Nossa equipe de especialistas está aqui para responder às suas dúvidas. Pergunte-nos qualquer coisa!
Leonardo Biz
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

As marcas nas redes sociais

A internet pegou todas as regras que conhecíamos, a respeito de relacionamento com o cliente, e as modificou. Afinal, os hábitos de navegação on-line das pessoas se transformaram em informações úteis para as empresas, suas redes sociais e novas oportunidades de negócio.

Sem falar que os próprios usuários podem ser considerados, atualmente, como mídia: um meio para divulgar a sua marca, promovê-la e expandir o alcance do seu negócio. Bastava traduzir esse volume massivo de dados on-line para convertê-los em prospects — clientes em potencial.

E a melhor solução para isso foi humanizar as marcas. Afinal de contas, ainda que as empresas queiram conquistar novos seguidores e gerar engajamento, publicações institucionais não surtiriam impacto algum na vida das pessoas.

O que significa humanizar as marcas

As marcas precisam de um rosto, precisam de uma voz — uma que dialogue de forma que o seu público se identifique. Elas precisam de uma abordagem para que sejam encontradas nas preferências e nos assuntos de interesse dos consumidores em potencial.

Isso ocorre em todas as redes sociais e de múltiplas maneiras, como:

  • postagens em blogs
  • ações nas redes sociais
  • entrevistas
  • aplicativos
  • vídeos
  • conteúdo gratuito para download

E mais uma infinidade de estratégias que, lenta e gradativamente, tem humanizado as marcas – pois as pessoas curtem, comentam, compartilham, marcam os amigos e interagem com quem alimenta as redes sociais de suas empresas.

Quais os desafios de manter-se próximo do público

Como em todo relacionamento saudável, deve existir uma troca. E, nesse caso, ela ocorre quando as empresas fazem mais do que divulgar, expor e apresentar conteúdos relevantes para o seu público: acontece quando elas passam a ouvir os clientes.

E essa tem sido a grande sacada na humanização das marcas. Ou seja, o estabelecimento de um diálogo aberto, franco e o mais transparente possível. Principalmente porque essa relação também trafega por linhas tênues, nas quais ações ou comentários equivocados podem colocar toda a estratégia a perder. Daí nasce a necessidade de se manter relevante, atrativo e com cuidado para não fragilizar essa relação, que é um dos grandes desafios de humanizar as marcas.

A personalização é o caminho para desenvolver as marcas

Não é de se admirar que as pessoas prefiram que as suas marcas favoritas sejam humanizadas, ganhando DNA e personalidade. As próprias empresas já fazem isso com o seu público-alvo, ao desenvolver as suas estratégias de marketing digital, traçando um perfil do seu cliente ideal. Principalmente em uma época em que nossos hábitos de consumo diários se transformam em dados, compilados em tempo real por servidores e enviados para empresas os explorarem.

Ao criarmos um rosto, uma voz e uma personalidade— em ambos os lados dessa relação —, humanizamos também a internet, colocando-nos em um mesmo patamar. O foco ainda é a divulgação de sua marca, a exposição dos seus produtos ou serviços e as estratégias mais eficientes para gerar vantagem competitiva, mas agora tratamos os nossos consumidores pelo primeiro nome.

Fonte: penseavanti

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Mais notícias para você

Shopping Basket