shopping-5200288_12800

Google Shopping: como anunciar seu produto e ficar na primeira página

O Google Shopping surgiu em 2011 e tem como objetivo comparar e exibir produtos de diferentes lojas virtuais. Isso possibilita ao usuário encontrar aquilo que precisa por meio de uma busca tradicional no Google.

É uma ferramenta importante para as empresas, principalmente por levar em conta a mudança no comportamento de consumo das pessoas.

Comprar pela internet tornou-se um hábito e a tendência é que essa modalidade de compra cresça cada vez mais, afinal, é muito mais prático e rápido adquirir um produto online.

Isso porque as pessoas não precisam sair de casa e podem obter tudo o que precisam para seu consumo a qualquer hora e em qualquer dia. É como um shopping que funciona 24 horas por dia e ainda leva os produtos até os consumidores.

Mais do que poder comprar pela internet, as pessoas podem pesquisar e comparar preços, encontrando lojas e empresas que ofereçam as melhores condições. Portanto, o Google Shopping surgiu como um facilitador nesse momento.

É por isso que, neste artigo, vamos falar sobre o que é Google Shopping, como ele funciona, como anunciar nesta plataforma e as vantagens que ela traz para os negócios. Acompanhe!

O que é o Google Shopping?

O Google Shopping funciona como uma vitrine virtual, que exibe produtos relevantes de acordo com aquilo que o usuário pesquisou.

Ele conta com fotos do produto e ainda reviews de usuários que já o adquiriram. É como um site de vendas gigante, que une produtos e compara seus preços e avaliações, sendo integrado aos resultados de busca.

Então, se alguém procura por anel de formatura folheado a ouro, vai se deparar com resultados de diferentes lojas e opções de escolha.

Antigamente, existiam duas versões, a paga e a gratuita. No entanto, para que uma loja apareça na plataforma do Google Shopping, ela precisa pagar por esse serviço.

Também é muito fácil entender como funciona o Google Shopping, bastando digitar o que está sendo buscado. Ao fazer isso, o Google integra o Shopping ao conjunto de resultados patrocinados.

No resultado da pesquisa, são exibidas a foto do produto, o nome da loja e o preço para localizar onde está sendo feita cada oferta.

Trata-se de uma maneira muito simples para os usuários encontrarem o que precisam, pois na própria SERP (Search Engine Results Page, ou “Página de Resultados”) do buscador é possível clicar na seta do lado direito para ver o carrossel de opções. 

Ao clicar no link, o usuário é direcionado à página do assinante.

Como anunciar no Google Shopping?

Para anunciar nesta plataforma, é preciso seguir um passo a passo, que mostraremos a seguir, confira:

1 – Criar a conta

Um restaurante de comida para empresas, por exemplo, precisa, primeiro, se cadastrar no Google Merchant Center.

Nesse ambiente, será necessário preencher as informações solicitadas e seguir os passos de verificação do site, que garante a propriedade do canal.

2 – Carregar os produtos

A cada novo produto que a marca deseja anunciar na plataforma, é preciso preencher dados importantes, tais como:

  • Nome do produto;
  • Imagem;
  • Descrição;
  • Categoria.

No entanto, a ferramenta é prática e a loja não precisa cadastrar produto por produto, isso porque é possível usar uma extensão ou um aplicativo que extraia tudo o que consta no site da empresa, formatando-os automaticamente.

No Google é possível encontrar vídeos que explicam como fazer isso. Depois disso, o site faz uma espécie de diagnóstico para verificar que os itens, como bateria automotiva 65a, apresentam todas as informações.

Alguns desses elementos podem ser tamanho e estoque, e é possível acompanhar o que foi enviado na área “Produtos” na aba “Itens Ativos”.

3 – Vincular o Merchant Center ao Google Ads

Assim que todos os produtos estiverem prontos no Merchant Center, é importante vinculá-lo ao Google Ads.

Além disso, antes de iniciar uma campanha, é necessário verificar se todos os requisitos foram cumpridos no que diz respeito às campanhas do Google Shopping.

Caso esteja tudo dentro dos conformes, é o momento de gerar a campanha dentro da plataforma.

4 – Criar a campanha

Para criar a campanha, é necessário: fazer login no Google Ads; clicar em “Campanhas”; Selecionar o botão de adição (+); opção “Nova Campanha”; e, por fim, em “Tipo de Campanha” selecionar “Shopping”.

Em seguida, é preciso selecionar os objetivos da campanha, que podem ser vendas, leads, tráfego do site ou até mesmo não ter um objetivo.

5 – Definir as configurações e orçamentos da campanha

Para definir as configurações e orçamentos da sua campanha, é necessário configurar o lance máximo de CPC (custo por clique), o orçamento em si e qual é a prioridade da campanha.

Caso tenha alguma dúvida ao anunciar uma empresa de desinfetante ou qualquer outro tipo de negócio, recomenda-se ler o Google Ads para iniciantes, uma espécie de glossário que contém os erros mais comuns.

6 – Criar um grupo de anúncios

Após salvar as alterações, é hora de criar um grupo de anúncios. Para isso, vá até a seção “Tipo de grupo de anúncios”, para decidir de que maneira organizar a campanha.

É possível promover os produtos individualmente ou usar o Showcase Shopping para promovê-los de maneira coletiva. Na prática, todo esse passo a passo é mais simples do que parece.

Também existem algumas estratégias que podem ser colocadas em prática e que tornam os resultados ainda melhores. Isso envolve rankeamento, taxas de conversão e retorno sobre os investimentos (ou ROI).

Para isso, é interessante otimizar o título dos anúncios no Google Shopping que tenham menos de 70 caracteres.

Também é recomendável otimizar as descrições dos anúncios do Google Shopping para até 500 caracteres, sendo rico em palavras-chave e bem ilustrativo. Também evite usar linguagens promocionais em excesso.

Vantagens do Google Shopping para os negócios

Seja uma loja que venda peças para oficina mecânica para caminhões ou uma fabricante de roupas infantis, anunciar no Google Shopping traz diversas vantagens.

Uma delas é o aumento do tráfego para o site da empresa, o que melhora seu rankeamento nas buscas. Isso também atrai leads mais qualificados, pois eles já têm interesse no produto, precisando apenas serem nutridos com algumas informações.

Isso aumenta o número de conversões, o que acaba por gerar maior lucratividade. Além disso, o site da empresa tem uma presença maior nos sites de busca, pois ela estará tanto no Google Shopping, quanto em anúncios.

A exposição da marca também melhora consideravelmente, pois ao anunciar, por exemplo, urna acrilica grande no Google Shopping, a empresa conquista uma visibilidade muito maior.

Isso acontece porque o negócio sempre vai aparecer quando um usuário pesquisar o que ele anunciou, tornando a loja mais evidente para pessoas que ainda não o conhecem.

Anunciar nesta plataforma permite maior controle financeiro, pois é o negócio que determina o quanto quer investir, funcionando como qualquer ferramenta de link patrocinado.

Quando o usuário clica no anúncio, o valor X é debitado da conta do anunciante, o que garante total controle do orçamento destinado a ela.

Ela também traz mais oportunidades de negócio. Para comprovar isso, basta pesquisar os principais concorrentes, como de uma fabricante de banner colorido, e ver a média de preço praticado.

Caso seja possível, recomenda-se oferecer valores mais baixos, para ficar entre os primeiros resultados exibidos. Isso aumenta as chances de cliques e de direcionamento para o site do anunciante.

Além disso, em seu comparador de preços, o Google adicionou vários filtros para quem deseja fazer uma compra.

Com isso, é possível escolher por precificação e faixa de preço. Para o anunciante isso é muito vantajoso, afinal, assim tem mais chances de aparecer nos resultados de pesquisa.

Diferenças entre Google Shopping e Google Ads

O Google Ads aparece quando o usuário busca um produto, por exemplo, chave com chip no Google ou em outros sites.

No entanto, no Google Shopping você anuncia seu produto e o Google define quais palavras-chave são mais relevantes, ao contrário do Google Ads, em que o anunciante escolhe as palavras-chave para se posicionar.

É importante entender essa diferença, para que seja mais fácil trabalhar com essa plataforma e anunciar de maneira que traga bons resultados para seu negócio.

Conclusão

Vender pela internet tornou-se uma prática muito comum para qualquer tipo de empresa, pois é isso que os consumidores têm buscado cada vez mais.

Por ser um modelo de compra mais prático, a concorrência na web é maior e mais acirrada, por isso, os negócios precisam investir em meios que ajudem a destacá-las.

O Google Shopping é uma dessas ferramentas, fundamental para que uma marca possa expor aquilo que vende, atraindo um maior número de interessados e gerando mais oportunidades de negócio.

Apesar de paga, essa plataforma é fundamental para quem quer conquistar um espaço maior e vender com muito mais facilidade. Portanto, uma estratégia importante que não deve ser deixada de lado.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

amazon-pack7

Conheça as vantagens de anunciar seu produto na Amazon

A Amazon é o maior marketplace que existe atualmente, e por meio dele é possível comprar e vender uma variedade infinita de produtos e serviços.

A empresa foi criada em 1994 por Jeff Bezos, antes mesmo da popularização da internet e, a princípio, seu foco era a venda e distribuição de livros.

Essa plataforma tem ajudado milhares de pessoas e empresas a venderem pela internet, pois é altamente confiável e possibilita a venda para o mundo todo.

É comum, por exemplo, que plataformas e-commerce que estejam começando agora utilizem a Amazon como um canal de vendas, até se estabilizarem e se estruturarem no mercado.

Com o alto crescimento das vendas pela internet, esse marketplace tornou-se a primeira opção entre as pessoas que querem adquirir diversos produtos ou serviços.

O site é vantajoso tanto para quem vende, quanto para quem compra, afinal, é possível encontrar produtos de diversas partes do mundo, por um preço atraente. Isso fez com que marcas do mundo todo se reunissem na Amazon.

Se você está pensando em vender por meio da Amazon, neste artigo, vamos explicar o que ela é, para quê serve, como anunciar, suas vantagens e os resultados que podem ser alcançados por meio dela. Confira!

O que é a Amazon?

A Amazon é uma gigante do varejo online, que também permite que indivíduos e empresas vendam e exibam seus produtos através de sua plataforma.

É a mais popular entre empresas individuais e também entre as grandes lojas, pois está disponível em vários países e em muitos idiomas.

Dentre seus produtos mais populares está o Amazon Kindle e sua loja de aplicativos online. Ela também oferece serviços de software e infraestrutura para empresas e indivíduos.

No entanto, seu maior foco está na venda online de produtos dos mais variados setores, tais como:

  • Eletrônicos, como computadores, smartphones e câmeras;
  • Acessórios masculinos e femininos, como jóias e relógios;
  • Roupas e calçados;
  • Brinquedos e jogos;
  • Produtos para casa, cozinha e jardinagem;
  • Livros e papelaria;
  • Produtos automotivos.

Isso significa que muitos tipos de empresas podem vender pela Amazon, como no caso de uma loja de placa em acrilico para fachada, por exemplo.

Portanto, além de vender produtos próprios, como softwares e e-books, essa plataforma também serve para distribuir produtos dos mais variados tipos ao redor do mundo.

Como anunciar na Amazon?

Qualquer pessoa física ou empresa pode vender seus produtos na Amazon. Para isso, é necessário possuir um CNPJ ou um CPF válido.

Não é necessário ter contrato social ou qualquer documento do tipo para se cadastrar na plataforma. Isso facilita o processo para qualquer um que queria começar a vender por lá.

Para começar, é necessário se registrar como vendedor, fornecendo informações pessoais como nome, endereço, e-mail, telefone e documento de identificação.

Também é necessário possui um cartão de crédito internacional e uma conta bancária vinculada ao CPF ou CNPJ cadastrado. Após fazer o registro, basta publicar os produtos e começar a vender pelo site.

Tanto para quem quer vender rótulos em inglês, quanto para quem vai vender outros tipos de produtos, existem dois tipos de planos que serão escolhidos pelo vendedor.

O primeiro é para quem deseja vender menos de 10 itens por mês; e o outro, para quem tem um número ilimitado de vendas. Ambos os planos incluem o pagamento de uma taxa.

Além disso, é necessário pagar um valor de comissão a cada item vendido, que diz respeito a uma porcentagem do preço total da venda, o que inclui valor do item, despesas de envio e embalagem para presente.

Os vendedores recebem seu pagamento pela Amazon a cada quinze dias, através de depósito em conta bancária, que é informada no instante do registro.

O site da empresa disponibiliza um canal para que os vendedores acompanhem os pagamentos e as datas em que os depósitos serão realizados.

Essa forma de pagamento acontece mesmo quando o cliente opta por pagar suas compras parceladas. Ou seja, se ele comprou uma impressora evolis dualys 3 parcelada em 3 vezes, o vendedor vai receber o valor integral.

Vendedores que optarem pelo plano profissional podem vender seus produtos internacionalmente. Mas só é possível fazer vendas pelas plataformas da Amazon dos Estados Unidos, Canadá e México.

Todas as vendas podem ser gerenciadas por meio de uma única conta, não sendo necessário criar um acesso em cada uma dessas plataformas.

Além das categorias que citamos anteriormente, existem outras, no entanto, nestas é necessária uma aprovação. Dentre elas estão:

  • Alimentos e bebidas;
  • Produtos de beleza;
  • Games;
  • Produtos para bebês;
  • Saúde;
  • Cuidados pessoais.

Vantagens e resultados de anunciar na Amazon

A Amazon conseguiu se estabelecer como a primeira plataforma de marketplace do mundo. Com isso, uma loja de sistema de detecção e alarme de incêndio wireless, por exemplo, consegue ter acesso a uma série de vantagens e resultados, tais como:

1 – Mais vendas

Não é necessário pensar muito, e uma única empresa tem milhões de clientes ativos todo mês, visitando o site em busca dos mais variados produtos.

A Amazon possui mais de 300 milhões de contas ativas por mês e mais de 170 milhões de visitantes únicos, com mais de 100 bilhões de rendimentos. Portanto, é a melhor opção para a maioria dos compradores.

Quando o varejista lista seus produtos na Amazon, automaticamente adquire mais credibilidade e confiança por parte do público consumidor.

Isso acontece porque alguns clientes preferem comprar apenas a partir da Amazon, e isso inclui produtos como pulseira berloque prata fina.

Visto que no site eles encontram excelência e serviço de primeira qualidade, que não sabem se encontrarão em uma loja que nunca ouviram falar.

Isso atrai inúmeros compradores para a plataforma, inclusive em países onde o comércio online ainda não engatou.

Exemplo disso é uma loja que venda 10 peças de roupas por dia em seu site, passar a vender 20, somado às vendas da Amazon. 

2 – Expansão internacional

A Amazon é uma das maiores e mais confiadas plataformas de compra e venda do mundo, além de ser extremamente fácil começar a vender por meio dela.

Isso é somado ao fato de que, para que uma loja comece a vender para o mundo todo, ela precisa traduzir o seu site para diferentes idiomas, seja uma loja de roupas ou até mesmo de uma fabricante de balcão promocional expositor.

Isso custa tempo e dinheiro, além de não ser atraente para quem está começando agora. A Amazon poupa esse esforço e permite que um pequeno negócio se expanda para qualquer país.

Isso permite que um varejista teste, de maneira rápida, se os seus produtos interessam ao mercado global, apenas com a criação de uma listagem na Amazon local.

Por sua vez, isso poupa o inconveniente de passar por sistemas de pagamento locais, logísticas e operações. 

Então, uma loja de produtos para casa que venda apenas no Brasil, pode começar a exportar seus produtos para países como os Estados Unidos.

3 – Baixo custo com marketing

A plataforma atrai, naturalmente, milhões de clientes interessados.

Dependendo do nicho da empresa, como no caso de uma loja de produtos de limpeza para cozinha de restaurante, por estar inserida em um mercado aglomerado, pode começar a vender no mesmo dia que se cadastrar.

Isso tudo acontece sem que seja preciso investir em marketing, ou seja, não há um investimento inicial para atrair o cliente e começar a vender.

No entanto, não podemos desprezar o fato de que existe uma competição intensa, o que faz com que seja preciso se destacar em meio aos concorrentes.

Isso significa que, apesar de não precisar de investimentos em marketing, se o vendedor tiver uma boa presença digital conseguirá se destacar com mais facilidade em meio a enorme base de vendedores da Amazon.

Exemplo desse baixo custo com marketing é a empresa não precisar divulgar suas vendas pela Amazon, pois os compradores a encontrarão. 

4 – Não precisa de estoque

A Amazon possui mais de 100 centros de distribuição ao redor do mundo, logo, o vendedor tem a opção de enviar todos os seus produtos do estoque em massa para um deles.

Lá, o inventário de uma confecção de adesivos personalizados, por exemplo, é armazenado, embalado e enviado para os clientes.

A Amazon FBA (Fulfillment By Amazon) é o armazém de estoques, gerente e remetente, e todo o serviço é feito por uma quantia bem pequena, em comparação ao que seria pago para outra empresa.

Portanto, além de se livrar do esforço de remessa, os produtos são qualificados automaticamente para o frete Amazon Prime, e priorizados para o Buy Box, o que gera um impacto muito positivo para as vendas.

Conclusão

Muitos negócios têm vantagens imensas e atingem excelentes resultados ao vender pela Amazon. Como você pôde ver, é uma plataforma interessante, tanto para quem está começando, quanto para quem já está há tempos no mercado.

As vendas online estão crescendo, e nada mais ideal do que contar com o maior marketplace do mundo para impulsionar o crescimento dos seus negócios.

Isso trará excelentes retornos, fortalecendo-o no mercado e conferindo a ele mais credibilidade perante o público-alvo.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Annotation 2020-09-01 234402

Conheça as melhores maneiras de estruturar a descrição de um produto no seu e-commerce

A descrição do produto é um dos fatores que mais impacta na percepção do cliente sobre o seu e-commerce. Por conta disso, é preciso ir além da exposição das características da mercadoria, mas usar uma série de artifícios de marketing, para encantar e atrair o público.

Além do mais, a descrição do produto colabora para o reconhecimento da sua loja virtual na internet, sendo parte das estratégias de SEO (Search Engine Optimization). 

Isso quer dizer que, quando bem formulada, ela pode atrair visitantes para o seu site e melhorar o rankeamento do seu e-commerce no Google.

No artigo de hoje, conheça as melhores maneiras de estruturar a descrição de um produto no seu e-commerce para atrair clientes. Acompanhe a leitura!

O que é a descrição do produto?

Quando passamos por um estabelecimento comercial físico, é comum nos depararmos com um banner para vitrine expondo os preços, ou até mesmo o nome dos produtos. 

De certa forma, isso nada mais é do que uma descrição breve dos itens para chamar a atenção dos potenciais clientes.

Na internet, a descrição do produto funciona basicamente da mesma forma. Porém, devido à dinâmica virtual, ela é muito mais detalhada e específica, trazendo informações que vão muito além do preço.

Para uma descrição do produto eficiente, é necessário responder algumas perguntas:

  • O que é o produto?
  • Qual o preço da mercadoria?
  • Para que serve?
  • Quais os diferenciais?
  • Como o produto é usado?

Ou seja, uma boa descrição do produto é usada para destacar as principais características do artigo, seus benefícios e fornecer argumentos válidos aos visitantes, influenciando na decisão de compra.

Observe a descrição de um porta lápis de acrílico, por exemplo:

Porta Lápis de acrílico transparente 345.9 – R$10,00/unidade

Feito em termoplástico de alta resistência, na cor cristal (transparente), com dimensões de 57 x 57 x 86 cm. Peso aproximado: 186g. Recomendado para escritórios, home office e recepções, tem um design moderno e sofisticado.

Na descrição do produto acima, podemos visualizar as informações principais a respeito do porta lápis, mas também outras características que destacam o artigo.

Ao contrário do que se pensa, a descrição pode ser breve, no entanto, ela deve trazer os principais dados do produto e responder os questionamentos mais pertinentes do usuário.

Qual a importância da descrição do produto?

A descrição do produto é usada para todo e qualquer e-commerce. Quer dizer que desde uma empresa de detergente até uma loja de roupas deve investir em um texto bem construído sobre as principais informações da mercadoria.

 

Isso porque a descrição do produto é fundamental para a atração de visitantes para o seu site, bem como para a otimização da página nos mecanismos de busca.

Mas a descrição também colabora com outros pontos positivos. São eles:

1 – Maior confiança

Um texto bem escrito, com as informações sobre a mercadoria, representa o profissionalismo. 

Por isso, a descrição do produto é uma oportunidade para mostrar comprometimento com a qualidade e, como consequência, aumentar a confiança do público no seu negócio.

Afinal de contas, os usuários preferem comprar uma mala estilo vintage, por exemplo, em uma loja virtual que dá mais detalhes a respeito do item, do que em um site que mostra apenas o preço do produto. 

2 – Aumenta o desejo de compra

Diferentemente dos estabelecimentos físicos, os clientes não podem sentir ou tocar o produto na internet. 

Sendo assim, a descrição do produto é uma ferramenta indispensável para despertar o desejo de compra e a imaginação do público.

Além do recurso textual, a descrição pode vir acompanhada de fotos, para que a audiência possa ter uma ideia ainda melhor das características físicas do item.

Por exemplo, uma camiseta personalizada com logo pode ter a descrição do material usado na confecção do vestuário, em conjunto com fotos de vários modelos do artigo, para que o cliente veja as possibilidades de personalização.

3 – Alivia os canais de atendimento

Sem a descrição do produto, os usuários podem ficar confusos sobre as características da mercadoria e fora as chances de desistência, eles podem entupir os canais de atendimento com uma série de perguntas.

Aliás, uma boa maneira de saber o quê escrever na sua descrição é consultar as principais dúvidas dos clientes e, dessa forma, construir um texto claro e objetivo.

Lembre-se: a descrição do produto funciona como uma espécie de banner informativo, mas abre espaço para incrementar o texto com maiores detalhes. Com isso, é possível responder às dúvidas dos clientes e aumentar as chances de compra.

6 dicas para escrever uma boa descrição do produto

A descrição do produto pode ser responsável por estimular ou interromper o desejo de compra. Por esse motivo, é importante focar na qualidade do texto.

A seguir, confira algumas dicas para te ajudar a escrever uma boa descrição do produto.

1 – Descreva de que material o produto é feito

Um dos pontos que não pode faltar em uma descrição é mostrar de que o produto é feito ou o serviço que ele inclui.

Vamos voltar ao exemplo do nosso porta lápis. Na descrição fica claro que ele é feito em termoplástico transparente, o acrílico. Portanto, o cliente já tem uma noção maior das características físicas do produto.

Caso o item tenha alguma característica específica, como o uso de materiais orgânicos ou sustentáveis, é importante que essa informação também conste na descrição.

Se preciso, peça uma ficha técnica ao fabricante, para verificar todos os dados pertinentes.

2 – Coloque as dimensões do produto

As dimensões dos produtos precisam ser claras, para que o cliente saiba exatamente o tamanho da mercadoria e, com isso, compre o artigo de acordo com as suas necessidades.

Por exemplo, na construção de piscinas pequenas, o usuário tem em mãos as medidas do projeto. Portanto, na hora de comprar a piscina, ele irá escolher a que melhor se encaixa, para evitar transtornos.

No caso dos vestuários, vale a pena ir além das medidas “P”, “M”, e “G”. É preciso incluir as medidas para cada parte do corpo. 

Normalmente, as lojas virtuais trabalham com uma tabela de medidas, incluindo o tamanho (em centímetros) da cintura, busto e quadris.

3 – Leve em conta os interesses da persona

A persona (perfil do cliente ideal) tem anseios, preferências, gostos e características específicas. Ao produzir uma descrição de produto, é necessário escrever para esse usuário específico, não para um grupo de estranhos.

Quando escrevemos para um público-alvo específico, fica mais fácil cativar as pessoas potencialmente interessadas e convencê-las a adicionar o produto no carrinho.

4 – Use palavras-chave específicas

A descrição do produto é capaz de melhorar o SEO do seu e-commerce, desde que o texto seja produzido com palavras-chave específicas que se refiram à mercadoria, mas também sejam termos procurados no Google.

Uma dica é usar algumas ferramentas, como o Keyword Planner ou o Search Console, que ajudam na escolha das melhores palavras-chave.

No entanto, lembre-se que não vale rechear a sua descrição com palavras-chave e esperar uma boa classificação no Google. 

O algoritmo do buscador leva em consideração a qualidade do conteúdo como um dos principais fatores de rankeamento, por isso, os termos devem ser inseridos de forma natural e dentro de um contexto.

5 – Especifique as condições de pagamento e entrega

Além de trazer as características do produto, os usuários também estão interessados em conhecer as condições de pagamento e de entrega, já que o valor da mercadoria é algo que influencia na decisão de compra.

Sendo assim, se o seu e-commerce disponibilizar parcelamento do preço no cartão de crédito, ou oferecer desconto no boleto, insira essas informações na descrição. 

Também coloque um simulador de frete, com opções de envio por serviço de motoboy terceirizado, SEDEX, PAC, entre outros.

6 – Use listas

As listas são ótimas aliadas da descrição dos produtos. Afinal de contas, elas facilitam a compreensão das informações, além de elencar as características principais de uma mercadoria – o que é ótimo para os leitores apressados.

Voltando ao nosso exemplo do porta lápis, veja a descrição com lista:

Porta Lápis de acrílico transparente 345.9 – R$10,00/unidade

A organização do seu escritório ou home office é fundamental para garantir a produtividade em um dia de trabalho. Além disso, é a chave para evitar perdas de materiais, equipamentos e acessórios – o que pode ser fundamental para otimizar as suas atividades rotineiras.

Feito em termoplástico de alta resistência, na cor cristal (transparente), o porta lápis de acrílico une a sofisticação de um artigo moderno com um toque de personalidade. Afinal de contas, qualquer decoração combina com o acrílico e você pode dar aquele toque pessoal.

Ficha técnica:

  • Dimensões: 57 x 57 x 86 cm
  • Peso: 180g aproximadamente
  • Material: termoplástico acrílico
  • Cor: transparente

Para melhorar ainda mais a sua descrição, conte uma história que pode inspirar e gerar a identificação do consumidor. No exemplo acima, usamos a questão da produtividade e da sofisticação para atrair os usuários.

Conclusão

A descrição do produto é fundamental para o seu e-commerce, afinal, na internet, os consumidores não têm o contato físico com as mercadorias.

Portanto saber como transmitir as informações e despertar o interesse dos usuários é a chave para aumentar as conversões, além de garantir o sucesso de vendas.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Funil de vendas - o que é e como desenvolver para seu negócio

Funil de vendas: o que é e como desenvolver para seu negócio

O funil de vendas é um dos principais conceitos do Inbound Marketing, sendo usado para acompanhar a jornada de compra dos clientes e melhorar os resultados das empresas, seja para o aumento de vendas ou para a fidelização dos clientes

Embora não seja usado somente em ambientes online, o funil de vendas é amplamente empregado no marketing digital, garantindo a eficácia da estratégia.

No artigo de hoje, acompanhe o que é e como desenvolver o funil de vendas para o seu negócio, além de dicas valiosas para aplicar o conceito na sua empresa. Continue a leitura!

O que é o Funil de Vendas?

O funil de vendas, também conhecido como pipeline, é uma representação gráfica da jornada de compras do cliente, desde seu primeiro contato com a empresa, até a concretização da compra do produto ou serviço, ou até além dela.

Na prática, o funil de vendas envolve a primeira vez que uma pessoa vê uma persiana rolô double vision, por exemplo, seja por um blog post ou por um anúncio patrocinado em rede social, até o momento em que o usuário resolve comprar o artigo

Essas ações também envolvem os pós-venda realizados pela loja. É importante verificar que a compra não é um processo homogêneo, mas ocorre por etapas. 

Logo, durante toda a jornada, o cliente passa por vários momentos que revelam se ele está realmente próximo a concretizar o negócio.

Assim, temos o momento em que ele ouve falar pela primeira vez do produto ou serviço, posteriormente faz a pesquisa sobre o assunto e, somente após uma reflexão, decide por realizar a compra e recomendá-lo para outra pessoa, quando a experiência é positiva.

Por esse motivo, para determinar qual é a maturidade do cliente em relação à compra, o funil de vendas é dividido em algumas etapas, que ajudam a elaborar uma estratégia de captação de clientes mais assertiva.

Afinal de contas, uma pessoa que acabou de conhecer o amortecedor de carro de uma determinada empresa tem outra percepção quando comparada a um usuário que já conhece o produto.

As etapas do funil de vendas são:

  • Topo do funil: aprendizado e descoberta;
  • Meio do funil: consideração;
  • Fundo do funil: concretização da compra;
  • Pós-venda: fidelização do cliente.

Nesse sentido, fica mais fácil pensar em ações de marketing, direcionadas e assertivas, capazes de influenciar a tomada de decisão dos consumidores.

Quais são as etapas do funil de vendas?

Como vimos, o funil de vendas é dividido, basicamente, em quatro etapas principais. 

Em cada uma delas, é necessário orientar a estratégia de marketing, conforme o nível de maturidade do cliente.

A seguir, conheça algumas especificações e iniciativas de marketing para cada estágio do funil de vendas.

1 – Topo do funil

O topo do funil, ou ToFu, é o momento da consciência, pois até então o usuário não conhecia o produto/serviço, bem como era indiferente à sua própria necessidade.

Por exemplo, alguém que está procurando informações sobre sintomas que envolvem animais de estimação pode se deparar com o serviço de um veterinário oftalmologista, algo desconhecido anteriormente pelo usuário.

Em resumo, o internauta não buscava pela atividade, devido ao próprio desconhecimento da demanda. 

Mas ao ter o primeiro contato com o empreendimento, no exemplo o veterinário, acaba compreendendo que existe essa necessidade e, por isso, acaba procurando mais informações sobre o serviço.

Diante disso, o topo do funil é o melhor momento para se colocar como especialista no tema. Isso irá ajudar a moldar a percepção do visitante com conteúdos valiosos e de qualidade e respeito do seu negócio.

Aqui, a empresa geralmente lida com usuários que chegaram até o site de alguma forma, mas que não possuem nenhuma informação concreta sobre o produto ou serviço.

Ou seja, a pessoa pode ter visto um anúncio sobre disco de desbaste diamantado e, assim, ter sido redirecionada a uma página web. Porém, o visitante ainda precisa de mais conteúdos sobre o produto. 

Portanto, é o momento de oferecer materiais ricos, na tentativa de converter os usuários em leads (potenciais clientes).

Algumas ações de marketing interessantes para o topo de funil são:

  • Criação de blog posts;
  • Criação de landing pages;
  • Elaboração de postagens em redes sociais;
  • Produção de vídeos e ativos de marketing.

Importante ressaltar que o marketing de conteúdo é o grande aliado do funil de vendas. 

Afinal, o consumidor da internet não quer apenas se deparar com uma propaganda sensacionalista, mas sim verificar um material de qualidade, com informações pertinentes.

Sendo assim, vale muito mais a pena produzir um folder 2 dobras com conteúdo valioso, do que uma propaganda apelativa e comercial.

2 – Meio do funil

O meio do funil (MoFu) define a passagem da primeira para a segunda etapa, a partir do momento em que o visitante tem reconhecimento do problema.

Quer dizer que o usuário já leu o suficiente sobre o assunto e verificou que tem uma demanda, sendo assim, ele está em busca de maneiras para solucionar o contratempo.

Nesta etapa, estamos lidando com os leads, isto é, pessoas que já interagiram com o conteúdo da empresa, forneceram informações básicas de contato (como e-mail ou telefone), em busca de um aprofundamento maior a respeito do produto ou serviço.

Nesse sentido, o lead já sabe que está procurando uma escola período integral, por exemplo, mas ele ainda precisa de mais informações para tomar a decisão correta.

Sendo assim, é importante que a empresa seja honesta e transparente, deixando claro que o objetivo é ajudar o consumidor, não vender algo diretamente. Isso ajuda a estabelecer uma relação de confiança, aproximando o usuário da compra.

Aqui, o ideal é trabalhar com materiais ainda mais ricos, como e-books, webinars, newsletters e diálogo periódico com clientes (através de e-mails, troca de mensagens, entre outros meios).

3 – Fundo do funil

O fundo do funil (BoFu) é a etapa da compra propriamente dita. Neste momento, estamos lidando com os MQLs (Marketing Qualified Leads), que são os leads que já conhecem o produto ou serviço, e estão prontos para fazer contato com vendedores.

Ou seja, as pessoas que estão no fundo do funil perceberam que precisam de ajuda para resolver um problema – e isso significa fechar negócio com a sua empresa. 

Porém, elas precisam ter certeza de que estão fazendo a coisa certa e, por esse motivo, buscam não só pelo seu negócio, mas também pela concorrência.

Assim, no serviço de adição de categoria a, por exemplo, o fundo de funil é o estágio certo para mostrar o quanto a sua autoescola é referência no mercado e o porquê ela é a melhor escolha para o seu cliente.

Por esse motivo, vale a pena continuar com a criação de materiais relevantes, mas com foco nos diferenciais do produto ou serviço, além de citar as principais vantagens da empresa em relação à concorrência.

Também é importante que os vendedores tenham em mãos todos os dados do cliente e saibam orientar sua abordagem de modo direcionado, já que ninguém quer receber informações duplicadas ou conteúdos incorretos.

Por isso, vale a pena investir em ferramentas de automação de marketing, capazes de armazenar e compartilhar dados em tempo real, tornando a comunicação mais efetiva.

4 – Pós-venda

Apesar de nem todas as empresas incluírem o pós-venda como etapa do funil, percebe-se que a fidelização dos consumidores é muito maior quando a estratégia é adotada. 

Afinal de contas, é preciso fazer com que as pessoas se lembrem da sua empresa e, como consequência dessa iniciativa, busquem realizar novas compras e indicar o seu negócio para outras pessoas.

Por exemplo, após a aquisição de uma balança digital 300kg, o empreendimento pode enviar um e-mail ao cliente, pedindo um feedback sobre a mercadoria. Assim, é possível saber o que o consumidor gosta no produto e o que é preciso melhorar.

As estratégias de pós-venda incluem o envio de newsletters, além de outras mensagens, com ofertas, cupons de desconto e até programas de fidelidade.

Conclusão

O funil de vendas é uma representação da jornada de compras do cliente, que tem ajudado a moldar estratégias de marketing direcionadas, como forma de auxiliar na tomada de decisão dos consumidores, bem como aproximá-los do fechamento do negócio.

É fundamental ter em mente que todas as iniciativas precisam contemplar os interesses e preferências de cada usuário, já que o processo de compra não é homogêneo, mas sim, é influenciado por inúmeros fatores.

Assim, com a aplicação do funil de vendas, de modo prático e estratégico, é possível melhorar os resultados de venda, aumentando a conversão de leads, educando o público a respeito dos produtos e serviços e melhorando sua lucratividade e rentabilidade.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Referências

https://rockcontent.com/blog/funil-de-vendas/

Saiba como o e-mail marketing pode ajudar no seu e-commerce

Saiba como o e-mail marketing pode ajudar no seu e-commerce

Você utiliza o e-mail marketing para o seu e-commerce, aproveitando os benefícios que a ferramenta proporciona nas mais diversas ações relacionadas ao negócio?

O marketing digital trouxe uma série de oportunidades, e junto com elas possibilita diferentes estratégias que, ao serem aplicadas na rotina da loja virtual, podem ser responsáveis pelo aumento de resultados e pelo bom relacionamento com o público.

Dessa forma, se antes os meios de atuação de quem investiu em uma atuação online eram limitados, hoje existem recursos importantes e que facilitam a administração de um e-commerce. 

Uma dessas ferramentas significativas é o e-mail marketing, que é capaz de promover a venda de um filtro manga, indo desde o anúncio sobre o item até o questionamento sobre a satisfação do comprador com a aquisição realizada.

Justamente por isso, é possível perceber a flexibilidade e as utilidades que uma estratégia de e-mail marketing pode fornecer a um estabelecimento. 

Para que essas vantagens sejam facilmente alcançadas é preciso conhecer melhor o funcionamento da ferramenta e para quais tipos de ações ela pode ser utilizada, garantindo o sucesso da loja virtual.

Se você reconhece que o e-mail marketing é importante e quer utilizá-lo no dia a dia do seu e-commerce, siga na leitura deste artigo e entenda melhor sobre o assunto.

O que é o e-mail marketing?

Certamente você já utilizou a internet para vários tipos de ações, desde a procura de uma empresa que forneça crepe para festa até a realização da compra de um determinado produto.

Para muitas dessas necessidades, você se cadastrou em um site ou e-commerce deixando o seu endereço de e-mail, permitindo assim que contatos fossem feitos por parte da empresa. 

De fato, uma loja virtual que quer marcar presença na rotina dos seus clientes deve se empenhar no uso do e-mail marketing, criando vínculos e conquistando um relacionamento mais próximo com o seu público.

Isso porque a ferramenta trata-se do envio de um conteúdo para os leads de uma companhia, de modo que o assunto abordado ali possa ser de interesse desses destinatários, trazendo, assim, resultados efetivos para o negócio.

Desse modo, é possível dizer que o e-mail marketing pode ser utilizado para várias finalidades, sendo de grande importância para lojas virtuais de qualquer segmento. 

Como utilizar o e-mail marketing no seu e-commerce

O e-mail marketing fará parte de diversas etapas de uma compra de bandeirola colorida, do mesmo modo que deve ser utilizado para levar conteúdos para os clientes, não apenas com o intuito de vender, mas de conquistar a confiança e fidelizar o público.

Por isso, saber com quais estratégias você deve seguir ao usar o e-mail marketing pode ser um fator determinante para o desenvolvimento de campanhas assertivas. 

Sendo assim, é possível dizer que o e-mail marketing pode ser bem aplicado para:

  • Divulgação de promoções;
  • Acompanhamento de pedidos;
  • Estratégias institucionais;
  • Envio de felicitações;
  • Compartilhamento de conteúdos;
  • Aumento de tráfego;
  • Entre outros.

1. E-mail marketing para divulgar promoções

Um dos principais objetivos do e-mail marketing é, sem dúvida, a divulgação de promoções e descontos, que vão servir para potencializar os resultados financeiros de um negócio.

Assim como uma clínica de estética pode decidir criar um pacote de sessões de depilação a laser virilha completa para estimular o preenchimento da sua agenda, os e-commerces podem utilizar do e-mail marketing para anunciar preços atrativos para o seu público.

Afinal, esse é o meio mais prático de garantir que uma empresa consiga comunicar esses benefícios ao cliente, já que grande parte deles não terá contato diário com a marca. 

2. Acompanhamento de pedidos

O e-mail marketing também pode servir como uma ferramenta potente de comunicação. 

Ao finalizar a compra de uma mesa de inox para cozinha, certamente o comprador vai querer saber quando ela foi despachada e quando deverá chegar no endereço de entrega. 

Nesse sentido, o envio de mensagens surge como um recurso prático e eficaz, já que cada disparo pode conter informações que são importantes para o comprador, como a confirmação do pagamento ou o envio do pedido. 

Por isso, ele pode ser um auxílio também nessa etapa de relacionamento com o cliente, sendo, dessa maneira, ideal para qualquer loja virtual.

3. Estratégias institucionais

Levar informações para os clientes, revelando as novidades do seu e-commerce, também pode ser fundamental para o seu negócio. 

Há vários exemplos que podem ser utilizados para promover o e-commerce, como a abertura de uma loja física, a participação em ações beneficentes, o investimento na formação da equipe com um curso de mopp, de tecnologia, etc.

Ao levar esse tipo de informação para os clientes, eles conseguem perceber o comprometimento da marca com o seu público e com os seus funcionários, mostrando a sua responsabilidade social.

Dessa forma, a admiração e confiança do público com a marca crescem de modo positivo, fazendo com que o e-commerce ganhe destaque no seu nicho. 

4. Envio de felicitações

O e-mail marketing pode ser utilizado na construção do relacionamento com o público inclusive em datas especiais.

Assim, enviar bons votos e felicitações em datas comemorativas importantes, como o aniversário, dia das mães, dos pais, Natal, etc., é uma ótima oportunidade de marcar presença em dias comemorativos. 

Pode ser também uma ocasião interessante para oferecer desconto na compra de produtos para pintura eletrostática a pó, oferecidas pelo seu e-commerce, com um desconto especial para aniversariantes.

5. Compartilhamento de conteúdos

Se você já se inscreveu para receber e-mails marketing de alguma empresa, provavelmente já percebeu que essa ferramenta não é utilizada apenas para vender. 

Além de possibilitar a construção de uma ponte com os seus consumidores, trazendo-os mais para perto do seu negócio, o e-mail marketing também é importante para educar o público e fidelizar os clientes. 

Assim como ter um blog é fundamental para que os potenciais compradores da sua marca que estejam pesquisando sobre caldeiraria industrial possam encontrar a sua loja virtual, o e-mail marketing também é um caminho para levá-los até o seu e-commerce.

Os mesmos conteúdos que são disponibilizados no seu site, e que podem influenciar o leitor a acessar a loja, também podem ser enviados por e-mail, de modo que você instrua o público sobre as novidades e os temas importantes do seu nicho. 

Ao receber uma mensagem com um título atrativo, é possível que você conquiste a atenção do destinatário, que desejará ler o que você enviou naquele e-mail.

Dessa forma, você consegue mostrar aos clientes a importância e a qualidade dos produtos oferecidos, ao mesmo tempo em que conquista a fidelidade dele quando mostra domínio sobre os principais assuntos do segmento. 

6. Aumento de tráfego

Se os seus compradores estiverem ausentes e não fazem compras há um certo tempo, é interessante utilizar o e-mail marketing para recordá-los das vantagens oferecidas pela sua loja virtual. 

Nesse tipo de mensagem, é importante que você insira o link do seu blog, site ou qualquer outra página relacionada ao seu negócio, fazendo com que o número de pessoas que estejam acessando o endereço na web cresça a cada dia. 

Além de aumentar a relevância do seu e-commerce na internet, você também facilita o caminho para a compra de um cliente interessado, garantindo maiores vendas para a sua loja. 

Os benefícios do uso do e-mail marketing

Depois de conhecer as principais maneiras de utilizar o e-mail marketing para o seu e-commerce, é interessante perceber os benefícios que ele traz para o seu negócio, de modo que você desenvolva campanhas cada vez mais eficazes.

O e-mail marketing é barato

O investimento para o envio de e-mail marketing é um dos menores entre as principais estratégias de marketing digital, o que mostra o quanto ele é cada vez mais indispensável para qualquer empresa. 

O e-mail marketing pode ser automatizado

Existem softwares hoje que podem automatizar o envio de e-mail marketing, possibilitando a criação de listas específicas e que levem em conta as características dos seus clientes. 

Além de programar os melhores dias e horários, você ainda pode personalizar cada mensagem com o nome do destinatário, o que torna o contato muito mais próximo e direcionado. 

O e-mail marketing é mensurável

Assim como um software permite que você automatize e personalize as mensagens, ele também oferece meios de mensurar os resultados das suas campanhas, de modo que você terá acesso aos números de taxa de abertura, cliques, entre outros.

Com isso, você terá melhores subsídios para entender as preferências do seu público e o que pode trazer mais resultados para o seu e-commerce. 

Considerações finais

O e-mail marketing é uma das principais ferramentas do marketing digital, e justamente por isso é fundamental para uma loja virtual.

Sendo assim, utilizá-lo para as mais diversas finalidades, de acordo com os objetivos do seu e-commerce, é um modo de garantir o crescimento e o desenvolvimento positivo da sua marca. 

Por isso, não deixe de incluí-lo no planejamento das suas ações de publicidade e colha frutos cada vez melhores para a sua loja virtual.
Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

A importância de investir em marketing de conteúdo para seu negócio

A importância de investir em marketing de conteúdo para seu negócio

Você já investe em Marketing de Conteúdo para o seu negócio? A estratégia pode ser capaz de oferecer bons resultados para qualquer empresa e, por isso, merece ser utilizada no seu planejamento de marketing digital.

Em um mercado cada vez mais competitivo, onde vários estabelecimentos oferecem vantagens para quem compra os seus produtos, é preciso encontrar meios de se destacar e conquistar a preferência do público. 

Tudo isso certamente dependerá de ações assertivas, que sejam diretamente responsáveis por atrair a atenção do público para os serviços prestados por um endocrinologista para emagrecer, por exemplo.

As empresas que garantem a sua presença na internet já estão um passo à frente daquelas que ainda não reconhecem a importância de atuar virtualmente. 

Mas como fazer para ser visto entre os inúmeros concorrentes que estão no mundo online?

Para isso existem diversas estratégias, como o uso do marketing digital, que podem trazer uma série de benefícios em termos de divulgação e de publicidade. Mas há ainda um elemento fortíssimo nesse cenário: o marketing de conteúdo.

Afinal, o consumidor está cada vez mais exigente, querendo saber sobre uma marca, sobre os seus produtos ou serviços e entender a fundo os seus processos, além de pesquisar melhor um segmento, adquirindo assim novos conhecimentos. 

Nesse sentido, investir em marketing de conteúdo vai muito além de uma mera formalidade, já que é com base nesses materiais que os seus clientes poderão saber o que desejam, de maneira prática e dinâmica. 

Por isso, se você tem dúvidas sobre o que é essa ferramenta e como ela pode ser utilizada para ajudar nos processos de captação e de fidelização de clientes, siga na leitura deste conteúdo e saiba mais sobre o tema. 

O que é o marketing de conteúdo e qual é a sua importância?

O marketing de conteúdo está dentro do Inbound Marketing, ou seja, faz parte de uma série de ações com o intuito de impactar clientes de modo menos invasivo. 

Se as ações de publicidade sempre foram vistas como uma interrupção, “pulando” na frente dos clientes enquanto eles estavam fazendo uma atividade, o Inbound deseja ser eficiente ao evitar esse tipo de incômodo. 

Para tanto, ele é dividido em quatro etapas principais:

  • Atrair um visitante;
  • Convertê-lo em lead;
  • Vender para o cliente;
  • Fidelizá-lo.

Isso quer dizer que uma clínica especializada em microagulhamento para melasma conseguirá utilizar do marketing de conteúdo para trazer clientes para o seu estabelecimento sem ser inoportuna ou desagradável. 

Assim, é possível dizer que a melhor definição do marketing de conteúdo é: uma estratégia de desenvolvimento de conteúdos relevantes e de qualidade com foco em atrair, converter, vender e fidelizar o público de uma empresa. E então, como utilizá-lo no dia a dia?

1 – Marketing de conteúdo para atrair

Todo estabelecimento, seja ele especializado em impressão a laser ou em venda de roupa feminina, precisa conhecer a persona do seu negócio. 

Ou seja, ele deve identificar o perfil do cliente com potencial para adquirir seus produtos, e a partir disso, conseguir utilizar estratégias para atrair essas pessoas. 

O marketing de conteúdo pode ser aplicado para essa etapa com a elaboração de textos que sejam interessantes o suficiente para trazer usuários para o site da empresa, conquistando visitantes. 

2 – Marketing de conteúdo para converter

Marketing de conteúdo também é conversão, o que quer dizer que para conquistar leads para o seu negócio, é fundamental ter uma estratégia bem delineada, que possibilite montar uma lista extensa de contatos. 

Para que isso seja possível, a elaboração de bons conteúdos pode ser uma maneira simples e eficaz de converter visitantes em leads.

No seu blog, por exemplo, é possível compartilhar um conteúdo sobre como é desenvolvida uma aula de violão iniciante e, com uma explicação interessante, levar os leitores do conteúdo a se inscrever para receber mais informações sobre o assunto no e-mail. 

3 – Marketing de conteúdo para vender

O marketing de conteúdo também é importante para gerar um maior número de vendas para uma empresa. 

Se depois de conquistar o lead você investiu em um trabalho completo de divulgação e suporte para dúvidas, com o envio de materiais interessantes e que mostrassem a qualidade da cortina blecaute rolo que você vende, o próximo passo é receber o pedido. 

Por isso, o marketing de conteúdo é utilizado na etapa da venda, sendo responsável por mostrar ao potencial comprador que aquele produto ou serviço oferecido pelo seu negócio pode ser a solução ideal para a necessidade dele. 

4 – Marketing de conteúdo para fidelizar

Apesar de muitas pessoas acharem que o relacionamento com o cliente se encerra na compra, essa ideia está equivocada. 

Há ainda a etapa da fidelização, que virá após a entrega do produto e a consequente satisfação do consumidor com toda a experiência que ele teve até aqui com o seu estabelecimento. 

Nesse sentido, continuar a encaminhar conteúdos relevantes, que podem tratar de levar dicas de rotina úteis para as pessoas, tal como aumentar a durabilidade de uma lampada fluorescente de led, pode ser um caminho para alimentar esse contato com os clientes. 

Assim, é possível dizer que o relacionamento pós-venda é tão importante quanto o da conversão, já que nesses próximos passos a confiança com o seu público deve ser trabalhada para gerar uma relação duradoura, com a fidelização do comprador. 

Os benefícios do marketing de conteúdo e onde usá-lo

Entender em quais processos o marketing de conteúdo pode ser utilizado na sua empresa faz com que se compreenda a importância dele para qualquer empresa. 

Para esclarecer ainda mais o tema, é interessante mencionar os benefícios do uso dessa estratégia para o seu negócio, que podem ser:

  • Aumento de tráfego do site;
  • Fortalecimento de marca;
  • Engajamento dos clientes;
  • Educação do mercado;
  • Redução do custo de aquisição de clientes;
  • Entre outros.

Com o marketing de conteúdo, você pode facilmente aumentar o número de visitantes que entram no seu blog para conhecer dicas de design para um cartão de visita arquiteto, por exemplo, e com isso aumentar a relevância do negócio. 

Além disso, ao gerar conteúdos interessantes, que atraiam a atenção das pessoas, é possível fortalecer a sua marca, mostrando o quanto o seu estabelecimento domina o nicho, e é uma autoridade no setor. 

Também vale lembrar que bons conteúdos podem engajar os seus leitores, fazendo com que eles queiram continuar acompanhando o que você escreve e que compartilhem esses materiais com outras pessoas. 

O marketing de conteúdo ajuda, inclusive, na educação do mercado. 

Ao escrever sobre a importância de contar com um serviço de entrega rápidas, você ajuda os seus clientes a perceberem o quanto esse elemento pode ser indispensável para vários setores.

Por fim, vale mencionar que o marketing de conteúdo ajuda uma empresa a economizar com publicidade e anúncios pagos, já que ele é um tipo de marketing orgânico. 

Ou seja, ele diminui os custos de aquisição de clientes da empresa, trazendo resultados e economia. 

Onde utilizar o marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo do seu negócio pode ser elaborado em diversos formatos: artigos, vídeos, ebooks, webinars, podcasts, etc. 

Ao elaborá-los, você pode disponibilizar esses materiais em diversas plataformas, indo desde o site do seu negócio, até as redes sociais e, inclusive, por e-mail marketing. 

Você deve, no entanto, saber como utilizá-los de maneira estratégica de acordo com a etapa do funil que cada cliente está. 

É possível oferecer um ebook para captar leads, assim como fazer uma postagem na sua rede social com o intuito de fidelizar o público, oferecendo informações importantes de maneira dinâmica. 

Para ter maior eficiência, é preciso captar a essência de cada uma dessas ferramentas para utilizá-las com sabedoria. 

As redes sociais, por exemplo, são plataformas onde é importante divulgar o seu negócio, mas é preciso considerar as características que cada uma delas apresenta. 

Assim, utilizar o Instagram pode ser excelente para quem produziu boas imagens e deseja que o público visualize melhor os produtos, enquanto o Facebook comporta o compartilhamento de artigos e textos que sejam mais extensos.

Considerações finais

De fato, produzir materiais é indispensável para qualquer negócio que deseja crescer. 

Essa ação é também um meio de promover o contato com os seus clientes, se tornando acessível e presente no dia a dia de cada um deles. 

É justamente por isso que o marketing de conteúdo se torna uma ferramenta de grande importância para quem quer se promover na internet, pois possibilita a captação de contatos e fidelização do público, com ações simples e duradouras. 

Sendo assim, se você ainda tinha dúvidas sobre o potencial dessa estratégia dentro do marketing digital para a sua empresa, saiba que os resultados colhidos com ela podem ser surpreendentes, e que ela pode trazer mais consumidores para perto da sua marca.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Referência:

https://rockcontent.com/blog/marketing-de-conteudo/

Como usar o e-mail marketing na comunicação interna do seu e-commerce

Como usar o e-mail marketing na comunicação interna do seu e-commerce

Você sabia que o E-mail Marketing pode ser uma excelente ferramenta de comunicação interna para o seu e-commerce? 

Por meio dele, várias ações podem ser realizadas, sendo possível, inclusive, otimizar o relacionamento entre os gestores e os funcionários.

Administrar um estabelecimento, seja ele físico ou virtual, exige bastante conhecimento e experiência por parte dos responsáveis, já que é deles que nascem as decisões mais importantes e significativas. 

Não à toa, o desempenho de uma campanha de publicidade para o aumento de vendas de lona grossa para toldo pode ter muito mais sucesso se houver embasamento em teorias e práticas anteriores, que serão coordenadas pela equipe de marketing. 

Mas o funcionamento de uma empresa não depende apenas do relacionamento dela com os seus clientes. Apesar de representar grande parte do faturamento de um negócio, uma administração adequada de uma loja virtual dependerá de muitos outros fatores. 

Um dos mais importantes, e que vem ganhando o devido destaque no cenário empresarial, é justamente a comunicação interna. 

Afinal, um time alinhado, tanto com as suas metas e expectativas, quanto com o seu trabalho e resultados, poderá ter um desempenho cada vez mais completo e produtivo.

Para auxiliar nesse aspecto, existem ferramentas interessantes, como é o caso do e-mail marketing, que possuem um papel fundamental para potencializar o sucesso de uma comunicação ampla e estratégica. 

Se você quer saber mais sobre o assunto, entendendo o que é a comunicação interna e como o e-mail marketing pode contribuir positivamente com ela, siga na leitura deste conteúdo e conheça melhor esse recurso indispensável para qualquer negócio. 

O que é a comunicação interna?

Uma empresa que atue com a fabricação de cloreto de magnésio liquido certamente possui uma estrutura bastante grande, que inclui desde a sua linha de produção até os setores de vendas, administrativo e financeiro.

Todos esses departamentos são indispensáveis para permitir o funcionamento do negócio, o que quer dizer que mesmo que eles não estejam diretamente relacionados entre si, um dependerá do outro para conseguir fazer com que a empresa exista e seja eficiente. 

O mesmo ocorre com um e-commerce. Ele dependerá de diversas áreas: a de compras, de estoque, de logística, de atendimento, de vendas, etc. 

Mas essa divisão estrutural não funcionará adequadamente se não houver investimentos em comunicação interna. 

Ou seja, é essencial que esses setores se relacionem para desfrutar de um trabalho coerente e produtivo para o negócio.

Assim, é possível definir a comunicação interna como um elemento de interação entre toda a equipe do e-commerce, garantindo que as informações circulam do modo correto e para todos os envolvidos no trabalho. 

Pode-se dizer que a comunicação interna existe em dois níveis: entre colaboradores do mesmo nível de hierarquia, e entre os gestores e os seus subalternos. 

Ela ainda pode ter várias funções dentro da empresa, tais como:

  • Reforçar os valores do e-commerce;
  • Fornecer feedbacks sobre o trabalho;
  • Otimizar reuniões de alinhamento;
  • Estabelecer novas metas;
  • Promover treinamentos e cursos;
  • Engajar funcionários;
  • Entre outros.

A comunicação interna pode ser responsável por reforçar para a equipe quais são os valores institucionais da loja virtual, de modo que a atuação deles seja sempre guiada da maneira correta. 

Além disso, ela pode ser facilmente aplicada em momentos onde é necessário passar feedbacks para os funcionários, independentemente se essas análises são positivas ou negativas. 

Do mesmo modo, um nutricionista esportivo campinas pode utilizar de uma boa relação com o time para alinhar toda a sua equipe, priorizando o atendimento ao público, reforçando ações que devem ser praticadas e ajustando funções quando preciso. 

Outro ponto importante da comunicação interna é auxiliar no estabelecimento de metas. 

Assim, se o e-commerce quer aumentar o seu número de pedidos de papel filtro laboratório, é necessário deixar esse objetivo claro para todos.

Isso porque para que uma campanha de divulgação do produto seja aplicada, a equipe de marketing, a de vendas, de tecnologia e de atendimento devem estar cientes e criar estratégias de atuação para todos esses setores. 

Também vale mencionar que a comunicação interna pode ser responsável por promover cursos ou treinamentos para todos os colaboradores. 

Com isso, a qualidade do trabalho é potencializada, além de que todos se dedicam com maior determinação nos seus cargos. 

Por fim, com todas essas aplicações, a comunicação interna também tem papel indispensável no engajamento dos colaboradores, fazendo com que eles se sintam parte importante da loja virtual, além de serem efetivamente valorizados pela empresa. 

Depois de entender melhor o que é a comunicação interna e como ela pode ser aplicada no seu e-commerce, também é essencial saber como ela pode ser aplicada, tendo como uma ferramenta indispensável o uso de e-mail marketing. 

O uso do e-mail marketing na comunicação interna do seu e-commerce

A internet se tornou um elemento cada vez mais presente no dia a dia das pessoas e das empresas dos mais diversos segmentos. 

Afinal, quando se precisa pesquisar quanto custa um paquímetro, ou mesmo para enviar ou receber mensagens, é com o auxílio de diferentes ferramentas online que se pesquisa assuntos e se envia e-mails para quem quer que seja. 

No segmento comercial, isso não é diferente. O e-mail marketing, por exemplo, é um dos principais recursos para que a publicidade de um e-commerce possa trazer resultados, levando informações importantes para os clientes. 

Uma promoção de vinho halberth, oferecida na sua loja virtual, pode ser vista pelo seu público ao ser encaminhada uma mensagem para a caixa de entrada dessas pessoas, que certamente vão querer aproveitar o desconto para fazer uma compra. 

Mas o uso do e-mail marketing não para por aí. Muito pelo contrário. 

Levando em consideração a importância da comunicação interna de uma empresa, ele pode ser uma estratégia complementar para o sucesso do relacionamento entre funcionários e setores.

Isso porque ele pode ser utilizado em diferentes ações, conforme veremos a seguir. 

1. E-mail marketing para promover a interação

Tão importante quanto investir na compra de cadeira de escritorio confortavel é garantir que eles se sintam mais dispostos para exercer as suas funções. 

Muito disso está relacionado ao modo como a interação entre líderes e subalternos se dá na empresa, e como ocorre a comunicação interna entre os departamentos do e-commerce. 

Nesse sentido, utilizar do e-mail marketing para enviar informações importantes, como a implementação de novos processos de venda na loja virtual, pode auxiliar nessa interação entre a empresa e os seus colaboradores. 

Do mesmo modo, comunicar sobre investimentos na estrutura da empresa, como a compra de mesa grande para escritorio que ajudará na rotina do estabelecimento pode ser vista como uma ação integrativa, onde a empresa torna as suas práticas conhecidas por todos. 

Vale a pena pedir um feedback e sugestões sobre o que a sua equipe acha dessa novidade, convidando-os para um relacionamento mais ativo e participativo com o negócio. 

2. E-mail marketing para divulgar eventos institucionais

Se o e-commerce vai passar por uma reformulação no design, nos processos de compra e de atendimento ao público, certamente oferecer um treinamento para os seus funcionários é a melhor maneira de evitar confusões e aumentar o conhecimento da equipe. 

Além disso, investir em qualificação para os seus funcionários, promovendo cursos que vão aprimorar a sua mão de obra, são atitudes positivas, que devem ser comunicadas para os colaboradores, contribuindo para a melhoria das relações internas da loja virtual. 

Por isso, o e-mail marketing pode ser aplicado para que todos possam se programar e comparecer em todos os treinamentos oferecidos pela empresa. 

3. E-mail marketing para reconhecer os méritos dos funcionários

O e-mail marketing pode ser uma ferramenta para reconhecer os méritos de toda a equipe ou de um colaborador específico, de modo coletivo ou individual. 

Esse tipo de ação pode reforçar o relacionamento do e-commerce com os seus funcionários, mostrando que ele percebe cada passo dados pelos seus colaboradores, assim como valoriza as iniciativas tomadas em favor do negócio.

Considerações finais

A comunicação interna vem ganhando cada vez mais destaque dentro das empresas, auxiliando na administração do relacionamento do e-commerce com a sua equipe e potencializando a rotina de funcionamento do local. 

De fato, a interação e a comunicação dos diferentes setores e dos colaboradores são de suma importância para um bom desempenho da empresa, já que o alinhamento de todos é necessário para que não haja dificuldades em conduzir o negócio. 

Utilizar o e-mail marketing pode ser uma alternativa interessante dentro das ações de relacionamento da equipe, pois além de facilitar o envio de informações e conteúdos para o time, torna a transmissão de dados mais simples e dinâmica. 

Por isso, investir no uso do e-mail marketing pode ser a melhor maneira de promover a comunicação interna do seu e-commerce e colher bons frutos com essa prática.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Referências:

https://rockcontent.com/blog/comunicacao-interna/

https://aurisideiasdigitais.com.br/saiba-como-usar-o-e-mail-marketing-na-comunicacao-interna-de-sua-empresa/

Como empresas podem utilizar estratégias de endomarketing com trabalhadores freelancers

Como empresas podem utilizar estratégias de endomarketing com trabalhadores freelancers

O endomarketing é uma das estratégias mais importantes dentro de uma organização, pois é totalmente voltada para as ações internas da empresa.

É essencial para reduzir índices de rotatividade de pessoal e atrair profissionais altamente qualificados. No entanto, isso é feito criando uma imagem de bom lugar para se trabalhar.

É comum encontrarmos pessoas que falam que a empresa “X” é um ótimo lugar para trabalhar. Algumas delas se dedicam aos estudos, como uma formação em uma faculdade ou curso, almejando um cargo em determinada empresa.

Isso é resultado de um bom marketing interno, que traz satisfação para a vida dos colaboradores de uma organização e é levado para o lado de fora da empresa.

Além disso, essa prática vai melhorar a produtividade, reduzir o absenteísmo e facilitar o caminho para que a empresa alcance os objetivos dela, afinal, seus colaboradores estão mais comprometidos e engajados.

No entanto, essa prática pode e deve se estender para os profissionais parceiros da empresa, ou seja, os freelancers, pois eles também precisam de motivação e engajamento.

Por isso, neste artigo, vamos falar sobre o que é endomarketing, seus benefícios e dar algumas dicas de estratégias para esses profissionais autônomos. Acompanhe!

O que é endomarketing?

Endomarketing é uma estratégia de marketing institucional focada nas ações internas da empresa. É também conhecido como “marketing interno” e melhora a imagem da empresa entre os seus colaboradores.

Como resultado, é possível ter uma equipe mais motivada.

É importante investir nessa prática porque os colaboradores são influenciadores da marca para a qual trabalham, e podem influenciar tanto de maneira positiva quanto de maneira negativa.

Logo uma pessoa que trabalhe para uma fabricante de válvula solenoide 12v, em sua linha de produção, conhece seus processos e pode opinar e influenciar com sinceridade pessoas de seu convívio.

Se estiver satisfeito, esse colaborador começa a enxergar a fábrica de maneira mais humana e até carismática, desenvolvendo um sentimento de gratidão. 

Mas se um profissional não se sente satisfeito, então esse negócio pode ficar para trás na concorrência.

Benefícios do endomarketing

Agora que já sabemos o que é endomarketing e qual o seu principal objetivo, precisamos entender quais são seus benefícios para as empresas, conforme apresentaremos a seguir.

1 – Mais motivação

O marketing interno é muito importante para a motivação dos colaboradores. É por meio dele que uma fabricante de grelha de inox, por exemplo, consegue se mostrar aberta a sugestões e melhorias vindas dos funcionários.

A motivação do público interno aumenta muito quando as pessoas estão inseridas em um ambiente que se preocupa com o bem-estar e a qualidade de seu trabalho.

2 – Melhores resultados

A produtividade melhora muito dentro de uma organização que implementa o endomarketing.

Isso porque os funcionários estão se sentindo mais motivados e satisfeitos com suas atividades diárias, o que faz com que executem melhor suas funções, por meio de atitudes proativas e trazendo resultados mais positivos.

3 – Turnover menor

O turnover é a rotatividade de funcionários dentro da empresa. Se os colaboradores estão mais satisfeitos e motivados com seu ambiente de trabalho, não pensam em deixar o trabalho.

Se a organização preza pela qualidade de vida e bem-estar de seus funcionários, estes se mostram menos dispostos a deixá-la. Eles deixam de pensar apenas no salário e passam a considerar, também, a importância da empresa.

4 – Colaboradores mais leais e compromissados

Qualquer pessoa se sente mais compromissada com uma organização que se preocupe com suas necessidades e sugestões. Isso faz com que o profissional sinta-se acolhido e melhore o seu trabalho no dia a dia.

5 – Melhora o ambiente de trabalho

Algumas empresas possuem um clima competitivo entre seus colaboradores, como no caso de lojas. Mas, por exemplo, se uma loja de persiana vertical tecido investe em endomarketing, ela melhora seu clima organizacional.

Seu fluxo de atividades se ajusta e os processos começam a ser seguidos de maneira mais precisa. Todo o desempenho do time é influenciado, aumentando os resultados positivos.

6 – Melhora a rotina dos funcionários

Dentro de qualquer empresa – e na vida de qualquer profissional – é normal que existam atividades mais estressantes. Muitos colaboradores acabam permitindo que esse momento de estresse afete o seu bem-estar.

No entanto, se a empresa se preocupa com a saúde de seus funcionários, o ambiente se torna mais propício e agradável, o que melhora a saúde mental da equipe e diminui os momentos de tensão.

Importância do endomarketing voltado aos freelancers

Ficou claro que o marketing interno é fundamental para melhorar o desempenho, a qualidade de vida e os resultados dos colaboradores de uma fabricante de filtro de manga ou qualquer outra empresa.  

Só que, atualmente, é muito comum que as organizações contem com profissionais autônomos parceiros, mais conhecidos como freelancers. Eles também precisam de incentivo para desempenhar bem suas funções.

A elaboração de estratégias de endomarketing para esses profissionais acaba por trazer muitos benefícios que explicam sua importância. E dentre eles podemos mencionar:

  • Promover a motivação dos parceiros;
  • Aumentar sua produtividade;
  • Diminuir a rotatividade de freelancers;
  • Reter talentos para a empresa;
  • Aumentar o faturamento da empresa.

Os freelancers, em geral, trabalham fora da empresa, por isso, é importante que eles se sintam acolhidos e que a organização esteja sempre disponível para orientá-los e melhorar a qualidade de seu trabalho. 

Essa receptividade pode ser feita de diversas maneiras, como:

  • Palestras;
  • Eventos;
  • Workshops;
  • Treinamentos;
  • Entre outros

Tudo isso motiva esses profissionais e evita que eles procurem outras parcerias.

Consequentemente, a empresa consegue reter bons talentos que trazem mais resultados para ela, como no caso de uma fabricante de balcão caixa mdf.

Como aplicar endomarketing no relacionamento com freelancers

Algumas pessoas ainda acreditam que o endomarketing é algo feito apenas para as grandes empresas, o que não é verdade. Ele pode ser aplicado por empresas de qualquer tamanho e em qualquer segmento.

O segredo é estar atento à estrutura do negócio, isso porque as estratégias precisam estar adequadas às especificidades da empresa, seu orçamento e o perfil da equipe.

Alguns gestores, como em uma loja que venda lavadora de alta pressão industrial utilizam técnicas de tempos em tempos. E quando se trata de freelancers, o ideal é fazer um planejamento anual. E dentre as etapas temos:

  • Diagnosticar a empresa;
  • Identificar o público interno;
  • Traçar objetivos;
  • Definir ferramentas de endomarketing;
  • Implantar a estratégia;
  • Mensurar resultados;
  • Fazer melhorias necessárias.

É fundamental escolher adequadamente as ferramentas para o sucesso das ações, e elas devem estar adequadas tanto à empresa quanto aos freelancers.

É importante reunir esses profissionais em eventos internos, pois ajuda a promover a integração deles e a troca de experiências. 

Para isso, podem ser feitas dinâmicas ou encontros simples para uma conversa, reunião ou feedbacks.

Isso também pode ser feito por meio de redes sociais corporativas e qualquer canal estruturado para comunicação que a empresa utilize.

A organização também pode oferecer um plano de carreira ou um programa de benefícios, pois isso fortalece ainda mais o vínculo e traz mais motivação para o profissional.

De qualquer forma, é importante promover o diálogo, seja em uma fabricante de faixa de gôndola ou em uma prestadora de serviços. Dessa forma, é possível trocar informações entre gestores, freelancers e colaboradores.

Isso vai permitir que os profissionais estejam sempre atentos às condições e ao tipo de relação de trabalho que mantém com a empresa, ouvindo e dando sugestões que colaboram para a melhoria mútua dos processos.

Mesmo que a empresa não tenha um espaço físico de trabalho, existem opções que permitem uma aproximação maior, tanto física quanto remotamente.

Um exemplo disso é a locação de espaços coworking, que permitem a realização de eventos, palestras, reuniões e outros acontecimentos do tipo.

Se não for possível reunir todos os profissionais por trabalharem em cidades, estados ou países diferentes, é possível realizar reuniões remotamente por meio de sites e aplicativos.

De qualquer forma, essa comunicação vai demonstrar que aquela empresa se preocupa com a satisfação, a motivação e a qualidade do trabalho do profissional freelancer.

Essas ações são sempre bem-vistas e têm um enorme valor na vida dos profissionais em questão.

Conclusão

O endomarketing é uma estratégia importante e ela se estende a todos aqueles que trabalham tanto para uma empresa de serviço motoboy como para qualquer outra, seja ele um colaborador registrado ou um freelancer.

É uma maneira inteligente de demonstrar que a organização se preocupa com a satisfação deles e que está disposta a ouvir e realizar as melhorias necessárias.

Dessa forma, ela garante não apenas que seus profissionais estejam satisfeitos, mas que tenha ao seu lado grandes talentos que farão toda a diferença em seu crescimento.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

5 dicas de como utilizar Inbound Marketing para e-commerce

5 dicas de como utilizar Inbound Marketing para e-commerce

O Inbound Marketing é uma estratégia muito eficaz na prospecção de clientes, ainda mais para quem trabalha com a internet, como e-commerces e lojas virtuais.

Ao contrário das tradicionais experiências de propaganda, com anúncios invasivos e sensacionalistas de produtos ou serviços, o Inbound vai de encontro ao novo perfil do consumidor, muito mais interessado em adquirir conhecimento e ter informações valiosas.

Diante disso, ao invés de anunciar uma oferta de uma cadeira de escritorio sem rodinha, por exemplo, o Inbound Marketing irá desenvolver um conteúdo relevante, com dicas de decoração para home office, entre outras especificações para atrair os clientes.

De acordo com uma pesquisa da HubSpot, cerca de 75% das empresas que aplicam o Inbound Marketing acreditam que suas estratégias são eficazes. 

Ao lado disso, 59% dos profissionais de marketing afirmam que o método é capaz de oferecer leads (potenciais clientes) de melhor qualidade para a equipe de vendas.

As vantagens do Inbound são inúmeras, já que o público não se sente invadido pela publicidade, mas sim, contemplado com materiais ricos sobre um determinado assunto.

Assim, a estratégia leva em conta todas as etapas do processo de compra, oferecendo informações interessantes para influenciar na tomada de decisão. 

Ou seja, o Inbound Marketing converte conteúdos para os estágios de:

  • Aprendizado e descoberta;
  • Reconhecimento do problema;
  • Consideração de soluções;
  • Decisão da compra.

Em resumo, o Inbound entrega o conteúdo certo, para o perfil ideal do cliente, no momento mais adequado. 

Por esse motivo, o método é bastante eficiente na conversão de leads e no aumento das vendas nos comércios eletrônicos.

No artigo de hoje, conheça algumas dicas de como utilizar o Inbound Marketing para e-commerce e alcançar ótimos resultados!

1 – Invista na criação de conteúdo informativo

O conteúdo é o coração da estratégia de Inbound. Não é à toa que o marketing de conteúdo é o grande protagonista das campanhas, seja para o compartilhamento de materiais em blogs, redes sociais ou outras plataformas midiáticas.

Segundo a Content Trends, o marketing de conteúdo consegue gerar 4 vezes mais visitas em sites ou blogs, além de render 5 vezes mais leads para as empresas. No Brasil, mais de 70% das empresas utilizam a estratégia.

Para uma produção de qualidade, não basta falar apenas do produto ou serviço, mas trazer informações relevantes, que possam ser úteis para a audiência.

Por exemplo, se um e-commerce vende um gabinete de cozinha 2 metros, pode ser interessante falar sobre as vantagens dos móveis pré-fabricados. 

Ou seja, é trazer materiais sobre o nicho de atuação, sem necessariamente mencionar a mercadoria.

Importante ressaltar que a produção de conteúdo também deve ser diversificada e respeitar as especificações de cada mídia, até porque o artigo de um blog é diferente de uma legenda para um perfil no Instagram.

2 – Use técnicas de SEO (Search Engine Optimization)

O SEO, ou otimização para os mecanismos de busca, é um conjunto de técnicas que visa melhorar a classificação da sua página web nos buscadores, em especial o Google. 

Dessa forma, o seu conteúdo pode aparecer em destaque dentro dos resultados de pesquisa, o que gera aumento no tráfego orgânico e maior conversão de leads.

É interessante notar que o SEO trabalha em conjunto com o marketing de conteúdo. Muito disso, deve-se à própria dinâmica do algoritmo do Google, que lê majoritariamente códigos e textos. 

Por isso, é comum que os e-commerces tenham blogs em seus sites, para compartilhar artigos e melhorar a classificação nos buscadores.

Uma das técnicas mais comuns do SEO é o emprego de palavras-chave. 

Assim, ao tratar sobre banho de niquel, por exemplo, o responsável irá empregar os termos mais pesquisados nos mecanismos de busca dentro do conteúdo, para ajudar no rankeamento.

Mas o SEO também faz uso de outros recursos, como:

  • Considerar uma boa experiência de leitura do usuário;
  • Ter linkagens dentro do artigo (link building);
  • Oferecer uma boa navegabilidade em dispositivos móveis;
  • Construir um material atrativo e relevante.

Conforme dados do SEO Trends, os e-commerces no Brasil que investem em otimização conseguiram 13,2 vezes mais visitantes e 5,7 vezes mais clientes.

Por esse motivo, cada vez mais empresas buscam adaptar seus conteúdos com SEO. 

Diante disso, 61% dos profissionais de marketing afirmam que a estratégia é responsável pelo aumento da presença orgânica, sendo prioridade no Inbound.

3 – Identifique as personas

O Inbound Marketing tem como principal característica a oferta de conteúdo para um determinado público-alvo. Isso quer dizer que os materiais sobre micrometro centesimal, por exemplo, serão oferecidos para pessoas interessadas, com reais intenções de compra.

Para isso, é importante definir quem são as personas, isto é, o perfil ideal dos clientes. 

Somente assim, é possível orientar as campanhas, com conteúdos altamente segmentados, direcionados e assertivos.

A persona é um personagem semifictício, elaborado com base nas características do público-alvo do negócio. Para coletar esses dados, é necessário fazer uma pesquisa de mercado, coletando algumas informações, tais como:

  • Faixa etária;
  • Estado civil e gênero;
  • Escolaridade;
  • Nível socioeconômico;
  • Comportamentos de compra;
  • Localidade;
  • Entre outros.

Quanto mais dados, melhor. No entanto, a persona precisa ir além – tem que ter uma história de vida, um contexto. 

Isso ajuda na humanização do conteúdo e, consequentemente, as pessoas passam a confiar mais no seu e-commerce.

4 – Acompanhe o funil de vendas

Além de oferecer o conteúdo para a pessoa certa, o Inbound também direciona materiais no momento certo. 

Quer dizer, talvez o usuário ainda esteja longe de comprar cloreto de magnesio pa em pó 1kg porque ainda não recebeu informações suficientes para tomar essa decisão.

Por causa disso, o Inbound Marketing deve acompanhar o funil de vendas, isto é, a jornada de compra do consumidor. Dessa forma, é possível verificar em qual estágio o usuário está (mais próximo ou mais afastado do fechamento do negócio).

Normalmente, o funil de vendas é dividido em três etapas: 1) topo do funil (descobrimento); 2) meio do funil (consideração); 3) fundo do funil (compra).

Para o primeiro estágio, recomendam-se os blogs posts, em que o usuário irá conhecer mais sobre o produto ou serviço. 

Assim, é possível usar o SEO para que mais visitantes possam se deparar com um artigo sobre o uso da espatula de laboratorio, por exemplo.

No meio do funil, o usuário já conhece o produto ou serviço, sabe que tem um problema e precisa resolvê-lo, mas ainda não está completamente decidido. 

Aqui, vale a pena investir em ações de e-mail marketing, bem como demais iniciativas que ofereçam conteúdos continuamente e aprofundados aos leads.

Por fim, o fundo do funil é a compra propriamente dita. Neste momento, o cliente está levando em consideração possíveis concorrentes, então, é a hora de falar sobre os diferenciais do seu produto ou serviço. 

Por exemplo, o porquê a sua lona para tatame personalizada é considerada a melhor do mercado.

5 – Monitore os resultados

Há muitas maneiras de investir em Inbound Marketing. O segredo é saber direcionar as ações conforme o público-alvo, verificando os estágios de compra e considerando a produção de conteúdo informativo, relevante e de qualidade.

No entanto, assim como toda estratégia de marketing, o Inbound também exige o monitoramento e acompanhamento de resultados. 

Afinal, somente com a análise precisa de relatórios, é possível verificar se as iniciativas estão, de fato, gerando bons resultados ou é preciso adaptá-las.

Por exemplo, de nada adianta ter um grande número de visitantes no seu blog, se não há conversão de leads. 

Quando isso ocorre, é necessário pensar em novas estratégias para melhorar essa porcentagem e, assim, ter maiores chances de vendas.

Hoje em dia, há ferramentas especializadas na análise de resultados. Desse modo, os conteudistas podem ver o engajamento de uma publicação no Facebook sobre gaveteiro com rodinhas e comparar os dados.

No entanto, um erro muito comum é esquecer de fazer essa análise. 

Por isso, separe um dia do mês somente para verificar cada uma das iniciativas de Inbound e, se preciso, refazer algumas ações conforme os objetivos do seu e-commerce.

Conclusão

O Inbound Marketing visa atrair, encantar e fidelizar clientes, diferentemente do marketing tradicional. 

A abordagem faz uso de conteúdo relevante, oferecendo soluções para problemas específicos de um determinado público-alvo e influenciando a tomada de decisões durante a jornada de compra.

Talvez por isso a estratégia ganha cada vez mais notoriedade no mercado, já que grande parte dos conteudistas e profissionais de marketing consideram o Inbound como um dos métodos mais eficazes para prospecção de clientes.

No caso dos e-commerces, o Inbound se destaca ainda mais, visto que a estratégia é aplicada confortavelmente na internet, através de ações de blog posts, compartilhamento em redes sociais, e-mail marketing, entre outros.

Apesar de muito amplo, com as dicas acima, já é possível elaborar um planejamento assertivo de Inbound Marketing e, com isso, conquistar o reconhecimento no mercado.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Referências

https://rockcontent.com/blog/estatisticas-sobre-inbound-marketing/

https://inteligencia.rockcontent.com/estatisticas-de-seo/

https://blog.lahar.com.br/marketing-digital/inbound-marketing-e-commerce/

https://ecommercenapratica.com/como-usar-o-inbound-marketing-no-seu-ecommerce/

Endomarketing para e-commerce em tempos de pandemia

Endomarketing para e-commerce em tempos de pandemia

Administrar um e-commerce não é diferente de coordenar um estabelecimento físico. 

Até porque muitas lojas virtuais dependem de um espaço para armazenar o seu estoque e contam com um time de profissionais atuando na empresa. 

Assim, as principais necessidades presentes em um comércio também são vistas no e-commerce, em especial no que diz respeito à organização interna, tanto na parte teórica quanto na prática. 

Ou seja, do mesmo modo que você precisará ter conhecimentos administrativos para coordenar a sua loja virtual, também será indispensável saber como lidar com os seus funcionários, mantendo-os engajados, principalmente com a pandemia. 

Afinal, com o distanciamento social e a necessidade de readaptar modelos de trabalho, foi necessário lidar com questões de endomarketing, e do relacionamento direto de uma distribuidora de urna de acrílico com os seus colaboradores à distância. 

Nesse contexto, conhecer melhor o que é o endomarketing e como ele deve ser aplicado no seu e-commerce pode ser uma das formas mais eficazes de garantir que o trabalho continue evoluindo e que os funcionários se mantenham engajados. 

Há várias formas de introduzi-lo no dia a dia da empresa, conseguindo com ele uma maior produtividade e a construção de uma rotina mais agradável e colaborativa dentro do seu negócio. 

Por isso, se você quer saber o que é o endomarketing e como ele pode ser utilizado para trazer melhores resultados para o seu e-commerce, siga na leitura deste conteúdo para entender o assunto de modo mais amplo. 

O que é o endomarketing?

Qualquer empresa, seja ela uma livraria virtual ou um estabelecimento de locação de empilhadeiras, possui colaboradores e reconhece a importância deles para o funcionamento do local.

Não à toa, é sempre indicado que o proprietário do negócio e os seus gestores estejam devidamente capacitados para lidar diariamente com os funcionários do local. 

Nesse cenário surge o endomarketing, que é definido como uma estratégia de marketing interno, direcionado para ações internas de uma empresa. 

Assim, ele funciona para melhorar a imagem do e-commerce diante dos seus colaboradores, trazendo-os para perto da empresa e dos seus processos, aumentando a participação deles ao mesmo tempo em que se passa maior bem-estar para o time.

Ele pode ser utilizado para diversas finalidades, tais como:

  • Engajamento de colaboradores;
  • Diminuição de turnover;
  • Aumento de produtividade;
  • Melhora do clima organizacional, 
  • Otimização da comunicação interna 
  • Conhecimento da cultura organizacional;
  • Entre outros.

1. Engajamento de colaboradores

O endomarketing utiliza uma série de estratégias que torna possível o engajamento dos colaboradores, já que ela se torna mais receptiva às sugestões apresentadas pela equipe.

Isso tem um efeito positivo na motivação deles, uma vez que as pessoas se sentem parte integrante da empresa.

2. Diminuição do turnover

Uma das vantagens mais expressivas do endomarketing é justamente a redução do turnover, ou seja, a saída de profissionais que estão desmotivados ou não se sentem reconhecidos pelo e-commerce. 

Com uma linha de trabalho que valoriza o colaborador, é possível perceber a diminuição na rotatividade de trabalhadores, o que ajuda a empresa a seguir as suas atividades de modo mais fluido. 

3. Aumento de produtividade

Um estabelecimento que atua com a emissão de documentos para transferência de veículo precisa ser bastante produtivo para atender ao volume de demandas no local, e com uma loja virtual isso não é diferente. 

Nesse sentido, a maneira como a empresa lida com os seus funcionários vai impactar diretamente na produtividade deles, possibilitando trabalhos mais assertivos e completos. 

O endomarketing atua também nessa frente, já que acolhe as melhorias e as sugestões para aprimoramento de processos, que podem mudar a forma como as atividades são concluídas, se tornando mais eficientes. 

4. Melhora do clima organizacional

Ter um ambiente harmonioso para trabalhar é fundamental para todos, de modo que investir em endomarketing faz muito mais sentido ao se pensar nesse cenário.

Um e-commerce que acolhe bem os seus funcionários, e faz com que eles participem de modo mais ativo, consegue melhorar o clima organizacional facilmente.

5. Otimização da comunicação interna

Uma das prioridades do endomarketing é a construção de uma comunicação interna otimizada, ou seja, que promove a integração das pessoas e faz com que elas tenham maior espaço para participar de discussões importantes sobre a empresa. 

Por isso, investir em endomarketing é sinônimo de interação, e pode ser essencial para construir maior confiança no dia a dia do seu e-commerce.

6. Conhecimento da cultura organizacional

Em geral, as empresas investem cada vez mais em desenvolver a sua cultura organizacional, como um modo de garantir melhores condições de trabalho para os seus colaboradores.

Assim como uma loja que venda tela para mosquito pode ter como cultura o investimento na formação dos seus profissionais, um e-commerce pode se empenhar em participar mais de perto da rotina dos profissionais e oferecer todo o suporte necessário para eles.

Ao utilizar o endomarketing dentro do seu negócio, a cultura organizacional pode ser melhor divulgada entre os funcionários, fazendo com que eles conheçam a empresa de modo aprofundado e admirem cada vez mais pelo que ela se propõe a fazer pela sua equipe. 

Depois de conhecer algumas das principais vantagens que o endomarketing pode trazer para um e-commerce especializado em bateria de caminhão, ou para lojas virtuais de qualquer outro segmento, é indispensável saber como aplicá-lo no seu negócio.

Estratégias de endomarketing para o seu e-commerce

Em tempos de pandemia, torna-se ainda mais necessário aplicar estratégias de endomarketing para que os seus funcionários permanecem engajados e produtivos, em especial se eles estão trabalhando a distância. 

Afinal, com a diminuição da atividade presencial, reforçar os laços do e-commerce com a sua equipe pode ser uma maneira de se manter disponível e de oferecer o suporte adequado para que o trabalho seja cumprido no prazo e com excelência. 

1. Conversar com cada colaborador

Tornar-se disponível para conversar individualmente com os seus funcionários pode ser importante para oferecer ajuda e para passar maior tranquilidade nesse período, possibilitando assim um profissional mais confiante no exercício de suas funções. 

Reuniões coletivas também devem ser estimuladas, tanto para passar novas diretrizes de atuação, quanto para ouvir sugestões que podem agregar maior valor para o seu negócio. 

Com isso, o clima de harmonia certamente permanecerá entre a sua equipe, garantindo que eles consigam realizar o trabalho de modo eficiente. 

2. Disponibilizar cursos para capacitação

Se a sua empresa atua com emissão de laudo veicular e o segmento precisa estar sempre atualizado em relação às regras e novidades, é indispensável oferecer uma capacitação adequada para os seus colaboradores.

Do mesmo modo, um e-commerce que queira se manter à frente dos concorrentes, e implementar o que há de mais moderno no mercado, deverá oferecer cursos que ajudem o funcionário a aprimorar a sua mão de obra. 

Por isso, uma das principais estratégias de endomarketing diz respeito a proporcionar melhores condições de trabalho e de formação técnica para a equipe, possibilitando que eles tenham o conhecimento necessário para atuar de modo completo. 

3. Oferecer bonificações

Uma das melhores maneiras de uma empresa reconhecer o trabalho dos seus colaboradores é oferecer salários compatíveis com o mercado, e pode valorizá-los ainda mais ao oferecer bonificações por desempenho e produtividade. 

Uma loja virtual que venda peças para automóveis e perceba que houve um aumento nas vendas de ponteira de escapamento graças ao empenho de um determinado profissional, poderá conceder ao trabalhador um pagamento extra pelos resultados. 

Outra estratégia é estimular os seus colaboradores com comissões, oferecendo boas remunerações para que eles recebam mais sempre que houver um trabalho bem realizado e que traga melhores números para a empresa. 

O endomarketing pode ser bastante eficaz nesses casos, pois não apenas mostra a preocupação do estabelecimento em repassar parte dos lucros também para a sua equipe, como mostra que cada profissional ali é especial para o negócio.

4. Fazer pesquisas de satisfação

Assim como uma fabricante de filtro de carvão ativado pode enviar uma pesquisa para os seus clientes avaliarem a qualidade dos produtos, um e-commerce pode distribuir um formulário com perguntas para saber qual é a visão dos funcionários sobre a empresa.

Essa é uma forma de estimular a participação de todos na construção de um clima mais harmônico e colaborativo. 

Ao conhecer os pontos positivos e negativos do negócio pela visão da sua equipe, é possível aprimorar cada vez mais a organização da empresa, e fazer com que ela dê o suporte esperado para todos.

Considerações finais

O endomarketing é uma estratégia de marketing fundamental para qualquer empresa hoje em dia, permitindo que a empresa consiga ser vista de maneira positiva pelos seus colaboradores, podendo crescer e se desenvolver junto com eles. 

De fato, profissionais que se sentem valorizados pelo local onde trabalham são muito mais produtivos e engajados, não apenas dentro da empresa como fora dela. 

Por isso, se você ainda não investe em endomarketing para melhorar o seu e-commerce, comece o quanto antes e colha os benefícios dessa prática vantajosa e eficiente para todos.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Referências:

https://rockcontent.com/blog/endomarketing/

https://www.marketingparaindustria.com.br/marketing/o-que-endomarketing/