black-friday-elements-arrangement (2)

Calendário editorial: Qual seguir para seguir na Black Friday?

O calendário editorial é uma ferramenta importante para o sucesso das estratégias de marketing, entretanto, ele também depende de um bom planejamento.

Para planejar esse calendário, é necessário definir a frequência de produção e publicação dos conteúdos, quando os materiais serão lançados e a elaboração de um plano de divulgação em outros canais, como as redes sociais.

Working on logo design

4 Dicas para desenvolver um bom logo para o seu e-commerce

A relação entre uma empresa e cliente é essencial, sendo exatamente por isso que definir um bom logo é tão importante para um e-commerce que deseja ser reconhecido no mercado digital, independentemente do seu ramo de atuação.

 

Os e-commerces estão crescendo a um nível jamais visto, e essa nova realidade faz diversos empreendedores investirem na identidade visual de suas empresas. Normalmente, essa identidade é idealizada pelo empresário e desenvolvida por designers gráficos.

 

O designer gráfico é um profissional que estuda durante longos anos em busca das melhores combinações para arquitetar a forma como uma empresa será vista, isto é, “dar a cara” para ela, além de outras funções que envolvem a profissão. 

 

É importante saber disso, pois assim é possível mensurar a importância que é elaborar o logo de uma empresa. Se pararmos para pensar agora, veremos que existem diversas companhias que, somente ao observar seus logos, já vêm em mente o nome e o segmento. 

 

Isso ocorre porque a atuação e o logo dessas empresas é tão forte que acabamos por fazer a referência quase que de imediato. É como se nossa mente fizesse uma espécie de digitalizacao 3d, capaz de constatar que já tivemos alguma experiência com a marca.

 

Deste modo, é possível chegar no que chamamos de empresas top of mind, ou topo da mente. Essas empresas lideram os nossos pensamentos sobre um determinado assunto de referência.

 

Por exemplo, se você pensar em marca de esporte, imediatamente uma empresa específica aparece na sua mente. Agora, pense em uma marca de celulares. Certamente, outra já também já tomou conta. 

 

Mas perceba que o conceito dessas empresas é visualizado em torno de seus logotipos. Ou seja, quando pensamos na primeira empresa de esportes que surge em nossa mente, o que aparece não é a loja física com um adesivo de vinil.

 

Fazemos memória, quase de imediato, dos logos de cada empresa, seguido de um produto em que o logo está acoplado. É por isso que muitos acham que pelos e-commerces serem algo do ramo digital não há a necessidade de um logo.

 

Porém, estão infinitamente equivocados nesse sentido, pois é exatamente ao contrário. A necessidade de uma identidade visual e um logotipo, quando a empresa não compõe uma loja física, se faz ainda mais necessário.

 

O conteúdo digital é extremamente competitivo, visto que no planejamento parece mais fácil montar um site do que erguer uma loja do zero, entretanto, você não é a única pessoa que entendeu isso e estará competindo com diversas outras lojas. 

 

Essa competição cria a necessidade de estar sempre em destaque, por isso a importância de ter um logo bonito e imponente, que passe a mensagem da sua marca para as pessoas que adentrarem o seu site de vendas e redes sociais.


Desta forma, a imagem da empresa será reforçada na mente dos consumidores e leads (clientes em potencial). O logo de uma empresa é tão relevante quanto ter um cartão de visita pessoal, para o caso de quem presta serviços.

 

Todo o investimento em imagem é visto com muita seriedade pelos consumidores e é quase que um padrão de qualidade exigido por eles para escolher o local em que o capital será gasto. 

 

Afinal, quanto mais profissional o site for, maior será a confiança das pessoas que o acessarem.

 

Ocorre que muitos empreendedores querem ter o feeling de criar seus próprios logos sem a necessidade de contratar um designer. É interessante esse método de pensar faz todo o sentido para quem quer ser um empresário. 

 

Aprender a fazer coisas novas e aprimorá-las é a essência do empreendedorismo. Não basta sair por aí com uma camisa gola polo personalizada, mas o pensamento do sucesso deve estar dentro de quem se arrisca todos os dias.

 

Pensando nisso, separamos algumas dicas  de diversos especialistas incríveis de como conseguir criar o seu próprio logotipo para um e-commerce. Nosso objetivo foi trazer ao máximo tudo isso que dissemos acima. Vamos à elas:

1 – Tenha conhecimento do seu segmento

O logo de um e-commerce precisa englobar ao máximo todos os sentimentos que envolvem a ideia principal da empresa. É a mesma coisa quando uma pessoa faz uma tatuagem, mas antes busca por um significado que possa ser eternizado em sua pele.

 

O logotipo da sua empresa será a forma como as pessoas a reconhecerão, por isso, será preciso identificar os principais pontos que envolvem o seu segmento e seu sonho no momento em que fundou a companhia.

 

Uma boa dica é observar de forma bem atenta a missão, visão e valores que você propôs no momento da criação dela e tentar condensar tudo em um logotipo. Esse pensamento dará a você o tom exato que busca, tornando a tarefa de visualizar a sua ideia mais fácil.

 

É preciso que as cores e a fonte também estejam de acordo com o segmento em que o e-commerce atua. Por acaso você já viu uma marca de alguma bebida, como o vinho, com o logo e uma fonte de estilo aleatório, por exemplo?

 

Não faz muito sentido. As marcas de vinho compõe mais uma espécie de fonte como que de uma camisa de uniforme social, ou seja, algo a ser levado a sério com requintes de luxo e outras coisas referentes a essa bebida tão tradicional. 

 

Ademais, se você colocar uma caracterização de outro segmento no logo da sua empresa, ela poderá ser eternamente confundida com outro setor.

2 – Foque na simplicidade  

As grandes empresas detêm logos simples, mas diretos. Se pensamos nas maiores indústrias de refrigerante ou telefonia, já imaginamos os seus logos. Note que qualquer um desses logos pode ser desenhado por uma criança de 10 anos ou até menos.

 

A facilidade e identidade dessas marcas é tão forte que se tornam um simples sinal de referência.

 

Isso significa que uma criança, por mais inocente que seja, já sabe identificar a marca somente de olhá-la em um outdoor, um flyer digital ou um comercial de televisão. Isto é, designs simples são difíceis de serem esquecidos. 

 

Fuja da complexidade, pois por mais bonitos que possam ser, dificilmente serão lembrados, sem falar que podem fugir um pouco do objetivo da marca. Todo o seu público-alvo precisa identificar facilmente o seu logotipo sem maiores dificuldades.

 

Dessa maneira, o objetivo do logo que é referenciar a marca poderá ser cumprido sem problemas. Quanto mais cores forem inseridas, mais cores você terá que colocar dentro do seu site, portanto, tenha cuidado para não se colocar em uma confusão sem saída.

3 – Crie logos que possam ser impressos 

Esse é um ponto importante que precisa ser lembrado por todas as pessoas que criam uma empresa. No início de tudo, pode ser que você não tenha uma fábrica ou a necessidade de colocar o logo da sua empresa em tudo que você faz.

 

Contudo, tenha em mente que se o seu objetivo for conquistar cada vez mais pessoas, pode ser preciso fazer a adesivacao de carros propaganda, montar uniformes para seus funcionários ou até camisas para você possa gravar vídeos ou fazer atendimentos.

 

É comum que os logos sejam feitos com cores como rosa ou amarelo e, quando impressos, ficam totalmente distantes daquilo que foi elaborado. É mais fácil passar da impressão para o digital do que do digital para a impressão.

 

Faça seus logos imaginando que serão impressos, tendo cuidado com as cores em excesso que podem ser prejudiciais ao seu objetivo final, principalmente no momento em que a empresa estiver se expandindo ou colocando algum projeto de identificação em prática. 

4 – Coloque fontes adequadas

Fontes são importantes e essenciais para a identificação das marcas. Há muitos anos, Steve Jobs e alguns amigos elaboraram uma série de fontes que seriam utilizadas no mundo todo. Tudo isso nos anos 1990, o que foi considerado um avanço no mundo digital.

 

Mesmo antes, diversas pessoas já haviam identificado a importância das fontes dentro da empresa e principalmente nos logotipos. 

 

São bastante interessantes de serem usadas fontes como:

 

  • Arial;
  • Times New Roman;
  • Ubuntu;
  • Lora.

 

No entanto, tenha em mente que um logotipo pode ser reconhecido mundialmente somente por sua fonte. Quase todos reconhecem só de pensar na fonte utilizada nos livros e filmes de Harry Potter, por exemplo.

 

Uma grafica de producao de impressao digital pode ser tão bem sucedida ao idealizar fontes exclusivas e ser facilmente reconhecida.  

 

Somadas as cores com a fonte, você montará um logo incrível para o seu e-commerce. Recomendados que você tenha a identidade de alguma empresa parecida com a sua e possa usá-la como referência. 

Conclusão

Por fim, esperamos que as dicas que abordamos nesse conteúdo possam te auxiliar a criar um logotipo para seu negócio online e gerar um efeito positivo em seu público.

 

Tenha em mente que essa ferramenta pode ser uma catalisadora, que irá atrair ainda mais consumidores para seu e-commerce e tornar a sua marca conhecida, portanto, lembre-se de projetá-lo com simplicidade, mas ao mesmo tempo, com excelência.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

pexels-andrea-piacquadio-3761509 (1)

Humanização de marca: entenda como usar essa estratégia na sua empresa

No meio de tantas estratégias e meios de gerar mais resultados para uma empresa, surge a humanização de marca que quebra todos os paradigmas e estereótipos criados em torno de um negócio e de como ele deve se comunicar com seus clientes. 

Os internautas estão cada vez mais interessados em pessoas e não apenas em produtos ou serviços.

Isso significa que toda aquela linguagem robotizada criada pela internet já não faz mais sentido. 

Isso porque os profissionais que usam as redes sociais para divulgar o seu trabalho e os usuários que a utilizam para comprar algum produto ou serviço, no fim das contas, são a mesma coisa, seres humanos. 

Por mais óbvio que isso possa parecer, muitos ainda acham que todos do outro lado da tela são robôs, mas este é um conceito que está morrendo aos poucos. 

Portanto, iremos abordar o conceito de humanização de marca, a sua importância, os benefícios que traz ao seu negócio e dicas práticas para você aplicá-lo e mudar por completo a relação da sua marca com seus clientes. 

O que é humanização de marca? 

O conceito de humanização de marca é justamente tornar o seu negócio mais humano.

Sendo assim, trazer características da vida real para as redes sociais e fazer os internautas entenderem que estão sendo tratados de acordo com aquilo que eles são, pessoas. 

É normal que um negócio como a consultoria TOTVS protheus produza conteúdos e crie anúncios nas redes sociais de maneira automática e com uma linguagem mais genérica e aberta, sem especificar seu público e buscar um relacionamento com ele. 

O usuário acaba entendendo que aquele negócio não é tão bom assim, justamente por não chamar a sua atenção e mostrar o seu diferencial perante as milhares de marcas que existem no mercado. 

Hoje, as pessoas estão à procura de relações saudáveis e recíprocas, e isso também engloba o universo dos negócios, os clientes querem um relacionamento com a marca que estão tendo contato. 

Humanizar a sua marca vai muito além de prestar um bom atendimento na hora de fazer um orçamento de assessoria contábil da sua empresa, é mostrar que ela não é perfeita e também possui os seus momentos difíceis. 

É muito fácil identificarmos as qualidades e bons momentos, mas é muito difícil reconhecer e falar sobre aquilo que não está bom.

Entretanto, é justamente este o ponto crucial que irá ajudar a humanizar a sua marca. 

Qual a importância da humanização de marketing? 

A construção dessa imagem mais humanista traz um ar mais leve e real para a marca, pois com as redes sociais, as pessoas tendem a acreditar que tudo é um conto de fadas, perfeito e sem defeitos, mas sabemos bem que não é assim. 

Lembrando que a internet é uma grande ferramenta de uso para as pessoas, ela mudou completamente a forma das pessoas se relacionarem, e encontrar uma fibra óptica para indústria, por exemplo, ficou ainda mais fácil. 

Porém, ela também trouxe os seus malefícios que acabam sendo responsáveis até mesmo por transtornos como ansiedade, depressão e compulsão alimentar devido aos conteúdos compartilhados nas redes sociais. 

Mas, quando um internauta se depara com uma marca que não faz questão de demonstrar os seus lados negativos, seus desafios e momentos difíceis, ele se enxerga naquela marca e entende que nada nessa vida é perfeito como parece. 

Tomar essa atitude de humanizar o seu negócio, traz diversos benefícios como:

Maior relacionamento com o cliente 

A humanização de uma marca faz com que o cliente se sinta mais confiante e pronto para comprar da sua marca.

Isso porque essa estratégia gera empatia e emoção entre o cliente e a sua marca. 

Caso você seja o gerente de uma equipe de fornecedores de brindes corporativos, a humanização da sua marca garante que esses clientes se sintam mais próximos da cultura do seu negócio. 

É a intimidade que gera um relacionamento saudável e confiável, que garante a conquista e fidelização desse cliente junto a sua marca. 

Comunicação natural 

Pense que você está em um almoço de domingo com amigos e conversando sobre a vida e a procura de um escritório de contabilidade na Zona Sul de SP

A última coisa com a qual irá se preocupar é utilizar um linguajar formal e sério com os seus amigos. 

Pois bem, essa é a ideia que a humanização também traz, você não precisa abraçar toda aquela pressão de venda e de relacionamento para falar com o seu cliente. 

Basta entender que ele será como um amigo seu, e a comunicação de vocês fluirá. 

Quando não entendemos isso, é comum adotar uma linguagem mais formal e séria que nem sempre é bem recebida pelos clientes. 

Por isso, personalize a sua comunicação e faça ela ser natural entre a sua marca e os seus clientes. 

Feedbacks reais 

A humanização de uma marca gera uma relação mais próxima com os clientes que permitem a devolutiva com feedbacks reais que realmente irão ajudar a empresa a crescer. 

Assim como clientes deixam o seu feedback em sites de marcas de montagem de câmara fria preço, por exemplo.

Eles também podem enviar esses comentários por meio das redes sociais e dos comentários na publicação da sua marca. 

Portanto, são aqueles que realmente irão acrescentar algo na sua empresa e ajudá-los a ver o que precisa ser mantido e o que precisa ser mudado na marca. 

Os feedbacks são extremamente importantes para a construção de um negócio que atinja os desejos de seu público-alvo e ele só consegue aparecer com um relacionamento saudável e humano entre a marca e o cliente. 

3 dicas para humanizar o seu negócio 

Por fim, selecionamos algumas dicas para você colocar todo este conceito em prática e humanizar a sua marca Confira: 

Fale com seus fregueses diariamente 

Um relacionamento não é construído do dia para a noite, é necessário esforço, atenção e comunicação de ambos os lados e diariamente. 

Portanto, isso não muda quando falamos da construção de um relacionamento entre a marca e seus clientes. 

Por meio das redes sociais é possível se comunicar todos os dias com seus seguidores através de ferramentas de comunicação fornecidas nas redes sociais, como:

  • Stories;
  • Enquetes;
  • Caixa de perguntas;
  • Live;
  • Publicações no feed

Tudo isso ajuda na construção da humanização da sua marca e do relacionamento saudável entre você e seus clientes. 

Mostre o seu rosto 

Muitos donos de empresas acham que não é necessário dar a sua cara a tapa e aparecer nas redes sociais da marca.

Por isso, criam logos e símbolos para ocuparem o seu lugar, mas isso é impossível. 

Quando um possível cliente busca por um despachante em Londrina e encontra uma marca que possua não apenas uma boa identidade visual, mas também a presença de um rosto na marca, tudo fica ainda mais confiável.

Isso porque as pessoas irão entender que por trás daquele negócio existe uma pessoa assim como ela, e essa identificação, acaba gerando uma proximidade, confiança e segurança ainda maior entre a sua marca e esse possível cliente. 

Compartilhe os bons e maus momentos 

As redes sociais tendem a compartilhar tudo o que é bom, o que reforça a ideia das pessoas acharem que tudo é perfeito, e isso acaba gerando uma grande desilusão quando elas não veem tudo perfeito em suas próprias vidas. 

Por exemplo, se um internauta vê uma CRLV digital BA perfeita e adquire pensando que o seu resultado será igual ao do seu amigo, ele pode se frustrar ao ver que tudo foi muito diferente do que ele pensava. 

Mas, nem sempre o problema está no produto ou serviço, mas sim nas altas expectativas que o cliente cria em cima daquilo e que são reforçados pelo ambiente das redes sociais. 

Quando esses internautas se deparam com pessoas e marcas que não escondem os seus lados negativos e os problemas que aparecem, eles se sentem mais confiantes e caem na realidade que é a vida, nada é perfeito. 

E isso é mais uma forma de construir uma relação duradoura com seus clientes e humanizar a sua marca por meio daquilo que é normal e presente em tudo na vida, os erros, defeitos, desafios e momentos difíceis. 

Considerações finais 

Humanizar a sua marca é uma atitude de coragem, pois você estará disposto a mostrar os lados positivos e negativos de uma empresa e da rotina de um negócio. 

Por mais que isso gere medo e desconforto no início, é algo que irá gerar grandes frutos lá na frente. 

Mais do que números e resultados, é importante criar uma marca que se preocupa em ouvir e se comunicar com aqueles que sempre irão ser o motivo da existência e sucesso do seu negócio, os seres humanos. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Marketing team.

6 dicas para trabalhar com marketing de conteúdo

O tempo passa e o marketing de conteúdo se mantém como uma opção de destaque para atrair novos clientes.

Não é de hoje que a produção de conteúdo proporciona campanhas de sucesso para as empresas.

Contudo, a popularização do marketing digital trouxe novas possibilidades, visto que agora, uma marca pode usar vários formatos para transmitir mensagens para todo o mundo.

Desse modo, esse tipo de estratégia ganha novos contornos, portanto, vamos apresentar o conceito de marketing de conteúdo, a importância de fazer uso dele e 6 dicas para aplicá-lo da melhor maneira, confira.

Apresentando o marketing de conteúdo

Como denuncia o nome, essa vertente do marketing se baseia na produção de conteúdos relevantes como forma de agregar valor à marca.

Hoje, mais do que nunca, as empresas que se esforçam para influenciar o dia a dia das pessoas são aquelas que mais têm sucesso.

Para isso, não basta investir em anúncios atrativos, é necessário demonstrar na prática como a empresa pode mudar a vida de quem entra em contato com ela.

O marketing de conteúdo serve especificamente para isso.

Vamos usar lojas de películas automotivas como exemplo, para conquistar o maior número possível de clientes, não basta só fazer propagandas deste produto.

É importante alimentar sites, blogs ou redes sociais com informações complementares às películas automotivas. 

O objetivo deve ser informar o público sobre o que está sendo oferecido.

Quanto mais informações as pessoas obtiverem por meio das suas plataformas, mais preparadas elas estarão para fechar negócio com você.

Sendo assim, o marketing de conteúdo é uma maneira de atender às necessidades do público-alvo ao mesmo tempo em que se valoriza o produto anunciado.

Entenda a importância do marketing de conteúdo

Portanto, agora você conhece o conceito que estamos abordando. O próximo passo é saber em detalhes quais os benefícios de aplicá-lo em uma empresa de projeto usinas solares, por exemplo.

Mais visibilidade na web

O Google privilegia os sites e blogs que produzem conteúdo original. Os métodos de rastreio dos motores de busca identificam páginas desse tipo como mais relevantes.

Dessa forma, investir em marketing de conteúdo significa trabalhar para ter mais visibilidade no ambiente virtual.

Portanto, seguir as estratégias de SEO é vital para concretizar essa possibilidade. 

Interação com o público

Usar as plataformas de comunicação virtuais é primordial se uma empresa fabricante de divisórias sanitárias para banheiros coletivos quer interagir com seus clientes.

Isso inclui:

  • Responder comentários;
  • Acompanhar as reações;
  • Prestar assistência técnica;
  • Tirar dúvidas.

Uma resposta atenciosa ou um compartilhamento podem inclusive se transformar em publicidade espontânea para a marca.

Além disso, o conjunto de ações que um post desperta (engajamento) define a relevância de um perfil nas redes sociais.

Nutrição de leads

Os leads são as pessoas que demonstraram interesse em um produto ou serviço, mas ainda não o adquiriram ou contrataram.

Para transformá-los em clientes efetivos, você precisa nutri-los com as informações necessárias.

Por exemplo, se uma mulher que está construindo uma nova casa pesquisou sobre borda de piscina antiderrapante e chegou ao seu site, é essencial que ela seja exposta a conteúdos que a convençam a fazer a compra.

Esse direcionamento de conteúdo deve ser baseado no chamado funil de vendas, que consiste nas etapas que cada lead percorre até completar uma compra.

Cada perfil tem características próprias, portanto, acompanhe-os para definir quais são os conteúdos mais adequados para eles.

Diminuição do CAC

O CAC é o custo de aquisição de clientes. Essa métrica indica quanto uma empresa gasta para conquistar um novo cliente.

Existem várias formas de fazer isso, mas só o marketing de conteúdo incentiva o tráfego orgânico e a fidelização com um custo-benefício baixo.

Afinal, se você produzir material de qualidade sobre restauração de fachadas preço e souber divulgá-lo nas redes, com o tempo o público vai acessar seu site sem precisar de intermediários como anúncios.

Boa reputação

O marketing de conteúdo é essencial para construir uma boa reputação na internet. 

As empresas que investem nisso têm mais chances de se tornarem referência no ramo de atuação.

Basta pensar que a consultoria de direcionamento de carreira que se dedica a entregar posts relevantes para os seguidores se faz mais presente na vida deles.

As pessoas valorizam marcas que assumem uma postura mais próxima, quando houver necessidade, elas consideram primeiro esse tipo de empresa.

Foco no pós-venda

As ações que a marca assume no pós-venda são partes fundamentais do processo de fidelização de clientes.

Um marketing de conteúdo consistente é um grande auxílio nesta etapa.

Portanto, invista em atendimento online, FAQ e e-mail marketing a fim de incentivar os clientes a continuarem com você. Esse tratamento diferenciado causa uma ótima impressão.

6 dicas para aplicar o marketing de conteúdo

Tendo ciência dos benefícios que essa prática pode proporcionar para a sua atuação profissional, o interesse aumenta.

A seguir, separamos 6 dicas para ter uma atuação impactante no mercado usando essa estratégia, acompanhe.

1- Crie um blog

É essencial que você tenha uma plataforma acessível para publicar o conteúdo produzido. Nesse aspecto, o mais indicado é criar um blog.

Na época das mídias sociais os blogs podem parecer ultrapassados, mas, na verdade, eles são muito úteis para que você tenha o controle do seu marketing de conteúdo.

Depender apenas das redes sociais para repercutir os materiais sobre transferência de veículo valor, por exemplo, pode ser arriscado.

Além disso, em um blog há a possibilidade de pensar todo o layout e o design das páginas para proporcionar uma excelente experiência aos visitantes.

2- Use as técnicas de SEO

As técnicas de SEO já foram citadas no texto anteriormente. Elas consistem em medidas para obter um bom posicionamento nos motores de busca.

Algumas dessas técnicas são:

  • Uso de palavras-chaves;
  • Uso de imagens, listas e vídeos;
  • Produção de conteúdo 100% original;
  • Fácil legibilidade.

Não se esqueça de também valorizar a experiência do usuário. Isso significa não encher o texto de palavras-chaves e vídeos visando apenas o posicionamento.

3- Invista em conteúdos ricos

Os conteúdos ricos são materiais voltados para educar o lead sobre aspectos do produto ou serviço oferecidos.

A principal função deles, além da função didática, é incentivar que os leads forneçam informações pessoais em troca de e-books sobre seguro de moto valor em Curitiba, para citar um exemplo concreto.

Normalmente esses conteúdos são oferecidos por meio de landing pages, páginas independentes do seu site que tem como finalidade conseguir mais conversões.

Os dados que a empresa consegue captar a partir dessa estratégia podem ser usados para segmentar campanhas de anúncios e aprimorar o atendimento ao cliente como um todo.

4- Pense nas redes sociais como aliadas

É preciso pensar nas redes sociais além do senso comum. Elas não são apenas grandes plataformas de entretenimento, muito pelo contrário.

Uma marca que investe em redes sociais está investindo em uma comunicação mais direta e efetiva com a sua base de clientes.

Não é à toa que plataformas como o Twitter e o Instagram são os principais canais de consumo de conteúdo hoje em dia.

Pesquise as principais funcionalidades de cada rede e estude quais são mais interessantes para você, de acordo com os hábitos dos seus clientes.

Elas são ferramentas fundamentais para construir uma imagem positiva na web.

5- Acompanhe os resultados

As principais ferramentas de marketing de conteúdo possibilitam que os usuários acompanhem de perto os resultados obtidos.

No Facebook, são os números de curtidas, compartilhamentos e comentários. No Instagram, o número de visualizações nos stories e cliques nos links.

Esses são apenas alguns exemplos de como você pode mensurar os resultados das suas campanhas.

É importante destacar que nem sempre um grande número de visualizações se traduz em conversões.

Portanto, o melhor a se fazer é analisar o impacto dos seus posts e trabalhar para que cada vez mais pessoas se tornem clientes a partir deles.

6- Faça e-mail marketing

O e-mail é um método de comunicação já consagrado na internet. Você pode pensar que as redes sociais o tornaram obsoleto, mas isso não é verdade.

O ponto é que, hoje em dia, o e-mail vai além do envio de mensagens.

É possível separar o público por áreas de interesse, segmentar mensagens para um tipo de cliente, enviar e-mails promocionais e investir em newsletters, cartas digitais que contêm as principais novidades da empresa.

Só tome o cuidado de não enviar e-mails com frequência excessiva e segmentar o público corretamente.

Esse texto traz todas as informações básicas sobre o marketing de conteúdo, desde a definição até as formas de aplicação.

Portanto, você sabe em detalhes a importância da produção de conteúdo para a divulgação dos produtos ou serviços de uma empresa.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Captura de tela 2021-05-21 153531

Como trabalhar nas redes sociais para conseguir conquistar um público B2B?

O avanço da internet permitiu que muitas pessoas conseguissem acompanhar os avanços tecnológicos que vêm sendo aprimorados ano após ano. Com as empresas não seria diferente e hoje iremos entender como utilizar esses avanços com seu público B2B.

As redes sociais têm demonstrado cada vez mais influência e importância para as empresas, já que quase todos os seus clientes estão inseridos nela de alguma forma, seja por puro entretenimento ou para trabalho.

O tempo todo está sendo criado e consumido conteúdo nelas, se tornando assim, plataformas indispensáveis para qualquer empresa que busque ser mais atrativa e competitiva, criando assim boas relações com seus clientes.

Seja oferecendo serviços de entrega, pintura, confecção de uniformes ou qualquer outro, uma empresa que destine parte do seu trabalho para o marketing e controle de suas redes sociais, de fato, consegue maior relevância de sua marca no mercado de trabalho.

Atualmente, o cliente pesquisa bastante antes de adquirir algum produto ou serviço, busca reviews no YouTube para saber os pontos positivos e negativos, pede opinião de outros, busca problemas relacionados a empresa no Reclame Aqui, entre outros.

Portanto, ele pode até se interessar pelo produto e achar que tem qualidade, mas caso não encontre seu comércio em nenhuma rede social.

Provavelmente, achará que o site dedicado é fraudulento e se negará a comprar seus produtos, o que te levará a perder um cliente em potencial.

Peguemos, por exemplo, uma empresa de arquitetura. As redes sociais serão uma espécie de cartão de visita arquiteto, por onde possíveis novos clientes o conhecerão e podem vir a contratar o seu serviço, principalmente se você ainda não é muito conhecido. 

Tenha em mente alguns benefícios que qualquer empresa tem ao decidir investir nem suas redes sociais:

  • Maior engajamento do público;
  • Maior relevância e consolidação da marca;
  • Chance maior de ganhar novos clientes;
  • Maior conhecimento de seu público alvo;
  • Melhora a experiência de compra dos clientes.

Pensando em tudo isso que discutimos até o momento, vamos partir do princípio que sua empresa busca conquistar uma maior parcela do público B2B e entender algumas estratégias utilizadas para atraí-los através de suas redes sociais.

Conceito e Marketing B2B

A palavra B2B tem origem do inglês e significa Business to Business, ou seja, de uma empresa para outra. 

Temos uma empresa “A” que deseja alugar seus serviços de espaço de coworking para uma empresa “B”, transformando-os em uma relação vendedor-cliente.

Existem algumas diferenças no que difere o marketing para o consumidor (conhecido como B2C) e no marketing para outra empresa, porém as suas estratégias não mudam drasticamente. O fator que altera tudo são os decisores.

Enquanto em uma relação com o consumidor a empresa se preocupa em como o cliente irá se sentir ao receber o produto final, buscando uma ligação quase que emocional com ele, negociações com outras empresas são mais complexas e lógicas.

Obviamente, deve tratar com todo respeito e educação seus clientes, independentemente se seja um indivíduo ou uma empresa. 

O que estamos colocando em evidência é que as relações com empresa requerem uma maior frieza, ainda mais planejamento e uma boa negociação para que ambos os lados saiam satisfeitos com a transação.

Vamos entender agora um pouco mais sobre como estabelecer uma boa comunicação com outras empresas por meio das redes sociais, seja ela focada em oferecer serviços de gestão patrimonial ou qualquer outro.

01 – Tenha um bom cartão de visita nas redes sociais

Já dizia um velho ditado popular “A primeira impressão é a que fica”. No meio comercial, isso é bastante verdade.

Se suas redes sociais não tiverem um design bonito e atraente, que passe confiança e uma sensação de bem estar, dificilmente te levarão a sério.

Ter uma equipe de profissionais focados em desenvolver suas redes sociais, desde o que é postado, a imagem de perfil, capa e os stories, pode ser a diferença entre atrair muitos clientes ou perder diversos outros.

Pense que não investir em sua página é a mesma coisa que dar um cartão de visita preto e branco ao seu cliente, sem nada escrito, ou seja, o mínimo de informações que ele poderia conseguir ao acessar o seu perfil, ele não terá, assim, afastando-o.

Organize as informações de forma simples, clara e objetiva. Informar os locais onde atua, principais atividades no ramo de trabalho e seu objetivo com o cliente são ótimas formas de atrair seus clientes, dando as informações necessárias para que entrem em contato contigo.

 

02 – Marketing de Conteúdo

Saber o que e como irá postar, qual linguagem será adotada, qual formato e com qual público conversará são medidas adotadas pelo marketing de conteúdo que não só pode, mas deve ser utilizado na criação de conteúdo em busca de público B2B.

Empresas que desejam te contratar irão observar, como você lida com o seu cliente e qual o tipo de público que sua marca abrange, seja na hora de vender camiseta dry fit branca masculina ou oferecer serviços de alfaiataria especializados.

Entender como são feitas as postagens também pode ser um atrativo, já que essa medida pode conversar também como as outras empresas do ramo gostam de trabalhar, seja através de publicações bem editadas e interessantes ou de vídeos.

Parte do seu trabalho como empreendedor é mostrar tanto ao B2B quanto para o B2C que sua forma de negócio é competitivamente atraente e até superior ao do concorrente, e uma forma disso é unir tudo que produz em uma espécie de teia de conteúdo da marca.

Utilize as redes sociais com maior relevância no momento e que tenham alguma relação com o seu tipo de produto e serviço apresentado, fazendo com que outras empresas enxerguem o seu alcance, potenciando um possível contato e compra da mesma.

Por exemplo, utilize o Facebook para postagens e marketing dos produtos, abrindo espaço para discussão nos comentários. 

O restante das informações estarão disponíveis no seu canal do YouTube, onde se aprofunda um pouco mais no assunto.

03 – Investir no meio digital

Utilizar das redes sociais como plataformas de vendas, além de outros formatos, pode ser o ponto decisivo para que uma empresa que visualize todo o seu alcance decida realizar negócios contigo ou vire as costas e espere uma nova oportunidade.

Seja convites personalizados, camisetas de banda ou qualquer outro produto, é de extrema importância que sua empresa invista no meio digital além das redes sociais, como um site dedicado a vendas, podcasts, entre outros formatos.

Por que isso é tão importante? Gera mais confiança ao cliente, ele enxerga que o seu negócio está preocupado em se tornar relevante e a crescer, dando maior segurança na hora de fechar acordos e até mesmo em algum tipo de possível parceria.

Seja por meio de vendas nas próprias redes sociais ou um site externo, esses tipos de ações acabam aumentando a autoridade do comércio.

Fazendo com que o próprio mecanismo de pesquisa do Google te recomende mais do que outros sites, aumentando o número de visitas e provavelmente, de vendas.

Considerações finais

Os assuntos até o momento abordados, tenham sido discutidos em uma sala comercial pequena ou até mesmo em uma grande reunião da empresa, trazem apenas benefícios para o negócio, benefícios esses que serão comentados abaixo.

O engajamento de seus clientes será muito maior, visto que, primeiramente, você terá mais clientes e terá mais plataformas nas quais eles se sintam confortáveis para compartilhar, expressar a sua opinião, críticas e incentivos sobre os produtos comercializados.

Consequentemente, torna seus clientes mais fiéis, estreitando assim o relacionamento entre a relação empresa-consumidor. 

Saiba que tal ação também funciona para outras empresas, já que você se tornará alguém muito mais confiável de se negociar.

A criação de personas é extremamente importante para que tais estratégias funcionem, principalmente no setor B2B. 

Qualquer pessoa gosta de ter um atendimento mais humano e personalizado, e essa estratégia de permite ir muito mais a fundo nessa relação.

Lembrando também do famoso marketing dinâmico ou como muitos conhecem, o marketing boca a boca. Bons produtos e serviços se espalham tão rapidamente quanto produtos de qualidade questionável.

Ter seus próprios clientes fazendo marketing de seus produtos de forma gratuita é o que toda empresa busca, visto que não terá gasto e é extremamente benéfico para si mesma. 

Esse conjunto de possibilidades consolida a sua marca e lhe dá autoridade e relevância.

Independentemente das orientações aqui disponíveis, quem conhece melhor a empresa é você. Cabe ao empreendedor decidir quais táticas tem mais relação com o seu produto e adaptar-se ao mercado de forma rápida, dinâmica e eficiente.

Espero que essas informações tenham te ajudado a trabalhar melhor com as redes sociais em busca de um público voltado ao B2B. Lembre-se de sempre buscar novas formas de inovar ou de ser mais eficaz.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.