INCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

E receba por email novos conteúdos sobre Marketing Digital e Vendas

Estratégias de marketing: qual adotar na Black Friday?

Poucos sabem como dominar boas estratégias de marketing para a época da Black Friday, que tem aquecido o comércio no Brasil. 

De fato, o grande esforço do marketing sempre foi o de fazer com que a marca esteja presente no mesmo local em que seus clientes em potencial estão. 

Em outras palavras, o desafio de impactar as pessoas certas, na hora certa e do jeito certo.

O que a Black Friday faz é inverter essa dinâmica, fazendo com que os clientes queiram, mais do que ninguém e nunca, comprar. 

Seja uma caneca personalizada com foto ou um computador novo, as pessoas não veem a hora de passar o cartão.

Falando assim parece até fácil, como se bastasse abrir a loja ou deixar o e-commerce no ar. 

Porém, os desafios começam a surgir quando percebemos que os vendedores entram em uma verdadeira guerra de preços, prazos e condições de entrega e retirada.

Sendo assim, a concorrência não desaparece só porque é uma data especial, pelo contrário, como esse período é pequeno, restrito e demora para chegar, o que muitas marcas fazem é se preparar o ano todo para promover um verdadeiro evento.

Por exemplo, se a empresa lida com cordão para crachá personalizado, sabendo que seus clientes vão comprar mais durante a Black Friday, ela pode produzir um excedente a cada mês, gerando um estoque para atender a demanda que virá no futuro.

Diante disto, a concorrência que não souber se preparar, certamente acabará ficando para trás. O mesmo vale para o planejamento de marketing, que precisa ser antecipado, principalmente no caso das médias e pequenas empresas.

Por isso, decidimos escrever este artigo, trazendo aqui não apenas uma série de estratégias práticas sobre como aplicar as melhores medidas da área, mas também a importância disso e os resultados positivos no médio e longo prazo.

O mais bacana é que hoje em dia essas táticas e recursos já evoluíram tanto, que realmente é possível aplicar a qualquer segmento ou nicho de mercado, seja para as vendas mais clássicas ou para serviços como entrega via motoboy.

Inclusive, saber adaptar toda a narrativa da Black Friday para a prestação de serviços e do setor terciário no geral é um grande desafio, que também precisamos abordar. 

Com isso provando que essa metodologia é universal, holística e sustentável.

Deste modo, se você quer entender de uma vez por todas como alguns passos estratégicos podem revolucionar o seu marketing durante a Black Friday, aumentando suas vendas e a fidelização dos clientes após a compra, basta seguir adiante na leitura.

 

O planejamento de marketing

Tudo no mundo comercial começa com um bom plano de negócios, que é o famoso Business Plan

Se a empresa tem um bem feito, ela consegue firmar uma boa filosofia da marca, projetar cenários futuros e até acessar fundos de investimento.

No caso do marketing também é preciso ter um planejamento desses. Na verdade, ele é parte integrante de um Business Plan, mas também pode ser feito depois da fundação da marca, a qualquer momento, como anualmente em função da Black Friday.

Quando falamos em empresas maiores, como uma fábrica de balão personalizado com nome, esses preparativos podem ser incluídos em outras campanhas mais abrangentes. 

Lembrando que tradicionalmente a Black Friday abre as vendas do período do Natal.

Assim, uma campanha pode incluir essas duas frentes, depois se estendendo com ações que extrapolam novembro, já dividindo espaço com as vésperas natalinas.

As etapas que esse planejamento deve incluir são mais ou menos as seguintes:

  • Estudo da situação atual;
  • Apreciação do mercado;
  • Estudo da concorrência;
  • Desenho das personas;
  • Definição de objetivos e metas;
  • Cronograma e Orçamento;
  • Colaboradores envolvidos;
  • Monitoramento e análise.

Enfim, ter maior domínio conceitual e prático sobre cada uma dessas etapas é o grande segredo para fazer um planejamento de marketing de sucesso.

No caso das estratégias de marketing para Black Friday, essa pode ser a diferença entre antecipar-se à concorrência e sair na frente ou simplesmente acabar perdendo o controle da campanha e perder várias oportunidades.

 

Turbinando o seu estoque

Antes de qualquer coisa é preciso preparar o terreno, pois não adiantaria muito investir uma fortuna em propaganda e, na hora de desfrutar disso, faltar item para vender e reverter o valor em lucro ou rentabilidade para a firma.

Por isso, é preciso dar muita atenção para o orçamento das campanhas e junto aos números de estoque, de modo que só seja investido o suficiente para vender o que a empresa consegue atender em termos de demanda e oferta.

Se uma papelaria vende três ou quatro dezenas de agenda escolar personalizada durante os demais meses do ano, é razoável imaginar que na Black Friday seja possível vender seis ou sete dezenas.

O grande segredo aqui nem é tanto duplicar o pedido para o fornecedor, mas sim saber mapear um mix de produtos que faça sentido. 

Sendo assim, identificar aqueles que têm mais saída, bem como os de maior sinergia com o fim do ano.

Levando em conta esses dois fatores principais, fica bem mais fácil desenhar um pedido de compra ou de produção que possa atender o excedente que o marketing trouxer.

 

Preste atenção no atendimento

Além do estoque e da parte de infraestrutura, também é preciso prestar atenção em um fator que pouca gente se lembra que faz parte do marketing: o atendimento ou suporte ao cliente.

Quando uma marca ainda não atingiu a maturidade, todo seu esforço consiste em gerar vendas e mais vendas. 

Contudo, a marca madura sabe que o processo não acaba depois que o cliente abre a carteira, mas segue muito depois disso.

É aí que entra o suporte e o atendimento, em alguns casos já na compra, como ao vender um software de gestão comercial, que pode gerar uma série de dúvidas técnicas e mais exigentes em termos de auxílio.

Por isso mesmo, em plena Black Friday talvez seja preciso até ampliar a equipe ou no mínimo, dar cursos preparatórios para que todos estejam afiados nos dias com mais venda.

O que precisa ficar claro é que, como o atendimento pode salvar ou destruir um negócio, impactando diretamente nos resultados mais práticos em termos de venda, ele entra como esforço de marketing.

 

Formas de pagamento e frete

Se tem algo que pode frustrar uma venda que já estava perto de acontecer pelo e-commerce da sua empresa, são as formas de pagamento e o frete.

De fato, as primeiras etapas do funil de vendas são as mais agradáveis para seus clientes, pois nelas eles apenas investigam como funciona o produto ou serviço, batendo um papo sobre aquilo que mais os interessa.

O próprio vendedor tende a gostar dessas etapas, até para ser ainda mais carismático e envolvente. 

Por exemplo, quando um especialista em fachada de loja de roupas fala sobre o assunto, a conversa fica agradável.

Porém, chega uma hora que é preciso dar um ultimato, então o cliente tem de escolher a forma de pagamento, o que muda o tom da conversa.

Seja no e-commerce ou na loja física, é preciso ter uma variedade boa de maquininhas e planos de pagamento, para que não surja um impedimento que quebre o clima conquistado anteriormente.

Quanto ao frete ou regras de retirada na loja, valem as mesmas dicas. Às vezes, compensa mais diluir um pouco do frete no valor dos itens (assim diminuindo o impacto dessa taxa), do que insistir em centavos até que a conta feche em termos de lucratividade.

 

Pense nas estratégias digitais

O modo como a Black Friday impacta a comunicação visual de uma loja física é algo evidente, bastando para isso nós caminharmos por uma avenida comercial nessa época do ano.

Contudo, é preciso pensar também no e-commerce de maneira estratégica, criando campanhas e ações específicas que podem ajudar e muito.

Se a empresa lida com entrega de pequenas encomendas, pode montar um banco de leads o ano todo para que, chegando perto da data, ela possa fazer e-mail marketing.

A taxa de conversão deles costuma ser bastante positiva, outro exemplo são os Advertisings (Propagandas), que incluem os motores de busca e as redes sociais.

Assim, quando o cliente buscar por alguma palavra-chave do seu segmento, ele vai encontrar seu site bem ranqueado, o que aumenta seu tráfego e suas vendas.

Nas mídias sociais a propaganda também ajuda a impactar muito mais gente, sempre com o seu perfil, de modo customizado e bem assertivo.

 

Considerações finais

Sendo assim, não é possível falar em estratégias de marketing para a Black Friday sem mencionar um bom planejamento, cuidados com o estoque, com o atendimento e até com as formas de pagamento e de despacho, sem falar nos anúncios digitais.

Por isso mesmo, com as informações e as dicas práticas que trouxemos aqui, ficará ainda mais fácil conciliar tudo isso e conseguir obter os melhores resultados quando a grande data chegar.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Auris

Por: Auris Ideias Digitais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

INCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

E receba por email novos conteúdos sobre Marketing Digital e Vendas

Comments are closed.

Últimos Artigos e Notícias

Shopping Basket

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência no nosso site.