INCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

E receba por email novos conteúdos sobre Marketing Digital e Vendas

Plano de negócios: Construa um para o seu comércio online

Iniciar e administrar um empreendimento pode, em alguns casos, se tornar algo um tanto difícil quando não se possui um plano de negócio, que trata-se de um estudo que ajudará o gestor a conduzir os objetivos da empresa.

Podendo ser chamado também como business plan, o plano de negócio é quando os empreendimentos definem e categorizam todas as atividades, metas que podem ser de curto a longo prazo, e até mesmo informações que são variáveis.

Mesmo em um negócio físico que conta com uma recepcionista terceirizado ou em um e-commerce, o plano de negócios é uma estratégia importante para que a gestão da empresa possa funcionar de modo positivo.

Funcionando como também uma prevenção para que a empresa saiba como lidar com problemas e crises que podem ser tanto internas, como externas em uma crise no mercado, o plano de negócios se torna mais específico ainda para o e-commerce.

Ao contrário do que se parece, trabalhar por meio online pode não ser tão simples, e exige detalhes desde o estoque, transporte fretado e até a plataforma para suportar as páginas com as informações de venda que serão inseridas.

 

Como criar um plano de negócios?

Podendo ser para ambos os empreendimentos, a criação de um plano de negócios deve conter etapas como:

  • Detalhamento do negócio;
  • Análise do mercado;
  • Estratégias de marketing digital;
  • Objetivos;
  • Financeiro;
  • Logística;
  • Plataformas.

Ao que está relacionado ao detalhamento do negócio, é a documentação que deve ter para ser considerado um empreendimento regular, até mesmo um certificado de calibração balança é importante, dependendo de qual é o nicho de atuação da empresa.

Esses dados também devem conter as formas jurídicas e tudo o que for considerado documentos legais, inclusive a receita e o quanto de investimento cada parte da empresa recebe para que possa funcionar.

O plano de negócio deve conter também a análise do mercado, desde a definição do público-alvo até os fornecedores que estarão envolvidos. Em casos como o e-commerce, a avaliação das lojas online e de tudo o que for usado na internet são essenciais.

Posteriormente, a área do marketing deve ganhar destaque. Por ser um departamento que acaba exigindo um montante para investimento na divulgação do portão basculante alumínio e afins, é essencial que faça parte do plano de negócios.

O plano de negócios de um comércio eletrônico deve conter objetivos, bem como os de um estabelecimento físico. Essa parte do plano deve também contar com uma medição de quanto tempo leva para que o retorno do investimento seja válido para a empresa.

Bem como os planos anuais e as metas que devem ser alcançadas, como o número de vendas ou sobre a conversão de leads.

O planejamento financeiro que deve estar presente no plano de negócios, é uma variável da qual se deve ter atenção e ser bastante estudada durante a montagem do documento.

Isso porque o controle das finanças é algo que precisa ser compreendido em todos os pontos, para poder ter uma maior segurança em torno do negócio, o que acaba sendo um erro comum por seus donos.

Por isso, a criação de uma planilha paralela ao plano, mas que ainda sim a complementa, pode ser uma forma para se entender sobre uma empresa que fabrica e faz corte de chapa de alumínio, por exemplo.

Para os planos de negócio de e-commerce, a logística é um ponto essencial que também deve constar. Desde os modos dos quais serão feitos os controles de estoque, bem como o armazenamento e até a embalagem, são partes essenciais do processo.

Ao contrário do que se pensa, a logística engloba mais do que apenas entregar o produto para o cliente, e sim, está ligado a um processo interno do qual deve-se ter um plano para que possa funcionar.

Para os casos de plataforma do e-commerce, é vital estudá-las para saber se atende aos objetivos que a empresa planeja antes de tomar uma decisão final. Por isso, é importante que estude e busque recomendações ou feedbacks sobre seu funcionamento. 

 

Dicas para começar um e-commerce com plano de negócio

Planejar-se para começar um negócio é algo essencial para transformar o sonho do comércio online em realidade, visto que gera uma base adequada para que a empresa evolua dentro do mercado e com os consumidores.

O que mostra a essencialidade de começar a estudar o nicho e saber dicas que podem ser de grande auxílio.

 

1. Usar a tecnologia a favor do negócio

Com o crescimento do mercado, a tecnologia acompanhou vários segmentos e se tornou importante para que eles prosperassem, graças aos softwares e ferramentas que ficaram disponíveis tanto no formato pago quanto gratuito.

As ferramentas que são oferecidas para o e-commerce são vastas, o que acaba requerendo que haja um estudo para saber, da mesma forma que estudam uma cabine primária de média tensão, para entender e melhorar sua tecnologia.

Com a tecnologia, é possível também saber se o fato de geolocalização pode contribuir com o negócio, bem como prepará-lo para quando houver expansão, sendo que algumas ferramentas dão as previsões para os negócios.

Com a tecnologia, também pode-se ter uma estimativa do custo de transações, ou dos ganhos que podem ser obtidos, portanto, acaba sendo indispensável para o negócio.

 

2. Automatização e padronização

Com o avanço da tecnologia, está cada vez mais indispensável a automatização de alguns processos que podem ser essenciais, e também que acabam colaborando com uma padronização dos procedimentos que são realizados.

Essa automatização pode ser uma forma para se cortar gastos invisíveis, ou que geram um grande impacto em sua receita.

A padronização serve como um formato de controle e rotina, tal como um corte a laser inox deve ser feito.  

 

3. Fontes de informações confiáveis

Ter uma base de conhecimento é essencial, não somente no cotidiano, como também no que se refere aos negócios e, principalmente, as fontes que serão utilizadas para construí-los.

Coletar dados é fundamental, assim como analisá-los e interpretá-los, principalmente aos que se referem ao mercado e as suas tendências, ou ao que os consumidores estão dizendo sobre a empresa.

Portanto, coletar as informações de um modo seguro é algo que deve fazer parte do plano, e caso o empreendimento tenha um orçamento maior para este formato de investimento, pode-se fazer a contratação de empresas com foco nesta área.

Sendo assim, uma forma de ser um investimento que possa trazer frutos futuros com essa decisão, não tendo o risco de cair em informações erradas ou deixar alguma negligenciada.

 

4. Analisar concorrência, público-alvo e o mercado

Embora possa parecer algo simples, entender desde o mercado onde irá se inserir, a maneira como o público-alvo age e também como a concorrência funciona, é um meio de estabilizar o negócio logo no início.

A concorrência é um ponto que deve ser estudado, principalmente porque será contra eles que se deve ter um destaque ao ponto de consolidar, bem como atrair os consumidores para que comprem os produtos ou os serviços.

A análise do público-alvo pode ser feita com a ajuda da tecnologia, que ao coletar os dados e processá-los, pode estabelecer um padrão de como eles agem quando se trata de compras pela internet, e o que mais os atrai.

Visto que o departamento de e-commerce pode abranger diversas áreas, desde a tecnologia com eletrônicos e eletrodomésticos, como a saúde e a área de vestuário e perfumaria.

Por essa razão, entender o comportamento do consumidor nas páginas pode ajudar no molde para que as estratégias em torno da venda acabem despertando o desejo de necessidade, que muitas vezes, não estão despertados naquele momento.

O mercado também é algo que deve ser constantemente avaliado e analisado, isso porque, muitas vezes, acabam sofrendo abalos devido a região ou alguma ação da bolsa de valores que alteram os preços. 

Bem como saber quais são as tendências e o que se é esperado, de forma que, ao se utilizar, os consumidores acabam também esperando um novo padrão de atendimento ou que a modernidade também esteja inserida dentro do negócio.

 

Considerações finais

O plano de negócios de uma empresa deve conter uma boa estrutura para que possa ajudar a atingir os objetivos, por isso, sua preparação deve conter partes das quais acabam sendo fundamentais ao longo do processo.

Desde a documentação de funcionamento, até os documentos de investimento em áreas do marketing que foram criados para vender um material de limpeza, quando se trata do formato e-commerce, o plano pode se mostrar um pouco mais extenso.

Isso porque o departamento de logística acaba requerendo um pouco mais de atenção, visto que não é somente a entrega como se espera, e sim, envolve outras partes como armazenamento e embalagem.

O plano de negócios contribui para que, ao começar a atuar dentro do mercado, uma empresa possa ter um direcionamento e uma base de como conquistar seus objetivos, da mesma forma que pode saber como se solidificar no nicho e com os consumidores.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Auris

Por: Auris Ideias Digitais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

INCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

E receba por email novos conteúdos sobre Marketing Digital e Vendas

Comments are closed.

Últimos Artigos e Notícias

Shopping Basket

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência no nosso site.