UPSELL-739x492

Como usar a estratégia Upsell no seu e-commerce

Se você é empresário e está sempre em busca de estratégias para melhorar os resultados do seu e-commerce, o Upsell pode ser uma excelente alternativa para o seu negócio. 

Com o crescimento da internet e a facilidade no acesso a sites de diferentes segmentos, as empresas que desejam se manter competitivas e querem crescer virtualmente precisam investir em técnicas eficazes para ganhar visibilidade. 

Ao atingir o público-alvo do seu negócio, um e-commerce precisa garantir boas oportunidades para os seus compradores, sendo esse o motivo de conquista de novos clientes e de fidelização dos consumidores atuais da sua marca. 

O Upsell entra nesse cenário de maneira importante: ele permite que a compra de uma bobina de ignição possa trazer uma vantagem extra para o comprador, permitindo que a empresa ganhe mais e o cliente seja beneficiado por isso. 

Ou seja, uma venda realizada pela loja virtual pode ser mais atrativa para o interessado, mesmo que ela possua um valor mais alto, graças aos benefícios que podem ser obtidos pela aquisição daquele produto ou serviço. 

Por isso, é importante que o proprietário de um negócio aplique uma estratégia importante como o Upsell, para conquistar melhores pedidos e tornar as suas vendas muito mais rentáveis. 

Se você quer saber o que é o Upsell e entender como utilizá-lo no seu e-commerce para alcançar vantagens efetivas para a empresa, siga na leitura deste artigo e conheça o tema. 

O que é Upsell?

Certamente, durante uma busca na internet por um produto como creme para manchas no rosto, você já recebeu uma oferta atraente que, apesar de ter um custo maior do que o inicial, apresentava benefícios interessantes.

O Upsell é a estratégia que torna esse tipo de venda mais interessante para o comprador e para o e-commerce responsável pela venda, primeiro pela vantagem apresentada ao cliente e depois pelo lucro obtido pela empresa. 

Para que a técnica funcione e traga resultados, é importante que o estabelecimento não se preocupe apenas em aumentar o seu faturamento, mas sim com a qualidade e a satisfação do comprador com o que foi adquirido. 

Isso porque tão importante quanto conquistar novos clientes é manter os atuais, fidelizando-os por meio de um atendimento de qualidade e com o oferecimento de produtos ou serviços atrativos e essenciais. 

A maneira como a empresa busca oferecer soluções para os seus compradores é importante para isso. 

Nesse cenário, o Upsell entra não apenas como uma técnica de vendas, mas como um cuidado do e-commerce que oferece uma vantagem a mais para quem precisa adquirir os seus produtos. 

Se ao buscar por um remedio manipulado para emagrecer, o cliente encontra um preço coerente para comprar uma quantidade maior do item, certamente ele optará por essa opção. 

Com isso, tanto o estabelecimento quanto o cliente ganham, tornando esse relacionamento duradouro e fiel. 

Como funciona o Upsell

O Upsell é uma estratégia importante de vendas, que pode ser utilizada nos mais diversos segmentos do mercado. 

Por isso, tanto um despachante que oferece os serviços de renovação de CNH vencida, quanto um supermercado podem apostar nessa técnica para aumentar as suas vendas. 

Há vários formatos no Upsell, tais como:

  • Pacote com maior quantidade de um produto;
  • Um kit com várias unidades do mesmo item;
  • Um produto maior;
  • Um adicional para potencializar uma compra;
  • Entre outros.

É muito comum que uma loja venda pacotes com maiores quantidades de um produto, tornando o seu lucro maior e oferecendo vantagens ao comprador. 

Esse tipo de estratégia é bastante vista em e-commerces que vendem produtos alimentícios por atacado, onde adquirir um pacote de farinha de trigo de 5 quilos pode ser mais atrativo do que comprar um com 1 quilo, por exemplo. 

Outro formato é adquirir um kit com várias unidades do mesmo produto. Essa pode ser uma ideia válida para um fabricante de velocímetro digital, que atua como fornecedor para uma loja virtual de acessórios para automóveis. 

Vender um produto maior também pode ser interessante para um e-commerce de móveis, por exemplo. 

Se o estabelecimento possui um modelo de guarda-roupa com mais portas, e outra versão com menos portas, pode ser interessante para o consumidor adicionar um pequeno valor à compra e sair com um armário mais espaçoso. 

Há também a possibilidade de oferecer um complemento para tornar uma compra mais atrativa para o cliente. 

Um negócio que realize vistoria para transferência de veículo pode oferecer o serviço de análise cautelar do carro para verificar os itens originais do modelo, como um adicional para complementar o pacote adquirido pelo motorista.

Essas são algumas das opções que o Upsell permite inserir em diferentes tipos de negócios, possibilitando uma venda maior para o e-commerce, mas apresentando vantagens para o comprador ao mesmo tempo. 

Como aplicar o Upsell no seu e-commerce?

O Upsell é responsável por proporcionar um relacionamento importante entre uma loja virtual e o seu público. 

Isso porque ele permite que os processos de compra e venda realizados entre as duas partes seja interessante, e tragam benefícios em termos de aquisições maiores e de ofertas mais atrativas. 

Justamente por apresentar essas características, o Upsell traz maior satisfação para o consumidor de uma marca. 

Com isso, a empresa alcança não apenas uma venda bem-sucedida, como conquista a fidelidade do cliente e estimula novos pedidos futuramente. 

Desse modo, é importante saber como aplicar o Upsell de modo correto, para que um e-commerce especializado em moura baterias, por exemplo, consiga fidelizar o seu público e atrair os potenciais clientes do negócio. 

Upsell e contato frequente com os compradores

Manter um contato mais próximo com os clientes da sua empresa é importante para garantir um relacionamento duradouro, ampliando a oportunidade de vendas. 

Em diferentes oportunidades, você pode aproveitar o contato para entender as necessidades do seu consumidor e oferecer um Upsell vantajoso para o seu negócio e para os clientes. 

Seja por meio de um telefonema, por anúncios no site e redes sociais, ou pelo envio de e-mail marketing, é possível apresentar uma oferta interessante para o público e criar um pacote atrativo para ele. 

Upsell e ofertas personalizadas 

É muito comum que um e-commerce tenha uma base de dados sobre as compras feitas pelos seus clientes, aproveitando para desenvolver campanhas assertivas de e-mail, que lembram o comprador sobre a necessidade de repor o seu estoque. 

Se uma loja online oferece reposição de produtos para máquina de pegar ursinho ou doces, por exemplo, é possível entender e mapear a necessidade do cliente, verificando que ele possui uma demanda periódica, que pode ser quinzenal ou mensal. 

Com isso, você pode desenvolver pacotes personalizados, que contenham exatamente os artigos que ele costuma comprar, em quantidades maiores, que tornam o valor atraente para o comprador. 

Desse modo, é possível aumentar as vendas e fazer com que o Upsell aplicado traga pedidos interessantes para o estabelecimento. 

Upsell para aprimorar a experiência do cliente

Certamente você já visitou uma loja virtual e, ao clicar em um determinado produto, foi impactado por uma sugestão do site para comprar um outro artigo que trouxesse um aprimoramento da sua experiência com aquele artigo. 

Entender como a combinação de dois ou mais produtos pode oferecer vantagens aos compradores do seu e-commerce é a melhor maneira de trazer vendas melhores e agradar ao público de modo coerente e especial. 

Por isso, desenvolva pacotes que façam sentido, onde a adição de um outro item pode proporcionar maiores vantagens para um comprador. 

Um exemplo disso pode ser o das livrarias online, que oferecem dois ou três títulos de uma mesma coleção para que o cliente continue a sua leitura posteriormente, enriquecendo o conhecimento e formando um acervo bonito e completo na sua biblioteca pessoal.

Os resultados do Upsell para o seu e-commerce

Depois de conhecer mais sobre o funcionamento do Upsell e como ele pode ser aplicado no seu e-commerce, é fundamental ressaltar a importância do investimento em treinamento da sua equipe, para melhorar os resultados da estratégia na sua loja virtual. 

Com um time de vendedores bem treinados, assim como o oferecimento de pacotes com itens interessantes e valores atrativos, o seu e-commerce pode atingir resultados cada vez mais positivos. 

Além de aumentar o número de novos compradores e estimular os clientes fiéis da sua marca a comprarem na sua loja, é possível garantir uma boa avaliação do site na internet, fazendo com que o seu negócio virtual se torne uma referência para o público. 

Isso porque quando uma empresa se mostra engajada no oferecimento de soluções importantes para os clientes, e não apenas visando o lucro do estabelecimento, se torna uma marca importante no segmento onde atua. 

Por isso, o Upsell pode ser a ferramenta que faltava para que o seu e-commerce cresça na internet e traga resultados positivos para as vendas e o faturamento da empresa. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

a-man-sits-with-a-laptop-in-a-black-shirt-business-LAUMGKE2

O que é SEO Off Page e como pode ajudar a posicionar um site de e-commerce

Atualmente, nenhum negócio pode ignorar a importância das soluções digitais voltadas para um e-commerce, de modo que ele se torne uma ferramenta realmente assertiva, sustentável e bem sucedida.

Também assim, todo o universo do SEO (Search Engine Optimization) tem assumido uma importância cada vez maior para o posicionamento dos sites nos grandes motores de busca, como o Google, Bing e Yahoo.

Isso também vale para blogs e até para páginas governamentais ou não governamentais, que são ainda mais necessários no caso de e-commerces, por se tratarem de plataformas de alto custo de investimento, afinal, precisam de visibilidade e retorno mais rápido.

Se algumas empresas ignoravam a importância desses mecanismos de otimização, já é a hora de correr atrás do tempo perdido e ampliar mais ainda o horizonte, uma vez que aqui vamos falar sobre o SEO off page, que é um aspecto desse cenário maior.

Em linhas gerais e práticas, o SEO on page foca nas medidas de otimização que uma página toma internamente, em relação à estruturação e à relevância do seu próprio conteúdo.

O SEO off page, por sua vez, lida com o aspecto externo da otimização, já que a relação dos seus conteúdos com o mercado, ou com a web como um todo (por meio dos links que sua página faz ou recebe, por exemplo) também é determinante.

No fim das contas, tudo isso gira em torno de algo fundamental: tráfego de pessoas e vendas. 

Como sempre, uma marca precisa saber aparecer para as pessoas certas na hora certa, e na esfera digital isso depende muito do SEO.

Então, se você quer ficar por dentro dessas oportunidades e entender melhor quais são os desafios e as melhores estratégias da área, siga conosco até o fim da leitura.

Qual a situação do e-commerce no Brasil?

Não é segredo para ninguém que em nosso país o e-commerce cresce em grande número todos os anos, além de também ampliar os segmentos e nichos de mercado que estão migrando para essas soluções.

Segundo dados da própria Ebit, que é um das maiores marcas digitais dessa área, o comércio eletrônico cresceu mais de 10% no último período, e o valor movimentado anualmente já ultrapassa R$ 50 bilhões.

Cerca de dez anos atrás, esse mercado era dominado pelas grandes marcas. 

Mas hoje, qualquer empresa pode conseguir bons resultados, seja uma pizzaria local com seu delivery, ou até mesmo uma clínica de vacinas veterinárias.

Também conhecido como comércio eletrônico, o e-commerce nada mais é que uma transação iniciada de modo não presencial, ou seja, com base no mundo virtual ou digital, que tem por intermédio um computador, celular ou tablet.

Antes do posicionamento do seu e-commerce e de qualquer estratégia de SEO voltada para ele, é preciso deixar claro o tamanho da oportunidade que é uma empresa conseguir se firmar nesse tipo de negócio online.

Lembrando que esse setor pode vender produtos tradicionais e posteriormente fazer a entrega, ou mesmo comercializar infoprodutos e todo tipo de soluções digitais, que são entregues por e-mail ou assinatura de acesso.

Alguns exemplos de produtos digitais são:

  • Cursos;
  • Vídeo-aulas;
  • E-books;
  • Aplicativos;
  • Apostilas;
  • Entre outros.

Alguns e-commerces consistem na comercialização de guias para resolução de problemas ou desafios como vistoria para transferência de veículo, retirada de laudos, perícias e afins.

Este é apenas um exemplo de alguns nichos de mercado totalmente novos, que surgiram das possibilidades que o comércio eletrônico abriu para os dias atuais.

Outra distinção fundamental é sobre o formato de negócio. 

Um e-commerce pode operar nos padrões mais comuns como B2C (business to consumer: de empresa para o comprador) ou B2B (business to business: de empresa para empresa).

Mas também pode propor formatos mistos, como quando pessoas físicas negociam entre si mesmas, formato que tem crescido bastante nos últimos anos.

A razão de ser do SEO e seus algoritmos

Nas últimas décadas a internet trouxe uma série de mudanças nos hábitos das pessoas. Essas novidades são do interesse dos empresários e das marcas comerciais.

Afinal, se as pessoas utilizam a internet e seus motores de busca para decidir onde passar as férias, como praticar yoga ou exercícios físicos, e até mesmo onde comemorar uma data especial, por trás de tudo isso existem várias intenções de compra.

Quando alguém escreve instalação de vidro blindado automotivo nos buscadores, é evidente que essa pessoa está em momento de compra, tratando-se por isso de um lead altamente promissor para qualquer empresa da área.

Daí a importância de utilizar as estratégias de SEO para se posicionar nessas plataformas, as quais já não podem se limitar a um conteúdo original e interno de estruturação.

A internet é orgânica por natureza, e nela tudo deve estar cada vez mais interligado. 

Por isso mesmo, uma página bem feita não basta para cumprir com todos os requisitos e parâmetros dos grandes buscadores.

Se o site quer ser bem ranqueado, é preciso pensar também na relação com as demais páginas da mesma área. Assim, o SEO on page e off page devem caminhar sempre juntas.

De fato, se uma pessoa lê algo sobre um serviço automotivo e na mesma página encontra links externos para conteúdos sobre vistoria para carros, isso só tem a agregar para a experiência dela.

Deste modo, os grandes buscadores não são arbitrários ao definir seus algoritmos e fazer as exigências para quem quiser figurar no topo das buscas. No fundo, eles pensam na experiência de cada usuário.

Os backlinks e a essência do SEO off page

É conhecida a história de que no fim da década de 1990, o Google foi o primeiro buscador a aplicar um parâmetro para definição da posição dos sites que apareceriam em sua plataforma.

A primeira exigência de todas foi a dos backlinks, ou seja, da quantidade de vezes que aquela página era citada por outras páginas, fossem blogs ou e-commerces.

Com o tempo, surgiu a malícia dos famosos “blackhats”, que tentavam manipular isso. Então vieram os vários avanços de parâmetros de lá para cá, tentando evitar esse tipo de atitude.

Certamente, uma página que é citada centenas de vezes por um único site, pode despertar dúvidas. 

Já o contrário, uma página de licença da cetesb que seja mencionada por centenas de sites, deixa claro como ela é uma referência no assunto.

Por isso a grande dica nessa área é ser realmente original e gerar conteúdos de qualidade, para que seu SEO off page seja espontâneo e autêntico, baseado na capacidade real que seu site tem de ser uma autoridade no seu segmento.

Em suma, não dá para olhar para fora sem antes “arrumar a casa”. 

A base do off page é o compartilhamento, o crescimento orgânico; tudo isso baseado no mundo acadêmico.

Afinal, em trabalhos acadêmicos a regra mais válida é esta: quanto mais um estudo é citado por outros estudos, mais relevância ele ganha e mais importante se torna.

Logo, um e-commerce voltado para veículos, pode muito bem ter, além de produtos físicos e tradicionais, uma sessão de blog que disponibilize conteúdos sobre licenciamento de moto e carro, por exemplo.

Além dos próprios artigos, é indicado disponibilizar, como dito acima, materiais em formato de e-book, infográficos e afins, de maneira que a página possa ser linkada por quem tiver interesse na área.

Mas isso não quer dizer que o e-commerce precisa ter um bom site e ficar em posição passiva diante do mercado ou da web, apenas aguardando.

Adiante veremos dicas preciosas de como ser propositivo em todo esse processo.

Guest post, co-marketing e automatização

Além de conhecer a dinâmica do comércio eletrônico, de dominar o SEO como um todo e de garantir os melhores conteúdos e a melhor estruturação possível, um e-commerce ainda pode fazer parcerias para crescer no mundo digital.

As famosas estratégias de link building fazem toda uma gestão dos backlinks do seu site. 

É possível trocar conteúdos com outras autoridades no assunto, além de se promover em fóruns, comunidades e redes sociais.

No guest post, por exemplo, ao escrever sobre como adicionar categoria a na CNH, é possível trocar o material com a página de uma autoescola, garantindo o link dela no seu conteúdo, e combinando para que ela faça links do site dela para o seu.

O co-marketing vai na mesma linha, mas consiste em duas marcas distintas criarem o mesmo material, como um mesmo e-book, que mencione cada marca em sua devida alçada.

Deste modo, um e-book técnico sobre a importância da troca de óleo e filtro pode ser feito em parceria como uma oficina que realiza esse serviço, e vice-versa.

Além do mais, é possível automatizar esse processo, no sentido de utilizar programas de traqueamento ou gestão de links, para acompanhar o funcionamento e alcance não apenas dos seus, mas também daqueles que você promove no seu espaço.

Um e-commerce que possui muitos links quebrados, por exemplo, poderia perder posicionamento nos buscadores. Mas um programa da área pode evitar isso.

Com isso vemos que, embora o SEO off page possa ser considerado um assunto relativamente novo entre nós, já existe uma série de iniciativas estratégicas, comerciais e até tecnológicas para garantir que ele traga os melhores resultados possíveis.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

instagram shopping

Como usar o Instagram Stories nas estratégias de marketing para e-commerce

Com a expansão do e-commerce no Brasil, muitos empreendedores migraram suas lojas para os ambientes virtuais, ou estão investindo maciçamente em estratégias de marketing digital para o comércio eletrônico.

Diante desse cenário, as próprias tecnologias se aprimoraram para atender a demanda cada vez maior de e-commerces, oferecendo novos recursos, ferramentas e instrumentos que ajudam nas vendas, conversão de leads (potenciais clientes) e reconhecimento da marca no mercado.

O Instagram Stories está dentro das tecnologias que oferecem muitas possibilidades aos e-commerces, com diversos recursos e funções para quem deseja investir em marketing nas redes sociais.

Veja, no artigo de hoje, como usar o Instagram Stories nas estratégias de marketing para e-commerce e alcance mais vendas e reconhecimento no mercado. Acompanhe a leitura!

O que é o Instagram Stories e por que usá-lo na minha estratégia?

O Instagram Stories é um recursos do próprio Instagram, lançado em 2016, para a criação de conteúdos em textos, imagens e vídeos que ficam disponíveis por 24 horas para os seguidores ou demais usuários da rede.

Assim, um pet shop pode gravar um vídeo de como é a tosa e banho, colocando o conteúdo no Instagram Stories para que mais pessoas possam acompanhar.

Mas você deve estar se perguntando: “por que devo investir em um recurso que somente disponibiliza o meu conteúdo por 24 horas?”.

A resposta é simples: o Instagram Stories aumenta o engajamento dos usuários, aproxima os clientes da empresa e envolve os seguidores com a sua marca.

Além disso, o recurso tem um formato muito rápido e interativo – algo que dialoga bem com as experiências em dispositivos móveis. 

Muitas empresas já perceberam isso, não é à toa que mais de um terço dos conteúdos visualizados no Instagram são produzidos por lojas.

Ou seja, os conteúdos dos Stories são mais instantâneos, reais e pessoais, o que cria laços de proximidade e identificação com os usuários. Afinal, é possível ver os “bastidores’ de um banho e tosa para cães, como citado no exemplo anterior.

Importante dizer que o Stories dispensa a migração entre redes sociais. Quer dizer que, o usuário entra no aplicativo e tem rápido acesso ao conteúdo postado no topo do feed. Isso facilita – e muito! – o compartilhamento e produção de conteúdo.

Outra vantagem da ferramenta é que ela dispensa a criação de uma nova base de contatos. Ou seja, todos os seus seguidores e, até mesmo quem não segue o seu perfil, podem visualizar os Stories e ter uma interação com as publicações.

A natureza efêmera e temporária do Instagram Stories também reduz a necessidade de publicação de conteúdos altamente produzidos, de difícil criação. Assim, as empresas podem compartilhar algo bem menos formal.

Por exemplo, os resultados logo após uma depilação a laser no rosto, para que os usuários vejam, de fato e praticamente em tempo real, como o procedimento é feito.

Isso ajuda os usuários a entenderem mais sobre o tipo de produto ou serviço, além de terem mais confiança na marca, justamente por conta dessa proximidade.

Por esse motivo, o Instagram Stories se tornou o mais novo “queridinho” de todas as empresas, e-commerces e estabelecimentos comerciais que desejam investir em marketing digital para as mídias sociais.

5 dicas para usar o Instagram Stories no seu e-commerce

O aplicativo com maior crescimento no Brasil foi o Instagram. Com mais de 1 bilhão de usuários em todo o mundo, a rede social apresentou um aumento de 5% no número de perfis ativos por trimestre.

De acordo com pesquisas na área, cerca de 37% dos usuários brasileiros usam o Instagram por, pelo menos, uma hora por dia. Além disso, a rede só perde para o Facebook, em termos de engajamento do público.

Por isso, todos os tipos de negócios e empreendimentos estão buscando alternativas para investir no Instagram, em especial nos Stories, um dos recursos mais populares e de maior interação com os usuários.

Pensando nisso, separamos abaixo algumas dicas que podem te ajudar a usar o Instagram Stories nas estratégias de marketing, seja para os e-commerces, lojas virtuais, comércios, ou profissionais autônomos, como um veterinário oftalmologista. Confira!

1 – Faça lives

As lives são vídeos ao vivo que podem ser gravados diretamente no Instagram Stories. Elas são uma ótima forma de mostrar os bastidores da empresa, algo que ajuda na humanização da marca.

Além disso, as lives são capazes de deixar o seu conteúdo muito mais orgânico, pois não há edições.

Para quem busca engajamento, as lives são ainda mais vantajosas, pois seus seguidores são notificados para acompanharem o seu vídeo e o conteúdo ao vivo aparece em destaque dentro do seu perfil.

2 – Use os adesivos

O Instagram Stories conta com um recurso muito interessante que é o uso de adesivos. Eles tornam o conteúdo muito mais divertido e também incentivam uma reação interativa por parte de quem visualizou a postagem.

Por exemplo, você pode fazer um vídeo mostrando uma drenagem linfática pós operatório, junto com um adesivo escrito “lacrou”, que está disponível na biblioteca do Stories.

De modo simples, você torna o conteúdo mais próximo, acessível e menos formal, o que gera uma identificação com o público.

Além dos adesivos ilustrativos, como o citado no exemplo acima, o Instagram também liberou outros recursos similares, incluindo:

  • Os adesivos de compra para lojistas;
  • O swipe up (arraste para cima), para direcionamento de links;
  • As enquetes, para saber a opinião dos usuários;
  • As hashtags, para redirecionar os usuários para outras publicações;
  • As músicas, para colocar um som na postagem;
  • Entre outros.

Mais adiante vamos abordar outras funções dentro do Instagram Stories que podem contribuir para o engajamento dos usuários, bem como com as estratégias de marketing da sua empresa.

3 – Mostre a sua localização

Outra função do Instagram Stories é o sticker de localização, sendo possível marcar um local específico onde gravamos um vídeo ou tiramos foto.

Dessa forma, o usuário pode visualizar a publicação e, além disso, ter acesso ao mapa, vendo todos os stories feitos nesse local nas últimas 24 horas.

Por exemplo, você pode gravar um stories marcando as cidades em que você está fazendo a transferência de veículo de outro Estado. Ou, então, marcar uma loja, empresa, ou qualquer outro estabelecimento.

Esse recurso é muito usado para impulsionar uma marca, especialmente quando marcamos um empreendimento específico. Portanto, ele serve muito bem para lojas físicas.

4 – Adicione links na postagem

O recurso de adicionar links nos Stories é um dos mais cobiçados no Instagram. Desde 2017, qualquer conta business com o mínimo de 10.000 seguidores já pode incluir links – por esse motivo, é importante também elaborar estratégias para conquistar mais follows.

Para adicionar o link, você deve gravar o seu vídeo ou tirar uma foto e, então, clicar no ícone de corrente, que está localizado no canto superior da tela. Depois, uma tela se abrirá pedindo um endereço de URL desejada. Daí, é só adicionar e pronto!

Os seus seguidores poderão abrir o link diretamente no Stories, em uma opção “Ver Mais”, ou “Arraste para Cima”, que está colocada dentro do conteúdo publicado.

Desse modo, você pode tirar uma foto de um produto específico, como uma bateria para carro Moura e colocar um hiperlink direto para a compra do item.

Uma sugestão que pode aumentar o número de cliques no link é o uso de CTAs (Call to Action), ou chamada para ação, que levam os leitores a puxar o “Ver Mais”. 

Mas lembre-se de escrever um texto atrativo e visível para os seus seguidores.

5 – Invista em anúncios patrocinados

Depois de ser integrado ao Facebook, o Instagram passou a oferecer muitas opções de anúncios patrocinados para os seus usuários, inclusive que podem ser feitos diretamente pelo Facebook Ads.

No entanto, muitas pessoas não sabem que também é possível investir em anúncios pagos dentro do Stories – uma opção disponível para todas as contas business.

Esses conteúdos são exibidos com a tag de “patrocinado”, logo abaixo do nome do usuário e são colocados na transição das stories. 

Por exemplo, enquanto você assiste o conteúdo dos seus amigos, pode ver um anúncio patrocinado no stories, na passagem de um usuário para o outro, sobre serviços de renovação de CNH vencida multa.

Vale dizer que os anúncios patrocinados não podem ser revistos, por isso, é essencial elaborar um conteúdo que cause grande impacto e gere interesse na audiência.

Sendo assim, é importante usar o mínimo de texto possível, ressaltar a marca, respeitar a identidade visual da empresa (padrão de cores) e optar por fotografias, ilustrações ou vídeos de alta qualidade.

Isso fará com que o usuário identifique aquele Stories como pertencente a uma marca e, ao demonstrar interesse, visite o perfil comercial da empresa.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog CMO Eventos, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

rupixen-com-Q59HmzK38eQ-unsplash

Conheça as melhores estratégias de marketing para e-commerce

O e-commerce, também chamado de comércio eletrônico, é uma tendência forte no Brasil. De acordo com a pesquisa do E-commerce Brasileiro, essa modalidade de negócio cresceu, aproximadamente, 40% nos últimos anos.

Aliás, é possível constatar esse aumento muito facilmente, visto que conseguimos encontrar todos os tipos de negócios online – desde lojas de roupas, utensílios domésticos, artigos de decoração, até uma clínica veterinária para gatos.

Além de abrir possibilidades para novos mercados e compradores, um estudo revelou que muitos clientes estão migrando para os canais online. 

Quer dizer que, consumidores que já compravam em um determinado estabelecimento, passaram a experimentar o comércio eletrônico.

Afinal de contas, as vantagens do e-commerce são inúmeras, incluindo a possibilidade de realizar uma compra sem sair de casa.

No entanto, para obter destaque em um mercado cada vez mais exigente, competitivo e em constante expansão, é preciso ter conhecimento em estratégias de marketing para e-commerce, principalmente se a intenção da loja virtual é vender mais.

Por isso, separamos algumas técnicas que podem ajudar os e-commerces a incrementar o planejamento de marketing. Acompanhe o artigo!

1 – Tenha um blog

Os blogs são ótimas ferramentas de divulgação e compartilhamento de conteúdos relevantes acerca do seu produto, serviço ou mercado de atuação. 

Em geral, eles fazem parte de uma seção dentro do seu website institucional e podem ser a primeira forma de contato dos usuários com o seu e-commerce.

Segundo pesquisas, as lojas virtuais que mantêm blogs atualizados constantemente registraram 3x mais visitas, com uma conversão de 2,5x mais clientes, em comparação com os comércios eletrônicos que não possuem o canal.

Ademais, os blogs contribuem para que os usuários conheçam mais sobre o seu produto ou serviço. Isto é, você pode educar a audiência a respeito da sua atividade.

Por exemplo, uma empresa de engenharia ambiental pode produzir um material informativo no blog sobre análise e remediação da contaminação do solo, um procedimento que verifica as condições de um determinado local, para observar se não há risco à saúde humana e impactos na natureza.

Dessa forma, quando os leitores são bem informados e possuem conhecimento acerca do produto ou serviço, eles têm mais chances de confiar no seu e-commerce e, consequentemente, fechar negócio.

Entretanto, vale ressaltar que não basta apenas criar um blog. É preciso investir em outras técnicas de marketing digital em conjunto, incluindo:

  • SEO (Search Engine Optimization);
  • Marketing de Conteúdo;
  • CTA (Call to Action);
  • Diversificação de formatos.

O SEO, ou otimização para os mecanismos de busca, é uma estratégia que visa melhorar o rankeamento da sua página web dentro dos buscadores, especialmente o Google.

Assim, quando alguém digita “1 habilitação carro”, é possível encontrar uma série de resultados e, quanto melhor a classificação do seu site, maior é o tráfego orgânico.

Por trabalhar majoritariamente com textos e códigos, o SEO pode ser muito bem aplicado ao lado do Marketing de Conteúdo, para a produção de materiais de qualidade, interessantes e relevantes dentro dos blogs.

Já o CTA, ou chamada para ação, pode ser colocado ao final do texto, orientando os leitores na realização de alguma atitude, após a leitura do material, como fechar uma compra, se inscrever em uma newsletter, entre outros.

Vale dizer, também, que os blogs não suportam apenas conteúdo textual. É importante investir em outros formatos, justamente para atrair novos públicos.

Por exemplo, falar sobre a instalação de vidro blindado automotivo pode ser melhor em um vídeo, mostrando todo o procedimento, ao invés do texto.

2 – Esteja presente nas redes sociais

Com mais de 130 milhões de usuários, o Facebook é visto como a rede social mais usada no Brasil. Mas o canal não é exclusivo – aliás, os brasileiros são ávidos participantes das redes, com mais de 67% da população ativa nesse tipo de mídia.

Por esse motivo, se você estiver começando um negócio agora, seja ele um e-commerce ou não, é importante investir nas redes sociais. Afinal de contas, é uma excelente oportunidade para alcançar um grande número de pessoas.

Além disso, as redes são capazes de aumentar o reconhecimento da marca dentro do mercado. Muito disso, deve-se à proximidade com o público e o engajamento que elas proporcionam aos usuários.

Você pode, por exemplo, compartilhar no Facebook o artigo do seu blog sobre como tirar um laudo para transferência e, posteriormente, receber comentários, curtidas, entre outras reações que mostram a interação do público com a sua empresa.

Fora que, muitas redes sociais, como é o caso do Instagram, já possuem ferramentas especialmente desenvolvidas para os e-commerces.

O Shopping Instagram é um recurso que melhora a experiência de compra dos usuários, pois transforma o perfil da empresa como uma vitrine de produtos. 

Assim, é possível colocar o preço das mercadorias e direcionar os seguidores para a página do e-commerce.

3 – Invista em Marketing de Influência

O Marketing de Influência é uma estratégia que visa a realização de ações, em conjunto com indivíduos que são influenciadores, ou seja, exercem alguma liderança ou possuem certa autoridade e relevância aos potenciais compradores.

Para os e-commerces, bem como qualquer outra empresa, o investimento em parcerias com influenciadores digitais pode ajudar muito no aumento das vendas, bem como no destaque perante à concorrência.

De acordo com uma pesquisa realizada, os influenciadores digitais são a segunda fonte de informação para a tomada de decisão na compra de um produto, perdendo apenas para a recomendação de amigos e parentes.

No entanto, é preciso escolher um influenciador que dialogue com o seu público-alvo. Por exemplo, você pode dar um “brinde” do seu produto, como um óleo lubrificante Audi, para um influencer que fala sobre o mercado de automóveis.

Isso ajuda a direcionar melhor a estratégia, sendo possível atingir justamente o perfil do cliente ideal.

4 – Use o e-mail marketing

O e-mail marketing é considerado uma das ferramentas mais poderosas do marketing digital para e-commerces. Isso porque ele ainda é um dos canais mais usados pelos usuários e é visto como uma fonte de confiança para a troca de mensagens com a empresa.

Por esse motivo, é importante se relacionar com a sua lista de leads (clientes potenciais) e clientes, através do e-mail marketing, para que eles possam se lembrar do seu negócio.

Normalmente, o e-mail marketing é usado para estratégias de marketing de meio e fundo do funil, ou seja, para usuários que já conhecem o seu produto/serviço e estão próximos de realizar uma compra.

Por exemplo, um usuário que entrou em contato com o seu e-commerce, para pedir mais informações a respeito dos documentos necessários para renovação da CNH vencida 30 dias, pode receber mensagens de e-mail com as orientações.

O importante é enviar, com equilíbrio, algum conteúdo periodicamente aos seus leads e clientes. Isso inclui:

  • Newsletters (boletins informativos);
  • Promoções exclusivas;
  • Novidades da sua loja virtual;
  • Programas de fidelidade;
  • Confirmação de compra;
  • Código de rastreamento da entrega;
  • Entre outros.

Vale destacar que o e-mail marketing não é spam. No primeiro caso, temos uma lista de e-mails com pessoas que forneceram o endereço eletrônico e estão dispostas a receber o conteúdo do seu e-commerce, com possibilidade de descadastramento.

O spam, por outro lado, consiste no envio massivo de mensagens, muito vezes, por listas compradas de e-mails.

5 – Anúncios patrocinados

O investimento em anúncios patrocinados, isto é, que são pagos, também podem ajudar o seu e-commerce no aumento de visitantes no site, conversão de leads e crescimento nas vendas, especialmente se você deseja resultados a curto prazo.

Há diversas plataformas especializadas na criação de anúncios, como é o caso do Facebook Ads e do Google AdWords. 

Para escolher qual é a mais adequada, você precisa conferir os objetivos do seu planejamento de marketing, bem como o canal em que deseja fazer a divulgação.

O Facebooks Ads permite que você crie anúncios personalizados, que irão aparecer dentro da rede social. Assim, quando um usuário está navegando pelo feed, ele pode ver uma propaganda de tacógrafo caminhão da sua empresa.

O AdWords oferece a divulgação em dois modelos principais: a Rede de Pesquisa e a Rede de Display.

No primeiro, os anúncios são mostrados dentro dos resultados de pesquisa do Google. Por esse motivo, é preciso definir as palavras-chaves certas, que são os gatilhos para as propagandas, bem como o quanto você deseja investir.

Já na Rede de Display, os anúncios são exibidos em milhares de websites parceiros do Google. Assim, as propagandas são colocadas de maneira estratégica, dentro de páginas web alinhadas aos interesses do público-alvo.

Apesar de uma ótima estratégia a curto prazo, para alcançar a notoriedade e o reconhecimento no mundo digital, o seu e-commerce deve mesclar os modelos de divulgação, visto que o tráfego orgânico é muito importante para o sucesso dos negócios.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Ideia Socioambiental, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.