INCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

E receba por email novos conteúdos sobre Marketing Digital e Vendas

Branded content: Como funciona e o que ele proporciona?

Criar conteúdo para anúncios de produtos é uma categoria que abrange um grande número de metodologias e estilos de produção. O branded content é uma iniciativa de enfoque na marca, transformando-a em um produto em si. 

A geração de valor para o cliente é uma das grandes preocupações do mercado contemporâneo, posto que a abundância de mercadorias e serviços tornam o consumidor mais exigente no momento de escolher sua marca predileta. 

As palavras “branded content” podem ser traduzidas como conteúdo de marca, mas o conceito que diferencia o termo tem sua chave no foco das publicações em pasta personalizada para empresa, aplicado a plataformas de comunicação em larga escala. 

Este artigo vai apresentar como o branded content é uma resposta a essas novas demandas, como o conceito se manifesta na prática e o que fazer para melhorar a produção de conteúdo em sua empresa. 

 

Branded content e a publicidade tradicional

A publicidade está presente desde o surgimento do jornal. Partes destinadas ao anúncio de produtos ou serviços, os antigos classificados, lançaram as bases para a criação de conteúdo em forma de texto ou imagem para aumentar vendas. 

Com a televisão e o telefone, a publicidade ganhou o áudio e as imagens em movimento, o vídeo, como fontes de criação de anúncios. 

Além disso, a transmissão à distância alavancou o alcance da propaganda na avaliação de ativos para empresa

A internet se tornou a terceira fase da revolução nas telecomunicações, oferecendo uma interface personalizável e interativa, com uma gigantesca biblioteca de dados à disposição do usuário. A união da internet ao telefone, com o smartphone, cimentou a mudança. 

A abundância dos recursos de transmissão lançou o entretenimento como principal produto consumido na atualidade, sob a forma de programas, filmes, músicas e jogos, um fato que desencadeia o conceito de branded content

 

A multiplicação de veículos de mídia

Os veículos de mídia disponíveis pulverizam a atenção do consumidor, que hoje lida com um grau de concentração reduzido. 

Por isso, as empresas passaram a enxergar a necessidade de mudar sua abordagem de propaganda. 

Sem atrair e manter a atenção do público nos primeiros segundos de contato com a mídia, a publicidade perde um potencial cliente. 

A produção de conteúdo para entretenimento passou a estudar novas formas de tornar vídeos, imagens ou textos irresistíveis. 

No ramo da redação, técnicas como o copywriting e as CTA logo ganharam espaço na produção textual. 

Nos vídeos, a transformação do conteúdo em uma linha do tempo, com início, meio e fim, refletiu padrões de storytelling da literatura ficcional. 

As imagens foram editadas com base em técnicas de tipografia aliadas ao estudo de impactos psicológicos visuais, como a teoria das cores. 

Aos poucos, a criação de uma placa de sinalização personalizada move a ênfase no produto para a marca em si. 

 

Marketing emocional

É impossível aplicar branded content sem marketing emocional. Inserir aspectos psicológicos na produção de conteúdo se tornou a solução encontrada para conciliar recreação e informação em um intervalo limitado de tempo. 

O marketing emocional recorre ao processo intuitivo de tomada de decisão para aumentar o engajamento da audiência na propaganda. 

Regida por um conjunto de padrões inatos de comportamento, personalidade e experiências, a intuição é o primeiro filtro do cérebro. 

A interação humana com o ambiente em redor é vista sob as lentes de sua intuição, por onde o pensamento racional se desenvolve. 

Assim, decisões diárias como levantar-se ao acordar, até as primeiras impressões sobre alguém são geridas por essa parte da cognição.

Ao inserir psicologia cognitiva na pesquisa publicitária, especialistas chegaram à conclusão que, a fim de melhorar os resultados em vendas, as empresas devem anunciar não a mercadoria, mas a marca como um objeto de valor para o cliente. 

Assim, com o branded content, uma organização especializada na distribuição de totem robô para evento se destaca de seus concorrentes ao aproximar a marca do consumidor, criando identificação. 

 

Contribuições do branded content

O branded content é aplicado massivamente por marcas bem sucedidas em diversos setores, desde a alimentação até a cosmética e prestação de serviços. 

Alguns dos impactos mais importantes observados na metodologia são:

 

Construção de valor agregado 

O valor agregado é todo benefício independente da mercadoria em si e de suas funções, percebido pelo consumidor. 

São aspectos positivos ligados a uma marca específica, que a torna favorita na escolha de compra. 

O branded content é ideal para trabalhar o valor agregado de uma marca, especialmente quando se trata de produtos padronizados como uma placa de ACM adesivada, por exemplo, onde um diferencial é decisivo para a geração de receita. 

O valor agregado é também importante para a precificação do item, permitindo aos empreendimentos o aumento de sua margem de lucro, uma vez que o valor agregado é deduzido junto com os custos de produção e distribuição do bem de consumo. 

 

Comunicação otimizada com o cliente

O branded content, a fim de assegurar o sucesso das ações de marketing, precisa calibrar a abordagem da marca ao perfil de consumidor. Essa conciliação aprimora, naturalmente, a comunicação entre empresa e audiência. 

Isso se reflete na qualidade do atendimento e dos serviços prestados, na assessoria de imprensa, na solução de problemas e no gerenciamento de crises, aspectos que impactam a reputação da marca e o nível de confiabilidade percebido pelo mercado. 

Contar com um bom nível de confiabilidade e transparência é importante não apenas na receita, como também na captação de capital para investimento. 

Como uma agenda corporativa personalizada, a rede de uma empresa se mescla em múltiplos entes.

 

O que considerar na criação de conteúdo de marca? 

Para implementar branded content, é importante atentar-se para alguns aspectos que definem a aplicação desta metodologia, a fim de garantir os resultados desejados. 

É possível resumir o branded content nas características: 

  • Ênfase no símbolo; 
  • Vinculação de virtudes e sensações ao anúncio; 
  • Experiência emocional; 
  • Diferenciação na linguagem.

Considerando esses critérios, o criador de conteúdo de marca deve contar com técnicas da ilustração e do design gráfico, da redação publicitária e da psicologia aplicada à comunicação. O gestor de marketing deve garantir a satisfação dos pontos:

 

Adequação às plataformas 

Cada plataforma possui uma dinâmica específica de atuação, determinada pelo layout da página, os critérios de recomendação de conteúdo, a classificação por tema e a quantidade de textos, tamanho de imagens e vídeos admitidos. 

Para investir em branded content corretamente, a equipe responsável deve separar cada conjunto de publicações por plataforma, diferenciando as redes sociais, estabelecendo blogs e outros locais para anúncio on e offline. 

 

Necessidades do cliente 

As necessidades do consumidor mudam de acordo com as circunstâncias em que está inserido. 

De acordo com Abraham Maslow, as classes de necessidades humanas são fisiológicas, de segurança, sociais, de estima e existenciais. 

Conforme necessidades básicas são satisfeitas, aquelas mais relacionadas à expressão subjetiva do ser se manifestam como prioritárias. O branded content deve absorver essas demandas e apresentá-las ao público como uma solução. 

 

Interatividade 

Especialmente em interfaces digitais, a interatividade é a capacidade de gerar conteúdo aos poucos, instigando a participação da audiência em seu desenvolvimento. Um painel luminoso para loja inteligente é um exemplo de conteúdo interativo. 

Na internet, em especial, nas redes sociais, caixas de pergunta, botões de curtidas, rankings, concursos e chatbots podem ser inseridos na estratégia de branded content, engajando o público e concedendo uma experiência mais imersiva. 

 

Voz e humanização de marca 

A voz de marca é a expressão de sua identidade por meio da linguagem textual. O nível de formalidade no tratamento do público, o uso de pronomes que se refiram à audiência, os textos apresentados e o perfil de chamada são impressões digitais na fala e na escrita. 

A maneira como a voz de marca é estabelecida é fundamental para humanizar os símbolos de uma empresa, facilitando a associação destes com qualidades e características humanas, como traços de personalidade. 

 

Identidade visual 

Por fim, a ênfase na marca proposta pelo branded content estaria incompleta sem o investimento na identidade visual. 

Cores, formas, tipografias e desenhos são elementos que tornam um símbolo reconhecível pelo público-alvo. 

O branded content transforma símbolos outrora insignificantes em valores de uma marca, analogias que transmitam a missão, visão e valores de uma empresa especializada em reforma de loja, por exemplo. 

 

Considerações finais

Sendo assim, o branded content é uma otimização da publicidade, criada para suprir as demandas do mundo contemporâneo e as novas formas de consumo. 

Com resultados promissores para as empresas, a metodologia pode ser aplicada em qualquer negócio. 

Ao reunir conceitos de várias áreas, o branded content cria conteúdo rico em elementos que captam a atenção do público-alvo e convergem mais em vendas e leads, demonstrando um alto aproveitamento das campanhas de marketing digital.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Auris

Por: Auris Ideias Digitais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

INCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

E receba por email novos conteúdos sobre Marketing Digital e Vendas

Comments are closed.

Últimos Artigos e Notícias

Shopping Basket

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência no nosso site.