capa-blog-site-industry

5 dicas de como utilizar Inbound Marketing para o setor industrial

O Inbound Marketing é um conceito criado em 2006, por Brian Halligan e Dharmesh Shah, da empresa americana Hubspot. Eles desenvolveram um software de gerenciamento de campanhas e, em 2009, lançaram essa estratégia no livro “Inbound Marketing: seja encontrado usando o Google, a mídia social e os blogs”.

De maneira resumida, o Inbound Marketing é toda estratégia de marketing que se baseia em ganhar o interesse do público, ao invés de comprá-lo. 

Quer dizer que a ideia é criar conteúdos relevantes, para um determinado nicho de pessoas e, dessa maneira, conquistar, cativar e obter a permissão para se comunicar de forma direta, para um melhor relacionamento da empresa com os potenciais clientes.

O planejamento do Inbound Marketing é voltado, principalmente, para ações online. Por essa razão, a estratégia faz parte do conjunto de ações do Marketing Digital, sendo um dos métodos mais eficientes para encantar o público.

Mas, para que o Inbound Marketing tenha efeito, é preciso colocar o potencial cliente no centro do processo. Assim, a estratégia utiliza o conceito de “persona”, que nada mais é que uma imagem representativa do cliente ideal e suas características (sexo, idade, profissão, hobbies, etc). 

Com isso, o usuário pode ser levado aos diferentes estágios de compra, dando prioridade para a informação e consumo de conteúdo relevante, antes de efetivar a compra.

O Inbound Marketing no setor industrial

O marketing para indústrias, e incluindo o Inbound Marketing, consiste em toda e qualquer ação estratégica de divulgação, com planejamento de ações digitais, para negociação de venda e para gerar experiências impactantes, com o intuito de captar e reter clientes.

É algo muito próximo do que as empresas que lidam com consumidores finais fazem (as chamadas business to client, ou B2C). No entanto, há diferenças no modo de abordagem, bem como nas maneiras de despertar o interesse e manter o cliente fidelizado.

A diferença principal está no perfil dos clientes. O empreendedor industrial não é o mesmo que o B2C, por isso, a indústria deve ter atenção quanto às necessidades e interesses desse cliente. 

Por exemplo, ao comercializar um maquinário como a empilhadeira a combustão, o cliente não pensa somente no preço, mas também, na produtividade do equipamento e no que a máquina irá agregar ao seu fluxo produtivo.

Ademais, o perfil de clientes do ramo industrial é composto de pessoas que conhecem bem o mercado e, por isso, se reconhecem como especialistas. Sendo assim, a produção de conteúdo em marketing para indústrias deve gerar autoridade, isto é, ser capaz de informar com precisão.

Isso quer dizer que, ao tratar de processos industrial, por exemplo a dobra de chapa, o Inbound Marketing deve oferecer um conteúdo relevante, mas que leve em consideração os conhecimentos prévios do clientes. 

Eles já sabem o que é a produção e como ela é feita, no entanto, é necessário orientar sobre outras informações específicas.

Vale ressaltar que o Inbound Marketing para indústrias tem como objetivos:

  • Atrair novos potenciais consumidores;
  • Reter e fidelizar os clientes atuais;
  • Verificar quais são os problemas do público e oferecer soluções;
  • Ter mais presença no setor no mundo digital;
  • Ter consolidação no ramo, sendo referência no assunto.

O Inbound Marketing para indústrias também pode ser definido como B2B (business to business), ou seja, a venda é feita para outras empresas. Sendo assim, os profissionais envolvidos são altamente capacitados e treinados nos processos de compra. 

Outra característica está no valor alto das mercadorias e, com isso, a decisão de compra é geralmente feita por um grupo de pessoas, não por um indivíduo isolado.

Por exemplo, o valor de um barramento de cobre para painel, dependendo das especificações e da quantidade, pode ter um preço elevado. Assim, a empresa compradora verifica se a organização como um todo irá decidir o poder de compra. 

A decisão envolve vários processos, como a manifestação de interesse, a concorrência, as negociações de contrato, entre outros.

Diante desse cenário, as estratégias de Inbound Marketing são desenvolvidas de maneira mais complexa, já que a prospecção envolve representações, propostas e negociações de contratos.

Dicas de como utilizar o Inbound Marketing para as indústrias

1 – Utilize o Marketing de Conteúdo

O marketing de conteúdo é o grande aliado do Inbound Marketing, inclusive para indústrias. Com a entrega de algo relevante ao público, é possível resolver os problemas dos clientes e, desse modo, demonstrar que a indústria se preocupa com as suas dores e, ainda, tem competência para atendê-los.

Para produzir conteúdo com o Inbound Marketing, é possível utilizar os seguintes canais:

  • Postagem em blogs;
  • Postagem em redes sociais;
  • E-mail marketing;
  • Newsletters;
  • E-books;
  • Webinars.

Com base na produção desses conteúdos, também é possível criar relacionamentos com o público. 

Em um blog da indústria, por exemplo, os textos publicados podem trazer informações importantes sobre os mais variados produtos, como as especificações do termômetro de globo digital, entre outros.

2 – Utilize as técnica de SEO

Mais de 100 bilhões de buscas são feitas no google mensalmente. Isso quer dizer que grande parte dos usuários pesquisam sobre produtos e/ou serviços através dos mecanismos de busca, principalmente o Google. 

Assim, a indústria pode se aproveitar dessa informação para melhorar seu posicionamento – esse é objetivo do SEO (otimização nos mecanismos de busca).

O Google faz uso de vários critérios para determinar se uma URL é ou não digna de estar na primeira página de resultados e, um desses fatores, é o SEO. Basicamente, a técnica consiste em utilizar palavras-chave ao longo do texto, em uma determinada quantidade de vezes. 

Assim, ao tratar de rosca transportadora helicoidal, é possível produzir um conteúdo com palavras específicas e, desse modo, aumentar as chances de aparecer na primeira página do Google.

3 – Utilize os links patrocinados

Apesar de muitas pessoas acharem que os anúncios pagos não vão de encontro com os princípios do Inbound Marketing, se bem aplicado, a propaganda pode ser ótima na atração dos clientes e na influência da decisão de compra. 

Os links patrocinados permitem uma segmentação específica do público e, por essa razão, ele são altamente assertivos.

Dessa maneira, ao anunciar um inversor de frequência Siemens, é possível segmentar a propaganda para clientes que já possuem maquinários ou equipamentos da Siemens, e que fazem uso do dispositivo. 

Os links patrocinados podem ser feitos das seguintes formas:

  • Search (anúncios na pesquisa): consiste na compra de palavras-chave no Google Adwords, que aparecem como link patrocinado para o site de conteúdo, na pesquisa do usuário. A resposta ocorre pelo número de cliques, por isso, os anúncios devem estar alinhados com o conteúdo do site.
  • Display (anúncios em banners na rede de conteúdo): os banners são ótimas estratégias para chamar a atenção dos usuários, ainda mais porque eles fazem uso de imagens, vídeos e animações. Por meio dele, é possível selecionar os canais e, assim, orientar os usuários para acessar os sites. Em resumo, os displays funcionam como um “atalho”, para que o anunciante possa fazer a propaganda de um produto, como uma cinta de lixa e vincular com conteúdo de site/blog
  • Facebook Ads: o Facebook Ads é a maneira mais eficiente de realizar divulgação por meio das redes sociais, especialmente do Facebook. A grande vantagem está na alta segmentação do público, que pode ser separada por localização, faixa etária, sexo, profissão, etc.

4 – Crie ofertas

As ofertas podem ser uma ótima forma de converter usuários em leads. De modo geral, elas são categorizadas em: ofertas diretas e indiretas. 

No primeiro caso, elas são diretamente voltadas à compra, como por exemplo, pedidos de orçamento, demonstração de produtos, teste gratuitos, exemplificação de resultados (mostrar como ficou a instalação de um rack metalico para armazenagem), entre outros.

Já as ofertas indiretas são focadas em estágios mais avançados da jornada de compra, com o objetivo de educar e resolver os problemas dos leads. 

No Inbound Marketing, elas são fundamentais para influenciar na decisão de compra, pois posicionam a empresa como referência do mercado, em um determinado assunto.

5 – Incorpore o Inbound Sales

O Inbound Sales (traduzido como “vendas internas”) tem como objetivo manter uma equipe de vendedores que utilizam tecnologias de comunicação para reuniões com clientes, demonstrações e fechamento de contratos. 

A grande vantagem está na proximidade do relacionamento com o cliente, além disso, é possível ter um controle maior sobre a atuação do time de vendedores, tendo resultados das vendas, controle de bonificações, etc.

Quer dizer que, mais do que oferecer praticidades aos clientes, o Inbound Sales também é uma maneira de criar estratégias eficientes de treinamento dentro da própria empresa. Isso influencia diretamente na decisão de compra, uma vez que há maiores chances do cliente concretizar a venda, se bem atendido.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

capa-blog-site

4 motivos para ter um blog para sua empresa

Depois de criar um site, certamente você se perguntará qual é a próxima etapa para que a sua página ganhe cada vez mais visitas e alcance bons resultados. A resposta é bastante simples: ter um blog.

É cada vez mais comum que as empresas invistam em estratégias para atrair mais público para o seu site e, mais do que pagar anúncios, elas utilizam táticas para aumento de tráfego que podem ser bastante interessantes.

Um blog é exatamente isso: uma forma atrativa de fidelizar o seu público.

Quem já possui um site em funcionamento, costuma inserir essa nova categoria, pois ela é capaz de atrair novas visitas, aumentar o tráfego e visibilidade da sua página.

Tudo isso porque no blog você pode publicar sobre os mais diversos conteúdos, que normalmente são relacionados à sua área de atuação. 

Por isso, quando um potencial cliente entra na internet para buscar mais informações sobre algo que ele precisa, ele certamente entrará na sua página.

Mas para que isso aconteça, existe uma regra básica para as postagens em blog: conteúdo de qualidade.

Afinal, para ser encontrado na internet, você deve possuir alguma relevância e ser uma autoridade no assunto.

E você será essa autoridade no seu segmento quando você investir na postagem de bons conteúdos, que atraiam o público e incentivem a participação dos leitores na sua página, com comentários e compartilhamentos, por exemplo.

Assim, se você fizer uma postagem sobre os benefícios da acupuntura para dor de cabeça, os seus leitores podem interagir de maneira ativa na sua página, fazendo com que ela ganhe maior relevância na internet.

Essas são algumas das ações que fazem com que o seu blog cresça na internet. E se ele cresce, é porque cada vez mais pessoas estão interessadas no seu conteúdo.

Se você possui um site de venda de componentes para ar condicionado e cria uma postagem que trata da limpeza de ar condicionado de janela, dando dicas para o seu leitor e falando sobre os benefícios desse serviço, certamente ele irá se interessar em ler mais conteúdos relacionados.

Sendo assim, ele provavelmente irá se cadastrar para receber as novidades que forem surgindo no seu blog, o que cria uma audiência recorrente para a sua página.

Por isso, o blog se mostra uma ferramenta complementar de grande importância para o seu site.

Neste artigo, selecionamos 4 motivos relevantes para que você tenha um blog para a sua empresa.

  1. Ter um blog faz com que você seja encontrado

Você já ouviu falar sobre marketing de conteúdo? Se você deseja criar um blog, certamente já sabe do que se trata.

O marketing de conteúdo tem por objetivo a criação de conteúdos de qualidade para que o público encontre a sua página com maior facilidade.

Por isso, ter um blog é essencial para colocar em prática essa estratégia.

Ela é bastante eficiente pois faz com que seu site/blog possua um bom posicionamento dentro dos principais buscadores, de modo que quando um cliente busca por um conteúdo que está publicado e bem desenvolvido no seu blog, você terá maior visibilidade e relevância na internet.

Um exemplo disso é se uma pessoa está buscando entender como funciona a vistoria cautelar veicular e, ao buscar o assunto na internet, encontra a sua página que fez uma publicação abordando todas as etapas e informações sobre esse serviço.

Quando você auxilia um leitor a entender sobre um assunto, de maneira simples e objetiva, você ganha a atenção dele e faz com que ele aprove o seu conteúdo, e queira receber as suas atualizações periodicamente.

Por esse motivo, ter um blog pode te ajudar a ser encontrado por clientes e potenciais clientes.

  1. Ter um blog faz você fidelizar os seus clientes

Entre as principais preocupações de uma empresa está a fidelização de um cliente. Ter um blog, nesse caso, faz toda a diferença.

Isso porque você pode fazer uma venda seu site, mas não necessariamente aquele cliente vai retornar e comprar novamente. Por isso, você precisa aplicar estratégias para fidelizar esses clientes.

Entre as principais, estão:

  • Um bom atendimento;
  • Ofertas atrativas;
  • Oferecimento de descontos;
  • Envio de brindes;
  • Proporcionar uma boa experiência de compra;
  • Criar um blog e realizar postagens de bons conteúdos;
  • Entre outras.

Sem dúvida um bom atendimento é grande parte do processo de fidelização do cliente. Afinal, quando você realiza adquire um produto/serviço espera ser bem tratado, já que está pagando por ele.

Até porque isso vai determinar a sua avaliação. Por isso, se você vai em uma clínica de estética para passar por uma drenagem linfática abdominal, você deseja que o profissional responsável pelo procedimento seja simpático e cuidadoso, prestando um bom serviço.

Nessa mesma linha, certamente boas ofertas e descontos podem ser um elemento importante da fidelização. 

Se uma pessoa realiza uma compra no seu site e você envia um cupom de desconto para motivá-la a comprar novamente, ela certamente aproveitará a oportunidade.

Pode ser interessante também apostar no envio de brindes. Isso faz com que o cliente tenha uma boa impressão da sua loja. Assim, se ele compra um balizador de embutir para o seu jardim e recebe uma lâmpada led, por exemplo, ele certamente ficará surpreso e agradecido, e voltará a fazer compras com a sua loja.

Outra estratégia importante de fidelização é a boa experiência de compra. Por isso, investir em um layout descomplicado no seu site faz toda a diferença. E se você unir a isso uma boa embalagem, um frete econômico e uma entrega rápida, o cliente ficará muito satisfeito.

Depois disso, é possível aplicar a estratégia da comunicação com o cliente, que pode ser feita com e-mail marketing e por meio do seu blog.

Afinal, sempre que você realizar uma nova postagem, pode comunicá-lo por e-mail, fazendo com que ele visite constantemente a sua página.

No blog, quando você posta sempre conteúdos bastante atrativos e informativos, você faz com que seu cliente crie o hábito de visitá-lo. Isso faz parte de uma estratégia interessante de fidelização, já que as pessoas buscam cada vez mais informação de maneira acessível.

  1. Ter um blog torna a sua empresa uma autoridade

As boas empresas são sempre reconhecidas pela qualidade dos seus produtos/serviços, mas também por serem especialistas em sua área.

Uma empresa pode prestar os serviços de locação de equipamentos para obras e utilizar o seu blog para compartilhar conteúdos informativos para o seu público-alvo, de maneira a abordar diferentes tipos de itens necessários para uma construção.

E assim fazer uma postagem indicando qual é o melhor tipo de martelete para alugar, de acordo com as características do produto e as suas principais aplicações.

Depois, ela pode ainda investir em uma série de postagens que abordem outras ferramentas para canteiros de obras, o que fará com que seus clientes ampliem a capacidade de entendimento do setor.

Assim, as postagens seguintes podem abordar temas como a necessidade de um gerador locação para não haver interrupções no serviço, sobre a importância de se adquirir materiais de qualidade para a construção, ou sobre os equipamentos de segurança essenciais para os funcionários, etc.

Desse modo, a empresa mostra que possui um amplo conhecimento da sua área de atuação, o que a torna uma referência em seu setor.

Por isso, o blog se mostra uma ferramenta importante para a empresa, fazendo com que ela seja reconhecida como uma autoridade.

  1. Ter um blog pode melhorar os seus resultados

Justamente porque um blog permite que a sua empresa seja encontrada, que você fidelize os seus clientes e faz com que você seja visto como uma autoridade no seu setor, o resultado final disso é um crescimento dos resultados.

Por isso, ter um blog pode apresentar bons resultados para sua empresa e, consequentemente, bons lucros para seu negócio.

Se uma empresa que faz venda de redes para quadras esportivas se dedica em alimentar o blog com assuntos relacionados a essa atividade, como os tipos de esportes mais praticados, os benefícios da prática de atividades físicas e os tipos de redes utilizados em cada esporte, certamente vai atrair pessoas que precisam adquirir os seus produtos.

E isso vai impactar diretamente nas vendas da empresa, já que ela não apenas vende itens, mas educa o seu público-alvo e faz com que eles entendam a importância do segmento em que estão atuando.

Por isso, um blog deve fazer parte de uma estratégia de marketing e de resultados, justamente porque ele trará novos clientes e interessados, e fará com que a empresa possua maior relevância e destaque no seu setor.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.