INCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

E receba por email novos conteúdos sobre Marketing Digital e Vendas

Qual a importância do Benchmarking para um negócio?

Hoje em dia, o universo corporativo e o mercado como um todo são coisas que crescem de modo quase incontrolável. Para ficar com tudo sob controle é preciso aplicar algumas estratégias fundamentais, como a do benchmarking, que faz toda diferença.

 

De fato, recursos como esse ajudam empresários e gestores de empresas a erguerem um pouco a cabeça acima da correria do dia a dia. Com isso, eles ganham uma visão de conjunto que se convencionou chamar de holística, algo mais abrangente.

 

Nesse cenário, a pior coisa que uma empresa pode fazer é se deixar levar pela correria do cotidiano e pelas exigências imediatas, perdendo o horizonte de crescimento, que depende de entender melhor a concorrência, o público-alvo e fatores similares.

 

Assim, uma empresa de consultoria tributaria precisa de pelo menos duas ou três pessoas capazes de manter esse afastamento ou essa ótica. Só assim é possível falar em estratégias de crescimento e em avanço sério e sólido.

 

Inclusive, a concorrência e a competitividade têm se mostrado tão grandes que praticamente todo dia surgem novas marcas, oferecendo os velhos produtos e serviços de sempre, inclusive, às vezes mais barato do que os seus.

 

Ao mesmo tempo, as novas gerações de clientes e compradores são cada vez mais exigentes e criteriosos. Afinal, são pessoas que já cresceram com acesso à informática, à internet e à informação de modo geral.

 

Ou seja, na hora de comprar algo ou solicitar um simples serviço de entrega, elas estão prontas para fazer pesquisas em várias plataformas digitais ao mesmo tempo, cotando com duas ou três marcas e exigindo o melhor de cada uma.

 

Do mesmo modo, foi-se o tempo em que um cliente perdia a tarde toda pendurado no telefone para resolver um problema com alguma empresa. Hoje ele entra nas redes sociais e, em poucos segundos, divide o que acha com milhões de pessoas.

 

Diante de tudo isso é que uma escola de cursos de inteligência emocional ou de qualquer outra área do saber precisa revisitar alguns conceitos, como modo de entender as dinâmicas desse novo mercado e o seu papel no meio disso.

 

Ao mesmo tempo, também não basta ficar apenas em conceitos e teorias, sendo preciso entender o essencial para começar a agir. Certamente, as marcas que entendem tudo isso mais rápido, são aquelas que saem na frente.

 

Logo, não tem segredo: quanto mais rápido e mais profundamente um empresário ou gestor domina esses fatores, melhor será o seu resultado prático, tanto na hora de conquistar novos clientes, quanto de fidelizá-los e fortalecer a marca.

 

É justamente nesse sentido que o benchmarking pode ajudar e muito, mostrando-se como uma das medidas mais importantes que alguém pode empreender neste sentido, como estratégia abrangente de curto, médio e longo prazo.

 

Ou seja, ele tem alcance para qualquer um desses recortes, a depender mesmo das intenções de cada um que o aplique. Por essa razão é que elaboramos este conteúdo especial sobre um assunto tão disruptivo.

 

Ao explorar sua importância para um negócio da área de logísticas para ecommerce ou de uma área similar, ficará claro como o benchmarking pode ser um divisor de águas para os donos, as equipes e cada colaborador envolvido.

 

Essa abordagem também implica explicar melhor o que é o recurso, além de quais são seus conceitos e suas características principais, ressaltando sua importância de maneira mais didática e ilustrativa para quem deseja pôr em prática.

 

Tanto que vamos trabalhar vários exemplos práticos e de segmentos e nichos de mercado realmente existentes, como já estamos fazendo. Isso ajuda a superar a mera conceituação vazia, que pode cair no genérico e não ajudar alguém no caso a caso.

 

Sendo que algo como o benchmarking só pode funcionar quando aplicado em casos específicos, que levam em conta as especificidades de uma empresa real. Já que não pode haver um concorrente ou um público-alvo meramente conceitual.

 

Esse é o problema de algumas pessoas-chave que tentam implementar alguns recursos, mas sem entender a fundo todos os seus aspectos mais importantes e mais basilares, de modo que o resultado final não atinge o esperado.

 

Inclusive, um dos pontos positivos aqui é justamente o fato de que, atualmente, estratégias como a do benchmarking evoluíram tanto que já podem ser aplicadas a qualquer tipo de empresa, seja para serviços como impressão de banners ou vendas mais populares.

 

Desta maneira, enquanto o interesse mais urgente do leitor for o de compreender justamente uma medida estratégica que pode mudar de modo drástico sua realidade no mercado, basta seguir adiante até a última linha deste texto.

 

O que é o benchmarking?

Termo em inglês para algo que, em tradução livre ou direta, significa algo como “avaliação comparativa”, o benchmarking tem se tornado uma das maiores ferramentas de monitoramento e gestão de negócios do mundo.

 

Especialmente por ser tão acessível e permitir que qualquer pessoa realmente interessada possa estudar seus recursos e começar a aplicá-los aos poucos.

 

De maneira bastante prática e direta, trata-se de um processo ou método de pesquisa que permite a um empresário ou gestor comparar sua empresa com o mercado de modo geral, mensurando o papel da concorrência e os impactos no público-alvo.

 

Podemos dizer, sem medo de errar, que vinte ou trinta anos atrás uma empresa que lidava com quadro de gestão e quisesse entender como esses pontos atuavam, precisaria pagar por grandes instituições, como o IBGE ou similares.

 

Só assim ela conseguiria levantar dados, subsídios e censos demográficos o suficiente para conseguir compreender esses agentes do mercado.

 

Hoje, no entanto, basta ter acesso à internet e compreender alguns pontos básicos para dar os passos iniciais e começar a compreender a atuação de outras empresas, sejam elas diretamente concorrentes ou de segmentos transversais.

 

Desta forma, o foco central do benchmarking sempre vai ser o de investigar:

 

  • Os produtos da concorrente;
  • Os serviços prestados;
  • Os seus processos de trabalho;
  • Seus desempenhos em números;
  • Os prós e os contras dela;
  • A relação com o público-alvo.

 

Enfim, são pontos que, uma vez levantados, obviamente já não podem permitir que você continue indiferente a eles. Pelo contrário, o que você faz, justamente, é revisitar seu próprio negócio e começar a implementar as devidas inovações.

 

No presente, o benchmarking é tão importante que ele faz parte da inteligência de mercado, como veremos abaixo. Por agora, o que precisa ficar claro é o quanto ele permite racionalizar o crescimento e ganhar domínio sobre a situação.

 

Lembrando que domínio de mercado não é nada simples, já que se trata do comportamento de pessoas e instituições, o que muitas vezes é imprevisível e difícil de lidar.

 

A inteligência de mercado

Outro ponto que ressalta a importância do benchmarking é o fato de que ele ajuda a racionalizar processos e análises de monitoramento.

 

Realmente, com um mercado tão desafiador quanto o atual, é difícil tocar uma empresa na base do puro insight ou do “achômetro”. Difícil e arriscado, pois não raro isso envolve muito dinheiro e muita expectativa por parte dos donos.

 

Tanto que surgiu aquilo que se pode chamar de BI (Business Intelligence), que nada mais é do que um setor dentro da empresa voltado precisamente para a Inteligência de Mercado.

 

Como uma imobiliária que aluga salas privativas que precisa manter controle sobre todas as variáveis internas e externas do seu segmento.

 

É a famosa ideia de que “informação é poder”, então, os donos, sócios, gestores e líderes no geral precisam ter subsídios assim para poderem decidir qual o próximo passo.

 

O benchmarking é, justamente, um dos pilares de qualquer BI que pretenda realmente fazer parte da rotina e de um crescimento sustentável.

 

Colocando a mão na massa

Um aspecto fundamental que ajuda a entender a importância do benchmarking e a colocá-lo em prática é o modo como ele se relaciona com as metas.

 

De fato, o que de melhor uma empresa de balcão de venda pode fazer é aprender com cada ação empreendida, sempre mensurando seus resultados como modo de saber o quanto aquele esforço valeu a pena.

 

Assim, chega uma hora que a empresa não precisa mais trabalhar no risco, bastando apenas comparar as métricas de resultados para ver o que funcionou e deve continuar performando, e o que não entregou e precisa ser descontinuado.

 

A cultura corporativa

Por fim, gostaríamos de destacar que, diante das definições e da importância do benchmarking, é fundamental saber inseri-lo na cultura organizacional do negócio.

 

Ou seja, uma empresa de internet precisa não apenas implementar essa ferramenta e dar toda atenção a ela, mas também fazer com que se torne parte integrante do seu quadro de valores, como é o caso da cultura ou filosofia da marca.

 

Considerações finais

Nos últimos anos, o benchmarking se tornou o coração de qualquer estratégia de crescimento sério, sólido e sustentável, para qualquer segmento de empresa.

 

Com as informações básicas e as dicas práticas dadas acima, fica mais fácil entender a importância dele, bem como suas boas práticas infalíveis.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Auris

Por: Auris Ideias Digitais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

INCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

E receba por email novos conteúdos sobre Marketing Digital e Vendas

Comments are closed.

Últimos Artigos e Notícias

Shopping Basket

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência no nosso site.