INCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

E receba por email novos conteúdos sobre Marketing Digital e Vendas

Como diminuir a taxa de e-mails que vão para spam?

Hoje em dia algumas pessoas pensam que a estratégia de e-mail marketing é algo superado, por já haver outras opções, o que não é verdade, por isso, tem se tornado tão importante entender melhor a questão do spam.

De fato, há redes sociais, marketplaces, motores de busca e tantas outras frentes que o marketing digital acabou trazendo para o universo corporativo. Contudo, os e-mails continuam sendo uma excelente fonte de resultados.

Basta considerar, por exemplo, o que você faz quando compra algo que você está ansioso para receber, como painéis fotográficos para dar de presente. 

Após realizar o pagamento, a primeira ação natural é correr no e-mail para ver a mensagem de confirmação.

Mais do que confirmar a compra, na verdade, também é por ali que nós recebemos vários auxílios, desde códigos de rastreamento para acompanhar um despacho, até diretrizes de como iniciar o uso de um produto ou serviço.

Por isso, é que as empresas investem nisso, sem falar no fato de que cada vez mais os celulares estão automatizando os e-mails, de modo que disparar uma mensagem por ali é um modo de impactar diretamente um cliente em potencial.

Literalmente, é um modo de fazer com que seu e-mail chegue nas mãos da pessoa que importa para sua estratégia. Há até pesquisas realizadas recentemente, pela famosa Ebit/Nielsen, que trazem números importantes e reveladores sobre isso.

Por exemplo, o fato de que um e-mail disparado no melhor horário do dia (entre 8h e 9h, durante o almoço ou entre 18h e 19h) tem mais de 80% de chance de ser aberto. 

Essa taxa não é verificada em nenhuma outra estratégia de marketing digital.

Isso quer dizer que se você cria um artigo de blog e foca em determinado público, ele pode até ir muito bem, mas é pouco provável que chegue a impactar 80% do público.

O mesmo vale para posts nas redes, que costumam atingir 10% dos seguidores apenas.

Ao mesmo tempo, também é aí que surge a questão do spam, que é um fenômeno que pode evitar tudo isso que foi dito acima, aplacando essas vantagens e impedindo que qualquer negócio consiga se beneficiar plenamente do e-mail marketing.

Por exemplo, um e-mail promocional de uma firma de fachada de loja moderna precisa evitar alguns termos e algumas características, justamente para não cair na classificação de spam, que é uma espécie de lixo eletrônico.

É fundamental entender que a grande função ou intenção das provedoras de e-mail é, no fundo, melhorar a qualidade do seu próprio serviço, evitando que os e-mails se tornem algo incômodo para os usuários que desejam ler apenas mensagens do seu interesse.

Portanto, a intenção deles é boa e até mesmo legítima, de modo que não adianta ficar com raiva deles, mas justamente tentar entender melhor como essa imposição funciona, de modo a atender as exigências e sair na frente da concorrência.

Afinal, não é apenas você que será bloqueado ou descartado como spam, mas qualquer mensagem que tenha um elemento que os parâmetros das provedoras não aprova, esteja ele no título ou no próprio corpo do e-mail.

Portanto, o grande esforço da firma deve ser o de transformar isso que pode parecer uma limitação em nada menos que uma vantagem a ser explorada. 

Por isso, decidimos escrever este conteúdo rico sobre  como diminuir a taxa de spam.

Além de mostrar como diminuir essa taxa de e-mails que aparecem como lixo eletrônico, também vamos tratar da importância dessa estratégia e de como o impacto dela pode se relacionar com as próprias vendas futuras do negócio.

Inclusive, também vamos citar exemplos concretos de empresas reais, de modo a ilustrar cada informação ou dica trazida, tornando ela mais fácil de assimilar e de implementar, em vez de se perder apenas em afirmações vagas e teóricas.

Isso faz muito sentido, pois realmente hoje em dia as táticas de e-mail marketing evoluíram tanto que já podem ajudar negócios de todos os segmentos, seja quem vende placas pesonalizadas no varejo ou quem presta serviços industriais.

Desta maneira, se o interesse mais urgente e genuíno do leitor é o de compreender a fundo como uma estratégia relativamente simples pode fazer toda diferença no seu marketing, inclusive fortalecendo a marca e aumentando as vendas, basta ir até o fim aqui.

 

O que é spam, afinal?

Como já vimos, o spam nada mais é do que um e-mail disparado que acaba sendo considerado como lixo eletrônico, ou seja, como um disparo genérico e interesseiro que pode prejudicar a experiência de navegação do usuário.

Alguns tendem a achar que o spam está ligado a vírus e coisas assim. Embora isso possa ocorrer, obviamente, no fundo não há uma relação profunda entre as coisas, de modo que mesmo sem conter vírus um e-mail pode cair no spam.

Portanto, é importante pensar na qualidade do que se escreve, bem como nas configurações dos disparos de mailing que a empresa faz.

No fundo, você também pode fazer o esforço de se imaginar no lugar do internauta. Se você gosta de empresa de internet e assina uma newsletter, certamente gostará também de receber e-mails sobre esse conteúdo.

Por outro lado, se você nunca ouviu falar nesse assunto, nem tampouco na empresa que está disparando mensagens em massa, é bem provável que esse e-mail só vai incomodar você e ficar ocupando espaço na sua caixa de entrada.

Isso é que equivale a colocar-se no lugar do internauta, realizando o esforço mais sincero e mais assertivo que pode haver nessa área de e-mail marketing.

Ao mesmo tempo, quando falamos sobre taxa de e-mails que vão parar no spam, estamos falando de uma espécie de score ou nota que cada empresa tem perante sua provedora e perante seu próprio público como um todo.

Na prática, há dois modos de essa taxa crescer, sendo o primeiro o da própria provedora que trabalha seus algoritmos para detectar por conta tais e-mails maliciosos, com um nível considerável de inteligência artificial.

O outro modo é o próprio usuário denunciar sua mensagem como spam, seja porque ele se arrependeu de pedir newsletter, ou porque simplesmente esqueceu de você.

Daí que uma firma da área de centrais na nuvem precise ter uma gestão muito boa do seu conteúdo gerado, e de sua estratégia geral de e-mail marketing ou não vai funcionar.

Um ponto importante de frisar aqui é que o máximo aceitável pelas provedoras costuma ser uma taxa bastante pequena, como algo em torno de 0,1%.

Portanto, disparar 10 mil e-mails é algo que deve resultar em no máximo 10 queixas ou identificações de spam, o que mostra como a estratégia é desafiadora.

 

Como diminuir essa taxa?

Para começar, uma dica de ouro é nunca, jamais, comprar uma lista fria de endereços de e-mail, coisa que alguns fazem e saem disparando para todo lado.

Isso já reduz consideravelmente o cenário, podendo ficar ainda melhor se você trabalhar apenas leads capturados no último semestre ou ano, para que eles realmente se lembrem de você e não façam uma denúncia.

Nessa mesma linha, uma escola de cursos de vendas precisa disponibilizar no próprio e-mail um botão visível e eficiente para caso o cliente queira cancelar sua assinatura e deixar de receber aquele tipo de mensagem, evitando denúncias.

 

Trabalhe bem os títulos

Outra dica de ouro para diminuir sua taxa de e-mails enviados para o spam é formular os melhores títulos possíveis.

Assim, além de eles não caírem na malha da própria plataforma, que tende a repudiar promoções e mensagens muito comerciais, vão atrair mais cliques, mais leitura, e consequentemente, mais engajamento.

Se a firma trabalha com salas privativas, alguns títulos bons incluem:

 

  • Top 10 motivos para alugar sala privativa;
  • Entenda o funcionamento da sala privativa;
  • Veja como usar bem uma sala privativa;
  • Vantagens e benefícios da sala privativa.

 

Veja que nenhum deles depende de qualquer apelo explicitamente comercial ou incômodo. Pelo contrário, todos  têm uma sinergia grande com as pessoas da área.

 

A forma e o conteúdo

Por fim, depois de falar das principais formas de diminuir a taxa de e-mails que vão parar no spam, bem como da importância dessa estratégia e de como ela impacta em futuras vendas, podemos dar uma última dica prática.

Trata-se de levar em conta que o e-mail marketing é da família das estratégias de marketing de conteúdo. 

Portanto, se você lida com quadro de gestão, é preciso ter em mente que o conteúdo dos seus e-mails precisará ser arrasador.

Mais ainda, até a aparência importa e precisará ser profissional, como a escaneabilidade da página, a disposição dos elementos, a paleta de cores e daí em diante.

 

Considerações finais

As estratégias de e-mail marketing continuam sendo encantadoras e bastante promissoras, desde que sejam bem aplicadas.

Com as dicas fundamentais e as informações trazidas acima, fica bem mais fácil entender como exatamente dominar a taxa de e-mails que vão para o spam, e já começar a entrar nas boas práticas desse universo digital incrível.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Auris

Por: Auris Ideias Digitais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

INCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

E receba por email novos conteúdos sobre Marketing Digital e Vendas

Comments are closed.

Últimos Artigos e Notícias

Shopping Basket

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência no nosso site.