INCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

E receba por email novos conteúdos sobre Marketing Digital e Vendas

6 dicas para aumentar o engajamento em suas redes sociais

A importância das redes sociais já não é uma novidade para quem entende o papel do marketing digital hoje em dia. Mas, afinal, como realmente conseguir aumentar o engajamento e os resultados de uma marca?

Além disso, muitas vezes a gente nem sequer compreende o que seja um bom engajamento. Com certeza não tem a ver com curtidas ou compartilhamentos, embora esses possam ser alguns dos indícios.

No fundo, o engajamento verdadeiro só pode nascer da interação de qualidade que você mantém com o seu público. Nem mesmo o número de comentários em uma postagem pode ser considerado um indício infalível.

Imagine, por exemplo, que a marca pretende fazer uma campanha de captação de leads, então consegue fazer algo criativo, chama atenção e recebe um monte de curtidas, compartilhamentos e comentários. Porém, não consegue nenhum lead.

O que há de errado nesse tipo de caso? É bem simples: a marca não se comunicou bem, não conseguiu traduzir sua meta final em meios eficientes de marketing. Não conseguiu, enfim, estabelecer uma interação de qualidade com o público.

Uma marca jamais vai conseguir crescer se não conseguir fazer com que as pessoas ajam conforme ela deseja. Ou seja, se a empresa não toma as rédeas da comunicação, ela perde em termos de engajamento e resultados.

Por isso, essa questão é muito mais abrangente do que parece, e envolve alguns conceitos como público-alvo, personas, planejamento de médio e longo prazo, tipos de linguagem e de gatilhos mentais, etc.

Então, se você quer conhecer as melhores dicas sobre como aumentar o engajamento das suas redes sociais de maneira sustentável, basta seguir adiante na leitura.

1. O poder de dominar as personas

Pense bem: em nossa vida pessoal, o que faz com que consideremos alguns como nossos amigos, outros apenas colegas e alguns não mais do que conhecidos? Tem a ver com o quanto nos conhecemos entre nós, certamente.

Na comunicação de marketing é igual, inclusive nas redes sociais. Você não consegue impactar positivamente um público de dieta para casal emagrecer se não entender mais ou menos como eles pensam e o que esperam da sua solução.

Até alguns anos atrás, o branding e o marketing só falavam, basicamente, em público-alvo. Hoje, esse conceito foi aprofundado de modo incrível, por meio das personas, com as quais você desenvolve dois ou três perfis como se fossem personagens semi fictícios.

Assim, você passa a ter uma clareza muito maior sobre como deve ser cada ação ou campanha publicitária, por ser capaz de falar a língua do seu público, tocando nas dores que ele tem e sugerindo uma solução que realmente o atraia.

As perguntas essenciais para montar as personas são:

  • Onde meu cliente ideal está?
  • Quais redes sociais ele mais utiliza?
  • O que ele faz nas horas vagas?
  • O que ama em uma marca?
  • O que odeia que ocorra em suas compras?
  • Que tipo de conteúdo pode atraí-lo?

Note que perguntas assim vão muito além do tradicional “nome, idade, profissão e endereço”. Aí é que está o segredo, pois ao aplicar algo assim, seu conteúdo sobre paisagismo quintal dos fundos vai mobilizar o público e trazer mais resultados.

O bacana é que, conhecendo a persona deste modo, não apenas a captação de leads e oportunidades irão aumentar (graças ao engajamento), mas também a fidelização de clientes e o pós-venda, trazendo melhorias até no médio e longo prazo.

2. Por dentro do marketing de conteúdo

As redes sociais são o lugar por excelência do marketing de conteúdo. Você pode até utilizar estratégias mais antigas de “promoções arrasadoras”, que exploram mais as vantagens do produto do que uma comunicação de qualidade.

Mas não é possível crescer de modo sustentável fazendo apenas nisso. Portanto, a empresa que vende mala antiga decoração ganha muito mais pontos quando traz conteúdos que agregam algum valor ao seu público.

Às vezes, que tal falar não apenas sobre malas, mas sobre a função delas? Para que viajamos mesmo? A trabalho, esperando crescer na carreira; para realizarmos um sonho; podemos ir sozinhos, com um parceiro, com a família toda, etc.

Esse tipo de abordagem tende a personalizar a comunicação. Tal como dicas práticas do tipo “10 maneiras de preservar uma mala antiga e usá-la como decoração”. 

Assim, você vai muito além de simplesmente postar por postar.

Uma dica interessante é sobre usar as redes como ponte para outros conteúdos, como as produções do seu blog/vlog. Se você tem um artigo ou vídeo sobre microagulhamento no rosto, faça um link para quem quiser se aprofundar no assunto.

Isso vai reforçar sua autoridade e também vai aumentar o engajamento dentro das próprias redes sociais, que foram o veículo que levou o visitante até um conteúdo mais completo.

3. O que é uma agenda editorial?

É verdade que as mídias sociais representam o que há de mais dinâmico no mundo do marketing e dos negócios atualmente. Porém, isso pode causar uma confusão: a de achar que as postagens precisam nascer da correria, do improviso.

Nada mais falso e mais prejudicial. Se você trabalha com talão para sorteio, é claro que pode ter um imprevisto, e então mudar a ordem de uma postagem no dia a dia, mas é preciso ter uma agenda editorial pré-estabelecida.

Primeiramente, porque o público se acostuma e já espera consumir seu conteúdo sempre no mesmo horário, ou nos mesmos dias da semana. Segundo, porque a qualidade da sua produção vai aumentar – e muito.

Na introdução falamos sobre esse problema, que é o de a marca acabar perdendo o fio condutor das suas próprias metas, e se deixar levar pelas novidades do momento.

Por isso, se a empresa lida com lipoescultura no quadril, e não quer perder o controle e a capacidade de gerar oportunidades reais, ela precisa de um bom planejamento que garanta que ela está indo para o lugar certo.

Realmente, muitas empresas acabam caindo nesse tipo de dispersão, e depois culpam a internet por suas campanhas não trazerem resultados.

4. CTAs e a linguagem do seu público

Além da qualidade do conteúdo, é preciso que ele conte com alguns elementos técnicos da linguagem do marketing digital, como os famosos CTAs, que são os Call to Actions, ou seja, as “Chamadas para Ação”.

Assim, ao postar algo sobre agenda personalizada com nome, não finalize sem deixar uma isca para o público interagir com você. Uma sugestão é deixar um CTA como: “Você alguma vez já se esqueceu de algum compromisso por não ter uma agenda?”.

Isso não apenas chama atenção para suas agendas (ou qualquer produto que seja), como vai além e faz com que a pessoa queira interagir, impactando diretamente no engajamento que sua marca pode alcançar.

Isso também reforça a importância de você falar a linguagem do seu público. É natural demorar um tempo até encontrar o ponto exato entre a formalidade e a informalidade.

Mas saiba que na internet o jogo é “de um para um”. Ou seja, o cliente quer ser tratado de modo customizado, como se a marca fosse uma amiga dele, e não uma máquina fria. O que nos leva ao próximo ponto, que é fundamental.

5. Por que interagir com o público?

Esqueça aquele mundo antigo dos SACs (Serviços de Atendimento ao Cliente), que deixavam os clientes pendurados no telefone por horas a fio, esperando a atenção de um atendente.

Hoje tudo é tão dinâmico que, se a marca não tiver disponibilidade para interagir com o seu público, é melhor ela nem entrar nas redes sociais.

Afinal, se você publica algo sobre banner para academia, mas ignora as dúvidas sobre medidas, valores e prazos de entrega, como pode esperar algum engajamento?

As redes sociais vieram para provar que a participação e opinião do cliente é algo que realmente faz parte da rotina da empresa, então precisa estar integrado à estratégia.

6. Bônus: onde meu público-alvo está?

Já vimos que o conceito de público-alvo foi aprofundado com a estratégia das personas. Mas, afinal, para que ele continua servindo?

Entre várias de suas aplicações, uma das mais importantes é na hora de identificar, por exemplo, onde seus clientes ideias se encontram, já que as redes sociais se tornaram um oceano de oportunidades e modalidades diferentes.

Há redes focadas em mensagens instantâneas, ou em textos mais longos, ou ainda em multimídias como fotos, imagens e vídeos. Outras lidam apenas com o mundo corporativo, e daí em diante.

A própria natureza do seu produto já deve indicar isso, como o fato de que artes gráficas puxam mais para as redes de multimídia; assim como literatura, vestibular e redação se voltam para as mídias de texto.

Uma dica de ouro é focar os esforços principais na rede que apresentar a maior sinergia com o seu público. Você pode até marcar presença nas demais, porém, não tente abraçar todas, ou acabaria perdendo a assertividade.

Com isso, vemos como essas seis dicas podem ajudar e muito na hora de uma marca aumentar seu engajamento e seus resultados nas mídias sociais.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Auris

Por: Auris Ideias Digitais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

INCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

E receba por email novos conteúdos sobre Marketing Digital e Vendas

Comments are closed.

Últimos Artigos e Notícias

Shopping Basket

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência no nosso site.