cta

CTA: Como desenvolver chamadas para um e-commerce?

Como convencer usuários e pessoas que passam em seu site, veem seus produtos e têm algum interesse em efetivar uma compra? Esse último passo é importante e pode ser um tanto difícil. Por isso, usar uma estratégia de CTA pode ser extremamente eficaz. 

Se você deseja entender mais sobre esse conceito no marketing digital utilizado nas principais plataformas de e-commerce, então continue a leitura! 

Afinal, o que é um CTA?

O conceito de CTA, ou Call-To-Action, é bastante simples, pois trata-se de um convite ou uma chamada atrativa para um usuário que passa pelo seu site ou por algum canal seu para realizar alguma ação. 

É possível ver exemplos disso em qualquer site de cunho comercial, a partir de textos persuasivos e botões para que uma ação que seu e-commerce queira que o cliente faça seja efetuada. 

Geralmente, funciona assim: depois que uma marca apresenta detalhes de um produto ou alguma novidade para os seus clientes, há no conteúdo, normalmente no final, uma síntese de toda a ação que você deveria tomar em relação ao que a companhia quer passar. 

Um grupo de trabalhadores ativistas de um espaço de coworking poderia, por exemplo, querer divulgar o lugar que eles criaram a partir de um conteúdo especial no blog oficial. 

Provavelmente, nesse texto, haverá um CTA justamente chamando o usuário para ação de baixar, por exemplo, um ebook que se aprofunda mais nesse tema. 

No geral, as chamadas para ação estão em formulários, botões ou  caixas de texto que facilitam a experiência do usuário. 

Além do óbvio CTA no final do texto, é interessante pensar em mais de uma chamada espalhada por algumas áreas estratégicas do conteúdo.

Mas, como fazer uma chamada para ação?

Antes de tudo, é preciso que você defina qual é o objetivo de se ter um CTA em determinado conteúdo, seja ele sobre entrega expressa motoboy ou a respeito de algum produto específico do seu e-commerce. 

Seu objetivo é aumentar o número de pessoas que se inscrevem na newsletter, alavancar suas vendas ou transferir os leitores para outro conteúdo estratégico?

Assim que você definir isso e tiver bem claro, você pode pensar na melhor forma de como fazer um bom CTA para gerar mais conversões baseadas no objetivo que traçou anteriormente.

Mas é comum ver CTAs muito simples ou que não casam muito com o conteúdo de entrega expressa transportadora em si. Muitas empresas investem muito tempo, esforço e recursos na criação de seus anúncios, redes sociais e campanhas por e-mail.

Mesmo com todo esse investimento, em seguida colocam um CTA tímido no final. Essa é a receita do que não fazer, uma vez que o conteúdo chamativo deste recurso deve ser certeiro e muito alinhado com o texto e com o despertar da vontade por parte do usuário.

Por isso, você não pode usar qualquer CTA. Por si só, uma chamada qualquer não resolve. Seu e-commerce precisa mesmo é construir um forte que realmente faça as pessoas agirem ao procurarem, por exemplo, roupas femininas para revenda.

Os dois propósitos principais de fazer um apelo a uma ação são: dizer a alguém o que deve fazer naquele exato momento, sem perder tempo, e a motivação para esse ato.

Ou seja, identificar o que o usuário ganharia com isso. Não em termos de dinheiro, mas em agregação de valor, como conhecimento, mais elementos para uma tomada de decisão acertada e, se possível, um desconto, um brinde, etc. 

Essa equação do propósito do CTA é essencial para qualquer profissional que trabalha com marketing e copywriting

Muitos se lembram de dizer às pessoas o que elas devem fazer, mas esquecem a parte do porquê. Sem isso, você não verá crescer as taxas de conversão que atendem às suas expectativas

Mesmo que o seu conteúdo antes do CTA já mostre esses dois pontos de forma clara, nunca é demais fazer uma recapitulação rápida em uma frase apenas com um chamariz mais poderoso, por exemplo: 

“Quer saber mais? Então, aproveite para ganhar um judogi adidas de graça na compra de qualquer outro produto do site. Corra que as opções estão acabando!”

Qual deve ser o tamanho do CTA?

Uma frase de CTA, segundo os especialistas, deve se resumir a apenas algumas palavras? A resposta certa é: depende. Depende do tipo do seu conteúdo, se é sobre confecção de uniformes ou não, e o que você quer passar por meio dele. Um bom CTA é coerente.

Então, se uma frase curta e concisa chamar mais atenção do que algumas palavras, então essa é a chamada para ação que você precisa. 

Embora os CTAs tenham o DNA de serem curtos, especialmente botões ou caixas de texto clicáveis, os mais “longos” às vezes podem funcionar a seu favor, se forem concisos e objetivos.

Ser conciso não precisa significar um CTA muito curto. A brevidade e a franqueza de um CTA bem escrito colocará foco na chamada, o que aumenta as chances de conversão para o seu projeto de loja de roupa.

Dicas para fazer CTAs assertivos

Como vimos, os CTAs convocam um visitante, usuário ou qualquer pessoa que passe por um conteúdo seu, seja de gestão patrimonial ou qualquer outro, a realizar uma ação, seja em um canal como e-mail ou anúncio. 

Mas, às vezes, isso deve ir muito mais além do que simplesmente colocar um botão “clique aqui” ou “compre agora” em sua página.

Como qualquer prática de marketing, há uma certa estratégia embutida por trás. Dentre elas, podemos mencionar:

  • Utilize a cor certa para o CTA dentro do conteúdo;
  • Quando der, fale na primeira pessoa e seja mais direto;
  • Use palavras fortes e poderosas, que chamam atenção;
  • Se for possível, coloque um botão realmente como CTA.

A seguir, separamos alguns passos que vão facilitar sua vida na hora de executar um CTA de qualidade e que converta mais do que aqueles que você fazia antes:

1 – Chame a atenção do visitante

Você ficaria surpreso com a quantidade de profissionais de marketing que ocultam seus CTAs de variadas formas. Outros colocam no topo do conteúdo, mas não conseguem destacá-los por meio de um design adequado. 

É simples: se os usuários que estão lendo seu conteúdo não forem praticamente levados ao clique, com rapidez e facilidade, provavelmente não serão “seduzidos” pelo seu CTA e você perderá inúmeras oportunidades. 

O botão ou qualquer tipo de chamada para ação deve ser bem colocado e atraente.

2 – Use linguagem adequada

Não encha seu CTA de gírias ou jargões que mais confundem do que qualquer outra coisa. Se você deseja que as pessoas cliquem em seus apelos para fazer uma determinada ação, sua página de e-commerce deve usar uma linguagem prática para isso. 

Pense no problema que você está tentando resolver para seu público-alvo e comunique-o da forma mais simples e eficaz possível.

3 – Seja coerente

Um CTA em formato estranho verde brilhante no topo de sua página com um fundo azul piscina pode confundir os visitantes da sua loja online ou deixá-los desconfortáveis.

Definitivamente, você deve repetir seus apelos quantas vezes fizer sentido, mas deve fazê-lo de forma coerente, tanto no design quanto na linguagem.

4 – Chame para a ação com as palavras certas e transparentes

Os CTAs que não chamarem para o visitante realizar uma ação não podem ser considerados CTAs. Então, por que ainda tantos profissionais insistem em inventar a roda quando só é preciso usar as palavras certas e verbos em sua forma imperativa?

As pessoas querem saber o que as esperam quando estão para clicar em um CTA. Como tal, você deve ser o mais transparente e direto possível. 

5 – Crie senso de urgência

O fenômeno conhecido como (FOMO), que é o medo de perder algo devido a tanta coisa que acontece na internet e no mundo online, é um sentimento muito real e é algo que os profissionais de marketing podem usar a seu favor. 

Utilizar uma linguagem que cria um senso de urgência pode tornar os visitantes mais propensos a agir. Ou seja, se não o fizerem, perderão uma boa oportunidade, segundo esse tipo de CTA. 

Use frases como: “ainda dá tempo”,  “tempo limitado”, “apenas x em estoque” ou “o tempo está se esgotando”.

5 – Seja conciso e objetivo

Já falamos aqui, mas vale reiterar: a sua frase de CTA deve ser, muito mais do que curta, objetiva, concisa e clara para o usuário realmente entender que aquilo o está chamando para uma ação que irá, de fato, agregar valor naquele momento.

Considerações finais

Provavelmente, ao ler este texto, você entendeu que os CTAs são muito importantes para o último passo que você precisa para a conversão de seu conteúdo para uma determinada ação, que seja tanto boa para o seu potencial cliente quanto para a sua empresa. 

Portanto, uma chamada para ação é uma das armas mais poderosas e eficazes em seu arsenal de ferramentas usadas para o marketing, mas, como mostramos, há jeitos mais assertivos de se fazer isso, garantindo que os cliques e conversões sejam maiores.

Essas dicas e explicações que fizemos ao longo do texto devem ajudá-lo a criar CTAs mais atraentes, sempre pensando e combinando o que você quer dizer com o que o cliente busca realmente em seu e-commerce. 

Quanto mais claro isso tiver na sua cabeça, seja como dono de um negócio ou como profissional de marketing na linha de frente dos CTAs, melhor será para a execução dessa estratégia tão benéfica para o crescimento de um produto e da própria empresa em si.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Captura de tela 2021-05-28 145614

Como descobrir em que rede está o seu público-alvo?

O engajamento com as redes sociais é um dos grandes pilares para aumentar o alcance e a relevância de sua empresa. Mas, para isso, é necessário entender qual delas tem mais relação com o seu negócio e com o seu público-alvo.

No decorrer dos últimos anos, o meio digital vem crescendo com bastante velocidade, principalmente por causa de toda a repercussão e importância que a internet vem nos oferecendo desde meados dos anos 2000.

Atualmente, com o avanço da tecnologia, boa parte da população mundial está praticamente conectada quase que o tempo todo. 

Não é à toa que o aparelho celular, por exemplo, se tornou uma espécie de extensão do nosso próprio corpo, pela facilidade e comodidade que ele oferece.

Por isso, as empresas então começaram a expandir seu negócio através da internet. Com uma pesquisa rápida, qualquer usuário pode encontrar no Google algumas lojas que realizam confecção de uniformes ou qualquer outro serviço.

Principalmente nos dias de hoje, as companhias entenderam a força das redes sociais, já que quase todos os usuários, tanto de smartphones quanto de computadores em geral, utilizam delas.

Seja passando horas trocando mensagens no WhatsApp ou acompanhando stories no Instagram.

Aproveitando dessa janela de oportunidades, é o momento ideal para a sua empresa investir no meio digital, em especial nas redes sociais, sendo ela uma poderosa e ampla ferramenta para engajar seguidores e clientes, dando mais visibilidade a marca.

Seja oferecendo roupas femininas para revenda ou qualquer outro tipo de serviço ou produto, alguns fatores têm de estar muito claros em sua mente, para assim decidir a melhor rede social destinada a seu público-alvo. Por isso:

  • Conheça muito bem o seu público;
  • Saiba qual o seu diferencial;
  • Faça seus clientes se sentirem únicos;
  • Incentive o engajamento de seguidores.

Tudo isso que citamos, embora seja de senso comum para algumas práticas, devem ser levados em consideração quando for criar uma página em qualquer rede social, para que assim você possa expandir o seu alcance de forma efetiva e natural.

Definindo o seu público-alvo

Uma das maiores dúvidas para qualquer empreendedor é: qual rede social é a mais adequada para o meu negócio? A resposta dessa pergunta só pode ser respondida por você mesmo, pois cada empresa se difere da outra pelo seu ramo, valores e objetivos.

Porém, vamos dar algumas orientações para te guiar em sua decisão. Para começar, tenha em mente o que irá comercializar ou o seu “carro chefe”, pois essa pode ser uma forma de seu negócio ser conhecido.

Tenha em mente o tipo de cliente que normalmente compra o seu produto, como um judogi adidas, e quais outros públicos você deseja atingir com a comercialização do mesmo.

Em seguida, reflita sobre atitudes que podem movimentar e impulsionar o engajamento desse público. 

Como posso impactar o meu público-alvo e quais tipos de judogi eles mais compram e porquê? Qual a finalidade dessas compras? Qual ação posso tomar para mudar algo que talvez pareça não estar caminhando como eu quero?

Para que tal ação seja eficiente desde o começo, é necessário um grande planejamento. Quanto mais tempo passar desenvolvendo esses conceitos básicos do seu público, melhor será a estratégia aplicada e menos revisões de planejamento serão necessárias.

Claro que é importante, se necessário, indicar um cartão de visita nutricionista para mais interessados da área, mas primeiro tenha uma boa base de planejamento, já que ela será o alicerce para o bom marketing de seu negócio.

Por fim, é interessante também entender qual a variação de idade, sexo, nível de escolaridade e outros detalhes de seu público-alvo. Embora seja possível, esse é um dos requisitos que podem ser melhor desenvolvidos após as primeiras postagens nas redes.

Dizemos isso pois todas elas possuem ferramentas de insights, que informam diversos aspectos técnicos e dados interessantes sobre os usuários que visualizaram, compartilharam e curtiram tanto as suas publicações quanto a sua página.

Afinal, qual rede social utilizar?

Agora que o seu projeto de loja de roupa ou qualquer outro negócio já está encaminhado e você já tem definida a sua audiência, é o momento de pensar qual rede social é mais vantajosa e interessante para o seu público-alvo.

Existem as mais diversas redes sociais, porém, não é interessante estar em todas elas por alguns motivos. O primeiro deles é a constância de conteúdo que deve ser postado aos seus seguidores, conteúdo este que deve ter tanta qualidade em cada uma das redes.

O segundo é que cada rede social tem um público diferente, portanto, formatos de conteúdo diferentes. Fazer a mesma postagem em todas as redes sociais pode ser mais prejudicial do que benéfico para o seu negócio, portanto escolha um número entre 1 e 3.

Assim, seja para divulgar um banner de loja digital para aumentar o alcance de sua marca, entenda um pouco como algumas das principais redes sociais atualmente funcionam, para que assim você encontre o seu público ideal com as orientações já passadas.

1 – Facebook

O Facebook é a maior rede social no mundo, com mais de 2,6 bilhões de usuários, sendo tão famosa por reunir diversas ferramentas que podem ser úteis tanto para as pessoas comuns, que pretendem apenas se distrair, quanto para as empresas.

Se seu objetivo é expandir a marca e aumentar o alcance, saiba que, devido a sua popularidade, uma página no Facebook é praticamente obrigatória.

Possibilitando, inclusive, que o seu negócio venda pela própria plataforma, além de outras modalidades incrementadas, como o Messenger e os stories.

Também permite que você crie postagens para divulgar seus convites personalizados ou qualquer outro produto através de memes, que nada mais são do que imagens, vídeos ou GIFs com teor humorístico que chamam bastante a atenção dos usuários.

2 – YouTube

Trata-se da maior plataforma de vídeos dos dias atuais, passando um número de 2 bilhões de usuários, o YouTube hoje é utilizado por muitos como a nova televisão, mas é gratuito e você assiste o que desejar.

Dificilmente alguém não vê ao menos 1 vídeo no YouTube durante seu dia, muitos utilizando-o também como uma plataforma para ouvir músicas. 

Seus usuários são bastante engajados com os criadores de conteúdo e a força audiovisual da rede social é impressionante.

Diferente do Facebook que é mais comum todo mundo ter uma conta, o YouTube busca fidelizar um pouco mais os seus inscritos, sendo importante a constância de conteúdo de qualidade, pois é a partir dela que o canal é monetizado (embora existam outras formas).

Aqui, o público normalmente gosta do seu trabalho. Pense então no YouTube como uma extensão da sua empresa. Crie vídeos explicando algumas dúvidas frequentes de seus produtos, top 10 dos mais utilizados, entrevistando pessoas relevantes da área, etc.

Aproveite as outras redes sociais ou até mesmo da sessão de comentários dos vídeos para saber qual tipo de conteúdo as pessoas mais querem ver. Muitos donos de canais até fazem enquetes de sugestão de que tipos de vídeos os inscritos se interessam.

Isso aumenta o engajamento com o público, pois no Facebook você pode postar uma pequena imagem com alguns benefícios do seu produto e linkar a um vídeo do seu canal no YouTube, criando uma grande rede de conteúdo para sua marca.

3 – Instagram

Seja compartilhando o lançamento de uma camiseta dry fit amarela ou realizando um vlog de viagens em seus stories, o Instagram é o mais novo queridinho do público, sendo utilizado por mais de 1 bilhão de pessoas e se consolidando no mercado ao longo dos anos.

O Instagram é o principal veículo de stories, os famosos vídeos de 15 segundos onde as pessoas passam boa parte do tempo consumindo. Utilize-os para informações rápidas sobre sua empresa e seus produtos, de forma que as pessoas achem interessante.

Seja no feed ou nos stories, o conteúdo audiovisual chama muito mais atenção do que só o visual ou somente áudio, portanto, use de forma inteligente esta plataforma, criando vínculos com as demais redes sociais para chamar mais público.

4 – WhatsApp

Muito utilizado por praticamente todas as pessoas que têm um dispositivo móvel, e sendo extremamente útil para empresas pequenas e que estão começando a sua caminhada no mercado de trabalho, o WhatsApp serve como uma forma de SAC.

É uma forma de manter seu público mais conectado com a sua empresa, criando alguns grupos, divulgando informações pertinentes ao negócio, sugerindo links e outros vídeos através da plataforma, etc. São muitas possibilidades que podem ser exploradas.

Considerações finais

Independentemente da rede social escolhida, tente vincular as principais e criar uma enorme rede de comunicação, atingindo o seu público-alvo ou descobrindo melhor ele com o alcance de suas postagens.

Esperamos que essas dicas tenham te ajudado a descobrir melhor o seu público-alvo e qual rede social se encaixa de forma mais eficiente ao seu negócio. Utilize bem as orientações e, acima de tudo, seja criativo!

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Captura de tela 2021-05-28 145301

Captação de leads; Quais estratégias adotar para conseguir leads de sucesso?

A captação de leads é um processo muito importante para as marcas, é dessa forma que elas obtêm, de maneira ética, informações de contato de potenciais clientes, ou seja, pessoas que futuramente podem se interessar por suas soluções.

Portanto, estamos falando de um importante passo para qualquer empresa, afinal, todas precisam vender seu produto ou serviço para se manterem ativas no mercado.

A relação de compra e venda mudou muito nos últimos anos, graças à internet. 

Antigamente, bastava que a companhia fizesse uma propaganda na TV para que as pessoas sentissem necessidade de obter tal solução.

Só que hoje em dia esse cenário sofreu alterações drásticas por muitas razões provocadas pela web. 

Uma delas é o amplo acesso à informação, por isso, o consumidor moderno deseja saber tudo o que puder sobre um produto ou serviço.

Além disso, a internet possibilitou que empresas dos mais variados setores e tamanhos pudessem conquistar seu espaço, o que aumentou a concorrência.

Frente a isso, as marcas precisaram se recriar e atrair os consumidores, o que chamamos de captação de leads. Portanto, se você deseja saber mais sobre eles, continue a leitura.

O que é o lead?

O lead é um potencial cliente, ou seja, um consumidor que representa oportunidade de venda, uma vez que já demonstrou interesse na marca de alguma forma.

Ações que demonstram esse interesse podem variar, por exemplo, quando o lead acessa o site de uma empresa de gestão patrimonial e baixa um material sobre determinado assunto.

Sendo assim, quando um visitante preenche um formulário de contato, pede um orçamento, dentre outras ações, em troca dessas informações, ele deixa um meio de contato, como o e-mail.

A partir disso, a empresa pode se aproximar do lead, estabelecer um relacionamento com ele e influenciar em sua decisão de compra.

Em linhas gerais, estamos falando de alguém que está ao alcance da empresa, independentemente do canal pelo qual essa pessoa entrou em contato com ela.

Nos últimos anos, o Inbound Marketing cresceu muito e fortaleceu a necessidade de captar leads. A relação de consumo mudou ao ponto de inverter a posição da marca e do cliente.

A ideia é a empresa atrair o cliente por meio de estratégias orgânicas como o SEO e o marketing de conteúdo, ou seja, as organizações não vão atrás dos consumidores, eles é que vão até elas, atraídos por essas ações.

Contudo, precisamos entender que aquelas pessoas que acabaram de conhecer uma marca ainda não estão prontas para comprar dela.

Em vista disso, uma gráfica focada em convites personalizados, por exemplo, investe em estratégias para amadurecer essas pessoas em sua decisão de compra.

São práticas dentro do funil de vendas, que delimita etapas que representam o processo de compra, qualificando aqueles que têm perfil para se tornar cliente.

Quem faz esse trabalho são as equipes de marketing e vendas, que entram em contato com os leads, enviando-lhes conteúdos e esclarecendo suas dúvidas, até que se decidam pela compra.

Só que para que a equipe de vendas possa entrar em ação, é necessário criar uma lista de leads, e vamos falar mais sobre isso no próximo tópico.

Como criar uma lista de leads

O marketing digital como um todo é conhecido por ser mais eficiente justamente porque trabalha de maneira direcionada, ou seja, seu negócio não dá um tiro no escuro e espera que tudo aconteça.

Por exemplo, um escritório de arquitetura com foco em projeto de loja de roupa vai criar campanhas para quem está montando uma loja e não para quem deseja comprar roupas.

Em vista disso, para criar a sua lista de leads, algumas estratégias são indispensáveis, como definir o seu perfil de cliente ideal.

Isso quer dizer que você vai criar a sua persona, um personagem que reúne as principais características desse cliente, com informações detalhadas em comum dentro do seu público-alvo, como:

  • Gênero;
  • Idade;
  • Localização;
  • Estado civil;
  • Necessidades;
  • Objetivos.

Feito isso, escolha uma boa ferramenta para levantar sua lista de leads. É possível encontrar tanto ferramentas mais simples quanto as mais complexas e todas elas são pagas.

Depois, é necessário encontrar os seus leads e podemos fazer isso de muitas maneiras. 

Por exemplo, uma empresa que trabalhe com roupas femininas para revenda pode encontrar seus leads nas redes sociais ou em sites relacionados.

Também é necessário definir as informações que precisam ser coletadas, mas isso vai depender do modelo de abordagem da sua empresa e da complexidade da venda.

No caso de empresas B2B, ou seja, que vendem para outras companhias, têm uma venda mais complexa, que necessita de uma abordagem mais consultiva e mais dados devem ser coletados, como:

  • Nome da empresa;
  • Site;
  • Segmento de mercado;
  • Nome e cargo do contato.

São muitos dados que precisam ser levantados para apostar em uma abordagem mais certeira. 

Só que antes de fazer sua lista de leads, uma fabricante de placas informativas personalizadas ou o seu negócio precisa captá-los.

Estratégias mais eficientes para captação de leads

Ter leads é ter contato com pessoas que se interessam pelo que você vende, mas é necessário saber conquistá-las. Para isso, algumas estratégias são indispensáveis, como:

Criar um formulário no site

O formulário de contato deve ser inserido em todas as páginas do site, ou ao final de um conteúdo ou até mesmo em uma página específica.

Ele precisa ser simples e fácil de preencher, pedindo apenas informações essenciais como nome e e-mail do visitante. 

Quanto mais curto ele for, mas a conversão vai gerar, outras informações você vai captar com o tempo.

O formulário é uma boa estratégia porque é com ele que a empresa vai obter informações básicas para estabelecer um relacionamento e se comunicar com o lead.

Pop-ups

Os pop-ups devem ser usados com sabedoria, podendo ser empregados quando o contato chega ao final da página, ao final de um conteúdo, quando o visitante estiver saindo da página ou quando ele estiver inativo.

Essa é uma boa estratégia porque funciona como uma isca virtual, oferecendo benefícios como desconto, vídeo aulas, vantagens exclusivas, dentre outras possibilidades para atrair mais contatos para o seu negócio.

Landing pages e hotsites

Uma boa estratégia é inserir formulários nas landing pages e hotsites que aumentam a conversão de contatos na base. 

Elas contêm menos informações que as demais, visto que a intenção é conseguir o cadastro do visitante.

Uma loja de material de construção, por exemplo, cria essas páginas evitando elementos que possam distrair o usuário, mantendo o foco no formulário e destacando o botão de conversão.

Essas páginas são importantes porque o foco delas é única e exclusivamente a captação de novos leads, sem abrir espaço para que ele desista ou se sinta atraído por outra coisa.

Captar contato nas redes sociais

Os perfis nas redes sociais também são canais para a captação de leads. Por meio delas, é possível chamar a atenção das pessoas e disponibilizar um cadastro para elas.

O Facebook, por exemplo, disponibiliza uma opção de formulário para cadastro. Basta instalar o aplicativo em sua página. 

Essa é uma boa estratégia porque agiliza a captação de leads dentro da plataforma, evitando que a oportunidade seja perdida.

Uso de tecnologias em materiais impressos

Apesar de o marketing digital estar em alta, as empresas, como uma de paisagismo e jardinagem, não deixaram de lado as estratégias offline, e elas também podem ajudar na captação de leads.

Exemplo disso é usar o QR Code nos materiais impressos e produtos físicos, tendo em vista que ele facilita a conexão entre o meio físico e a página do seu negócio na web.

É interessante rever o modelo de impresso que sua empresa usa hoje, pois essa estratégia é boa para reforçar o acesso ao seu site e a partir disso começar a captação de leads.

Cadastros em espaços físicos

Você precisa aproveitar qualquer contato com seu cliente, e uma forma de fazer isso é usando o espaço do seu estabelecimento.

Um escritório de arquitetura com foco em quarto de casal planejado pode fazer isso dentro de sua empresa, mas também em eventos, feiras e outras oportunidades.

Essa estratégia é vantajosa porque você pode solicitar dados mais detalhados (mas sem exagero), e aproveitar para conversar diretamente com o novo lead.

Conclusão

Trabalhar com a geração de leads hoje em dia é uma necessidade para qualquer empresa que queira vender. 

Atrair potenciais clientes é falar com quem realmente importa, aumentando as chances de vendas.

Sem falar que essa prática otimiza suas ações de marketing e evita que você desperdice seus investimentos com pessoas e estratégias que não dão resultados.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos

Closeup of business man offering hand for handshake. Entrepreneur greeting you. Deal concept. Cropped front view.

Marketing de relacionamento: Por que ele é importante para você?

O marketing de relacionamento tem como principal objetivo fidelizar os clientes de uma marca. Ele faz uso de estratégias que criam uma relação de proximidade, como benefícios que trazem mais satisfação aos clientes e garantem seu sucesso.

As empresas sabem que investir em marketing é muito importante para o sucesso do negócio, bem como para que elas possam conquistar um espaço mais competitivo no mercado.

A concorrência é cada vez maior e mais acirrada, visto que com a internet as pessoas têm a chance de comprar os mesmos produtos ou serviços de companhias diferentes.

Pensando por esse lado, chegamos à conclusão de que conquistar clientes e fidelizá-los é um verdadeiro desafio, porém, uma necessidade.

Se colocarmos na ponta do lápis o quanto uma empresa ou e-commerce gasta para conquistar um novo cliente e o quanto ela utiliza para fidelizar essa pessoa, começamos a entender essa necessidade.

Sem falar no fato de que um cliente fiel é mais rentável e pode apresentar a marca para outras pessoas, o que ajuda a organização a ter uma receita previsível.

Pensando nisso, neste artigo, vamos explicar o que é marketing de relacionamento, a importância dessa estratégia para lojas e e-commerces e quais são seus benefícios. Acompanhe a leitura!

Conceito de marketing de relacionamento

O marketing de relacionamento é uma ação que engloba várias estratégias, como construção e disseminação da marca, aumento de autoridade no mercado, contato com o público por meio de diferentes canais e comunicação próxima.

Além disso, o marketing de relacionamento também envolve a automação de marketing com os contatos. Por meio dessas estratégias, uma empresa de entrega expressa motoboy consegue conquistar e fidelizar clientes e transformá-los em defensores.

Da mesma forma, consegue se tornar uma referência no mercado, pois passa a oferecer uma boa experiência aos consumidores.

Isso acontece porque cria-se um relacionamento vantajoso para os clientes e leads, tendo como base uma comunicação estruturada.

Seu objetivo não é aumentar as vendas ou apenas conquistar novos clientes, mas sim, fazer com que as pessoas se tornem fãs da marca, ao oferecer algo único que elas não conseguem em nenhum outro lugar.

Uma relação contínua e progressiva com cada pessoa é criada, podendo ser realizada de várias formas, mas é capaz de fazer com que o cliente evolua e passe a comprar mais ou com maior frequência.

Portanto, estamos falando de uma estratégia de médio e longo prazo, e é por isso que ela aproxima empresa e cliente. O consumidor terá respostas mais rápidas e personalizadas, e o negócio terá acesso a feedbacks que lhe permitem melhorar suas soluções.

Com esse tipo de marketing, uma empresa de serviço de frete e transporte de pequenas cargas possibilita que as pessoas conheçam mais sobre ela e reconheçam o valor de sua solução.

Quando um cliente tem uma boa experiência com uma loja, seja ela física ou virtual, ele vai falar sobre isso com outras pessoas, influenciando-as a comprar com essa companhia.

A partir disso, começamos a compreender a importância do marketing de relacionamento, e vamos falar um pouco mais sobre isso no próximo tópico.

Importância dessa estratégia

Esse tipo de marketing é importante porque ele complementa outras estratégias que a marca usa. Só que ele contrasta com a abordagem tradicional, que se concentra mais em divulgar a solução, sem se preocupar com o cliente.

O problema disso é que o cliente pode até comprar, mas dificilmente ele voltará mais vezes. Mas, ao combinar o marketing tradicional com o marketing de relacionamento, o cliente se torna o foco do sucesso da organização.

Além disso, um relacionamento positivo pode ser o que faltava no momento da decisão de compra. Fazer o cliente lembrar do seu e-commerce no momento em que este precisa comprar algo, deve ser o objetivo das estratégias de marketing.

Só que sua importância não se limita a isso, visto que manter um relacionamento com quem já compra de você ajuda a economizar recursos e esforços. Lembre-se de que se relacionar com um cliente é muito mais barato do que conquistar um novo.

É exatamente por isso que este pode ser um fator decisivo no momento da compra, pois além de ele comprar novamente, vai indicar sua marca para outras pessoas.

Além disso, se uma empresa que aluga sala de reunião escritório mantém um bom relacionamento com o público, consegue educá-lo e identificar melhor suas necessidades.

Além de impactar o consumidor, como vimos, essa estratégia é importante para negócios de qualquer tamanho, incluindo as plataformas e-commerce, e no próximo tópico, vamos mostrar o porquê.

Vantagens do marketing de relacionamento

Você, como consumidor, com certeza confia em alguma empresa com a qual já está acostumado a comprar. Mas de repente se depara com outra que oferece a mesma solução, com condições mais facilitadas.

Com certeza, você vai pensar um pouco antes de fazer negócio com ela. Isso acontece com todo mundo e, pensando por esse lado, começamos a enxergar as vantagens dessa estratégia, como:

  • Relacionamento positivo com o cliente;
  • Posicionamento e credibilidade de mercado;
  • Chances de fidelização;
  • Participação no funil de vendas;
  • Aumento dos recursos.

Uma empresa que possui um projeto de sala comercial consegue construir uma relação mais próxima com seus clientes. Com isso, ela conhece suas características e necessidades.

É dessa forma que seu e-commerce é capaz de segmentar o público-alvo, analisar se os consumidores estão alinhados aos objetivos do negócio e expandir as oportunidades com novos parceiros.

Ou seja, mais do que agradar os seus clientes, o marketing de relacionamento ajuda a construir novas parcerias, oferecer um atendimento personalizado e garantir a melhor experiência de compra.

Isso vai beneficiar diretamente o posicionamento de um espaço de coworking no mercado, fazendo com que ele se torne uma referência em seu segmento.

Se você quer que o seu negócio esteja à frente da concorrência, deve ir além de oferecer bons produtos e serviços: é necessário planejar as ações para conquistar os consumidores.

Não se esqueça de que o objetivo dessa prática é melhorar o relacionamento e, com isso, conquistar a fidelização. Quando suas estratégias são bem colocadas, é possível estimular a lealdade e admiração por parte dos consumidores.

Isso é ainda mais visível quando falamos de segmentos mais específicos, como no caso de uma gráfica com foco em convites personalizados.

O marketing de relacionamento também consegue criar vínculos emocionais entre a marca e o cliente, fazendo com que ela seja vista como a mais confiável. 

É dessa maneira que é possível captar os consumidores e fazer com que eles sempre prefiram nossas soluções.

Não podemos deixar de destacar os benefícios dessa prática para o funil de vendas, tendo em vista que ela ajuda a conhecer melhor os leads, ou seja, seus clientes em potencial.

Dessa forma, as ações de marketing de conteúdo se tornam mais ágeis no processo de nutrição e desenvolvem laços emocionais.

O processo de vendas representado pelo funil de vendas de um e-commerce de camiseta dry fit branca masculina é reduzido, por exemplo, o que aumenta as taxas de conversão e torna as etapas mais simples.

Consequentemente, há um aumento dos recursos, pois as vendas aumentam e o faturamento da companhia é beneficiado. É a partir disso que o ROI (retorno sobre investimentos) começa a melhorar.

Se o foco é a fidelização dos clientes, as chances de fazer com que as pessoas procurem pelas suas soluções são muito maiores, inclusive em nichos muito específicos.

Além disso, com as estratégias do marketing de relacionamento, a empresa abre espaço para ouvir o que as pessoas têm a dizer sobre o que ela vende.

Isso é muito importante uma vez que são os consumidores que notam problemas e mudanças nos produtos e serviços. Se o seu negócio ouve o que eles têm a dizer, tem mais chances de corrigir os erros.

De modo geral, e-commerces e empresas como uma confecção de uniformes, precisam estar atentas aos seus canais de comunicação e ao seu público, para utilizar as informações coletadas da melhor maneira possível.

Com elas, é possível aperfeiçoar as soluções oferecidas, fazendo com que os clientes se sintam cada vez mais satisfeitos. Oferecer melhorias e novidades é a melhor forma de fidelizar os compradores e conquistar novos.

Conclusão

O mercado é bastante concorrido, principalmente no mundo online, e se destacam somente aqueles que entendem as mudanças no comportamento do consumidor moderno e o que rege as relações de consumo atuais.

Na era da informação, as pessoas não estão mais tão preocupadas com o preço quanto antigamente. Elas sabem muito bem que vale a pena pagar um pouco mais para ter um bom atendimento e qualidade.

O marketing de relacionamento é o caminho para que seus consumidores entendam o valor do seu e-commerce e o quanto a sua marca se preocupa com as necessidades deles. Assim, eles saberão que podem confiar e contar com o seu negócio.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Captura de tela 2021-05-24 123748

Automação de marketing; Quais otimizações podem trazer mais resultados?

A automação de marketing tem sido uma importante ferramenta para alcançar resultados mais satisfatórios em empresas dos mais variados nichos. Trata-se do uso da tecnologia para automatizar diversas operações e processos de marketing.

O avanço da tecnologia tem permitido resultados cada vez mais positivos em diversos ambientes, especialmente no campo profissional.

Estes avanços acabam sendo fundamentais para você conseguir explorar serviços manuais de forma mais rápida e prática. 

Hoje em dia, uma empresa de roupas femininas para revenda pode agilizar muito seu trabalho com a automação.

Quando seus colaboradores não precisam se preocupar com esse tipo de ação repetitiva, podem se focar em construir melhores resultados, criando novas operações e processos que acabam sendo mais vantajosos.

Muitas pessoas ainda não conseguem entender exatamente o que é a automação de marketing. Por isso, é importante ter total ciência do que se trata esse mecanismo para você conseguir explorar da melhor forma possível suas opções.

Muitos empresários acreditam que qualquer ação que seja realizada de forma automática já esteja enquadrada como automação de marketing.

Entretanto, é preciso se atentar aos detalhes que tornam esse tipo de automação tão necessária.

Para conseguir aplicar corretamente a automação de marketing em seu projeto de loja de roupa, é preciso muito planejamento e conhecimento.

Utilizar a automação de marketing é conseguir compreender e agir de forma personalizada em suas ações, identificando todos os pontos que podem ser otimizados e como permitir que sua equipe esteja melhor engajada com as metas e objetivos da empresa.

Como estruturar sua automação?

Conseguir estruturar sua empresa utilizando as ferramentas de automação não é um trabalho difícil, mas exige muito planejamento e organização para que todas as suas estratégias possam ser otimizadas.

Para garantir o funcionamento de todos os recursos de automação, você deve pensar e planejar de forma que não fiquem dúvidas quanto às ações da empresa.

É possível até mesmo pensar em ações conjuntas, se você estiver em um Projeto de Sala Comercial, por exemplo.

Por isso, quanto mais você der atenção a alguns elementos da estruturação, mais fácil será colocar em prática.

Planejamento é fundamental

Qualquer ação que se proponha a seguir para a prática sem que haja um planejamento cuidadoso antes é um convite ao fracasso. 

Isso acaba forçando diversas etapas do trabalho a serem feitas novamente e acaba atrasando toda a produção.

Quando você opta por investir em ferramentas de automação, o ideal é reduzir o tempo de atividades e aumentar a produtividade, não o contrário. 

Por isso, quanto mais você conseguir melhorar o tempo de ação das atividades, melhor.

Dessa forma, você conseguirá conquistar um espaço adequado na empresa, sem se preocupar com nenhum tipo de recurso falho que precisará de reparos, uma vez que tudo terá sido planejado corretamente e testado.

Ao utilizar as ferramentas de automação para divulgar seu espaço de coworking, você precisa se atentar a vários detalhes.

Quanto mais você fizer o planejamento de toda a sua operação, mais assertivas serão as respostas que você terá. 

Isso inclui:

  • Perfil de cliente;
  • Conteúdo do funil de vendas;
  • Fluxos de nutrição;
  • Utilização de personas.

Quanto mais bem desenhado e estruturado estiver o planejamento, maiores serão as chances de você conseguir explorar corretamente estes elementos. 

Neste caso, especialmente, a automação pode ser muito útil em diversas etapas do processo.

Quando você sabe exatamente onde quer chegar e como fazer isso, consegue programar inteligências artificiais e robôs para conseguir alcançar estes resultados.

Utilize fluxos alternativos

Um funil de vendas é uma das principais maneiras de acompanhar a jornada de compra de seus clientes.

Por meio dele, é possível identificar em que momento os consumidores se encontram e como você pode agir para conseguir passá-los para um estágio mais avançado.

Assim, você conseguirá encontrar com mais facilidade os consumidores de convites personalizados que você estiver produzindo.

Quanto mais você estiver familiarizado com este tipo de recurso, mais fácil será aplicar ferramentas de automação para conseguir os objetivos que você espera com gastos menores e uma taxa de retorno muito maior.

Entretanto, é preciso compreender que nem sempre o fluxo do cliente será o mesmo. Você deve estar pronto para identificar e entender as diferenças no fluxo para conseguir aproveitar da melhor forma possível as ferramentas de automação.

O cliente de hoje em dia preza muito pela personalização e pela atenção dada exclusivamente a ele.

Por isso, utilizar ferramentas que eliminam a parte mecânica do trabalho e permitem que seus colaboradores possam passar mais tempo em diálogo, melhor.

Defina as etapas de seu funil

Para conseguir compreender de uma maneira melhor e mais inteligente o que os seus clientes passarão em cada um dos momentos do funil de vendas, você precisa definir e detalhar corretamente cada uma de suas etapas.

Este tipo de recurso é importante para criar familiaridade com as etapas do funil, garantindo que você consiga estruturar de forma mais completa todos os elementos que fazem um lead passar para a oportunidade de negócios.

Quanto mais você compreende como funciona cada etapa de um determinado negócio, maiores são as chances de ele conseguir um bom engajamento.

Pensando nisso, é importante contar com algumas ferramentas de automação que podem ser muito úteis nesse processo. Para a venda de placas informativas personalizadas, é importante saber onde está seu cliente no funil.

A automatização de alguns destes elementos é fundamental para conquistar um bom espaço no mercado, uma vez que acaba agilizando todo o processo do funil e consegue engajar vendas de maneira mais rápida.

Além disso, as ferramentas de automação acabam conquistando um espaço maior por conta de suas possibilidades.

Isso porque muitas vezes você tem diversos clientes para atender simultaneamente, e uma ferramenta automatizada consegue lidar com esse tipo de situação com muito mais tranquilidade.

Benefícios da Automação de marketing

Existem inúmeros benefícios que essas ferramentas apresentam em frente às necessidades da empresa. 

O objetivo final de qualquer ação desse tipo é basicamente conseguir mais vendas, e aumentar a saúde financeira da empresa.

Por isso, investir em ferramentas de qualidade que melhoram todo o processo é fundamental.

Nutrição de leads

O lead é uma parte muito importante do funil de vendas. É aquele consumidor que já tem interesse em engajar-se em um relacionamento com a empresa, mas ainda não está certo ou acredita que não é o momento ideal.

Esse cliente precisa ser nutrido frequentemente com informações, conteúdos interessantes e outros argumentos, uma vez que o fato de não estarem prontos para a compra não significa que em breve isso não irá acontecer.

Um cliente que deseje um cartão de visita colorido pode não estar no momento certo, mas ser cativado até a hora de converter-se em consumidor.

Por isso, é importante criar ferramentas que possibilitem uma manutenção eficiente desse relacionamento, sem que você precise movimentar um colaborador especificamente para cada cliente que se encontra nesse estágio.

Maior eficiência

O processo de compra é uma ação lenta e complexa, que passa por vários estágios até ser efetuada. Quanto mais você conseguir automatizar as etapas desse processo, mais rapidamente conseguirá avançar neste caminho.

É importante conhecer o usuário para saber exatamente o que e quando oferecer algo para ele. Assim, você acaba elevando o potencial de conversão através de ferramentas de automação, que possibilitam um engajamento maior com os consumidores.

Dessa forma, você acaba fazendo com que o funil de vendas se movimente de forma muito mais rápida, tornando os leads mais propensos a serem convertidos pela sua equipe de vendas no momento certo.

Trabalha a comunicação

Em qualquer processo de vendas da atualidade, a comunicação é um passo essencial. É importante ter em mente que o cliente atual busca humanização e personalização. Não há mais espaço para um atendimento impessoal.

Por isso, quando você pensa em formas de automação de marketing, a comunicação deve ser planejada para funcionar de maneira orgânica, possibilitando um atendimento muito mais próximo e real.

O ideal é utilizar a automação no período de segmentar o cliente, para que depois entre o atendente humano gerando a personalização do atendimento. Dessa forma, você garante que o cliente terá toda a atenção voltada para ele.

Fazer um flyer festa será um trabalho muito mais fácil se você conseguir gerar uma boa comunicação com os organizadores, por exemplo.

O resultado desse tipo de ação é uma comunicação rápida, direta e eficiente, o que acaba trazendo ainda mais valor para sua marca e faz com que os clientes se interessem em conhecer mais de seu trabalho.

Preparação melhor

Quanto mais você consegue apresentar conteúdo por meio das ferramentas de automação, maior será o preparo que o cliente terá quando chegar o momento certo de sua equipe de vendas iniciar a interação.

Dessa forma, o cliente já chegará para o momento do diálogo com poucas ou nenhuma dúvida, o que permite que o vendedor consiga abordar de forma mais direta, atraindo para a conversão este tipo de cliente.

Considerações finais

Hoje em dia, não pensar em utilizar a tecnologia para melhorar os processos da empresa é uma falha tremenda de estratégia.

Cada vez mais, empresas de todos os setores têm sido beneficiadas com recursos e ferramentas poderosas de tecnologia.

A automação tem sido uma das mais importantes, tanto no setor operacional quanto em outras áreas. A automação de marketing nesse caso merece um destaque a parte por facilitar muito o trabalho de sua equipe de profissionais.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Captura de tela 2021-05-21 153531

Como trabalhar nas redes sociais para conseguir conquistar um público B2B?

O avanço da internet permitiu que muitas pessoas conseguissem acompanhar os avanços tecnológicos que vêm sendo aprimorados ano após ano. Com as empresas não seria diferente e hoje iremos entender como utilizar esses avanços com seu público B2B.

As redes sociais têm demonstrado cada vez mais influência e importância para as empresas, já que quase todos os seus clientes estão inseridos nela de alguma forma, seja por puro entretenimento ou para trabalho.

O tempo todo está sendo criado e consumido conteúdo nelas, se tornando assim, plataformas indispensáveis para qualquer empresa que busque ser mais atrativa e competitiva, criando assim boas relações com seus clientes.

Seja oferecendo serviços de entrega, pintura, confecção de uniformes ou qualquer outro, uma empresa que destine parte do seu trabalho para o marketing e controle de suas redes sociais, de fato, consegue maior relevância de sua marca no mercado de trabalho.

Atualmente, o cliente pesquisa bastante antes de adquirir algum produto ou serviço, busca reviews no YouTube para saber os pontos positivos e negativos, pede opinião de outros, busca problemas relacionados a empresa no Reclame Aqui, entre outros.

Portanto, ele pode até se interessar pelo produto e achar que tem qualidade, mas caso não encontre seu comércio em nenhuma rede social.

Provavelmente, achará que o site dedicado é fraudulento e se negará a comprar seus produtos, o que te levará a perder um cliente em potencial.

Peguemos, por exemplo, uma empresa de arquitetura. As redes sociais serão uma espécie de cartão de visita arquiteto, por onde possíveis novos clientes o conhecerão e podem vir a contratar o seu serviço, principalmente se você ainda não é muito conhecido. 

Tenha em mente alguns benefícios que qualquer empresa tem ao decidir investir nem suas redes sociais:

  • Maior engajamento do público;
  • Maior relevância e consolidação da marca;
  • Chance maior de ganhar novos clientes;
  • Maior conhecimento de seu público alvo;
  • Melhora a experiência de compra dos clientes.

Pensando em tudo isso que discutimos até o momento, vamos partir do princípio que sua empresa busca conquistar uma maior parcela do público B2B e entender algumas estratégias utilizadas para atraí-los através de suas redes sociais.

Conceito e Marketing B2B

A palavra B2B tem origem do inglês e significa Business to Business, ou seja, de uma empresa para outra. 

Temos uma empresa “A” que deseja alugar seus serviços de espaço de coworking para uma empresa “B”, transformando-os em uma relação vendedor-cliente.

Existem algumas diferenças no que difere o marketing para o consumidor (conhecido como B2C) e no marketing para outra empresa, porém as suas estratégias não mudam drasticamente. O fator que altera tudo são os decisores.

Enquanto em uma relação com o consumidor a empresa se preocupa em como o cliente irá se sentir ao receber o produto final, buscando uma ligação quase que emocional com ele, negociações com outras empresas são mais complexas e lógicas.

Obviamente, deve tratar com todo respeito e educação seus clientes, independentemente se seja um indivíduo ou uma empresa. 

O que estamos colocando em evidência é que as relações com empresa requerem uma maior frieza, ainda mais planejamento e uma boa negociação para que ambos os lados saiam satisfeitos com a transação.

Vamos entender agora um pouco mais sobre como estabelecer uma boa comunicação com outras empresas por meio das redes sociais, seja ela focada em oferecer serviços de gestão patrimonial ou qualquer outro.

01 – Tenha um bom cartão de visita nas redes sociais

Já dizia um velho ditado popular “A primeira impressão é a que fica”. No meio comercial, isso é bastante verdade.

Se suas redes sociais não tiverem um design bonito e atraente, que passe confiança e uma sensação de bem estar, dificilmente te levarão a sério.

Ter uma equipe de profissionais focados em desenvolver suas redes sociais, desde o que é postado, a imagem de perfil, capa e os stories, pode ser a diferença entre atrair muitos clientes ou perder diversos outros.

Pense que não investir em sua página é a mesma coisa que dar um cartão de visita preto e branco ao seu cliente, sem nada escrito, ou seja, o mínimo de informações que ele poderia conseguir ao acessar o seu perfil, ele não terá, assim, afastando-o.

Organize as informações de forma simples, clara e objetiva. Informar os locais onde atua, principais atividades no ramo de trabalho e seu objetivo com o cliente são ótimas formas de atrair seus clientes, dando as informações necessárias para que entrem em contato contigo.

 

02 – Marketing de Conteúdo

Saber o que e como irá postar, qual linguagem será adotada, qual formato e com qual público conversará são medidas adotadas pelo marketing de conteúdo que não só pode, mas deve ser utilizado na criação de conteúdo em busca de público B2B.

Empresas que desejam te contratar irão observar, como você lida com o seu cliente e qual o tipo de público que sua marca abrange, seja na hora de vender camiseta dry fit branca masculina ou oferecer serviços de alfaiataria especializados.

Entender como são feitas as postagens também pode ser um atrativo, já que essa medida pode conversar também como as outras empresas do ramo gostam de trabalhar, seja através de publicações bem editadas e interessantes ou de vídeos.

Parte do seu trabalho como empreendedor é mostrar tanto ao B2B quanto para o B2C que sua forma de negócio é competitivamente atraente e até superior ao do concorrente, e uma forma disso é unir tudo que produz em uma espécie de teia de conteúdo da marca.

Utilize as redes sociais com maior relevância no momento e que tenham alguma relação com o seu tipo de produto e serviço apresentado, fazendo com que outras empresas enxerguem o seu alcance, potenciando um possível contato e compra da mesma.

Por exemplo, utilize o Facebook para postagens e marketing dos produtos, abrindo espaço para discussão nos comentários. 

O restante das informações estarão disponíveis no seu canal do YouTube, onde se aprofunda um pouco mais no assunto.

03 – Investir no meio digital

Utilizar das redes sociais como plataformas de vendas, além de outros formatos, pode ser o ponto decisivo para que uma empresa que visualize todo o seu alcance decida realizar negócios contigo ou vire as costas e espere uma nova oportunidade.

Seja convites personalizados, camisetas de banda ou qualquer outro produto, é de extrema importância que sua empresa invista no meio digital além das redes sociais, como um site dedicado a vendas, podcasts, entre outros formatos.

Por que isso é tão importante? Gera mais confiança ao cliente, ele enxerga que o seu negócio está preocupado em se tornar relevante e a crescer, dando maior segurança na hora de fechar acordos e até mesmo em algum tipo de possível parceria.

Seja por meio de vendas nas próprias redes sociais ou um site externo, esses tipos de ações acabam aumentando a autoridade do comércio.

Fazendo com que o próprio mecanismo de pesquisa do Google te recomende mais do que outros sites, aumentando o número de visitas e provavelmente, de vendas.

Considerações finais

Os assuntos até o momento abordados, tenham sido discutidos em uma sala comercial pequena ou até mesmo em uma grande reunião da empresa, trazem apenas benefícios para o negócio, benefícios esses que serão comentados abaixo.

O engajamento de seus clientes será muito maior, visto que, primeiramente, você terá mais clientes e terá mais plataformas nas quais eles se sintam confortáveis para compartilhar, expressar a sua opinião, críticas e incentivos sobre os produtos comercializados.

Consequentemente, torna seus clientes mais fiéis, estreitando assim o relacionamento entre a relação empresa-consumidor. 

Saiba que tal ação também funciona para outras empresas, já que você se tornará alguém muito mais confiável de se negociar.

A criação de personas é extremamente importante para que tais estratégias funcionem, principalmente no setor B2B. 

Qualquer pessoa gosta de ter um atendimento mais humano e personalizado, e essa estratégia de permite ir muito mais a fundo nessa relação.

Lembrando também do famoso marketing dinâmico ou como muitos conhecem, o marketing boca a boca. Bons produtos e serviços se espalham tão rapidamente quanto produtos de qualidade questionável.

Ter seus próprios clientes fazendo marketing de seus produtos de forma gratuita é o que toda empresa busca, visto que não terá gasto e é extremamente benéfico para si mesma. 

Esse conjunto de possibilidades consolida a sua marca e lhe dá autoridade e relevância.

Independentemente das orientações aqui disponíveis, quem conhece melhor a empresa é você. Cabe ao empreendedor decidir quais táticas tem mais relação com o seu produto e adaptar-se ao mercado de forma rápida, dinâmica e eficiente.

Espero que essas informações tenham te ajudado a trabalhar melhor com as redes sociais em busca de um público voltado ao B2B. Lembre-se de sempre buscar novas formas de inovar ou de ser mais eficaz.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

adversiting

Quais tipos de anúncios são mais adequados para um e-commerce?

Divulgar um e-commerce por meio de marketing digital, pede como conhecimento o entendimento sobre os tipos de anúncios que podem ser mais bem utilizados em cada tipo de preferência, sendo ainda essenciais para empresas que vendem online.

E-commerces ou lojas online, são grandes ferramentas para empresas que desejam focar em clientes que preferem comprar em casa, por meio de celulares ou outros dispositivos, e que muitas vezes estão em uma distância geográfica considerável.

Com a explosão da popularidade da internet e das redes sociais, o e-commerce passou a ser não apenas mais uma forma de venda, mas uma sobrevivência para grande parte das lojas, o que trouxe uma maior demanda para o entendimento do marketing.

As estratégias de marketing, em especial o marketing digital, permite que essas empresas ampliem suas formas de relacionamento e de divulgação de seus conteúdos. 

Anúncios: o que são e seus principais tipos

São muitos os tipos de anúncios e suas utilidades, fazendo com que o estudo da receptividade de cada um deles para as empresas seja algo essencial no estudo sobre o marketing digital. 

Veja abaixo um pouco mais sobre cada um das opções:

Sites

Provavelmente você já deve ter visto dentro de sites nos quais já entrou alguns anúncios de lojas, marcas e empresas, até mesmo de eventos, que ficam em diferentes lugares, quase sempre ofertando uma promoção ou tentando uma conexão visual interessante.

Essas são formas de anúncio quase sempre preferidas pelas empresas, visto que são uma maneira de interagir exatamente com o público que compra seus produtos, como no caso de uma loja de judogi Adidas, que chega exatamente ao seu cliente alvo.

Isso acontece porque, por meio do Google, é possível saber exatamente quem são as pessoas que acessam sites de assuntos variados, e entender que seu público provavelmente estará em uma plataforma, que será então, utilizada para anunciar.

Redes Sociais

Redes sociais são boas plataformas de anúncios, e também as mais prováveis de serem vistas pelos públicos de empresas, visto que grande parte dos consumidores está nas redes, interagindo com empresas, marcas e pessoas.

Por meio de publicidades entre stories, que são mecanismos dentro de grande parte das plataformas, e anúncios que podem atingir pessoas que não são seguidoras da marca, podendo incluir possibilidades de compras futuras por quem se interessar.

Para isso, assim como em todas as outras formas de anúncios, é importante ter grande controle sobre uma excelente comunicação visual e escrita, para que além de chamar atenção para a compra, induz também para o interesse sobre a empresa.

Links patrocinados

Os links patrocinados fazem com que empresas encontradas, por meio de buscadores, sejam facilmente consideradas ótimas opções de compra. 

Isso acontece, pois esses links que direcionam para as páginas aparecem em primeiro lugar em uma pesquisa.

Essa é uma excelente oportunidade para marcas, como uma grande empresa de projeto de loja de roupa, que já tem uma boa atuação no mercado, sejam ainda mais conhecidas, caso não tenham ampla atuação ou popularidade no mercado.

Outra boa vantagem é entender de que forma as pessoas estão procurando sua empresa, como por meio de relatórios, já que por meio dessa informação é possível encontrar as melhores respostas sobre as preferências do cliente.

Principais dicas para anúncios para e-commerce

Veja abaixo algumas dicas essenciais para fazer com que os anúncios do seu e-commerce atinjam grandes índices de sucesso, promovendo não apenas grandes resultados de vendas, mas também fazendo com que uma empresa entenda de fato seu público.

Conheça seu público

Entender o público-alvo para o qual você está trabalhando é essencial para que grande parte de suas estratégias funcionem.

Visto que serão para clientes específicos que você estará vendendo, e cada um dos gostos e interesses dessas pessoas é específico.

Por exemplo, para uma empresa de serviço de frete e transporte de pequenas cargas, é possível que uma venda possa acontecer por meio de telefones e contatos frequentes com os tomadores de decisões, algo que difere do público de uma loja de roupas.

Dessa forma, é importante ter em mente algumas informações agregadas a esse público, como:

  • Gênero;
  • Idade;
  • Classe Social;
  • Localização;
  • Gostos específicos.

Essas informações quase sempre aparecem por meio de pesquisas bem direcionadas, feitas e depois analisadas, para que possam ser transformadas em conteúdos e anúncios focados em um público específico e cada vez mais parecido com o que a empresa entrega.

Dessa forma, sempre que for iniciar uma campanha, em especial aquelas que investem em anúncios, é essencial ter em mãos as informações certas sobre o público-alvo e suas especificações, o que abre espaço para uma melhor segmentação.

Faça estratégias segmentadas

Imagine que em uma empresa de roupas femininas para revenda, grande parte das clientes sejam mulheres empresárias, que possuem lojas físicas dentro de uma localidade. No entanto, o negócio tem visto crescer um público de homens donos de lojas.

Ainda que este não seja o maior público que a empresa tem, entender que esse é um segmento a ser apostado, assim que ele apresentar melhores números, passa a ser uma realidade interessante, ainda mais para empresas que querem testar seus anúncios.

Por isso, é interessante a aposta em anúncios segmentados, que podem ser administrados para atingir não apenas um grupos específico, mas uma localidade, um tipo de gênero, uma idade, dentre outras informações que a empresa tenha dessas pessoas.

Com tudo em mãos, fica mais fácil colocar em prática testes e outras possibilidades que talvez tragam uma maior identificação com potenciais públicos, testando e entregando resultados sobre essas estratégias para equipes de marketing de empresas.

Produza testes A/B

A produção de testes A/B são essenciais para saber se uma proposta de comunicação está sendo bem recebida pelo público-alvo ou não.

Isso acontece porque, ainda que a empresa tenha todas as informações sobre o consumidor, suas formas online podem ser múltiplas.

Por exemplo, clientes de uma empresa de confecção de uniformes podem estar mais interessados em anúncios que aparecem mostrando os números de promoções ou de descontos, evitando saber mais sobre como as roupas ficam vestidas.

Em outro caso, uma loja de vestidos pode ter como resultado de maior popularidade um anúncio com fotos de vestidos e seus tecidos, independente de mostrarem os valores ou possíveis números para contato, como grande parte do segmento faz.

Para isso existem os testes, para que duas formas de uma mesma campanha sejam comunicadas, onde será verificada a melhor e mais conectiva forma de interação, que irá trazer maiores resultados para uma empresa, em uma questão de interação.

Ofereça cupons

Para um e-commerce, é interessante que dentro de seus anúncios, ele mantenha uma ligação rápida e direta com seus clientes direcionando para o site de compras, visto que esse será o local onde essas pessoas vão consumir seus produtos e serviços.

Dessa maneira, uma das principais ideias que lojas e empresas utilizam online, é a divulgação de cupons e outros descontos.

Algo que rapidamente chama a atenção dos clientes, e os leva diretamente para o site e para o fechamento de um negócio.

Também é interessante divulgar os produtos separadamente com seus descontos, como no caso de uma camiseta dry fit branca masculina, que pode aparecer com um valor com desconto ao lado, causando uma forte atração para a página.

A melhor forma que será utilizada só poderá ser idealizada com testes e com a análise das melhores formas de comunicação com o público, o que demanda maior atenção da própria empresa. Ainda assim, cupons e descontos sempre serão populares.

Foque na melhor comunicação

Não esqueça que anúncios e diferentes formas de estratégias de marketing digital focam sempre nas comunicações com o público, e que além de uma forma visual interessante é preciso focar, ainda, em uma redação clara e objetiva.

Por isso, não deixe de focar nesse quesito, como sendo o principal dentro da estratégia na sua empresa, lembrando ainda de entender quais são as melhores frases e palavras para cada tipo de público que você estará lidando.Digamos que você esteja fazendo a estratégia de marketing para uma empresa de camiseta personalizada com logo, que tenha como principais clientes pessoas que consideram uma excelente forma visual de produtos, bem como sua visualização gráfica.

ideias

Entenda como sustentar uma boa quantidade de leads com conteúdos!

Já é conhecido no mundo do marketing um número chocante e que dá os caminhos de boas estratégias para prospectar leads: mais de 90% dos usuários que visitam o seu site pela primeira vez não vão consumir nada. 

Mas o que isso revela? Esses dados mostram a importância de conquistar as pessoas que visitaram e não compraram ou adquiriram serviços por meio de um trabalho de convencimento, com bons conteúdos e que agreguem valor. 

Isso se chama nutrição de leads. É como alimentar constantemente os usuários e cada vez mais chegar próximo a uma fidelização e consolidação de novos clientes. 

Essa é uma das formas mais produtivas de sustentar uma boa quantidade de leads. Pensando nisso, neste artigo, vamos abordar mais sobre este assunto, além de mostrar a importância de nutrir os potenciais clientes do seu negócio. Acompanhe a leitura! 

O que é e como fazer a prospecção de leads?

Você pode ter todos os elementos para o sucesso, como uma marca forte de loja de material de construção, conteúdos muito bem construídos e um plano de negócio consolidado. Mas, se ninguém estiver visualizando todo esse potencial, o que adianta?

É por isso que a geração de leads é muito importante e pode ser o fator definidor para o seu sucesso. Se você quer saber quais são as melhores formas de fazer isso, alguns elementos a serem colocados em prática são:

  • Escolha formas pagas de gerar leads de forma mais rápida;
  • Crie conteúdo valioso e bem pensado;
  • Abuse dos formulários de inscrição para webinars e e-books;
  • Gere leads a partir de conteúdos frequentes em seu blog.

A seguir, entenda de maneira mais abrangente quais recursos podem ser utilizados para colocar em prática cada um destes tópicos.

1 – Investir em anúncios pagos

A presença da sua empresa de paisagismo e jardinagem nas redes sociais nunca foi tão importante quanto no momento atual. Caso você queira gerar leads mais instantâneos, ou seja, de forma mais rápida, os anúncios pagos costumam ser eficazes para esse objetivo. 

Mesmo com um orçamento modesto, é possível gerar bons resultados com o uso dessa estratégia.

2 – Fazer uso do e-mail marketing

O e-mail marketing, apesar de ser uma estratégia mais antiga, ainda dá grandes retornos em termos de tração e geração de leads, principalmente se forem personalizados. 

É uma ótima forma de angariar leads porque é um canal direto com o seu projeto de loja de roupa.

Dependendo do tipo de texto que você faz e do quão engajamento for gerado, bons leads podem vir deste tipo de comunicação.

3 – Usar CTAs nos conteúdos

Quando você cria conteúdos e textos dos mais diversos assuntos que têm a intenção de atrair novos usuários para o seu blog ou site da sua empresa de roupas femininas para revenda, por exemplo, o objetivo maior é atender as necessidades dos clientes.

Seja respondendo dúvidas ou mostrando na prática como fazer algo, bem como atrair novas pessoas para se tornarem potenciais clientes.

Porém, um texto por si só pode não ser a melhor experiência para o usuário. Para gerar realmente leads com uma estratégia de conteúdo é preciso usar chamadas para ação (ou Call to Action) mais fortes. 

Geralmente, esse CTA é uma caixa, botão ou chamada que leva a pessoa a fazer uma ação.

Seja clicar no link que você deixou à disposição ou para preencher um formulário com seus dados e, em seguida, baixar um e-book ou ir direto à compra de uma camiseta dry fit branca masculina.

Dessa forma, você consegue reter esses leads e fazer novas comunicações com eles a fim de nutri-los e convencê-los, ao longo do tempo, a comprar ou adquirir algo que sua companhia oferece.

Mas lembre-se que para os usuários chegarem a esses textos com diversos CTAs que vão fornecer mais leads, você precisa estabelecer uma forma paga ou uma maneira orgânica de trazer essas pessoas. 

O primeiro caso já vimos por aqui, mas o segundo é importante rever com uma boa estratégia SEO, que nada mais é do que deixar seu texto apto para o Google entender que aquele conteúdo merece estar nas primeiras posições dos resultados de busca. 

Isso faz com que mais pessoas, que procuram pelos termos que têm a ver com seu negócio de sala comercial compartilhada, acessem os seus conteúdos e, portanto, a chance é maior de converter essas pessoas por meio de um CTA. 

4 – Reviews e demonstrações do produto em vídeo

Hoje em dia, é inegável que os vídeos são os conteúdos que mais engajam. Na rapidez das rotinas, eles são muito práticos e uma ótima forma de trazer leads qualificados. 

Quando se trata de demonstrações ou reviews de produtos, a procura é ainda maior. 

Por isso, com a atratividade em alta, você só precisa ter um bom conteúdo em vídeo e instruir os usuários a clicarem no link e, assim, sua empresa pode reter esses dados para nutrir os leads e convencê-los eventualmente a se tornarem clientes. 

5 – Conteúdos para download

Em se tratando de marketing de conteúdo, focado em adquirir cada vez mais leads, uma arma poderosa são os conteúdos disponíveis para as pessoas baixarem se tiverem interesse, como e-books, planilhas exclusivas de gestão patrimonial, vídeos especiais, etc.

Porém, certifique-se de que esses conteúdos estejam, de fato, prontos, chamativos e interessantes a ponto de as pessoas quererem deixar os seus contatos no formulário de download. Isso é importantíssimo! 

Além de que a qualidade deve ser garantida, pois caso as pessoas se sintam enganadas, a opção mais provável para elas será encontrar o canal mais rápido que tiver e fazer reclamações, e você certamente não quer isso. Então, o seu conteúdo deve estar tinindo. 

Principais estratégias para nutrição de leads

Primeiramente, tenha calma e muita paciência, afinal, nutrir leads leva tempo e esforço, baseados em tentativa e erro. 

Se você ainda não começou com uma estratégia de nutrição de leads em sua empresa, não tem problema. Nunca é tarde para começar. Vamos ver algumas estratégias mais efetivas para conquistar cada vez mais potenciais clientes:

Marketing e Vendas devem estar bem alinhados

Há sempre uma polêmica no mundo empresarial entre Marketing e Vendas, áreas que costumam brigar pelos clientes e divergir bastante em situações conceituais de trabalho. 

Por exemplo, o que pode ser um lead qualificado para alguém do departamento de marketing pode não ser para um profissional de vendas. 

Por isso, como primeiro passo de uma estratégia de nutrição de leads, ambas as partes devem concordar com a definição de um lead. 

Isso é fundamental uma vez que é só a partir dessa definição que dá para entender o que fazer com o contato dessas pessoas, que acontece por causa do funil de vendas. 

Ou seja, se os leads que acabaram de encontrar sua empresa declararam poucas informações e não se verificou um interesse maior, então esse lead ainda precisa ser mais trabalhado dentro do funil para passar a outros estágios de interesse em se tornar cliente. 

Já os leads mais qualificados, que são aqueles que a empresa tem mais conhecimento e que estão prontos para dar os próximos passos em torno de uma compra, para nutri-lo, é preciso personalizar bastante a sua comunicação.

Assim, cada vez mais esse lead qualificado se sente exclusivo e passará a dar valor à empresa, a ponto de se tornar cliente. 

Crie um planejamento de conteúdo focado em nutrição de leads

Depois de alinhar as expectativas das duas áreas principais que lidarão com os leads, além de entender que há diferenciação entre eles devido às etapas do funil de vendas, é hora de criar o conteúdo que fará essa roda girar. 

Para garantir que você mantenha o relacionamento com seus clientes em potencial através da nutrição de leads, é uma boa ideia criar categorizações do seu conteúdo para que você saiba quando enviar, o que enviar e para quem enviar.

Por exemplo, veja quais conteúdos se adequam mais aos leads de topo de funil ou aqueles que se identificam mais com leads mais avançados.

Nesta primeira etapa, não se esqueça que o planejamento de conteúdo focado em nutrição de leads precisa ser simples. Não torne-o complicado demais e com muitos processos para não dificultar a execução. Com o tempo, vá aprimorando. 

Importância de nutrir potenciais clientes

Os leads, no geral, são pessoas que se interessaram pela reforma de loja de sua empresa, proposta, ideia, estilo ou pelos produtos e/ou serviços disponibilizados.

No entanto, sobretudo no meio online, o interesse desaparece muito rápido porque há inúmeras outras campanhas e comunicações de concorrentes acontecendo. Portanto, para fisgar e manter o interesse dessas pessoas, é preciso ter um relacionamento muito próximo. 

É exatamente nisso que se apoia a nutrição de leads. Assim como você precisa se alimentar para manutenção da saúde, os leads também precisam ser alimentados frequentemente, mas só que com conteúdos de primeiríssima qualidade.

Ao escrever e divulgar os conteúdos, pense como se você fosse um cliente. De que forma você gostaria de receber e acessar os conteúdos de uma empresa que você originalmente gostou em um primeiro contato? 

Dessa forma empática é que se cria maneiras muito criativas de captação de leads, sempre tentando antever o que ele precisa e o que ele quer assistir.

Com isso, fica claro como seguir as estratégias corretas seu negócio será capaz de captar e nutrir leads, consequentemente aumentando sua cartela de clientes.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Captura de tela 2021-05-03 151832

Entenda como sustentar uma boa quantidade de leads com conteúdos!

Já é conhecido no mundo do marketing um número chocante e que dá os caminhos de boas estratégias para prospectar leads: mais de 90% dos usuários que visitam o seu site pela primeira vez não vão consumir nada. 

Mas o que isso revela? Esses dados mostram a importância de conquistar as pessoas que visitaram e não compraram ou adquiriram serviços por meio de um trabalho de convencimento, com bons conteúdos e que agreguem valor. 

Isso se chama nutrição de leads. É como alimentar constantemente os usuários e cada vez mais chegar próximo a uma fidelização e consolidação de novos clientes. 

Essa é uma das formas mais produtivas de sustentar uma boa quantidade de leads. Pensando nisso, neste artigo, vamos abordar mais sobre este assunto, além de mostrar a importância de nutrir os potenciais clientes do seu negócio. Acompanhe a leitura! 

O que é e como fazer a prospecção de leads?

Você pode ter todos os elementos para o sucesso, como uma marca forte de loja de material de construção, conteúdos muito bem construídos e um plano de negócio consolidado. Mas, se ninguém estiver visualizando todo esse potencial, o que adianta?

É por isso que a geração de leads é muito importante e pode ser o fator definidor para o seu sucesso. Se você quer saber quais são as melhores formas de fazer isso, alguns elementos a serem colocados em prática são:

  • Escolha formas pagas de gerar leads de forma mais rápida;
  • Crie conteúdo valioso e bem pensado;
  • Abuse dos formulários de inscrição para webinars e e-books;
  • Gere leads a partir de conteúdos frequentes em seu blog.

A seguir, entenda de maneira mais abrangente quais recursos podem ser utilizados para colocar em prática cada um destes tópicos.

1 – Investir em anúncios pagos

A presença da sua empresa de paisagismo e jardinagem nas redes sociais nunca foi tão importante quanto no momento atual. Caso você queira gerar leads mais instantâneos, ou seja, de forma mais rápida, os anúncios pagos costumam ser eficazes para esse objetivo. 

Mesmo com um orçamento modesto, é possível gerar bons resultados com o uso dessa estratégia.

2 – Fazer uso do e-mail marketing

O e-mail marketing, apesar de ser uma estratégia mais antiga, ainda dá grandes retornos em termos de tração e geração de leads, principalmente se forem personalizados. 

É uma ótima forma de angariar leads porque é um canal direto com o seu projeto de loja de roupa.

Dependendo do tipo de texto que você faz e do quão engajamento for gerado, bons leads podem vir deste tipo de comunicação.

3 – Usar CTAs nos conteúdos

Quando você cria conteúdos e textos dos mais diversos assuntos que têm a intenção de atrair novos usuários para o seu blog ou site da sua empresa de roupas femininas para revenda, por exemplo, o objetivo maior é atender as necessidades dos clientes.

Seja respondendo dúvidas ou mostrando na prática como fazer algo, bem como atrair novas pessoas para se tornarem potenciais clientes.

Porém, um texto por si só pode não ser a melhor experiência para o usuário. Para gerar realmente leads com uma estratégia de conteúdo é preciso usar chamadas para ação (ou Call to Action) mais fortes. 

Geralmente, esse CTA é uma caixa, botão ou chamada que leva a pessoa a fazer uma ação.

Seja clicar no link que você deixou à disposição ou para preencher um formulário com seus dados e, em seguida, baixar um e-book ou ir direto à compra de uma camiseta dry fit branca masculina.

Dessa forma, você consegue reter esses leads e fazer novas comunicações com eles a fim de nutri-los e convencê-los, ao longo do tempo, a comprar ou adquirir algo que sua companhia oferece.

Mas lembre-se que para os usuários chegarem a esses textos com diversos CTAs que vão fornecer mais leads, você precisa estabelecer uma forma paga ou uma maneira orgânica de trazer essas pessoas. 

O primeiro caso já vimos por aqui, mas o segundo é importante rever com uma boa estratégia SEO, que nada mais é do que deixar seu texto apto para o Google entender que aquele conteúdo merece estar nas primeiras posições dos resultados de busca. 

Isso faz com que mais pessoas, que procuram pelos termos que têm a ver com seu negócio de sala comercial compartilhada, acessem os seus conteúdos e, portanto, a chance é maior de converter essas pessoas por meio de um CTA. 

4 – Reviews e demonstrações do produto em vídeo

Hoje em dia, é inegável que os vídeos são os conteúdos que mais engajam. Na rapidez das rotinas, eles são muito práticos e uma ótima forma de trazer leads qualificados. 

Quando se trata de demonstrações ou reviews de produtos, a procura é ainda maior. 

Por isso, com a atratividade em alta, você só precisa ter um bom conteúdo em vídeo e instruir os usuários a clicarem no link e, assim, sua empresa pode reter esses dados para nutrir os leads e convencê-los eventualmente a se tornarem clientes. 

5 – Conteúdos para download

Em se tratando de marketing de conteúdo, focado em adquirir cada vez mais leads, uma arma poderosa são os conteúdos disponíveis para as pessoas baixarem se tiverem interesse, como e-books, planilhas exclusivas de gestão patrimonial, vídeos especiais, etc.

Porém, certifique-se de que esses conteúdos estejam, de fato, prontos, chamativos e interessantes a ponto de as pessoas quererem deixar os seus contatos no formulário de download. Isso é importantíssimo! 

Além de que a qualidade deve ser garantida, pois caso as pessoas se sintam enganadas, a opção mais provável para elas será encontrar o canal mais rápido que tiver e fazer reclamações, e você certamente não quer isso. Então, o seu conteúdo deve estar tinindo. 

Principais estratégias para nutrição de leads

Primeiramente, tenha calma e muita paciência, afinal, nutrir leads leva tempo e esforço, baseados em tentativa e erro. 

Se você ainda não começou com uma estratégia de nutrição de leads em sua empresa, não tem problema. Nunca é tarde para começar. Vamos ver algumas estratégias mais efetivas para conquistar cada vez mais potenciais clientes:

Marketing e Vendas devem estar bem alinhados

Há sempre uma polêmica no mundo empresarial entre Marketing e Vendas, áreas que costumam brigar pelos clientes e divergir bastante em situações conceituais de trabalho. 

Por exemplo, o que pode ser um lead qualificado para alguém do departamento de marketing pode não ser para um profissional de vendas. 

Por isso, como primeiro passo de uma estratégia de nutrição de leads, ambas as partes devem concordar com a definição de um lead. 

Isso é fundamental uma vez que é só a partir dessa definição que dá para entender o que fazer com o contato dessas pessoas, que acontece por causa do funil de vendas. 

Ou seja, se os leads que acabaram de encontrar sua empresa declararam poucas informações e não se verificou um interesse maior, então esse lead ainda precisa ser mais trabalhado dentro do funil para passar a outros estágios de interesse em se tornar cliente. 

Já os leads mais qualificados, que são aqueles que a empresa tem mais conhecimento e que estão prontos para dar os próximos passos em torno de uma compra, para nutri-lo, é preciso personalizar bastante a sua comunicação.

Assim, cada vez mais esse lead qualificado se sente exclusivo e passará a dar valor à empresa, a ponto de se tornar cliente. 

Crie um planejamento de conteúdo focado em nutrição de leads

Depois de alinhar as expectativas das duas áreas principais que lidarão com os leads, além de entender que há diferenciação entre eles devido às etapas do funil de vendas, é hora de criar o conteúdo que fará essa roda girar. 

Para garantir que você mantenha o relacionamento com seus clientes em potencial através da nutrição de leads, é uma boa ideia criar categorizações do seu conteúdo para que você saiba quando enviar, o que enviar e para quem enviar.

Por exemplo, veja quais conteúdos se adequam mais aos leads de topo de funil ou aqueles que se identificam mais com leads mais avançados.

Nesta primeira etapa, não se esqueça que o planejamento de conteúdo focado em nutrição de leads precisa ser simples. Não torne-o complicado demais e com muitos processos para não dificultar a execução. Com o tempo, vá aprimorando. 

Importância de nutrir potenciais clientes

Os leads, no geral, são pessoas que se interessaram pela reforma de loja de sua empresa, proposta, ideia, estilo ou pelos produtos e/ou serviços disponibilizados.

No entanto, sobretudo no meio online, o interesse desaparece muito rápido porque há inúmeras outras campanhas e comunicações de concorrentes acontecendo. Portanto, para fisgar e manter o interesse dessas pessoas, é preciso ter um relacionamento muito próximo. 

É exatamente nisso que se apoia a nutrição de leads. Assim como você precisa se alimentar para manutenção da saúde, os leads também precisam ser alimentados frequentemente, mas só que com conteúdos de primeiríssima qualidade.

Ao escrever e divulgar os conteúdos, pense como se você fosse um cliente. De que forma você gostaria de receber e acessar os conteúdos de uma empresa que você originalmente gostou em um primeiro contato? 

Dessa forma empática é que se cria maneiras muito criativas de captação de leads, sempre tentando antever o que ele precisa e o que ele quer assistir.

Com isso, fica claro como seguir as estratégias corretas seu negócio será capaz de captar e nutrir leads, consequentemente aumentando sua cartela de clientes.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Captura de tela 2021-05-01 172608

Gestão de Vendas: o que é e como devo aplicar?

Em um mercado cada vez mais competitivo, conquistar novos clientes e ganhar a fidelidade daqueles que já consomem em sua empresa é cada vez mais importante e para isso a gestão de vendas pode se mostrar fundamental.

Pode-se afirmar que, basicamente, os clientes são responsáveis por gerar lucro e movimentar as vendas, ou seja, a alma de qualquer negócio. Inclusive, essas transações definirão o seu sucesso ou fracasso perante o mercado. 

Por esse motivo, a gestão de vendas, processo que permite controlar e otimizar as operações e atendimentos realizados, é de fundamental relevância para todo o desenvolvimento e estruturação de uma empresa.

Contudo, para alcançar um maior êxito nas vendas, é preciso aumentar a produtividade por meio do planejamento, monitoria e análise de dados, entre tantas etapas que envolvem o gerenciamento do setor. 

Para isso, é necessário primeiro compreender realmente o que é a gestão de vendas e o que ela pode fazer por sua empresa.

O que é gestão de vendas e qual a sua importância?

De forma sucinta, é possível definir a gestão de vendas como o departamento responsável pela criação, controle e administração de todas as ações relativas às vendas de uma empresa. 

O objetivo é sempre aumentar o desempenho do negócio e, consecutivamente, os lucros. Além de procurar estabilizar as possíveis oscilações de vendas no decorrer dos meses.

Para isso, é realizado o acompanhamento detalhado de cada fase desse processo, desde a montagem de um planejamento estratégico, estudo de produto, programa de fidelização de clientes, até a averiguação e constatação dos pontos favoráveis e os pontos de melhoria, bem como o gerenciamento de estoque.

Além destes pontos, o setor ainda deve abranger os procedimentos de distribuição de produtos, as estratégias de publicidade e marketing, assim como a definição de preços, metas e atendimentos, buscando formas de se destacar.

Com tanta concorrência, é preciso se manter atualizado sobre as mudanças mercadológicas para se manter competitivo e a gestão de vendas pode ser uma ferramenta crucial nesse processo.

Desse modo, pode-se afirmar que a gestão é importante para garantir a excelência das atividades, proporcionando benefícios e suportes como:

  • Auxiliar na divulgação da empresa;
  • Favorecer uma visão ampla sobre o setor que se está inserido;
  • Melhorar a abordagem com o cliente;
  • Definir um percurso de compra mais efetivo;
  • Otimizar o processo de fechamento de vendas;
  • Propiciar o alcance de objetivos;
  •  Realizar adaptações necessárias para o mercado.

Desta forma, investir em uma equipe treinada e preparada, garantindo a integração de todos os setores do segmento de venda irá certificar a eficiência e os melhores resultados para o seu negócio como um todo e, para isso, o uso de ferramentas adequadas pode ser crucial.

Características que envolvem a gestão de vendas

Como dito anteriormente, a gerência dos processos de venda envolvem várias tarefas de setores distintos. 

Por isso, existem seis passos que você pode seguir para realizar uma melhor organização.

1.   Planejamento estratégico 

Tudo se inicia com o estabelecimento das metas almejadas, mensuráveis e realistas pela e para a empresa. 

O planejamento consiste na formulação das etapas que devem ser seguidas, com o objetivo de melhorar as ações de venda e alcançar as metas do plano de marketing. 

Por esse motivo, deve constar neste documento como será realizada a gestão, quem serão os responsáveis, qual será a estimativa de vendas (totais e por vendedor), as medidas que deverão ser tomadas para a correção de falhas, entre outros aspectos para o funcionamento “operacional” do negócio.

2.   Estudo de produto

É preciso conhecer o produto que está sendo vendido para torná-lo interessante ao mercado e demonstrar quais dores do público ele pode solucionar, fator extremamente necessário para a qualidade de vendas e para a ação do marketing.

Exatamente por isso deve haver um estudo em conjunto com o setor de marketing para entender sua finalidade e as melhorias que podem ser feitas para atrair compradores/investidores.

3.   Gerenciamento da equipe de vendas 

Os vendedores precisam conhecer os produtos que vendem, além de estarem preparados e treinados para a realização de um bom atendimento. 

Quanto melhor for sua motivação e orientação, maiores são as chances de efetividade de vendas bem sucedidas. 

Inclusive, o uso de ferramentas adequadas pode auxiliar muito nesse processo, permitindo um controle rápido da atuação de cada vendedor, bem como o controle de como o atendimento foi feito e a pessoa responsável por ele.

Para isso, um CRM bem definido é uma boa alternativa para esse gerenciamento, principalmente por otimizar o histórico e auxiliar na integração entre as equipes.

Essa ferramenta pode, ainda, contribuir para a mensuração das estratégias usadas, bem como a identificação de possíveis ofensores para a efetivação da venda.

Além do CRM, aplicativos como o Trello e o Slack também são sugestões de softwares que podem ser utilizados para facilitar a comunicação entre equipes e para gerir projetos e metas diárias.

4.   Escolha de indicadores

Essa é a definição de quais dados deverão ser coletados para realização de uma análise sobre a qualidade e desempenho de uma empresa, bem como a identificação das falhas e as melhorias que devem ser feitas nos processos.

Informações como leads, satisfação dos clientes, saída de produtos, crescimento de vendas, dentre outros aspectos podem ser avaliados, conforme objetivos traçados.

Neste ponto, o uso de plataformas de CRM online, também podem auxiliar na compilação e geração de relatórios sobre as informações do empreendimento com mais facilidade, de modo que sejam monitorados com mais agilidade e com mais recorrência, caso seja necessário.

5.   Pontos críticos e favoráveis

Com as informações dos indicadores coletados, é necessário fazer a avaliação dos pontos positivos e de melhoria do seu negócio. 

Assim, será possível enxergar quais atitudes devem ser tomadas para favorecer o processo de vendas e quais deverão ser corrigidas para otimizar os atendimentos e o percurso do cliente.

6.   Gerenciamento de valores, equipes e estoque

Envolve a gestão de todas as áreas do setor de vendas. Desde a parte financeira (gastos e faturamento), organização das equipes, análise de equipamentos e organização de estoque, promovendo uma melhor integração e controle dos materiais e valores necessários para o funcionamento.

Para isso, o uso de softwares, como o sistema ERP, pode auxiliar no trabalho de gerenciar todas essas diversas áreas de forma efetiva e, por vezes, até automatizada.

Sendo assim, seguir os passos da gestão de vendas pode auxiliar na construção de um relacionamento com o cliente (CRM) mais efetivo e que aumentará as compras e a interação dos consumidores que já são fiéis à marca. 

Além disso, se essas pessoas estiverem satisfeitas com o atendimento e a qualidade do produto, elas tendem a atrair novos clientes para sua empresa por meio do compartilhamento orgânico, o que pode ter ainda mais valor para o público consumidor.

Assim, com uma empresa organizada, treinada e com foco nas metas, a conquista de novos clientes pode ser feita muito mais naturalmente e com mais qualidade, não somente alcançando as metas estabelecidas, mas acelerando todos os resultados comerciais. 

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Top News Tech, site voltado para a veiculação de conteúdos ricos e relevantes para empresas de diversos nichos, bem como estratégias que contribuem para o desenvolvimento do negócio.