Screenshot 2021-02-24 003835

Remarketing para e-commerce: saiba como fazer

O retargeting é uma estratégia muito usada para atrair pessoas que entraram em seu site para comprar, mas acabaram desistindo. O remarketing para e-commerce consegue identificar páginas que o usuário está acessando para tentar engajá-lo novamente.

Esses anúncios podem aparecer em diversos locais, como:

  • Redes sociais;
  • Motores de busca;
  • Portais de notícia;
  • E-mails.

A frequência e os locais onde serão incluídas as propagandas depende da estratégia que você pretende utilizar para encontrar seu público.

Uma pessoa pode encontrar sua loja em um flyer digital, escolher alguns produtos e abandonar o carrinho. É preciso compreender o porquê esse cliente fez isso e como trazê-lo de volta.

O remarketing é uma estratégia fundamental para o aumento de vendas de seu e-commerce, além de diminuir taxas de abandono de carrinhos e outras métricas que podem prejudicar o desempenho da empresa.

Entretanto, para conseguir atingir seus clientes, é preciso conhecimento sobre seu público-alvo. É importante em estratégias de remarketing que você consiga criar campanhas que efetivamente atraiam interessados para concluir a compra.

Quanto mais informações você conseguir sobre seu público-alvo, melhor conseguirá qualificá-lo.

Isso significa saber onde moram, quanto ganham por mês, qual a influência que eles possuem dentro de casa no que diz respeito a poder de compra, entre muitas outras informações relevantes para conseguir identificar um padrão.

Uma pessoa que procure um vinho pequeno para lembrança, provavelmente, terá um evento especial próximo, por isso é importante rapidez para conseguir converter o cliente de volta.

Vale lembrar que muitas pessoas costumam entrar em sites do qual já são clientes para observar produtos, e costumam ser o tipo de público que deixa um carrinho de compras abandonado.

Neste caso, é importante cruzar informações de compras anteriores e de dados informativos deste cliente para conseguir encontrar a melhor forma de ação para tomar, conhecendo-o melhor no processo.

Com o avanço da tecnologia, ferramentas de inteligência artificial têm tomado espaço em análises e controle desse tipo de informação.

Um e-commerce de refeições para empresa pode usar essas ferramentas para conseguir encontrar os melhores resultados de clientes em busca de seus serviços.

Assim, um cliente que deseje um produto, coloque-o no carrinho, mas desista porque o item está acima de sua capacidade de compra.

Ele acabará recebendo informativos e propagandas personalizadas, indicando opções similares ao que ele desejava, porém com um valor mais acessível.

Esse tipo de ferramenta acaba sendo um grande auxílio para as empresas, que conseguem identificar as necessidades dos clientes automaticamente, aumentando a capacidade de criar um bom recurso de remarketing.

Por que as pessoas desistem?

De acordo com pesquisas realizadas pelo SEBRAE, o número de conversões médias em um e-commerce ainda é muito baixo. 

Por conta disso, muitas empresas têm buscado mudar esses resultados, entendendo que existe um enorme potencial de mercado neste formato.

Mesmo empresas de serviço, como motoboy expresso, tem uma alta taxa de abandono em suas opções digitais.

Um dos grandes indicadores dessas pesquisas é a quantidade de carrinhos abandonados em sites. 

Um carrinho abandonado é a representação do ato de escolher um produto e desistir na hora de completar o pagamento.

Muitas vezes, a pessoa pode apenas estar procurando opções de valores mais em conta ou não encontrou o produto específico que estava procurando. 

Outras pessoas acabam desistindo por falta de informações no site, o que deve ser reparado o quanto antes.

Entretanto, existem alguns fatores importantes que devem ser levados em conta quando pensamos em abandono de carrinhos de compra. Verifique se seu site possui uma forma simples de conclusão ou se o processo é burocrático.

Muitas pessoas desistem de comprar quando existe um trabalho muito grande para conseguir concluir o cadastro e efetuar o pagamento, sendo um fator importante para o abandono de carrinho.

Uma empresa que trabalha com gravação áudio precisa compreender o que fez o cliente desistir para conseguir tentar mudar a cabeça dele.

Além disso, identifique se você oferece abertamente todos os protocolos de segurança financeira. 

Uma vez que os clientes terão que passar dados importantes, como número de cartão e documentos, é imprescindível que o cliente se sinta seguro na hora da operação.

Quanto mais detalhes você conseguir identificar, melhor será o processo de chamar novamente seus clientes e conseguir efetuar a conversão.

Vantagens do remarketing

A ferramenta apresenta diversos benefícios, que vão muito além do óbvio que é o retorno financeiro. 

Por isso, quanto mais clientes você conseguir trazer de volta e completar a compra, melhor sua empresa ficará.

Exposição

Quanto mais um cliente estiver exposto a uma marca, mais chances ele terá de consumí-la. Por isso, é importante que ele tenha um contato frequente e direto com sua empresa. Entretanto, é preciso tomar cuidado com essa estratégia.

Assim, uma pessoa que esteja procurando um anel de diamante noivado acabará encontrando diversas opções no seu site.

Se a propaganda surgir de forma incômoda, atrapalhando a leitura de um artigo ou a utilização de uma rede social, isso pode acabar tendo um efeito negativo e afastando o cliente.

É importante que ele mantenha a marca sempre na cabeça para voltar ao site e comprar.

Um cliente exposto por muito tempo poderá ponderar sobre os valores e a vontade de consumir o produto, voltando ao e-commerce para concluir a operação e tornar-se um consumidor de fato.

Aumento de conversão

A taxa de conversão é quando o cliente avança no funil de vendas. Esse termo é utilizado em todas as etapas, sendo a principal delas a de vendas, na qual a conversão se dá quando o cliente efetivamente compra um produto da marca.

Mais pessoas comprarão suas semijoias alianças com uma boa estratégia de remarketing para trazer seus clientes de volta.

Por isso, quanto mais você conseguir cativar o cliente e fazê-lo voltar com as estratégias de remarketing, maiores serão as chances de você conseguir efetivar uma conversão. 

Esse tipo de ação é fundamental para conseguir bons resultados para a empresa.

Melhoria no ROI

A sigla ROI significa Return of Investment, inglês para o termo retorno de investimento. Trata-se do valor recuperado após uma venda.

Todo o gasto feito para adquirir o cliente, desde o custo de produção até publicidade e outros fatores cria o CAC ou custo de aquisição do cliente.

Essa métrica então é utilizada junto com o ROI para definir se a empresa está de fato obtendo lucro ou se está sendo prejudicada na operação.

O ideal é que se faça uma balança, na qual o valor do CAC deve ser sempre muito menor que o do ROI. Isso significa que você está conseguindo converter cada vez mais clientes usando menos investimento, e por consequência gerando lucro.

As estratégias de remarketing costumam não ter custos elevados, e podem acabar conseguindo reduzir o CAC e aumentar o retorno do investimento para a conquista de um determinado cliente.

Segmentação de público

Quanto mais você conhecer seu público-alvo e identificar os detalhes que as pessoas que deixam o carrinho abandonado possuem em suas rotinas, mais você pode criar esforços para conseguir acessar essa clientela.

Assim, você conseguirá compreender quais ações devem ser tomadas para conseguir um melhor engajamento com uma parte específica de seu público. 

O importante é conseguir converter em compra, diminuindo assim a taxa de abandono de carrinho.

Uma empresa de serviço de motoboy precisa identificar seu público e quem está interessado em consumir os serviços para conseguir uma melhor conversão.

Isso ajuda você a conseguir encontrar um espaço melhor de mercado e aprimorar seus números, conseguindo conversões melhores e compreendendo quais ações de marketing tomar no futuro para evitar esse abandono.

Além disso, quanto mais segmentado seu público for, mais fácil será criar estratégias que atinjam diretamente as pessoas, conseguindo resultados muito maiores por conta da valorização de seu público alvo.

Flexibilidade de orçamento

Todas as ferramentas de marketing e publicidade tem um custo que deve estar inserido em seu orçamento para este fim. 

Entretanto, algumas ações exigem um pouco mais desse orçamento para conseguir resultados positivos.

Uma das principais vantagens do remarketing é justamente que o valor de orçamento que deve ser separado para ações desse tipo é altamente maleável, se adaptando a necessidade e a realidade da empresa para conseguir uma boa resposta.

Além disso, você pode identificar quais são as melhores ferramentas de divulgação que se pode investir, selecionando aquelas que apresentam bons resultados. Com isso, você conseguirá aumentar suas possibilidades de engajamento.

Considerações finais

O remarketing é uma estratégia fundamental para qualquer e-commerce, pois ele visa reencontrar um cliente que estava próximo da conversão e desistiu. 

Assim, você não só consegue completar uma transação, mas diminui a taxa de abandono em seu site.

Essas métricas são muito importantes para conseguir identificar os resultados que sua empresa tem apresentado, o que é um norte para todas as ações de estratégia de marketing que serão escolhidas para o e-commerce.

Por isso, quanto mais você conseguir trazer de volta clientes que chegaram perto de concluir uma operação, melhor ficará o resultado final da empresa, alcançando um status de liderança no mercado.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Screenshot 2021-02-24 003240

Marketing Sazonal: como aproveitar as etapas do ano para vender mais

O marketing sazonal é uma estratégia fundamental para que sua empresa consiga manter as vendas em alta o ano inteiro. Vender é o que garante o funcionamento de seu estabelecimento, e o foco nesse objetivo deve ser mantido.

Por isso, é importante compreender elementos que podem auxiliar suas vendas, bem como entender o funcionamento do mercado para conseguir explorá-lo da melhor forma possível. Para isso, o primeiro passo é saber o conceito de sazonalidade.

Uma empresa de banheiro químico, por exemplo, pode conseguir ótimos resultados em épocas do ano onde existem grandes eventos ao ar livre, como o ano novo ou o carnaval.

A palavra sazonal significa algo temporário, que acontece em uma época específica. Portanto, um evento ou atividade sazonal é algo que se repete sempre no mesmo período, mas não ocorre durante o ano inteiro.

Isso acontece com datas comemorativas e eventos de diversos tipos, nos quais produtos específicos para essa época são produzidos em massa e comercializados, seja objetos de decoração ou itens de consumo e outros tipos de bens materiais.

Realizar um bom planejamento em eventos sazonais pode ajudar a vender mais em épocas específicas do ano, aproveitando corretamente as oportunidades e conquistando resultados satisfatórios, entre eles:

  • Aumento nas vendas;
  • Maior organização e integração de equipes;
  • Criação de campanhas assertivas;
  • Reconhecimento da marca;
  • Entre outros.

Existem alguns meses em que as vendas acabam caindo, por uma série de fatores. Esses eventos então surgem como uma forma de conquistar novos clientes e incentivá-los a comprar, mantendo a economia ativa.

Se você vende fantasia de carnaval infantil, precisa se reinventar para conseguir resultados o ano inteiro, identificando outras datas além do carnaval em que as fantasias podem ter um bom impacto de vendas.

Portanto, as ações de marketing sazonal procuram compreender essas datas para que a empresa possa se antecipar, conseguindo os melhores preços de compra e venda para os produtos que ela oferece.

Por que realizar o marketing sazonal?

Quanto mais bem estruturada for sua estratégia de marketing para aproveitar as datas comemorativas, maior serão os resultados alcançados. Isso porque a sazonalidade é uma excelente maneira de alavancar negócios.

Entretanto, é preciso muito mais do que saber quando as datas comemorativas vão cair para conseguir criar ações relevantes e aumentar suas vendas.

É necessário que uma empresa de caixa de som para eventos tenha organização para que as ações estejam prontas e funcionais no momento certo, para ter conhecimento das melhores épocas de trabalho e em que momentos precisa se reinventar.

Quanto mais você se aprofundar nas pesquisas durante a etapa dessa estratégia, melhor você conseguirá compreender os principais elementos que farão você vender.

Embora alguns períodos do ano sejam claros em questão de vendas, isso não quer dizer que você não pode explorar novos nichos e encontrar espaços para aproveitar e conseguir mais vendas.

O marketing sazonal torna-se, então, uma ferramenta fundamental para seu negócio conseguir adaptar sua realidade e ampliar as vendas, alcançar novos públicos e manter-se apresentando resultados o ano inteiro.

Alguns itens, como um champagne magnum, podem ser consumidos em maior quantidade em datas especiais, como o ano novo.

Mas isso não impede que outras situações, como comemorações especiais e datas especiais, não sejam uma boa oportunidade de vendas.

Como montar uma boa estratégia?

Entender a necessidade de um bom planejamento sazonal é o primeiro passo para conseguir bons resultados. Logo, é preciso montar uma boa estratégia, com alguns elementos primordiais, entre eles:

1 – Elabore um planejamento e faça um cronograma

Para estar preparado para agir corretamente em ações de impacto durante o ano, é preciso ter conhecimento das datas especiais e quais serão as ações em cada uma delas.

Embora alguns desses momentos sejam um fator comum no comércio, existem outros que você pode optar por fazer ou não uma ação especial.

Depois de definir o calendário que será adotado em sua empresa, é hora de identificar quais medidas pretende tomar em cada uma das datas especiais ao longo do ano. Assim, você já pode começar a preparar a infraestrutura do seu estabelecimento, caso ele seja físico.

Se você vende chocolates, por exemplo, é importante pensar em que momento do ano deve intensificar a produção de pirulito de chocolate personalizado, como na Páscoa.

Além disso, para que a campanha seja efetiva, é necessário que todo o material de divulgação esteja pronto com antecedência, para não gerar atrasos que atrapalhem o desempenho das vendas.

Assim, você também manterá uma comunicação mais saudável com seu público, tendo ideia de como serão as ações e o que precisará ser feito para conseguir concluí-las. 

Algumas empresas até mesmo precisam contratar colaboradores temporários para dar conta das atividades.

Ademais, a melhor forma de conseguir seguir o planejamento é através de um cronograma estruturado. Aqui, é hora de oficializar todas as ações planejadas no começo do processo.

Isso porque o tempo é um elemento crucial no sucesso de uma campanha de marketing sazonal, uma vez que tudo precisa estar funcionando perfeitamente antes da data comemorativa chegar.

As ações que envolvem uma comemoração específica, principalmente se for uma data comercial, no qual há um crescimento na compra de itens para presentes, devem acontecer nos dias que antecedem o evento.

Não vale a pena fazer uma campanha em cima da hora, principalmente porque não haverá tanta visibilidade, mas realizar as ações com muita antecedência também não traz bons resultados, pois as pessoas acabam esquecendo.

Por isso, o cronograma é crucial para que todos os aspectos da ação estejam pontuados na hora que você começar a divulgar. Assim, conseguirá um resultado muito maior e melhor para sua empresa.

2 – Seja criterioso nas ações

Você precisa ser muito criterioso quando escolher quais datas comemorativas irá utilizar em suas campanhas e quais ações realizar.

Isso porque escolher uma data que não converse com seu público-alvo pode ser muito prejudicial em termos de marketing, além de gerar desperdício financeiro.

Identificar o melhor momento de apresentar uma pasta personalizada com orelha com a temática de uma data comemorativa é parte do processo que você deve fazer para que a campanha faça sentido.

Quando estiver na etapa de planejamento, procure identificar o seu público-alvo e suas rotinas de consumo para acessar corretamente esses padrões e estabelecer em quais momentos suas atividades podem gerar resultados positivos.

Assim, você conseguirá economizar dinheiro e agir corretamente em vários momentos do ano, aproveitando os eventos sazonais.

3 – Realize um levantamento

Ações desse porte costumam ser bastante impactadas por todo o planejamento. Por isso, é preciso definir tudo o que você precisará levantar para conseguir realizar as atividades com sucesso.

Isso inclui desde a mão de obra e ações de divulgação até serviços digitais que ajudem a espalhar o conteúdo, como e-mail marketing e landing pages para impulsionar a ação.

É necessário que tudo seja calculado previamente, para que seu negócio esteja habilitado para se adequar ao orçamento e às necessidades da ação escolhida.

Em muitos casos, você pode até mesmo fechar parcerias, que acabam beneficiando ambas as empresas que se unem para atingir resultados melhores com uma atividade sazonal.

Por se tratar de um elemento fora do comum, muitas empresas não têm estrutura para uma ação em massa sozinha e preferem fazer parcerias.

4 – Estabeleça uma mensagem marcante

Como dissemos, um dos principais pontos do marketing sazonal é aproveitar as datas comemorativas. São momentos onde as pessoas gostam de se presentear e trocar mensagens emocionais com seus amigos e familiares.

Portanto, quando você decide investir em uma estratégia de marketing que leva a esse tipo de data comemorativa, é importante ter em consideração a mensagem que você vai passar para seus consumidores.

Ter um cartão de visita preto e branco que identifique sua marca é um grande diferencial, principalmente se a mensagem no cartão for simbólica a um determinado momento.

Enquanto marca, sua responsabilidade é criar um conceito amplo, que atinja a maior parte de seu público-alvo de forma emocional, ao mesmo tempo em que incentiva o cliente a consumir seu produto.

Defina suas estratégias de forma clara, para que sua mensagem cumpra corretamente os objetivos escolhidos e consiga encantar o público a ponto dele buscar os produtos para si ou para presentear uma pessoa querida.

5 – Realize ajustes, se necessário

Tão importante quanto a pré-análise e o planejamento, é seguir ajustando sua campanha conforme ela acontece. Para isso, avalie constantemente o desempenho de cada ação sazonal.

Um chaveiro profissional pode criar uma estratégia de marketing temática para tentar conseguir mais clientes, e deve avaliar se os resultados estão ou não adequados para poder ajustar a campanha, conforme sua necessidade.

Aquelas que não trouxerem os resultados esperados precisam ser repensadas ou novas estratégias precisam ser criadas para suprir as falhas da anterior.

Enquanto as ações que foram um sucesso devem ser estudadas para que se produzam melhorias e que você replique a ação em outras ocasiões, se necessário.

Resultados esperados e considerações finais

As opções de ações sazonais são inúmeras no mercado. Praticamente durante o ano inteiro existem datas comemorativas que podem acabar sendo excelentes opções de engajamento com seu público-alvo, criando novas e interessantes estratégias para gerar resultados.

Entretanto, para que você consiga alcançar os seus objetivos, é preciso muito estudo e planejamento para saber exatamente o momento de agir e quando você deve dar um passo atrás e repensar seu planejamento.

Assim, será possível explorar com tranquilidade todas as datas comemorativas que façam sentido com sua marca e conquistar muito mais vendas ao longo de todo ano, mantendo sua competitividade no mercado.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

chat-bot-f

6 vantagens da automação de marketing

Quando se ouve falar em automação, a maioria de nós imagina esteiras industriais e braços robóticos, mas não é bem assim. Existe também um tipo de automação de marketing, que pode ajudar e muito uma empresa a se alavancar.

Neste caso, o que temos são processos e ações típicas do marketing digital, que simplesmente dispensam a ação humana, a não ser para configurá-las. Basicamente, esta já é uma realidade no mercado atual, embora nem todo mundo conheça.

Algumas delas já são até populares, como quando você entra em um site para cotar um notebook novo, e um chat se abre sozinho no canto da tela, conversando com você e tirando dúvidas básicas. Muito provavelmente, era um chatbot.

Sendo assim, um robô digital desenvolvido para lidar com questões básicas como preços, prazos, status de ordem de serviços e afins. O que favorece esse tipo de tecnologia são os algoritmos digitais, que a cada ano se tornam mais desenvolvidos.

Um exemplo são os grandes motores de busca, que já falam em machine learning (algo como “aprendizado da máquina”). Nesses casos, os robozinhos dos buscadores já são capazes de fazer análises sintáticas em frases escritas ou mesmo faladas.

Outra frente que tem evoluído muito nesse sentido são as redes sociais, que também têm tudo a ver com o marketing digital, tanto quanto os motores de busca. Justamente, por isso, elas permitem um nível de segmentação de públicos que é incrível.

Se a marca trabalha com sala de reunião pequena, a automação/inteligência artificial das redes permite que a empresa faça anúncios para aparecer somente para um perfil de usuários. No caso, pequenos empresários que estejam próximos das salas comerciais.

Afinal, que sentido faria falar sobre sala de reunião pequena com adolescentes que nem sequer trabalham ou pagar para aparecer para grandes empresários que precisam de espaços maiores ou que estão em outros locais do país, bem distantes?

Daí a importância de segmentar o perfil do usuário, localização dele, ticket médio que costuma investir e daí em diante. Além disso, sites institucionais, blogs, marketplaces, e-mails marketing e várias outras frentes também podem ser automatizadas.

Por isso, decidimos escrever este artigo, trazendo os principais conceitos da área, bem como as 6 maiores vantagens da automação de marketing. 

Se você quer desfrutar de tudo isso, basta seguir adiante na leitura.

1. Só os melhores leads

Acima falamos sobre segmentação, mas isso é o que ocorre nas redes sociais e nos motores de busca.

Agora, quem já fez algum esforço no marketing digital, sabe da dificuldade de atrair apenas as pessoas certas, e na hora certa.

Tudo bem que mesmo dentro do seu próprio site é possível já contar com um público mais assertivo, justamente por meio de anúncios feitos em mídias sociais e buscadores. Assim, quem chegar ali por essas vias vai ter o perfil do seu público-alvo.

Contudo, e se alguém vier de fora, como saber que você não vai acabar perdendo tempo por gerar leads de pessoas desinteressadas? Um modo incrível de fazer isso é criando formulários de preenchimento, como para recebimento de newsletters.

Você pode fazer isso no seu blog sobre avaliação de ativos (gestão patrimonial típica de advogados e consultores), oferecendo um e-book sobre o assunto. A automação entra quando você integra isso com um pop-up inteligente, por exemplo.

Ele pode ser programado para aparecer somente quando determinado comando for executado, ou seja, não será apenas um formulário estático no começo da página.

Talvez ele apareça somente quando a pessoa navegar até o fim, atingindo um percentual da barra de rolagem. 

Ao fazer isso e interagir apenas com quem interagiu com seu conteúdo, você captará os melhores leads, de gente realmente interessada.

2. Integração dos vários canais

Se conseguir filtrar apenas os leads realmente interessados já é um avanço e tanto, a automação de marketing pode ir além e integrar os vários canais que citamos acima.

Hoje as principais frentes são as seguintes:

  • Buscadores;
  • Redes sociais;
  • Site institucional;
  • Blogs e vlogs;
  • E-commerces.

Essa integração consiste em conseguir atingir o cliente ideal em qualquer um desses canais, especialmente quando se trata de um lead que, por exemplo, abandonou o carrinho, como no caso do remarketing.

Na verdade, mesmo antes da compra essa integração pode ter um poder enorme. Imagine que você trabalha com academia de hidroginástica, e uma vez que o cliente entrou no seu blog ou pesquisou isso nos buscadores, seu anúncio ganhou destaque na rotina dele.

Então, ele vai ver um banner seu nos demais sites que entrar (graças à rede de displays dos motores de busca), seja um blog, um portal de notícias ou um vídeo que ele queira assistir.

Com o tempo, isso vai gerar uma presença que o usuário tende a associar com autoridade, o que reforça sua marca e potencializa os resultados comerciais.

Internamente a marca pode fazer isso não apenas com e-mail marketing, mas até mesmo com SMS. Assim, o lead além de receber e-mails recebe mensagens de celular, lembrando ele de ações que podem ser feitas para benefício próprio.

3. O atendimento fica mecânico?

Um receio muito comum quando se fala em automação de marketing, é os empresários ou gestores acharem que se trata de algo robotizado demais, como deixar o cliente no telefone falando com uma atendente eletrônica.

Não é nada disso, na verdade o atendimento fica muito mais personalizado, e não mecânico ou superficial. 

O primeiro exemplo é o da própria integração referida acima, que faz com que o cliente tenha impressão de que há uma pessoa por trás das ações.

Por isso, outro benefício da automação de marketing é sua capacidade de melhorar o atendimento e com isso, tornar o engajamento muito mais assertivo. Outro exemplo é o próprio e-mail marketing.

Imagine que o lead está avançando no funil de vendas, sobre creme hidratante para o rosto. Cada novo e-mail disparado aprofunda mais o assunto, falando sobre importância do cuidado com a pele, depois sobre composição do produto, enfim as melhores marcas.

Uma pessoa jamais poderia fazer isso manualmente com centenas ou milhares de clientes. A automação faz isso, e a impressão que o lead tem é de que está sendo melhor tratado do que em qualquer outro lugar, jamais sentido que a comunicação é “mecânica”.

4. Unificação entre equipes

Se tem um problema que pode comprometer o resultado das vendas de uma empresa é a falta de harmonia entre duas equipes fundamentais: a do marketing e a do comercial.

Pela ótica do funil de vendas, o topo do funil e parte do seu meio precisa ser dominado pelo pessoal do marketing, até que o lead se torne um prospect, e do meio para o fundo do funil, possa ser trabalhado pelos vendedores.

Mas, essa transição é desafiadora. Por exemplo, uma empresa de projetos de automação industrial, há várias etapas de idealização desses projetos, então os funcionários precisam acompanhar a jornada de compra do cliente em potencial.

Além disso, geralmente, quando o lead está perto da fase de prospect, é comum que ele esteja cotando outras opções do mercado também. 

Sendo assim, se a empresa perder muito tempo, pode acabar perdendo a oportunidade para a concorrência.

A automação de marketing ajuda a evitar que isso ocorra, já que programas como o CRM (Customer Relationship Management) fazem, justamente, a Gestão de Relacionamento com o Cliente, com alertas de cada etapa do funil de vendas.

5. Como anda o seu CAC?

O famoso Custo de Aquisição por Cliente é um dos indicadores mais importantes para uma empresa manter em dia. Basta somar todos seus custos com marketing e divulgação, e dividir com os clientes conquistados.

Pronto, é o custo que você teve para trazer cada um deles. Agora imagine a diferença entre prospectar clientes na rua, de porta em porta, ou fazer isso pelo marketing digital, com todas as suas automações típicas.

Se uma papelaria vende envelope personalizado para imprimir, quantos ela pode vender pelo balcão, durante o dia? E quantos clientes ela pode impactar anunciando para o país todo, com uma loja virtual automatizada com as opções descritas acima?

6. Fidelização e sustentabilidade

Por fim, um termo muito em voga hoje é “sustentabilidade”. Pouca gente sabe, mas ele não remete apenas a questões ecológicas, mas também a questões financeiras.

Uma empresa sustentável é uma empresa que se mantém faturando e lucrando. Para isso, o que ela precisa é fidelizar seus clientes, e a automação de marketing pode ajudar e muito nisso, de maneiras bastante diversas.

Aliás, elas evoluíram bastante nos últimos anos. Se o cliente fechou com você um lote de flyer digital, há muito mais para fazer do que disparar um e-mail de boas-vindas. Hoje é possível enviar dicas customizadas, bem como artigos de blog que o ajudem.

Além disso, há pesquisas de satisfação que o ajudam a expressar em que seu negócio pode melhorar. Tudo isso só reforça como essas 6 vantagens da automação de marketing tratadas acima podem, realmente, mudar a realidade de qualquer empresa.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

comarketing

Tudo o que você precisa saber sobre Co-marketing

O que é Co-marketing

O Co-marketing ocorre quando duas empresas de um mesmo segmento se unem para desenvolver serviços, produtos ou conteúdo de marketing.

Isso ocorre porque devido às mudanças ocasionadas pela tecnologia, muitas empresas precisaram se adaptar e recriar suas estratégias de comunicação e captação de clientes.

Para conseguir compreender os elementos da mudança e como aplicar essas novas técnicas, muitas empresas notaram que o trabalho em conjunto era muito melhor. 

Isso porque as equipes podem conversar entre si e notar os acertos e erros de cada um.

Uma ação de marketing com convites personalizados pode fazer uma grande movimentação para indicar que duas grandes empresas estão se juntando para fazer uma ação.

Esse tipo de parceria é muito funcional no mercado de hoje. A força que duas empresas possuem juntas no mercado acaba aumentando, e mostra profissionalismo e qualidade para o público-alvo que eles desejam atingir.

Embora similar, não é a mesma coisa que o co-branding. Este utiliza produtos de uma empresa agregados a outra, para formar um terceiro produto. No co-marketing, cada uma das equipes trabalha em conjunto dividindo as tarefas entre elas.

No co-marketing, todas as etapas são compartilhadas. Por isso, quando uma empresa se junta a outra para criar a estratégia, deve iniciar desde a etapa de planejamento até o fim do funil.

Ao estruturar os flyers de festa para um evento compartilhado, as empresas precisam definir qual será a responsabilidade de quem para conseguir fazer tudo de um jeito proveitoso.

O compartilhamento de leads e das tarefas de produção pode proporcionar excelentes resultados para ambas as companhias. A escolha de oferecer um produto em conjunto ou separado fica a cargo das empresas, mas os resultados devem ser sempre compartilhados.

Benefícios do Co-marketing

Existem diversas vantagens de se unir a outra empresa do mesmo público-alvo que o seu para conseguir realizar ações mais assertivas e interessantes para conquistar novos leads.

Vale lembrar que nem todas as empresas com o mesmo nicho são concorrentes, e é possível criar grandes estratégias agindo em parceria.

Aumento de alcance

Cada uma das empresas possui uma base de clientes, consumidores que já estão fidelizados e costumam consumir com uma determinada frequência os produtos oferecidos. 

Esses clientes podem não conhecer a empresa parceira, o que abre espaço para um novo engajamento.

Uma empresa de aluguel som para festa, por exemplo, pode se aliar a uma de iluminação, para juntos conquistarem um espaço muito maior do mercado.

Quando as duas empresas agem em conjunto, ambas conseguem trocar suas bases de clientes, expandindo a quantidade de pessoas que conhecem o conteúdo de cada uma. Essas pessoas estarão muito mais propensas a comprar.

É possível também que um cliente faça parte de ambas as bases. 

Neste caso, ele provavelmente será um consumidor da ação em conjunto, com grandes chances de se tornar um promotor da ação, anunciando em suas redes de contatos pessoais e profissionais.

As ações que busquem um maior alcance de público por parte das empresas também apresenta resultados muito maiores. Isso porque os custos acabam sendo reduzidos, uma vez que as duas dividem a etapa de desenvolvimento e promoção da ação.

Assim, uma empresa de alimentação coletiva, por exemplo, poderia se unir a uma de transportes para diminuir os custos de entrega e aumentar a quantidade de vendas.

Entretanto, todos os movimentos de marketing feitos para a parceria acabam atingindo o público de ambas as empresas, tendo um resultado muito maior e melhor do que o atingido por uma ação singular com os mesmos custos.

Redução de custos

Conforme mencionado anteriormente, quando você faz um trabalho em conjunto, a tendência é que os custos diminuam enquanto os benefícios se multiplicam.

Isso porque você não precisa criar uma ação separada de marketing para cada empresa.

Uma vez que o produto é uma parceria de co-marketing, ambas as equipes trabalharão juntas, buscando um resultado que seja satisfatório para ambas as empresas.

Maior reconhecimento

Sempre que alguém recebe uma recomendação, costuma procurar esse local com uma boa impressão, afinal de contas alguém estava dizendo que teve uma boa experiência ali.

No caso de empresas, isso é ainda mais impactante. Isso porque vivemos em um ambiente competitivo, e as pessoas não esperam que uma empresa ofereça sua própria credibilidade para que seu público conheça uma nova companhia.

O mesmo acontece com você. Sua empresa coloca a própria credibilidade na outra ao alegar que confia a ponto de fazer uma parceria.

Uma empresa de aluguel de espaço para casamento tem um nome a zelar, e quando faz parcerias com empresas de outros serviços, precisa que a qualidade oferecida seja a mesma que você propõe a seus clientes.

Por esse motivo, é muito importante saber com quem você pretende fazer uma estratégia de co-marketing. Empresas que se unem para realizar ações devem ser responsáveis com seus públicos.

Além disso, tente fazer parcerias com empresas que possuam um grau de autoridade similar ao seu. Esse tipo de ação causa mais profissionalismo e evita que o público tenha uma experiência não tão positiva.

No fim das contas, você deve sentir se este é um bom momento para fazer uma ação desse tipo. A responsabilidade será sua, mas se for feito do jeito certo tem grandes chances de apresentar resultados muito positivos.

Como fazer um co-marketing?

Essa estratégia, que é muito benéfica para todos os envolvidos, precisa de alguns detalhes importantes para funcionar. Quando você opta por iniciar uma campanha de co-marketing, deve estar atento para alguns passos que devem ser tomados.

Assim, ambas as empresas poderão se beneficiar mutuamente da ação.

Escolha seu parceiro

Esse é um momento crucial para a efetividade da ação. Você deve procurar o parceiro ideal para conseguir construir uma campanha boa de co-marketing. Não basta ser alguém do mesmo nicho que você, mas que não seja concorrente direto.

Um buffet de massas, por exemplo, pode se aliar a uma empresa de distribuição de bebidas para oferecer um serviço mais qualificado, gerando benefícios para ambas as empresas.

Os pontos a se observar neste caso são:

  • Experiência na área;
  • Engajamento com público;
  • Bons conteúdos;
  • Ser uma referência.

É importante ter em mente que você deve oferecer a essa empresa o mesmo que pede.

Por isso, suas ações singulares de marketing devem ser todas focadas em conquistar bons resultados para poder ofertar a um futuro parceiro.

Essa estratégia também é ótima para expandir sua rede de networking, uma vez que a empresa torna-se uma aliada que pode gerar várias oportunidades de engajamento.

Foco no planejamento

O objetivo da ação de co-marketing deve estar muito claro e decidido desde o primeiro momento.

Isso porque ambas as empresas devem entender suas ações e quais benefícios surgirão delas, para conseguir encontrar quais serão os passos a se tomar.

Na etapa de planejamento, as equipes de marketing das empresas envolvidas podem decidir quais serão os materiais utilizados, os temas abordados e que ações de marketing serão realizadas para conseguir conquistar um grupo maior de leads.

Uma ação de brindes para clientes personalizada, com entrega de uma lembrancinha com chocolate pode ser bastante proveitosa, e esse é o tipo de atitude que deve ser discutida na etapa de planejamento.

Além disso, é fundamental definir quais serão os investimentos realizados por cada uma das empresas, bem como os prazos para cada etapa da ação. 

Isso ajuda a estruturar a campanha e permite que as empresas consigam identificar os resultados.

Divisão de tarefas

Depois que o planejamento estiver definido, é hora de decidir que tarefa ficará sob a responsabilidade de cada empresa. Todas as ações que puderem ser realizadas por uma das equipes internas ajuda nesse ponto, uma vez que isso diminui os custos da ação.

Por isso, é preciso que cada profissional de ambas as empresas esteja engajado, oferecendo sua expertise para conseguir ampliar os resultados aguardados pelas empresas com cada ação.

Funcionários qualificados que trabalham juntos têm grandes chances de conseguir melhores resultados em prazos menores e com redução de custos.

Neste ponto, se profissionais de ambas as empresas perceberem que têm um melhor resultado trabalhando junto, é possível planejar uma área específica em uma das empresas para conseguir evoluir esse processo.

Talvez alugar uma sala de reunião possa ser a solução para estes casos.

Ganhos para todos

É importante criar um ambiente onde todos os envolvidos tenham bons resultados.

Se você tentar ganhar alguma vantagem ou se favorecer nesse tipo de ação de troca, acabará somente diminuindo sua credibilidade e potencialmente perdendo um grande aliado.

Medição de resultados

As métricas de avaliação são um excelente termômetro para medir o quão bem as empresas estão indo na ação. 

Existem diversas ferramentas que ambas podem usar para avaliar os resultados, além de cruzarem as informações para identificar se tudo está indo bem.

O resultado dessas ações determinará se a parceria foi proveitosa, e muitas vezes é possível até mesmo começar a pensar em uma nova campanha de co-marketing em um futuro próximo.

Além disso, caso algum dos elementos da campanha não tenha ido tão bem, você pode aproveitar para identificar esses pontos e decidir em conjunto o que pode ser feito para reverter esse quadro.

Considerações Finais

Em um mercado cada vez mais competitivo, quanto mais aliados você tiver maiores serão suas chances de sucesso. Por isso, invista em ações afirmativas para conquistar cada vez mais público.

Empresas juntas acabam conquistando um espaço muito maior no mercado, além de se provarem autoridades em sua área com esse tipo de investimento.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

com-integrada

Comunicação integrada: conheça as vantagens dessa estratégia

A comunicação integrada é a união de todos os elementos que compõem a equipe de comunicação de uma empresa.

Em um mercado cada vez mais competitivo e amplo, é preciso encontrar características que se destaquem de seus concorrentes. Pensando nisso, a adaptação deve ser constante e sempre buscando a melhoria para o processo e para o cliente.

A comunicação é uma destas mudanças em constante movimento. A cada inovação tecnológica, surgem novas formas de se comunicar e de compartilhar informações.

Sendo assim, é preciso compreender que não existe mais apenas uma forma de dialogar enquanto empresa.

Todas as informações que a empresa cria, desde um e-mail interno a um banner de loja, fazem parte do que a comunicação precisa cuidar. Por isso, quanto mais uniforme for o diálogo da companhia, melhor será o resultado.

Dentre as diversas formas de comunicação, a integrada é a que mais se adequa ao mercado atual. Isso porque ela une elementos como planejamento, estratégias e a utilização dos meios de comunicação em prol do objetivo da companhia.

Apesar de todas as áreas de uma empresa se beneficiarem com esse tipo de comunicação, certamente uma das mais afetadas positivamente é a de marketing. 

Isso porque o marketing busca alcançar novos públicos e clientes, e a comunicação é parte fundamental dessa tarefa.

É importante que toda a empresa esteja no mesmo tom.

A comunicação integrada garante que todos os colaboradores, desde gestores até o operacional, consigam compreender o objetivo que a empresa busca e consigam trabalhar em conjunto para alcançá-lo.

Uma empresa de cordão para crachá personalizado precisa falar a mesma língua para que seus clientes consigam efetuar a compra, e a equipe comece a desenvolver o trabalho, sem que haja lombadas no caminho.

De acordo com a AMA (American Marketing Association), a comunicação integrada é um planejamento realizado para que todos os contatos realizados pela empresa sejam relevantes para a jornada de compras do cliente.

Evitando assim, o desgaste na comunicação ou contatos desnecessários.

Isso significa que qualquer empresa que deseje uma boa comunicação deve estar pronto para compreender a necessidade de seus clientes e como facilitar esse processo para conseguir bons resultados.

A base da comunicação integrada é saber que todas as mensagens, não importando qual canal ou tipo de conteúdo será utilizado, deve ser apresentada de forma única, com todos na empresa falando a mesma língua.

Um simples flyer de festa pode conter uma série de informações relevantes, então é preciso que a equipe de comunicação se manifeste.

A comunicação integrada vai além da relação entre consumidor e marca, inclusive. Ela atinge toda a comunicação interna da empresa.

Quando houver a necessidade de redigir qualquer tipo de comunicação para seus colaboradores, é importante que todos estejam falando a mesma língua.

A ideia desse formato é combinar todas as áreas que se envolvem com a comunicação, entregando uma mensagem final que demonstre o quão forte a empresa é e o quão unida está sua estrutura corporativa.

Por isso, todos aqueles que falam em nome da companhia, desde o teleatendente ao responsável pelo contato com a imprensa devem ter um discurso unificado e que passe a sensação de solidez quando for se comunicar.

Que objetivos a comunicação integrada possui?

A comunicação integrada tem quatro objetivos básicos, dos quais falaremos um pouco a seguir. Eles são:

  • Consistência;
  • Coerência;
  • Continuidade;
  • Complementaridade.

Com relação à consistência, o foco é manter a comunicação sem nenhuma contradição. Isso significa que todos devem falar o mesmo discurso. Uma empresa na qual cada pessoa fala uma coisa perde credibilidade no mercado, e por consequência, clientes.

Se a empresa adotou um cartão de visita colorido novo, é importante que todos na empresa entendam o que houve de mudança e porquê, para evitar que os discursos não batam.

Por isso, é fundamental que todos compreendam a necessidade de ter uma comunicação homogênea. Todas as comunicações devem encaminhar diretamente para a mesma direção, com foco na missão da empresa.

Já a coerência é fundamental para harmonizar as etapas de comunicação da empresa. Quando há um tipo de comunicação definido para um canal de atendimento, não faz sentido que os outros canais tenham ações diferentes.

A coerência pede que o discurso da empresa seja igual em todos os canais de comunicação, para evitar confusão e desconforto com clientes que possam estar tentando compreender o funcionamento da empresa.

Isso significa também que em todas as etapas da venda esse discurso deve permanecer igual.

Quando você oferece mais durante o processo de venda, mas não tem recursos o suficiente para o atendimento pós venda, a visão que o consumidor terá de sua companhia pode ser bem negativa.

Por isso, ter um espaço para alugar uma sala de reunião pequena precisa de uma comunicação clara para evitar qualquer desentendimento.

Esse tipo de reação pode acabar prejudicando a empresa, principalmente, porque um cliente insatisfeito costuma ser bem vocal com relação aos problemas que teve, e pode acabar afastando potenciais consumidores de fazerem negócios com você.

A continuidade diz respeito às constantes comunicações que ocorrem durante toda a jornada de compra. Um cliente pode ficar muito insatisfeito de ter que ficar se repetindo o tempo todo.

Hoje em dia, existem ferramentas tecnológicas de registro de atividade, então quando um cliente ligar, é possível fazer um pequeno relatório do atendimento efetivo e em caso de nova comunicação, o atendente já saberá do que se trata e como agir.

Esse tipo de ação é muito importante para manter a experiência do usuário positiva durante todo esse processo.

Uma pessoa que deseje comprar marmitex para empresa poderá aproveitar para conseguir novos resultados ao se comunicar de forma mais assertiva.

Por fim, a complementaridade é o ato de usar suas ferramentas de comunicação de forma unida. Integração só é possível com esse tipo de recurso, uma vez que todos os canais de comunicação estarão conectados.

Se todas essas ações são realizadas, fica muito mais fácil identificar os resultados.

Vantagens da comunicação integrada

A comunicação integrada traz uma série de benefícios tanto para o consumidor quanto para a empresa. 

Por isso, é preciso realizar um bom planejamento e estar preparado para essa mudança, que acabará sendo muito benéfica para a companhia.

Efetividade ao promover ações

Quando sua comunicação funciona de forma fluida, é muito mais fácil conseguir promover uma ação, seja ela de venda ou engajamento. 

Qualquer pessoa acabará identificando muito melhor seus objetivos se todos se comunicarem da mesma forma.

Assim, quando você decidir fazer uma promoção com sua empresa de motoboys, é preciso que todos falem o mesmo discurso para evitar retrabalhos.

Sendo assim, quando optar por criar uma ação, qualquer que seja, o retorno acabará sendo muito maior, e a tendência é que dúvidas sejam cada vez menos frequentes uma vez que a comunicação esteja em dia.

Diminuição de gastos

Falhas na comunicação significam retrabalho, desperdício e em casos piores, a desistência do cliente em fechar uma compra. 

Por isso, quando você opta pela comunicação integrada, é muito mais fácil resolver qualquer pendência que o cliente tenha.

Dessa forma, você consegue reduzir a necessidade de explicar novamente uma informação que foi passada, além de conseguir aproveitar o conteúdo de suas ações de marketing em diversas mídias, economizando na criação de novas peças.

Oportunidades de marketing

Conseguir usar o marketing digital e o tradicional de forma unida é uma tarefa que não é simples, mas pode trazer excelentes resultados. Pensando nisso, a comunicação integrada é a melhor forma de fazer esse vínculo.

Muitas pessoas têm dado mais atenção ao marketing digital, uma vez que ele ainda é uma novidade e traz ótimos resultados. Mas, é importante continuar com suas estratégias de marketing tradicional se você pretende se manter competitivo no mercado.

Por isso, quanto mais você conseguir integrar em sua empresa, melhor. A comunicação uniforme de sua companhia permite uma série de outras junções importantes para um bom desenvolvimento do trabalho.

Fortalecimento da marca

Quanto mais firme sua empresa for em sua comunicação, mais respeitada ela será. Isso porque os consumidores entenderão que o posicionamento da empresa é sério e profissional, confiando muito mais na hora de fechar um negócio.

Por isso, é de fundamental importância que o discurso da empresa esteja sempre alinhado, principalmente, com ligações a missão, visão e valores da empresa.

Esse tipo de atitude é muito respeitada no mercado, e além do prestígio também traz novas oportunidades de negócios.

Todas as mídias devem estar alinhadas com o mesmo discurso, seja uma publicação na internet ou uma gravação de áudio para propaganda.

Clientes que ouçam falar da postura de sua empresa se sentirão muito mais inclinados a ouvir o que você tem a dizer e iniciar um engajamento comercial.

Além disso, as dúvidas e questionamentos dos clientes ficarão cada vez menores se sua equipe estiver qualificada e fortalecida para responder qualquer tipo de dúvida.

Considerações finais

Uma das principais funções dentro da empresa é a comunicação. É por intermédio dela que todas as informações internas e externas são passadas. Por isso, é fundamental estruturar esse fator para que todos na empresa falem a mesma língua.

A comunicação integrada é uma excelente maneira de manter todos no mesmo ritmo, garantindo assim um sucesso muito maior e relevância dentro do mercado, conseguindo conquistar muito mais clientes e oportunidades de negócio.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

networking entre empresas

Networking entre empresas: conheça as vantagens dessa prática

O networking entre empresas é uma estratégia fundamental para conseguir um melhor engajamento de sua marca no mercado, além de criar uma rede importante de contatos para uma série de atividades.

Muitas pessoas acreditam que o networking se resume a entregar cartões de visita e ter alguns contatos com profissionais relacionados com a sua área de atuação. Entretanto, o processo do networking é muito maior e mais funcional do que isso.

Por exemplo, um empreendedor de estrutura metálica tubular precisa que haja interesse para que um diálogo seja feito. Por isso, é preciso se fazer ouvido para conseguir apresentar um conteúdo diferenciado e aumentar seu networking.

A base de uma boa rede de contatos é a construção de relacionamentos. É identificar o que motiva as pessoas a querer saber mais sobre você, e agarrar as oportunidades de contato sempre que possível.

O importante é a via de mão dupla que este tipo de processo representa. Enquanto você conquista contatos profissionais vantajosos, você cria nestes contatos um sentimento de confiança, fazendo eles desejarem estar próximos de você.

O networking existe em diversos momentos e com diversas condições. Existem as interações físicas, como eventos, seminários e congressos, além de ações em conjunto entre as empresas. Mas os avanços da tecnologia criaram uma nova modalidade de networking, o virtual.

Aqui, é interessante pensar no relacionamento como uma ferramenta de engajamento, onde é possível manter contato constante, para evitar que alguém dentro de sua rede de contatos acabe caindo no esquecimento.

Uma empresa de confecção de adesivos personalizados, por exemplo, precisa de contato constante para apresentar suas novidades e conseguir converter novos clientes, com o apoio de um networking de qualidade.

As atividades relacionadas ao networking online são diversas, como algumas que citaremos:

  • Redes sociais;
  • Webinars e eventos online;
  • Videoconferências;
  • Trocas de e-mail.

O grande segredo de um bom networking é sua habilidade de contar histórias. Isso porque é através dessas histórias que você cativará as pessoas, fazendo-as se interessar em te procurar.

As histórias são poderosas ferramentas de vendas, tanto para negociações tradicionais quanto para contar sua história, bem como mostrar o quanto sua empresa tem a oferecer.

Isso porque a maioria das pessoas lembra muito mais de experiências e histórias do que de estatísticas sobre um empreendimento.

Qual a importância do networking?

O networking é uma rede de conexões que pode ser fundamental para sua empresa. Essa troca de experiência, muitas vezes, é proveitosa para ambos os lados, e você deve fortalecê-la sempre que possível.

Para manter sua rede sempre em ordem, é preciso pensar de forma proativa. Não espere a abordagem de alguém que você deseja inserir em sua rede de relacionamentos. Apresente-se e divulgue sua ideia, mostrando o interesse em interação.

Por exemplo, criar um folder de viagem exótica pode ser uma excelente ideia de uma agência para conseguir captar novas possibilidades de negócios.

Dessa forma, você acabará aumentando sua rede de contatos de forma orgânica, com muitas pessoas dispostas a trocar experiências com você.

Estamos o tempo todo realizando diversas ações. Isso significa que seu networking é muito mais do que um círculo social empresarial. Esse tipo de aproximação pode permitir a longo prazo muitas vantagens para ambos os lados.

Parcerias e projetos novos podem surgir de uma conversa com alguém de seu networking, ampliando ainda mais os conceitos das empresas envolvidas e trazendo novos profissionais para o círculo.

Todos os empresários querem um mesmo objetivo, os resultados. Para isso, é importante se aliar a outras empresas do mesmo nicho de mercado, principalmente para criar ações afirmativas e criar contatos relevantes e importantes.

Assim, toda vez que você apresentar uma proposta, seja fisicamente ou por meio da internet, com seu blog ou suas redes sociais, terá apoio de outros empreendedores para indicações e contato, caso seja do interesse de seu networking.

Por isso, é importante ter em mente que os relacionamentos nas redes sociais devem sempre ser benéficos. Isso fará você expandir seu conteúdo de forma natural e orgânica. Além disso, seu networking pode ajudar a conseguir investidores para seu projeto.

Se você tem uma empresa de produtos de higiene pessoal atacado, por exemplo, pode conseguir alavancar resultados muito melhores se tiver contatos que divulguem o trabalho.

Isso porque ao compartilhar seu conteúdo e dar o aval de qualidade, outras empresas estão possibilitando que suas próprias redes verifiquem o trabalho e compreendam que o investimento em você pode ser uma boa.

É importante ter um networking também porque, hoje em dia, é muito difícil realizar qualquer feito sozinho. Uma empresa que não procura por apoio acabará sendo engolida por gigantes do mercado, enquanto outra que possui um bom networking pode prosperar e crescer.

Quanto maior for seu networking, maior será a possibilidade de você apresentar seu conteúdo para novos clientes. Isso porque toda sua rede de contatos pode servir como uma forma de divulgar o seu trabalho.

Você pode, até mesmo, pegar uma sala de reunião para alugar para apresentar seus novos conteúdos a um público selecionado. Quanto maior o número de consumidores, mais fácil será manter o ritmo de trabalho e ampliar os processos de sua empresa.

Você também pode ser beneficiado com essa técnica. Isso porque o networking permite que você evolua sua marca pessoal. Claro, o foco ainda deve ser o crescimento da empresa como um todo.

Mas é muito comum encontrar em grandes corporações multinacionais a importância que seus líderes têm. Então quanto melhor você trabalhar sua imagem, maior será a imagem da empresa como um todo.

Isso acaba fazendo com que pessoas queiram fazer parte de sua empresa. Neste aspecto, o networking permite conhecer novos talentos, bem como aumentar seu time com profissionais qualificados e capacitados.

Mas como criar meu networking?

Embora conhecer pessoas seja muito importante para criar uma rede de contatos, o elemento principal deve ser você. Trabalhe para ser lembrado constantemente, e garanta que as pessoas conhecem você e sua empresa.

Apresenta suas novidades com relação a sua central de monitoramento CFTV, por exemplo, para os contatos corretos e tenha garantia de melhorar ainda mais suas vendas.

O networking funciona muito melhor quando recebe contatos diretos de pessoas interessadas no que você tem a oferecer. Algumas dicas podem ajudar ainda mais no processo de criação desta rede. Confira:

1.    Pro atividade

Para um empresário, a pro atividade é fundamental. Ela permitirá que você esteja sempre um passo à frente da concorrência, estimulando sua equipe e desenvolvendo cada vez mais trabalhos.

É importante fugir das armadilhas da reatividade. Uma pessoa reativa tende a somente reagir aos problemas quando eles aparecem, e nunca está à frente deles, pensando em soluções inovadoras.

Anote todas as possibilidades de problemas antes que eles aconteçam. Você pode ter um moleskine capa mole, por exemplo, com ideias de soluções que podem ser úteis no futuro, principalmente voltadas à gestão de crise.

2.    Especialização

Uma vez que você tem definido o nicho no qual sua empresa trabalha, é preciso demonstrar conhecimento especializado para se destacar dos demais.

Quando uma pessoa inicia uma rede de contatos, ela espera trocar conhecimentos e informações, então é preciso ter algo a oferecer para conseguir engajar um relacionamento profissional.

Se você não acrescentar algo, a relação entre seu networking pode acabar ficando maçante, afastando os profissionais da área e diminuindo as possibilidades de contato que você tem.

Uma boa forma de mostrar seu conteúdo é através de publicações, seja na internet, por meio de um site ou blog de sua empresa, ou nas redes sociais. A criação de conteúdo útil e de qualidade acaba passando um ar mais profissional para você.

Além disso, as pessoas começarão a identificá-lo como referência. Isso é fundamental para o crescimento de sua companhia, e fará com que muitas pessoas te procurem para iniciar relacionamentos de networking.

3.    Interesses em comum

Procure outros empresários com interesses em comum aos seus. Se você estiver em contato com pessoas com interesses diferentes, as trocas acabarão ficando muito limitadas, e acabarão não tendo um resultado muito adequado.

Por isso, é fundamental pensar em contatos de qualidade acima da quantidade, para conquistar trocas profundas e evolutivas.

Essas pessoas são profissionais qualificados em suas áreas, então é preciso que você tenha em retorno todo o desenvolvimento que está se propondo a entregar.

4.    Fuja do óbvio

Existem diversas empresas que trabalham em um mesmo setor. Todos os dias, novas marcas surgem para tentar gerar engajamento com o público. 

Portanto, para conseguir a atenção de pessoas relevantes e crescer ainda mais sua rede de contatos, é preciso sair do óbvio.

Sua escola de danças pode se especializar em aula de ballet criativa, por exemplo, apresentando novas possibilidades para qualquer interessado. Bem como pode criar um networking forte com outra escola da área.

Não é suficiente ser bom no que você faz. É preciso pensar de formas inovadoras e inteligentes, oferecendo conteúdos de qualidade e diferentes.

Considerações finais

Não aproveitar as vantagens de uma rede de contatos próspera é algo impensável para empreendedores nos dias de hoje. 

A sobrevivência no mercado depende de parcerias e trocas de informações relevantes. Por isso, mantenha sempre as portas abertas para ampliar sua rede de contatos.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

remarketing

Remarketing: o que é e porque fazer

Você já ouviu falar do remarketing? Essa é uma estratégia muito usada no ambiente digital, já que permite que as empresas possam anunciar mais de uma vez no Google Ads.

No artigo de hoje, saiba mais o que é o remarketing e porque fazer com que essa estratégia seja parte do seu planejamento de comunicação é vantajoso. Acompanhe a leitura!

Mas, afinal, o que é remarketing?

O remarketing, como o próprio nome sugere, significa fazer um marketing novamente para a mesma pessoa. Ou seja, a intenção é gerar impacto mais de uma vez, especialmente em um usuário que já tenha demonstrado interesse no produto.

Por exemplo, um usuário que viu o seu anúncio sobre vinho para presente, mas não efetuou a compra, tem grandes chances de ser convencido com uma estratégia de remarketing.

Na prática, as campanhas podem ser feitas através do envio de conteúdos por e-mail, que reativam os clientes na base de busca e, desse modo, incentivam os usuários a tomarem alguma ação (como a compra do produto).

O remarketing também pode ser usado em diferentes situações, como para relembrar que os itens foram esquecidos em um carrinho de compra, ou até mesmo para avisar de promoções no seu e-commerce.

Outra opção é usar a tecnologia do banco de dados para orientar anúncios patrocinados específicos. Assim, se um usuário procurar por buffet de massas e acaba se deparando com uma empresa específica, é possível direcionar a propaganda pelo Google Ads.

O próprio Google divulgou o potencial da estratégia de remarketing. De acordo com a plataforma, cerca de 97% dos usuários não se convertem logo de início. Por esse motivo, o remarketing aparece como uma estratégia extremamente válida.

Hoje em dia, também é possível fazer remarketing com outras mídias de marketing, como no Facebook. Afinal de contas, as redes sociais tornaram-se muito populares nos últimos anos, influenciando fortemente a tomada de decisão dos usuários.

Quais as principais vantagens do remarketing?

O principal objetivo do remarketing é aumentar o número de conversões, isto é, potenciais clientes, ou como são mais conhecidos, os leads. Para isso, a estratégia atua de forma simples, já que raramente o usuário realiza uma compra de primeira.

Sendo assim, o remarketing permite que o consumidor tenha um contato mais próximo com a marca, já que os anúncios e os conteúdos são personalizados, tornando as mensagens muito mais eficientes e assertivas. 

Dessa maneira, quando alguém procurar por uma lembrancinha com chocolate, mesmo sem realizar a compra, o usuário passa a ser cada vez mais convencido de que vale a pena investir no produto.

Dá para pensar no remarketing como uma versão follow up, só que voltada ao ambiente digital – em especial, para gerar conversões.

Para termos uma ideia, cerca de 58% das pessoas gostam de receber e-mails que informam mercadorias em liquidação. Além disso, cerca de 51% dos usuários afirmam que preferem conteúdos personalizados e tratamento VIP. 

Em conjunto, 41% dos adultos, entre 25 a 34 anos, apreciam os e-mails sobre abandono de carrinho. Por isso, vale a pena investir no remarketing.

Como investir em uma campanha eficiente de remarketing?

Diante de todas as vantagens do remarketing, muitas organizações estão investindo cada vez mais na estratégia. No entanto, é necessário criar um planejamento eficiente, identificando os leads em sua jornada de compra e personalizando o conteúdo.

Para facilitar esse trabalho, o remarketing trabalha com um sistema de listas, que será a base para a segmentação das mensagens de e-mail. Normalmente, as listas se dividem conforme o tipo de ação tomada pelos usuários.

Por exemplo, se alguém já fez um pedido com motoboy entrega, a lista do remarketing pode incluir uma campanha que ofereça descontos para os próximos produtos.

Algumas opções de ações com remarketing são:

  • Ofertas e produtos em liquidação;
  • Campanhas para se inscrever em newsletter;
  • Cupons de desconto;
  • Avisos de esquecimento no carrinho de compras;
  • Download de materiais ricos e informativos.

Partindo disso, é possível estruturar mensagens, layouts e anúncios personalizados, que ajudam a obter destaque com o método de remarketing.

Quais são as formas de remarketing com o Google Ads?

Além das campanhas de e-mail, o remarketing também é facilmente aplicável no Google Ads. De modo geral, há duas formas de aplicar a estratégia: através da Rede de Display e da Rede de Pesquisa.

Na sequência, conheça as especificações de cada uma delas.

Rede de Display

A Rede de Display consiste em um grupo de sites parceiros que dispõe de um espaço para publicar anúncios online dentro de suas páginas. Ou seja, são ambientes em que se pode divulgar banners para impactar os usuários.

A grande vantagem da Rede de Display é a presença de imagens chamativas, que despertam o interesse do público.

Ou seja, funciona como uma espécie de cartão de visita colorido, só que online.

Rede de Pesquisa

Já a Rede de Pesquisa cria um anúncio padrão e com um texto específico. Dessa forma, quando alguém faz uma pesquisa na página de resultados, o site aparece como um dos primeiros resultados de busca.

A Rede de Pesquisa inclui as seções de busca no Google Imagens, Google Maps e Google Shopping, bem como os sites parceiros.

Como criar uma estratégia de remarketing no Google Ads?

Criar uma campanha de remarketing na rede de Pesquisa é uma forma de fazer com que o seu anúncio continue aparecendo na internet. Sendo assim, é mais fácil alcançar o sucesso e o reconhecimento da sua marca.

Para criar uma estratégia de remarketing no Google Ads, o procedimento é simples. A seguir, conheça o passo a passo:

  • Faça o login no Google Ads;
  • Vá até Ferramentas e Configurações;
  • Clique em “Origens do público-alvo” e conheça as listas disponíveis;
  • Clique e configure a sua tag;
  • Selecione os dados que deseja coletar, segundo as especificações;
  • Conclua e confirme o procedimento.

É importante conhecer as especificações do seu público-alvo. Afinal de contas, quem está interessado(a) em empresas de refeições coletivas possui algumas características muito específicas, que tornam o seu marketing mais direcionado.

Para a configuração da Rede de Pesquisa, o procedimento é um pouco diferente.

O primeiro passo é fazer a otimização de palavras-chave, sendo indicada para aqueles usuários que clicam em um anúncio de campanha, mas não realizam uma compra.

Dessa maneira, ao aumentar o lance das palavras-chave da sua campanha no Google Ads, é possível aumentar suas chances de aparecer no topo da lista de pesquisas. Como consequência, há uma maior conversão.

Também é fundamental customizar o texto dos anúncios, fazendo pequenos ajustes. Alguns termos como “frete grátis” e “promoções” são capazes de aumentar ainda mais as chances de conversão, tornando o seu anúncio muito mais eficiente.

Além do mais, não se pode esquecer de aplicar as palavras-chave. Ou seja, se o termo que tiver um bom índice de pesquisa for stand para evento, é necessário usar a palavra ao longo do seu texto de descrição.

Como aliar o remarketing com a estratégia de inbound marketing?

O remarketing pode ser combinado com o inbound marketing para desenvolver uma estratégia de comunicação digital muito eficiente e poderosa. Dessa forma, antes de limitar o envio de e-mails pontuais, também é possível promover conteúdos interessantes.

Com isso, é possível tornar os seus usuários visitantes mais corriqueiros no seu site, sendo uma forma de gerar leads, da mesma forma que para fidelizar os clientes.

Isso porque o conteúdo é um dos grandes diferenciais do ambiente digital.

Afinal de contas, quando se procura por um marmitex para empresa no Google, o interesse é ir além do preço do produto, mas também conhecer mais sobre o item, como as opções de refeições, calorias, entre outros.

Perceba que o remarketing sozinho foca apenas em acelerar a decisão de compra, enquanto o inbound marketing tem o objetivo de criar um relacionamento saudável com os leads, acelerando a caminhada ao longo do funil de vendas.

Conclusão

O remarketing é uma das estratégias mais eficientes para aumentar o número de conversões e alcançar um número maior de potenciais clientes. Apesar do nome ser um pouco estranho, as campanhas de remarketing são muito eficientes e comuns.

Uma das melhores maneiras de aplicar essa estratégia é por meio das campanhas de e-mail. Através delas, é possível enviar mensagens personalizadas, como ofertas, descontos e avisos de esquecimentos em carrinhos de compras.

Dessa maneira, é possível aumentar o número de leads e, com isso, ter maiores chances de sucesso e reconhecimento da sua marca.

O artigo de hoje trouxe algumas especificações sobre como aplicar a estratégia de remarketing de maneira eficiente e, desse modo, conquistar sucesso com as suas campanhas.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

geração de leads

Geração de leads: 5 estratégias para você captar possíveis clientes

Toda empresa precisa entender o que é a geração de leads, uma vez que, atualmente, é o caminho mais rápido para atrair e conquistar novos clientes.

O mercado está muito concorrido em qualquer setor, portanto, se destacar em seu nicho de atuação e atrair pessoas para o seu negócio não é uma tarefa fácil. Inclusive, pode ser até mesmo considerado como um desafio para os empreendedores.

Vale dizer que essa situação não está relacionada apenas ao aumento da concorrência, mas também ao comportamento cada vez mais exigente dos consumidores.

Com o marketing digital a situação não é diferente. Se uma empresa quer conquistar um número maior de consumidores, ela precisa de boas estratégias de marketing digital para conseguir mais leads, ou seja, potenciais clientes.

Se você quer ter um negócio de sucesso, então precisa saber como conquistar leads qualificados. Esse processo depende de um bom planejamento e do uso das estratégias corretas.

Tendo um bom número de pessoas interessadas na solução que seu negócio oferece, é natural que as oportunidades de venda também aumentem.

Pensando nisso, neste artigo, vamos explicar o que é lead, sua importância, dar algumas dicas, bem como mostrar quais são seus benefícios. Então, para acabar com as suas dúvidas, continue a leitura.

O que é lead?

Lead nada mais é do que alguém que, em algum momento, demonstrou interesse pelo seu produto ou serviço vendido. O primeiro contato é, digamos, provocado pela marca.

Ou seja, ela não vai diretamente em busca do cliente em potencial por meio de estratégias, como ligações. Mas sim, recebe algum tipo de contato de uma pessoa que se sentiu atraída por suas soluções.

Um exemplo disso é uma fabricante de painel de led para igreja que realizou uma pesquisa online e teve um bom número de pessoas que responderam.

Portanto, quando o visitante de um site preenche um formulário contendo dados simples, como nome e e-mail, ele passa a ser considerado um lead.

A partir disso, a marca pode enviar um e-mail para ele com um conteúdo, o que se torna uma forma de contato menos intrusiva, do que simplesmente ligar e oferecer produtos ou serviços que nem ao menos sabe se esse cliente de fato precisa.

Sendo assim, podemos resumir que o objetivo de atrair leads é estabelecer uma comunicação mais aberta com essas pessoas, a fim de entender suas reais necessidades, para aí sim oferecer seus serviços.

Importância da geração de leads para os negócios

Para um estúdio de gravação de áudio ou qualquer outra empresa, gerar leads é importante porque o processo de compra mudou, o que implica em encontrar novas maneiras de alcançar o público.

A internet acabou com a escassez de informações e trouxe uma enxurrada de conteúdos sobre absolutamente qualquer tipo de assunto.

Essa quantidade enorme é criada constantemente, mas que, por outro lado, pode levar as pessoas a não prestar tanta atenção, uma vez que não conseguem decidir onde manter o foco.

É necessário investir em práticas que prendam a atenção do público, levando em conta que as pessoas estão tão sobrecarregadas de informação que tendem a não dar ouvidos àquilo que não lhes interessa.

Por outro lado, quando alguém está interessado em algo, como som e iluminação para festas, quer saber tudo sobre o assunto e daí surge a necessidade de as marcas se relacionarem com o seu público-alvo.

Para construir esse relacionamento, é importante investir na criação de conteúdo relevante. No entanto, essa estratégia é mais abrangente do que parece.

Exemplo disso é o fato de que as organizações precisam entregar aos seus clientes exatamente o que eles precisam, uma vez que isso desperta sua atenção e faz com que se aproximem mais da marca.

Este é o processo que garante a geração de leads, ou seja, despertar o interesse das pessoas, atravessando com eles todo o processo de compra.

Quando alguém demonstra interesse genuíno por algum produto ou serviço, como montagem de stands, cria uma relação com a empresa, obtendo as informações que precisa e caminhando para o momento da compra.

É o que chamamos de inbound marketing, e trata-se do momento em que a marca atraiu seu público e pode iniciar o trabalho com sua equipe de vendas – levando para a segunda parte do processo de geração de leads.

Dicas para gerar leads

Agora que você entendeu a importância de gerar leads, vamos dar algumas dicas para implementar esse processo em seu negócio. São estratégias como:

1. E-mail marketing

O e-mail marketing é uma das melhores maneiras para um negócio gerar leads, porque por meio dele, é possível enviar mensagens convidando os contatos para eventos, além de promover produtos e serviços.

Uma boa prática de uso do e-mail marketing nesse sentido é usar uma lista de e-mails para divulgar conteúdos de outra com contatos mais segmentados.

2. Convites para eventos

Já que falamos sobre isso na dica anterior, saiba que, para qualquer tipo de negócio, como um buffet para festa de casamento simples, divulgar eventos é uma das maneiras mais eficientes de gerar leads qualificados. Alguns deles são:

  • Seminários on-line;
  • Palestras;
  • Aulas;
  • Lançamentos;
  • Entre outros.

É necessário informar que somente as pessoas que preencherem o formulário de contato terão acesso ao link para participar do evento.

3. Redes sociais

As redes sociais são excelentes plataformas que permitem que as empresas se aproximem dos consumidores de maneira mais pessoal.

Por exemplo, uma loja de artigos esportivos pode responder às dúvidas de seus seguidores e sugerir que eles entrem em seu site para preencher o formulário e ter acesso a um conteúdo completo exclusivo, como um e-book.

Você também pode compartilhar o link de sua landing page na linha do tempo e também de publicações destinadas à conversão de visitantes em leads.

Também é válido incorporar esses links da biografia dos perfis, como Facebook, Instagram e outras redes sociais que sua marca utilize.

4. Site institucional

Os sites são importantes canais onde os visitantes podem ler mais sobre a marca, seus produtos e serviços e, possivelmente, se interessar por eles.

É interessante distribuir as chamadas para ação (Call to Action, ou CTA) em diferentes formatos e com segmentações diferentes.

Exemplo disso é uma empresa de crepe para festa fazer um CTA que convide os visitantes a assinarem a newsletter, e outro que permita o download de um material.

5. Search Engine Optimization (SEO)

O SEO é um conjunto de estratégias importantes para otimizar o site da sua empresa e fazer com que ele apareça nas primeiras páginas de resultados de pesquisa.

Para usá-lo a favor da captação de leads, é necessário criar publicações que usem boas palavras-chave que sejam pesquisadas pelo público-alvo.

Assim, é mais provável que elas deixem seus dados de contato, visto que você entregou materiais que responderam às suas dúvidas.

Vantagens e resultados

A prospecção de leads traz diversas vantagens para as empresas, como uma fabricante de banner horizontal, que refletem diretamente em seus resultados.

Uma delas é o aumento da taxa de conversão, uma vez que é muito mais fácil vender para alguém que já demonstrou algum tipo de interesse no que está sendo ofertado.

Ou seja, há muito mais chances de aumentar as taxas de conversão trabalhando com a captação e a qualificação dos leads.

Os leads são contatos exclusivos da sua empresa, ou seja, durante a comunicação com eles, principalmente por e-mail, você não precisa dividir espaço com outros concorrentes.

Além do mais, a velocidade das conversões também é maior. Se formos comparar algumas ações, como o contato telefônico, convencer o consumidor a comprar é muito mais difícil do que quando o interesse parte dele.

Preencher um formulário de contato é demonstrar interesse nos produtos e serviços, como flyer de festa. Ao nutri-lo com conteúdos e até mesmo durante o contato de um vendedor, fica muito mais fácil vender.

A credibilidade do seu negócio também aumenta, e isso acontece porque é possível saber qual o momento ideal e de que maneira o potencial cliente deve ser abordado.

Isso evita uma comunicação inconveniente e vai de encontro com aquilo que realmente interessa para seu contato e a solução dos problemas dele.

Conclusão

O comportamento de consumo das pessoas mudou muito, e isso acontece porque o mercado está saturado de marcas que oferecem as mesmas soluções.

Os consumidores têm acesso a infinitas possibilidades e podem escolher a dedo quem vai comprar. É por isso que as organizações precisam conquistá-los e mostrar que estão interessadas nos desejos e necessidades deles.

É uma maneira singela de despertar seu interesse e fazer com que eles mesmos busquem estabelecer um contato com a sua marca.

Gerar leads é atrair para o seu negócio pessoas com chances reais de se tornarem clientes, aumentando a confiança delas e oferecendo soluções que realmente atendam aos seus objetivos.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

edgerank

EdgeRank: Conheça mais sobre esse algoritmo do Facebook

O EdgeRank é um algoritmo criado pelo Facebook para determinar o alcance das publicações de uma determinada página aos usuários dessa plataforma. 

Ter um conhecimento aprofundado desse algoritmo é fundamental para qualquer empresa que deseja uma melhor interação com seu público dentro da rede social.

Se você quer engajar uma postagem sobre o paisagismo piscina realizado por sua empresa, é importante entender quais elementos você deve utilizar para alcançar o maior número possível de pessoas.

Quem trabalha com marketing digital sabe a importância de estar ativo e presente nas redes sociais. Por isso, saber quais estratégias tornam a interação entre marca e consumidor possível são essenciais.

Desse modo, compreender a funcionalidade do EdgeRank permite que você consiga entender melhor o que o Facebook busca como relevância de uma publicação, permitindo que você use o algoritmo a seu favor para buscar melhores resultados.

O Facebook cresce progressivamente, e a cada novo usuário, as redes de conexão ficam maiores e mais complexas. Isso acaba sendo um impeditivo para o sistema mostrar todas as informações que uma pessoa pode ter acesso.

Por isso, para conseguir encontrar o público que esteja interessado nos serviços de paisagismo jardim que sua empresa oferece, você deve buscar soluções para aparecer com maior frequência para esses usuários..

O EdgeRank surge, então, como uma solução para adaptar a linha do tempo de cada usuário. O algoritmo avalia a relevância de cada uma das publicações para determinar quando elas devem ser exibidas em um feed de notícias.

Como o EdgeRank é calculado?

Existem três fatores determinantes que o algoritmo busca quando está avaliando uma publicação.

Cada um deles tem seu peso dentro da pesquisa, e é fundamental que um criador de conteúdo saiba utilizar esses pontos de forma estratégica para alcançar um engajamento maior.

1. Fator de afinidade

Este determina o quanto de interações o usuário teve com uma determinada página. Cada curtida, comentário e compartilhamento conta, uma vez que ele avalia de forma orgânica cada uma das atividades.

A qualidade da interação também é levada em conta, sendo que comentários curtos como emojis acabam ficando atrás de conversas com respostas e têm um tempo menor de interação.

O EdgeRank reconhece o histórico do usuário como parte de seus gostos e interesses. 

Portanto, quanto mais uma página de buffet de aniversário infantil for acessada pelo usuário que busca um contato mais próximo, maiores são as chances dela aparecer em seu feed de notícias.

2. Fator de tempo

Uma das principais preocupações do Facebook é apresentar aos usuários um conteúdo o mais atualizado possível. Por isso, publicações antigas tendem a se perder em questão de valor de engajamento.

Desse modo, para que a sua conta continue sendo bem-vista pela plataforma e seu conteúdo entregue aos usuários, é necessária uma consistência em publicações, para não deixar o tempo passar e você perder oportunidades de engajamento.

Quanto mais nova for sua publicação, maiores são as chances dela alcançar um bom resultado orgânico. Portanto, é importante estudar o comportamento de seu público-alvo dentro da plataforma do Facebook.

Você deve aproveitar eventos grandes para fazer uma publicação no momento certo, como no caso de empresas de fantasia de carnaval infantil, que podem aproveitar a proximidade do evento para aumentar o engajamento.

Ao saber quando seus clientes costumam utilizar a rede social, você pode se programar para soltar suas publicações, garantindo o máximo de efetividade com relação ao tempo.

3. Fator de peso e relevância

A relevância é uma análise mais geral da página. O cálculo é realizado levando em consideração todas as interações que aconteceram anteriormente com seu perfil. Quanto mais as pessoas se engajarem em um conteúdo, maior será a exposição orgânica dele.

Algumas ações têm um “peso” maior do que outras quando é feito o cálculo de relevância. Publicações com comentários costumam ser consideradas mais importantes do que aquelas que tem apenas curtidas.

Quanto mais as pessoas falarem de aluguel de espaço para casamento, maiores as chances das suas publicações aparecerem para mais pessoas.

Além disso, conteúdos em foto e vídeo costumam gerar um engajamento muito maior que os de textos e links, portanto, é fundamental saber como colocar seu conteúdo, de maneira a conquistar um maior peso e conquistar mais espaço na rede social.

Como melhorar seu engajamento

Compreender como funciona o EdgeRank é o primeiro passo para conseguir utilizar com propriedade o Facebook para alavancar seu negócio, mas é preciso tomar alguns cuidados para conseguir aproveitar o melhor que o algoritmo tem a oferecer. Por esse motivo:

1. Faça postagens curtas

O Facebook é uma rede social dinâmica, e muitas pessoas não chegam ao final de textos muito longos ou informativos. Opte por postagens curtas, que sejam diretas e sem rodeios, para atrair mais a atenção do público.

Isso não significa, entretanto, que as publicações devem ser pobres de conteúdo. Escreva as informações pertinentes ao post, mas tenha em mente que quanto mais sucinto você for, melhor.

2. Capriche nos recursos visuais

Para conseguir transmitir sua ideia corretamente na rede, o ideal é a utilização de recursos visuais, como fotos e vídeos. Esse tipo de publicação tem uma aceitação muito maior do público, em grande parte pela facilidade de consumo. Dentre as opções, podemos citar:

  • Gifs animados;
  • Fotos com ou sem texto;
  • Transmissões ao vivo;
  • Stories.

Alguns flyers de festa digitais podem acabar sendo muito mais proveitosos que publicações extensas sobre o assunto.

Pensando nisso, utilize fotos e vídeos para a maior quantidade de conteúdo que você puder. Às vezes, uma imagem que chame a atenção vale muito mais do que um texto longo e cheio de detalhes técnicos.

Ainda assim, mantenha esse conteúdo visual sempre em conexão com a mensagem que você está querendo passar. Do contrário, o vídeo ou a imagem não atingirá o público da forma correta e você não conquistará o engajamento necessário.

3. Acompanhe as novidades

O Facebook constantemente se atualiza e cria novas funções para seus usuários. Sempre que uma novidade aparece nos formatos de publicação, é comum que a própria plataforma coloque como prioridade os posts que utilizam essas novas ferramentas.

Por isso, é importante estar atento a qualquer novidade e aproveitar os momentos de lançamento para conseguir engajamentos mais certeiros e com uma recepção melhor.

Entretanto, vale a pena conferir usando as ferramentas de análise da própria plataforma como está a recepção dessa nova funcionalidade. É preciso identificar se, além do EdgeRank, o público está consumindo o material.

Muitas vezes, um conteúdo tradicional com um bom engajamento em curtidas e comentários vale mais a pena do que o trabalho de criar um conteúdo para uma nova função que os clientes não estão demonstrando interesse em utilizar.

4. Incentive o engajamento

Uma forma interessante de conquistar um engajamento maior para suas publicações é através do uso de perguntas. Deixe a publicação em aberto, para que o público consiga interagir diretamente.

É importante manter esse tipo de questionamento pertinente ao conteúdo da publicação, mas muitas vezes, deixar uma lacuna em aberto ou perguntar a opinião do público no post original acaba fazendo com que as pessoas comentem.

Por exemplo, se a sua gráfica quer que os usuários se engajem em sua publicação sobre convites personalizados, pergunte como elas gostariam de personalizar o convite ou para quem elas enviariam um convite desses.

Utilize essa ferramenta como uma forma de identificar e conhecer melhor seu público-alvo. Perguntas polêmicas podem gerar um engajamento bom através dos comentários, mas dificilmente eles servirão para sua empresa.

O ideal aqui é utilizar as perguntas como uma forma de estruturar seu conteúdo para conquistar ainda mais seguidores.

Benefícios do EdgeRank para empresas

A utilização do algoritmo por contas comerciais pode trazer uma série de vantagens, uma vez que a própria ferramenta é uma medida de qualidade de publicações na rede social.

Uma empresa que tem suas publicações alinhadas ao EdgeRank acaba aumentando sua credibilidade, até porque para melhorar o engajamento, precisa criar conteúdo de qualidade e demonstrar autoridade sobre a área de atuação.

Além disso, quanto mais você conseguir se engajar na rede, maior será a quantidade de pessoas interagindo com a sua empresa.

Isso porque a qualidade de suas publicações fará as pessoas se interessarem o suficiente para compartilhar o conteúdo, espalhando de forma viral para suas redes de amigos e familiares.

Até mesmo uma empresa de placas informativas personalizadas que tem um conteúdo interessante nas redes acabará alcançando um público muito maior.

Essa etapa é muito importante para conquistar o engajamento orgânico, uma vez que as pessoas conversam entre si e, quanto mais elas gostarem do seu conteúdo e espalharem para outras pessoas, maior será a chance de você conquistar novos seguidores.

Quanto mais pessoas receberem seu conteúdo, melhor será a conversão de clientes. Essa possibilidade de aumento de lucratividade é fundamental para qualquer negócio que deseja utilizar o Facebook como plataforma de marketing.

Considerações finais

É necessário um tempo de aprendizado para você conseguir aplicar todas as ações necessárias de engajamento com o EdgeRank, mas com isto realizado, as chances de crescimento de sua empresa são enormes.

O Facebook é uma das maiores redes sociais do mundo, e por isso, é essencial estar atualizado no mercado e sempre pronto para novos meios de interação.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

métricas para e-commerce

Métricas para e-commerce: saiba quais números analisar

Quem está pensando em abrir uma loja virtual, ou até já tem um empreendimento online, precisa levar em consideração a importância das métricas para e-commerce.

Afinal de contas, online ou offline, a administração dos negócios segue a mesma lógica. Por esse motivo, ter ao lado indicadores de desempenho é uma forma de avaliar se o desempenho da sua loja está realmente indo bem.

Hoje em dia, ainda temos a vantagem de contar com várias ferramentas e recursos online, que permitem acompanhar praticamente todas as ações em tempo real.

Ou seja, basta ter um notebook novo e de qualidade, que você pode verificar com precisão as métricas da sua loja.

No artigo de hoje, saiba quais números analisar para ver a performance das suas campanhas e conheça as principais métricas para e-commerce. Acompanhe a leitura!

Mas, afinal, o que são métricas?

Chamamos de “métricas” todos os resultados, que podem ser numéricos ou não, que uma empresa apresenta, com relação ao seu desempenho estratégico.

Por exemplo, o número de pessoas que fecharam a contratação do serviço de locação de van para praia é uma métrica. 

A quantidade de visitantes do seu site também é outra métrica. 

Número de seguidores, pessoas cadastradas na newsletter… Enfim, as métricas estão em todo o lugar, sendo relacionadas com campanhas de marketing, vendas, mas também com questões de administração e finanças.

As métricas são extremamente importantes para medir o desempenho do seu e-commerce. Isso porque elas demonstram se os dados obtidos são satisfatórios ou não para os negócios, o que pode significar o sucesso do seu empreendimento.

Fora que as métricas também estão relacionadas com a previsibilidade.

Por meio delas, você pode conferir dados reais acerca da sua empresa e, com isso, tomar decisões mais assertivas, o que te ajuda a poupar tempo e dinheiro.

Vale dizer que as métricas também informam sobre o seu público. Isso é fundamental para um e-commerce, diante da grande concorrência da internet.

Por isso, quando uma escola bilíngue infantil conhece bem a sua audiência, ela consegue elaborar campanhas mais orientadas, o que inevitavelmente vai colaborar com os bons resultados da sua empresa.

9 métricas para e-commerce para ter sucesso nas campanhas

É muito normal que alguns e-commerces analisem algumas métricas que não necessariamente medem os objetivos do seu planejamento. Isso porque nem sempre conhecemos os reais indicadores e suas características.

Por esse motivo, separamos algumas das principais métricas para e-commerce que vão te ajudar a ter sucesso nas campanhas. Confira a seguir!

1 – Transações comerciais

As transações comerciais referem-se à quantidade de pedidos que foram realizados na sua loja virtual. Por exemplo, quantas pessoas pediram por uma vela rechaud atacado.

No entanto, vale dizer que essa métrica mede todos os pedidos, incluindo os que não foram concluídos por boletos não pagos, cartões não aprovados, etc. Por isso, é importante ter atenção na hora de avaliar o número de transações comerciais.

Afinal de contas, não basta ter uma grande quantidade – elas precisam ser efetivadas (pagas) para dar lucros ao seu e-commerce.

2 – Receita

A receita consiste no valor monetário das transações comerciais, isto é, quantos reais (R$) os usuários gastaram, somando todos os pedidos.

Dessa forma, se uma aula de canto iniciante custa R$ 50 e a sua escola teve 10 transações, significa que a receita total é de R$ 500. 

No entanto, mais uma vez, é válido ressaltar que todos os valores são contabilizados, inclusive os não pagos.

3 – Taxa de conversão

A taxa de conversão é uma das métricas mais populares quando se trata de e-commerces. Ela refere-se à quantidade de usuários que visitaram o seu site e finalizaram uma compra, ou seja, a porcentagem de pessoas que se tornaram clientes.

Aqui, é possível ter uma ideia maior da performance das campanhas. Afinal de contas, se a taxa estiver baixa, dá para saber o porquê. Os motivos são diversos, como:

  • Dificuldade de navegação no site;
  • Desorganização do catálogo de produtos;
  • Insegurança na hora de fechar a compra;
  • Layout não responsivo;
  • Entre outros.

Aliás, também vale a pena dar uma olhadinha na concorrência. Muitas vezes, a sua taxa de conversão diminui porque outras empresas estão oferecendo melhores soluções, como entregas rápidas.

Quando isso acontecer, você pode planejar uma maneira de conquistar os clientes.

4 – Quantidade média de produtos

A quantidade média de produtos te ajuda a compreender quantas mercadorias saem por pedido no seu site. De forma geral, dá para saber quantos produtos um cliente costuma comprar na sua loja.

Essa métrica ajuda você a medir a quantidade de itens que um usuário costuma comprar para não pagar frete, por exemplo. Assim, você pode ter um insight e fazer uma promoção de up selling.

Imagine que a quantidade média de pratos para congelar vendidos na sua loja é de 5 unidades. Assim, uma dica é fazer uma promoção do tipo: leve 10 e ganhe mais desconto.

Percebe? É uma forma de obter melhores resultados e vender mais!

5 – Ticket médio

O ticket médio refere-se à relação entre a receita e a quantidade de transações comerciais. Para calculá-lo, basta aplicar a seguinte fórmula:

Ticket Médio = receita / transação

Da mesma forma que a quantidade média de produtos, o ticket fornece algumas ideias valiosas para promoções, já que é possível saber o quanto as pessoas costumam gastar na sua loja.

6 – Taxa de rejeição

A taxa de rejeição é uma das métricas mais famosas do mercado. Ela mede as pessoas que deixaram o seu site sem realizar nenhuma interação, nem ao mesmo navegar em uma outra seção da página.

Essa métrica é muito importante, pois ela é capaz de mostrar quais aspectos do seu site não estão agradando o público.

Vale dizer que o seu produto pode ser muito bom, como uma super modeladora de pão. Mas se o seu site não oferecer uma experiência agradável aos visitantes, é bem provável que você tenha uma alta taxa de rejeição.

7 – ROI (Retorno sobre Investimento)

O ROI é mais uma das métricas mais conhecidas no marketing. Com ela, é possível calcular o retorno sobre o investimento em uma determinada mídia.

Por exemplo, caso você tenha pago um anúncio no Facebook e essa propaganda resultou em um grande aumento de vendas, o seu ROI é positivo.

O cálculo do ROI segue a fórmula:

ROI = (Ganho obtido – Investimento inicial) / Investimento inicial

Por meio dessa métrica, é possível orientar melhor os seus investimentos em marketing digital e, com isso, evitar gastos desnecessários em campanhas improdutivas.

8 – CAC (Custo de Aquisição por Cliente)

O CAC é a soma de todos os recursos investidos para que os clientes cheguem até a sua loja virtual, dividido pelo número de consumidores adquiridos.

Isso quer dizer que quanto menor for o CAC do seu e-commerce, mais bem-sucedida é a sua campanha – fora que a retenção de clientes também estará dando frutos.

Para calcular o CAC, é fundamental que o e-commerce documente todos os gastos de marketing, propaganda e divulgação, uma vez que eles contribuem para que os valores calculados sejam reais.

O CAC também contribui para conhecer a quantidade de dinheiro que precisa ser investido para alcançar as metas propostas pelo seu e-commerce.

9 – Abandono de carrinho

O abandono de carrinho, como o próprio nome sugere, diz respeito à quantidade de pessoas que iniciaram uma compra, mas não concluíram, deixando os produtos pendentes no carrinho de compras.

Para calcular a taxa de abandono de carrinho, a fórmula é:

Abandono de carrinho = (número de pessoas que colocaram um produto no carrinho / número de pessoas que realizaram uma compra) x 100

Com essa métrica, você consegue ter uma ideia do porquê os usuários desistiram da compra, pois isso pode estar atrelado à falta de segurança no check out, ou até mesmo aos valores altos do frete.

Conclusão

As métricas são indicadores indispensáveis para qualquer negócio, seja ele online ou offline. Porém, no caso dos e-commerces, vale a pena conhecer alguns resultados específicos, pois eles ajudam a orientar melhor as próximas campanhas de marketing.

Além disso, é uma maneira de avaliar  se o seu negócio é bem sucedido na internet, já que o ambiente digital tem uma alta concorrência.

No entanto, sabemos que nem sempre é fácil escolher as métricas adequadas para avaliar a sua loja virtual. Por conta disso, o artigo de hoje trouxe algumas dicas que podem te ajudar a escolher os melhores indicadores.

Dessa forma, o seu planejamento irá ser cada vez mais assertivo, com investimentos orientados e, com isso, é possível ter um aumento da lucratividade e redução dos custos.

Então, se você ainda não trabalha com métricas, a hora é agora!

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.