Nossa equipe de especialistas está aqui para responder às suas dúvidas. Pergunte-nos qualquer coisa!

Ganhos da Alphabet no 2º Quadrimestre: o que você deve esperar

[fusion_builder_container hundred_percent=”no” equal_height_columns=”no” menu_anchor=”” hide_on_mobile=”small-visibility,medium-visibility,large-visibility” class=”” id=”” background_color=”” background_image=”” background_position=”center center” background_repeat=”no-repeat” fade=”no” background_parallax=”none” parallax_speed=”0.3″ video_mp4=”” video_webm=”” video_ogv=”” video_url=”” video_aspect_ratio=”16:9″ video_loop=”yes” video_mute=”yes” overlay_color=”” video_preview_image=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” padding_top=”” padding_bottom=”” padding_left=”” padding_right=””][fusion_builder_row][fusion_builder_column type=”1_1″ layout=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” border_position=”all” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding_top=”” padding_right=”” padding_bottom=”” padding_left=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”small-visibility,medium-visibility,large-visibility” center_content=”no” last=”no” min_height=”” hover_type=”none” link=””][fusion_text]

Uma grande semana de ganhos com tecnologia está em andamento após o fechamento da NASDAQ nesta segunda-feira, quando a empresa-mãe do Google, a Alphabet revelou seus resultados do segundo trimestre.

Analistas esperam que a gigante de tecnologia registre lucro por ação de US$ 9,59, sobre receita de US $ 32,17 bilhões nos três meses encerrados em junho. No mesmo trimestre do ano passado, a Alphabet divulgou lucro de US$ 5,01 por ação e receita de US $ 26 bilhões.

No mesmo trimestre do ano passado, o Alphabet divulgou lucro de US $ 8,90 por ação, excluindo uma multa regulamentar de US $ 2,7 bilhões que a União Europeia impôs à gigante de tecnologia.

MULTA DA UNIÃO EUROPEIA

Apesar da pesada penalidade, a multa é inferior a 1% do valor de mercado da empresa, que é de cerca de US $ 830 bilhões. O Google disse que apelaria da decisão.

A multa da Comissão Europeia superou uma multa recorde anterior de US $ 2,7 bilhões que a companhia sofreu em 2017, depois que reguladores da UE disseram que o Google violou as regras antitruste para práticas de compras online.

“O Google abusou de seu domínio de mercado como um mecanismo de busca ao promover seu próprio serviço de comparação de compras em seus resultados de busca e rebaixar os dos concorrentes”, disse a comissária Margrethe Vestager na época da multa.

Outras gigantes da tecnologia, Amazon e Facebook, divulgarão resultados trimestrais no final da semana.

Fonte: Fox Business

[/fusion_text][/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]

Facebook, Amazon e Cisco podem enfrentar multas de US $ 10 bilhões na UE

Algumas grandes empresas de tecnologia dos Estados Unidos podem sofrer penalidades adicionais após multa recorde de US $ 5 bilhões da União Européia aplicada ao Google na semana passada, segundo o CEO da Acronis, Serguei Beloussov.

Amazon, Facebook, Cisco estão entre as principais empresas dos EUA que devem ser mais cuidadosas com suas práticas de negócios na Europa, de acordo com Beloussov.

“Essas empresas precisam melhorar a coordenaçção entre o pessoal de vendas e o departamento jurídico sobre como eles lidam com certas práticas”, disse Beloussov durante uma entrevista com Stuart Varney, da FOX Business, nesta segunda-feira.

De acordo com a Acronis CEO, a nova realidade enfrentada pelas companhias americanas que fazem negócios com a Europa enfrentam as leis estrangeiras, as quais são planejadas com o objetivo de regular o mercado.

“Se você não seguir as regras, você dá uma oportunidade para a União Europeia multá-lo”, disse Beloussov.

multa recorde contra as violações antitruste do Google para Android foi a segunda multa recebida em mais de um ano. A UE impôs uma multa de US $ 2,7 bilhões ao Google em junho de 2017 por abusos relacionados ao negócio de plataformas de compras do mecanismo de busca.

Beloussov prevê que a UE batize empresas de tecnologia dos EUA com mais de US $ 10 bilhões em multas em um ano.

Fonte: Fox Business

Facebook supera WhatsApp e chega a 127 milhões de usuários no Brasil

O Facebook chegou à marca de 127 milhões de usuários ativos por mês no Brasil no primeiro trimestre deste ano, segundo números divulgados pela própria companhia. O número faz com que a rede social supere o WhatsApp, que faz parte da mesma empresa, por aqui: em território nacional, 120 milhões de números estão registrados no aplicativo de mensagens, de acordo com os últimos dados disponíveis.

De todos as contas do Facebook no Brasil, 90% acessam a plataforma por meio de dispositivos móveis, especialmente smartphones. O crescimento registrado não chega a ser enorme – em novembro de 2016 a rede social tinha 111 milhões de usuários por aqui –, mas o novo número supera o de usuários ativos de internet no Brasil.

Segundo pesquisa do IBGE de fevereiro deste ano, 116 milhões de brasileiros (ou 65% da população com 10 anos ou mais) estão conectados. Desse total, 95% se conecta à web pelo celular – um número similar ao da rede social– e apenas 65% usam o computador.

No mundo, o Facebook tem 2,2 bilhões de usuários mensais, o que também a deixa na frente do WhatsApp, com seus 1,5 bilhão. De acordo com a empresa de Mark Zuckerberg, o Brasil forma uma das cinco maiores bases de usuários da rede social.

Fonte: Olhar Digital

Walmart e Microsoft fecham parceria para uso de tecnologia em nuvem

Acordo de cinco anos vai alavancar toda gama de soluções em nuvem da Microsoft, para tornar a experiência de compra mais rápida e fácil para os clientes

WASHINGTON (Reuters) – A gigante do varejo Walmart anunciou nesta terça-feira que fechou uma parceria estratégica com a Microsoft para uso mais amplo da tecnologia de inteligência artificial e nuvem, m nuvem, em um sinal de que as principais rivais da Amazon.com estão unindo forças.

O acordo de cinco anos vai alavancar toda gama de soluções em nuvem da Microsoft, incluindo o Azure e o Microsoft 365, para tornar a experiência de compra mais rápida e fácil para os clientes, disse o Walmart.

Como parte da parceria, engenheiros da varejista e da Microsoft vão colaborar para migrar uma porção significativa do walmart.com e do samsclub.com para o Azure, acrescentou o Walmart.

Enquanto o Walmart está dobrando sua presença no comércio eletrônico para melhor competir com a Amazon, a Microsoft vem trabalhando em uma tecnologia para eliminar caixas e filas de pagamento nas lojas, noticiou a Reuters no mês passado.

A tecnologia da Microsoft visa ajudar as varejistas a acompanhar o ritmo da Amazon Go, o formato de lojas altamente automatizadas da gigante norte-americana.

Por meio da parceria, o Walmart planeja se defender das ambições da Amazon em varejo e da sua experiência com dados, elevando a presença no ambiente online.

Fonte: Finance Yahoo

Cramer sinaliza oportunidade em FANG após o trimestre “menos brilhante” da Netflix

O relatório de lucros “decepcionante” da Netflix poderia ter dado aos investidores uma oportunidade de comprar outras ações de tecnologia de alta qualidade, disse Jim Cramer, da CNBC, na segunda-feira.

As ações da gigante do streaming afundaram até 13 por cento no after-hours, depois de reportar adições de novos assinantes abaixo do esperado em seu segundo trimestre fiscal , a primeira falha da Netflix neste item em cinco trimestres.

No total, a empresa por trás de Stranger Things adicionou 5,15 milhões de assinantes no segundo trimestre, cerca de um milhão a menos do que o previsto. Novos assinantes domésticos foram pouco mais da metade do que foi projetado para este trimestre.

O apresentador ” Mad Money ” observou que o resto da FANG, sua sigla para as ações do Facebook , Amazon , Netflix e Google, agora Alphabet, teve tendência de baixa após o expediente, juntamente com ações de serviço de assinatura como o Spotify .

Para Cramer, toda a tendência de baixa parecia estar “em sintonia com o diabo Netflix”.

“Parece culpa por associação”, disse ele. “Essas empresas como Facebook e Twitter [cujas ações] estão caindo… Quero dizer, a única coisa que elas têm em comum com as ações da Netflix é que elas subiram bastante”.

Tudo somado, disse Cramer que os investidores têm de estar dispostos a ir contra as tendências mais amplas do mercado nos próximos pregões.

“Neste mercado louco, você precisa estar disposto a ir contra a corrente, porque é a única maneira de ser racional”, disse ele. “Apenas tente não exagerar para que você possa ser oportunista – não seja cego – [comprando] boas ações em queda causada por danos colaterais e talvez colocando o registro em força excessiva como se você tivesse entrado no “menos brilhante” Trimestre da Netflix. “

Vários analistas expressaram preocupação antes do relatório da Netflix, onde achavam que poderia representar a primeira etapa do crescimento mais lento da gigante de mídia. As ações da Netflix aumentaram mais de 100% no acumulado do ano.

Fonte: NCBC

Amazon tem dia de descontos em livros digitais e Kindles

Se aqui no Brasil ainda não há nada parecido com o Prime Day, o megaevento de descontos realizado anualmente pela Amazon no exterior, ao menos o público nacional pode aproveitar o Kindle Day, iniciado nesta seguda-feira, 16, e que promete descontos interessantes em livros digitais e em e-readers.

Todos os modelos de Kindle tiveram seu preço reduzido até as 23h59 do dia 17 de julho, então se você está interessado em um e-reader, você tem até amanhã. Todos os aparelhos receberam um desconto de R$ 100. Conheça as opções e preços:

  • Kindle (de R$ 300 por R$ 200)
  • Kindle Paperwhite Wi-Fi (de R$ 480 por R$ 380)
  • Kindle Paperwhite Wi-Fi + 3G (de R$ 700 por R$ 600)
  • Kindle Voyage (de R$ 900 por R$ 800)

Além dos leitores, a Amazon também cortou o preço do Kindle Unlimited por três meses. O serviço por assinatura dá acesso a um catálogo extenso de livros digitais que podem ser lidos à vontade, com o primeiro mês grátis, como já é tradicional em plataformas do tipo. Durante o Kindle Day, novos assinantes poderão usufruir do serviço pagando R$ 2 por mês; após o período o valor subirá para R$ 20 mensais.

Por fim, ebooks individuais também tiveram o seu preço cortado. A Amazon destaca os best-sellers abaixo que receberam um desconto interessante, mas há outros milhares de livros digitais com desconto no site, que podem ser lidos tanto pelos dispositivos Kindle quanto nos aplicativos Kindle para Android e iOS.
  • A Sutil Arte de Ligar o F*da-se, por Manson Mark (de R$ 19,90 por R$ 11,94)
  • SCRUM: A Arte de Fazer o Dobro de Trabalho na Metade do Tempo, por Jeff Sutherland (de R$  19,99 por R$ 9,99)
  • Além do Olhar, por Nana Pauvolih (de R$ 12,99 por R$ 6,50)
  • O Conto da Aia, por Margaret Atwood (de R$ 28,90 por R$ 17,34)
  • Mitologia Nórdica, por Neil Gaiman (de R$ 29,90 por R$ 11,96)
  • Seja Foda!, por Caio Carneiro (de R$ 27,90 por R$ 19,53)
  • Você Mais Inteligente: Técnicas de Gestão da Emoção Para Revolucionar sua Vida, por Augusto Cury  (de R$ 9,99 por R$ 4,99)
  • Homo Deus: Uma Breve História do Amanhã, por Yuval Noah Harari (de R$ 37,90 por R$ 18,95)
  • Extraordinário – Edição Especial, por R.J Palacio (de R$ 24,90 por R$ 9,96)
  • Jogador nº 1, por Ernest Cline    (de R$ 31,99 por R$ 12,79)
  • Instinto Indomável, por Jas Silva (de R$ 9,87 por R$ 4,90)
  • O Poder do Hábito: Por Que Fazemos o Que Fazemos na Vida e Nos Negócios, por Charles Duhigg (de R$ 29,90 por R$ 10,46)

Fonte: Olhar Digital

Facebook está trazendo anúncios de Realidade Aumentada para o News Feed

O novo recurso permitirá que você “experimente” itens enquanto navega no site.

O Facebook anunciou hoje em um evento em Nova York que está testando anúncios de realidade aumentada em seu Feed de notícias. O novo recurso, que por enquanto será limitado aos usuários nos EUA , permitirá que você experimente virtualmente itens como acessórios de moda, cosméticos, móveis e muito mais. O objetivo é ajudá-lo a visualizar como um produto pode ficar em você, ou em torno de seu ambiente físico, antes de comprá-lo. Michael Kors é a primeira marca a ter o anúncios de Realidade Aumentada no Feed de notícias, onde ele permite que as pessoas procurem diferentes óculos de sol, usem a câmera para “colocá-las” e depois comprem um par se gostarem – tudo dentro de um de Anúncios.

Ty Ahmad-Taylor, vice-presidente de marketing de produtos do Facebook, disse que a ideia da Realidade Aumentada nos anúncios do Facebook é oferecer novas maneiras de levar os compradores a descoberta de produtos para as compras instantaneamente. “As pessoas agora esperam uma experiência personalizada e visualmente inspiradora onde quer que comprem, seja no telefone ou na loja”, disse Taylor, observando que isso não apenas tornará as compras mais imersivas para os consumidores, mas também ajudará as empresas a impulsionar as vendas. Os próprios anúncios RA são parecidos com os tradicionais e estáticos, mas eles ganham vida quando os usuários clicam ou tocam no botão Tocar para experimentá-lo“.

O Kyrie 4 “Red Carpet” da Nike foi vendido em RA no Facebook Messenger.

Os anúncios RA são o exemplo mais recente do Facebook atuando com Ralidade Aumentada. Em sua conferência de desenvolvedores F8 em maio passado, a empresa uniu-se à Nike em uma experiência de AR que permitia que os sneakerheads comprassem um par de sapatos de edição limitada através de seu aplicativo Messenger. Embora Michael Kors seja a única marca que está testando o anúncios RA, o Facebook diz que mais pessoas participarão do experimento no futuro próximo, então você deve esperar ver muito mais dessas novidades em seu News Feed em breve.

Mantendo o tema de varejo, o Facebook revelou que seu recurso “Compras em histórias do Instagram” está se expandindo globalmente. Com um bilhão de usuários ativos mensais (e aumentando), o Instagram tornou-se cada vez mais importante para a linha de fundo do Facebook e para as marcas que anunciam e vendem produtos no aplicativo. Ahmad-Taylor disse que o Stories agora tem 400 milhões de usuários ativos diariamente, e que 80% das contas do Instagram seguem um negócio – o que torna difícil para qualquer um ignorar.

add-music-instagram-2

Como adicionar música à sua história do Instagram

A nova funcionalidade ainda não está disponível no Brasil

Apenas alguns dias após o lançamento do bate-papo por vídeo para as massas , o Instagram adicionou mais um novo recurso na quinta-feira. Agora você pode colocar música em suas histórias com alguns toques simples para adicionar um pouco de sabor extra. Claro, essas não são músicas completas, mas clipes de 15 segundos que você pode usar nas suas fotos e vídeos. Estas não são faixas instrumentais ou livres de royalties – você encontrará músicas populares do top 40 e além, em uma biblioteca de milhares de músicas.

Resultado de imagem para music to your Instagram story

Adicionar música não poderia ser mais fácil. Primeiro, toque para adicionar um adesivo enquanto visualiza uma foto ou um vídeo em sua história. Isto irá puxar uma página cheia de adesivos que você pode colocar no seu conteúdo. Em seguida, encontre o novo adesivo rotulado “Música” na segunda linha. Você verá imediatamente uma longa lista de músicas populares, embora você também possa classificar por humor e gêneros se não tiver certeza da música que deseja. Se você tem uma música em mente, pode procurá-la.

Histórias do Instagram

Depois de selecionar uma música, você pode escolher a parte da música que deseja reproduzir na sua história e arrastá-la para a foto ou vídeo que julgar apropriado. Os clipes podem ter até 15 segundos, mas também podem ser curtos. Depois que o clipe de música for inserido, o nome da faixa e do artista aparecerá sempre que seus amigos visualizarem a história, para que possam encontrar a faixa por conta própria, caso aconteçam.

Por fim, você também pode escolher sua música antes de começar a passar para a nova opção “Música” no botão “Gravar”, que permite que você grave um clipe, em vez de adaptar músicas em seu conteúdo. No momento, esse recurso só está disponível no iOS, mas o Instagram diz que também será lançado em breve para o Android.

Fonte: BGR

Ações da Alphabet Versus Ações da Amazon.com: Qual é a melhor compra?

Quando se trata da Alphabet Inc (NASDAQ: GOOGL , NASDAQ: GOOG ) e da Amazon.com, Inc. (NASDAQ: AMZN ), há várias semelhanças. Ambas as empresas são titãs da tecnologia. As ações da Amazon têm o segundo maior valor de mercado do mundo; A  ação GOOGL é a terceira..

Mas há muitas diferenças. O mais óbvio é em termos de avaliação. De fato, a escolha agora parece ser crescimento versus valor.

AMZN é uma ação de crescimento clássico – talvez a ação de crescimento final. Ela ainda negocia com ganhos futuros de 85x, uma avaliação incrível para uma empresa que está chegando no 24º aniversário de sua fundação. Em contrapartida, as ações da GOOGL parecem francamente baratas, no consenso EPS 24x 2019, e mais próximas de 22x ao fazer o backout do caixa da empresa.

Apesar da lacuna em múltiplos, há muito tempo tenho sido otimista em AMZN e muito mais cauteloso em GOOGL. Mas, no momento, admito que escolher entre as duas ações da FANG (FANG – Facebook, Amazon, Netflix e Google) é uma escolha difícil.

A incrível corrida da AMZN – a ação subiu quase 75% desde o final de novembro e acumulou mais de US $ 350 bilhões em valor de mercado durante esse período – só aumentaram as preocupações com a avaliação. Enquanto isso, a Alphabet teve um bom desempenho e até agora refutou uma série de preocupações de céticos como eu.

Por enquanto, eu ainda dou uma pequena vantagem ao AMZN no batalha “Google versus Amazon”. Mas neste mercado, admito que os investidores poderiam escolher o GOOGL – ou a estes níveis, talvez nenhum dos dois.

Crescimento

O que é interessante sobre as duas ações é que a lacuna de avaliação parece quase ridícula, considerando os perfis de crescimento mais ou menos semelhantes nos últimos tempos. Em 2017, a Amazon.com aumentou sua receita em impressionantes 31%. As vendas da Alphabet aumentaram 22,8% ano a ano.

Mas se você excluir a aquisição da rede de supermercados Whole Foods pela Amazon, o desempenho das empresas parece quase idêntico. Os números pro forma da Amazon 10-K sugerem que as vendas cresceram 23,1% – apenas três décimos de ponto percentual mais rápido do que a Alphabet. E enquanto a receita operacional do Alphabet subiu 10% em 2017, a Amazon na verdade caiu 2%.

De um ponto de vista puramente fundamental, então, a Alphabet parece ter uma enorme vantagem. É uma receita crescente, tão rápida quanto a Amazon, pelo menos em uma base orgânica. No entanto, seu múltiplo de ganhos futuros, excluindo seu caixa, é um quarto do seu rival. Mas existem razões pelas quais a lacuna faz algum sentido.

Propaganda

Um dos maiores motivos é o negócio de publicidade das respectivas empresas. Para a Alphabet, a publicidade é o negócio. Mais de 86% da receita de 2017 veio de publicidade, por 10-K.

O segmento de “Outras Apostas” da empresa tem alguns negócios interessantes, incluindo a unidade de automóveis autônomos Waymo, avaliada em cerca de US$ 70 bilhões. Mas mesmo esse valor impressionante é menos de um décimo da capitalização de mercado da Alphabet.

E é o negócio de publicidade que causa preocupação. O custo por clique continua subindo, aumentando os medos de redução das margens. A mudança para os aplicativos – tanto em termos de dispositivos móveis quanto no sistema operacional Windows 10 – aumenta o risco de menor demanda de pesquisa.

Enquanto isso, os anunciantes continuam questionando a inserção de anúncios no YouTube, em particular a Cisco Systems, Inc. (NASDAQ: CSCO ) juntamente com a Procter & Gamble Co (NYSE: PG ) e Unilever NV  (NYSE: UL ) em pausa ou reduzir os gastos nessa plataforma .

A Amazon, ao contrário, tem um pequeno negócio de publicidade – pelo menos por enquanto. Mas tem uma oportunidade real de desafiar o Google e o Facebook, Inc.(NASDAQ: FB ) nesse segmento. Adicionar publicidade em vídeo pode contribuir com bilhões de dólares em receita com margens enormes. E por causa do gigantesco alcance da Amazon entre os compradores e seu vasto arsenal de dados de intenção de compra, seu negócio de anúncios aparentemente teria muito menos risco.

Hardware

Uma semelhança interessante na batalha entre o Google e a Amazônia é que ambas as empresas se debateram notavelmente no espaço do hardware. O Fire Phone da Amazon foi um dos maiores erros da companhia. O Google também lutou com seu Pixel, e até mesmo a unidade da Nest parece ter sido uma decepção até o momento. Seu acordo com a HTC não parece resolver a fraqueza de longa duração da Alphabet neste ramo. E nenhuma das duas empresas provou ser uma concorrente valiosa para a Apple Inc. (NASDAQ: AAPL ), particularmente em smartphones.

Qual escolher: Google ou Amazon

Quando se trata de escolher entre ações da AMZN e ações da GOOGL, a preferência do investidor provavelmente é um grande fator. Os investidores em valor podem ver o caixa da Alphabet, o crescimento dos lucros mais atraentes do que a participação de mercado da Amazon e a sua enorme valorização.

Mas o sucesso a longo prazo  de ambas as ações provavelmente terão um aumento nas suas margens. Para a Amazon, o argumento é que as margens irão se expandir em algum momento, uma vez que a empresa pare de investir. Essa expansão pode vir através de aumentos de preços, como o recente aumento nas taxas de assinatura Prime. A Amazon poderia recuar em alguns dos seus atuais esforços que geram prejuízos. Ou pode encontrar novas áreas para rentabilizar, como publicidade.

No entanto, o caso real das ações da AMZN é que as margens estão artificialmente baixas neste momento e, portanto, os investidores não podem se concentrar apenas nos ganhos de 2019.

Para a ação GOOGL, o argumento é invertido. O medo da Alphabet é que suas margens estão próximas ao máximo . Se a demanda de procura por ações cair e os custos de aquisição não, as margens (que se comprimiram modestamente em 2017) cairão. O crescimento do lucro irá desacelerar, se não for revertido em algum momento.

O argumento é que a imensa quantidade de dados da Alphabet, o aumento das capacidades em IA (Inteligência Artificial) e possivelmente o sucesso em “Outras apostas” como Waymo, Verily e Nest serão mais do que suficientes para superar qualquer fraqueza de anúncios, caso venha a ocorrer. Como tal, as preocupações com as margens que enfrentam as ações da GOOGL são tão imediatas quanto aquelas enfrentadas pela AMZN, embora de uma maneira muito diferente.

Forçado a escolher neste momento, eu ainda escolheria a AMZN porque é mais fácil (e mais sábio) possuir um negócio com potencial para expansão de margem em oposição a um que simplesmente tenta proteger sua estrutura existente. Mas, neste ponto, também admito que a batalha do Google contra a Amazônia pode  ser vista por outros investidores de maneira muito diferente.

Autor: Vince Martin
Fonte: Yahoo Finance

Google investe US $ 550 milhões na segunda maior varejista online da China

O Google revelou planos de investir US $ 550 milhões no JD.com – um dos titãs de comércio eletrônico da China. É uma parceria crucial para o Google, que ganha alavancagem no importante mercado consumidor chinês, enquanto envia uma mensagem para concorrentes como a Amazon. Mas isso não quer dizer que o JD.com também não irá colher recompensas do sindicato.

Ao ingressar no Google Shopping, a JD.com – que já tem investimentos da Tencent e Walmart – ampliará seu perfil de forma mais global e conquistará milhões de clientes em potencial no sudeste da Ásia, Europa e Estados Unidos.

Quanto ao Google, a aliança dá à empresa uma vantagem contra os jogadores estabelecidos Alibaba e Amazon . A JD.com é a segunda maior varejista on-line da China e possui experiência em cadeia de suprimentos e logística que o Google pode usar para sua vantagem. O plano subjacente do Google é “acelerar a maneira como os ecossistemas de varejo proporcionam experiências aos consumidores” em escala global, bem como no crescente setor on-line do Sudeste Asiático.

O acordo também continua com a tendência de os produtos do Google se infiltrarem nas fronteiras digitais da China , apesar dos problemas enfrentados por seu mecanismo de busca no passado. Em janeiro, o Google investiu US $ 120 milhões na plataforma de e-Sports Chushou, que está rapidamente se transformando em rival do Twitch.

Fonte: Yahoo Financial

Shopping Basket