cta

O que é Call To Action e como usar no seu site

Call to Action (CTA) é uma estratégia muito usada pelas empresas entre as suas principais ações de Marketing Digital. Mas apesar de ser bastante comum, algumas pessoas ainda não sabem o que é ou para quê serve.

A maneira de consumir produtos e serviços sofre diversas mudanças, e hoje o consumidor tem acesso a muitas empresas para comprar o que precisa. Mas ele vai escolher aquela que conquistá-lo primeiro.

Para isso, as marcas lançam mão de diferentes estratégias para que possam atrair o público para si, capturar lead e levar esses potenciais clientes a realizar alguma ação que favoreça toda uma estratégia.

Só que, para isso, é preciso convencê-lo, e o CTA tem exatamente essa função. Só que para que ele funcione, é fundamental saber usá-lo adequadamente, pois isso não deve ser feito de qualquer forma.

Essa estratégia não só ajuda a empresa a conseguir uma ação desejada do lead, como também traz muitos benefícios para a marca.

Pensando nisso, neste artigo, vamos falar sobre o que é Call to Action, suas vantagens e como deve ser utilizado pelas empresas de diversos tamanhos e segmentos. Acompanhe!

O que é CTA?

CTA é uma sigla para Call to Action, que é uma chamada (visual ou textual), que faz com que o visitante de uma página realize uma ação.

É uma ferramenta importante para que a empresa consiga promover suas ofertas de Marketing Digital e gerar leads. Por isso é fundamental escolher o tipo certo de CTA.

Alguns dos mais usados são links que direcionam para um post relacionado. Ou seja, pode ser a oferta de material rico ou direcionar o leitor para uma landing page.

Independentemente de qual seja a escolha, é importante que o Call to Action leve o lead para a próxima etapa do funil de vendas.

Uma escola que ofereça curso transporte coletivo de passageiros, por exemplo, pode ter dúvidas sobre a postagem certa para um e-book tão bem produzido, ou então qual assunto o visitante quer ler, dentre outras questões.

Para isso, é necessário saber em que estágio do funil está o lead, conhecer bem a persona e seu nível de conhecimento sobre o assunto. A partir disso é possível escolher o formato ideal de Call to Action.

Vantagens do CTA

Nenhuma ação dentro do Marketing Digital é feita sem um propósito e sem pensar nos benefícios que ela pode trazer para uma empresa. E com o CTA não é diferente.

Essa estratégia não foi criada apenas para enfeitar uma landing page ou para que uma clínica de raio x cachorro tente a sorte. Seu objetivo é converter visitantes em leads, certo? A partir dessa conversão, a empresa tem acesso a vantagens como:

1 – Aumenta o número de potenciais clientes

Se o Call to Action faz a conversão de visitantes em leads, então a empresa passa a ter acesso a um número maior de potenciais clientes, ou seja, pessoas que realmente tenham interesse em adquirir o que ela vende.

São chamados de “potenciais clientes” porque eles demonstraram certo grau de interesse ao clicar no link do CTA. A partir disso, a marca tem um contato valioso que pode se transformar em cliente.

2 – Melhora a credibilidade da marca

Vamos supor que uma pessoa está navegando no site de uma clínica veterinária, a fim de obter informações sobre castração cadelas

Nós sabemos que os pets são muito importantes para cada pessoa, certo? Então antes de levar o animal a qualquer clínica, a pessoa quer confiar nela.

Quando esse visitante do site clica no CTA que orienta ele a fazer seu cadastro para receber um e-book sobre o assunto, ele terá acesso a um material rico que trará todas as informações que ele precisa.

A partir disso, ele começa a perceber que a clínica entende e domina o que faz, transformando-se em autoridade no assunto para aquele visitante.

Isso aumenta a confiança dele e, consequentemente, a credibilidade da clínica. O cliente vai se sentir seguro em levar seu animal até lá, seja para castrar ou para realizar qualquer tipo de procedimento.

3 – Melhora o funil de vendas

O funil de vendas é todo o processo de compra pelo qual o lead passa antes de realizar uma compra. O Call to Action é tão importante para o funil que cada etapa deve ser considerada antes de criar o botão de chamada para a ação.

Logo, ao criar um CTA apropriado para aquele lead que está no topo do funil, se informando um pouco mais sobre desengraxante industrial, por exemplo, a marca consegue levá-lo para a segunda etapa e aproximá-lo um pouco mais da venda.

4 – Melhora o fluxo de vendas

A mesma situação acontece para aqueles que já estão no fundo do funil, pois são leads qualificados prestes a comprar. 

Nesse momento, essas pessoas estão decidindo qual é a melhor opção de empresa para comprar aquilo que desejam.

Um CTA bem elaborado ajuda a convencer o cliente e influencia positivamente em sua decisão. Portanto, ele é fundamental para melhorar o fluxo de vendas.

Como usar o Call to Action para captar leads

Apesar do botão de Call to Action servir para diversas situações, como o fluxo de vendas e funil, nosso foco aqui é ensinar você a usá-lo para capturar leads e iniciar o processo de venda.

Para atrair o lead e levá-lo a realizar determinada ação, é necessário passar por algumas etapas da criação de CTA, tais como:

1 – Conhecer a persona da postagem

Para quem a postagem está sendo direcionado? Sim, a postagem, porque o botão de CTA precisa estar atrelado à uma publicação, quando o assunto é atrair o lead.

Por exemplo, a persona de um conteúdo sobre régua de tomadas para rack provavelmente é uma dona de casa ou é alguém que esteja fazendo algumas melhorias em uma residência.

Dessa forma, a empresa precisa criar conteúdos relacionados a esse produto e outros assuntos que sejam do interesse dessas pessoas. E para conhecer melhor a persona, é importante saber:

  • Seus interesses;
  • Suas necessidades;
  • Suas dúvidas;
  • Seus problemas.

2 – Escolher o objetivo do CTA

Se o Call to Action nada mais é do que uma sugestão para o usuário realizar uma ação desejada pela empresa, ele vai atender aos objetivos do negócio. 

Dentre as principais ações que atraem o potencial cliente estão:

Inscrever-se em uma newsletter

Quando o usuário se inscreve em uma newsletter sobre filtro de mangas, por exemplo, ele avança no funil de vendas, pois demonstrou interesse no produto.

Para estimular essa ação, a empresa pode colocar uma barra lateral em todas as páginas do site. Ou, ainda, pode ser feita uma sugestão no fim do texto.

Ofertar e-book

O e-book é um excelente formato de conteúdo que aprofunda um assunto e educa os potenciais clientes. Mesmo que seja só uma curiosidade, esse tipo de material mostra que determinada marca entende o que faz e oferece boas soluções.

Por ter qualidade e oferecer conhecimento, o e-book torna-se muito chamativo para os usuários, atraindo ainda mais leads para a marca.

Promover webinários

O webinário (ou webinar) é um seminário online em vídeo, que pode ser gravado ou ao vivo e que, em muitos casos, permite a interação da audiência via chat.

Por ser um excelente formato de conteúdo, é uma das melhores estratégias para atração e qualificação de leads.

Por exemplo, uma clínica pode fazer um webinar sobre proveta de vidro para esclarecer as principais dúvidas sobre este assunto para aquelas pessoas que estão pensando em procedimentos que envolvam o material.

Para divulgar o evento online, a empresa pode usar seu próprio site e também as redes sociais.

Cursos

Outro tipo de conteúdo que atrai pessoas e facilita na captura de leads são cursos gratuitos. 

Por exemplo, uma empresa de laudo spda pode oferecer um curso sobre o assunto para síndicos de condomínios e pessoas que estão construindo imóveis.

É importante considerar a possibilidade de oferecer esse curso com vídeos explicativos e não apenas materiais escritos. Isso aumenta a compreensão do público e, consequentemente, o seu interesse.

Conclusão

O Call to Action determina a ação que você quer que o seu cliente ou potencial cliente realize. Além disso, o CTA também é fundamental para as estratégias de captação de leads.

Para isso, é essencial oferecer conteúdos de qualidade que estimulem o visitante a realizar outras ações. Esses materiais criam uma relação de confiança com eles, que percebem que a empresa está interessada em solucionar seu problema.

Levar informação aos visitantes é a melhor maneira de demonstrar a qualidade e a capacidade que a marca tem de resolver seus problemas, atraindo-os e criando novas possibilidades de negócio.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

persona

A importância de identificar a persona do seu negócio

Se você deseja potencializar os resultados das ações de marketing da sua empresa, certamente já ouviu falar sobre a importância de identificar a persona do seu negócio.

É com um perfil bem delineado do público que as suas campanhas de publicidade conseguirão trazer resultados eficientes e reais para o seu estabelecimento. 

Esse elemento vale tanto para a publicidade de uma loja física quanto para de uma virtual, justamente porque, em geral, as pessoas que compram determinados produtos ou serviços podem apresentar características bastante semelhantes. 

Isso faz com que um estabelecimento que venda jaleco para esteticista, por exemplo, precise direcionar o foco das suas campanhas de marketing para profissionais da área de estética, saúde e beleza. 

Independentemente do segmento em que uma empresa atua, ela terá um público-alvo, de modo que é preciso pensar nas melhores estratégias para conquistar a atenção e a confiança dessas pessoas, para que elas se tornem clientes fiéis da marca. 

Mas é possível ser ainda mais assertivo nas campanhas de marketing de uma empresa, desenvolvendo a persona da sua marca e colhendo benefícios por isso.

Se você quer entender a importância de identificar esse perfil, além de compreender como fazer isso para alcançar os leads do seu negócio de maneira otimizada, siga na leitura deste artigo e amplie seus conhecimentos sobre o assunto. 

O que é persona e como criá-la?

A persona é a criação de um perfil fictício, ou seja, é a construção de um personagem que representará o cliente ideal da sua marca. 

Para desenvolvê-la, é importante que você considere as características principais dos seus consumidores reais, de modo a criar um perfil bastante semelhante ao dos potenciais clientes da empresa. 

Sendo assim, é interessante que você saiba mais sobre quem comprou um balcão caixa pequeno na sua loja e, a partir desses dados, você poderá desenvolver a sua persona, levando em consideração:

  • A idade;
  • O gênero;
  • A formação;
  • A profissão;
  • Os hobbies;
  • O estilo de vida;
  • O perfil de compra;
  • Entre outros.

Ao colher essas informações, certamente você perceberá um padrão, que influenciará na criação persona. Além disso, o personagem recebe até mesmo um nome, para que ele seja o mais real possível.

O que é preciso considerar para criar a persona?

Para a criação da persona do seu estabelecimento de motoboy delivery, você deve seguir passos simples, e que podem ser indispensáveis para alcançar o perfil ideal da sua empresa.

1. Faça pesquisas com os seus clientes

Depois de concluir uma venda, você pode enviar para os seus clientes uma breve pesquisa de satisfação, onde eles poderão oferecer subsídios suficientes para que você elabore o perfil fictício da sua marca.

Para não deixar o formulário muito longo, insira apenas as perguntas que fazem mais sentido para o desenvolvimento das suas campanhas, otimizando o seu trabalho e diminuindo o tempo necessário para o preenchimento de todas as respostas. 

Você pode optar por enviar essas perguntas por e-mail, ou mesmo criar enquetes nas redes sociais, tornando essa ação mais dinâmica. 

2. Reúna um número suficiente de pesquisas

Para ter a certeza de que os dados obtidos podem fornecer números consistentes, é importante realizar as pesquisas com, em média, 20 clientes que já compraram um pressostato para compressor na sua loja, por exemplo. 

Dessa forma, você terá uma análise mais precisa e que resultará na criação de uma persona.

3. Analise os dados com a sua equipe de marketing

A análise dos dados coletados é fundamental para definir o perfil ideal do cliente da sua marca. 

Para tanto, você deve levar esses resultados para o departamento responsável pelo marketing do seu negócio. 

Isso porque como as campanhas de publicidade da sua marca serão elaboradas pelo seu time de marketing, é fundamental que você reúna esses profissionais, garantindo que todos participem dessa ação.

Assim, a familiaridade com a persona, tendo como base as pessoas que já fizeram o curso transporte de passageiros oferecido pela sua autoescola é muito maior, o que ajudará os profissionais do seu time a considerarem cada elemento presente na persona.

4. Aposte em uma imagem gráfica

Se a persona da sua empresa tem até mesmo um nome, por que não investir na elaboração de uma imagem gráfica desse personagem?

Esse elemento pode ajudar na inspiração do seu time de marketing, já que ele projetará todas as informações coletadas em uma “pessoa”, criando maior intimidade com a persona, o que torna o trabalho ainda mais assertivo.

Ao seguir todas as etapas mencionadas neste tópico, você certamente conseguirá desenvolver o perfil fictício corretamente, o que influenciará nos resultados obtidos com os seus anúncios e a publicidade da empresa. 

Diferença entre persona e público-alvo

Certamente você já ouviu falar em público-alvo, que apesar de apresentar semelhanças com a persona, não se tratam exatamente do mesmo recurso. 

Isso porque o público-alvo é uma ferramenta mais abrangente de marketing, e é utilizada para identificar grupos de pessoas que podem recorrer aos serviços de troca de óleo câmbio automático, por exemplo.

Assim, as informações a respeito do público-alvo são mais genéricas. Um exemplo disso seria: homens, com faixa etária entre 20-35 anos, que possuem carro próprio e uma renda mensal média de R$ 3.000. 

No caso da persona, essas características são muito mais assertivas, e podem ser criadas de modo individualizado, tal como: 

“Maria, 30 anos, solteira, tem carro próprio e utiliza as redes sociais para encontrar promoções do serviço de troca de óleo. Possui o hábito de viajar aos finais de semana, e por isso, investe um valor mensal em manutenção veicular.”

Ao comparar as duas abordagens, é possível perceber que uma equipe de marketing trabalhará de maneira mais objetiva ao desenvolver a persona da empresa, pois terá maior afinidade com o personagem. 

Mas isso não significa que o público-alvo não seja uma ferramenta eficaz de marketing. 

Ela poderá ser utilizada em conjunto com a persona, em especial nas etapas iniciais de uma campanha de publicidade. 

Por que identificar a persona do seu negócio?

Independentemente do setor em que você atua, seja com educação infantil ou com reciclagem de papelão, identificar a persona do seu tipo de negócio é fundamental para conquistar resultados mais consistentes para a empresa.

Afinal, ela pode ser utilizada para as mais diversas frentes do seu estabelecimento, possibilitando uma série de ações positivas.

1. A persona ajuda na elaboração de conteúdos

Se você deseja trabalhar com a produção de conteúdos para fortalecer a sua marca ou mesmo para educar o seu público, conhecer a persona é um dos meios mais eficazes para elaborar materiais de qualidade. 

Isso porque quando os seus potenciais clientes forem buscar por um quadro de comando eletrico na internet, eles poderão ter acesso ao artigo postado no seu site, ou ao vídeo disponibilizado nas redes sociais da empresa. 

Além disso, conhecer a persona ajuda você a entender quais conteúdos são valorizados pelo seu público, de modo que o desenvolvimento de textos e outros formatos de materiais pode ajudar você a trazer mais consumidores para perto do estabelecimento. 

2. A persona ajuda você a encontrar o seu público

Definir a persona da sua empresa pode proporcionar uma série de vantagens, sendo que uma delas é saber onde encontrar os seus potenciais compradores, o que ajudará a entender onde você deve investir em publicidade. 

Assim, se o seu público é mais jovem, certamente ele estará mais concentrado no Instagram. 

Do mesmo modo, as pessoas na faixa etária entre 35-50 anos são a maioria no Facebook, segundo dados da plataforma.

Ou seja, ao conhecer o perfil de pessoas que compram no seu estabelecimento, você saberá em quais plataformas investir, conseguindo melhores resultados. 

3. A persona ajuda a definir a linguagem ideal

A maneira de conversar com o seu público dependerá de vários elementos, sendo a idade um deles. 

Isso quer dizer que, com adolescentes, o tom utilizado na comunicação poderá ser mais jovial, enquanto com pessoas mais velhas é importante ser formal. 

Nesse sentido, a persona também contribui para que você determine a linguagem apropriada para se relacionar com os seus clientes, garantindo que eles se identifiquem com a marca e gostem de acompanhá-la mais de perto. 

Considerações finais

Para que uma empresa consiga desenvolver o marketing do seu negócio de maneira mais assertiva e direcionada, ela precisará contar com os principais recursos de publicidade, sabendo aplicá-los no momento certo e com o objetivo adequado. 

Por isso, a persona se torna uma ferramenta indispensável para quem quer se comunicar com o seu público, ao mesmo tempo em que deseja colher resultados práticos com isso. 

Sendo assim, não deixe de identificar a persona do seu negócio, e desfrute de ações de marketing capazes de engajar os seus clientes e fazer com que eles se encantem com o seu estabelecimento.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Referências:

https://resultadosdigitais.com.br/blog/persona-o-que-e/

https://pt.venngage.com/blog/persona-marketing/

Funil de vendas - o que é e como desenvolver para seu negócio

Funil de vendas: o que é e como desenvolver para seu negócio

O funil de vendas é um dos principais conceitos do Inbound Marketing, sendo usado para acompanhar a jornada de compra dos clientes e melhorar os resultados das empresas, seja para o aumento de vendas ou para a fidelização dos clientes

Embora não seja usado somente em ambientes online, o funil de vendas é amplamente empregado no marketing digital, garantindo a eficácia da estratégia.

No artigo de hoje, acompanhe o que é e como desenvolver o funil de vendas para o seu negócio, além de dicas valiosas para aplicar o conceito na sua empresa. Continue a leitura!

O que é o Funil de Vendas?

O funil de vendas, também conhecido como pipeline, é uma representação gráfica da jornada de compras do cliente, desde seu primeiro contato com a empresa, até a concretização da compra do produto ou serviço, ou até além dela.

Na prática, o funil de vendas envolve a primeira vez que uma pessoa vê uma persiana rolô double vision, por exemplo, seja por um blog post ou por um anúncio patrocinado em rede social, até o momento em que o usuário resolve comprar o artigo

Essas ações também envolvem os pós-venda realizados pela loja. É importante verificar que a compra não é um processo homogêneo, mas ocorre por etapas. 

Logo, durante toda a jornada, o cliente passa por vários momentos que revelam se ele está realmente próximo a concretizar o negócio.

Assim, temos o momento em que ele ouve falar pela primeira vez do produto ou serviço, posteriormente faz a pesquisa sobre o assunto e, somente após uma reflexão, decide por realizar a compra e recomendá-lo para outra pessoa, quando a experiência é positiva.

Por esse motivo, para determinar qual é a maturidade do cliente em relação à compra, o funil de vendas é dividido em algumas etapas, que ajudam a elaborar uma estratégia de captação de clientes mais assertiva.

Afinal de contas, uma pessoa que acabou de conhecer o amortecedor de carro de uma determinada empresa tem outra percepção quando comparada a um usuário que já conhece o produto.

As etapas do funil de vendas são:

  • Topo do funil: aprendizado e descoberta;
  • Meio do funil: consideração;
  • Fundo do funil: concretização da compra;
  • Pós-venda: fidelização do cliente.

Nesse sentido, fica mais fácil pensar em ações de marketing, direcionadas e assertivas, capazes de influenciar a tomada de decisão dos consumidores.

Quais são as etapas do funil de vendas?

Como vimos, o funil de vendas é dividido, basicamente, em quatro etapas principais. 

Em cada uma delas, é necessário orientar a estratégia de marketing, conforme o nível de maturidade do cliente.

A seguir, conheça algumas especificações e iniciativas de marketing para cada estágio do funil de vendas.

1 – Topo do funil

O topo do funil, ou ToFu, é o momento da consciência, pois até então o usuário não conhecia o produto/serviço, bem como era indiferente à sua própria necessidade.

Por exemplo, alguém que está procurando informações sobre sintomas que envolvem animais de estimação pode se deparar com o serviço de um veterinário oftalmologista, algo desconhecido anteriormente pelo usuário.

Em resumo, o internauta não buscava pela atividade, devido ao próprio desconhecimento da demanda. 

Mas ao ter o primeiro contato com o empreendimento, no exemplo o veterinário, acaba compreendendo que existe essa necessidade e, por isso, acaba procurando mais informações sobre o serviço.

Diante disso, o topo do funil é o melhor momento para se colocar como especialista no tema. Isso irá ajudar a moldar a percepção do visitante com conteúdos valiosos e de qualidade e respeito do seu negócio.

Aqui, a empresa geralmente lida com usuários que chegaram até o site de alguma forma, mas que não possuem nenhuma informação concreta sobre o produto ou serviço.

Ou seja, a pessoa pode ter visto um anúncio sobre disco de desbaste diamantado e, assim, ter sido redirecionada a uma página web. Porém, o visitante ainda precisa de mais conteúdos sobre o produto. 

Portanto, é o momento de oferecer materiais ricos, na tentativa de converter os usuários em leads (potenciais clientes).

Algumas ações de marketing interessantes para o topo de funil são:

  • Criação de blog posts;
  • Criação de landing pages;
  • Elaboração de postagens em redes sociais;
  • Produção de vídeos e ativos de marketing.

Importante ressaltar que o marketing de conteúdo é o grande aliado do funil de vendas. 

Afinal, o consumidor da internet não quer apenas se deparar com uma propaganda sensacionalista, mas sim verificar um material de qualidade, com informações pertinentes.

Sendo assim, vale muito mais a pena produzir um folder 2 dobras com conteúdo valioso, do que uma propaganda apelativa e comercial.

2 – Meio do funil

O meio do funil (MoFu) define a passagem da primeira para a segunda etapa, a partir do momento em que o visitante tem reconhecimento do problema.

Quer dizer que o usuário já leu o suficiente sobre o assunto e verificou que tem uma demanda, sendo assim, ele está em busca de maneiras para solucionar o contratempo.

Nesta etapa, estamos lidando com os leads, isto é, pessoas que já interagiram com o conteúdo da empresa, forneceram informações básicas de contato (como e-mail ou telefone), em busca de um aprofundamento maior a respeito do produto ou serviço.

Nesse sentido, o lead já sabe que está procurando uma escola período integral, por exemplo, mas ele ainda precisa de mais informações para tomar a decisão correta.

Sendo assim, é importante que a empresa seja honesta e transparente, deixando claro que o objetivo é ajudar o consumidor, não vender algo diretamente. Isso ajuda a estabelecer uma relação de confiança, aproximando o usuário da compra.

Aqui, o ideal é trabalhar com materiais ainda mais ricos, como e-books, webinars, newsletters e diálogo periódico com clientes (através de e-mails, troca de mensagens, entre outros meios).

3 – Fundo do funil

O fundo do funil (BoFu) é a etapa da compra propriamente dita. Neste momento, estamos lidando com os MQLs (Marketing Qualified Leads), que são os leads que já conhecem o produto ou serviço, e estão prontos para fazer contato com vendedores.

Ou seja, as pessoas que estão no fundo do funil perceberam que precisam de ajuda para resolver um problema – e isso significa fechar negócio com a sua empresa. 

Porém, elas precisam ter certeza de que estão fazendo a coisa certa e, por esse motivo, buscam não só pelo seu negócio, mas também pela concorrência.

Assim, no serviço de adição de categoria a, por exemplo, o fundo de funil é o estágio certo para mostrar o quanto a sua autoescola é referência no mercado e o porquê ela é a melhor escolha para o seu cliente.

Por esse motivo, vale a pena continuar com a criação de materiais relevantes, mas com foco nos diferenciais do produto ou serviço, além de citar as principais vantagens da empresa em relação à concorrência.

Também é importante que os vendedores tenham em mãos todos os dados do cliente e saibam orientar sua abordagem de modo direcionado, já que ninguém quer receber informações duplicadas ou conteúdos incorretos.

Por isso, vale a pena investir em ferramentas de automação de marketing, capazes de armazenar e compartilhar dados em tempo real, tornando a comunicação mais efetiva.

4 – Pós-venda

Apesar de nem todas as empresas incluírem o pós-venda como etapa do funil, percebe-se que a fidelização dos consumidores é muito maior quando a estratégia é adotada. 

Afinal de contas, é preciso fazer com que as pessoas se lembrem da sua empresa e, como consequência dessa iniciativa, busquem realizar novas compras e indicar o seu negócio para outras pessoas.

Por exemplo, após a aquisição de uma balança digital 300kg, o empreendimento pode enviar um e-mail ao cliente, pedindo um feedback sobre a mercadoria. Assim, é possível saber o que o consumidor gosta no produto e o que é preciso melhorar.

As estratégias de pós-venda incluem o envio de newsletters, além de outras mensagens, com ofertas, cupons de desconto e até programas de fidelidade.

Conclusão

O funil de vendas é uma representação da jornada de compras do cliente, que tem ajudado a moldar estratégias de marketing direcionadas, como forma de auxiliar na tomada de decisão dos consumidores, bem como aproximá-los do fechamento do negócio.

É fundamental ter em mente que todas as iniciativas precisam contemplar os interesses e preferências de cada usuário, já que o processo de compra não é homogêneo, mas sim, é influenciado por inúmeros fatores.

Assim, com a aplicação do funil de vendas, de modo prático e estratégico, é possível melhorar os resultados de venda, aumentando a conversão de leads, educando o público a respeito dos produtos e serviços e melhorando sua lucratividade e rentabilidade.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Referências

https://rockcontent.com/blog/funil-de-vendas/

Saiba como o e-mail marketing pode ajudar no seu e-commerce

Saiba como o e-mail marketing pode ajudar no seu e-commerce

Você utiliza o e-mail marketing para o seu e-commerce, aproveitando os benefícios que a ferramenta proporciona nas mais diversas ações relacionadas ao negócio?

O marketing digital trouxe uma série de oportunidades, e junto com elas possibilita diferentes estratégias que, ao serem aplicadas na rotina da loja virtual, podem ser responsáveis pelo aumento de resultados e pelo bom relacionamento com o público.

Dessa forma, se antes os meios de atuação de quem investiu em uma atuação online eram limitados, hoje existem recursos importantes e que facilitam a administração de um e-commerce. 

Uma dessas ferramentas significativas é o e-mail marketing, que é capaz de promover a venda de um filtro manga, indo desde o anúncio sobre o item até o questionamento sobre a satisfação do comprador com a aquisição realizada.

Justamente por isso, é possível perceber a flexibilidade e as utilidades que uma estratégia de e-mail marketing pode fornecer a um estabelecimento. 

Para que essas vantagens sejam facilmente alcançadas é preciso conhecer melhor o funcionamento da ferramenta e para quais tipos de ações ela pode ser utilizada, garantindo o sucesso da loja virtual.

Se você reconhece que o e-mail marketing é importante e quer utilizá-lo no dia a dia do seu e-commerce, siga na leitura deste artigo e entenda melhor sobre o assunto.

O que é o e-mail marketing?

Certamente você já utilizou a internet para vários tipos de ações, desde a procura de uma empresa que forneça crepe para festa até a realização da compra de um determinado produto.

Para muitas dessas necessidades, você se cadastrou em um site ou e-commerce deixando o seu endereço de e-mail, permitindo assim que contatos fossem feitos por parte da empresa. 

De fato, uma loja virtual que quer marcar presença na rotina dos seus clientes deve se empenhar no uso do e-mail marketing, criando vínculos e conquistando um relacionamento mais próximo com o seu público.

Isso porque a ferramenta trata-se do envio de um conteúdo para os leads de uma companhia, de modo que o assunto abordado ali possa ser de interesse desses destinatários, trazendo, assim, resultados efetivos para o negócio.

Desse modo, é possível dizer que o e-mail marketing pode ser utilizado para várias finalidades, sendo de grande importância para lojas virtuais de qualquer segmento. 

Como utilizar o e-mail marketing no seu e-commerce

O e-mail marketing fará parte de diversas etapas de uma compra de bandeirola colorida, do mesmo modo que deve ser utilizado para levar conteúdos para os clientes, não apenas com o intuito de vender, mas de conquistar a confiança e fidelizar o público.

Por isso, saber com quais estratégias você deve seguir ao usar o e-mail marketing pode ser um fator determinante para o desenvolvimento de campanhas assertivas. 

Sendo assim, é possível dizer que o e-mail marketing pode ser bem aplicado para:

  • Divulgação de promoções;
  • Acompanhamento de pedidos;
  • Estratégias institucionais;
  • Envio de felicitações;
  • Compartilhamento de conteúdos;
  • Aumento de tráfego;
  • Entre outros.

1. E-mail marketing para divulgar promoções

Um dos principais objetivos do e-mail marketing é, sem dúvida, a divulgação de promoções e descontos, que vão servir para potencializar os resultados financeiros de um negócio.

Assim como uma clínica de estética pode decidir criar um pacote de sessões de depilação a laser virilha completa para estimular o preenchimento da sua agenda, os e-commerces podem utilizar do e-mail marketing para anunciar preços atrativos para o seu público.

Afinal, esse é o meio mais prático de garantir que uma empresa consiga comunicar esses benefícios ao cliente, já que grande parte deles não terá contato diário com a marca. 

2. Acompanhamento de pedidos

O e-mail marketing também pode servir como uma ferramenta potente de comunicação. 

Ao finalizar a compra de uma mesa de inox para cozinha, certamente o comprador vai querer saber quando ela foi despachada e quando deverá chegar no endereço de entrega. 

Nesse sentido, o envio de mensagens surge como um recurso prático e eficaz, já que cada disparo pode conter informações que são importantes para o comprador, como a confirmação do pagamento ou o envio do pedido. 

Por isso, ele pode ser um auxílio também nessa etapa de relacionamento com o cliente, sendo, dessa maneira, ideal para qualquer loja virtual.

3. Estratégias institucionais

Levar informações para os clientes, revelando as novidades do seu e-commerce, também pode ser fundamental para o seu negócio. 

Há vários exemplos que podem ser utilizados para promover o e-commerce, como a abertura de uma loja física, a participação em ações beneficentes, o investimento na formação da equipe com um curso de mopp, de tecnologia, etc.

Ao levar esse tipo de informação para os clientes, eles conseguem perceber o comprometimento da marca com o seu público e com os seus funcionários, mostrando a sua responsabilidade social.

Dessa forma, a admiração e confiança do público com a marca crescem de modo positivo, fazendo com que o e-commerce ganhe destaque no seu nicho. 

4. Envio de felicitações

O e-mail marketing pode ser utilizado na construção do relacionamento com o público inclusive em datas especiais.

Assim, enviar bons votos e felicitações em datas comemorativas importantes, como o aniversário, dia das mães, dos pais, Natal, etc., é uma ótima oportunidade de marcar presença em dias comemorativos. 

Pode ser também uma ocasião interessante para oferecer desconto na compra de produtos para pintura eletrostática a pó, oferecidas pelo seu e-commerce, com um desconto especial para aniversariantes.

5. Compartilhamento de conteúdos

Se você já se inscreveu para receber e-mails marketing de alguma empresa, provavelmente já percebeu que essa ferramenta não é utilizada apenas para vender. 

Além de possibilitar a construção de uma ponte com os seus consumidores, trazendo-os mais para perto do seu negócio, o e-mail marketing também é importante para educar o público e fidelizar os clientes. 

Assim como ter um blog é fundamental para que os potenciais compradores da sua marca que estejam pesquisando sobre caldeiraria industrial possam encontrar a sua loja virtual, o e-mail marketing também é um caminho para levá-los até o seu e-commerce.

Os mesmos conteúdos que são disponibilizados no seu site, e que podem influenciar o leitor a acessar a loja, também podem ser enviados por e-mail, de modo que você instrua o público sobre as novidades e os temas importantes do seu nicho. 

Ao receber uma mensagem com um título atrativo, é possível que você conquiste a atenção do destinatário, que desejará ler o que você enviou naquele e-mail.

Dessa forma, você consegue mostrar aos clientes a importância e a qualidade dos produtos oferecidos, ao mesmo tempo em que conquista a fidelidade dele quando mostra domínio sobre os principais assuntos do segmento. 

6. Aumento de tráfego

Se os seus compradores estiverem ausentes e não fazem compras há um certo tempo, é interessante utilizar o e-mail marketing para recordá-los das vantagens oferecidas pela sua loja virtual. 

Nesse tipo de mensagem, é importante que você insira o link do seu blog, site ou qualquer outra página relacionada ao seu negócio, fazendo com que o número de pessoas que estejam acessando o endereço na web cresça a cada dia. 

Além de aumentar a relevância do seu e-commerce na internet, você também facilita o caminho para a compra de um cliente interessado, garantindo maiores vendas para a sua loja. 

Os benefícios do uso do e-mail marketing

Depois de conhecer as principais maneiras de utilizar o e-mail marketing para o seu e-commerce, é interessante perceber os benefícios que ele traz para o seu negócio, de modo que você desenvolva campanhas cada vez mais eficazes.

O e-mail marketing é barato

O investimento para o envio de e-mail marketing é um dos menores entre as principais estratégias de marketing digital, o que mostra o quanto ele é cada vez mais indispensável para qualquer empresa. 

O e-mail marketing pode ser automatizado

Existem softwares hoje que podem automatizar o envio de e-mail marketing, possibilitando a criação de listas específicas e que levem em conta as características dos seus clientes. 

Além de programar os melhores dias e horários, você ainda pode personalizar cada mensagem com o nome do destinatário, o que torna o contato muito mais próximo e direcionado. 

O e-mail marketing é mensurável

Assim como um software permite que você automatize e personalize as mensagens, ele também oferece meios de mensurar os resultados das suas campanhas, de modo que você terá acesso aos números de taxa de abertura, cliques, entre outros.

Com isso, você terá melhores subsídios para entender as preferências do seu público e o que pode trazer mais resultados para o seu e-commerce. 

Considerações finais

O e-mail marketing é uma das principais ferramentas do marketing digital, e justamente por isso é fundamental para uma loja virtual.

Sendo assim, utilizá-lo para as mais diversas finalidades, de acordo com os objetivos do seu e-commerce, é um modo de garantir o crescimento e o desenvolvimento positivo da sua marca. 

Por isso, não deixe de incluí-lo no planejamento das suas ações de publicidade e colha frutos cada vez melhores para a sua loja virtual.
Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

A importância de investir em marketing de conteúdo para seu negócio

A importância de investir em marketing de conteúdo para seu negócio

Você já investe em Marketing de Conteúdo para o seu negócio? A estratégia pode ser capaz de oferecer bons resultados para qualquer empresa e, por isso, merece ser utilizada no seu planejamento de marketing digital.

Em um mercado cada vez mais competitivo, onde vários estabelecimentos oferecem vantagens para quem compra os seus produtos, é preciso encontrar meios de se destacar e conquistar a preferência do público. 

Tudo isso certamente dependerá de ações assertivas, que sejam diretamente responsáveis por atrair a atenção do público para os serviços prestados por um endocrinologista para emagrecer, por exemplo.

As empresas que garantem a sua presença na internet já estão um passo à frente daquelas que ainda não reconhecem a importância de atuar virtualmente. 

Mas como fazer para ser visto entre os inúmeros concorrentes que estão no mundo online?

Para isso existem diversas estratégias, como o uso do marketing digital, que podem trazer uma série de benefícios em termos de divulgação e de publicidade. Mas há ainda um elemento fortíssimo nesse cenário: o marketing de conteúdo.

Afinal, o consumidor está cada vez mais exigente, querendo saber sobre uma marca, sobre os seus produtos ou serviços e entender a fundo os seus processos, além de pesquisar melhor um segmento, adquirindo assim novos conhecimentos. 

Nesse sentido, investir em marketing de conteúdo vai muito além de uma mera formalidade, já que é com base nesses materiais que os seus clientes poderão saber o que desejam, de maneira prática e dinâmica. 

Por isso, se você tem dúvidas sobre o que é essa ferramenta e como ela pode ser utilizada para ajudar nos processos de captação e de fidelização de clientes, siga na leitura deste conteúdo e saiba mais sobre o tema. 

O que é o marketing de conteúdo e qual é a sua importância?

O marketing de conteúdo está dentro do Inbound Marketing, ou seja, faz parte de uma série de ações com o intuito de impactar clientes de modo menos invasivo. 

Se as ações de publicidade sempre foram vistas como uma interrupção, “pulando” na frente dos clientes enquanto eles estavam fazendo uma atividade, o Inbound deseja ser eficiente ao evitar esse tipo de incômodo. 

Para tanto, ele é dividido em quatro etapas principais:

  • Atrair um visitante;
  • Convertê-lo em lead;
  • Vender para o cliente;
  • Fidelizá-lo.

Isso quer dizer que uma clínica especializada em microagulhamento para melasma conseguirá utilizar do marketing de conteúdo para trazer clientes para o seu estabelecimento sem ser inoportuna ou desagradável. 

Assim, é possível dizer que a melhor definição do marketing de conteúdo é: uma estratégia de desenvolvimento de conteúdos relevantes e de qualidade com foco em atrair, converter, vender e fidelizar o público de uma empresa. E então, como utilizá-lo no dia a dia?

1 – Marketing de conteúdo para atrair

Todo estabelecimento, seja ele especializado em impressão a laser ou em venda de roupa feminina, precisa conhecer a persona do seu negócio. 

Ou seja, ele deve identificar o perfil do cliente com potencial para adquirir seus produtos, e a partir disso, conseguir utilizar estratégias para atrair essas pessoas. 

O marketing de conteúdo pode ser aplicado para essa etapa com a elaboração de textos que sejam interessantes o suficiente para trazer usuários para o site da empresa, conquistando visitantes. 

2 – Marketing de conteúdo para converter

Marketing de conteúdo também é conversão, o que quer dizer que para conquistar leads para o seu negócio, é fundamental ter uma estratégia bem delineada, que possibilite montar uma lista extensa de contatos. 

Para que isso seja possível, a elaboração de bons conteúdos pode ser uma maneira simples e eficaz de converter visitantes em leads.

No seu blog, por exemplo, é possível compartilhar um conteúdo sobre como é desenvolvida uma aula de violão iniciante e, com uma explicação interessante, levar os leitores do conteúdo a se inscrever para receber mais informações sobre o assunto no e-mail. 

3 – Marketing de conteúdo para vender

O marketing de conteúdo também é importante para gerar um maior número de vendas para uma empresa. 

Se depois de conquistar o lead você investiu em um trabalho completo de divulgação e suporte para dúvidas, com o envio de materiais interessantes e que mostrassem a qualidade da cortina blecaute rolo que você vende, o próximo passo é receber o pedido. 

Por isso, o marketing de conteúdo é utilizado na etapa da venda, sendo responsável por mostrar ao potencial comprador que aquele produto ou serviço oferecido pelo seu negócio pode ser a solução ideal para a necessidade dele. 

4 – Marketing de conteúdo para fidelizar

Apesar de muitas pessoas acharem que o relacionamento com o cliente se encerra na compra, essa ideia está equivocada. 

Há ainda a etapa da fidelização, que virá após a entrega do produto e a consequente satisfação do consumidor com toda a experiência que ele teve até aqui com o seu estabelecimento. 

Nesse sentido, continuar a encaminhar conteúdos relevantes, que podem tratar de levar dicas de rotina úteis para as pessoas, tal como aumentar a durabilidade de uma lampada fluorescente de led, pode ser um caminho para alimentar esse contato com os clientes. 

Assim, é possível dizer que o relacionamento pós-venda é tão importante quanto o da conversão, já que nesses próximos passos a confiança com o seu público deve ser trabalhada para gerar uma relação duradoura, com a fidelização do comprador. 

Os benefícios do marketing de conteúdo e onde usá-lo

Entender em quais processos o marketing de conteúdo pode ser utilizado na sua empresa faz com que se compreenda a importância dele para qualquer empresa. 

Para esclarecer ainda mais o tema, é interessante mencionar os benefícios do uso dessa estratégia para o seu negócio, que podem ser:

  • Aumento de tráfego do site;
  • Fortalecimento de marca;
  • Engajamento dos clientes;
  • Educação do mercado;
  • Redução do custo de aquisição de clientes;
  • Entre outros.

Com o marketing de conteúdo, você pode facilmente aumentar o número de visitantes que entram no seu blog para conhecer dicas de design para um cartão de visita arquiteto, por exemplo, e com isso aumentar a relevância do negócio. 

Além disso, ao gerar conteúdos interessantes, que atraiam a atenção das pessoas, é possível fortalecer a sua marca, mostrando o quanto o seu estabelecimento domina o nicho, e é uma autoridade no setor. 

Também vale lembrar que bons conteúdos podem engajar os seus leitores, fazendo com que eles queiram continuar acompanhando o que você escreve e que compartilhem esses materiais com outras pessoas. 

O marketing de conteúdo ajuda, inclusive, na educação do mercado. 

Ao escrever sobre a importância de contar com um serviço de entrega rápidas, você ajuda os seus clientes a perceberem o quanto esse elemento pode ser indispensável para vários setores.

Por fim, vale mencionar que o marketing de conteúdo ajuda uma empresa a economizar com publicidade e anúncios pagos, já que ele é um tipo de marketing orgânico. 

Ou seja, ele diminui os custos de aquisição de clientes da empresa, trazendo resultados e economia. 

Onde utilizar o marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo do seu negócio pode ser elaborado em diversos formatos: artigos, vídeos, ebooks, webinars, podcasts, etc. 

Ao elaborá-los, você pode disponibilizar esses materiais em diversas plataformas, indo desde o site do seu negócio, até as redes sociais e, inclusive, por e-mail marketing. 

Você deve, no entanto, saber como utilizá-los de maneira estratégica de acordo com a etapa do funil que cada cliente está. 

É possível oferecer um ebook para captar leads, assim como fazer uma postagem na sua rede social com o intuito de fidelizar o público, oferecendo informações importantes de maneira dinâmica. 

Para ter maior eficiência, é preciso captar a essência de cada uma dessas ferramentas para utilizá-las com sabedoria. 

As redes sociais, por exemplo, são plataformas onde é importante divulgar o seu negócio, mas é preciso considerar as características que cada uma delas apresenta. 

Assim, utilizar o Instagram pode ser excelente para quem produziu boas imagens e deseja que o público visualize melhor os produtos, enquanto o Facebook comporta o compartilhamento de artigos e textos que sejam mais extensos.

Considerações finais

De fato, produzir materiais é indispensável para qualquer negócio que deseja crescer. 

Essa ação é também um meio de promover o contato com os seus clientes, se tornando acessível e presente no dia a dia de cada um deles. 

É justamente por isso que o marketing de conteúdo se torna uma ferramenta de grande importância para quem quer se promover na internet, pois possibilita a captação de contatos e fidelização do público, com ações simples e duradouras. 

Sendo assim, se você ainda tinha dúvidas sobre o potencial dessa estratégia dentro do marketing digital para a sua empresa, saiba que os resultados colhidos com ela podem ser surpreendentes, e que ela pode trazer mais consumidores para perto da sua marca.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Referência:

https://rockcontent.com/blog/marketing-de-conteudo/

Como usar o e-mail marketing na comunicação interna do seu e-commerce

Como usar o e-mail marketing na comunicação interna do seu e-commerce

Você sabia que o E-mail Marketing pode ser uma excelente ferramenta de comunicação interna para o seu e-commerce? 

Por meio dele, várias ações podem ser realizadas, sendo possível, inclusive, otimizar o relacionamento entre os gestores e os funcionários.

Administrar um estabelecimento, seja ele físico ou virtual, exige bastante conhecimento e experiência por parte dos responsáveis, já que é deles que nascem as decisões mais importantes e significativas. 

Não à toa, o desempenho de uma campanha de publicidade para o aumento de vendas de lona grossa para toldo pode ter muito mais sucesso se houver embasamento em teorias e práticas anteriores, que serão coordenadas pela equipe de marketing. 

Mas o funcionamento de uma empresa não depende apenas do relacionamento dela com os seus clientes. Apesar de representar grande parte do faturamento de um negócio, uma administração adequada de uma loja virtual dependerá de muitos outros fatores. 

Um dos mais importantes, e que vem ganhando o devido destaque no cenário empresarial, é justamente a comunicação interna. 

Afinal, um time alinhado, tanto com as suas metas e expectativas, quanto com o seu trabalho e resultados, poderá ter um desempenho cada vez mais completo e produtivo.

Para auxiliar nesse aspecto, existem ferramentas interessantes, como é o caso do e-mail marketing, que possuem um papel fundamental para potencializar o sucesso de uma comunicação ampla e estratégica. 

Se você quer saber mais sobre o assunto, entendendo o que é a comunicação interna e como o e-mail marketing pode contribuir positivamente com ela, siga na leitura deste conteúdo e conheça melhor esse recurso indispensável para qualquer negócio. 

O que é a comunicação interna?

Uma empresa que atue com a fabricação de cloreto de magnésio liquido certamente possui uma estrutura bastante grande, que inclui desde a sua linha de produção até os setores de vendas, administrativo e financeiro.

Todos esses departamentos são indispensáveis para permitir o funcionamento do negócio, o que quer dizer que mesmo que eles não estejam diretamente relacionados entre si, um dependerá do outro para conseguir fazer com que a empresa exista e seja eficiente. 

O mesmo ocorre com um e-commerce. Ele dependerá de diversas áreas: a de compras, de estoque, de logística, de atendimento, de vendas, etc. 

Mas essa divisão estrutural não funcionará adequadamente se não houver investimentos em comunicação interna. 

Ou seja, é essencial que esses setores se relacionem para desfrutar de um trabalho coerente e produtivo para o negócio.

Assim, é possível definir a comunicação interna como um elemento de interação entre toda a equipe do e-commerce, garantindo que as informações circulam do modo correto e para todos os envolvidos no trabalho. 

Pode-se dizer que a comunicação interna existe em dois níveis: entre colaboradores do mesmo nível de hierarquia, e entre os gestores e os seus subalternos. 

Ela ainda pode ter várias funções dentro da empresa, tais como:

  • Reforçar os valores do e-commerce;
  • Fornecer feedbacks sobre o trabalho;
  • Otimizar reuniões de alinhamento;
  • Estabelecer novas metas;
  • Promover treinamentos e cursos;
  • Engajar funcionários;
  • Entre outros.

A comunicação interna pode ser responsável por reforçar para a equipe quais são os valores institucionais da loja virtual, de modo que a atuação deles seja sempre guiada da maneira correta. 

Além disso, ela pode ser facilmente aplicada em momentos onde é necessário passar feedbacks para os funcionários, independentemente se essas análises são positivas ou negativas. 

Do mesmo modo, um nutricionista esportivo campinas pode utilizar de uma boa relação com o time para alinhar toda a sua equipe, priorizando o atendimento ao público, reforçando ações que devem ser praticadas e ajustando funções quando preciso. 

Outro ponto importante da comunicação interna é auxiliar no estabelecimento de metas. 

Assim, se o e-commerce quer aumentar o seu número de pedidos de papel filtro laboratório, é necessário deixar esse objetivo claro para todos.

Isso porque para que uma campanha de divulgação do produto seja aplicada, a equipe de marketing, a de vendas, de tecnologia e de atendimento devem estar cientes e criar estratégias de atuação para todos esses setores. 

Também vale mencionar que a comunicação interna pode ser responsável por promover cursos ou treinamentos para todos os colaboradores. 

Com isso, a qualidade do trabalho é potencializada, além de que todos se dedicam com maior determinação nos seus cargos. 

Por fim, com todas essas aplicações, a comunicação interna também tem papel indispensável no engajamento dos colaboradores, fazendo com que eles se sintam parte importante da loja virtual, além de serem efetivamente valorizados pela empresa. 

Depois de entender melhor o que é a comunicação interna e como ela pode ser aplicada no seu e-commerce, também é essencial saber como ela pode ser aplicada, tendo como uma ferramenta indispensável o uso de e-mail marketing. 

O uso do e-mail marketing na comunicação interna do seu e-commerce

A internet se tornou um elemento cada vez mais presente no dia a dia das pessoas e das empresas dos mais diversos segmentos. 

Afinal, quando se precisa pesquisar quanto custa um paquímetro, ou mesmo para enviar ou receber mensagens, é com o auxílio de diferentes ferramentas online que se pesquisa assuntos e se envia e-mails para quem quer que seja. 

No segmento comercial, isso não é diferente. O e-mail marketing, por exemplo, é um dos principais recursos para que a publicidade de um e-commerce possa trazer resultados, levando informações importantes para os clientes. 

Uma promoção de vinho halberth, oferecida na sua loja virtual, pode ser vista pelo seu público ao ser encaminhada uma mensagem para a caixa de entrada dessas pessoas, que certamente vão querer aproveitar o desconto para fazer uma compra. 

Mas o uso do e-mail marketing não para por aí. Muito pelo contrário. 

Levando em consideração a importância da comunicação interna de uma empresa, ele pode ser uma estratégia complementar para o sucesso do relacionamento entre funcionários e setores.

Isso porque ele pode ser utilizado em diferentes ações, conforme veremos a seguir. 

1. E-mail marketing para promover a interação

Tão importante quanto investir na compra de cadeira de escritorio confortavel é garantir que eles se sintam mais dispostos para exercer as suas funções. 

Muito disso está relacionado ao modo como a interação entre líderes e subalternos se dá na empresa, e como ocorre a comunicação interna entre os departamentos do e-commerce. 

Nesse sentido, utilizar do e-mail marketing para enviar informações importantes, como a implementação de novos processos de venda na loja virtual, pode auxiliar nessa interação entre a empresa e os seus colaboradores. 

Do mesmo modo, comunicar sobre investimentos na estrutura da empresa, como a compra de mesa grande para escritorio que ajudará na rotina do estabelecimento pode ser vista como uma ação integrativa, onde a empresa torna as suas práticas conhecidas por todos. 

Vale a pena pedir um feedback e sugestões sobre o que a sua equipe acha dessa novidade, convidando-os para um relacionamento mais ativo e participativo com o negócio. 

2. E-mail marketing para divulgar eventos institucionais

Se o e-commerce vai passar por uma reformulação no design, nos processos de compra e de atendimento ao público, certamente oferecer um treinamento para os seus funcionários é a melhor maneira de evitar confusões e aumentar o conhecimento da equipe. 

Além disso, investir em qualificação para os seus funcionários, promovendo cursos que vão aprimorar a sua mão de obra, são atitudes positivas, que devem ser comunicadas para os colaboradores, contribuindo para a melhoria das relações internas da loja virtual. 

Por isso, o e-mail marketing pode ser aplicado para que todos possam se programar e comparecer em todos os treinamentos oferecidos pela empresa. 

3. E-mail marketing para reconhecer os méritos dos funcionários

O e-mail marketing pode ser uma ferramenta para reconhecer os méritos de toda a equipe ou de um colaborador específico, de modo coletivo ou individual. 

Esse tipo de ação pode reforçar o relacionamento do e-commerce com os seus funcionários, mostrando que ele percebe cada passo dados pelos seus colaboradores, assim como valoriza as iniciativas tomadas em favor do negócio.

Considerações finais

A comunicação interna vem ganhando cada vez mais destaque dentro das empresas, auxiliando na administração do relacionamento do e-commerce com a sua equipe e potencializando a rotina de funcionamento do local. 

De fato, a interação e a comunicação dos diferentes setores e dos colaboradores são de suma importância para um bom desempenho da empresa, já que o alinhamento de todos é necessário para que não haja dificuldades em conduzir o negócio. 

Utilizar o e-mail marketing pode ser uma alternativa interessante dentro das ações de relacionamento da equipe, pois além de facilitar o envio de informações e conteúdos para o time, torna a transmissão de dados mais simples e dinâmica. 

Por isso, investir no uso do e-mail marketing pode ser a melhor maneira de promover a comunicação interna do seu e-commerce e colher bons frutos com essa prática.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Referências:

https://rockcontent.com/blog/comunicacao-interna/

https://aurisideiasdigitais.com.br/saiba-como-usar-o-e-mail-marketing-na-comunicacao-interna-de-sua-empresa/

Annotation 2020-06-20 214730

Chatbot: tudo o que você precisa saber

Você acredita que no futuro será possível conversar com robôs? E se te dissermos que hoje em dia isso já existe, aliás, você mesmo pode ter conversado com algum ao longo da sua vida?

Seja para solicitar produtos, buscar informações diversas, tirar dúvidas e fazer reclamações, o chatbot é um protótipo pode promete grandes avanços na comunicação e no relacionamento entre empresas e clientes!

O chatbot se trata de um sistema muito utilizado entre empresas de todos os segmentos. Se você deseja comprar um uniforme profissional, mas tem dúvidas em relação ao produto, por exemplo, ao invés de ter o trabalho de entrar em contato diretamente com a empresa, as suas necessidades são sanadas em questão de minutos por meio do chatbot.

Mas você sabe o que é um chatbot? Como ele pode contribuir com a comunicação de uma empresa? Quais os seus tipos?

Se você ainda não tem conhecimento sobre o assunto, fique tranquilo. Neste post, vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre a ferramenta. Continue nos acompanhando neste artigo!

O que é o chatbot?

Basicamente, o chatbot diz respeito a uma ferramenta da inteligência artificial que simula um agente de atendimento para o usuário.

Essa ferramenta automatiza os processos de suporte e comunicação, oferecendo respostas e mensagens programadas para as perguntas dos usuários.

Normalmente, os chatbots se encontram nas plataformas de websites, e são encontrados em formatos de chat online. Ao entrar em contato com um chatbot, geralmente é preciso informar a sua dúvida para obter uma resposta programada.

No entanto, além de serem encontrados em páginas da web, os chatbots também estão disponíveis por meio de telefone (autoatendimento eletrônico), aplicativos, redes sociais e totem digital.

Apesar do chatbot ser um software que está em plena expansão, ele ainda não consegue substituir um agente virtual, ou seja, um humano. Isso, pois a programação ainda não conseguiu fazer com que os chatbots tivessem tanta naturalidade e fluidez nas conversas.

Quais são os tipos de chatbot?

O chatbot pode apresentar funcionalidades diversas. Eles são encontrados em dois tipos. Veja abaixo quais são eles:

  • Chatbot baseado em regras predefinidas: esse tipo de chatbot utiliza botões e opções para conversar. É o mais comum e utilizado pelas empresas, pois agiliza o tempo dos usuários e fornece informações mais claras.
  • Chatbot de machine learning: essa versão otimiza as suas respostas conforme o tempo e a experiência. Ou seja, ele se auto desenvolve e cria suas próprias respostas.

Vimos que as duas versões de chatbots são bastante vantajosas. Se um determinado cliente entra em contato com o chabot para saber sobre divisórias para escritório, por exemplo, enquanto o primeiro modelo de chatbot tem respostas limitadas, mas funcionais, a segunda versão irá se tornando apenas eficiente ao longo do tempo.

Agora que você já sabe tudo sobre o chatbot e como é a sua funcionalidade, o que acha de adotar esse sistema em seu negócio e se destacar?

Esse artigo foi escrito por Rafaela Ricardo, Criadora de Conteúdo do Soluções Industriais

green-marketing

Como funciona o marketing verde?

Você já ouviu falar no marketing verde? Também conhecida como marketing ambiental, ele é uma das alternativas que buscam destacar uma empresa diante de um posicionamento de consciência ecológica.

O marketing verde está se tornando cada dia mais popular entre as empresas. Afinal, o assunto de sustentabilidade já gira em torno da maioria dos clientes. Nos dias de hoje, pessoas de todo o mundo passam a defender as práticas ecologicamente corretas.

Por isso, além dessas pessoas já se tornarem mais sustentáveis com ações pessoais, elas também buscam produtos e serviços que tenham os mesmos ideais.

E em muitos casos não é só a preferência, mas muitos clientes também cobram a empresa a mostrar as suas práticas que contribuem com a preservação do meio ambiente.

Seja em uma agência de publicidade, uma indústria de produtos de decoração ou empresa de locação de tendas, entre outras, o marketing verde está prestes a se tornar uma questão de prioridade para sobreviver com uma imagem positiva e posicionada no mercado!

Pensando nisso, nós elaboramos este post para te mostrar todos os detalhes de como funciona o marketing verde e como é possível aplicá-lo em seu próprio negócio. Quer saber mais sobre o assunto? Então vamos lá!

O que é e como funciona o marketing verde?

Marketing verde, ecomarketing, marketing ambiental, marketing ecológico ou marketing sustentável. Essas são algumas das diversas maneiras como ele é chamado.

De forma básica, o marketing verde se trata de um conjunto de estratégias que priorizam e buscam expor a consciência ecológica da empresa.

Normalmente, as ações são focadas nos produtos e serviços empresariais, que por sua vez, agregam uma série de benefícios ao meio ambiente.

O objetivo do marketing verde é mostrar ao público que sua empresa se preocupa em adotar um posicionamento sustentável diante do mercado!

Por isso, a estratégia de marketing verde é muito versátil e pode ser aplicada em qualquer organização.

Se você trabalha com chapa de acrílico, é possível mudar os processos internos de produção ou fabricar o produto com materiais mais ecológicos, por exemplo, além de expor e divulgar as ações de forma positiva!

Como aplicar o marketing verde?

Mesmo com milhares estratégias de marketing verde disponíveis para serem aplicadas em sua empresa, abaixo nós falaremos sobre algumas iniciativas que podem ser interessantes para o seu negócio. Confira:

  • Economize água sempre que possível.
  • Separe seu lixo industrial de maneira adequada e destine-o a para as empresas responsáveis por reciclagem.
  • Faça parceria com uma empresa de tratamento de efluentes para cuidar de todas a matéria dissolvida do seu processo produto que pode prejudicar o meio ambiente.
  • Reaproveite todos os materiais possíveis em seu processo de fabricação.
  • Substitua ou altere os seus produtos e serviços por alternativas mais ecológicas.
  • Opte por fabricar embalagens que sejam descartáveis ou recicláveis.
  • Procure por maneiras de aumentar a durabilidade dos produtos da sua empresa.

Agora que você já sabe de tudo sobre o marketing verde, o que está esperando para aplicá-lo em seu próprio negócio e se destacar? Gostou do nosso post? Conta pra gente!

Esse artigo foi escrito por Rafaela Ricardo, Criadora de Conteúdo do Soluções Industriais.

roi-new

ROI: o que é e por que ele é tão importante para seu negócio

Há muito tempo atrás, para um negócio desenvolver e aplicar alguma campanha de marketing, as bases de mensuração eram o achismo e as referências de outras empresas,

Como resultado, a organização não conseguia saber se a estratégia era realmente eficaz, ou se ela trouxe algum retorno para a empresa.

No entanto, nos dias de hoje isso mudou. Desde o surgimento do marketing digital, as técnicas de mensuração se tornaram uma questão de prioridade para as empresas que querem se destacar frente ao mercado.

Ainda mais com inúmeras possibilidades de estratégias, para que um empresa de seringa de insulina, por exemplo, faça uma escolha de qual utilizar, ele vai precisar analisar qual as possibilidades de retorno sobre o investimento de cada uma delas.

E um dos indicadores que mais teve eficácia dentre as métricas de mensuração é o ROI. Por se tratar de uma análise personalizável e versátil, ele pode ser utilizado para calcular qualquer tipo de investimento e captar as informações mais relevantes.

Pensando nisso, nós elaboramos este conteúdo para te explicar o conceito do ROI e mostrar qual a sua importância dentro do seu negócio. Quer saber mais sobre tudo isso? Então não deixe de nos acompanhar neste post! Vamos lá?

Afinal, o que é ROI?

Basicamente, o termo ROI é a sigla para a expressão em inglês “Return over Investiment”, que significa Retorno sobre Investimento.

Como o próprio nome já diz, ele se trata de uma análise em que é possível descobrir quanto um negócio está ganhando com seus investimentos.

A análise do ROI aborda todos os tipos de estratégias que geram algum lucro futuro ou até mesmo um prejuízo. Com ele, o gestor pode saber quanto ele poderá lucrar e em quanto tempo obterá o valor investido novamente.

Assim, é possível fazer a melhor escolha de estratégia e ainda obter eficácia nas ações, além de alcançar os melhores resultados com o menor índice de investimento e fazer uma empresa se desenvolver.

Além disso, o ROI está se tornando cada vez mais popular e recorrido, pois com o surgimento do marketing digital, muitas estratégias também vieram a tona.

Uma empresa de locação de tendas pode escolher entre e-mail marketing, SEO, marketing de conteúdo, links patrocinados, assessoria digital, e assim vai a lista. Por isso, o ROI proporciona uma maior clareza de quais ações realmente valem a pena.

Qual a importância do ROI?

Embora muitas empresas confiem e acreditam que as estratégias de marketing apresentam retornos significativos, na prática, elas podem proporcionar resultados muito diferentes, dependendo do público-alvo, porte, segmento, etc.

Isso significa que não adianta uma agência de publicidade implementar as mesmas estratégias que uma indústria de chapa de acrílico, por exemplo.

Por essa razão, adotar a métrica de ROI auxilia ao gestor sobre as características e potencial de determinadas campanhas.

Com o ROI, é possível saber se os canais de comunicação é mais efetivo, se o desempenho das campanhas de marketing estão atingindo resultados desejáveis, se o atendimento do cliente está contribuindo para a sua fidelização, entre outros fatores que influenciam no sucesso da empresa.

Agora que você já entendeu tudo sobre o ROI e sabe qual é a sua importância, o que acha de aplicá-lo em seu negócio e se destacar? Gostou do post? Conta pra gente!

Esse artigo foi escrito por Rafaela Ricardo, Criadora de Conteúdo do Soluções Industriais.

blog-erp-crm-1

Conheça as diferenças entre CRM e ERP

Todas os empreendedores, gestores ou profissionais que atuam no mundo corporativo com gestão e marketing, já ouviram falar ou até mesmo possuem preferências entre o ERP e CRM.

Afinal, sabemos que investir em sistemas de gestão é essencial. No entanto, com uma infinidade de opções de softwares disponíveis no mercado, é natural que haja disputas entre um ou mais ferramentas.

No entanto, mesmo que muitos gestores tenham dúvidas de qual escolher, é importante destacarmos que o ERP e CRM possuem diferenças claras, e que devem ser levadas em consideração.

É preciso primeiro de tudo identificar quais as necessidades da sua empresa antes de escolher o software de gestão mais adequado.

Uma empresa de locação de tendas que está com problemas na finanças ou na gestão de pessoas, pode se identificar mais com um software do que uma uma agência de publicidade que necessita de otimização para sua equipe de vendas, por exemplo.

Pensando nisso, nós elaboramos este post para te explicar quais as principais diferenças entre o CRM e o ERP. Quer saber mais sobre tudo isso? Então continue nos acompanhando!

O que é o CRM?

CRM é uma abreviação de Customer Relationship Management, que significa gestão de relacionamento com o cliente.

Basicamente, o CRM se trata de uma ferramenta que tem como função analisar o comportamento de leads (potenciais clientes) e consumidores, além de registrar os dados dos mesmos e otimizar as ações de marketing e vendas.

Em outras palavras, o CRM é capaz de armazenar as informações de todos os contatos de uma empresa, como nome, cidade, telefone, e-mail, entre outros, além de também registrar os assuntos de atendimento desses contatos com a empresa.

Se um cliente entra em contato com uma empresa de seringa de insulina, o agente de comunicação que estiver utilizando o CRM vai entender o assunto com mais simplicidade e, então, oferecer um atendimento com mais qualidade e precisão.

O CRM é ideal para as empresas que querem desenvolver estratégias para atrair e qualificar leads, pois os dados e informações relevantes ficam sempre registrados para serem utilizados como base de novas ações.

O que é o ERP?

o ERP é a sigla para Enterprise Resource Planning, que significa sistema integrado de gestão.

O ERP tem a função de otimizar e integrar uma série de processos dentro de uma empresa. Essa ferramenta é normalmente dividida por departamentos, como comercial, contábil fiscais, de estoque, recursos humanos, logística, entre outros.

O ERP é adequado para quem possui dificuldades em lidar com a integração dos processos de cada departamento, pois ele consolida todas as informações dentre as áreas, automatiza os processos e aumenta a produtividade nas tomadas de decisões.

Isso torna muito mais fácil a sincronia entre os departamentos, eliminando a necessidade de retrabalhos, diminuindo custos e evitando perda de informações.

Ou seja, o ERP é de vista muito mais abrangente na questão de gerenciamento, enquanto o CRM foca nos departamentos de marketing e vendas.

Em uma empresa que vende conexões pneumáticas, por exemplo, o ERP cuida de todos os processos desse fluxo, desde o recebimento de um pedido, até a questão de entrega do produto.

Agora que você já conhece todas as diferenças entre o CRM e o ERP, qual deles você mais se identificou? Gostou do post?

Esse artigo foi escrito por Rafaela Ricardo, Criadora de Conteúdo do Soluções Industriais.