INCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

E receba por email novos conteúdos sobre Marketing Digital e Vendas

Como descobrir se o conteúdo está otimizado para SEO?

Se tem algo que vem revolucionando o mundo comercial e o universo das empresas é a internet, especialmente, quando falamos de buscadores e da estratégia de SEO para aparecer neles com destaque e relevância.

De fato, os grandes motores de busca representam hoje o que a televisão representava vinte anos atrás, e o rádio cinquenta anos atrás. Ou seja, eles se tornaram a maior vitrine do mundo, não apenas do mundo online, mas da publicidade como um todo.

Basta falarmos de nomes como Google, Bing e Yahoo para vermos como eles fazem parte de nossas vidas, e sobretudo, o Google, que não foi o primeiro de todos mas logo se tornou a grande referência em pesquisas e parâmetros na internet.

O modo mais prático de identificar isso é abrindo agora a plataforma de busca, e jogando ali algo como pulseira de identificação infantil personalizada. Em poucos segundos surgem centenas ou mesmo milhares de resultados.

Portanto, se estiver logado e informando sua localização, a maioria dos resultados levará isso em conta, apresentando apenas os resultados que façam sentido para você, como estabelecimentos que se encontram nas imediações.

Lembrando que a pesquisa pode ser feita não apenas pelo computador, notebook ou desktop, mas também pelo celular, pelo tablet e até pelos famosos relógios inteligentes. Assim, ainda existe o suporte de mapas e GPS.

Sendo assim, além de indicar apenas os estabelecimentos mais próximos, o Google ainda traça rotas que indicam como você pode chegar lá, com uma cartografia dinâmica que acusa melhores caminhos, onde tem menos congestionamento e daí em diante.

Tudo isso indica a importância dos buscadores, mostrando que eles realmente são o futuro que já chegou. E que as marcas que queiram sobreviver no mercado vão precisar se adaptar a essa nova realidade, ou seja, conquistar seu espaço no Google.

Sendo aí também que entra a questão do SEO (Search Engine Optimization) já referido acima. Com essa estratégia, uma fábrica de máquina de pegar ursinho de pelúcia faz, justamente, a Otimização de Páginas para Motores de Busca.

Afinal, do que dissemos até aqui já ficou claro que se por um lado o Google e os demais buscadores são altamente promissores.

Por outro lado, eles também acabam acirrando a concorrência, já que qualquer um pode aparecer neles.

Dito de outro modo, se na época da televisão apenas as marcas mais ricas podiam disputar aquela vitrine, hoje os motores de busca são bem mais democráticos, o que cria um universo de possibilidades e também de competitividade.

Daí a necessidade de otimizar suas páginas, justamente com o intuito de tornar seu site melhor e com isso conseguir ser bem ranqueado. Com o tempo, os sites que não têm qualidade acabam ficando para trás nas buscas.

Sendo que, para o bem ou para o mal, os melhores resultados acabam ficando nas mãos de quem aparece na primeira página, sobretudo, no topo dela. Isso porque quando o brasileiro médio pesquisa algo, ele não tem muita paciência.

Isso quer dizer que as pessoas não costumam ir até a página três, ou mesmo a página dois. Deste modo, se a palavra-chave é bem específica, como lavagem de toldo de policarbonato, fica relativamente fácil posicionar-se no Google. 

Mas, se ela é mais genérica, como “toldos”, vai ficando cada vez mais difícil e exigente conseguir uma boa visibilidade. Ao mesmo tempo, se o usuário não encontrar o que ele queria logo de cara, ele vai acabar mudando a palavra-chave.

Daí a importância de aprofundar o tema sobre como descobrir se o seu conteúdo está realmente otimizado para SEO, como estamos fazendo aqui. É preciso deixar claro como essa otimização funciona, pois ela é uma questão bem objetiva.

Na verdade, o Google nunca divulga de modo explícito quais são suas exigências e seus parâmetros, mas sabemos que no fundo a intenção deles é bem simples, consiste em querer que apenas os melhores conteúdos ganhem destaque.

Lembrando, pois o papel deles é garantir uma boa experiência para seus usuários, ao contrário de algumas empresas que só querem aparecer com destaque para ver seu telefone tocar e as cotações entrarem.

Também tem a ver com isso o fato de que vamos falar bastante sobre o marketing de conteúdo, pois no fundo ele é como um irmão gêmeo do SEO, ajudando uma palavra como locação de guindaste a ganhar um destaque bem maior.

Dito isto, se o seu interesse como leitor, empreendedor ou mesmo publicitário é mergulhar de cabeça no universo da otimização e do SEO como um todo, de modo a dominar os motores de busca daqui para frente, então basta continuar por aqui.

 

O marketing de conteúdo

O universo do marketing se divide em duas grandes tendências, sendo a do outbound uma e a do inbound outra. A primeira lida com prospecção ativa, ou seja, com algo explicitamente comercial e apelativo.

Com ela, uma marca fala apenas de preços, prazos, concorrência e promoções arrasadoras, chamando a atenção do seu público de modo apelativo.

Com a prospecção passiva, no entanto, a empresa não age de modo agressivo. Em vez de bater na concorrência, o foco dela é o cliente, então o que ela faz é gerar conteúdos que servirão como isca para gerar leads e oportunidades comerciais.

É fundamental dizer isso, pois no marketing digital o inbound tem feito mais sentido e até mais sucesso, dada a própria dinâmica da internet, dos grandes buscadores e até das redes sociais.

Pensando em termos de marketing de conteúdo, uma empresa de carrinho de supermercado atacadista pode criar materiais como:

  • Artigos;
  • E-books;
  • Vídeos;
  • Aulas;
  • Infográficos;
  • Lives;
  • Podcasts.

Enfim, há todo um universo multimídia que permite que a marca gere conteúdo, comprove sua expertise dentro daquele segmento, e com isso se torne uma referência.

O mais bacana de tudo isso é que tais diretrizes se encaixam perfeitamente nos moldes dos principais algoritmos e parâmetros dos buscadores como o Google.

Ou seja, a sinergia entre marketing de conteúdo e posicionamento SEO é perfeita. Daí que as empresas que queiram se posicionar devam saber, antes de tudo, se o conteúdo que está sendo gerado é mesmo original, relevante e valioso para o público.

 

O que é black hat, afinal?

Dentro da cultura digital da otimização para motores de busca, um termo fundamental e que tem se disseminado cada vez mais é o de black hat, que se tornou antônimo de white hat.

O primeiro deles remete à imagem de um espião ou qualquer pessoa que usa um chapéu escuro para se esconder. O segundo dá a ideia de alguém que não se esconde, mas que faz tudo às claras e está bem intencionado.

Assim, uma empresa de ensaio newborn caseiro pode descobrir se o conteúdo está otimizado para SEO perguntando-se se ele é um black ou um white hat.

Basicamente, as piores práticas consistem em copiar conteúdos de outros sites e manipular os links das suas páginas. Sem falar em páginas que copiam e colam a palavra-chave várias vezes ou deixam várias delas ocultas no pé da página.

O que também deixa claro que a pessoa só está atrás de resultado imediato, sem pensar no médio e longo prazo. Até porque, um ponto fundamental aqui é o fato de que o Google e demais buscadores penalizam essas ações.

No fundo, eles podem chegar ao ponto de banir certo domínio de sua plataforma, ou seja, nunca mais o site será indexado nas buscas daquela palavra-chave.

 

Pense sempre na experiência

Um ponto infalível para você entender se determinado conteúdo está otimizado ou se ele pode se enquadrar em um conteúdo ruim, é pensar em termos de experiência de leitura.

Como vimos, não é que o Google queira penalizar páginas ruins, não é isso apenas. Trata-se, antes, do fato de que ele quer proporcionar a melhor experiência para os usuários de sua plataforma, ou eles vão parar de utilizá-la.

No fundo, é algo simples e até meio óbvio, portanto, se você tem um blog sobre tela alambrado 2 metros, produza conteúdos pensando se você mesmo gostaria ou não de consumir aquele material.

Isso vale para a qualidade e a quantidade, tanto quanto para o conteúdo e a forma. Se o texto tem frases e parágrafos curtos, imagens de boa qualidade e até títulos e listas enumeradas que ajudam na leitura, ele está no bom caminho.

 

Sobre interatividade

Por fim, um ponto essencial hoje é o da interatividade e até do dinamismo dos seus conteúdos, pois isso tem se tornado critério de SEO.

Portanto, se saberá que um texto de higienização dos bancos do carro está otimizado quando ele tiver campo de comentários, além de respostas educadas e prestativas, e os botões de CTA (Call-To-Action, que é Chamado para Ação).

Ou quando as páginas e o site todo forem responsivos, ou seja, quando puderem ser abertos tanto pelo computador quanto pelo celular ou pelo tablet.

 

Considerações finais

Portanto, acima detalhamos como exatamente você pode descobrir se os conteúdos em seus sites estão devidamente otimizados para SEO. 

Além disso, abordamos a estratégia de marketing de conteúdo, apresentando o quanto ela auxilia na boa performance de um site no Google.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Auris

Por: Auris Ideias Digitais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

INCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

E receba por email novos conteúdos sobre Marketing Digital e Vendas

Comments are closed.

Últimos Artigos e Notícias

Shopping Basket

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência no nosso site.