INCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

E receba por email novos conteúdos sobre Marketing Digital e Vendas

6 ferramentas para o planejamento estratégico de uma empresa

O planejamento estratégico é essencial para alinhar os objetivos da empresa, mas para funcionar, é essencial contar com algumas ferramentas voltadas para essa prática.

O principal objetivo de qualquer organização é expandir suas ações e crescer, mas, para isso, é necessário se planejar.

Isso é importante porque ajuda a elaborar as etapas necessárias, que vão formar um caminho até o objetivo pretendido, ou seja, é uma forma de definir uma rota para levar seu negócio onde você quer e ir mais longe.

Além disso, um bom planejamento envolve várias questões, como o mercado em que a empresa está inserida, suas equipes, as necessidades do consumidor, as ações dos concorrentes, dentre outras características.

Portanto, tudo o que diz respeito à empresa precisa ser considerado na hora de elaborar o planejamento, e para isso, nada melhor do que contar com as ferramentas certas.

Mas, antes de escolhê-las, é necessário conhecer, pelo menos, algumas delas, pois saber escolher é ir na direção certa dos objetivos da organização.

Pensando nisso, neste artigo, vamos explicar o conceito de planejamento estratégico, sua importância e quais são as principais ferramentas para colocá-lo em prática. 

 

Afinal, qual o conceito de planejamento estratégico?

Chamamos de planejamento estratégico um processo sistêmico que ajuda a definir o caminho que uma empresa deve seguir, de modo que ela consiga conquistar seus objetivos.

Para isso, é necessário analisar cenários, definir metas e praticar ações que vão levar a marca onde ela deseja chegar.

Alguns empreendedores acreditam que essa estratégia só serve para grandes empresas, como uma de avaliação patrimonial.

Entretanto, é bom destacar que ele se aplica a qualquer tipo de negócio, independentemente de seu porte ou segmento.

Em linhas gerais, ele serve para qualquer organização que queira atingir objetivos, mas, para isso, precisa ser estruturado de maneira participativa.

Isso significa que ele depende do engajamento de todos, a começar pelo gestor. É dessa forma que você estabelece um alinhamento entre todos os membros da empresa e alcança o sucesso rapidamente.

 

Importância do planejamento estratégico

Em primeiro lugar, ele é muito importante para o sucesso do negócio, pois de acordo com uma pesquisa realizada, 88% das empresas do mundo sabem que é importante alcançar seus resultados com base em um plano estratégico.

Mesmo que a maioria concorde, quase 50% das companhias que tentam investir nesse planejamento acabam falhando, resultado da falta de alinhamento entre todos os envolvidos.

Por essa razão, é fundamental que ele seja bem elaborado, tendo todas as suas ações orientadas e o comprometimento total da equipe.

Este processo também é importante porque atua como um mapa, norteando os caminhos que a organização precisa seguir para alcançar os resultados que deseja, seja adotando um programa para gestão financeira, dentre outras práticas.

Entretanto, a verdade é que muitos negócios que estão há anos no mercado não possuem um plano estratégico, por isso, enfrentam muita instabilidade e têm dificuldades para crescer.

Elas também não compreendem que um planejamento estratégico também precisa envolver, dentre outras coisas:

 

  • Indicadores-chave de resultados;
  • Estudo de mercado;
  • Planos de ação;
  • Público-alvo;
  • Objetivos macros.

 

A partir disso, a companhia tem acesso a uma série de vantagens trazidas por esse planejamento. 

Uma delas é a facilidade em identificar oportunidades e ameaças, entender seu mercado e prever o que pode acontecer dentro dele.

Se houver algum problema à vista, a organização estará mais preparada para lidar com ele. 

Outra vantagem é uma melhora considerável na comunicação interna, uma consequência do alinhamento entre todos os membros.

Todos os colaboradores, independentemente de seu setor, vão conhecer os objetivos da empresa e as estratégias que ela adota para alcançá-los.

Uma vez que a comunicação interna melhora, também aumenta o nível de engajamento, tornando os funcionários mais produtivos e buscando os mesmos objetivos.

Os gestores também melhoram as tomadas de decisões acerca de vários aspectos, desde investimentos em automação empresarial até questões financeiras. Isso acontece porque as decisões são embasadas no foco estratégico da corporação.

Qualquer coisa que não esteja alinhada às estratégias da companhia ou com seu plano de ação é descartada. 

Como resultado, a companhia não perde tempo e dinheiro com o que não traz resultados.

Ao fazer um levantamento em relação ao ambiente em que a empresa atua, ela passa a conhecer mais seu mercado e sua concorrência. Isso ajuda a superar desafios e cria vantagem competitiva.

Por fim, o planejamento estratégico também auxilia em novas contratações, visto que existe um alinhamento de valores pessoais usado como critério de eliminação. 

Independentemente do cargo, essas questões são levadas em consideração sempre.

 

Boas ferramentas para o planejamento estratégico

Para alcançar resultados e ter acesso a todos os benefícios que mostramos anteriormente, é essencial usar as ferramentas certas para o seu planejamento estratégico, como:

 

1.    Mapa da empatia

Uma empresa de comunicação visual pode usar o mapa da empatia para compreender seu público e definir o perfil de cliente ideal, tendo como base o que ele deseja, suas dores e seu comportamento.

É uma forma de ver as situações sob diferentes perspectivas e entender o que leva um indivíduo a agir de determinada forma, além de ajudar a evitar embates.

A companhia precisa entender o que seu cliente pensa e sente, o que escuta, o que fala, o que faz, o que vê, quais são suas dores e o que ele tem a ganhar.

A empatia ajuda a compreender os sentimentos alheios e nos colocamos no lugar de outras pessoas, assim, fica mais fácil compreender seu comportamento e suas razões.

Como resultado, o negócio será assertivo em todas as suas ações, desde a elaboração de uma fachada comercial moderna até suas estratégias de marketing, além de ser capaz de entregar o que seu cliente deseja.

 

2.    Análise Pestal

Esta análise estuda possíveis mudanças de cenário, como políticas, econômicas, sociológicas e tecnológicas, que possam influenciar a empresa, tanto de maneira positiva quanto negativa.

Visa a uma visão profunda sobre as ameaças e oportunidades do negócio, assim como no caso da Análise Swot que veremos mais à frente. Também é fundamental para estruturar uma nova empresa e identificar os melhores caminhos.

 

3.    Matriz SWOT

Esta análise mostra um cenário macro para que os gestores melhorem suas tomadas de decisão. SWOT é uma sigla para termos em inglês, que são Strengths, Weaknesses, Opportunities e Threats.

Em português, elas significam Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças, respectivamente. 

O objetivo é oferecer um diagnóstico que ajuda um fabricante de letreiro fachada, por exemplo, a evitar situações negativas e aproveitar oportunidades.

Isso acontece por meio da combinação de fatores internos e externos, embasando melhor as tomadas de decisão.

 

4.    BSG

BSG é uma sigla para Balanced Scorecard, uma ferramenta que mostra os indicadores equilibrados de desempenho. 

O objetivo é entender a situação financeira da corporação e assim ter uma visão geral e sistêmica sobre ela.

A performance de todos os setores da companhia deve estar equilibrada, ou seja, além de boa saúde financeira, ela também precisa de bom clima organizacional, clientes satisfeitos, dentre outras qualidades.

Esse método é desenvolvido por meio de seis etapas, a começar pelo desenvolvimento da estratégica, elaboração de mapa de execução, alinhamento dos colaboradores, melhorias operacionais, reuniões de monitoramento e testes.

 

5.    Matriz BCG

Uma assessoria empresarial pode usar a Matriz BCG para analisar a carteira de produtos e serviços que oferece e de seus concorrentes. 

Trata-se de uma metodologia criada na década de 1970, mas que ainda é constantemente aplicada.

O objetivo é mostrar as ações em relação às soluções vendidas pela empresa, por meio de uma análise gráfica.

Com isso, a empresa pode pensar em aumentar sua participação de mercado, preservá-la, conseguir o máximo de negócios e descontinuá-los aos poucos, bem como vender ou encerrar a empresa.

 

6.    Missão, Visão e Valores

Estes são três fatores fundamentais para estruturar um bom planejamento estratégico, visto que essas definições direcionam as tomadas de decisões pelos gestores diariamente.

A missão de uma imobiliária especializada em sala comercial para alugar é o motivo de sua existência, ao passo que a visão é onde ela quer chegar e os valores estão relacionados às suas crenças e atitudes.

Tudo isso deve ser incluído no planejamento estratégico porque ajuda a definir a identidade do negócio.

 

Conclusão

Resumindo, as ferramentas de planejamento estratégico que vimos aqui e muitas outras facilitam na hora de determinar as ações que precisam ser executadas, além de ajudar a compreender o ambiente onde a companhia está inserida.

É assim que o gestor vai determinar o caminho que o negócio deve seguir para se manter firme e bem-sucedido no mercado. 

Neste artigo, você conheceu um pouco mais sobre o planejamento estratégico e os benefícios que ele pode trazer.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Auris

Por: Auris Ideias Digitais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

INCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

E receba por email novos conteúdos sobre Marketing Digital e Vendas

Comments are closed.

Últimos Artigos e Notícias

Shopping Basket

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência no nosso site.