Sem título

Por que eu preciso ter um site?

Mesmo com esse constante avanço tecnológico atual, ainda há empresários que não veem vantagens em ter um site para o seu negócio.

Existe um ditado que diz: “ Sua empresa só existe se ela estiver na internet”. Vamos entender agora um pouco mais sobre quais as principais vantagens de ter o seu negócio divulgado na internet.

 

Motivo 1:  Facilidade para o cliente encontrar a sua empresa

Possivelmente você já teve alguma dúvida sobre algum produto ou serviço, ou até para pesquisar algum número de telefone comercial, e para sanar essa dúvida você fez uma pesquisa na internet, é nesse momento que o site da sua empresa entra em cena.

Além de credibilidade, um site é a principal forma para se estabelecer um bom relacionamento com o consumidor, pois lá é que está contido todo o DNA do seu negócio: serviços, produtos, missão, visão, valores, endereço, todas as informações que possam facilitar e reduzir o caminho entre a troca de valores, seja ele como forma de venda de um produto ou a prestação de um serviço.

Motivo 2: Menor custo na hora de encontrar possíveis clientes

Imagine que um site receba em média 5 visitas por dia em um prazo de 30 dias, no final desse período, você terá estabelecido contato com 150 clientes em um mês sem ter que gastar uma grande quantia em dinheiro para que a mesma quantidade de clientes visitassem sua loja física. Ter um site não quer dizer que a sua empresa não possa ter uma loja física, muito pelo contrário, as duas coisas se complementam. É muito comum hoje um cliente pesquisar sobre uma empresa na internet antes de estabelecer um contato mais próximo.

Motivo 3: Aumento das vendas em grande escala

Vamos pensar o seguinte, com o crescimento da internet, sua empresa não precisa e não deve se limitar a apenas o mercado local. Um exemplo são as lojas virtuais, que na maioria dos casos além de possuir lojas físicas, possuem também toda uma estrutura virtual para não se limitar a apenas o público local, podendo assim atender em todo o país. Além de um grande aumento no faturamento, há também um fortalecimento do nome da marca em uma grande escala.

 

Motivo 4: Integração com redes sociais

Você deve estar se perguntando, já tenho uma página no Facebook, preciso ter um site? Vamos entender o seguinte, redes sociais funcionam como uma vitrine. Imagine-se andando por uma rua e você acaba gostando de um determinado produto em uma vitrine, ao se interessar pelo produto você faz oque? Entra na loja para ver mais de perto, é ali onde ele entra em contato com a sua marca, seja sendo atendido por um vendedor ou vendo detalhes do produto. Na internet o processo é o mesmo, porém quem faz o papel de vitrine é a Rede Social, e quem faz o papel da loja é o site.

 

Motivo 5: Mensuração de dados e resultados

Na internet, recolher dados de possíveis comprados e pessoas que visitam o seu site é simples e muito mais barato que em uma loja física.

Vou te fazer a seguinte pergunta: Você possui o histórico detalhado dos últimos 100 clientes que visitaram ou tentaram fazer negócio com a sua empresa? Se sim, você provavelmente teve altos gastos em estrutura interna para alcançar esse mérito, não é mesmo?!

Agora, se a respostas for não, você pode estar perdendo uma grande oportunidade. Ter um histórico de seus clientes facilita fazer negócios com eles futuramente, além disso, você poderá mensurar dados como, localização, idade, interesses, definindo assim um perfil de público que irá facilitar e contribuir em possíveis campanhas de divulgação.

Fonte: Online Sites

Feed

A experiência do cliente é o coração do seu negócio

É preciso entender a natureza do seu empreendimento para oferecer uma jornada de compras fantástica para o seu consumidor.

De acordo com o relatório Digital Trends 2017, realizado pela Econsultancy em parceria com a Adobe, a experiência do consumidor é vista como o principal caminho para as empresas se diferenciarem em meio a concorrência do mercado. Por isso, entender que proporcionar uma jornada de compras fantástica é o coração do seu negócio, é o primeiro passo para um crescimento sustentável das vendas.

O estudo feito com 14 mil profissionais de marketing e e-commerce na Europa, América do Norte e Ásia-Pacífico, aponta ainda o CX ou Customer Experience como tendência global. Ou seja, é importante entender que o consumidor vive uma experiência desde o primeiro contato com o produto, passando pela compra, pelo pós venda e, finalmente, pela recompra.

Entender cada detalhe das etapas que envolvem a jornada do consumidor é o ponto-chave para estreitar sua relação e evitar a perda do cliente no “meio do caminho”. Para Marcello Bernabe, gerente de produto de Mercado Envios Brasil, “uma experiência de compras fantástica é ágil, pontual e faz o momento do unboxing uma entrega de valor da marca”.

A ideia é que, a partir do momento que o seu potencial cliente iniciar a busca por um determinado produto, ele viva uma experiência capaz de gerar envolvimento e inspirar uma emoção. Afinal, é se conectando com o público de forma sutil que uma marca passa a ser sempre lembrada pelo consumidor.

 

Quer aumentar suas Vendas?

Clique aqui e veja as dicas que preparamos para você!

 

Mas como oferecer uma experiência fantástica e próxima, sem nenhum contato físico com o cliente?

Sabemos que o ápice da compra é o momento da entrega. Em uma busca rápida pelo termo “saiu para entrega” no Twitter, por exemplo, podemos identificar a ansiedade e expectativa dos clientes em receber os produtos adquiridos pela Internet. Sendo assim, oferecer uma entrega rápida e adicionar valores de marca ao momento do unboxing é sinônimo de gerar boas recordações em um momento chave da jornada de compra, resultando em fidelização.

Algumas empresas enxergaram nesse ponto uma oportunidade e passaram a oferecer um serviço chamado fulfillment, um modelo de serviço que realiza a gestão do armazenamento, da embalagem e entrega de produtos de diversos vendedores a partir de um centro de distribuição (CD), incluindo também o serviço de pós-venda e atendimento ao cliente.

Para Leandro Bassoi, diretor do Mercado Envios, utilizar serviços como o fulfillment traz benefícios tanto para o empreendedor quanto para o consumidor. “Para o comprador, o produto chegará mais rápido e embalado dentro de um padrão de qualidade pré-estabelecido; para o vendedor, deixar que o Mercado Livre realize essas etapas significa ter mais tempo para se dedicar à estratégia do negócio e às vendas”, destaca.

Além de garantir gastos menores para os usuários da plataforma e tempo extra para planejar as vendas e as estratégias de marketing, a terceirização do fulfillment também permite que todo o processo seja efetuado com mais agilidade, ou seja, o produto chega mais rápido nas mãos do cliente, o que fideliza o público e desbanca a concorrência. Essa prática é ainda mais importante em épocas de alta demanda, como no Natal e no dia das Crianças.

 

Fonte: Mercado Livre

celular com instagram aberto

Use seu celular como uma ferramenta poderosa de vendas!

A forma como as pessoas se comunicam mudou bastante ao longo dos anos, especialmente graças à navegação móvel. Mais do que nunca, os consumidores utilizam as redes sociais e as ferramentas de chat para se comunicar com outras pessoas e até com empresas. Um bom exemplo disso é o WhatsApp, aplicativo praticamente indispensável em qualquer celular hoje em dia.

Desde de setembro de 2018, o WhatsApp já assume a liderança entre os aplicativos com mais usuários ativos no mundo, superando até as grandes redes sociais, como o Facebook e o Twitter. Se você pretende manter a qualidade do seu atendimento e elevar a taxa de conversão das suas campanhas, então essa ferramenta será indispensável.

Quer entender melhor como usar o WhatsApp para vender mais? Então acompanhe!

Conheça o WhatsApp Business

Em primeiro lugar, você deve cadastrar sua empresa no WhatsApp Business para ter acesso à maior parte das ferramentas que precisa. Este é um aplicativo separado do WhatsApp padrão, então você terá que baixá-lo primeiro. Com ele em seu aparelho, basta inserir as informações básicas do seu negócio, como o número de contato, site, e-mail, endereço e uma breve descrição do seu produto ou serviço.

Isso já é suficiente para que você tenha acesso às principais funcionalidades da ferramenta. Depois que você experimentar um pouco e aprender como usá-la de forma adequada, certamente irá notar um incremento considerável no total de vendas ao longo do mês. E para alcançar esse resultado, o melhor a fazer é começar o quanto antes.

Principais benefícios oferecidos pela ferramenta

O WhatsApp Business é um dos melhores meios de comunicação entre negócios e o público geral hoje em dia. Se você estiver bem posicionado nessa plataforma, todos os seus atendimentos serão mais ágeis e rentáveis.

Para esclarecer isso, veja aqui alguns exemplos os benefícios que essa ferramenta proporciona:

Baixo custo de comunicação

Uma das maiores fontes de despesas no processo de atendimento em qualquer negócio é justamente a necessidade de um meio de comunicação que esteja ativo a maior parte do tempo. Por muitos anos, as únicas opções foram o atendimento presencial e o telefônico, que ainda são bem utilizados hoje em dia.

Porém, manter uma grande equipe de atendentes via telefone, além de toda a estrutura necessária para responder aos seus clientes adequadamente, pode ser bem caro para sua empresa. O WhatsApp, por outro lado, é uma ferramenta bem mais barata e altamente escalável. Isso significa que, a medida que sua empresa cresce, ela pode aumentar a capacidade de atendimento sem aumentar muito seus custos.

Respostas rápidas a qualquer momento

Quando um cliente entra em contato com a empresa, ele espera ter um atendimento rápido, se não imediato. E quanto antes você puder entregar ao seu público a solução que ele busca, mais cedo poderá convertê-los em clientes e melhorar a reputação do seu negócio diante do mercado. Nesse ponto, o WhatsApp também é muito útil.

Sistemas de chat podem ser assinados com muito mais facilidade do que o atendimento telefônico. Quando alguém envia uma mensagem para o WhatsApp Business, um atendente pode responder a questão rapidamente, lidando até com múltiplos contatos simultaneamente, caso esteja bem capacitado para isso. Se você incluir alguma forma de automação de atendimento, o processo será ainda mais eficiente.

Fácil acesso para o público

Uma das principais dificuldades em promover o atendimento online em larga escala até alguns anos atrás é que boa parte do público não tinha acesso a estes meios de comunicação no dia a dia. Porém, hoje em dia, a navegação móvel é cada vez mais relevante, sendo o principal meio de acesso a redes sociais, incluindo o WhatsApp.

Em muitos casos, é mais fácil para o público geral utilizar a ferramenta de chat para se comunicar do que usar o telefone. Sendo assim, ter um canal disponível através do WhatsApp Business pode facilitar consideravelmente o acesso do público à sua marca.

3 dicas para utilizar melhor o WhatsApp Business

Agora que você entende melhor por que deve usar o WhatsApp em seus negócios, é hora de ver como aplicar esse conhecimento de forma mais eficaz. Veja aqui 3 dicas para utilizar esta ferramenta e obter melhores resultados:

Segmente contatos

Uma das melhores funcionalidades do WhatsApp Business é justamente a possibilidade de registrar uma ampla agenda de contatos e dividi-los em grupos de acordo com determinadas características. Quando você recebe um contato, pode marcar qualquer lead como um prospect, definir em qual estágio de compra ele está, entre outras coisas.

Com essa funcionalidade, você pode organizar melhor suas campanhas, ter uma visão mais consistente do seu público geral e, claro, escolher o momento certo para abordar qualquer cliente. Isso tudo traz uma grande vantagem competitiva para sua empresa.

Foque no engajamento antes da venda

Muitos empreendedores cometem o erro de tentar fechar a venda logo de cara. Infelizmente, essa não é uma atitude muito efetiva para conseguir boas conversões. Pelo contrário, isso pode espantar potenciais clientes antes que estejam preparados para fechar negócio, te custando mais algumas conversões.

Antes de pular para uma proposta de negócio, tende conversar com o cliente, tire suas dúvidas e estabeleça uma relação de confiança. O WhatsApp é um bom espaço para ter uma conversa próxima e nutrir esse relacionamento. Se você souber como aproveitar essa chance, será mais fácil converter e fidelizar o público.

Integre o WhatsApp com seu CRM

Por fim, mas não menos importante, você pode usar o WhatsApp Business junto com outras ferramentas de gestão para lidar melhor com seu público. O CRM é o melhor exemplo disso, pois ele inclui várias informações sobre seus clientes. Se ambos forem integrados, fica mais fácil agendar contatos, segmentar o público, escolher a melhor abordagem, entre outras coisas. E com os aprimoramentos em ambas as ferramentas, você pode ver novas possibilidades de uso surgirem com o tempo.

Agora que você entende um pouco mais sobre o WhatsApp Business e como usá-lo para vender mais, é hora de começar a colocar esse conhecimento em prática. E se quiser mais dicas, assine nossa newsletter e receba tudo em primeira mão.

Fonte: Echosis

conteudo

Como criar um bom conteúdo para seu negócio

Em tempos de SEO e Inbound Marketing, a questão de como criar conteúdo relevante para o seu negócio, deve ser uma preocupação constante, pois um erro nesta questão, pode colocar por água abaixo toda sua estratégia de marketing de conteúdo.

Para que estratégias de atração de tráfego e captura de Leads funcionem, precisamos ir muito além da simples questão de como criar conteúdo relevante para o seu site e abordarmos também o problema de como gerar o engajamento neste conteúdo.

Uma coisa é criar conteúdo, outra coisa completamente diferente é fazer com que este conteúdo gere Leads. Conteúdo sem retorno é somente isso mesmo, conteúdo grátis.

Defina sua persona de marketing

Para quem deseja saber como criar conteúdo relevante para seu site, blog ou rede social, o primeiro conselho é definir sua persona de marketing.

A Persona de Marketing é um personagem que você desenvolve durante a etapa de planejamento da sua estratégia de marketing digital, que representa o público que você deseja atingir.

Identifique quais são as necessidades e interesses do seu público-alvo para que você possa produzir um conteúdo que seja realmente atraente para estas pessoas. Quanto mais você conhece o seu público, mais eficiente serão suas campanhas e consequentemente sua conversão.

Coloque-se no lugar da sua audiência

A primeira coisa a ser pensada na hora de produzir conteúdo relevante para o seu site ou blog é se colocar na posição da sua audiência, ou seja, entender o momento do visitante do seu site e dirigir a sua mensagem diretamente a ele.

Quanto mais intimista e pessoal for a linguagem adotada, melhor, pois isso criará um ambiente mais acolhedor e psicologicamente, deixará o leitor mais receptivo a sua mensagem.

Coloque-se no mesmo patamar de conhecimento do leitor

Um erro muito comum, principalmente aqui no Brasil, é o autor se colocar em um pedestal e acabar criando um texto onde o “Deus do Conhecimento” discursa para a plebe ignara. Se você quiser afastar os leitores, este é o caminho certo.

Quando você se coloca em um patamar igual ao do seu interlocutor, você quebra uma barreira para a assimilação da mensagem que você pretende passar.

Não coloque o SEO acima de tudo

Um erro muito comum entre as equipes de conteúdo é colocar o processo de SEO – Search Engine Optimization, acima de qualquer outro objetivo. É claro que estar bem posicionado nas páginas de respostas dos buscadores é importante, mas, como dito anteriormente, o foco deve ser o visitante do seu site.

Uma discussão constante entre os profissionais de SEO é a questão da super otimização.

É claro que a otimização de sites é importante no contexto de uma estratégia de marketing digital, mas é importante ter em mente que sua audiência é igualmente importante.

Criação de conteúdo relevante para o seu site

Ofereça opções para aprofundamento no assunto

Outra prática interessante para produzir conteúdo relevante para o seu site ou blog é oferecer sempre opções para que o leitor aprofunde seus conhecimentos. Isso irá deixar a experiência do leitor completa.

Sempre que possível, ofereça links para outros sites de referência para que, caso o visitante queira, possa conhecer mais a fundo o assunto ou assuntos relacionados. Além de oferecer uma melhor experiência você também estará dando uma ajuda no seu processo de SEO.

Contextualize seu conteúdo

Outro segredo para quem deseja saber como produzir conteúdo relevante para o seu site e realmente impactar sua audiência é contextualizar o conteúdo no momento pelo que passa o público que você pretende impactar.

Traga para o seu site ou blog a discussão sobre um assunto que esteja “quente” para sua audiência. Busque identificar em sites de destaque na área, quais são as matérias que estão gerando mais discussão. Os melhores indicadores são comentários e compartilhamentos em redes sociais.

Traga algo de novo a discussão

Frequentemente nos deparamos com artigos que ao término da leitura constatamos que trata-se apenas de um pouco mais sobre a mesma coisa.

Se você quer produzir conteúdo relevante para o seu site, é preciso acrescentar algo mais, caso contrário, irá cair na mesmice. A essência do marketing de conteúdo é justamente informar e se destacar.

Faça uma pesquisa mais aprofundada sobre o assunto e levante novas questões, dê uma abordagem diferenciada ao tema, e se for o caso, levante alguma polêmica sobre o que já foi apresentado em outros lugares. Uma das funções do Inbound Marketing é promover a discussão.

Crie relacionamentos internos de conteúdo

Outro aspecto interessante de um conteúdo relevante é a complementação da informação. Muitas vezes é inviável colocar toda a informação em um único texto, pois isso o tornaria extenso e sabemos que muitas pessoas não tem paciência para ler. Mas existem pessoas que desejam se aprofundar mais na matéria. Como resolver isso?

A solução é simples, crie linkagens internas ou até mesmo externas para outros conteúdos que complementem a informação que você deseja passar. Isso além de deixar seu conteúdo mais completo, também irpá dar uma boa força no seu trabalho de SEO do site.

Agora que você já tem uma boa ideia sobre como criar conteúdo relevante para o seu negócio, o que acha de começar a desenhar uma estratégia de marketing de conteúdo para ele? A gente pode te ajduar, entre em contato para retirar dúvidas:

 

[sc name=”call-to-action-especialista”]

 

Fonte do artigo: Academia Mkt

 

20blog-20

15 dicas de marketing pessoal

Atualmente, com a competitividade cada vez mais acirrada no mercado de trabalho e no mundo corporativo, ter um diploma e uma boa atuação profissional já não são mais garantia de conseguir (e manter) aquela vaga dos sonhos.

É preciso, antes de mais nada, mostrar ao mundo suas qualidades e potencialidades. Tudo isso sem, contudo, parecer egocêntrico, arrogante ou prepotente. Parece difícil? Pois saiba que não é tão complicado assim!

Estamos falando aqui da construção de um bom marketing pessoal. Quer aprender o que é isso e ainda ficar por dentro de ótimas dicas para transformar teoria em prática? Então acompanhe o nosso post de hoje!

O que é marketing pessoal?

Quem nunca ouviu aquele velho ditado que diz que “quem não é visto não é lembrado”? Pois é exatamente essa uma das principais bases do marketing pessoal! Afinal, de que adianta ser um excelente profissional, dotado de capacidades e qualidades extremamente valorizadas pelo mundo corporativo, se absolutamente ninguém sabe disso?

Para que seja efetivamente reconhecido perante chefes, gestores e demais colaboradores em sua área de atuação, você não pode passar despercebido. Assim, quando bem aplicadas, as estratégias de marketing pessoal podem fazer milagres por você nesse quesito.

O marketing pessoal é a melhor maneira de promover imagem, conteúdo e trabalho, de maneira a se destacar não só na empresa em que atua como no mercado de trabalho em geral. No entanto, atenção: marketing pessoal não é, de maneira nenhuma, sinônimo de culto ao ego ou simples vaidade pessoal, ok?

Na verdade, é apenas uma maneira de destacar positivamente suas habilidades, entregando valor às pessoas e fazendo com que elas tenham uma excelente impressão a seu respeito.

Está bastante enganado quem pensa que saber fazer um bom marketing pessoal é uma qualidade que já nasce com determinadas pessoas. Muito pelo contrário! Essa habilidade pode ser aprendida, desenvolvida e aprimorada. Para isso, basta querer.

E então? Quer descobrir 15 dicas de marketing pessoal extremamente úteis e fáceis de colocar em prática? Então pule para o próximo tópico!

Como colocar o marketing pessoal em prática?

1. Aja com naturalidade

A primeira e mais valiosa dica é ser você mesmo e agir naturalmente, independentemente da situação. Tente não criar um personagem profissional que nada tenha a ver com você. Assim, se você é uma pessoa alegre e extrovertida, está tudo bem ser assim também no escritório.

No entanto, aqui vale fazer uma ressalva: isso não significa adotar gírias ao travar conversas formais, tampouco gargalhar aos brados dentro do ambiente de trabalho por ser essa a maneira como você interage com sua família e seus amigos, por exemplo.

Por mais que tudo flua melhor agindo naturalmente, lembre-se de que tudo tem um limite e que cada ambiente exige uma determinada postura.

2. Seja pontual

Se você quer fazer um bom marketing pessoal, nada de seguir o (mau) exemplo de profissionais que estão quase sempre atrasados ou em cima da hora para compromissos e prazos de entrega.

Você sabia, aliás, que há empresas que desclassificam candidatos antes mesmo de entrevistá-los, justamente porque eles chegaram atrasados ao local da entrevista?

Então aprenda desde já a gerenciar melhor o seu tempo e, de preferência, acostume-se a chegar sempre com 15 minutos de antecedência a todo e qualquer compromisso. Esse cuidado automaticamente passa uma imagem de pessoa comprometida e interessada.

3. Tenha um aperto de mão firme

Esse é um detalhe que faz toda a diferença. Nós, brasileiros, já estamos acostumados a nos aproximar com abraços e beijos no rosto. Mesmo assim, em uma situação profissional, esse cumprimento não é muito indicado.

Em vez disso, prefira apertar a mão das pessoas com firmeza. Essa atitude demonstra, ao mesmo tempo, seriedade e autoconfiança.

4. Olhe nos olhos das pessoas

Olhar nos olhos é uma forma de demonstrar, de maneira não-verbal, transparência e sinceridade. Por isso, é importante que você mantenha contato visual mesmo quando estiver falando de um assunto difícil.

Além disso, também é uma comprovação física de que você está interessado no que a outra pessoa tem a dizer. Então, quando estiver conversando, evite olhar para as mãos, para o chão ou para o que está ao redor.

5. Fique atento à sua postura corporal

Isso não é mito: a postura corporal transmite mensagens sobre você a todos que o rodeiam. Uma pessoa que se senta de maneira torta na cadeira, por exemplo, não impõe muito respeito. Alguém que está sempre curvado ou de braços cruzados parece isolado, sem vontade de se enturmar. Mãos nos bolsos são um sinal de falta de interesse ou tédio.

Em vez disso, procure manter a coluna ereta, olhar sempre para a frente e deixar os braços soltos ao lado do corpo. Essencialmente, sua postura deve transmitir uma imagem de atenção, interesse, autocontrole e abertura.

Existe uma forma simples de saber se está funcionando: observe se as pessoas tentam se aproximar espontaneamente de você, pois uma boa postura corporal atrai as pessoas à sua volta.

6. Adapte a vestimenta

Não há como negar: uma pessoa adequadamente vestida passa muita confiança e uma ótima imagem pessoal. Então, leve isso em consideração sempre que for escolher o vestuário para ocasiões profissionais.

A dica aqui é vestir-se de acordo com o cargo que almeja alcançar. Se quer ser gerente um dia, por exemplo, observe como quem ocupa esse cargo na sua empresa se veste e tente se aproximar do estilo, mas sem abrir mão do seu toque próprio — afinal, são as particularidades que o distinguem dos demais.

Além das roupas, essa dica também é válida para o corte de cabelo, para os acessórios e para a maquiagem das mulheres. Todo o seu visual é um cartão de visitas.

7. Tenha iniciativa

Investir em marketing pessoal significa, dentre outras coisas, destacar-se na multidão. Nada melhor nesse quesito do que demonstrar iniciativa. Assim, não espere que os outros digam o que deve ser feito. Tome a frente e vá atrás, preferencialmente buscando soluções para problemas que sequer ocorreram.

Proponha alternativas que facilitem o trabalho e exponha suas ideias para se mostrar uma pessoa indispensável. Demonstre que você tem um lado inovador. Se a sua ideia não for bem recebida logo no começo, tudo bem.

Entenda que, pelo simples fato de participar, você já está deixando uma marca e colaborando com o grupo. É uma situação bem melhor do que ser aquela pessoa que fica no canto, sem participar ou se manifestar. Aos poucos você construirá mais aceitação e conquistará o seu espaço!

8. Procure conhecer-se

Para que você possa entender melhor os outros, é necessário, antes de mais nada, que conheça a si mesmo. Então, pare por um minuto e pense tanto nos seus pontos fortes como nos fracos. Faça uma análise SWOT pessoal.

Saiba exatamente o que você tem de bom a oferecer e efetivamente ofereça. Ao mesmo tempo, aprenda sobre os aspectos que devem ser aprimorados e como administrá-los. No entanto, não entenda esse conselho como uma recomendação para acomodar-se em relação aos seus pontos fracos.

É importante reconhecer suas limitações exatamente para que seja possível tentar superá-las. Em outras palavras, em vez de alimentar pensamentos como “eu não entendo desse assunto, então vou ficar de fora”, busque um estado mental de “se eu não entendo desse assunto, então, vou aprender tudo o que puder”.

9. Saiba ouvir

Um dos maiores problemas do mundo corporativo atual e da sociedade como um todo está na nossa extrema dificuldade em saber escutar o que os outros têm a dizer. Já reparou como, normalmente, só estamos interessados em falar sobre nós mesmos, expondo nossas opiniões e ideias? Essa postura acaba já.

Reverta de vez esse quadro, aprendendo a ouvir! Colegas de trabalho, chefes e estagiários: todos têm algo a ensinar. Além do mais, mostrar-se um bom ouvinte faz com que as pessoas tenham apreço e admiração por você. Então aproveite a chance de aprender enquanto promove seu marketing pessoal!

10. Atualize seus conhecimentos

Na era do conhecimento, toneladas de novas informações, técnicas, teorias e metodologias sobre absolutamente todas as áreas do conhecimento são lançadas no mercado diariamente. Por isso, acomodar-se não é uma solução.

Esteja sempre na vanguarda do conhecimento em sua área de atuação, frequentando congressos, palestras e workshops, lendo publicações recentes ou matriculando-se em um curso de pós-graduação, MBA ou especialização.

Além de aumentar o seu conhecimento, fazendo de você um colaborador essencial à empresa, essas atitudes ampliam significativamente seu networking profissional, fazendo com que seu marketing pessoal ultrapasse as fronteiras do ambiente de trabalho.

11. Acompanhe as notícias

A nossa última dica nem vai exigir muito de você. De fato, acompanhar as notícias é algo que já faz parte da rotina das pessoas. Porém, é ainda mais importante se você deseja melhorar o seu marketing pessoal e causar uma boa impressão.

Afinal, você não vai querer ficar sem resposta quando, em um evento ou uma entrevista, alguém perguntar sua opinião sobre um evento da política, da economia ou do meio ambiente, certo?

Portanto, procure acompanhar as principais notícias diariamente. Você pode ler ou assistir jornais. Caso isso pareça inviável na sua agenda de compromissos, não tem problema. Muitos dos melhores meios de comunicação do mundo também divulgam seus conteúdos online. Ou seja, basta um toque no smartphone para manter-se atualizado com tudo o que acontece por aí.

O que não fazer?

Para encerrar, que tal descobrir algumas atitudes que você deve evitar, em favor de um bom marketing pessoal? Nós preparamos uma pequena lista. Confira!

12. Evite demonstrar arrogância

Existem muitas atitudes que demonstram arrogância. Uma das principais é o foco em si mesmo. Se tudo que você fala começa com “eu” — “eu acho”, “eu faço”, “eu prefiro” —, cuidado.

Você provavelmente está transmitindo uma imagem excessivamente autocentrada, o que não vai ajudá-lo a conquistar nenhuma simpatia (e nenhuma oportunidade profissional). Uma solução simples é transformar essas falas em um interesse genuíno pelo outro. Já falamos sobre a importância de ouvir, certo?

Além disso, você pode também perguntar: “o que você acha daquilo?”, “como você faz isso?”, “você prefere assim ou assado?”. Ao colocar o foco no outro, você melhora a sua imagem e, por tabela, ainda aprende muito.

13. Evite fazer piadas de tudo

Muitas pessoas com dificuldade para interagir socialmente recorrem ao humor para quebrar o gelo. Você ficaria surpreso em saber quantas pessoas “engraçadas” são, na verdade, extremamente tímidas.

O problema é que você corre o risco de fazer piada com algo que não deveria ser alvo de humor e pode até ofender alguém. Mesmo que a intenção não seja essa, impressões ruins são difíceis de reverter. Então, para preservar o seu marketing pessoal, uma boa regra é tentar não usar o seu lado comediante com pessoas que ainda não conhece muito bem.

14. Evite opiniões fortes

Quando você está expondo sua imagem profissional, não é interessante associá-la a opiniões fortes. Você pode perder excelentes oportunidades simplesmente porque se posicionou de uma maneira que vai contra o que a outra pessoa acredita.

Quer saber quais temas devem sair do seu vocabulário? Todos aqueles que possam gerar uma tensão mais forte. Opiniões divergentes são algo natural — entretanto, quando crenças e valores estão envolvidos, qualquer discordância se transforma em uma discussão.

Use o seu bom senso e desvie dessas situações, deixando suas opiniões fortes fora da conversa. Existem momentos e pessoas mais adequados para compartilhá-las.

15. Evite tentar demonstrar toda a sua elegância

Nas dicas positivas, já explicamos sobre a questão da vestimenta e do estilo. Esperamos que você já tenha entendido a importância de se vestir bem. Ao contrário do que os contos de fadas ensinam, o exterior também conta no mundo profissional.

No entanto, cuidado. A linha é muito fina entre o adequado e o exagerado. Por um lado, não é legal ir de bermudas e chinelos a uma entrevista. Por outro, aquele relógio rolex de ouro ou seu sapato de salto fino de 12cm pode também não ser ideal.

A dica é simples: lembre-se de que você está em uma situação de trabalho e não em um desfile — e, muito menos, uma competição — de moda. É claro que não existe uma regra única. Se você está em uma multinacional multimilionária, pode ser que essa vestimenta faça sentido.

O segredo é estar atento para não ultrapassar os limites, nem para mais, nem para menos.

Viu só como não é assim tão complicado? Coloque nossas dicas de marketing pessoal em prática o quanto antes para observar logo uma guinada no seu sucesso profissional! Se quiser outras ideias e recomendações para alavancar sua carreira, assine a nossa newsletter e acompanhe todos os conteúdos da Fundação Dom Cabral!

Fonte: Fund. Dom Cabral

8 tendências do mercado norte americano de Marketing Digital que devem ser consideradas por aqui em 2019

O marketing digital, simplesmente, não pode ser ignorado. Ninguém está contestando o poder do marketing eficaz. Uma campanha de marketing e publicidade efetivamente executada pode atender às necessidades de qualquer negócio e aumentar a demanda pelo produto ou serviço que eles oferecem. Mas os tempos mudaram e, embora a necessidade de marketing ainda seja essencial, o marketing mais eficaz mudou muito.

Se você quiser ir onde as pessoas estão, você precisa estar ativamente on-line. A influência do cenário digital, ou ‘ciberespaço’, tem crescido constantemente desde os anos 90, e agora, apenas algumas décadas depois, é um grande ambiente virtual para a grande maioria das pessoas no planeta.

As mídias sociais , o streaming de conteúdo e a facilidade de criar ou consumir conteúdo digital tornaram a Internet o local ideal. Então, se você quer vender para o seu público online, como você deve fazer isso? O ano de 2018 está chegando ao fim, um ano novo está chegando e isso significa revisar as principais tendências que os profissionais de marketing digital devem conhecer ou se preparar para dominar.

1. Facebook continua vivo

A boa notícia é que o Facebook ainda é a principal plataforma de mídia social nos Estados Unidos, com um impressionante 41% de seus usuários com mais de 65 anos. Aqui no Brasil o Facebook segue esta tendência. Então, para o marketing que tem como alvo um grupo demográfico sênior, simplesmente não há uma plataforma melhor. Por outro lado, o Facebook teve um 2018 difícil, com uma violação de dados que afetou 14 milhões de usuários , ganhando a reputação de ser a plataforma preferida para propaganda política armada e uma queda contínua na popularidade entre mais jovem, tanto que muitas pessoas sentem que a relação entre o público e o Facebook pode estar mudando .

É importante que os futuros profissionais de marketing digital vejam realmente quem pode ser o seu mercado-alvo, porque o Facebook pode ser muito inadequado para algumas campanhas, especialmente porque continua tendendo para baixo com a demografia mais jovem. Não se engane, o Facebook ainda é enorme, e muitos usuários continuam a usá-lo, mas seja mais criterioso com quem você está fazendo marketing, e certifique-se de que eles ainda estejam no Facebook, ou você estará alvejando a mídia social errada.

2. Instagram é um sucesso com as crianças

Instagram é um sucesso com as crianças

Felizmente para o Facebook, a maior ameaça deles não existe desde que eles compraram o Instagram. A plataforma de mídia social baseada em imagem e vídeo é otimizada para facilitar aos usuários o compartilhamento de fotos e vídeos de seu telefone, que agora é o dispositivo de computação mais onipresente do planeta e está crescendo rapidamente como a plataforma preferida do público em geral .

A ascensão meteórica do Instagram já ultrapassou um bilhão de usuários, uma conquista impressionante. Isso significa que é uma das plataformas de mídia social que mais cresce e, talvez mais importante, grande parte de sua base de usuários é o cobiçado grupo demográfico mais jovem, especialmente abaixo dos 30 anos , que o Facebook está perdendo devido à sua reputação como plataforma de mídia social para “ pessoas mais velhas.”

3. O uso do Chatbot aumentará

Os chatbots são apenas uma forma especializada de software que atua como um “concierge” virtual, comunicando-se com os usuários e ajudando-os a completar suas metas. Os chatbots interagem com os humanos de forma natural, principalmente através do uso de janelas de chat de texto, mas interações verbais também são possíveis.

Os chatbots já são usados ​​extensivamente no Facebook, às dezenas de milharesde tarefas diferentes. Tudo, desde o fornecimento de relatórios meteorológicos até a automatização de algumas funções básicas de suporte ao cliente, pode ser facilmente manipulado por software sofisticado. Os bots permitem que os usuários obtenham interações personalizadas e focadas sem retirar muito dos recursos humanos limitados. Sua eficácia em 2018 já está mostrando um aumento significativo no uso, e esse uso provavelmente continuará crescendo para o marketing digital em 2019.

4. Vídeo é uma obrigação

Vídeo é uma obrigação

Um total de 73% de todos os americanos se envolve com o YouTube . Isso significa que mais da metade dos americanos assiste a vídeos, e muitos desses vídeos são criados a serviço do marketing digital. Embora o YouTube seja a maneira mais popular de consumir vídeos, ainda mais popular que o Facebook, isso não significa que você não deveria colocar vídeos no Facebook ou em qualquer outra plataforma de mídia social.

O marketing digital em vídeo , de certa forma, oferece o melhor dos dois mundos. O orçamento real e a mecânica da produção de vídeo são bem compreendidos e documentados, já que o vídeo em si é um meio do século XX. No entanto, agora o vídeo está emparelhado com as métricas de usuários de mídia digital incrivelmente precisas e valiosas para fornecer dados muito mais úteis sobre o desempenho de esforços específicos. Quer você esteja criando vídeos para o Instagram, Facebook, YouTube ou até mesmo seu próprio site, é uma ferramenta de marketing digital incrivelmente eficaz e de primeira linha. Você pode capturar e transmitir muitas informações e a personalidade de sua marca com vídeos. Contanto que você se atenha aos fundamentos da boa produção de vídeo, você pode obter ganhos impressionantes.

5. O vídeo ao vivo é uma coisa separada, porém importante

Embora o vídeo seja uma ferramenta valiosa, uma das estrelas que mais cresce no marketing digital é o uso de vídeo ao vivo. Parte disso se deve ao grande aumento nos serviços de streaming, graças a canais populares como o “Twitch”, que permite que as pessoas transmitam facilmente jogos de videogame ou até mesmo dispositivos como o console de videogame PS4 da Sony, com recursos de streaming ao vivo.

A transmissão ao vivo, como é chamada, é especialmente importante para o marketing digital quando combinada com o marketing de influência. Seja a nova geração de influenciadores de mídia social ou fontes tradicionais, como celebridades, atletas e músicos, ter uma transmissão ao vivo com um influenciador que esteja interagindo diretamente com os comentários é um grande atrativo para o público. Uma transmissão ao vivo de influenciadores é uma forma incrivelmente útil e de alto perfil de marketing digital no momento. A espontaneidade e a interatividade da transmissão ao vivo podem, sem dúvida, ser uma grande atração quando feita corretamente, com uma personalidade bem escolhida.

6. Bom conteúdo ainda é importante

O marketing de conteúdo continua a ser um componente essencial do marketing digital, embora haja uma ênfase crescente na nuance do conteúdo. A qualidade sempre vai importar muito, mas agora há um interesse renovado em examinar mais profundamente quem são os destinatários pretendidos. Ter uma compreensão mais profunda e sofisticada de um mercado-alvo e ser capaz de atingir esse mercado com mais precisão é uma tendência crescente em marketing mais eficaz.

Assim, enquanto o conteúdo geral da audiência era, é e sempre será importante, o material especializado para indústrias ou especialistas específicos também pode produzir resultados impressionantes. Isso, combinado com o aperfeiçoamento de técnicas para medir a eficácia do conteúdo, mantém o marketing de conteúdo relevante e avançando.

7. O email está ficando mais personalizado

E-mail continua a ser um importante canal de comunicação, com bilhões ainda usando para fins pessoais, comerciais, industriais, legais, científicos e acadêmicos. Em outras palavras, o email chegou para ficar, e o email marketing em si continua sendo importante.

No entanto, o marketing por e-mail está evoluindo e os e-mails de marketing genéricos não são tão eficazes quanto eram antes. Agora é uma combinação de automação e, mais importante, personalização que torna o e-mail marketing importante para 2019. Quando você pode acionar seu e-mail marketing para algo específico, como um usuário navegando em um determinado produto, e depois acompanhar com um preço promocional ou vídeo de demonstração em um email personalizado, isso pode ser muito eficaz. E-mails costumam ser o “gatilho” final para motivar uma ação, especialmente quando combinados com suas técnicas de remarketing.

8. A interação de voz está subindo

Interação de voz está subindo

Graças a Siri, Google, Alexa e uma série de outros dispositivos “inteligentes”, a interação verbal com dispositivos continua a aumentar . O verdadeiro argumento é que falar é simplesmente uma maneira preferida de interagir. E agora as máquinas estão finalmente alcançando a maneira como as pessoas querem pesquisar, comprar e descobrir coisas novas.

No entanto, isso apresenta alguns desafios interessantes. A realização de uma pesquisa por voz, por exemplo, é muito diferente da digitação de uma consulta, principalmente nos resultados. Quando uma pessoa realiza uma pesquisa baseada em texto, a tela exibe uma página de cada vez os resultados. Mas quando alguém pergunta a um dispositivo para realizar uma pesquisa e o dispositivo responde verbalmente, ele pode fornecer apenas algumas opções no máximo e, com frequência, eles fornecem apenas uma opção.

Isso significa que a preparação para as buscas por  voz exigirá uma abordagem diferente, mas é uma área do marketing digital que não pode ser ignorada porque as pessoas confiam nela mais do que nunca. Por exemplo, escrever meta-descrições de sites pode precisar ser otimizado para a fala para que “leia melhor” em voz alta, ao ser falado, em vez do estilo mais seco usado para uma abordagem de pesquisa estritamente baseada em texto.

Fonte: Digital Marketing Institute

8 Dicas para aumentar suas vendas

Hoje as tendências ao redor do globo estão se tornando cada vez mais digitais, não há necessidade de se ter uma loja de frente para a rua para vender produtos ou serviços, algo que está se popularizando gradativamente é a plataforma de e-commerce, mas você já parou para pensar que só ter a loja virtual não basta? Já imaginou a logística por trás de tudo isso? É essencial contratar uma agência para lhe ajudar a gerenciar todo esse processo! Pensando nisso nossa equipe preparou algumas dicas importantíssimas para você vender mais no meio digital!

1.Ensine seu público a usar a plataforma

Não basta você ter a plataforma mais linda e eficaz do mundo todo, seu cliente precisa saber como utilizar ela, se ele não souber o passo a passo ele pode se sentir inseguro e nem sequer tentar comprar o seu produto ou abandonar o carrinho de compras no momento do pagamento!

Você DEVE marcar presença no meio digital, nas suas redes sociais: faça vídeos, fotos e carrosséis mostrando o passo a passo para fazer um compra, mostre como utilizar as diversas formas de pagamento, como proceder caso apareça uma mensagem de erro, ensine e eduque o seu cliente!

 2. Evidencie seu produto

Se você já possui loja virtual, mesmo que seja de modo mais informal como vendas pelas redes sociais e agora você resolveu lançar uma plataforma e-commerce, na pagina inicial do seu site é preciso que o usuário veja e deseje aquilo que você está oferecendo!

No inicio do seu site evidencie os produtos com mais saída, humanize as fotos, trabalhe fundos que valorizem seu produto, dê destaque, contrate uma agência que possa lhe auxiliar nesse processo, agregue valor ao seu produto e mude a forma como seu consumidor vê a sua empresa.

Dica: no inicio do site evite imagens somente com fundo branco, dê evidência aos detalhes, contrastar o produto com uma ambientação vai enriquecer seu produto e sua marca!

3. Use as redes sociais ao seu favor

Pare de pensar que as redes sociais só servem para postar fotos bonitinhas, use as redes para se tornar uma autoridade no seu segmento, mostre seu produto, faça um unboxing e poste na rede, faça stories mostrando sua empresa, o dia a dia, sua rotina, mostre quando chegam novos produtos, conte novidades, dê dicas, interaja com seu público!

Se você vende resina por exemplo, faça um vídeo mostrando como misturar a resina com o catalisador, dê dicas para dosagem, indique materiais bons para fazer molde, conte sua experiência com o produto.

Se você é da área de moda, dê dicas de combinação, mostre como seu produto pode ser usado, humanize as fotos para aproximar o usuário da rede e do seu segmento, preze por uma boa imagem.

Dica: esqueça a quantidade de seguidores, isso não é tão importante quanto você pensa! Imagine, você tem 90mil seguidores e quando você posta uma foto 300 pessoas interagem com você: curtem, comentam, salvam como referência…. mas aí eu te pergunto, e o restante desses 90mil seguidores que estão no seu perfil? É enfeite? Pra que? Qual a finalidade disso? Mais vale você ter 200 seguidores fiéis que interagem com você e compram seu produto, do que seguidores de fachada….

Tenha em mente: Seguidores que não são fieis a sua empresa não enchem seu caixa!

Pense: poucos seguidores que são fieis e compram seu produto, esses sim abrem seu caixa, se de 200 seguidores 100 deles fizerem uma compra de 200,00 cada, seu caixa já está no positivo!

Uma frase que sempre falamos para nossos clientes:

“Para nós não importa a quantidade de seguidores, mas sim a qualidade dos que estão nos seguindo”

Beleza, você já fez todos esses passos até aqui, e agora? Acabou?

CLARO QUE NÃO!!!!

É importante você fazer o processo de pós-venda! Seu cliente precisa se sentir próximo de você, da sua marca, da sua empresa!

6. Use o WhatsApp para dar um tão famoso: “OI SUMIDO”

Nos processos de pós-venda você precisa se aproximar do seu cliente, mas atenção, nada de chegar e dizer:

“Oiiiiii Fulano, tudo bem? Como foi a sua experiência com nosso produto?”

Você não conhece e nem tem intimidade com esse usuário, seja menos informal e não tão “intimo”, tente algo como:

“Oi, Fulano, sou a Sicrana da empresa X, gostaria de saber se deu tudo certo com o nosso produto, você precisa de alguma ajuda? teve algum problema durante o transporte?”

Seja direto e objetivo, não seja insistente!

7. Hora do pós venda!

Depois do processo de pós-venda, você precisa manter seu consumidor ativo!

Já parou para pensar em como fidelizar o seu cliente? Não? Você está fazendo isso errado!

Pense em como fidelizar ele, como pode tornar a experiência dele agradável! você pode utilizar listas de transmissão por exemplo!

Exemplo: João comprou um tênis de corrida tamanho 44!

Você DEVE pedir autorização para enviar promoções e novidades exclusivas, crie uma lista de transmissão no WhatsApp e segmente ela, por exemplo:

Lista de transmissão: TÊNIS DE CORRIDA MASCULINO 44

Nesta lista você inclui todas as pessoas que compraram este tipo de tênis ou então você pode abranger mais pessoas e criar a lista TÊNIS DE CORRIDA MASCULINO,  e assim ir segmentando cada vez mais, pois quando chegar um tênis novo super incrível de corrida na sua loja, você sabe quem são seus potenciais clientes!

Ok? Mas eu tenho um grupo de clientes no WhatsApp posso mandar ali também!?

NÃO PODE!

Grupos de WhatsApp expõem pessoas, imagine que um amigo seu coloca você em um grupo no qual a pornografia rola solta, pronto, se alguém das pessoas do grupo salvar seu número você já está exposto e pode vir a ter dores de cabeça com isso! Dê adeus a sua privacidade! Enquanto nas listas de transmissão não, você tem uma lista que funciona como um e-mail com cópia oculta, tudo que você enviar ali todos da lista recebem de forma individual e desta forma ninguém é exposto!

Até aqui tudo bem, tudo muito bom, mas apesar de tudo isso, você pensa na experiência do seu consumidor? Já pensou na sensação que seu produto oferece a ele? Já parou para imaginar qual a cara que ele faz ao abrir sua embalagem?

Bom, isso é um ponto muito importante! E é a nossa próxima dica:

8. Foque nos detalhes

Pense em todo o ciclo do seu produto, pense em como ele chega ao seu cliente, pense em como poderia ser mais prazerosa a experiência… por exemplo:

Você tem uma pizzaria e atende somente Delivery, ok?

Se você entrega em uma emba,lagem de papelão só com a logo e telefone estampados na tampa em serigrafia da cor preta. Você está transmitindo a sensação de que não está nem ai para seu cliente! Você só quer vender o produto e acabou… aí gera duas opções:

  1. Se seu cliente recebeu a pizza intacta, o gosto era bom e o preço baixo ele pode vir a comprar novamente no futuro;
  2. Se seu cliente recebeu a pizza com recheio fora do lugar e demorou 5min a mais na entrega, já era, você nunca mais pega esse cliente, porque além do recheio fora do lugar e o atraso na entrega gerou uma frustração e uma experiência ruim.

Agora, se você fica atento aos detalhes e pensa na experiência do seu usuário, aí meu amigo a conversa muda!

Imagina a mesma situação, você tem uma pizzaria e atende somente Delivery, seu cliente fez um pedido no site, pagou um valor um pouco mais alto que o da concorrência para experimentar o seu produto, você todo preocupado com ele pensou:

  1. Vou fazer uma embalagem toda trabalhada que vai estender o ciclo de vida dela, meu usuário vai poder usar a tampa como prato e se ele dobrar ela no meio ele pode fechar ela desta forma, guardar na geladeira ocupando o mínimo de espaço possível;
  2. Também vou mandar um cupom de fidelidade para que a cada 10 pizzas ele ganhe um super combo com tudo que tem direito;
  3. Vou mandar nosso cardápio impresso bem diagramado para que ele veja que nós temos muitos sabores e nos preocupamos com a opção de alimentação que ele tem, vou oferecer opções sem glúten, sem lactose e para os veganos vou ter esses sabores.

Ai furou um pneu da moto do entregador e atrasou 5 minutos, no momento da entrega o motoboy pede desculpas pelo ocorrido de forma educada como você treinou ele para fazer e entregou a pizza na embalagem com todas aquelas funções que vão proporcionar um excelente experiência com o produto, com o cupom de fidelidade que vai trazer benefícios para seu cliente e com o cardápio todo diagramado por um profissional evidenciando seus sabores super apetitosos e opções de alimentação para todos os gostos. O consumidor recebeu, pagou, agradeceu e tudo correu bem!

Mais tarde você entra em contato e pergunta como foi a experiencia dele com o restaurante e aí vem a resposta:

“houve um pequeno atraso na entrega, mas o motoboy explicou que havia furado um pneu, essas coisas acontecem, né? Mas os meninos aqui em casa adoraram a pizza, minha filha se apaixonou pela embalagem e queria que não consumíssemos toda a pizza pra ela dobrar e guardar na geladeira, ela já estava falando “mãe amanhã vamos pedir novamente né?” estou pensando em pedir mesmo, afinal esse sistema de pontuação aqui é bem atrativo!”

Por isso sempre pense: Como eu gostaria de receber esse produto?

Pensar no seu consumidor não é perda de tempo! É TEMPO INVESTIDO!

Essas foram algumas dicas que nossa equipe preparou para você, nós já vivenciamos situações como essa e sabemos que é de extrema importância manter o relacionamento com o cliente!

Siga nosso perfil no instagram @auris_id  e fique por dentro das novidades!

Marketing Digital – uma sopa de letrinhas

Sabemos que o investimento em marketing digital é um caminho importantíssimo para todas as empresas que buscam alcançar seu público presente na web. Essa é a forma mais indicada para reduzir custos e otimizar seus resultados de investimentos em marketing.

Mas, para isso, é necessário acompanhar constantemente o desempenho de suas campanhas, as visitas a seus site e blog, as conversões de suas campanhas. É importante conhecer termos utilizados no jargão dos “marketeiros digitais”.

Nesse sentido, criei uma “sopa de letrinhas” que vai te ajudar a entender um pouco melhor conceitos e termos envolvidos no mundo do Marketing Digital.

Quais são os principais termos do  marketing digital?

Existem diversos termos relacionados ao trabalho de marketing digital que utilizamos em estratégias escolhidas no mundo digital da Internet. Iremos listar os principais, aqueles que você precisa conhecer para entender melhor como esse universo funciona:

  • KPI;
  • Métricas;
  • Impressões;
  • Cliques;
  • CTR;
  • Alcance;
  • Cookie;
  • Frequência;
  • Usuários, sessões e Pageviews;
  • Bounce Rate, páginas por visitas e duração média;
  • LEAD;
  • Conversão;
  • Taxa de conversão;
  • ROI;
  • CPA;
  • CPC;
  • CPM.

KPI

O termo KPI significa Key Performance Indicator ou Indocador-chave de Performance. Esses indicadores de marketing digital são os números que você deve acompanhar para comprovar se as estratégias adotadas estão funcionando.

Exemplos de KPIs:

  • Número de visitas no seu blog;
  • Percentual de visitantes que assinam a newsletter.

Todo o KPI é uma métrica, mas nem toda a métrica é um KPI.

Métricas

É uma medição quantitativa dos seus dados. Por exemplo a métrica Sessões é o número total de sessões de um site. A métrica Páginas/sessão é o número médio de páginas visualizadas por sessão. Observe a tabela abaixo:

Impressões

Número de vezes que um anúncio foi exibido a alguém. Também conhecido como exposições.

Cliques

Métrica que determina o número de acessos originados de uma determinada publicação.

CTR

CTR significa Click Through Rate ou Taxa de cliques. Define o percentual de impacto que um anúncio geraram em um clique. Encontramos o CTR de um anúncio através da fórmula:

Considerando que um anúncio foi exibido 1.000 vezes e recebi 5 cliques, o meu CTR será igual a 0,5%.

Muitos profissionais ainda ficam em dúvida de qual seria o valor ideal de CTR. A verdade é que isso varia muito de mercado para mercado. Mas uma média considerada razoável para o CTR é de 2%. Se tiver páginas com percentuais abaixo disso, é interessante fazer modificações que ajudem esse percentual subir.

Alcance

Medido através de cookies, mostra número de navegadores que exibiram um anúncio ou registraram um clique. Essa medida é uma estimativa, pois algumas pessoas usam mais de um navegador ou computador, e outras compartilham navegadores.

Nas redes sociais (Facebook e Instagram), alcance é o número de pessoas que viram uma publicação. Uma publicação é contabilizada como tendo alcançado alguém quando é exibida no Feed de Notícias.

Cookie

Pequenos arquivos sites salvam em seu computador quando você os visita pela primeira vez. Esses pequenos arquivos salvam informações de acesso do usuário ao site como páginas visitadas, preferências do usuário, produtos adicionados no carrinho de uma loja virtal, etc.

Uma importante função do cookie é notificar o site quando você retornar.Número médio de vezes que um único usuário visualiza ou pode visualizar seu anúncio em um determinado período.

Frequência

Número médio de vezes que um único usuário visualiza ou pode visualizar seu anúncio em um determinado período.

Usuários, Sessões e Pageviews

  • Usuários: Número de pessoas que visitaram um site no tempo definido. Também conhecido como visitantes únicos.
  • Sessões: Número total de visitas que o site recebeu no período analisado. Por padrão uma sessão dura 30 minutos sem nenhuma interação do usuário na página acessada.

Bounce Rate, páginas por visitas e duração média

  • Bounce Rate (Taxa de Rejeição): Porcentagem de pessoas que deixam o seu site após visualizarem apenas uma página.
  • Páginas por visitas: É a média do número de páginas dentro do seu site que um visitante acessa.
  • Duração média: É o tempo gasto por um visitante em seu site.

LEAD

LEAD é qualquer usuário que permite ou estabelece alguma forma de diálogo com a marca por meios digitais. Em Marketing Digital, é um potencial consumidor de uma marca que demonstrou interesse em consumir o seu produto ou serviço.

Mas como esse interesse é demonstrado?

Geralmente, isso acontece através do preenchimento de dados por parte do usuário em um formulário para receber uma oferta (material rico) ou uma assinatura de newsletter.

O lead passa a fazer parte do funil de vendas daquela empresa e é trabalhado pela equipe de marketing e vendas em esforços conjuntos no sentido do fechamento do negócio.

Com isso, lead se tornou sinônimo de qualquer visitante que informe seus contatos em troca de algum tipo de conteúdo. Lead também pode ser definido como alguém que entra em contato com a sua empresa interessado em mais informações sobre o seu produto ou serviço.

De modo simplificado, uma lead é um usuário que está ao alcance da empresa, independentemente do canal digital ao qual ele está conectado.

Conversão

Quando um usuário realiza uma ação desejada, exemplos:

  • Alguém faz uma compra em um site;
  • Alguém deixa seu telefone para contato.

Taxa de Conversão

Número médio de conversões por clique no anúncio, mostrado como uma porcentagem. Uma Taxa de Conversão – TR é calculada através da seguinte fórmula:

Exemplo: O e-commerce de Victor registrou 112 compras em julho. Qual foi a sua taxa de conversão considerando que ele teve 8.600 cliques no mesmo período?

ROI

Return On Investment (retorno sobre o investimento).  Por meio desse indicador, é possível saber quanto dinheiro a empresa está ganhando (ou perdendo) em cada investimento realizado.

Como é calculado o ROI?

O ROI pode ser calculado através da seguinte fórmula:

Exemplo:

Vamos supor que a empresa, como um todo, tenha recebido R$ 70.000,00 em vendas e que R$ 25.000,00 tenham vindo da loja virtual.

Para manter o site funcionando é preciso gastar R$ 5.000,00, enquanto a loja física precisa de 15.000,00.

Neste caso, o ROI do nosso e-commerce seria:

Em outras palavras, você teria ganho 400% de retorno, ou seja, a cada 1 real investido, você recebe R$ 4,00 de lucro.

Outra forma de calcularmos o ROI é dividir o retorno financeiro pelo valor investido: Se a loja de vestidos da Vera investir R$ 10.000
na campanha de inverno e a venda for de R$ 63.000, qual foi o ROI da campanha de Vera?

CPA

CPA significa Custo por Aquisição (conversão), ou seja, quanto uma loja investe para conseguir uma aquisição.

Utilizamos a seguinte fórmula para calcular o CPA:

Exemplo: Se a loja de vestidos da Vera investir R$ 10.000 na campanha de inverno e ela obteve 460 vendas, qual foi o CPA da campanha de Vera?

CPC

CPC é a sigla para custo por clique, uma forma de cobrança de anúncios pagos na qual o pagamento é feito pelo número de cliques realizados. Para calcular, basta dividir o total gasto pelo número de cliques recebidos pelo anúncio.

Em outras palavras, o anunciante paga pelos visitantes que vão do site em que o anúncio foi feito para o site dele.

Esse é o modelo utilizado na compra de palavras-chave do Google AdWords, por exemplo. É um formato útil para saber os resultados exatos do seu anúncio. É adequado para quem quer obter mais tráfego para o site ou blog.

Podemos calcular CPC através da fórmula:

CPM

CPM significa custo por mil impressões, é uma métrica que representa o gasto gerado a cada mil impressões do anúncio.

O CPM é utilizado em campanhas de branding, por exemplo, que têm como objetivo aumentar a consciência de marca de uma empresa ou produto. Também é uma estratégia indicada para empresas de médio e grande porte, que tenham a área de marketing bem estruturada e estratégia clara.

CPM pode ser calculado pela fórmula:

Nossa sopa de letrinhas chega ao fim. Espero que as informações descritas acima ajudem-no a compreender melhor os principais termos técnicos que são utilizados diariamente por profissionais e agência de Marketing Digital.

Deixe o seu cometário abaixo!

Um abraço e até breve…