mcdonalds-e-uber-eats-fecham-parceria-para-fazer-delivery-com-drones

McDonald’s entregará lanches em drone da Uber

A previsão do tempo para San Diego, na Califórnia, é de rajadas de milk-shakes e Big Macs cruzando o céu. E isso é literal: o McDonald’s é a primeira cadeia de restaurantes a testar a entrega de comida nos drones da Uber, em testes que começam em breve, no verão do Hemisfério Norte.

O anúncio foi feito nesta manhã, em Washington, durante o congresso Uber Elevate, projeto de transporte aéreo urbano da empresa do Vale do Silício. Ontem, a EmbraerX apresentou detalhes do seu modelo de carro voador.

Até o fim do ano, outros parceiros, como o restaurante local Juniper & Ivy, serão incluídos no programa.

O drone e a caixa padrão apresentados no Uber Elevate Summit, em Washington (Daniel Bergamasco/VEJA)

Em princípio, os drones não pousarão diretamente na casa dos consumidores. Eles farão parte da jornada. No restaurante, a refeição é colocada em uma caixa de dimensões padronizadas. Encaixada ao drone, ela segue até o topo de um carro da Uber Eats, que terá um grande QR code impresso no capô, o que deve facilitar o pouso do aparelho de forma autônoma. O automóvel segue então até a casa de quem fez o pedido.

Na semana passada, a Amazon, gigante do e-commerce, anunciou que “em questão de meses” começará a testar entregas em seu drone Prime Air. Em maio, o Google revelou que Helsinque, na Finlândia, seria o primeiro local de testes para entregar comida em drones. É o início da corrida espacial pelo delivery urbano, um tema que já desafia os órgãos de regulação. Um dos motivos que farão a Uber trafegar por ar em parte do caminho da entrega é o número grande de áreas em que esse voo não é permitido pela FAA (Federal Aviation Administration), que controla o espaço aéreo nos Estados Unidos. O órgão, porém, participa ativamente das discussões e vem dado sinal positivo para as iniciativas.

E o nosso dadinho de tapioca aéreo, quando chega? Ainda não há previsão para que o Brasil seja incluído nos testes.

 

Fonte: Veja

Sem título

Por que eu preciso ter um site?

Mesmo com esse constante avanço tecnológico atual, ainda há empresários que não veem vantagens em ter um site para o seu negócio.

Existe um ditado que diz: “ Sua empresa só existe se ela estiver na internet”. Vamos entender agora um pouco mais sobre quais as principais vantagens de ter o seu negócio divulgado na internet.

 

Motivo 1:  Facilidade para o cliente encontrar a sua empresa

Possivelmente você já teve alguma dúvida sobre algum produto ou serviço, ou até para pesquisar algum número de telefone comercial, e para sanar essa dúvida você fez uma pesquisa na internet, é nesse momento que o site da sua empresa entra em cena.

Além de credibilidade, um site é a principal forma para se estabelecer um bom relacionamento com o consumidor, pois lá é que está contido todo o DNA do seu negócio: serviços, produtos, missão, visão, valores, endereço, todas as informações que possam facilitar e reduzir o caminho entre a troca de valores, seja ele como forma de venda de um produto ou a prestação de um serviço.

Motivo 2: Menor custo na hora de encontrar possíveis clientes

Imagine que um site receba em média 5 visitas por dia em um prazo de 30 dias, no final desse período, você terá estabelecido contato com 150 clientes em um mês sem ter que gastar uma grande quantia em dinheiro para que a mesma quantidade de clientes visitassem sua loja física. Ter um site não quer dizer que a sua empresa não possa ter uma loja física, muito pelo contrário, as duas coisas se complementam. É muito comum hoje um cliente pesquisar sobre uma empresa na internet antes de estabelecer um contato mais próximo.

Motivo 3: Aumento das vendas em grande escala

Vamos pensar o seguinte, com o crescimento da internet, sua empresa não precisa e não deve se limitar a apenas o mercado local. Um exemplo são as lojas virtuais, que na maioria dos casos além de possuir lojas físicas, possuem também toda uma estrutura virtual para não se limitar a apenas o público local, podendo assim atender em todo o país. Além de um grande aumento no faturamento, há também um fortalecimento do nome da marca em uma grande escala.

 

Motivo 4: Integração com redes sociais

Você deve estar se perguntando, já tenho uma página no Facebook, preciso ter um site? Vamos entender o seguinte, redes sociais funcionam como uma vitrine. Imagine-se andando por uma rua e você acaba gostando de um determinado produto em uma vitrine, ao se interessar pelo produto você faz oque? Entra na loja para ver mais de perto, é ali onde ele entra em contato com a sua marca, seja sendo atendido por um vendedor ou vendo detalhes do produto. Na internet o processo é o mesmo, porém quem faz o papel de vitrine é a Rede Social, e quem faz o papel da loja é o site.

 

Motivo 5: Mensuração de dados e resultados

Na internet, recolher dados de possíveis comprados e pessoas que visitam o seu site é simples e muito mais barato que em uma loja física.

Vou te fazer a seguinte pergunta: Você possui o histórico detalhado dos últimos 100 clientes que visitaram ou tentaram fazer negócio com a sua empresa? Se sim, você provavelmente teve altos gastos em estrutura interna para alcançar esse mérito, não é mesmo?!

Agora, se a respostas for não, você pode estar perdendo uma grande oportunidade. Ter um histórico de seus clientes facilita fazer negócios com eles futuramente, além disso, você poderá mensurar dados como, localização, idade, interesses, definindo assim um perfil de público que irá facilitar e contribuir em possíveis campanhas de divulgação.

Fonte: Online Sites

Feed

A experiência do cliente é o coração do seu negócio

É preciso entender a natureza do seu empreendimento para oferecer uma jornada de compras fantástica para o seu consumidor.

De acordo com o relatório Digital Trends 2017, realizado pela Econsultancy em parceria com a Adobe, a experiência do consumidor é vista como o principal caminho para as empresas se diferenciarem em meio a concorrência do mercado. Por isso, entender que proporcionar uma jornada de compras fantástica é o coração do seu negócio, é o primeiro passo para um crescimento sustentável das vendas.

O estudo feito com 14 mil profissionais de marketing e e-commerce na Europa, América do Norte e Ásia-Pacífico, aponta ainda o CX ou Customer Experience como tendência global. Ou seja, é importante entender que o consumidor vive uma experiência desde o primeiro contato com o produto, passando pela compra, pelo pós venda e, finalmente, pela recompra.

Entender cada detalhe das etapas que envolvem a jornada do consumidor é o ponto-chave para estreitar sua relação e evitar a perda do cliente no “meio do caminho”. Para Marcello Bernabe, gerente de produto de Mercado Envios Brasil, “uma experiência de compras fantástica é ágil, pontual e faz o momento do unboxing uma entrega de valor da marca”.

A ideia é que, a partir do momento que o seu potencial cliente iniciar a busca por um determinado produto, ele viva uma experiência capaz de gerar envolvimento e inspirar uma emoção. Afinal, é se conectando com o público de forma sutil que uma marca passa a ser sempre lembrada pelo consumidor.

 

Quer aumentar suas Vendas?

Clique aqui e veja as dicas que preparamos para você!

 

Mas como oferecer uma experiência fantástica e próxima, sem nenhum contato físico com o cliente?

Sabemos que o ápice da compra é o momento da entrega. Em uma busca rápida pelo termo “saiu para entrega” no Twitter, por exemplo, podemos identificar a ansiedade e expectativa dos clientes em receber os produtos adquiridos pela Internet. Sendo assim, oferecer uma entrega rápida e adicionar valores de marca ao momento do unboxing é sinônimo de gerar boas recordações em um momento chave da jornada de compra, resultando em fidelização.

Algumas empresas enxergaram nesse ponto uma oportunidade e passaram a oferecer um serviço chamado fulfillment, um modelo de serviço que realiza a gestão do armazenamento, da embalagem e entrega de produtos de diversos vendedores a partir de um centro de distribuição (CD), incluindo também o serviço de pós-venda e atendimento ao cliente.

Para Leandro Bassoi, diretor do Mercado Envios, utilizar serviços como o fulfillment traz benefícios tanto para o empreendedor quanto para o consumidor. “Para o comprador, o produto chegará mais rápido e embalado dentro de um padrão de qualidade pré-estabelecido; para o vendedor, deixar que o Mercado Livre realize essas etapas significa ter mais tempo para se dedicar à estratégia do negócio e às vendas”, destaca.

Além de garantir gastos menores para os usuários da plataforma e tempo extra para planejar as vendas e as estratégias de marketing, a terceirização do fulfillment também permite que todo o processo seja efetuado com mais agilidade, ou seja, o produto chega mais rápido nas mãos do cliente, o que fideliza o público e desbanca a concorrência. Essa prática é ainda mais importante em épocas de alta demanda, como no Natal e no dia das Crianças.

 

Fonte: Mercado Livre

celular com instagram aberto

Use seu celular como uma ferramenta poderosa de vendas!

A forma como as pessoas se comunicam mudou bastante ao longo dos anos, especialmente graças à navegação móvel. Mais do que nunca, os consumidores utilizam as redes sociais e as ferramentas de chat para se comunicar com outras pessoas e até com empresas. Um bom exemplo disso é o WhatsApp, aplicativo praticamente indispensável em qualquer celular hoje em dia.

Desde de setembro de 2018, o WhatsApp já assume a liderança entre os aplicativos com mais usuários ativos no mundo, superando até as grandes redes sociais, como o Facebook e o Twitter. Se você pretende manter a qualidade do seu atendimento e elevar a taxa de conversão das suas campanhas, então essa ferramenta será indispensável.

Quer entender melhor como usar o WhatsApp para vender mais? Então acompanhe!

Conheça o WhatsApp Business

Em primeiro lugar, você deve cadastrar sua empresa no WhatsApp Business para ter acesso à maior parte das ferramentas que precisa. Este é um aplicativo separado do WhatsApp padrão, então você terá que baixá-lo primeiro. Com ele em seu aparelho, basta inserir as informações básicas do seu negócio, como o número de contato, site, e-mail, endereço e uma breve descrição do seu produto ou serviço.

Isso já é suficiente para que você tenha acesso às principais funcionalidades da ferramenta. Depois que você experimentar um pouco e aprender como usá-la de forma adequada, certamente irá notar um incremento considerável no total de vendas ao longo do mês. E para alcançar esse resultado, o melhor a fazer é começar o quanto antes.

Principais benefícios oferecidos pela ferramenta

O WhatsApp Business é um dos melhores meios de comunicação entre negócios e o público geral hoje em dia. Se você estiver bem posicionado nessa plataforma, todos os seus atendimentos serão mais ágeis e rentáveis.

Para esclarecer isso, veja aqui alguns exemplos os benefícios que essa ferramenta proporciona:

Baixo custo de comunicação

Uma das maiores fontes de despesas no processo de atendimento em qualquer negócio é justamente a necessidade de um meio de comunicação que esteja ativo a maior parte do tempo. Por muitos anos, as únicas opções foram o atendimento presencial e o telefônico, que ainda são bem utilizados hoje em dia.

Porém, manter uma grande equipe de atendentes via telefone, além de toda a estrutura necessária para responder aos seus clientes adequadamente, pode ser bem caro para sua empresa. O WhatsApp, por outro lado, é uma ferramenta bem mais barata e altamente escalável. Isso significa que, a medida que sua empresa cresce, ela pode aumentar a capacidade de atendimento sem aumentar muito seus custos.

Respostas rápidas a qualquer momento

Quando um cliente entra em contato com a empresa, ele espera ter um atendimento rápido, se não imediato. E quanto antes você puder entregar ao seu público a solução que ele busca, mais cedo poderá convertê-los em clientes e melhorar a reputação do seu negócio diante do mercado. Nesse ponto, o WhatsApp também é muito útil.

Sistemas de chat podem ser assinados com muito mais facilidade do que o atendimento telefônico. Quando alguém envia uma mensagem para o WhatsApp Business, um atendente pode responder a questão rapidamente, lidando até com múltiplos contatos simultaneamente, caso esteja bem capacitado para isso. Se você incluir alguma forma de automação de atendimento, o processo será ainda mais eficiente.

Fácil acesso para o público

Uma das principais dificuldades em promover o atendimento online em larga escala até alguns anos atrás é que boa parte do público não tinha acesso a estes meios de comunicação no dia a dia. Porém, hoje em dia, a navegação móvel é cada vez mais relevante, sendo o principal meio de acesso a redes sociais, incluindo o WhatsApp.

Em muitos casos, é mais fácil para o público geral utilizar a ferramenta de chat para se comunicar do que usar o telefone. Sendo assim, ter um canal disponível através do WhatsApp Business pode facilitar consideravelmente o acesso do público à sua marca.

3 dicas para utilizar melhor o WhatsApp Business

Agora que você entende melhor por que deve usar o WhatsApp em seus negócios, é hora de ver como aplicar esse conhecimento de forma mais eficaz. Veja aqui 3 dicas para utilizar esta ferramenta e obter melhores resultados:

Segmente contatos

Uma das melhores funcionalidades do WhatsApp Business é justamente a possibilidade de registrar uma ampla agenda de contatos e dividi-los em grupos de acordo com determinadas características. Quando você recebe um contato, pode marcar qualquer lead como um prospect, definir em qual estágio de compra ele está, entre outras coisas.

Com essa funcionalidade, você pode organizar melhor suas campanhas, ter uma visão mais consistente do seu público geral e, claro, escolher o momento certo para abordar qualquer cliente. Isso tudo traz uma grande vantagem competitiva para sua empresa.

Foque no engajamento antes da venda

Muitos empreendedores cometem o erro de tentar fechar a venda logo de cara. Infelizmente, essa não é uma atitude muito efetiva para conseguir boas conversões. Pelo contrário, isso pode espantar potenciais clientes antes que estejam preparados para fechar negócio, te custando mais algumas conversões.

Antes de pular para uma proposta de negócio, tende conversar com o cliente, tire suas dúvidas e estabeleça uma relação de confiança. O WhatsApp é um bom espaço para ter uma conversa próxima e nutrir esse relacionamento. Se você souber como aproveitar essa chance, será mais fácil converter e fidelizar o público.

Integre o WhatsApp com seu CRM

Por fim, mas não menos importante, você pode usar o WhatsApp Business junto com outras ferramentas de gestão para lidar melhor com seu público. O CRM é o melhor exemplo disso, pois ele inclui várias informações sobre seus clientes. Se ambos forem integrados, fica mais fácil agendar contatos, segmentar o público, escolher a melhor abordagem, entre outras coisas. E com os aprimoramentos em ambas as ferramentas, você pode ver novas possibilidades de uso surgirem com o tempo.

Agora que você entende um pouco mais sobre o WhatsApp Business e como usá-lo para vender mais, é hora de começar a colocar esse conhecimento em prática. E se quiser mais dicas, assine nossa newsletter e receba tudo em primeira mão.

Fonte: Echosis