Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

E-commerce brasileiro cresce 39,7% em junho, mas desacelera ritmo; Turismo cresce pela primeira vez

A pandemia trouxe um grande crescimento para as vendas online, é o que aponta levantamento da Conversion, consultoria de SEO e marketing de performance; setor cresceu 39,7% em junho na comparação com o momento anterior ao novo coronavírus.

“Com as medidas de quarentena, as pessoas passaram a ficar mais em casa e usaram a Internet para comprar”, explica Diego Ivo, CEO da Conversion. “Há um grande e irreversível movimento em prol do e-commerce, que está batendo recorde sobre recorde”, diz Ivo.

Por outro lado, quando se compara o mês de junho a maio, há uma leve queda de 6,28% no setor, que se deve a uma sazonalidade natural do mês (em maio há o Dia das Mães) e, possivelmente, ao início da reabertura de lojas físicas e shopping centers, ainda que parcialmente.

Turismo volta a crescer pela primeira vez

Outro dado que traz o levantamento da Conversion é que, pela primeira vez desde o início da pandemia, o setor de Turismo (que acumula perdas de 74%) voltou a crescer e acumulou ganhos de 28% em relação a maio.

Ainda é muito cedo, entretanto, para dizer que tudo está ótimo. Com a reabertura gradativa, Diego Ivo vê um novo normal: “com a volta, é claro que as pessoas não vão ficar só em casa, mas os novos hábitos, especialmente os de consumir online, foram fortalecidos”, prevê o executivo.

Crescimento de setores durante a pandemia (junho x fevereiro)

Categoria Crescimento
Eletrônicos 139,92%
Casa 83,04%
Moda 71,88%
Comida 61,66%
Pet 60,50%
Mercado 37,53%
Grande varejo 34,59%
Farmácia & Saúde 27,24%
Cosméticos 17,67%
Outros 16,42%
Educação & Livros -2,57%
Importados -10,09%
Turismo -73,49%
Média geral 39,66%

Crescimento de setores mensal em junho (junho x maio)

Categoria Crescimento
Turismo 28,06%
Comida 0,17%
Outros -0,23%
Casa -1,00%
Eletrônicos -1,98%
Pet -3,11%
Mercado -8,45%
Grande varejo -8,73%
Farmácia & Saúde -9,54%
Moda -11,71%
Importados -11,86%
Educação & Livros -12,90%
Cosméticos -16,67%
Total geral -6,29%

Uma nova corrida e-commerce no Brasil

Seguindo a linha de empresas como Amazon, Facebook e Apple, que já superaram seu valor de mercado pré-coronavírus, no Brasil espera-se uma nova corrida pelo e-commerce, que se tornou a única modalidade de vendas para muitos varejistas.

Durante a pandemia, o e-commerce foi o único canal de vendas para praticamente todos os varejistas (B2C – Business to Consumer) e até indústrias, que chegam ao online pela modalidade de vendas conhecida como D2C (Direct to Consumer). Vendas online aumentaram 51%.

Pensando nesse movimento, a Conversion preparou um guia para e-commerce, que traz as melhores práticas para operação, site e marketing de sites de comércio eletrônico e também tem visto um aumento na demanda por estratégias online.

“No primeiro momento as empresas tomaram um verdadeiro susto, mas muitas empresas já perceberam que os canais online são a solução e os investimentos estão sendo retomados”, afirma o CEO da Conversion, que prevê um crescimento em 70% nos negócios da consultoria até o fim do ano.

Ranking dos 50 principais sites de e-commerce (tráfego em milhões)

Metodologia

O levantamento foi realizado pela consultoria Conversion no dia 7 de julho de 2020, utilizando ferramentas de inteligência competitiva digital, tais como SimilarWeb e SEMRush.

Os dados deste estudo se referem ao tráfego dos principais sites de e-commerce, que foram selecionados de acordo com o critério de, majoritariamente, ser transacional (ou seja, vender online).

 

Escrito por: Thiago Nassa

Fonte: Conversion

Auris

Por: Auris Ideias Digitais

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Mais notícias para você

Shopping Basket