INCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

E receba por email novos conteúdos sobre Marketing Digital e Vendas

O que é taxa de conversão?

Nos dias de hoje, existe uma série de recursos que auxiliam no acompanhamento e mensuração de métricas de empresas que investem em estratégias online. Nesse cenário, surge a taxa de conversão.

Esta é uma métrica utilizada para medir os resultados de estratégias de marketing digital, tal como saber a quantidade de pessoas que passaram pela etapa de funil de vendas, mas, principalmente, entender como anda a maturidade do site.

Esses modelos de métrica de conversão podem ser de grande ajuda para um departamento montar um quadro de gestão para saber como está o empreendimento, por meio do retorno sobre investimento (ROI) obtido.

 

Como calcular a taxa de conversão

Embora possa ser feito de maneira eletrônica, o que o torna ainda mais fácil, o cálculo de uma taxa de conversão que uma página na web teve pode ser entendido a partir de um simples cálculo. 

Para isso, é necessário dividir o número de clientes convertidos pela audiência da página. O resultado deve ser multiplicado por 100, para que o resultado apareça no formato de porcentagem.

Com isso, é possível entender melhor se os investimentos que estão sendo feitos na comunicação do site estão de fato sendo efetivos.

Ou seja, uma empresa que vende cursos de comunicação pode usar a taxa de conversão para saber o número de visitantes que o site teve e o número de alunos que efetuaram a matrícula. Este resultado é a taxa de conversão de clientes.

Algumas ferramentas de análise podem realizar esse cálculo com uma maior precisão e rapidez, podendo acompanhar algumas partes específicas como vendas realizadas, orçamentos que deram certo ou errado, além dos leads obtidos.

 

O funil de vendas na taxa de conversão

Para que um potencial cliente seja convertido, o marketing trabalha com uma estratégia conhecida como funil de vendas, similar com uma pirâmide invertida, que será a responsável por acompanhar um lead desde o topo até o fim do funil.

O topo do funil é onde o cliente descobre o serviço e através de algum meio, seja digital ou físico, chegou até o site da empresa, sendo necessário investir em meios de geração de tráfego para a página.

Depois de atrair os leads vem o meio do funil, que é conhecido pela percepção do cliente ao ver que necessita do que está sendo ofertado, e para isso ele busca conteúdos ainda mais aprimorados para sanar suas dúvidas e fazê-los considerar a compra.

Nesta etapa ocorre o começo da conversão de simples usuários que descobriram a página de forma ocasional em pessoas com grandes potenciais de compra. Nesse sentido, é preciso que a jornada de compra do cliente seja estabelecida e os leads sejam qualificados.

Por último, vem o fim do funil. Aqui ocorre a decisão final do usuário captado para realizar a compra e transformá-lo em um cliente definitivo.

Algumas empresas podem até mesmo realizar contatos com os leads para ajudar com as dúvidas mais específicas que a página não possui, e assim fidelizá-los de vez com a compra do produto ou do serviço.

O uso de softwares, como um CRM, que permitem um relacionamento mais próximo com o cliente por conta dos dados coletados ao longo do funil, pode mostrar que o lead, agora transformado em cliente, se tornou o público-alvo que o empreendimento deseja.

O que mostrará como montar estratégias ainda mais específicas sobre como atrair aquele público com base nos dados fornecidos através da análise da jornada de cada cliente.

 

Como acompanhar e aumentar a taxa de conversões

Para se ter um bom entendimento do empreendimento, é fundamental que haja um acompanhamento periódico sobre os dados que estão sendo levantados, seja feito diariamente, semanalmente ou de forma quinzenal.

Alguns recursos e estratégias que podem ajudar a aumentar as conversões, são:

 

  • Testes A/B;
  • Proposta de valor;
  • Gatilhos mentais;
  • Linguagem simples.

 

Por exemplo, uma empresa de internet pode utilizar um softwares ou estratégias como as mencionadas, para compreender de que forma converter um visitante em lead, bem como se impulsionar ainda mais no mercado de atuação e até mesmo aumentar seus lucros.

 

1 – Testes A/B

Considerada uma das bases do CRO (Conversion Rate Optimization, ou Otimização da Taxa de Conversão), o Teste A/B funciona como uma forma de comparação entre duas variáveis de marketing, para escolher a mais adequada

Assim, mesmo que se acesse o mesmo link, uma página que está operando sob esse teste irá aparecer de um modo para um usuário e de um modo diferente para outro usuário, assim podendo saber qual modo que é mais atrativo.

Ou seja, pense em uma página que aparece com painéis fotográficos dispostos de uma maneira para quem entra por uma rede social, e de outra para quem procura diretamente pela página no campo de buscas no navegador.

O número de visitantes que se interessou e navegou pela página usando a rede social e que abriu o primeiro modelo do painel será comparado ao número de visitantes que entrou diretamente pela página, assim, o nível de interesse será medido e comparado.

O tipo de variável que obteve mais acessos será aquela que atingiu os objetivos da página, assim, a empresa pode ter uma tomada de decisões mais assertiva.

 

2 – Apresentar proposta de valor

Páginas na web que demonstram diretamente o valor, podem ser ou não eficazes quando se trata de atração de clientes, afinal, o consumidor moderno deseja conhecer a respeito de um produto ou serviço antes de tomar a decisão de compra.

Mas, antes de um preço, é importante que haja algo que mostre o que se ganhará com o que será comprado. Um exemplo pode ser a impressão flyer, cujo site pode mostrar que o investimento em panfletos com ótimos layouts atrai ainda mais clientes para o negócio.

Por isso, é importante que o valor que aparecerá faça sentido ao que está sendo oferecido, para que a cativação do consumidor seja facilitada e as visitas na página aumentem.

 

3 – Gatilhos mentais

A adoção de gatilhos mentais que podem ser adotados para aumentar a taxa de conversão de uma página, deve-se ao fato de que são alguns elementos do produto ou do serviço que podem convencer o usuário a adquiri-lo.

Um serviço de abertura de empresa eireli, por exemplo, pode ter em seu site uma dinâmica envolvente que sanará as dúvidas do usuário e irá convencê-lo a fechar negócio.

Algumas opções de gatilhos mentais são a escassez de produtos, que passam a impressão de que, ao usar algo que teve um estoque limitado, torna-se popular, assim como as edições limitadas de um acesso especial pode fazer o cliente se sentir prestigiado.

A urgência de compra também pode ser um gatilho mental despertado pela oferta de curto tempo, que acaba atingindo o lado imediato para se aproveitar o preço ou o produto antes de perdê-lo, aproveitando que ainda se tem em estoque.

Assim, se uma empresa de coworking realiza uma promoção de sala comercial para alugar por hora com um bom desconto, pode ser uma hipótese do modelo de situação que faria o consumidor não resistir a tentação de fechar negócio.

 

4 – Uso de linguagem simples

A comunicação que se estabelece com o público é algo de extrema importância quando se trata de convertê-lo à lead.

Linguagens simples e objetivas são mais fáceis para se captarem os consumidores, principalmente se ela for comunicar os ideais da empresa no serviço ou produto oferecido, podendo soar até mesmo como um possível convite.

 

Uso em diferentes segmentos

Como o mercado funciona de diversas maneiras para as empresas que atuam em seu ramo, a verificação da taxa de conversão é ainda mais importante, uma vez que ela será capaz de mostrar a situação do empreendimento.

Existem áreas em que a taxa sendo um baixo valor não é prejudicial, em contraposição a outras áreas, o que pode significar uma certa falha nos investimentos de comunicação e análise, por isso, é fundamental que a verificação seja feita de maneira frequente.

Um empreendimento de placas pesonalizadas pode ter uma conversão maior ou menor que uma fábrica de vidro, o que depende da época que está sendo avaliada.

A taxa de conversão de uma empresa também pode influenciar na confiança que é transmitida para que haja investimentos externos, pois pessoas que investem um montante de dinheiro, esperam retorno positivo.

Ou seja, a conversão interfere diretamente no ROI, visto que o dinheiro que está investido e o número de leads convertidos em clientes será o que irá mostrar se deve ou não continuar com as estratégias existentes, ou será necessária a criação de novas.

 

Considerações finais

A transformação de leads em clientes é o que pode muitas vezes determinar o futuro de um negócio, e a taxa de conversão desses clientes que foram fidelizados, deve ser acompanhada de perto para saber se as estratégias estão sendo eficientes.

Os planejamentos de marketing devem ser repensados a todo momento para que o empreendimento possa buscar mais clientes e mais consolidação no mercado, com base nos dados coletados.

Afinal, os leads de uma campanha são computados e mostram o quanto um empreendimento está no caminho certo, inclusive se tornando mais habilitado para atrair parcerias que podem engajar ainda mais o negócio.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Auris

Por: Auris Ideias Digitais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

INCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

E receba por email novos conteúdos sobre Marketing Digital e Vendas

Comments are closed.

Últimos Artigos e Notícias

Shopping Basket

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência no nosso site.