INCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

E receba por email novos conteúdos sobre Marketing Digital e Vendas

Precisamos falar sobre a importância do conteúdo visual para redes sociais

Já não é segredo para ninguém como as redes sociais se tornaram fundamentais nos últimos anos, chegando a ser uma das maiores vitrines do mundo. O que poucos sabem é como o conteúdo visual tem importância ali dentro, podendo fazer toda diferença.

De fato, é comum ouvir dizer que uma imagem vale mais que mil palavras, coisa que já era verdade antes da internet e que continua sendo cem por cento verdadeira. Só que não é tão simples, pois as mídias sociais têm suas regras próprias.

Por exemplo, se uma empresa especializada em contabilidade quiser atuar nesse universo, ela vai precisar entender muito a fundo a proposta da plataforma em questão, considerando a necessidade de ter de migrar entre algumas até achar a melhor.

Tanto que algumas priorizam mensagens dinâmicas, outras preferem os textos médios ou longos, permitindo engajamento por meio desse formato. Ao passo em que as mais famosas são aquelas que focam na imagem, no audiovisual, nas lives, e daí em diante.

Sem dizer que também existem redes sociais focadas apenas no universo corporativo. Com a diferença de que em todos esses casos a importância do conteúdo visual continua sendo extrema, já que ele se torna um juízo de valor para o público.

Na prática, o que isso quer dizer é que quando uma pessoa pode ver uma foto da agenda escolar personalizada que ela vai comprar, e essa foto está em alta definição, permitindo uma experiência de quem a tivesse nas mãos, isso gera um impacto muito positivo.

Por outro lado, nem a melhor agenda do mundo pode superar uma foto em baixa definição, com pixels mal configurados e uma coloração desbotada. Até porque, a pessoa não saberá que a agenda é boa se o conteúdo visual não informar isso.

Justamente por este motivo é que decidimos produzir este artigo, com essa ideia de que precisamos falar sobre a importância do conteúdo visual para as redes sociais da atualidade, que têm se disseminado cada vez mais.

Além disso, não basta trazer conceitos e características teóricas sobre o tema, essa é apenas a primeira parte do esforço. Depois, traremos uma série de dicas práticas que podem ajudar qualquer um a começar a melhorar os conteúdos de suas postagens.

Inclusive, um dos aspectos mais interessantes deste assunto é justamente o fato de que essas dicas já foram tão testadas que podem ser aplicadas a qualquer segmento, seja para quem vende bloco de notas personalizados ou presta serviços industriais.

Por isso mesmo, se o seu interesse mais imediato e urgente é compreender a fundo como os conteúdos visuais podem virar a chave das suas contas nas redes sociais, melhorando os resultados gerais, então basta seguir adiante na leitura.

Por que as redes sociais?

Antes de tudo, é preciso deixar muito claro por qual motivo as redes sociais fazem tanto sucesso hoje em dia, no mundo todo e, sobretudo, entre as novas gerações.

Trata-se das famosas Gerações Y e Z, de pessoas nascidas entre os anos de 1980 e 2000 para cá, respectivamente, que são pessoas que já nasceram com um acesso bem maior à computação e à informática, quando não à telefonia.

Por isso, as mídias sociais logo apresentaram uma sinergia tremenda com esse público. De modo que é um erro enorme pensar que tais plataformas servem apenas para uso pessoal, como para trocar fotos de festas e de churrascos.

Foi-se o tempo em que era só isso, pois logo as plataformas perceberam que era possível criar um tráfego enorme de pessoas, o que nas mãos das empresas, pode se converter em público-alvo, com uma assertividade incrível.

Por isso é tão importante falar sobre as mídias sociais e marcar presença nelas. Assim, uma empresa que faz coffee break corporativo pode encontrar oportunidades incríveis ali, em todas as etapas do seu funil de vendas.

Basicamente, esses estágios são os seguintes:

  • Captação de leads;
  • Divulgação de anúncios;
  • Qualificação dos leads;
  • Prospecção e negociação;
  • Fechamento e fidelização.

Ademais, em todas essas etapas é possível utilizar não apenas as redes sociais, mas sobretudo os conteúdos visuais, que servem para atrair leads nos níveis de pré-venda, tanto quanto para fazer o pós-venda e fidelizar o cliente, por meio do suporte.

Além disso, a maior razão para uma marca assumir esse tipo de estratégia é o fato de que sua concorrência provavelmente já está fazendo isso.

Então ela precisa atender os apelos do seu público tanto quanto afastar as marcas que concorrem com ela, para não acabar perdendo cotas muito grandes do mercado.

 

O que é conteúdo visual?

Há duas acepções ou sentidos para esse termo, sendo que o mais popular e disseminado é o do recurso visual de modo genérico, seja uma imagem ou um audiovisual.

Por outro lado, existe também o sentido que remete ao marketing de conteúdo, que é uma estratégia muito bem definida e que vai além do sentido genérico do termo.

Isso também já serve como uma dica prática para qualquer um começar a criar conteúdos visuais que realmente chamem atenção e engajem o público.

Basicamente, a ideia da estratégia é criar conteúdos originais e de qualidade, capazes de agregar valor a pessoas do seu público-alvo.

Por exemplo, artigos do tipo “10 motivos para instalar um software de gestão comercial” têm um alto potencial. Como o que se quer é produzir o conteúdo visual, as mesmas informações podem vir em forma de infográfico, de e-book ou mesmo de vídeo.

Para entender ainda melhor do que se trata, é preciso compreender que o marketing de conteúdo (seja ele escrito ou visual) é uma prospecção de tipo passivo, também chamado de inbound.

Já o outbound, ao contrário, é uma prospecção de tipo ativo. Neste caso, a empresa utiliza artifícios eminentemente comerciais, que tentam fazer a venda no impacto.

Portanto, seu conteúdo visual precisa ser mais passivo, funcionando como isca, entregando valor antes de propor a negociação. Ou seja, é preciso identificar as etapas do funil de vendas e respeitá-las, ou seu conteúdo não vai funcionar.

 

Tenha uma identidade visual

Outra dica infalível para entender e praticar a importância do conteúdo visual com mais assertividade é a da identidade visual, que toda marca mais madura precisa ter.

É claro que muitos negócios começam do absoluto zero, às vezes na garagem de casa, mas com o tempo, é preciso profissionalizar alguns aspectos da empresa.

Criar uma cultura corporativa é um exemplo, dando uma filosofia para sua marca, por meio dos famosos pilares de missão, visão e valores. Alguns chamam isso de identidade verbal, sendo que na sequência vem, justamente, a visual.

Assim, um negócio de locação de espaço comercial escolhe uma paleta de cores para trabalhar, como o marrom e o degradê mais próximo. Isso dá um tom bem melhor para sua conta em qualquer rede social.

Outro aspecto da identidade visual é o logotipo, assim como a tipografia e até os traços escolhidos. Lembrando que cores frias e traços retilíneos são mais sênior, e as quentes com traços arredondados, mais descoladas.

Enfim, essa padronização faz com que seus clientes e leads comecem a reconhecer sua imagem e os conteúdos gerados por ela de longe, mesmo sem lerem seu nome ou verem seu logotipo em cada conteúdo gerado, o que é muito bom.

 

Profissionalize a produção

Ao falarmos sobre profissionalização, nem sempre fica claro que isso exige uma operação específica, igualmente padronizada e que permita ganhar escala, se necessário.

Trata-se de contratar um funcionário da parte de artes gráficas, especializado em produção e edição de imagens. Ou então, de terceirizar essa função.

De fato, hoje existem freelancers que podem produzir, por exemplo, carrosséis para a área de controle de acesso, criando slides ricos em conteúdo visual e com alta probabilidade de engajamento. Então, você paga por isso avulso, tornando-se dono do material.

Isso também permite criar um controle de qualidade, de modo que cada conteúdo visual vai passar por uma curadoria, contar com um manual de produção, briefing e todos os demais recursos típicos dos profissionais da área.

Vá sempre além do óbvio

Por fim, além de fotos, vídeos e slides, é possível e até necessário ir além do óbvio, até porque a concorrência de conteúdo é tão grande hoje em dia, que é preciso se diferenciar.

Algumas redes sociais permitem fazer a postagem de conteúdos que ficam disponíveis apenas por 24 horas, deixando o conteúdo visual mais interativo. 

Outros recursos são gifs e memes, como alguém da área de brindes personalizados que pode criar uma sequência com alto potencial de viralizar.

Além disso, dessa maneira, a marca mostra sua capacidade de dialogar com novas tendências, o que por si só já tem um positividade bem interessante para qualquer segmento.

 

Conclusão

Falar sobre conteúdo visual e sobre redes sociais equivale a tratar de duas grandes tendências, que quando se encontram, geram uma fórmula incrível de sucesso.

Mas para atingir os melhores resultados, é preciso seguir as dicas práticas e informações básicas que exploramos acima, tornando o caminho mais seguro e menos tortuoso.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Auris

Por: Auris Ideias Digitais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

INCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

E receba por email novos conteúdos sobre Marketing Digital e Vendas

Comments are closed.

Últimos Artigos e Notícias

Shopping Basket

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência no nosso site.