Captura de tela 2021-08-25 090402

Como fazer marketing para startups sem gastar muito

O marketing digital é fundamental para se posicionar no mercado atual com qualidade, e no marketing para startups não é diferente.

Quando o assunto é trabalhar com tecnologia, as empresas relevantes são aquelas que unem o discurso inovador à prática.

Isso quer dizer que startups de peso precisam investir em métodos de divulgação que façam jus à inovação que elas promovem continuamente.

Não há conceito mais promissor na esfera da divulgação de negócios do que o marketing digital.

A grande variedade de oportunidades e canais de comunicação pode ser um desafio nos primeiros momentos.

No entanto, com análise e estudo é possível desenvolver estratégias inteligentes para várias empresas, como empresas de portaria e controlador de acesso.

Vamos falar mais sobre os benefícios do marketing digital para startups e dicas para aplicá-lo sem gastar muito no texto a seguir, confira.

Por que realizar investimentos em marketing digital?

As empresas startups estão inseridas em uma realidade totalmente nova. Por isso, a competitividade é alta e as oportunidades para se destacar precisam ser criadas.

Não importa o ramo de atuação, seja um despachante virtual ou uma empresa de locação de imóveis, o uso de estratégias virtuais para promover o serviço ou produto agrega alto valor.

Portanto, leia os tópicos a seguir para conhecer os benefícios do marketing digital para startups.

Mais resultados com menos despesas

Foi-se o tempo em que uma empresa precisava investir em meios de comunicação de massa para conseguir reconhecimento.

Emplacar uma propaganda no horário nobre da televisão ou anunciar em um outdoor de destaque na cidade demanda um investimento bem alto, que uma startup iniciante muitas vezes não consegue arcar.

O marketing digital democratiza os meios de divulgação. Uma oficina pode, por exemplo, investi em vários canais para divulgar que tem especialidade em fazer vistoria veicular em campinas gastando menos. 

Alguns exemplos:

  • Anúncios digitais;
  • Redes sociais;
  • Campanhas de e-mail marketing;
  • Marketing de conteúdo.

Esses e outros canais não exigem grandes quantias para começar a dar resultados.

Criação da consciência de marca

Uma startup que está começando a trajetória no mercado tem que marcar presença na vida do público para passar a ser notada.

As redes sociais são ótimas ferramentas para entrar em contato com as pessoas diretamente.

Essas plataformas estão entre os meios de comunicação interpessoal mais usados em todo o mundo. Por esse motivo, as estratégias estão cada vez mais específicas para um nicho do mercado. 

É muito importante que as empresas passem uma mensagem além da venda puramente dita. Uma loja de meias para ciclistas, por exemplo, tem que investir em conteúdos voltados para os direitos desse grupo e meio ambiente, por que isso humaniza a marca e a aproxima do seu público. 

Alcance mais segmentado

Se a internet não se iguala aos métodos tradicionais do marketing, por outro lado ela permite um alcance mais específico.

As ferramentas de programação de anúncios virtuais, por exemplo, dão meios para que a empresa possa identificar várias características da base de contatos.

Tendo dados como nome, localização e interesses em mãos, você pode pensar em anúncios muito mais certeiros para uma empresa desentupidora pinheiros.

Resultados mensuráveis

Por vezes as campanhas de marketing digital irão funcionar na base da tentativa e erro.

Um primeiro anúncio pode não conquistar muitos cliques ou os posts no blog podem ter um alcance limitado.

Felizmente, as ferramentas de marketing digital tem uma série de funcionalidades para que o usuário acompanhe de perto o impacto de cada estratégia.

Esse é um aspecto muito importante porque permite que as equipes façam alterações nas campanhas quando for necessário.

Por exemplo, se os anúncios de Stopper pdv estão tendo bastante visualizações, mas não se traduzem em conversões, é possível mudar o texto no meio da campanha.

Estratégias de marketing digital para startups: 6 dicas

O marketing digital presume planejamento. Essa é uma verdade para toda e qualquer empresa que pretende entrar nesse mundo.

Em primeiro lugar, é necessário desenvolver um plano de marketing focado em três etapas principais: planejamento, execução e mensuração.

O planejamento consiste em definir quais serão as ações e as tarefas de cada colaborador.

A execução é a fase em que as ações discutidas previamente são colocadas em prática, com o acompanhamento do gestor.

Por fim, os resultados de cada estratégia precisam ser mensurados para identificar se ela compensou o investimento feito ou não.

Dito isso, continue lendo para conhecer 6 dicas de como fazer marketing digital para startups de acordo com as três etapas detalhadas acima.

Defina objetivos

A equipe de uma empresa especializada em areia de quartzo para filtro,por exemplo,  tem que ter clareza sobre as intenções das estratégias de marketing digital.

Se o objetivo é aumentar o número de clientes ou alcançar um perfil novo de consumidores, as ações devem se desenrolar de acordo com isso.

O meio digital é mais veloz do que outros meios de comunicação. As prioridades das startups podem mudar à medida que as tendências mudam.

Por isso, é importante ficar sempre a par do que está acontecendo nas redes para trabalhar em um posicionamento harmonioso com os desejos da base de clientes.

Conheça sua persona

A persona é um conceito popular no marketing digital. É uma evolução mais específica do conceito de público-alvo.

Ela usa características mais pessoais do cliente para traçar um perfil exato dele, como desejos, hobbies, idade e profissão.

A ideia é conhecer os detalhes de cada pessoa para poder personalizar o atendimento com propriedade.

É sempre bom lembrar que toda e qualquer empresa deve ter como princípio a resolução de algum problema.

Conhecendo a persona do seu negócio você pode identificar melhor os problemas que afligem as pessoas e, assim, fazer o melhor para resolvê-los. 

Publique conteúdo de impacto

Quem pesquisa por “locação de impressoras multifuncionais sp” não quer saber só sobre locação de impressoras, mas também informações mais detalhadas sobre ela.

Uma startup no começo da carreira deve publicar conteúdo relevante para criar uma relação com as pessoas.

Os usuários da web veem com bons olhos os empreendimentos que proporcionam informações instrutivas e gratuitas no dia a dia.

É uma maneira relativamente simples e barata de marcar presença no cotidiano de cada um e incentivá-los a considerar comprar produtos.

Felizmente a internet possui vários canais adequados para a produção e a divulgação de conteúdo, como:

  • Blogs;
  • Sites;
  • Redes sociais;
  • YouTube.

Não se esqueça de se inteirar sobre as estratégias de SEO para produzir conteúdo com bom rankeamento no Google.

Use as redes sociais

As redes sociais são instrumentos extremamente úteis para a criação de um relacionamento mais próximo entre a marca e o consumidor.

Sites como Twitter e Facebook priorizam as interações dinâmicas e devem ser integrados às campanhas de marketing digital.

O primeiro passo é identificar quais redes as suas personas mais usam. Assim, é possível investir em sites que realmente vão dar retorno a curto e médio prazo, em vez de apostar em redes que não serão proveitosas para a startup.

Depois, é interessante contratar uma equipe de mídias sociais para ficar inteiramente responsável pelo gerenciamento dessas redes.

O gerenciamento inclui planejamento do tipo de conteúdo que vai ser postado e acompanhamento dos níveis de engajamento.

Publique conteúdo que desperte o interesse de quem te segue e sempre responda aos comentários ou compartilhamentos.

Automatize os processos

A jornada de trabalho diária em uma startup é, em geral, bastante atribulada. É primordial agilizar os processos manuais para aumentar a produtividade da equipe.

Existem várias ferramentas próprias para automatizar processos como disparo de e-mails, postagens em redes sociais, geração de leads, mensuração de resultados e testes A/B, por exemplo.

Esses e outros procedimentos semelhantes são muito beneficiados pela automatização, pois o padrão de qualidade aumenta e o risco de erros humanos cai.

Além disso, os funcionários ganham mais tempo para se dedicar a etapas mais específicas do trabalho.

Sendo assim, as energias se voltam para ações mais importantes e os resultados se tornam ainda mais notáveis.

Faça a mensuração de resultados

Por último, indicamos uma dica essencial: mensure os resultados de cada campanha continuamente.

Anúncios virtuais, newsletters e postagens em blogs e redes sociais devem ter seu desempenho averiguado sempre que possível.

Para fazer isso, escolha quais serão as métricas analisadas, alguns exemplos são taxa de cliques, número de leads gerados por mês, faturamento mensal, taxa de conversão e taxa de abertura de e-mails.

A mensuração é importante para garantir que as estratégias estão sendo desenvolvidas e executadas da melhor forma possível.

No caso de falhas e erros de qualquer tipo, as equipes podem fazer as correções necessárias sem ter prejuízos.

Considerações finais

Portanto, ficou claro que o marketing digital representa uma série de novas oportunidades para empresas em ascensão, como é o caso de muitas startups brasileiras.

Inovar é melhorar a vida dos clientes com soluções cada vez mais eficazes e atrativas. A inovação começa já no primeiro atendimento e deve ser a palavra de ordem até as estratégias de pós-venda.

O marketing digital pode ser um grande auxílio em todas essas áreas das vendas online.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Captura de tela 2021-08-25 085937

Segurança no WordPress: dicas para evitar invasões

Para empresas que possuem um blog para criação de conteúdos dentro de suas marcas, manter a segurança no WordPress é essencial para garantir o aumento de seus resultados e a qualidade deles.

O marketing de conteúdo é uma das estratégias mais usadas e eficazes dentro do universo do marketing digital.

Trata-se de uma estratégia baseada na produção e divulgação de conteúdos valiosos que ajudam os usuários com um determinado assunto.

Essa ajuda pode ser o esclarecimento de alguma dúvida ou a solução de algum problema, que é fornecida por meio de um conteúdo produzido pela marca, seja ele por meio de texto ou vídeo.

Um dos formatos mais usados e consumidos dentro dessa estratégia é a produção de textos e artigos dentro de blog, que são fáceis e rápidos de se produzir e também de se consumir.

Por esta razão, diversas empresas acabam investindo na criação de um blog para suas marcas e alimentando-os com conteúdos exclusivos e educativos para atrair e fidelizar seus clientes.

Portanto, para que isso aconteça, é normal que a maioria das empresas utilizem o WordPress.

Ele é uma plataforma que gerencia todas as publicações de artigos dentro dos blogs das marcas, e um dos mais usados nos últimos tempos.

Por meio dele é possível controlar o número de publicações dentro do blog, fazer novas publicações e editar as que já estão no ar.

Assim, permitindo que os funcionários da empresa tenham um maior controle sobre tudo que acontece dentro do blog.

Porém, essa plataforma também precisa de cuidado e segurança, pois existem muitos perigos que rodeiam essa plataforma e podem prejudicar o blog da sua marca e consequentemente o seu negócio.

O universo digital é enorme, infelizmente existem pessoas de má índole dentro deste meio que desejam prejudicar outras empresas para se beneficiar ou conquistar algo com isso.

Por esta razão, é necessário se proteger e garantir que o blog da sua marca esteja seguro e protegido. 

Por esse motivo, para te ajudar com isso, selecionamos algumas dicas para que o site da sua empresa esteja cada vez mais protegido.

A importância de proteger o WordPress 

Como mencionamos anteriormente, o WordPress é uma plataforma que gerencia publicações dentro de blogs.

E mesmo que algumas pessoas ainda digam que a era dos blogs chegou ao fim com o surgimento das redes sociais, eles ainda possuem uma grande influência no meio digital.

Por meio deles é muito mais fácil encontrar consultórios especializados em emagrecimento com ozonio, por exemplo.

Isso mostra como os blogs ainda possuem uma grande relevância para ajudar outras pessoas a encontrarem o que desejam.

Por isso, é preciso cuidar da segurança e da proteção desses blogs para evitar prejuízos e problemas como os abaixo.

Vazamento de dados

Em 2020 foi divulgada a notícia de que mais de 200 milhões de dados pessoais foram vazados por meio da internet.

Isso gerou um grande pânico e medo tanto em empresas quanto em clientes que estavam colocando os seus dados pessoais dentro dessas plataformas.

Dados como CPF, número de cartão de crédito e até mesmo endereço foram vazados por toda a internet, e eles eram fornecidos por clientes na hora da compra de um determinado produto ou até mesmo a contratação de um serviço como fabricação de equipamentos industriais.

Esse problema acarretou em um grande prejuízo para os clientes, que precisaram correr atrás do prejuízo e tentar recuperar os seus dados para não ter maiores problemas no futuro e também para as empresas que tiveram que arcar judicialmente com este erro.

Algo que poderia ter sido evitado caso a empresa contasse com um sistema de proteção e segurança dentro de seus sites e blogs.

Plágio 

O plágio não é apenas um erro, mas também um crime que possui penalidades graves para aqueles que o cometem. 

E com o surgimento do universo digital e dos blogs, pessoas de má índole viram a oportunidade perfeita de colocar este crime em prática.

Sem a proteção e segurança adequada dentro do WordPress do seu blog, torna-se ainda mais simples plagiar e roubar artigos de uma empresa de higienização de indústria alimentícia, por exemplo.

O plágio consiste no roubo e cópia de algum conteúdo produzido por uma determinada pessoa.

Assim, quando falamos disso dentro do universo de blogs e artigos, nos referimos a ação da cópia de um determinado conteúdo que foi produzido exclusivamente por uma marca.

Como mencionamos, isso pode acarretar em graves problemas, e quando a sua empresa não conta com a proteção adequada, torna-se mais fácil o roubo destes conteúdos e a dificuldade em encontrar quem realizou este crime. 

Vírus

Vírus em programas e ferramentas de gerenciamento tem sido algo que vem tirando a paz de diversos profissionais e de marcas.

Isso porque eles trazem diversos problemas que podem acarretar em prejuízos graves para o negócio.

Por exemplo:

Uma pessoa pesquisa por “Raio x veterinário preço”,por exemplo, encontra dentro de um dos sites um vírus que pode não apenas tornar o domínio lento, mas o espaço mais perigoso tanto para a própria empresa quanto para os clientes que irão acessá-lo.

Isso acaba com a reputação da empresa que perderá um cliente e ganhará marketing negativo. 

Portanto, é algo simples de se evitar, com ferramentas e estratégias de segurança e proteção para garantir a satisfação da sua empresa perante a plataforma e de seus clientes perante o seu site. 

São apenas alguns dos problemas que podem afetar sites e blogs de resgate de fauna e flora ou qualquer outro tipo de negócio que use o WordPress como plataforma de gerenciamento de publicações dentro de seus sites e blogs. 

Dicas para defender o seu WordPress 

Como mencionamos, alguns desses perigos podem ser evitados de maneira simples e rápida.

Para isso, selecionamos algumas dicas para te ajudar a deixar o seu WordPress mais seguro e confiável para sua empresa e para seus clientes. 

Crie senhas fortes 

Quando você baixar a plataforma do WordPress para cuidar de todos os conteúdos dentro  do seu blog, é necessário que você crie um login e uma senha para acessar as informações de seu site.

Portanto, para isso é recomendado que você crie senhas fortes contendo letras maiúsculas, símbolos e números e termos que não serão esquecidos facilmente e muito menos descobertos por pessoas indesejáveis.

Senhas de plataformas são extremamente importantes para garantir a segurança e proteção do material dentro dela, seja de uma empresa de bobina plástica ou até mesmo uma loja de roupas. 

Sustente a plataforma atualizada 

Assim como diversas outras plataformas e aplicativos, WordPress possui e disponibiliza atualizações de tempos em tempos para garantir a segurança e proteção dos dados dentro do site e o melhor funcionamento do domínio.

Por isso, sempre fique atento às notificações que aparecem dentro da plataforma e a chegada de novas atualizações.

Pois, todas elas são criadas e verificadas pelo próprio ou de frente para trazer ainda mais benefícios ao seu negócio.

As atualizações são essenciais para garantir o melhor desempenho das ferramentas dentro do site e a maior satisfação da sua marca perante o WordPress e dos seus clientes perante o seu site. 

Certificado SSL

O certificado SSL é uma comprovação de que o seu site possui proteção e segurança para que os seus clientes se sintam confiáveis a ponto de fornecer a sua marca dados pessoais como CPF, endereço e dados bancários.

Para saber se um site possui esse certificado, basta olhar para a URL presente no topo da página, se antes do https possuir um cadeado fechado, significa que aquele site está protegido pelo certificado SSL e irá assegurar os seus dados dentro do domínio.

Um despachante em londrina, por exemplo, que possui esse certificado, irá garantir que os seus clientes se sintam mais satisfeitos e seguros dentro da plataforma e também irá proteger os seus conteúdos de plágios e vazamento de dados. 

Faça backups constantemente

Os backups possuem a função de recuperar informações e dados originais dentro de uma determinada plataforma ou aparelho, e realizá-los constantemente é essencial para que você não perca informações extremamente importantes sobre o seu site ou blog.

Quando algum problema como plágio acontece dentro de algum blog, é preciso que ele apresente provas e informações que demonstrem a verdade que eles estão defendendo.

Por isso, é dentro de cenários como esses que os backups se tornam personagens principais.

Visto que é por meio deles que qualquer empresa consegue recuperar informações e dados cruciais e originais da plataforma para provar a veracidade dos fatos apresentados.

O WordPress é essencial para garantir o sucesso da sua empresa dentro do universo digital e para auxiliar usuários a encontrarem, por exemplo, um despachante florianópolis e uma oportunidade de conhecer o seu trabalho e a sua empresa. 

Assim, você adquire diversos benefícios como:

  • Mais segurança;
  • Melhor desempenho da plataforma;
  • Maior satisfação dos clientes;
  • Melhor posicionar no Google.
  • Mais credibilidade e profissionalismo.

Portanto, com essas dicas, você irá conseguir construir um negócio de sucesso no meio digital.

Além de garantir segurança e proteção para sua empresa e para seus clientes, construindo uma marca de credibilidade e profissionalismo no mercado.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Branding Copyright Design Spaceship Graphic Concept

Branding: O que você precisa saber para melhorar a gestão da sua marca?

Escolher colocar em prática estratégias voltadas à concretização de branding é uma das melhores apostas existentes no mercado atualmente. Além de formar um maior valor e percepção da marca, com a gestão de marca, o negócio tem mais chances de se perpetuar.

Mas, para entendermos melhor sobre o que se trata essa ideia, é preciso ter conhecimento de que uma marca é muito mais do que ela oferece aos seus clientes, no quesito produtos e serviços.

Pontos como identidade visual, propósito e até mesmo os conteúdos que a empresa produz nos principais canais de comunicação com seu público poderão criar a importância de uma marca no mercado, conseguindo atingir uma diferenciação genuína.

Com isso, na medida em que sua estratégia para caixa de papelão personalizada com logo for sendo fortalecida, mais e mais pontos serão facilmente reconhecidos.

Um bom exemplo disso é um slogan ou até mesmo as cores utilizadas pela companhia, que poderão ser rapidamente assimiladas como parte de um conteúdo da marca.

A seguir, vamos entender um pouco mais sobre o que é o branding, desde seu impacto até algumas das formas utilizadas por grandes profissionais e empresas para trabalhar ações. Acompanhe a leitura!

O conceito de branding

De forma a compreendermos melhor a explicação sobre o que é branding, primeiramente é preciso olharmos para alguns exemplos de empresas no mercado que podem servir como base para reconhecer os trabalhos feitos para essa estratégia se concretizar.

Por exemplo, provavelmente você conhece a marca mais famosa de refrigerantes do mundo, que é reconhecida pela maioria das pessoas apenas pelo formato do produto, slogan e até mesmo cor.

Ainda que estes sejam pontos de grande compreensão, podemos entender que assim que olhamos para seu adesivo para logotipo, identifica-se prontamente a mensagem que a empresa quer passar, devido ao alto investimento em branding.

Em outro caso, podemos notar que uma grande marca de perfume francês passa a imagem de exclusividade, de alto valor e que, quem o utiliza, será reconhecido a metros de distância.

Tudo isso é o que compreendemos apenas ao olhar para o produto, quanto mais consumi-lo. Toda essa percepção foi criada como base de grandes estratégias, que fizerem esses produtos e as empresas ganharem um espaço definitivo no mercado.

Porém, mais do que isso, podemos dizer que as companhias que trabalham esses pontos, conhecido como branding, conseguem se diferenciar facilmente da concorrência.

O branding, então, é compreendido como uma série de práticas que são trabalhadas por esses e tantos outros negócios com o intuito de gerar identificação e, sobretudo, pertencimento aos clientes, fazendo com que o público em geral entenda a marca.

São alguns os pontos base de trabalho dessa estratégia:

Você deve se perguntar: como todos esses itens, dentro de uma percepção de marca, conseguem informar tudo o que ela traz de diferente? Isso faz parte de uma construção que, seguindo dentro de um planejamento estratégico, é capaz de fazer efeito.

Afinal, nenhuma empresa que é facilmente reconhecida em todo o mundo surgiu sendo a melhor ou a que chama mais atenção do público dentro do mercado de atuação sem fazer nada.

Foi a partir de agendamentos, seja em canais de conexão com o público ou em pontos de atendimento e consumo do que oferecem, é que o branding da empresa foi sendo formado e fortalecido, a ponto de fazê-la ser reconhecida e destacada facilmente dos concorrentes.

Qual seu impacto nas empresas?

Como dito anteriormente, o branding trabalha a percepção da marca feita pelo cliente e também pela concorrência, fazendo com que a empresa consiga se destacar pelo seu diferencial, seja em atendimento, no produto e, sobretudo, em sua comunicação.

Pode até parecer fácil conceber todos esses pontos com harmonia e exatidão, mas tudo é muito mais trabalhoso do que se imagina, motivo que leva muitos negócios a escolherem caminhos considerados mais simples, não trazendo tantos resultados a longo prazo.

Por esse motivo, a seguir, vamos levantar alguns pontos de benefícios do branding para empresas de adesivo jateado para box e outros tantos ramos, considerando a importância desta:

1 – Maior valor à marca

O valor de uma marca diz respeito à força e significado que ela agrega aos seus clientes e ao mercado em geral. Isso pode ser facilmente compreendido quando vemos consumidores que compram de empresas apenas pelo fato de que o produto ou serviço é delas.

Ou seja, existe uma preferência pela marca a partir daquilo que ela agrega, seja de uma vista social, pessoal e até mesmo coletiva, como é o caso de marcas de maquiagem.

Para um negócio de convites personalizados, essa pode ser uma grande chance de escolher valores maiores, tendo em vista tudo o que a marca construiu e hoje representa para o público, garantindo, como acompanhamento, melhores vendas.

2 – Diferenciação da concorrência

Empresas que trabalham bem a concepção de branding certamente conseguem alcançar públicos com maior facilidade que seus concorrentes. Além disso, elas têm a potência de se diferenciar, muitas vezes estando em patamares maiores e mais respeitados.

Para entender melhor, na prática, basta olhar para a prateleira de shampoos em um supermercado e ver quais os produtos que são consideravelmente mais comprados.

Certamente, em um cenário onde não há promoções relâmpago, isso vai provar que o produto é mais requisitado pela fama que têm, mas sobretudo pelo valor que agrega, tornando sua preferência algo mais comum do que com os seus concorrentes.

3 – Fidelização e defesa do público

As marcas que trabalham estratégias de branding e conseguem concretizar seus resultados são muito mais próximas do público, a ponto de tornarem a fidelização e a defesa por parte deles algo muito mais natural do que se imagina, alcançando mais e mais consumidores.

Prova disso é uma loja de venda de fachada para comércio que é referência por parte dos clientes, chegando a ser bem divulgada por eles e defendida quando é criticada.

4 – Crescimento saudável e perpetuação

Com todos os pontos de trabalho de branding bem orientados e a partir da conquista dos benefícios acima, dentre outros, podemos dizer que a empresa é capaz de ter acesso a um crescimento muito mais saudável e estável, em comparação com a não utilização da ação.

Afinal, é muito mais fácil aguentar e se sustentar ao longo dos anos com uma imagem e percepção de marca bem formada dentre os consumidores e do mercado em geral.

Algumas das principais estratégias de branding

Chegou o momento de entender melhor algumas das principais estratégias de branding a serem executadas por uma empresa de paisagismo fachada que quer ter acesso a todas a vantagens que a gestão de marca garante à curto, médio e longo prazo:

Foco no propósito e posicionamento

O propósito da sua marca é extremamente essencial para as estratégias de branding, uma vez que vai ditar todo o posicionamento perante o mercado, que inclui desde conteúdos em uma determinada rede social, até as ações que faz presencialmente em pontos de venda.

Um bom exemplo é a pauta sustentável. Empresas que seguem por meio de um objetivo de colaboração com o meio ambiente precisam fazer o ponto ser entendido sempre.

Viabilize uma boa identidade visual

A identidade visual de uma companhia, em alguns casos, é considerada o ponto de partida para uma decisão positiva ou negativa de um cliente, sendo essencialmente o rosto e a marca principal do negócio, indo desde uma fachada até um folder promocional.

Por isso, tenha sempre a certeza de escolher algo que represente o que sua empresa deseja passar, mas que também chame a atenção do público consumidor.

Não deixe de fora uma frase marcante

Os slogans são os queridinhos das marcas que constroem um branding, porque trabalha, juntamente com a identidade visual e as ações da marca, aquilo que deve ser fixado no consumidor e no mercado, seguindo a principal ideia de trabalho da empresa.

A voz da sua empresa é a base de tudo

A voz da marca nada mais é do que a comunicação que ela exerce dentro dos principais canais, principalmente na maneira como ela transpassa o que deseja para seus clientes, desde a escolha de uma garota propaganda até a seleção de lojas de distribuição.

Considerações finais 

O branding nada mais é do que uma estratégia voltada essencialmente à construção de uma marca, desde pontos de importância, como um logotipo e um nome, até itens cada vez mais enraizados, como objetivos e o posicionamento perante o público.

Colocar isso em prática consegue trazer valor, diferenciação, fidelização e tantas outras vantagens, dignas de uma empresa com um bom posicionamento no mercado.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Business People Discussing Marketing Report

Tráfego pago para e-commerce: Entenda como aumentar suas conversões e gerar melhores resultados

O tráfego pago trata-se de um investimento feito em plataformas, como as redes sociais e sites, como o Google, para que determinado conteúdo apareça destacado para os usuários.

Com isso, uma marca conquista visibilidade rápida e divulgação nos meios digitais. Toda empresa tem como objetivo crescer e se tornar mais conhecida, e esse objetivo circula principalmente entre o setor e-commerce.

Na verdade, para as lojas online, ter destaque na web é ainda mais importante, já que o comércio eletrônico depende desse meio para vender seus produtos e serviços.

Uma das formas de crescer é aumentando o tráfego do site, que sob o ponto de vista orgânico, exige muita produção de conteúdo e paciência para esperar as estratégias começarem a trazer resultados.

No entanto, quem quer alavancar as vendas o quanto não pode esperar, concorda? Por isso, é preciso agir por outros meios para aumentar o tráfego, e mais do que isso: atrair visitantes qualificados.

Pensando nisso, neste artigo, vamos explicar o que é tráfego pago para e-commerce, como melhorar sua qualidade, bem como obter resultados com as estratégias pagas. Então, se você tem um e-commerce e se interessou, acompanhe a leitura.

Afinal, o que é tráfego pago para e-commerce?

O tráfego pago nada mais é do que as visitas que foram geradas para sua loja online por meio de anúncios. De maneira simplificada, trata-se dos visitantes que chegaram até o site de uma loja virtual depois de clicarem em um anúncio.

Esses anúncios podem ser veiculados nos motores de busca, nas redes sociais ou em sites de terceiros, além de outras opções de mídias online, a depender da escolha do e-commerce anunciante.

O tráfego pago é uma acao de marketing promocional diferente do orgânico. Isso porque, no primeiro caso, há um investimento em dinheiro em anúncios e campanhas pagas distribuídas pela web.

No segundo caso, o investimento é em produção de conteúdo, tendo como base as estratégias de SEO. 

Por meio dos anúncios pagos, é possível atrair tráfego qualificado para o seu e-commerce, algo muito importante para seu desenvolvimento.

A importância do tráfego qualificado

O tráfego qualificado aumenta as chances de vendas para uma loja online, mas seus efeitos estão muito além disso.

Qualquer material lançado na internet de maneira segmentada tem como objetivo satisfazer as necessidades de um público-alvo específico. Assim, além de atrair leads, vai criar caminhos para que a empresa interaja com eles.

Toda e qualquer interação com o site aumenta a relevância dele para o Google. Para se ter uma ideia, só de uma pessoa acessar o domínio e permanecer um tempo na página já melhora a qualidade dela perante o Google.

Sendo assim, se uma gráfica de impressao digital melhorar o seu tráfego, o site terá mais potencial para fazer conversões e, consequentemente, gerar mais negócios.

A visibilidade dele nos buscadores também melhora e ele se conecta a uma rede de contatos bem qualificada. Sem dúvida, são ótimos resultados, mas se não houver uma estratégia bem elaborada e que influencie a decisão do lead, os resultados se perdem.

Isso significa que mais do que investir em anúncios pagos, é preciso saber como fazer isso de maneira correta e efetiva.

Como aumentar a qualidade do tráfego no e-commerce

Quem tem uma loja online sabe o quanto o fluxo de visitantes importa, afinal, se ninguém entrar no site, não é possível vender e obter lucros.

Mas não basta atrair um monte de visitantes para a plataforma. É necessário que esse tráfego seja de qualidade, isto é, pessoas que realmente queiram comprar com você, e por meio do tráfego pago é possível fazer isso, usando estratégias como:

1 – Escrever para a persona

Os anúncios precisam de um texto, mesmo que curto, e ele aparece nas imagens, tanto nos títulos quanto na descrição. Inclusive, para que a campanha paga traga bons resultados, é necessário dialogar com as pessoas que vão visualizar.

A persona direciona suas ações, até mesmo em um flyer digital, por isso, é de suma importância conhecê-la bem. Por exemplo, não faz sentido e nem pega bem uma loja de vinhos importados usar uma linguagem igual à de uma loja de games.

2 – Trabalhar com o remarketing

Alguns donos de plataformas e-commerce pensam apenas no público novo, ou seja, nas pessoas que pretendem conquistar. Mas é essencial entender que a maioria das pessoas não compra no instante em que  veem um anúncio.

Esse novo público está conhecendo a sua marca e aprendendo a confiar nela. Daí a necessidade de elaborar um funil de remarketing, com estratégias que acompanham e etapa da jornada que o usuário se encontra.

Se uma gráfica de que produz Folder Promocional quer ter resultados melhores, ela pode instalar um pixel do Facebook em todas as páginas do seu site. Dessa forma, é possível rastrear os acessos dos usuários para que as tomadas de decisão sejam mais assertivas.

3 – Definir o objetivo da campanha

Plataformas de anúncio, como o Facebook e o Google, procuram entregar a melhor experiência aos usuários e aos seus anunciantes também. Isso acontece porque, quanto mais conversões, melhor será para todos os envolvidos.

Assim sendo, o primeiro passo para que suas estratégias pagas tenham resultados satisfatórios é definir um objetivo, que pode ser:

  • Aumentar o tráfego;
  • Melhorar as conversões;
  • Aumentar o alcance da marca;
  • Crescimento das vendas.

É com base nessa definição que os algoritmos vão trabalhar, e com isso, trazer os resultados que você espera para o seu negócio.

4 – Adotar o lookalike

O lookalike é uma lista de pessoas parecidas com aquelas que já acompanham o seu negócio ou que interagem com a sua página.

Se uma gráfica de banner com foto faz essa segmentação, plataformas como o Google e o Facebook vão fazer com que os anúncios cheguem ao máximo de pessoas parecidas com seus seguidores.

Trata-se de um recurso que aumenta as chances de investimentos certeiros e melhora o Retorno sobre Investimento (ROI).

Ainda é possível usar a lista de clientes dentro do Facebook com estratégias para encontrar pessoas parecidas com aquelas que já compraram em sua loja virtual.

5 – Fazer testes A/B

Não é porque um anúncio não converteu que ele estava muito ruim. Às vezes, mudar um pequeno detalhe, como o título, já faz toda a diferença.

Por isso é importante fazer os testes A/B, pois é uma forma de testar os elementos do seu anúncio e encontrar aquele que precisa ser alterado.

Como obter bons resultados com o tráfego pago?

Todo investimento para divulgar um e-commerce, como um anúncio pago ou até mesmo banner impressao tem um objetivo por trás, e para quem quer bons resultados com o tráfego pago, algumas dicas de plataformas que merecem investimento são:

Google Ads

Esta é uma das plataformas mais usadas no mundo para gerar tráfego, com anúncios que aparecem no topo ou na lateral da página.

Uma das vantagens é que o anunciante pode pagar os anúncios de diversas formas, sendo uma delas apenas quando o usuário clicar no anúncio.

Também é possível fazer testes A/B variando as palavras-chave, as chamadas, call to action (chamadas para ação), o texto usado, entre outros.

Facebook Ads

Por meio do Facebook Ads, um fabricante de camisa gola polo personalizada pode criar anúncios com fotos, vídeos e textos, que vão ser exibidos na própria rede social.

Por reunir muitos usuários, todos aqueles que visualizarem o anúncio, ao clicarem nele, podem ser levados para o site do e-commerce.

Essa opção pode ser usada junto com o Google Ads, uma alternativa para captar um público diferente. Também é possível segmentar os anúncios de acordo com os interesses, idade, gênero e outras informações do público.

Instagram Ads

Por meio do Instagram Ads, um fabricante de camisa de uniforme social pode exibir anúncios em formato de vídeos, carrossel de imagens e foto única, com o auxílio de texto.

Além disso, sua loja e-commerce pode anunciar nos Stories ou no Instagram Shopping, o que facilita ainda mais o fluxo de vendas e desperta o engajamento do público.

Essa ferramenta é conectada com o Facebook, portanto, é possível criar estratégias para os dois. Sem falar que essa plataforma é uma das redes sociais mais usadas no Brasil, o que faz dela muito vantajosa para quem vende pela internet.

O Instagram também oferece ferramentas incríveis para análise e segmentação, bem como formatos e recursos que ajudam a atrair a audiência.

Conclusão

Não existe outro tipo de empresa que precise mais gerar tráfego do que o e-commerce. Quanto mais pessoas acessam o site, maiores são as chances de vender.

O tráfego pago é um recurso poderoso para levar seu negócio a um número maior de pessoas e aumentar suas chances de vendas.

Neste artigo, você conheceu um pouco mais sobre ele e como deve ser trabalhado para trazer bons resultados. Sua loja e-commerce vai conquistar mais tráfego, mais clientes e, consequentemente, mais vendas.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

small carton boxes on laptop with blank screen, e-commerce concept

Como mudar de plataforma no e-commerce sem sofrer prejuízo?

O e-commerce é uma modalidade de negócio que tem atraído cada vez mais empreendedores e consumidores.

Por meio dele, você pode vender qualquer tipo de produto e até serviços, para qualquer lugar do mundo, 24 horas por dia, nos 365 dias do ano.

Além disso, não precisa arcar com os custos altos de um negócio físico, como aluguel, conta de água e luz, pagamento de funcionários, dentre outros.

Para os clientes, é a oportunidade de comprar soluções de qualidade para o dia a dia, por um valor mais acessível e receber tudo no conforto do lar.

Para estruturar esse modelo de negócio, a empresa precisa de uma boa plataforma. 

É importante pensar nela com cuidado porque é o que vai definir a experiência do cliente, a qualidade da jornada de compra e a imagem da sua marca.

Quando a plataforma escolhida já não é suficiente, é necessário trocá-la, mas muitas pessoas têm medo de que isso possa trazer muitos prejuízos.

Esse pensamento faz sentido, e para te ajudar, vamos explicar a importância do layout e estabilidade da plataforma, como alterá-la e quais os impactos de um site mais seguro.

Importância do layout e da estabilidade da plataforma

O layout de uma plataforma e-commerce tem duas funções, a primeira é que ele dá uma aparência para o site, algo muito importante para a identidade visual da marca. 

Ele representa a empresa e suas características não podem ser perdidas.

Isso é ainda mais importante para as organizações que já são mais conhecidas e que o público já se adaptou à sua identidade. 

Nesse caso, ela deve estar muito presente no layout.

A outra função, é que o layout de uma grafica online atual card, por exemplo, precisa dialogar com o usuário, ser confiável e guiá-lo durante todo o processo de compra, desde o momento em que ele visualiza o produto até o pagamento.

Em outras palavras, o layout da sua plataforma e-commerce exerce a função de vitrine e vendedor, causa um impacto positivo, garante uma boa experiência ao usuário e mostra que a sua loja é a melhor opção.

Outro fator de peso para a plataforma do seu e-commerce é sua estabilidade. Em alguns períodos do ano, o tráfego é mais intenso, tais como:

  • Natal;
  • Black Friday;
  • Dia das mães;
  • Dia dos pais.

Essas datas são perfeitas para aumentar as vendas de qualquer setor, mas seu negócio online precisa estar preparado para isso.

Não estamos falando apenas em renovar o estoque, preparar promoções, caprichar nos anúncios e colocar uma equipe pronta para atender os clientes. 

É necessário preparar o site em si para suportar os picos de acesso.

Para se sair bem durante os períodos sazonais, uma gráfica de impressao digital adota soluções de escalabilidade, como as soluções em nuvem, que permitem aumentar ou diminuir o tamanho da banda, de acordo com o período.

Fora dessas datas de grande demanda, seu site volta ao funcionamento normal. 

Sendo assim, é necessário investir em maneiras de garantir o bom funcionamento da plataforma e conquistar mais vendas em períodos de pico.

Mas, se a sua plataforma já não comporta mais as necessidades de seus consumidores, talvez seja o momento de alterá-la. 

Portanto, no próximo tópico, vamos mostrar como fazer isso sem amargar prejuízos.

Dicas para alterar a plataforma e-commerce com segurança

Se seu e-commerce está crescendo, antes de comemorar, é necessário se certificar de que a plataforma dele está pronta para lidar com o aumento de demanda.

Mas, fazer as alterações e ajustes necessários pode trazer alguns problemas. A boa notícia é que podemos evitá-los, por meio de ações, como:

Alterar o layout ou usar um modelo novo

Como falamos, o visual de seu site é fundamental, então, ao fazer a migração de plataforma, aproveite para modernizar o seu design e garantir uma experiência ainda melhor para os visitantes.

Assim você levanta algumas informações para investir em acao de marketing promocional, identifique quais são as características de seu layout atual para saber se vai mudar apenas alguns aspectos ou trocá-lo totalmente.

Confirme se suas páginas são responsivas para que se adaptem a diferentes tamanhos de telas, visto que muitas pessoas acessam a internet por meio dos dispositivos móveis.

Veja se não é o momento de renovar alguns conceitos e melhorar o posicionamento da sua marca por meio de layout

Além disso, veja se seu e-commerce se destaca em algum nicho de mercado.

Analisar os fornecedores

É possível que você tenha pesquisado algumas opções para fazer a migração, mas não desconsidere as empresas especialistas nesse processo de migração.

Veja o que cada uma delas pode oferecer, no que diz respeito ao suporte, pois os problemas podem surgir do nada, e é necessário resolvê-los o quanto antes.

Se você tem uma empresa de reparo do Iphone, veja se a empresa oferece um bom template, e se as opções se encaixam àquilo que você procura.

Considere os formatos de entrega que você oferece, para analisar a possibilidade de instalar um chatbot e outras integrações.

Migrar funcionalidades customizadas

É necessário documentar e levar todas as funcionalidades desenvolvidas para a sua loja virtual. 

Considere nessa lista os diferenciais oferecidos por ela, como agendamento de entrega, por exemplo.

Isso quer dizer que qualquer função que seu e-commerce ofereça para o cliente na plataforma atual, deve estar disponível na próxima plataforma que você for usar.

Não se esqueça dos dados

Além das funcionalidades que mencionamos no tópico anterior, uma assistencia tecnica de informatica computador pela internet precisa considerar outros dois pontos fundamentais que devem ser levados para a nova plataforma.

Um deles é o conteúdo, ou seja, os produtos, juntamente com a descrição, fotos e vídeos, além das informações que você já tem sobre os seus clientes.

Trata-se de um processo mais complexo, sendo assim, faça uso de recursos como tabelas do Excel para não se esquecer de nenhum dado que precisa ser transferido.

Fazer um mapeamento da situação

É necessário ter um mapa completo de seu site para migrar de plataforma. 

Se você não puder contar com a ajuda de um profissional de TI, precisa saber onde exatamente se encontra sua loja online.

Um fabricante de camisa gola polo personalizada deve salvar todos os dados e mídias disponíveis. 

Isso porque, como falamos no tópico anterior, as fotos e vídeos devem estar presentes no novo site.

Ademais, é necessário solicitar e salvar o código fonte do seu site, assim como saber como anda a sua estratégia atualmente.

Existem algumas ferramentas que podem ajudar, mostrando a pontuação do seu domínio, ranqueamento de palavras-chave, dentre outras possibilidades.

Portanto, agora que já sabe como migrar a plataforma do seu e-commerce, no próximo tópico, vamos mostrar os impactos positivos de uma opção mais segura.

Impactos de uma plataforma mais segura

A segurança deve ser a prioridade de qualquer plataforma e-commerce, seja ela uma loja de roupa que vende camisa com logo bordado ou um supermercado.

Uma plataforma segura traz inúmeros impactos positivos para os negócios e para os clientes. 

Um deles é a redução de custos, uma vez que cuidar da proteção do seu site evita descontrole nos gastos futuramente.

Se a sua loja virtual está sempre protegida, evita dores de cabeça e transtornos que podem colocar em risco a recuperação das operações. 

Em outras palavras, seu negócio vai se manter mais eficiente e otimizar a gestão.

Se, porventura, houver algum problema mais grave, como vazamento de dados pessoais de clientes, você vai ter que lidar com implicações legais que podem desestruturar todo o negócio.

O melhor é investir em práticas que protejam a sua plataforma e evitar esse tipo de desgaste. 

Além do mais, a proteção de sua plataforma é requisito básico para garantir uma boa experiência aos clientes.

Portanto, quando uma loja virtual de conjunto de semijoias cuida desse assunto, atende às expectativas de seu público-alvo e se adapta a tudo aquilo que o consumidor moderno deseja.

Se a empresa não investe nessas práticas, vai vivenciar frequentemente situações como abandono de carrinho e desistências de compra.

Conclusão

As lojas virtuais estão em alta e cada vez mais pessoas preferem comprar com elas. 

Se você tem um comércio eletrônico e precisa mudar a plataforma dele, viu que é possível fazer isso sem amargar prejuízos.

São cuidados que garantem a integridade do seu negócio virtual, de modo a torná-lo cada vez melhor e mais seguro para os clientes.

Mudar a plataforma é sinal de crescimento, e neste artigo, você aprendeu quais são as melhores formas de fazer isso. Com certeza, seu e-commerce vai ficar ainda melhor e mais completo.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Creative business team listening to marketing report

Analista de e-commerce: Entenda a importância e o impacto que possui para o negócio

Um comércio eletrônico difere estrutural e organizacionalmente de uma empresa tradicional, e contar com um bom analista de e-commerce, o profissional responsável por mensurar e otimizar a presença, posicionamento e sucesso de uma loja online é essencial e estratégico.

De maneira geral, o analista é o auxiliar do gerente do comércio online, encarregado de elaborar os processos que mantém a loja na internet.

Para além disso, sempre houve uma tendência futura para que os negócios se firmassem de maneira exclusivamente digital. Mas, com a mudança no comportamento do consumidor, somados ao avanço da tecnologia e dos meios de comunicação, o cenário mudou.

Afinal, qual é o cenário atual?

A NeoTrust, em uma pesquisa realizada durante o primeiro trimestre de 2021, trouxe alguns dados interessantes sobre o comércio digital no Brasil:

  • Foram 78,5 milhões de compras online nesse período;
  • Aumento de 57,4% em comparação ao ano anterior;
  • Faturamento de R$ 35,2 bilhões; 
  • 72,2% a mais que em 2020;
  • Crescimento de 9,4% no valor do ticket médio.

Ou seja, nos deparamos com um crescimento ainda mais intenso desse mercado, não só em nosso país, mas em todo o mundo.

A categoria com maior destaque por total de pedidos foi a de Moda e Acessórios, com um aumento de 16,5%, seguida por Beleza, Perfumaria e Saúde, com 15,2%, e pelo Entretenimento, com um índice positivo de 12,6%. 

Algumas subcategorias de produtos com maior crescimento nas vendas foram os livros, com surpreendentes 97,2% se comparado a quantidade de obras vendidas no primeiro trimestre de 2020.

Seguidos pelos aparelhos de televisão, com 80,5%, os fones de ouvido, com 76,1%, e os remédios, com 56,7% mais itens vendidos do que no ano anterior. 

Quanto ao faturamento, houve destaque da Telefonia, com 21,2% a mais do que no mesmo período do ano passado, assim como os setores de eletrodomésticos e aparelhos de ventilação, com 17% e, novamente da indústria do entretenimento, com 12,4% a mais.

Outro aumento considerável, especificando mais os subprodutos, ainda se tratando de faturamento, foi observado com a venda de aparelhos de ar-condicionado, com 86,9% a mais, o que faz todo sentido pela necessidade de ficar em casa.

Os aparelhos de celular (81,6%) e os televisores (80,5%) também mostraram crescimento expressivo.

Dessa forma, todo o ciclo produtivo envolvido também é impactado, tanto de produtos e insumos, quanto de prestação de serviços relacionados, como de reparo do iphone ou de produtores de conteúdo web.

Ao nos depararmos com esse cenário e números, é certo que as empresas e indústrias que faturaram a maior parte do que foi apontado, foram aquelas que se estruturam com investimentos e tomada de decisões assertivas.

Uma dessas decisões, essencial para um negócio focado no ambiente online, como uma grafica de impressao digital, é a escolha de um bom profissional para esse cargo tão estratégico, o de analista de e-commerce.

Nesse artigo, trazemos uma contextualização geral dessa função que tem se mostrado tão importante para o desenvolvimento e destaque dos negócios digitais e quem são os profissionais com perfil para o cargo. 

Ao terminar de ler, você certamente terá total compreensão da importância desse profissional.

A função de um analista de e-commerce

Esse cargo surgiu devido à necessidade dos gestores de negócios online focarem na elaboração dos processos que estruturam seu e-commerce e designar um colaborador habilitado para realizar as atividades correlatas ao seu gerenciamento.

Por exemplo, o analista de e-commerce de uma loja digital de caixa display papelao, é responsável por atividades como: 

  • Buscar, avaliar e coordenar as estratégias de desenvolvimento;
  • Gerar relatórios de vendas;
  • Acompanhar e avaliar mudanças no mercado digital;
  • Analisar tendências em relação ao comportamento dos clientes;
  • Aumentar a eficiência das vendas online.

Ainda em relação às suas obrigações, estão diversas funções operacionais, como cadastro e descrição de produtos, gestão de softwares que integram o sistema de gestão (ERPs), o recebimento e o processamento dos pedidos e emissão de nota fiscal.

Assim como as demais questões logísticas, como a conferência de estoques e acompanhamento de todo o processo de envio dos produtos: separação, embalagem e entrega, incluindo a atenção à qualidade e eficiência do atendimento aos clientes.

Também questões relativas a qualquer acao de marketing promocional, como o gerenciamento das plataformas de e-mail marketing e o acompanhamento das métricas das campanhas de anúncios pagos e links patrocinados, por exemplo.

Entretanto, dependendo da empresa, o analista de e-commerce pode ser direcionado para uma determinada área, como mídia e marketing ou logística.

Podemos dizer se tratar de uma função de um braço direito do gestor, logo, precisa saber detalhadamente como o negócio funciona, ocupando uma posição estratégica nas empresas e indispensável para seus bons resultados. 

Conhecimentos e habilidades necessárias

Ao escolher um profissional para um cargo como esse para uma gráfica de impressao 3d brindes, o gestor de um e-commerce deve considerar certos aspectos para uma boa decisão, afinal, você acabou de ver quantas responsabilidades lhe são atribuídas.

Trouxemos alguns aspectos para análise do currículo de um candidato. Certamente, essas informações serão úteis, tanto para trabalhadores quanto gestores, além de explicarem a importância estratégica desse cargo para um negócio.

1 – Formação acadêmica

Não existe uma formação acadêmica específica, havendo, inclusive, a necessidade de um profissional híbrido, ou seja, com conhecimentos e experiências diversificadas.

Alguns exemplos são gestão de processos e de pessoas, design, estratégias em redes sociais, customer success, produção audiovisual e afins.

2 – Perfil desejado

É fundamental um perfil proativo, que busque constante atualização e tenha ideias criativas, além de boa capacidade analítica e saber tomar decisões coerentes.

Em um exemplo bem prático, o gestor de um e-commerce deve optar por um profissional que traga soluções inovadoras, como uma associação vantajosa com uma boa empresa de entrega de encomendas com motoboy.

A boa comunicação é outra característica fundamental, afinal, será um elo de articulação entre o negócio e o gestor, além de negociar com fornecedores e relacionar-se diretamente com os clientes.

3 – Habilidades específicas

Quanto às habilidades específicas, um bom analista de e-commerce precisa conhecer técnicas como o SEO (Search Engine Optimization), ou seja, mecanismos estratégicos para garantir o posicionamento da marca nos motores de busca.

Também é necessário dominar algumas ferramentas como o Google Analytics, além de outros softwares de análise de dados, assim como as aplicações do pacote Office, como editores de texto, planilhas e apresentações, entre outros.

Conhecimentos acerca de plataformas de e-commerce, de e-mail marketing e editores de imagens e vídeos também são pontos a favor em um currículo.

O impacto nos demais setores do e-commerce

Para ser bem-sucedido em um e-commerce, como uma plataforma de centralização de serviços de assistencia tecnica de informatica computador, vai depender da integração de todos os setores, principalmente de marketing digital e logística.

O reconhecimento de uma marca é consequência de uma boa divulgação e posicionamento, assim como um bom serviço de eficiência, rapidez e qualidade.

O analista de e-commerce pode ser um grande diferencial ao atuar em diferentes áreas, fato ainda mais potencializado ao se tratar de uma grande loja de varejo. 

Sua atuação, em conjunto com outros profissionais da empresa, de certo trará desenvolvimento para o negócio, garantindo o cumprimento de metas e objetivos, assim como no que tange o relacionamento com o cliente.

Considerações finais

O crescimento de um e-commerce depende deste possuir em sua equipe um profissional analista especializado. 

Neste artigo, descrevemos todas as habilidades técnicas necessárias para esse cargo, e para ser esse especialista disputado, basta estudo e empenho para adquirir o máximo de competências e oferecer um trabalho de excelência.

Todas elas podem ser perfeitamente desenvolvidas por qualquer pessoa, desde que possua perfil profissional para tal.

Atualmente, essa é umas das profissões mais valorizadas pelas empresas digitais, de forma que, ao se empenhar por uma boa bagagem e currículo, o terá como uma espécie de flyer digital com todo o portfólio. 

Dessa forma, podemos concluir que a importância desse profissional e o impacto de sua performance em um e-commerce é direto e proporcional às suas competências e habilidades.

Essa modalidade de negócio, que até pouco tempo era considerada uma novidade e uma tendência futurista, hoje já é uma realidade, sendo bem difícil encontrar uma empresa de sucesso ou promissora que não atue nesse meio. 

A busca é por profissionais capacitados, que não se limitem à parte técnica, mas tenham também conhecimentos transdisciplinares que se apliquem de forma estratégica e impulsionem o alcance de bons resultados.

O sucesso depende ainda da sensibilidade do analista em relação ao consumidor e sua experiência de compra, para se destacar frente a um mercado cada vez mais competitivo. 

É importante o foco no cliente e a empatia para com suas necessidades, dores, interesses, aspirações e expectativas.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Working on logo design

4 Dicas para desenvolver um bom logo para o seu e-commerce

A relação entre uma empresa e cliente é essencial, sendo exatamente por isso que definir um bom logo é tão importante para um e-commerce que deseja ser reconhecido no mercado digital, independentemente do seu ramo de atuação.

 

Os e-commerces estão crescendo a um nível jamais visto, e essa nova realidade faz diversos empreendedores investirem na identidade visual de suas empresas. Normalmente, essa identidade é idealizada pelo empresário e desenvolvida por designers gráficos.

 

O designer gráfico é um profissional que estuda durante longos anos em busca das melhores combinações para arquitetar a forma como uma empresa será vista, isto é, “dar a cara” para ela, além de outras funções que envolvem a profissão. 

 

É importante saber disso, pois assim é possível mensurar a importância que é elaborar o logo de uma empresa. Se pararmos para pensar agora, veremos que existem diversas companhias que, somente ao observar seus logos, já vêm em mente o nome e o segmento. 

 

Isso ocorre porque a atuação e o logo dessas empresas é tão forte que acabamos por fazer a referência quase que de imediato. É como se nossa mente fizesse uma espécie de digitalizacao 3d, capaz de constatar que já tivemos alguma experiência com a marca.

 

Deste modo, é possível chegar no que chamamos de empresas top of mind, ou topo da mente. Essas empresas lideram os nossos pensamentos sobre um determinado assunto de referência.

 

Por exemplo, se você pensar em marca de esporte, imediatamente uma empresa específica aparece na sua mente. Agora, pense em uma marca de celulares. Certamente, outra já também já tomou conta. 

 

Mas perceba que o conceito dessas empresas é visualizado em torno de seus logotipos. Ou seja, quando pensamos na primeira empresa de esportes que surge em nossa mente, o que aparece não é a loja física com um adesivo de vinil.

 

Fazemos memória, quase de imediato, dos logos de cada empresa, seguido de um produto em que o logo está acoplado. É por isso que muitos acham que pelos e-commerces serem algo do ramo digital não há a necessidade de um logo.

 

Porém, estão infinitamente equivocados nesse sentido, pois é exatamente ao contrário. A necessidade de uma identidade visual e um logotipo, quando a empresa não compõe uma loja física, se faz ainda mais necessário.

 

O conteúdo digital é extremamente competitivo, visto que no planejamento parece mais fácil montar um site do que erguer uma loja do zero, entretanto, você não é a única pessoa que entendeu isso e estará competindo com diversas outras lojas. 

 

Essa competição cria a necessidade de estar sempre em destaque, por isso a importância de ter um logo bonito e imponente, que passe a mensagem da sua marca para as pessoas que adentrarem o seu site de vendas e redes sociais.


Desta forma, a imagem da empresa será reforçada na mente dos consumidores e leads (clientes em potencial). O logo de uma empresa é tão relevante quanto ter um cartão de visita pessoal, para o caso de quem presta serviços.

 

Todo o investimento em imagem é visto com muita seriedade pelos consumidores e é quase que um padrão de qualidade exigido por eles para escolher o local em que o capital será gasto. 

 

Afinal, quanto mais profissional o site for, maior será a confiança das pessoas que o acessarem.

 

Ocorre que muitos empreendedores querem ter o feeling de criar seus próprios logos sem a necessidade de contratar um designer. É interessante esse método de pensar faz todo o sentido para quem quer ser um empresário. 

 

Aprender a fazer coisas novas e aprimorá-las é a essência do empreendedorismo. Não basta sair por aí com uma camisa gola polo personalizada, mas o pensamento do sucesso deve estar dentro de quem se arrisca todos os dias.

 

Pensando nisso, separamos algumas dicas  de diversos especialistas incríveis de como conseguir criar o seu próprio logotipo para um e-commerce. Nosso objetivo foi trazer ao máximo tudo isso que dissemos acima. Vamos à elas:

1 – Tenha conhecimento do seu segmento

O logo de um e-commerce precisa englobar ao máximo todos os sentimentos que envolvem a ideia principal da empresa. É a mesma coisa quando uma pessoa faz uma tatuagem, mas antes busca por um significado que possa ser eternizado em sua pele.

 

O logotipo da sua empresa será a forma como as pessoas a reconhecerão, por isso, será preciso identificar os principais pontos que envolvem o seu segmento e seu sonho no momento em que fundou a companhia.

 

Uma boa dica é observar de forma bem atenta a missão, visão e valores que você propôs no momento da criação dela e tentar condensar tudo em um logotipo. Esse pensamento dará a você o tom exato que busca, tornando a tarefa de visualizar a sua ideia mais fácil.

 

É preciso que as cores e a fonte também estejam de acordo com o segmento em que o e-commerce atua. Por acaso você já viu uma marca de alguma bebida, como o vinho, com o logo e uma fonte de estilo aleatório, por exemplo?

 

Não faz muito sentido. As marcas de vinho compõe mais uma espécie de fonte como que de uma camisa de uniforme social, ou seja, algo a ser levado a sério com requintes de luxo e outras coisas referentes a essa bebida tão tradicional. 

 

Ademais, se você colocar uma caracterização de outro segmento no logo da sua empresa, ela poderá ser eternamente confundida com outro setor.

2 – Foque na simplicidade  

As grandes empresas detêm logos simples, mas diretos. Se pensamos nas maiores indústrias de refrigerante ou telefonia, já imaginamos os seus logos. Note que qualquer um desses logos pode ser desenhado por uma criança de 10 anos ou até menos.

 

A facilidade e identidade dessas marcas é tão forte que se tornam um simples sinal de referência.

 

Isso significa que uma criança, por mais inocente que seja, já sabe identificar a marca somente de olhá-la em um outdoor, um flyer digital ou um comercial de televisão. Isto é, designs simples são difíceis de serem esquecidos. 

 

Fuja da complexidade, pois por mais bonitos que possam ser, dificilmente serão lembrados, sem falar que podem fugir um pouco do objetivo da marca. Todo o seu público-alvo precisa identificar facilmente o seu logotipo sem maiores dificuldades.

 

Dessa maneira, o objetivo do logo que é referenciar a marca poderá ser cumprido sem problemas. Quanto mais cores forem inseridas, mais cores você terá que colocar dentro do seu site, portanto, tenha cuidado para não se colocar em uma confusão sem saída.

3 – Crie logos que possam ser impressos 

Esse é um ponto importante que precisa ser lembrado por todas as pessoas que criam uma empresa. No início de tudo, pode ser que você não tenha uma fábrica ou a necessidade de colocar o logo da sua empresa em tudo que você faz.

 

Contudo, tenha em mente que se o seu objetivo for conquistar cada vez mais pessoas, pode ser preciso fazer a adesivacao de carros propaganda, montar uniformes para seus funcionários ou até camisas para você possa gravar vídeos ou fazer atendimentos.

 

É comum que os logos sejam feitos com cores como rosa ou amarelo e, quando impressos, ficam totalmente distantes daquilo que foi elaborado. É mais fácil passar da impressão para o digital do que do digital para a impressão.

 

Faça seus logos imaginando que serão impressos, tendo cuidado com as cores em excesso que podem ser prejudiciais ao seu objetivo final, principalmente no momento em que a empresa estiver se expandindo ou colocando algum projeto de identificação em prática. 

4 – Coloque fontes adequadas

Fontes são importantes e essenciais para a identificação das marcas. Há muitos anos, Steve Jobs e alguns amigos elaboraram uma série de fontes que seriam utilizadas no mundo todo. Tudo isso nos anos 1990, o que foi considerado um avanço no mundo digital.

 

Mesmo antes, diversas pessoas já haviam identificado a importância das fontes dentro da empresa e principalmente nos logotipos. 

 

São bastante interessantes de serem usadas fontes como:

 

  • Arial;
  • Times New Roman;
  • Ubuntu;
  • Lora.

 

No entanto, tenha em mente que um logotipo pode ser reconhecido mundialmente somente por sua fonte. Quase todos reconhecem só de pensar na fonte utilizada nos livros e filmes de Harry Potter, por exemplo.

 

Uma grafica de producao de impressao digital pode ser tão bem sucedida ao idealizar fontes exclusivas e ser facilmente reconhecida.  

 

Somadas as cores com a fonte, você montará um logo incrível para o seu e-commerce. Recomendados que você tenha a identidade de alguma empresa parecida com a sua e possa usá-la como referência. 

Conclusão

Por fim, esperamos que as dicas que abordamos nesse conteúdo possam te auxiliar a criar um logotipo para seu negócio online e gerar um efeito positivo em seu público.

 

Tenha em mente que essa ferramenta pode ser uma catalisadora, que irá atrair ainda mais consumidores para seu e-commerce e tornar a sua marca conhecida, portanto, lembre-se de projetá-lo com simplicidade, mas ao mesmo tempo, com excelência.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Small business owners, startup and e-commerce concept. Smiling asian woman get lots of orders

Qual é o impacto que uma boa embalagem pode gerar ao seu e-commerce?

A primeira embalagem foi confeccionada para servir como propósito de proteção. No momento em que os humanos começaram a armazenar e transportar alimentos e outros itens de subsistência, protegê-los de intempéries, colisões e animais, tornou-se prioridade. 

 

Esta é uma função cumprida pelas embalagens até os dias atuais, elevada à décima potência com o advento do e-commerce e das transferências remotas de bens. A distância entre produtor e consumidor força o produto a percorrer longos e árduos trajetos. 

 

As longas viagens estão presentes no roteiro da civilização em seus primeiros relatos, nas sociedades altamente organizadas do Crescente Fértil. Restritas, porém, ao nível de distribuição, ainda não havia o conceito de embalagem como propaganda. 

 

Este cenário se estendeu por grande parte da história das embalagens, formadas por tecido, madeira, palha, papel e ferro, envolvendo imensos volumes de mercadorias em navios, barcas, trens e o tronco de animais de grande porte.

 

Conforme desenvolveram-se os meios de transporte, transformando a movimentação de cargas em uma tarefa mais rápida e menos arriscada, os humanos puderam enxergar o material que as envolvia de outra maneira. 

 

Neste contexto, situado no epicentro da terceira fase da Revolução Industrial, nasce a ideia de embalagem como material publicitário, junto ao surgimento da teoria moderna do marketing e a apresentação das marcas ao mercado consumidor. 

 

A inclusão de anexos que tornaram a embalagem um artigo de luxo, em impressao 3d brindes da logomarca acrescentaram apelo ao produto, destacando-o do mar de novas alternativas e substituições.  

 

O objetivo de uma embalagem, que consiste em aumentar ou preservar a vida útil do produto, aplicou-se ao mundo das ideias quando os itens vendidos ganharam status de identidade e símbolo. Afinal, uma embalagem atraente indica os benefícios da aquisição. 

 

A transformação das embalagens acompanhou a mudança de paradigma no que diz respeito ao comportamento da empresa diante de seu mercado. O volume de opções para a aquisição de qualquer bem cresceu exponencialmente, multiplicando a concorrência. 

 

A partir da formação e aplicação das personas comerciais, a embalagem passa a cumprir o papel de transmitir os valores e sofisticação da marca ao cliente. 

 

Todas as etapas de sua confecção, cores e material utilizado, além de formatos e lacres, são cuidadosamente planejados. 

 

A oferta de serviços como entrega de encomendas com motoboy eleva os serviços de distribuição ao patamar de fase final, em que o cliente recebe o produto ainda envolto em caixas ou pacotes, ao invés de exibido em uma prateleira. 

A embalagem como produto

As embalagens devem ser vistas, no mercado atual, como parte do produto oferecido. O consumidor informado, fenômeno próprio da era digital, estende suas demandas por qualidade até a logística de transporte do produto que comprou. 

 

Cada embalagem é pensada de acordo com seu item correspondente, o destino final, o veículo de transporte utilizado e as especificações de peso e tamanho permitidas. O material escolhido, mais resistente e mais barato que o produto. 

 

As embalagens também fornecem informações importantes ao órgão distribuidor. Nela são grifados símbolos que indicam a fragilidade do conteúdo, o tamanho, além das datas de fabricação e validade, cumprindo as finalidades de melhoria na proteção e manuseio.

 

Esses dados exibidos na caixa facilitam o trabalho de colaboradores que manuseiam e transportam as mercadorias em postos intermediários, sem acesso à entrega de documento, com especificações para cada tipo de carga.  

Sobre a segurança que esses itens promovem

A função primordial da embalagem é executada dividindo-a em camadas que podem multiplicar-se a depender do tipo e quantidade do item. As embalagens de primeira camada estão em contato direto com o produto envolvido e servem para imobilização. 

 

Estas primeiras camadas de embalagem não cumprem função estética e são pouco trabalhadas, consistindo em blocos de papel, isopor ou plástico compactados nos espaços entre o produto e a embalagem secundária. 

 

Sua utilidade parte da norma que garante uma pequena distância entre a embalagem que estará em contato com o meio externo e o produto, de forma a proteger ambas as unidades, evitando a violação de um e a danificação de outro. 

 

Nota-se a diferença do material utilizado para cada camada. As embalagens mais próximas ao produto são fabricadas por substâncias mais maleáveis e leves, ideais para absorção de impacto. É o caso das esponjas, folhas de plástico e papel. 

Quanto mais distantes do bem transportado as embalagens estão posicionadas, mais rígidos e resistentes são os materiais utilizados para confecção, como uma embalagem de madeira para exportacao, por exemplo.

selective focus of toy shopping cart with small carton boxes near laptop, e-commerce concept

Naming: Descubra o que é e conheça 12 dicas para criar o nome de uma loja online

A fase de planejamento para iniciar um novo negócio digital envolve diversos detalhes, e um ponto-chave do negócio é o nome. Para isso, uma importante ferramenta é o naming, um método que envolve um conjunto de práticas para guiar uma decisão assertiva.

Essa tarefa estratégica tem grande influência sobre como será a experiência do consumidor com a marca, sendo comumente considerado desde o primeiro instante do contato.

O nome de um negócio pesa sobre a primeira impressão das pessoas, antes de qualquer outra informação.

Portanto, se está no processo de estruturação de um novo negócio, como um e-commerce de adesivo de vinil.

Assim como uma linha de produção para vendas online ou qualquer outro empreendimento, ou mesmo se apenas buscando mais conhecimento estratégico, esse texto é para você.  

Visto que trouxemos 12 dicas de naming, para auxiliar nesse momento tão crucial para o nascimento de uma marca, portanto, continue lendo e confira.

Construindo o nome do seu e-commerce

Seguindo uma metodologia desenvolvida exclusivamente para auxiliar os empreendedores nesse processo crucial, certamente você fará uma escolha que acarretará bons resultados. 

Para começarmos, tenha em mente que estamos falando do ponto central da identidade da sua empresa.

1. Olhe para seu objetivo

Antes de escolher o nome do seu negócio para um lindo cartão de visita pessoal,  o primeiro passo é ter seus objetivos, princípios, valores e propósitos muito claros.

Afinal, um nome deve comunicar a essência do seu negócio, aquilo que quer transmitir com a sua marca.

Aconselhamos fazer exercícios de brainstorm, dinâmicas que reúnem a equipe envolvida com o projeto para uma “tempestade de ideias”, literalmente.

Tome nota de tudo e aproveite essas reuniões, em um primeiro momento, as ideias podem não fazer sentido ou serem desconexas, mas talvez se analisadas de outros ângulos, podem trazer insights geniais.

Esse é um ótimo exercício para todo o desenvolvimento do Plano de Negócio de uma empresa, como uma assistencia tecnica LG smart TV, por um profissional empreendedor.

Sendo assim, atenção para não iniciar um negócio sem essa ferramenta-chave norteadora do projeto. 

Os riscos envolvidos se tornam potencialmente grandes quando não há o planejamento adequado.

2. Seja estratégico e não limite seu negócio

Nesse momento é importante ter um cuidado especial para não se limitar quanto às possíveis expansões futuras.

Seja pela criação de novas linhas de produtos ou mesmo pela ampliação dos serviços para outras localidades.

Fuja de nomes muito específicos e de expressões regionais, assim o seu e-commerce se mantém flexível para as possibilidades.

3. Seja criativo

Nesse momento de planejamento você não deve se limitar, exercite sua criatividade ao máximo, inspire-se e esteja aberto a novas ideias, como as seguintes: 

  • Desenvolva conceitos literais e figurativos;
  • Busque por sinônimos;
  • Considere palavras estrangeiras;
  • Considere palavras compostas;
  • Brinque com o som e com fonemas;
  • Teste prefixos e sufixos;
  • Teste alterações ortográficas;
  • Considere adicionar números;
  • Teste inversões.

Crie alternativas e visualize suas aplicações práticas, já imaginando como seriam as redes sociais do seu novo e-commerce que vende computador completo para gamers, para darmos um exemplo mais prático.

Imagine também as possibilidades de nomes em relação ao logotipo, a identidade visual e os demais detalhes. Quanto mais original e criativo você for, mais tem a ganhar.

4. Faça listas

Anote todas as possibilidades, crie listagens de pontos fortes e fracos, prós e contras, qualidades e diferenciais dos nomes que achar mais interessantes.

Pense nos adjetivos e associações possíveis. Com uma lista ficará bem mais fácil  visualizar os possíveis cenários, pesar as opções e tomar a melhor decisão.

5. Pesquise e use a tecnologia a seu favor

Até mesmo para auxiliar o processo criativo, as pesquisas são essenciais. 

Vários pontos que vamos citar a seguir envolvem uma pesquisa detalhada, o que evita margens para problemas.

Buscar os significados, e fazer uma busca no site do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) com os possíveis nomes para uma gráfica online de digitalizacao 3D, ou para qualquer outra empresa, é essencial.

Além disso, a tecnologia pode ajudar muito, pois existem diversas ferramentas desenvolvidas exclusivamente para o naming, como sites geradores de nomes, por exemplo. Certamente muitas ideias aparecerão.

6. Use palavras-chave para potencializar o SEO

Em negócios digitais, o SEO (Search Engine Optimization), que podemos traduzir como Otimização para Mecanismos de Busca, é uma ferramenta essencial para garantir um posicionamento de destaque para uma empresa.

O uso de palavras-chave é um de seus focos principais. Mas, usá-las no nome não é uma regra, apenas uma dica que pode trazer muitas vantagens em relação às pesquisas em mecanismos como o Google ou Bing. 

Por exemplo, uma loja de camisa gola polo personalizada, posiciona-se organicamente mais fácil, tendo palavras como “polo” ou “moda” em seu nome. Essa dica vale para o slogan também.

7. Analise os concorrentes

Outra pesquisa que deve ser feita é um diagnóstico da concorrência, afinal nomes iguais são altamente prejudiciais para os negócios, e para ambas empresas.

Além de ferir os direitos de propriedade intelectual, portanto, tome cuidado.

Ao mesmo tempo, seus concorrentes podem ser uma exímia fonte de inspiração. Busque cases de sucesso em sua área, e aprenda com eles.

8. Conheça muito bem seu público-alvo

Ainda mais importante do que conhecer sua concorrência, é conhecer detalhadamente seu público-alvo.

Esse é o pilar central de seu Plano de Negócio, e obviamente, fará toda a diferença na escolha do nome de sua empresa.

Escolha um nome que combine com o consumidor, com sua realidade e com suas expectativas a respeito de seus produtos ou serviços.

Seguindo o exemplo anterior, pense em um nome para sua loja de camisa com logo bordado, que projete o valor do negócio, e crie uma conexão entre marca e público.

9. Prefira nomes curtos e simples

Escolher um nome mais simples facilita o engajamento do público. Cuidado com escolhas impronunciáveis e muito longas. 

Um nome curto também deixa o registro do domínio mais simples, além de ajudar na fixação na mente dos consumidores.

Considerar o uso de siglas, pode ser uma boa saída para quem está com dificuldades, pois é uma solução simples e fácil de memorizar, mas tenha muito cuidado quanto a sua originalidade. 

10.  Cuidado com as associações

As possíveis associações devem ser consideradas, uma vez que um risco comum é que o nome escolhido possa não transmitir a ideia que você esperava.

Pesquise sobre o significado dos termos em outros países e culturas, e evite erros de interpretação ou até mesmo conflitos. 

11. Peça a opinião do seu público

O foco do seu negócio deve ser o público, e pedir sua opinião é uma boa forma de fazer a melhor escolha para poder confeccionar um belo cartao de visita advogado, ou mesmo para guiar no design de sua página. 

Sendo assim, lembre-se de usar a tecnologia a seu favor, visto que existem diversas formas de fazer esse contato, como:

  • Formulários do Google;
  • Enquetes no Instagram;
  • Enquetes no Facebook;
  • Contato direto via WhatsApp;
  • Contato via email.

Além de valorizar o conceito de quem realmente importa, nesse processo você já inicia uma conexão e um diálogo com o público, e de uma ótima forma, ao mostrar que quer saber sua opinião.

12. Confira a disponibilidade de domínio

Para um negócio virtual, o domínio é tão importante quanto o próprio nome, afinal uma URL simples, intuitiva e de fácil digitação, garante um maior tráfego em sua página.

Existem ferramentas, como o site no qual você pode pesquisar a disponibilidade do domínio de seu interesse, a partir de uma lista de possibilidades. 

Outra opção para fazer a checagem de disponibilidade é o site de registros de domínios. Caso tenha dificuldades em relação ao domínio, uma dica é testar extensões alternativas ao  “.com.br”.

Considerações finais

Portanto, após essas 12 dicas de naming, uma estratégia desenvolvida por profissionais para auxiliar empreendedores nessa que é uma das decisões mais importantes.

Antes mesmo de uma empresa sair do papel, certamente esse será um processo mais simples.

Escolher um nome para o seu negócio digital é um momento estratégico, e sabemos que após essa leitura você já tem um excelente norte para as melhores escolhas.

Tome essa decisão com calma e tente não se pressionar, afinal, esse costuma ser um momento delicado para qualquer empreendedor.

É normal que fazer essa escolha leve um certo tempo, e é bem melhor que demore mais, mas seja realmente uma opção assertiva e que trará bons resultados, do que optar pela primeira coisa que vier à cabeça.  

Além disso, nesse artigo você também viu que utilizando a tecnologia, você já pode iniciar o relacionamento com seu público, então não perca essa oportunidade. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Business Person With Smartphone

Compra por voz: você conhece essa nova modalidade para o e-commerce?

Uma das mais recentes atualizações dentro do mercado mundial é a possibilidade de assistentes virtuais auxiliarem em inúmeras ações do dia a dia, desde um alarme a ser ajustado até uma ligação. Dentro dessas novidades, também temos as compras por voz.

De forma generalizada, podemos dizer que essa é uma forma de uma inteligência artificial colocar em prática uma atitude que seria própria de um usuário que usa internet.

Neste caso, por meio de um comando de voz, uma pessoa pode pedir pela compra de uma camisa com logo bordado em alguns instantes, direcionando o local de compra, bem como os detalhes dessa aquisição, como os números da roupa que a pessoa utiliza.

O mais interessante é que, hoje em dia, muitas pessoas têm sido adeptas do repasse de tarefas mais simples para os assistentes virtuais, presentes em celulares e utensílios.

Porém, segundo estudiosos, o formato de compras, que ainda é pequeno, está entrando em um crescimento significativo.

Isso por conta não apenas da popularização desses assistente em aparelhos, mas pelo impulsionamento feito pelas empresas de diferentes setores.

Para entender mais sobre isso, bem como detalhes sobre a compra por voz e os impactos positivos que ela pode trazer para sua empresa, acompanhe o texto a seguir.

Compra por voz: o novo comportamento do mercado

Para entendermos melhor sobre o que é a compra por voz, é interessante voltar no tempo e entender mais sobre os comportamentos do consumidor e usuários de tecnologia nos últimos anos, principalmente após a popularização em larga escala dos aparelhos celulares.

Essas tecnologias, que estão cada vez mais em atualização com a ideia principal de ajudar seus usuários, tem apresentando cada vez mais ações de comandos, manual ou via voz.

Sobre este último, tem sido bem comum acompanhar aparelhos, de marcas diferentes, que possuem assistentes virtuais.

Geralmente, nomeadas pela marca, que estão ali para atender o dono daquele aparelho em múltiplos sentidos, exercendo as mais variadas funções.

É interessante pontuar que dentro disso estão sempre dispostas ações que poderiam ser feitas por um usuário, mas que acabam sendo repassadas, por diferentes motivos.

Por exemplo, uma pessoa que deseja comprar um anel folheado a ouro feminino geralmente entra em um site na internet para pesquisar valores e modelos do objetivo.

Com o assistente virtual ela pode, em um momento de tarefas múltiplas, pedir que ele o faça.

Em outro caso, podemos entender que os assistentes virtuais têm sido essenciais para pessoas que precisam de algum tipo de auxílio, por conviverem com deficiências.

Sobre a compra de voz, podemos dizer que é uma função que tem sido cada vez mais popular, principalmente, por pessoas que já sabem o que querem, e desejam que o processo de compra seja o mais prático e rápido possível, inclusive pagamento.

O que acontece é um direcionamento para uma página de compra de camisa com logo bordado onde os dados e todas as informações são facilitadas pelo assistente.

Com tanta utilização, o mercado tem visto uma maior propensão para negócios firmados apenas pela voz.

Fazendo com que grande parte das compras futuras sejam vinculadas a esse formato de consumo, o que pede, além de experiência, entendimento das empresas.

Por exemplo, se uma empresa que trabalha com entrega de encomendas com motoboy possibilitar dentro de seu site ou até mesmo em aplicativos o uso adequado de uma compra feita por um assistente virtual, certamente terá mais vendas e maior fidelização.

Já em um caso contrário, onde não acontece essa atenção por parte da empresa, o então consumidor pode acabar escolhendo outro lugar onde possa de fato fazer um contrato.

De acordo com as previsões de especialistas, esse método de compra só tende a crescer ainda mais, principalmente com o impulsionamento de outras funções que familiarizam uma utilização a mais do assistente virtual ou de mecanismos totalmente tecnológicos.

É o caso de pessoas que não teclam e nem colocam mais senhas nos celulares, fazendo com que o processo de desbloqueio do aparelho ocorra apenas por digital ou face.

Assim, podemos entender que quanto mais o mercado, as empresas e os próprios empresários estiverem preparados para os próximos avanços tecnológicos, que estão mais alinhados a esse viés de assistência, melhores chances eles terão em suas vendas.

Como e-commerces podem se adaptar a essa modalidade

Abaixo, vamos mostrar como empresas de moda, até aquelas que trabalham com conserto de celular podem começar a moldar seus negócios para receberem as futuras atualizações e grandes chances de popularização da venda por meio de assistentes virtuais. Veja:

Otimizações no e-commerce

Se tem algum lugar por onde sua empresa pode começar se preparar para receber clientes adeptos à compra de voz é por meio da otimização, que pode ser feita em:

  • Descrições;
  • Mídias;
  • Programação do site;
  • Títulos de produtos.

Com o Search Engine Optimization (SEO) ferramenta do Google que filtra informações repassadas por empresas para que possam servir de resposta ao que o consumidor procura, é possível levar maior facilidade na hora de encontrar um produto para compra.

Afinal, quando um sistema de comando de voz procura por uma opção, ele leva em consideração as pesquisas do Google e tudo o que a ferramenta entrega a ele, fazendo então uma ponte entre comprador e empresa de grafica de impressao digital.

Além disso, quanto maior proximidade a empresa tiver dentro de suas otimizações de palavras com aquilo que vai ser dito por cum comprador, como frases que colocam as possíveis falas para um assistente, maior compatibilidade ela vai agregar.

Google Shopping Actions

O Google Shopping é uma ferramenta dentro do buscador onde produtos de diferentes empresas ficam dispostos, oferecendo um catálogo variado de opções, de preços, modelos e até mesmo localidades diferentes com maior propriedade ao público comprador.

Estar ali faz parte de um processo de cadastro, que é totalmente vinculado com o trabalho da própria empresa, que faz o cadastro e atualizações constantes sobre este produto.

Muitas vezes os assistentes virtuais dão preferências aos produtos que estão dentro desse shopping.

Visto que já são pontuados pelos buscadores como flyer digital de um produto que está sendo pedido pelo cliente por meio de seu aparelho.

Faça pesquisas sobre o público

É essencial que sua empresa faça um acompanhamento sobre o público comprador, principalmente em questão das constantes mudanças no mercado, algo que pode trazer uma maior compreensão sobre a pessoa certa que deve ser atendida.

O ideal é que haja uma maior identificação com o público que utiliza compra por voz, e que também tem semelhanças com o que a empresa oferece, trazendo uma união.

Dessa forma, uma empresa de impressao 3D brindes consegue ter muito mais conexão não apenas com questões práticas da venda por voz, mas também nas formas como falar sobre o produto, que podem indicar ou não um encontro com mais facilidade.

Os impactos dessa reorganização nas vendas

Começar a pesquisar e atualizar sua empresa para as novas mudanças no mercado de compras poderá, em pouco tempo, trazer grandes frutos para o seu negócio.

Principalmente, em tempos onde muitas pessoas estão de fato preferindo as compras por voz.

O primeiro ponto de alto impacto é o pioneirismo, que pode ser uma grande maneira de aparecer com maior frequência no mercado, mas principalmente de estar à frente.

Outro ponto que vem em conjunto com essa adequação são as vendas em maior escala, visto que em breve muitas pessoas vão preferir fazer estes tipos de compra, muito mais do que informar em uma loja física, o que ainda é bem comum nos dias de hoje.

Com toda essa transformação sua empresa acaba alcançando clientes cada vez mais rápido, e sendo para eles um negócio confiável, onde os problemas podem ser resolvidos.

Tudo isso agrega fidelização, o que é importante para as empresas nos últimos tempos, principalmente quando falamos em um mercado altamente competitivo e cheio de possibilidades de crescimento, o que pode ser importante para sua empresa.

Estar em constante atualização e entendimento sobre as novas formas de compra também agrega uma alta possibilidade de adaptação do seu negócio para os novos tempos, o que deve ser essencial para empresas que querem continuar em evidência.

Considerações finais 

O comando de voz tem possibilidade de compras por meio desses mecanismos, trazendo uma nova forma de venda onde o cliente deixa para um assistente virtual toda a parte burocrática de colocar em prática uma compra, facilitando ainda mais o processo.

Empresas que desejam ter maiores vendas e reconhecimento diante do mercado dentro dessa conformidade devem, mais do que nunca, procurar aprendizados e atualizações.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.