Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Estratégias de comunicação nas Redes Sociais e a Pandemia do Coronavírus

Desde que a OMS (Organização Mundial da Saúde) declarou o novo coronavírus como uma pandemia, várias empresas estão colaborando para diminuir a transmissão da doença, e investindo no compartilhamento de informações relevantes e verdadeiras no combate ao Covid-19.

Afinal de contas, há muitas notícias falsas circulando por aí, especialmente na internet, que podem desinformar as pessoas, indo na contramão do que recomendam os órgãos de saúde.

Por esse motivo, é importante pensar em estratégias de comunicação, principalmente dentro das redes sociais, que tragam conteúdos verdadeiros a respeito da pandemia do coronavírus, para que os usuários possam ser, de fato, informados com responsabilidade.

Enquanto empresa, é necessário compreender que, em momentos de crise como este, é dever da gestão manter as redes de relacionamento e comunicação como forma de manter a proximidade com o público-alvo, a afinidade com os clientes fiéis e o respeito com a audiência.

Isso torna a sua empresa credível dentro do mercado e é uma maneira de se destacar, em meio de um boom de informações falsas.

Além disso, se você tem um negócio que não é da área da saúde, como uma retifica de motores automotivos, deve introduzir como parte da sua estratégia de comunicação nas redes sociais a procura por fontes confiáveis e que têm autoridade no assunto.

No artigo de hoje, vamos falar mais como compartilhar informações verdadeiras a respeito da pandemia do coronavírus, e a adotar esse hábito como parte das estratégias de comunicação para redes sociais. Acompanhe a leitura!

Coronavírus: o que é importante saber

De acordo com o Ministério da Saúde, o Coronavírus (CID10) é o nome dado a uma família de vírus que são responsáveis por infecções respiratórias. 

O novo coronavírus, ou Covid-19, foi descoberto em dezembro de 2019, na China.

Os sinais e sintomas do atual agente do vírus são principalmente respiratórias, bem semelhantes a uma gripe. 

Contudo, o vírus pode causar infecção no trato respiratório inferior, ocasionando possíveis pneumonias e, até mesmo levar a óbito, em casos de pessoas imunocomprometidas, crianças e idosos.

Ainda estão sendo feitas novas pesquisas e investigações acerca dos sintomas do Covid-19, porém, os sinais mais conhecidos são:

  • Febre;
  • Tosse;
  • Dificuldade para respirar;
  • Espirros.

Atualmente, diversos governos estão adotando medidas preventivas para conter a transmissão do coronavírus, incluindo as orientações de distanciamento social, higienização periódica das mãos (com água e sabão, além do uso de álcool gel), bem como optar por ambientes ventilados.

Desse modo, muitas pessoas estão realizando suas atividades em casa, via internet.

Setor automotivo como exemplo de comunicação através das Redes Sociais

A tecnologia tem dado muito respaldo à isso, visto que é possível fazer a renovação de CNH vencida quase toda online.

Quanto à transmissão, o Ministério da Saúde diz que as investigações ainda estão em andamento, mas constata-se a disseminação da doença de pessoa para pessoa, por meio de gotículas respiratórias ou de contato físico.

Assim, qualquer um que tenha contato próximo (cerca de 1 metro) de alguém infectado, ou que apresente sintomas do Covid-19, está em risco de ser exposto à infecção.

Como pensar em estratégias de comunicação nas redes sociais diante do coronavírus?

Devido o distanciamento social, recomendado como medida de prevenção, muitas empresas estão autorizando seus colaboradores para o trabalho remoto.

Além disso, tem a parcela da população que resolveu cumprir as recomendações da OMS e dos demais órgãos de saúde, isolando-se em casa.

Diante desse cenário, buscam-se informações sobre o coronavírus em todos os lugares da internet, em especial nas redes sociais. 

Porém, é preciso ter cuidado com as famosas “fake news”, isto é, notícias falsas, que não disseminam informações verdadeiras a respeito da pandemia.

Por esse motivo, é importante pensar em novas estratégias de comunicação das redes sociais para todas as empresas, desde multinacionais, até empreendimentos que não são do ramo da saúde, como uma oficina de vistoria para carros.

Vale dizer que, o compartilhamento de conteúdo nas redes sociais fortalece o posicionamento das marcas, ainda mais quando prioriza informações verdadeiras e de fontes confiáveis.

Esse tipo de compartilhamento agrega valor à empresa, fortalecendo a imagem no mercado e ajudando a construir uma boa imagem aos consumidores.

Abaixo, confira algumas estratégias de comunicação para redes sociais que podem ajudar.

1 – Lembre-se de educar a sua audiência

Quando se compartilha um conteúdo nas redes sociais, a intenção não é somente fornecer uma informação, mas sim, educar o público a respeito de um determinado assunto.

Por exemplo, a produção de um artigo explicando o que é um tacógrafo caminhão tem muito mais valor do que uma simples propaganda.

O mesmo vale para casos como o atual cenário do coronavírus. É preciso pensar que, toda informação compartilhada nesses canais, ajudam a formar uma compreensão do usuário a respeito do tema. 

Portanto, é preciso pensar no compartilhamento como algo educativo.

2 – Tenha uma regularidade de postagem

Imagina que você entrou em uma página do Facebook, com a intenção de saber mais sobre laudo veicular ecv, mas percebeu que o perfil não é atualizado há muito tempo. 

Isso pode afetar a sua percepção sobre a marca, que abandonou a rede social e não produziu nenhum conteúdo novo.

Por conta disso, é importante ter uma regularidade de postagem, de modo que as pessoas esperem pelo seu próximo post.

A regularidade é também um fator de credibilidade, pois mostra que você está acompanhando as notícias e o que está acontecendo no mundo.

3 – Compreenda o ambiente das redes

Faça um teste: procure por bateria para carro Moura nas redes sociais e depois faça a mesma pesquisa em um blog. É bem provável que você encontre as mesmas informações, mas apresentadas de modo diferente.

Isso acontece porque nas redes sociais tem-se uma maior liberdade para falar com o público, sendo possível adotar uma linguagem mais informal e pessoal.

Além do mais, é preciso ter compreensão do ambiente das redes e saber qual tom de linguagem adotar, dependendo do conteúdo.

Por exemplo, se for para dar uma notícia sobre o número de casos do coronavírus no Brasil, não dá para abordar o assunto com uma linguagem que mostra entusiasmo. Além de ser totalmente desrespeitoso, os usuários não irão ter uma boa imagem da sua empresa.

Deixe para usar a tonalidade mais expansiva quando for falar de assuntos como as vantagens de uma injeção eletrônica automotiva, entre outros temas.

4 – Procure o engajamento dos usuários

Essa é uma das estratégias de comunicação nas redes sociais mais complexas. Afinal de contas, promover o engajamento dos usuários não é assim tão fácil – você precisa de um conteúdo atrativo, rico, confiável e que desperte o interesse do leitor para tecer algum comentário, crítica ou compartilhamento da postagem.

No entanto, o engajamento é o principal responsável pela credibilidade e poder de influência sobre os seus seguidores.

Ora, um conteúdo sobre laudo veicular Ecv, quando tem um bom engajamento, costuma ser melhor visto pelos usuários e, como consequência, passa a ter autoridade no assunto.

Por isso, no caso específico sobre os acontecimentos do coronavírus, é importante promover discussões relevantes, sempre ter atenção às fontes, e priorizar um conteúdo informativo de qualidade, ao invés da autopromoção.

5 – Tenha uma equipe qualificada para as redes sociais

Não caia na bobeira de deixar qualquer pessoa tomar conta da sua rede social. Conduzir estratégias de comunicação e implementá-las não é algo simples – ao contrário, requer conhecimento específico.

É possível perceber a diferença de um anúncio sobre vidro blindado automotivo produzido por uma pessoa que tem experiência em redes sociais, do que um post de um leigo.

Em tempos de crise, como a do coronavírus, é essencial ter alguém próprio e qualificado para gerenciar as redes sociais. 

Afinal, qualquer informação compartilhada de modo errôneo pode ser o suficiente para comprometer a imagem da empresa.

Conclusão

O momento que estamos vivendo, com a expansão da pandemia de coronavírus, fez com que a sociedade tivesse que ressignificar seus comportamentos, modos de trabalho e pensar em estratégias de comunicação, não só nas redes, mas em todos os canais, para evitar a disseminação de notícias falsas.

Vale dizer que, as consequências das fake news são inúmeras e podem ser alarmantes, atingindo os campos sociais, econômicos, políticos, pessoais e psicológicos. 

Por esse motivo, é preciso pensar em formas de comunicar com responsabilidade – e isso vale para todos nós.

No cenário de pandemia de coronavírus, já é possível perceber muitas consequências das notícias falsas, que afetam o modo como as pessoas encaram a situação, por exemplo.

Sendo assim, as empresas, agências e até mesmo seguidores leigos devem pensar em como vão se comunicar e o que desejam transmitir.

A melhor estratégia é sempre optar por fontes confiáveis e pesquisar muito antes de compartilhar qualquer assunto, ainda mais quando não temos um conhecimento específico sobre o tema.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 

Auris

Por: Auris Ideias Digitais

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Mais notícias para você

Artigo
André Cardia

Você sabe o que é Churn Rate?

Sua equipe de trabalhou arduamente na montagem daquela estratégia incrível, conseguiram novos clientes e, mesmo assim, isso não apresentou um resultado efetivo no financeiro? isso pode esta acontecendo por causa do Churn Rate ( ou taxa de cancelamento/abandono).

Leia mais »
Shopping Basket