INCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

E receba por email novos conteúdos sobre Marketing Digital e Vendas

Qual a importância do estudo macroambiente para uma empresa?

O macroambiente trata-se de fatores que podem impactar a competitividade e rentabilidade do negócio. Ele é composto por forças ligadas à corporação e pode impactar sua capacidade competitiva.

Também diz respeito a variáveis externas complexas, como no caso dos ambientes sociais, econômicos, naturais e políticos, podendo interferir no funcionamento da empresa de maneira positiva ou negativa.

São variáveis que podem afetar a sociedade e suas atividades, uma vez que envolve assuntos relacionados à população.

Qualquer negócio que queira ter sucesso com suas ações e obter resultados positivos, precisa analisar e estudar o macroambiente.

Só que na hora de fazer isso, muitos empreendedores têm dúvidas sobre como proceder em uma análise construtiva e fazer com que a organização cresça.

A estratégia é o caminho que a companhia vai percorrer para alcançar seus objetivos, mas para que ela exista, é necessário determinar o ramo de negócio, estabelecer alguns princípios, conhecer o público-alvo, definir os preços e uma série de outras necessidades.

Conhecer o macroambiente é fundamental nesse processo, e para entender um pouco mais sobre o assunto, neste artigo vamos definir o que é macroambiente, como estudá-lo e a importância disso para o desenvolvimento do negócio.

 

Macroambiente: do que se trata?

 

O macroambiente é composto por fatores externos e que não podem ser controlados pela empresa. Ele é muito mais complexo do que o microambiente, e suas forças são:

  • Questões econômicas;
  • Questões legais e políticas;
  • Ambiente demográfico;
  • Ambiente natural;
  • Ambiente tecnológico;
  • Ambiente cultural.

 

Quando uma empresa de quadro de gestão analisa as questões econômicas, compreende melhor os hábitos de compra do consumidor e o que pode afetar o poder de compra.

As questões políticas e legais, por sua vez, são as leis, pressões e questões governamentais que podem limitar a corporação e as pessoas.

O ambiente demográfico diz respeito ao estudo da população, levando em conta várias características importantes, como idade, etnia, sexo, localização, dentre outras informações relevantes para a marca saber como os indivíduos se comportam em seu mercado.

Quanto ao ambiente natural, ele se forma por meio dos recursos naturais que a companhia usa como subsídio e que pode ser afetado por aquilo que é usado pela equipe de marketing.

Já o ambiente tecnológico está relacionado ao desenvolvimento da empresa para que ela possa utilizar essa força e conquistar o sucesso de suas estratégias.

Por fim, o ambiente cultural são instituições e forças que possam afetar os valores da companhia e o modo como as pessoas enxergam a marca, podendo até mesmo atingir as preferências do público e seu comportamento.

Ao analisar o macroambiente, uma empresa de portaria virtual percebe que essas forças podem impactar tanto de maneira positiva quanto de maneira negativa as estratégias de marketing.

 

Como fazer essa análise?

O estudo do macroambiente empresarial precisa ser trabalhado para que a empresa compreenda de que maneira as forças externas se comportam e como podem impactá-la.

Por essa razão, é necessário compreender o ambiente demográfico, questões econômicas, ambiente natural, tecnológico, ambiente cultural, além das questões políticas e legais.

Só que, para fazer uma análise do ambiente, é necessário investir em pesquisas e estudos complexos para levantar todas as informações, e assim desenvolver estratégias de marketing mais inteligentes.

É importante saber para qual ambiente demográfico a companhia atua, sua situação econômica, se afeta o poder de compra dos consumidores e quais são os recursos naturais que a equipe de marketing utiliza.

Outro ponto fundamental é verificar de que maneira acontece o desenvolvimento e a pesquisa por parte da corporação, com o objetivo de melhorar os lucros, saber quais são as questões políticas e legais que limitam as atividades e de que modo o público a enxerga.

Uma empresa de centrais na nuvem precisa saber quais são as características demográficas dos indivíduos que compram com ela.

Outro ponto importante é saber de que maneira a situação econômica atual está afetando, de maneira positiva ou negativa, os hábitos de compra dessas pessoas.

A organização precisa procurar saber como seus funcionários estão usando os recursos naturais, e de que modo a própria corporação tem investido em pesquisas que consigam melhorar seus processos.

Uma análise do macroambiente também depende de saber quais aspectos políticos e legais influenciam nas limitações do negócio, além das características culturais dos clientes.

Responder todas essas perguntas é fundamental para desenvolver um bom estudo do macroambiente. Mas também é importante destacar que as informações precisam ser organizadas de maneira inteligente.

É assim que a corporação vai elaborar iniciativas e ações de marketing, de maneira organizada e planejada, garantindo o sucesso de suas campanhas.

 

A importância de estudar o macroambiente

Estudar o macroambiente é vital para o negócio porque ajuda a formar o plano estratégico da empresa, além de servir como fonte de informação no que tange a viabilidade de implantação de atividade no setor econômico.

Desde o momento de abertura de empresa eireli, é fundamental analisar o macroambiente para descobrir possíveis tendências, tanto de ameaças quanto de crescimento, posto que podem impactar o negócio de muitas maneiras.

Apesar disso, vemos muitos empreendedores se arriscando no mercado porque não analisam as informações do macroambiente. O único ponto que eles observam são os concorrentes diretos ou a crença de que não possuem concorrentes.

O estudo do macroambiente não quer dizer que o negócio está livre de riscos quanto aos investimentos no setor, entretanto, consegue minimizar os riscos e funciona como sinalizador.

Ele mostra onde o gestor precisa prestar mais atenção, em relação aos diferentes aspectos que englobam o macroambiente.

Ao fazer uma análise desses fatores, um escritório de consultoria contábil identifica tendências que podem gerar oportunidades ou ameaças para a implantação de uma empresa.

Analisar o macroambiente, juntamente com a análise da indústria, considerando as forças competitivas, é uma maneira de obter subsídios para criar um excelente plano estratégico do negócio.

O estudo do macroambiente cria uma maneira apurada de enxergar o mercado, uma vez que amplia os horizontes e mostra tendências que podem não ser percebidas pelos gestores.

Ao avaliar a implementação de um negócio, muitos empreendedores costumam observar apenas o mercado local como uma referência.

Por outro lado, ao fazer um estudo do macroambiente, fica mais fácil desenvolver um plano estratégico, com informações sobre os diversos setores e que podem estar envolvidos com o negócio de maneira direta ou indireta.

 

O que fazer depois desse estudo?

Depois que um fabricante de pasta para documentos personalizada levantou todas as informações relacionadas aos fatores do macroambiente, pode confrontar as informações e cruzá-las com as ameaças, oportunidades, forças e fraquezas.

Esse processo é conhecido como análises SWOT, uma estratégia fundamental para o planejamento estratégico. Ela complementa de maneira analítica o estudo feito até então e consegue iniciar a estratégia.

Por meio desse método, é possível ter uma visão mais clara do mercado em que o negócio atua, e consequentemente, poder fazer interferências nele.

Por exemplo, como pontos fortes e oportunidades, um fabricante de caderno personalizado pode tirar o máximo de partido desses pontos para aproveitar ao máximo as oportunidades.

Quanto às ameaças e pontos fortes, também é possível aproveitá-los ao máximo e minimizar os efeitos das ameaças detectadas.

Em contrapartida, existem os pontos fracos e as oportunidades. Neste caso, a organização pode desenvolver estratégias que ajudam a minimizar os efeitos negativos dos pontos fracos, mas sem deixar de aproveitar as oportunidades que aparecem.

Como último exemplo, também existem as ameaças e os pontos fracos. Ao identificar-se situações que se encaixam dessa maneira na análise SWOT, a companhia precisa desenvolver estratégias para minimizar os pontos fracos.

Além disso, é necessário enfrentar as ameaças de frente, para evitar que elas se tornem problemas maiores e possam causar prejuízos e danos piores ao negócio.

Essa ação se aplica a qualquer tipo de empresa, desde uma gráfica especializada em impressão de folhetos, até lojas, indústrias, prestadores de serviços e assim por diante.

 

Considerações finais

Para estudar o macroambiente é necessário reunir todas as questões que o envolvem. Ao fazer isso, a organização vai conseguir agir de maneira sólida em seu mercado e elaborar estratégias de marketing que vão impactar o público certo.

Existem vários fatores que podem influenciar as estratégias de marketing, e conhecer o macroambiente é uma maneira de otimizá-las e torná-las mais assertivas.

Isso acontece porque todos os fatores que podem influenciar essas ações são levantados e discutidos durante uma pesquisa profunda das questões externas.

Contudo, é essencial lembrar da necessidade de unir teoria e prática para obter os resultados desejados, que podem ser os mais diferentes possíveis, como conquistar mais clientes, dentre outros.

Se a empresa fizer um bom estudo de macroambiente, vai conseguir lidar com essas questões com mais facilidade e obter resultados cada vez melhores.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Auris

Por: Auris Ideias Digitais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

INCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

E receba por email novos conteúdos sobre Marketing Digital e Vendas

Comments are closed.

Últimos Artigos e Notícias

Shopping Basket

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência no nosso site.