delivery

Google lança função de pedir delivery diretamente pela busca

O Google anunciou na quinta-feira (20) que permitirá fazer pedidos em diferentes plataformas de delivery diretamente pelo buscador ou pelo Google Maps.

Para isso, basta buscar pelo nome do restaurante desejado. O estabelecimento deverá estar cadastrado em um dos aplicativos de entrega parceiros – por enquanto, a função atende pedidos no Rappi, na Delivery Center e na Onyo.

Ao clicar no botão “Faça seu pedido”, o consumidor verá as opções de entrega e frete. A escolha dos pratos e o acompanhamento dos pedidos são feitos na própria interface.

Pagamento pelo app do Google
O pagamento é feito pelo Google Pay, eliminando a necessidade de cadastrar dados e cartão de crédito em cada plataforma de entrega.

Segundo a empresa, além da facilidade aos consumidores, a proposta é oferecer novos canais de descoberta para os restaurantes. A função já está disponível nos navegadores de celular e desktop e deve ganhar novos parceiros em breve.

Leia também: Internet durante a pandemia: 97% dos entrevistados a usam todos os dias, diz pesquisa

As informações são do Pequenas Empresas & Grandes Negócios

Como usar o e-mail marketing na comunicação interna do seu e-commerce

Como usar o e-mail marketing na comunicação interna do seu e-commerce

Você sabia que o E-mail Marketing pode ser uma excelente ferramenta de comunicação interna para o seu e-commerce? 

Por meio dele, várias ações podem ser realizadas, sendo possível, inclusive, otimizar o relacionamento entre os gestores e os funcionários.

Administrar um estabelecimento, seja ele físico ou virtual, exige bastante conhecimento e experiência por parte dos responsáveis, já que é deles que nascem as decisões mais importantes e significativas. 

Não à toa, o desempenho de uma campanha de publicidade para o aumento de vendas de lona grossa para toldo pode ter muito mais sucesso se houver embasamento em teorias e práticas anteriores, que serão coordenadas pela equipe de marketing. 

Mas o funcionamento de uma empresa não depende apenas do relacionamento dela com os seus clientes. Apesar de representar grande parte do faturamento de um negócio, uma administração adequada de uma loja virtual dependerá de muitos outros fatores. 

Um dos mais importantes, e que vem ganhando o devido destaque no cenário empresarial, é justamente a comunicação interna. 

Afinal, um time alinhado, tanto com as suas metas e expectativas, quanto com o seu trabalho e resultados, poderá ter um desempenho cada vez mais completo e produtivo.

Para auxiliar nesse aspecto, existem ferramentas interessantes, como é o caso do e-mail marketing, que possuem um papel fundamental para potencializar o sucesso de uma comunicação ampla e estratégica. 

Se você quer saber mais sobre o assunto, entendendo o que é a comunicação interna e como o e-mail marketing pode contribuir positivamente com ela, siga na leitura deste conteúdo e conheça melhor esse recurso indispensável para qualquer negócio. 

O que é a comunicação interna?

Uma empresa que atue com a fabricação de cloreto de magnésio liquido certamente possui uma estrutura bastante grande, que inclui desde a sua linha de produção até os setores de vendas, administrativo e financeiro.

Todos esses departamentos são indispensáveis para permitir o funcionamento do negócio, o que quer dizer que mesmo que eles não estejam diretamente relacionados entre si, um dependerá do outro para conseguir fazer com que a empresa exista e seja eficiente. 

O mesmo ocorre com um e-commerce. Ele dependerá de diversas áreas: a de compras, de estoque, de logística, de atendimento, de vendas, etc. 

Mas essa divisão estrutural não funcionará adequadamente se não houver investimentos em comunicação interna. 

Ou seja, é essencial que esses setores se relacionem para desfrutar de um trabalho coerente e produtivo para o negócio.

Assim, é possível definir a comunicação interna como um elemento de interação entre toda a equipe do e-commerce, garantindo que as informações circulam do modo correto e para todos os envolvidos no trabalho. 

Pode-se dizer que a comunicação interna existe em dois níveis: entre colaboradores do mesmo nível de hierarquia, e entre os gestores e os seus subalternos. 

Ela ainda pode ter várias funções dentro da empresa, tais como:

  • Reforçar os valores do e-commerce;
  • Fornecer feedbacks sobre o trabalho;
  • Otimizar reuniões de alinhamento;
  • Estabelecer novas metas;
  • Promover treinamentos e cursos;
  • Engajar funcionários;
  • Entre outros.

A comunicação interna pode ser responsável por reforçar para a equipe quais são os valores institucionais da loja virtual, de modo que a atuação deles seja sempre guiada da maneira correta. 

Além disso, ela pode ser facilmente aplicada em momentos onde é necessário passar feedbacks para os funcionários, independentemente se essas análises são positivas ou negativas. 

Do mesmo modo, um nutricionista esportivo campinas pode utilizar de uma boa relação com o time para alinhar toda a sua equipe, priorizando o atendimento ao público, reforçando ações que devem ser praticadas e ajustando funções quando preciso. 

Outro ponto importante da comunicação interna é auxiliar no estabelecimento de metas. 

Assim, se o e-commerce quer aumentar o seu número de pedidos de papel filtro laboratório, é necessário deixar esse objetivo claro para todos.

Isso porque para que uma campanha de divulgação do produto seja aplicada, a equipe de marketing, a de vendas, de tecnologia e de atendimento devem estar cientes e criar estratégias de atuação para todos esses setores. 

Também vale mencionar que a comunicação interna pode ser responsável por promover cursos ou treinamentos para todos os colaboradores. 

Com isso, a qualidade do trabalho é potencializada, além de que todos se dedicam com maior determinação nos seus cargos. 

Por fim, com todas essas aplicações, a comunicação interna também tem papel indispensável no engajamento dos colaboradores, fazendo com que eles se sintam parte importante da loja virtual, além de serem efetivamente valorizados pela empresa. 

Depois de entender melhor o que é a comunicação interna e como ela pode ser aplicada no seu e-commerce, também é essencial saber como ela pode ser aplicada, tendo como uma ferramenta indispensável o uso de e-mail marketing. 

O uso do e-mail marketing na comunicação interna do seu e-commerce

A internet se tornou um elemento cada vez mais presente no dia a dia das pessoas e das empresas dos mais diversos segmentos. 

Afinal, quando se precisa pesquisar quanto custa um paquímetro, ou mesmo para enviar ou receber mensagens, é com o auxílio de diferentes ferramentas online que se pesquisa assuntos e se envia e-mails para quem quer que seja. 

No segmento comercial, isso não é diferente. O e-mail marketing, por exemplo, é um dos principais recursos para que a publicidade de um e-commerce possa trazer resultados, levando informações importantes para os clientes. 

Uma promoção de vinho halberth, oferecida na sua loja virtual, pode ser vista pelo seu público ao ser encaminhada uma mensagem para a caixa de entrada dessas pessoas, que certamente vão querer aproveitar o desconto para fazer uma compra. 

Mas o uso do e-mail marketing não para por aí. Muito pelo contrário. 

Levando em consideração a importância da comunicação interna de uma empresa, ele pode ser uma estratégia complementar para o sucesso do relacionamento entre funcionários e setores.

Isso porque ele pode ser utilizado em diferentes ações, conforme veremos a seguir. 

1. E-mail marketing para promover a interação

Tão importante quanto investir na compra de cadeira de escritorio confortavel é garantir que eles se sintam mais dispostos para exercer as suas funções. 

Muito disso está relacionado ao modo como a interação entre líderes e subalternos se dá na empresa, e como ocorre a comunicação interna entre os departamentos do e-commerce. 

Nesse sentido, utilizar do e-mail marketing para enviar informações importantes, como a implementação de novos processos de venda na loja virtual, pode auxiliar nessa interação entre a empresa e os seus colaboradores. 

Do mesmo modo, comunicar sobre investimentos na estrutura da empresa, como a compra de mesa grande para escritorio que ajudará na rotina do estabelecimento pode ser vista como uma ação integrativa, onde a empresa torna as suas práticas conhecidas por todos. 

Vale a pena pedir um feedback e sugestões sobre o que a sua equipe acha dessa novidade, convidando-os para um relacionamento mais ativo e participativo com o negócio. 

2. E-mail marketing para divulgar eventos institucionais

Se o e-commerce vai passar por uma reformulação no design, nos processos de compra e de atendimento ao público, certamente oferecer um treinamento para os seus funcionários é a melhor maneira de evitar confusões e aumentar o conhecimento da equipe. 

Além disso, investir em qualificação para os seus funcionários, promovendo cursos que vão aprimorar a sua mão de obra, são atitudes positivas, que devem ser comunicadas para os colaboradores, contribuindo para a melhoria das relações internas da loja virtual. 

Por isso, o e-mail marketing pode ser aplicado para que todos possam se programar e comparecer em todos os treinamentos oferecidos pela empresa. 

3. E-mail marketing para reconhecer os méritos dos funcionários

O e-mail marketing pode ser uma ferramenta para reconhecer os méritos de toda a equipe ou de um colaborador específico, de modo coletivo ou individual. 

Esse tipo de ação pode reforçar o relacionamento do e-commerce com os seus funcionários, mostrando que ele percebe cada passo dados pelos seus colaboradores, assim como valoriza as iniciativas tomadas em favor do negócio.

Considerações finais

A comunicação interna vem ganhando cada vez mais destaque dentro das empresas, auxiliando na administração do relacionamento do e-commerce com a sua equipe e potencializando a rotina de funcionamento do local. 

De fato, a interação e a comunicação dos diferentes setores e dos colaboradores são de suma importância para um bom desempenho da empresa, já que o alinhamento de todos é necessário para que não haja dificuldades em conduzir o negócio. 

Utilizar o e-mail marketing pode ser uma alternativa interessante dentro das ações de relacionamento da equipe, pois além de facilitar o envio de informações e conteúdos para o time, torna a transmissão de dados mais simples e dinâmica. 

Por isso, investir no uso do e-mail marketing pode ser a melhor maneira de promover a comunicação interna do seu e-commerce e colher bons frutos com essa prática.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Referências:

https://rockcontent.com/blog/comunicacao-interna/

https://aurisideiasdigitais.com.br/saiba-como-usar-o-e-mail-marketing-na-comunicacao-interna-de-sua-empresa/

magalu

Magazine Luiza lança cashback para sua carteira digital

A varejista Magazine Luiza lançou a funcionalidade de cashback em sua carteira digital. O dinheiro recebido de volta nas compras pode ser usado para novas compras, pagamento de contas e boletos e até ser transferido para amigos.

Segundo Ana Paula Rodrigues, diretora de marketing da empresa, um dos objetivos é impulsionar o uso da carteira digital. “Não há inclusão social sem a inclusão digital. Ainda mais ma pandemia, em que o meio digital é tão importante”, disse à Exame.

O super aplicativo é uma das grandes apostas do Magalu para fidelizar o cliente. Ao aumentar o número de serviços disponíveis, a ideia é ampliar a interação e frequência de compra. “É mais uma alavanca promocional, que pode contribuir como gatilho para o cliente comprar no nosso app ou loja física”, diz a diretora.

Não são todos os produtos que estão elegíveis para o dinheiro de volta, mas a varejista afirma que a campanha vale para diversas categorias, desde os eletrodomésticos de linha branca a smartphones, itens de moda e outros. O valor do dinheiro de volta também depende do preço total do produto, não há uma única porcentagem válida para toda a campanha.

Leia também: Magazine Luiza acelera vendas online desde abril após impacto da Covid-19

Cashback mais comum no varejo

A novidade foi lançada poucos dias depois que o atacadista Assaí criou uma função semelhante. A rede de atacado de autosserviço firmou parceria com o PicPay para um programa de cashback, inédito no segmento. Pelo acordo, quem pagar via aplicativo recebe de volta 10% do valor total da transação até o limite de R$ 15 por mês, por CPF. Não há prazo para a utilização do saldo.

O valor do cashback será creditado automaticamente no app da carteira digital do usuário e poderá ser transferido para uma conta bancária ou usado como saldo para outras atividades (compras, recarga de celular, pagamento de boletos etc.).

A tendência cresceu nos últimos meses. Com aumento das vendas pela internet, os cupons de desconto e cashbacks movimentaram, no primeiro semestre, mais de R$ 1,5 bilhão. Deste total, o portal de ofertas Cuponomia foi responsável por cerca de R$ 500 milhões.

Fonte: e-commerce Brasil

Como empresas podem utilizar estratégias de endomarketing com trabalhadores freelancers

Como empresas podem utilizar estratégias de endomarketing com trabalhadores freelancers

O endomarketing é uma das estratégias mais importantes dentro de uma organização, pois é totalmente voltada para as ações internas da empresa.

É essencial para reduzir índices de rotatividade de pessoal e atrair profissionais altamente qualificados. No entanto, isso é feito criando uma imagem de bom lugar para se trabalhar.

É comum encontrarmos pessoas que falam que a empresa “X” é um ótimo lugar para trabalhar. Algumas delas se dedicam aos estudos, como uma formação em uma faculdade ou curso, almejando um cargo em determinada empresa.

Isso é resultado de um bom marketing interno, que traz satisfação para a vida dos colaboradores de uma organização e é levado para o lado de fora da empresa.

Além disso, essa prática vai melhorar a produtividade, reduzir o absenteísmo e facilitar o caminho para que a empresa alcance os objetivos dela, afinal, seus colaboradores estão mais comprometidos e engajados.

No entanto, essa prática pode e deve se estender para os profissionais parceiros da empresa, ou seja, os freelancers, pois eles também precisam de motivação e engajamento.

Por isso, neste artigo, vamos falar sobre o que é endomarketing, seus benefícios e dar algumas dicas de estratégias para esses profissionais autônomos. Acompanhe!

O que é endomarketing?

Endomarketing é uma estratégia de marketing institucional focada nas ações internas da empresa. É também conhecido como “marketing interno” e melhora a imagem da empresa entre os seus colaboradores.

Como resultado, é possível ter uma equipe mais motivada.

É importante investir nessa prática porque os colaboradores são influenciadores da marca para a qual trabalham, e podem influenciar tanto de maneira positiva quanto de maneira negativa.

Logo uma pessoa que trabalhe para uma fabricante de válvula solenoide 12v, em sua linha de produção, conhece seus processos e pode opinar e influenciar com sinceridade pessoas de seu convívio.

Se estiver satisfeito, esse colaborador começa a enxergar a fábrica de maneira mais humana e até carismática, desenvolvendo um sentimento de gratidão. 

Mas se um profissional não se sente satisfeito, então esse negócio pode ficar para trás na concorrência.

Benefícios do endomarketing

Agora que já sabemos o que é endomarketing e qual o seu principal objetivo, precisamos entender quais são seus benefícios para as empresas, conforme apresentaremos a seguir.

1 – Mais motivação

O marketing interno é muito importante para a motivação dos colaboradores. É por meio dele que uma fabricante de grelha de inox, por exemplo, consegue se mostrar aberta a sugestões e melhorias vindas dos funcionários.

A motivação do público interno aumenta muito quando as pessoas estão inseridas em um ambiente que se preocupa com o bem-estar e a qualidade de seu trabalho.

2 – Melhores resultados

A produtividade melhora muito dentro de uma organização que implementa o endomarketing.

Isso porque os funcionários estão se sentindo mais motivados e satisfeitos com suas atividades diárias, o que faz com que executem melhor suas funções, por meio de atitudes proativas e trazendo resultados mais positivos.

3 – Turnover menor

O turnover é a rotatividade de funcionários dentro da empresa. Se os colaboradores estão mais satisfeitos e motivados com seu ambiente de trabalho, não pensam em deixar o trabalho.

Se a organização preza pela qualidade de vida e bem-estar de seus funcionários, estes se mostram menos dispostos a deixá-la. Eles deixam de pensar apenas no salário e passam a considerar, também, a importância da empresa.

4 – Colaboradores mais leais e compromissados

Qualquer pessoa se sente mais compromissada com uma organização que se preocupe com suas necessidades e sugestões. Isso faz com que o profissional sinta-se acolhido e melhore o seu trabalho no dia a dia.

5 – Melhora o ambiente de trabalho

Algumas empresas possuem um clima competitivo entre seus colaboradores, como no caso de lojas. Mas, por exemplo, se uma loja de persiana vertical tecido investe em endomarketing, ela melhora seu clima organizacional.

Seu fluxo de atividades se ajusta e os processos começam a ser seguidos de maneira mais precisa. Todo o desempenho do time é influenciado, aumentando os resultados positivos.

6 – Melhora a rotina dos funcionários

Dentro de qualquer empresa – e na vida de qualquer profissional – é normal que existam atividades mais estressantes. Muitos colaboradores acabam permitindo que esse momento de estresse afete o seu bem-estar.

No entanto, se a empresa se preocupa com a saúde de seus funcionários, o ambiente se torna mais propício e agradável, o que melhora a saúde mental da equipe e diminui os momentos de tensão.

Importância do endomarketing voltado aos freelancers

Ficou claro que o marketing interno é fundamental para melhorar o desempenho, a qualidade de vida e os resultados dos colaboradores de uma fabricante de filtro de manga ou qualquer outra empresa.  

Só que, atualmente, é muito comum que as organizações contem com profissionais autônomos parceiros, mais conhecidos como freelancers. Eles também precisam de incentivo para desempenhar bem suas funções.

A elaboração de estratégias de endomarketing para esses profissionais acaba por trazer muitos benefícios que explicam sua importância. E dentre eles podemos mencionar:

  • Promover a motivação dos parceiros;
  • Aumentar sua produtividade;
  • Diminuir a rotatividade de freelancers;
  • Reter talentos para a empresa;
  • Aumentar o faturamento da empresa.

Os freelancers, em geral, trabalham fora da empresa, por isso, é importante que eles se sintam acolhidos e que a organização esteja sempre disponível para orientá-los e melhorar a qualidade de seu trabalho. 

Essa receptividade pode ser feita de diversas maneiras, como:

  • Palestras;
  • Eventos;
  • Workshops;
  • Treinamentos;
  • Entre outros

Tudo isso motiva esses profissionais e evita que eles procurem outras parcerias.

Consequentemente, a empresa consegue reter bons talentos que trazem mais resultados para ela, como no caso de uma fabricante de balcão caixa mdf.

Como aplicar endomarketing no relacionamento com freelancers

Algumas pessoas ainda acreditam que o endomarketing é algo feito apenas para as grandes empresas, o que não é verdade. Ele pode ser aplicado por empresas de qualquer tamanho e em qualquer segmento.

O segredo é estar atento à estrutura do negócio, isso porque as estratégias precisam estar adequadas às especificidades da empresa, seu orçamento e o perfil da equipe.

Alguns gestores, como em uma loja que venda lavadora de alta pressão industrial utilizam técnicas de tempos em tempos. E quando se trata de freelancers, o ideal é fazer um planejamento anual. E dentre as etapas temos:

  • Diagnosticar a empresa;
  • Identificar o público interno;
  • Traçar objetivos;
  • Definir ferramentas de endomarketing;
  • Implantar a estratégia;
  • Mensurar resultados;
  • Fazer melhorias necessárias.

É fundamental escolher adequadamente as ferramentas para o sucesso das ações, e elas devem estar adequadas tanto à empresa quanto aos freelancers.

É importante reunir esses profissionais em eventos internos, pois ajuda a promover a integração deles e a troca de experiências. 

Para isso, podem ser feitas dinâmicas ou encontros simples para uma conversa, reunião ou feedbacks.

Isso também pode ser feito por meio de redes sociais corporativas e qualquer canal estruturado para comunicação que a empresa utilize.

A organização também pode oferecer um plano de carreira ou um programa de benefícios, pois isso fortalece ainda mais o vínculo e traz mais motivação para o profissional.

De qualquer forma, é importante promover o diálogo, seja em uma fabricante de faixa de gôndola ou em uma prestadora de serviços. Dessa forma, é possível trocar informações entre gestores, freelancers e colaboradores.

Isso vai permitir que os profissionais estejam sempre atentos às condições e ao tipo de relação de trabalho que mantém com a empresa, ouvindo e dando sugestões que colaboram para a melhoria mútua dos processos.

Mesmo que a empresa não tenha um espaço físico de trabalho, existem opções que permitem uma aproximação maior, tanto física quanto remotamente.

Um exemplo disso é a locação de espaços coworking, que permitem a realização de eventos, palestras, reuniões e outros acontecimentos do tipo.

Se não for possível reunir todos os profissionais por trabalharem em cidades, estados ou países diferentes, é possível realizar reuniões remotamente por meio de sites e aplicativos.

De qualquer forma, essa comunicação vai demonstrar que aquela empresa se preocupa com a satisfação, a motivação e a qualidade do trabalho do profissional freelancer.

Essas ações são sempre bem-vistas e têm um enorme valor na vida dos profissionais em questão.

Conclusão

O endomarketing é uma estratégia importante e ela se estende a todos aqueles que trabalham tanto para uma empresa de serviço motoboy como para qualquer outra, seja ele um colaborador registrado ou um freelancer.

É uma maneira inteligente de demonstrar que a organização se preocupa com a satisfação deles e que está disposta a ouvir e realizar as melhorias necessárias.

Dessa forma, ela garante não apenas que seus profissionais estejam satisfeitos, mas que tenha ao seu lado grandes talentos que farão toda a diferença em seu crescimento.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

shutterstock_580499569

E-commerce brasileiro cresce 39,7% em junho, mas desacelera ritmo; Turismo cresce pela primeira vez

A pandemia trouxe um grande crescimento para as vendas online, é o que aponta levantamento da Conversion, consultoria de SEO e marketing de performance; setor cresceu 39,7% em junho na comparação com o momento anterior ao novo coronavírus.

“Com as medidas de quarentena, as pessoas passaram a ficar mais em casa e usaram a Internet para comprar”, explica Diego Ivo, CEO da Conversion. “Há um grande e irreversível movimento em prol do e-commerce, que está batendo recorde sobre recorde”, diz Ivo.

Por outro lado, quando se compara o mês de junho a maio, há uma leve queda de 6,28% no setor, que se deve a uma sazonalidade natural do mês (em maio há o Dia das Mães) e, possivelmente, ao início da reabertura de lojas físicas e shopping centers, ainda que parcialmente.

Turismo volta a crescer pela primeira vez

Outro dado que traz o levantamento da Conversion é que, pela primeira vez desde o início da pandemia, o setor de Turismo (que acumula perdas de 74%) voltou a crescer e acumulou ganhos de 28% em relação a maio.

Ainda é muito cedo, entretanto, para dizer que tudo está ótimo. Com a reabertura gradativa, Diego Ivo vê um novo normal: “com a volta, é claro que as pessoas não vão ficar só em casa, mas os novos hábitos, especialmente os de consumir online, foram fortalecidos”, prevê o executivo.

Crescimento de setores durante a pandemia (junho x fevereiro)

Categoria Crescimento
Eletrônicos 139,92%
Casa 83,04%
Moda 71,88%
Comida 61,66%
Pet 60,50%
Mercado 37,53%
Grande varejo 34,59%
Farmácia & Saúde 27,24%
Cosméticos 17,67%
Outros 16,42%
Educação & Livros -2,57%
Importados -10,09%
Turismo -73,49%
Média geral 39,66%

Crescimento de setores mensal em junho (junho x maio)

Categoria Crescimento
Turismo 28,06%
Comida 0,17%
Outros -0,23%
Casa -1,00%
Eletrônicos -1,98%
Pet -3,11%
Mercado -8,45%
Grande varejo -8,73%
Farmácia & Saúde -9,54%
Moda -11,71%
Importados -11,86%
Educação & Livros -12,90%
Cosméticos -16,67%
Total geral -6,29%

Uma nova corrida e-commerce no Brasil

Seguindo a linha de empresas como Amazon, Facebook e Apple, que já superaram seu valor de mercado pré-coronavírus, no Brasil espera-se uma nova corrida pelo e-commerce, que se tornou a única modalidade de vendas para muitos varejistas.

Durante a pandemia, o e-commerce foi o único canal de vendas para praticamente todos os varejistas (B2C – Business to Consumer) e até indústrias, que chegam ao online pela modalidade de vendas conhecida como D2C (Direct to Consumer). Vendas online aumentaram 51%.

Pensando nesse movimento, a Conversion preparou um guia para e-commerce, que traz as melhores práticas para operação, site e marketing de sites de comércio eletrônico e também tem visto um aumento na demanda por estratégias online.

“No primeiro momento as empresas tomaram um verdadeiro susto, mas muitas empresas já perceberam que os canais online são a solução e os investimentos estão sendo retomados”, afirma o CEO da Conversion, que prevê um crescimento em 70% nos negócios da consultoria até o fim do ano.

Ranking dos 50 principais sites de e-commerce (tráfego em milhões)

Metodologia

O levantamento foi realizado pela consultoria Conversion no dia 7 de julho de 2020, utilizando ferramentas de inteligência competitiva digital, tais como SimilarWeb e SEMRush.

Os dados deste estudo se referem ao tráfego dos principais sites de e-commerce, que foram selecionados de acordo com o critério de, majoritariamente, ser transacional (ou seja, vender online).

 

Escrito por: Thiago Nassa

Fonte: Conversion

People purchsing goods e-commerce online shopping

Comércio eletrônico: pequenos negócios conseguem sobrevida em meio à pandemia

Quase 60% (57,7%) das empresas pesquisadas no estado de Minas Gerais conseguiram aumentar as vendas com o comércio eletrônico durante a pandemia. É o que mostra a 4ª edição da pesquisa O impacto da pandemia do coronavírus nos pequenos negócios, realizada pelo Sebrae entre 29 de maio e 2 de junho, de acordo com informações do O Popular.

Comércio eletrônico

A pesquisa mostra que entre os 59% que vendem online em Minas Gerais, 45% disseram que já comercializavam pela internet antes da pandemia. E 14% começaram a vender online.

Principais ferramentas para vendas online:

  • WhatsApp: 84,3% dos entrevistados
  • Instagram: 55,2% dos entrevistados
  • Facebook: 48,2% dos entrevistados
  • Site próprio: 14,7% dos entrevistados
  • Vendas por telefone e aplicativos móveis (iFood, Uber Eats, Rappi, GetNinjas e outros): 7,9%

A pesquisa ouviu 481 empresas em Minas Gerais e 7.403 empresas no Brasil. O Popular informa que mais da metade (51%) da amostra do estado atua no setor do comércio, 40% em serviços, 4% na indústria e 3% na construção civil.

Fonte: ecommerce Brasil

robo

Robôs farão delivery sem contato durante pandemia de Covid-19

A crise gerada pelo coronavírus mudou a dinâmica socioeconômica do planeta. Com isso, algumas soluções estão sendo revistas e melhoradas para oferecer ainda mais segurança à população, como é o caso dos serviços de delivery. Nesse cenário, a DHL Supply Chain e a Unike Technologies se juntaram a MyView, especializada em automação de drones, desenvolveram um projeto baseado em inteligência artificial para atuar nas entregas em domicílio.

O MyView D4 Touchless Delivery realizará entregas por veículo terrestre autônomo em condomínios, sem contato humano, um conceito global batizado touchless delivery (entrega sem contato). Os veículos remotos serão embarcados com a tecnologia Unike, de reconhecimento facial, para que a entrega seja feita de forma segura.

O projeto parte do princípio fundamental de manter o distanciamento social entre o entregador e o consumidor, em alinhamento com as recomendações da OMS, conforme o seguinte passo-a-passo:

O transporte do produto, adquirido via internet, ocorre da forma usual (moto, bike, carro etc.) da loja em que foi expedido até a portaria do condomínio.
A entrega do produto ao consumidor é realizada por um robô autônomo, movido por geolocalização e conduzido por inteligência artificial, entre a portaria do condomínio e a casa do cliente.

Plano de expansão no delivery

O projeto foi lançado no início de junho em dois condomínios da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

As entregas piloto serão realizadas durante o período de isolamento social devido à pandemia, com o objetivo de oferecer serviço regular de entregas automatizadas touchless ao mercado de last mile delivery em algumas das principais cidades da América Latina, em um futuro próximo.

Fonte: ecommerce Brasil

whatsapp

Recurso de pagamentos no WhatsApp chega ao Brasil para pessoas físicas e pequenas empresas

Temos o grande prazer de anunciar que, a partir de hoje, os usuários no Brasil poderão utilizar o recurso de pagamentos no WhatsApp para enviar dinheiro com segurança e fazer pagamentos no comércio local diretamente em suas conversas no WhatsApp.

Mais de 10 milhões de micro e pequenas empresas movimentam a economia brasileira, e já é muito comum mandar um zap para essas empresas para tirar dúvidas sobre produtos e fazer pedidos. Com o recurso de pagamentos no WhatsApp, além de ver os produtos no catálogo, os clientes também poderão fazer o pagamento do produto escolhido sem sair do WhatsApp. Ao simplificar o processo de pagamento, esperamos ajudar a trazer mais empresas para a economia digital e gerar mais oportunidades de crescimento.

Além disso, enviar dinheiro para seus amigos e familiares vai ser tão fácil quanto enviar uma mensagem, o que é muito útil quando estamos fisicamente distantes. Como o recurso de pagamentos no WhatsApp é oferecido pelo Facebook Pay, no futuro, queremos que pessoas e empresas possam usar os mesmos dados de pagamento em toda a família de aplicativos do Facebook.

Um dos pilares da criação do recurso de pagamentos é a segurança, e para evitar transações não autorizadas, será necessário informar um PIN de 6 dígitos ou usar a biometria do celular para autorizar cada transação. A princípio, nossos usuários poderão utilizar cartões de débito e crédito das bandeiras Visa e Mastercard emitidos pelo Banco do Brasil, Nubank e Sicredi. Porém, nosso modelo de programa é aberto e facilita a entrada de mais participantes no futuro. Todos os pagamentos serão processados pela Cielo, líder no setor de processamento de pagamentos no Brasil.

Pessoas físicas poderão enviar dinheiro e fazer compras no WhatsApp sem taxas. As empresas pagarão uma taxa de processamento para receber pagamentos de clientes, uma prática comum para comerciantes que aceitam pagamentos com cartão de crédito.

O recurso de pagamentos no WhatsApp será disponibilizado gradualmente a partir de hoje, e futuramente todos os usuários no Brasil poderão aproveitar seus benefícios.

Fonte: Whasapp
shutterstock_580499569

Em 67 dias, associação registra 107 mil novas lojas online

A conta é bem simples. Entre os dias 23 de março e 31 de maio, a Abcomm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico) registrou o surgimento de 107 mil novas lojas online. Isso significa mais de um novo e-commerce por minuto durante o período.

Os dados constam em reportagem da Revista Época, que mostra que os novos endereços eletrônicos foram criados para vender todos os tipos de produtos, principalmente alimentos, bebidas, roupas, calçados e produtos de limpeza.

Lojas online

De acordo com a reportagem, antes da quarentena, a média de abertura de lojas na internet era bem menor, cerca de de 10 mil estabelecimentos por mês. E os setores que lideraram o ranking de novas lojas online são moda, alimentos e serviços.

Ainda segundo o levantamento feito pela revista, na Região do Bom Retiro, em São Paulo, que sempre recebeu gente do país todo, para fazer compras, “cerca 75% dos lojistas aderiram a algum meio de vendas online”. A informação é do vice-presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas da região, Nelson Tranquez.

Comércio eletrônico mundial

O Brasil e vários outros países ainda vivem restrições forçadas, para reduzir a disseminação da Covid-19. O momento de permanecer em casa foi propício para que o comércio eletrônico tivesse crescimento em todo o planeta. Em maio, não foi diferente. Alguns setores registraram um crescimento de três dígitos na comparação anual, de acordo com uma análise da ACI Worldwide. Segundo o levantamento, o crescimento geral das transações de varejo foi de 81% em maio, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Fonte: e-commerce Brasil

shutterstock_580499569

Impulsionado pela quarentena, e-commerce brasileiro cresce 132,8% em maio

Apesar de a pandemia do novo coronavírus ter afetado as mais diversas empresas e segmentos, o setor de e-commerce é um dos poucos que se salvam em meio à crise. Segundo uma pesquisa da Compre & Confie, o número de pedidos online durante o mês de maio cresceu 132,8%, em comparação com o mesmo período do ano anterior.

O levantamento mostrou que, entre 1º de maio e 24 de maio deste ano, o número de pedidos feitos pela internet no país somaram 23,8 milhões, totalizando um faturamento aproximado de R$ 9,4 bilhões – o que representa um aumento de 126,9% no total arrecadado com as vendas do e-commerce nacional em comparação com o mesmo período de 2019.

No entanto, se o volume total de compras apresentou uma grande melhora, o valor gasto em cada compra diminuiu. Em maio, o tíquete médio das compras teve uma leve retração de 2,6% em relação ao mesmo mês do ano passado. O relatório aponta que, em média, o montante gasto ficou em torno de R$ 393,40.

O estudo da Compre & Confie considera dados factuais de vendas recebidos em tempo real de cerca de 90% do varejo de bens de consumo do e-commerce brasileiro – com exceção do Mercado Livre. Lojas como Magazine Luiza, Casas Bahia, Pontofrio, Extra e outras centenas de varejistas fazem parte do balanço.

A plataforma recebe os dados detalhados de todos os pedidos e produtos comprados diretamente dos sistemas de vendas das lojas.

Gift Cards no e-commerce

No relatório, ainda há dados sobre as categorias que apresentaram o maior crescimento em pedidos. Os gift cards lideram a lista com uma alta de 1.041% nas vendas em maio.

Gift Card (cartão presente, na tradução literal) é um cartão pré-pago que pode ser utilizado para pagar produtos e serviços que aceitam esse método de pagamento.

Outro segmento de produtos que apresentou crescimento considerável durante a pandemia foi o de alimentos e bebidas. A variação positiva em pedidos para essa categoria foi de 339%.

Em um intervalo de 90 dias, do dia 24 de fevereiro até o dia 24 de maio, ainda é possível identificar um aumento considerável no volume de pedidos e no faturamento do e-commerce, ainda que o avanço seja um pouco mais tímido do que o registrado em maio.

Durante esses três meses, a pesquisa da Compre & Confie contabilizou 68,9 milhões de pedidos online – alta de 82,1% em relação ao mesmo período de 2019 – e um faturamento 71% maior, chegando aos R$ 27,3 bilhões.

No dia 24 de fevereiro, data em que começa a amostra, o Brasil ainda não tinha nenhum caso confirmado de coronavírus. A comparação permite concluir que o isolamento foi fundamental para o crescimento mais acentuado em maio.

Fonte: InfoMoney