INCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

E receba por email novos conteúdos sobre Marketing Digital e Vendas

O que são embaixadores de uma marca?

Antigamente falava-se muito em “garoto propaganda”, assim como recentemente todo mundo já deve ter ouvido falar nos influenciadores digitais. Mas um recurso realmente importante nesses termos são os embaixadores de uma marca.

Claro, o termo técnico para isso, que vem do inglês brand ambassador, talvez a maioria das pessoas não conheça.

Mas os princípios que regem essa tática de marketing e os motivos de ser da sua existência todo empresário e todo gestor entende intuitivamente.

Afinal, quando uma empresa de entrega de encomendas parar para pensar seriamente na força de sua marca e nos modos como criar pontes com seus clientes, um dos primeiros desafios que surgem é justamente como causar esse impacto positivo.

Até porque, as empresas são pessoas jurídicas, no sentido de uma corporação dotada de dezenas, centenas ou mesmo milhares de funcionários e operadores.

Então, como transformar algo assim em uma referência que seja atraente para a clientela?

Esse assunto é tão vital que hoje uma das pautas mais importantes do marketing é, no mundo todo, sobre como humanizar as marcas, tornando elas parte do dia a dia das pessoas.

Quem pode ajudar muito nisso são as mídias e redes sociais.

Também é aí que entram os influencers citados acima, que hoje são contratados para divulgar uma solução (seja venda de produto ou prestação de serviço) mais ou menos como as celebridades eram contratadas alguns anos atrás.

É justamente nesse mesmo espírito de parceria entre uma pessoa jurídica e uma pessoa física célebre, que tem o carinho e a empatia do público, que residem os fundamentos mais importantes da ideia de ter um embaixador para sua marca.

Portanto, quando alguém da área de logísticas para ecommerce decide implementar essa estratégia no seu sentido mais amplo, essa pessoa ou marca está indo muito além de simplesmente ter um garoto propaganda ou um mascote para a marca.

Trata-se de uma troca de autoridades que pode agregar valor para todos os envolvidos.

O que vai além do embaixador e da empresa, já que o público também pode se beneficiar, sobretudo se a solução prestada for realmente boa.

Por isso mesmo é que consideramos de extrema importância escrever este texto, explicando melhor o que são os embaixadores de uma marca, por que eles têm se tornado tão importantes e o que esperar disso no curto, médio e longo prazo.

Na prática, já existem até mesmo pesquisas que comprovam a importância desse assunto, como uma recente realizada pela Ebit/Nielsen, que revelou que mais de 90% dos consumidores preferem uma indicação feita por uma pessoa.

Ou seja, eles estão prontos para comprar quando um embaixador ou influencer diz para fazerem isso, mas não se sentem tão dispostos quando veem apenas a marca pedindo isso, por meio do marketing tradicional.

Um ponto positivo disso tudo é que a estratégia dos embaixadores evoluiu tanto que ela realmente já pode ser aplicada a qualquer segmento, seja para quem presta serviços industriais ou para quem vende painéis fotográficos no comércio.

Desta forma, se o interesse do leitor é mergulhar de cabeça em uma estratégia que, apesar de ser relativamente simples, pode mudar de modo revolucionário o posicionamento da marca e aumentar as vendas, então basta seguir com a leitura até a última linha.

 

Quem são os embaixadores?

Em uma palavra, podemos dizer que os embaixadores são autoridades. Ou seja, são pessoas que transmitem segurança para o público de modo muito natural e quase que sem fazer nenhum esforço para isso.

Ao passo que uma marca, para transmitir a mesma autoridade, precisaria de muitos anos de atuação no mercado e todo um serviço de excelência no que faz.

Nesse sentido, vale frisar o detalhe de que o embaixador não precisa necessariamente ser uma celebridade, desde que ele possa, em poucos minutos de conversa ou palestra, demonstrar sua grande autoridade naquele assunto ou segmento de mercado.

Graças a isso é que também empresas menores, como uma oficina de bairro que faz fachada de loja moderna, podem investir em seus próprios embaixadores.

No fundo, essa autoridade pode ser construída ou transmitida por meio de muitos canais, sendo os principais:

 

  • Uma palestra;
  • Um evento presencial;
  • Uma feira do ramo;
  • Os eventos digitais;
  • Lives, webinários e afins.

 

Aqui também surge um aspecto importante que é, justamente, o da diferença entre embaixador e influencer ou garoto propaganda.

Nesses dois últimos casos, a marca ou empresa contrata a pessoa para ela literalmente promover a marca, na linha daquilo que podemos chamar de propaganda.

Já o embaixador nunca desce até esse nível mais prático, ficando apenas nas dimensões mais altas da afirmação de marca e do fortalecimento do seu branding.

O branding, por sua vez, é exatamente aquilo que antecede o marketing e a publicidade, por ter a função de lançar as raízes de uma marca, como sua filosofia de trabalho, sua cultura corporativa e, claro, os pilares de missão, visão e valores.

Ou seja, o embaixador precisa ter sinergia e compromisso com esses valores.

É claro que quando uma marca de roupas esportivas contrata um jogador de futebol famoso para ser embaixador, ela encurta o processo e atinge resultados imediatos.

Mas isso não muda o fato que dissemos, sobre poder haver relação entre embaixador e marca em qualquer nível de realização, desde celebridades até nichos menores, como uma empresa de internet que nem tenha estabelecimento físico.

Adiante vamos detalhar isso, por enquanto, basta deixar claro o que são os embaixadores, nesse sentido de que são autoridades constituídas e quase inquestionáveis, emprestando não apenas seu rosto, mas sobretudo seu know-how sobre aquela área.

 

O que os embaixadores fazem?

Outra dúvida muito comum é sobre o que mais os embaixadores podem fazer, depois de deixar claro que eles exalam essa autoridade quase que natural.

Pois bem, um ponto fundamental aqui é a questão de que se trata de um trabalho. O que, como qualquer outro, obviamente envolve uma boa cota de esforço.

Portanto, não se trata apenas de participar de palestras ou de sessões de foto, mas também de estudar aquela marca, desde a sua história até seu estágio atual e os cenários futuros que ela projeta para si mesma.

Claro que se o segmento é impressão flyer o embaixador já sabe tudo sobre o universo das gráficas e das agências que criam cartazes.

Mas há uma grande diferença entre isso e a realidade de uma marca específica, assim como a distância entre a teoria e a prática.

Tanto que o embaixador é considerado como sendo o piloto do avião durante um bom tempo, que costuma ficar entre pelo menos seis meses e um ano.

Ser o piloto quer dizer que ele será o principal canal em termos de comunicação da missão daquela marca.

Ele é quem vai deixar claro qual é o diferencial da empresa, indo desde a filosofia da marca até seus diferenciais mais práticos. Daí que ele tenha de estudar o caso, tal como dissemos.

 

Como o brand ambassador pode atuar

Depois de esclarecer a autoridade natural do embaixador e os esforços mais específicos que ele precisa fazer, podemos dar exemplos práticos desse tipo de serviço.

Naturalmente, se essa pessoa que se tornou a máscara da marca aparecesse em público apenas às vezes, e fizesse isso de modo desarticulado ou não premeditado, o resultado final da relação com o embaixador seria bastante impreciso.

No fundo, ele acabou de assumir um trabalho, então existe uma agenda de produção, com metas a serem atingidas e até mesmo algumas métricas e indicadores, que são elementos que vão ajudar a mensurar quanto já se avançou.

Claro, vimos que ele não é um influencer, então se o produto é balcão de venda ele não precisa necessariamente tirar fotos ao lado de um balcão.

Mas, de modo orgânico e espontâneo, a própria empresa vai desenhando uma agenda editorial que faça sentido.

Assim, em uma publicação pessoal feita nas redes sociais do embaixador, no meio de um dia de treino na academia, ele pode mencionar a solução da marca que representa.

Tudo isso gera muito mais efeito do que se ele fosse direto ao assunto, ao contrário do que algumas pessoas podem pensar em um primeiro momento.

 

Por que tudo isso importa?

Por fim, é preciso e até fundamental deixar claro o motivo por que tudo isso importa, que tem muito a ver com o que dissemos acima: espontaneidade.

Hoje em dia, uma das estratégias mais disseminadas no mundo é a do inbound ou marketing de conteúdo, que é bem diferente do outbound.

No segundo caso, uma escola de cursos de comunicação faz anúncios explicitamente comerciais, falando de preços, prazos e promoções malucas.

No primeiro caso, ela cria conteúdos originais e gratuitos que não vende nada, apenas vão criando uma relação com o público.

Este é o tipo de influência que o embaixador deve causar, tornando-se importante por estar diante de uma das principais estratégias do momento.

 

Conclusão

Muitos nunca ouviram falar em brand ambassador ou embaixador de marca, mas certamente já devem ter visto uma pessoa representando uma empresa desse modo.

Com as dicas e informações que trouxemos acima, fica bem mais fácil entender o que são esses embaixadores e como eles atuam no mercado.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Auris

Por: Auris Ideias Digitais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

INCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

E receba por email novos conteúdos sobre Marketing Digital e Vendas

Comments are closed.

Últimos Artigos e Notícias

Shopping Basket

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência no nosso site.