Smiling woman recording her video blog.

Live commerce: Descubra o que é e como usar essa tendência de mercado na sua loja!

O live commerce é uma estratégia que se utiliza da interação das lives para impulsionar as vendas. É como se fosse um comércio ao vivo, para promover produtos e serviços dentro das plataformas e-commerce.

Muitos consumidores talvez não saibam, mas provavelmente, já se depararam com uma ação de live commerce na internet. Inclusive, alguns já realizaram compras por meio desse tipo de negócio.

As plataformas e-commerce cresceram consideravelmente nos últimos anos e já não são mais novidade para ninguém. 

Mas, devido ao mundo cada vez mais conectado, o live commerce entra como um recurso que alavanca as vendas dos negócios digitais.

Isso porque as vendas pela internet estão sempre se reinventando, e com isso encontram novas maneiras de chegar aos consumidores e engajá-los.

Portanto, se você tem uma loja virtual e quer torná-la mais conhecida, e principalmente, vender mais, não pode deixar passar essa estratégia. 

Sendo assim, se você ainda não sabe do que se trata, não tem problema. Neste artigo, vamos apresentar o conceito de live commerce, explicar por que as lives devem fazer parte das suas ações e de que forma elas ajudam no desenvolvimento do e-commerce.

Entendendo o conceito de live commerce

Live commerce nada mais é do que uma modalidade de vendas que une o streaming ao comércio eletrônico. 

É uma metodologia que surgiu na China, mas que está ganhando adeptos do mundo todo.

Essa estratégia promove interação por meio de transmissões ao vivo, conferindo ao vendedor mais proximidade, maior engajamento e aumento das conversões.

Além de investir em acao de marketing promocional, durante o live commerce, as marcas convidam vendedores treinados, blogueiros e até influenciadores para criar o que chamamos de “buzz” acerca das ofertas.

Também utilizam gatilhos mentais, como o de urgência e escassez, além de postura de autoridade, que são verdadeiros diferenciais para as conversões.

Mas, o papel dos vendedores não se limita apenas a promover o produto e garantir a venda, eles atuam como um entretenimento.

Sua função é instruir o consumidor para que ele compre de maneira segura e correta, transmitindo uma imagem de confiança e com uma abordagem muito convincente.

Desde quando surgiu, na China, essa modalidade já reúne mais de 1000 sites de streaming ao vivo e a tendência é que ela continue em alta nos próximos anos.

Como usar essa estratégia em seu negócio

Vender produtos ao vivo é uma ação capaz de aumentar as vendas de qualquer negócio. Mas, para isso, é necessário investir nas seguintes práticas.

Conhecer o público

Em qualquer estratégia de marketing, tanto digital quanto offline, como impressao digital de panfletos, é essencial conhecer bem o público-alvo. E no que diz respeito à live commerce, a situação é a mesma.

De acordo com uma pesquisa realizada pela ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), a participação do e-commerce no faturamento brasileiro foi de 10% em 2020.

Entretanto, quando pretendemos investir em live commerce, precisamos de informações um pouco mais profundas sobre o público.

É necessário saber que tipo de conteúdo eles consomem, em quais horários, os influenciadores que acompanham, dentre outros dados.

Investir em promoções

A transmissão pode atrair um número ainda maior de pessoas se você utilizá-la para oferecer descontos, promoções e condições especiais.

Assim, quem estiver assistindo, pode fazer a compra no mesmo momento.

É importante saber trabalhar bem os gatilhos mentais, como escassez e urgência, visto que eles são capazes de potencializar as taxas de conversão.

Outra estratégia muito boa é oferecer um brinde para as pessoas que comprarem durante a live ou oferecer um desconto para os itens que serão exibidos durante a transmissão.

E se uma gráfica de banner impressao quiser agilizar ainda mais as compras, pode disponibilizar para os seus clientes um QR Code.

Garantir uma boa estrutura para a transmissão

Existem alguns itens básicos que garantem a qualidade da transmissão, e é necessário checá-los e testá-los algumas vezes antes da transmissão. E esses elementos são:

  • Cenário;
  • Filmagem;
  • Iluminação;
  • Som;
  • Internet.

Verifique, também, se o seu site tem capacidade para receber um número maior de visitas. 

Se ele não suportar essa mudança de tráfego, pode apresentar problemas e frustrar o consumidor.

Buscar influenciadores adequados

As lives também são uma forma de entretenimento, por essa razão, elas devem contar com carisma e conteúdo relevante, só assim vai conquistar um bom índice de engajamento com o público.

E uma das formas de garantir tudo é fazer parcerias com influenciadores. Mas, esse influenciador não precisa ser, necessariamente, aquele que tenha milhões de usuários.

Dependendo do segmento comercial, é possível fazer parcerias com influenciadores de 10 mil ou pouco menos de 10 mil seguidores.

Mais do que avaliar a quantidade de seguidores que essa pessoa tem, veja se o perfil de público dela é compatível com o seu.

Criar um bom roteiro

Todo tipo de conteúdo criado para a internet, inclusive as lives, precisa contar com um bom roteiro. 

Nele, é necessário incluir os produtos que serão mostrados, quais são suas características e em quais momentos você vai interagir com o público.

Antes de começar a gravação, é interessante repassar o roteiro no estúdio para ensaio que vai transmitir a live. 

Dessa forma, tudo será feito de maneira mais organizada e tranquila, o que minimiza o risco de imprevistos.

Fazer uma live humanizada

Esta última dica é muito importante porque o objetivo da live commerce é aproximar o seu comércio eletrônico dos clientes. 

Por isso, é necessário humanizar essa transmissão, explorando os recursos visuais e todos os detalhes das ofertas.

O objetivo, com isso, é encantar o consumidor e fazer com que ele sinta que a compra realmente vale a pena.

Impactos positivos da live commerce para as lojas virtuais

Portanto, agora que você já viu quais são as principais estratégias para elaborar e executar uma boa transmissão de live commerce, vamos falar um pouco sobre as suas vantagens.

Quando uma marca investe em cenografia para eventos para fazer lives que impulsionam suas vendas, têm acesso a uma série de benefícios.

Portanto, dentre os principais impactos positivos desta modalidade está a oportunidade de mostrar, com detalhes, os seus produtos e serviços.

Durante a transmissão ao vivo, o vendedor tem total liberdade para mostrar as características de suas soluções usando recursos audiovisuais.

Os itens podem ser mostrados sob diferentes ângulos, inclusive, é possível mostrar como ele pode ser usado, como funciona, ligá-lo, enfim, mostrar tudo o que a mercadoria pode fazer pelo cliente, caso ele a compre.

Outra vantagem é o aumento do engajamento do público com a marca. Não importa se você vende brinquedos ou camisa com logo bordado, a live desperta o interesse das pessoas.

Isso faz com que o público sinta vontade de curtir, comentar e compartilhar a transmissão, o que faz com que ela chegue a um número ainda maior de pessoas.

Outro impacto positivo gerado pela live commerce é a melhora da experiência dos usuários. É comum, durante as compras em lojas virtuais, que as pessoas tenham dúvidas sobre determinado produto.

Para sanar a dúvida, recorrem ao Google ou leem a descrição da mercadoria no site. Mas, isso demanda tempo e pode tirar o foco do cliente em seu processo de compra.

Entretanto, se você está fazendo uma transmissão ao vivo, o cliente pode fazer uma pergunta ao apresentador, que será respondida rapidamente. 

Sem dúvidas, isso é capaz de melhorar, e muito, a experiência de compra.

Por fim, as transmissões ao vivo de comércios eletrônicos ajudam a impulsionar a venda de produtos e serviços durante os períodos de promoção, principalmente em datas sazonais, como Black Friday, Natal, entre outras.

Um fabricante de camisa gola polo personalizada pode transmitir todas as suas promoções em tempo real e aumentar o seu faturamento, já que as lives têm um alcance maior e mais pessoas vão ficar sabendo.

E quanto mais pessoas souberem das ofertas e promoções em determinadas datas, maior será o interesse delas em comprar com você.

Conclusão

Isto posto, o comércio eletrônico vem crescendo continuamente, e a cada ano ele traz novidades que melhoram ainda mais o desempenho dos negócios que atuam dessa maneira.

A novidade que está em alta no momento é a live commerce, em que uma gráfica de banner com foto pode oferecer seus serviços enquanto faz uma transmissão ao vivo.

Você pode aproveitar e incrementar a sua live com um conteúdo bacana e que fale sobre algum assunto do interesse do seu público. Misturar ofertas e materiais ricos podem tornar a sua loja online uma marca irresistível e que tem o melhor para oferecer.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

E-commerce

O seu e-commerce é bem visto pelos clientes? 5 Dicas para melhorar a imagem da sua empresa

O e-commerce é uma modalidade de compra e venda que está crescendo muito nos últimos anos. Os empreendedores já entenderam todas as vantagens trazidas por esse tipo de negócio, que tem atraído muitos que sonham em ter uma empresa.

Ter uma loja virtual não demanda gastos como no caso de uma loja física, visto que não precisa arcar com custos como aluguel, contas de água e luz e pagamento de funcionários.

Uma plataforma de vendas exige apenas um site bem estruturado e organização por parte do empreendedor.

Para os clientes, o e-commerce também é muito vantajoso porque, com ele, as pessoas podem fazer suas compras no conforto do lar, no momento em que for mais adequado, com segurança e receber tudo em casa.

Esse modelo de negócio traz vantagens para os dois lados da moeda, ou seja, tanto para empreendedor quanto para consumidor.

Se você já tem sua plataforma de vendas, sabe de todas essas vantagens. Mas, mesmo que seja um negócio muito lucrativo, é importante ter uma boa imagem. Portanto, será sobre esse assunto que falaremos neste artigo.

Importância de manter uma boa imagem no e-commerce

Uma loja virtual tem como base para seu funcionamento o site, portanto, ele pode ser considerado como a fachada de uma loja online.

Pensando por esse lado, podemos dizer que o site é a porta de entrada da sua marca na web, portanto, demanda cuidado e capricho quando for construído e durante as manutenções.

Para que o cliente compre um produto e receba-o em embalagens delivery personalizadas, primeiro, é necessário convencê-lo acerca da identidade da loja e expressar os seus valores de forma clara e efetiva.

É dessa forma que construímos uma boa imagem e mostramos ser a melhor opção de compra para o consumidor.

Inclusive, a personalização da marca depende de sua imagem, para que ela seja personalizada de acordo com o público-alvo. Desse modo, ela é apresentada da melhor forma.

Tudo isso ajuda a conquistar a confiança do cliente, que é o objetivo principal da construção de uma boa imagem.

O consumidor moderno é muito exigente, e mais do que produtos com qualidade e preço acessível, ele deseja estabelecer uma relação de confiança com as empresas.

Portanto, se a sua plataforma e-commerce tem uma imagem positiva na internet, naturalmente, vai atrair a atenção de um número maior de clientes.

Por isso, no próximo tópico, vamos dar algumas dicas sobre esse assunto. Confira.

Dicas para melhorar a imagem de sua loja virtual

Imagine que uma pessoa precisa de impressao digital para um trabalho de faculdade. 

Ao pesquisar, ela decide fechar negócio com uma gráfica que é nova no mercado, mas que ofereceu um bom atendimento durante o orçamento.

Outra gráfica, que está há anos no mercado, deixou a desejar nesse sentido, por isso, acabou perdendo uma oportunidade de negócio.

Este é um exemplo clássico do quanto a imagem de um negócio faz diferença na decisão de compra dos consumidores, e com as plataformas e-commerce o cenário é o mesmo.

Com isso, é fundamental investir em estratégias para melhorar a imagem do seu negócio na web, por meio de ações, como:

1. Conhecer o público-alvo

O primeiro passo é conhecer bem o seu público-alvo. Quem são as pessoas que compram com você, o que elas procuram, quais são suas necessidades, e como é seu comportamento de consumo.

Com base nessas informações, fica mais fácil direcionar suas campanhas de marketing para as pessoas certas.

2. Decidir a imagem que visa transmitir

Seja na hora de criar um flyer de divulgacao ou qualquer outro trabalho de branding, pense na imagem que você deseja registrar na imagem dos seus clientes.

É necessário se envolver com estratégias voltadas para a construção da imagem do e-commerce e corrigir tudo aquilo que não estiver de acordo.

Não se esqueça de que, uma vez que o negócio conquistar uma fama, sendo ela boa ou não, vai ser difícil mudar a opinião das pessoas futuramente.

3. Criar conteúdo de qualidade

O marketing de conteúdo é uma das principais estratégias de marketing digital hoje em dia. 

Trata-se da criação de materiais ricos e de qualidade, com foco em assuntos interessantes para o público-alvo de uma marca.

Por meio deles, sua plataforma e-commerce constrói uma imagem positiva, oferecendo informações relevantes para a audiência. 

Os conteúdos podem assumir diferentes formatos, como:

  • Vídeos;
  • Textos;
  • Imagens.
  • Áudios;
  • Infográficos.

Dessa forma, eles podem ser divulgados em diferentes canais, como redes sociais, sites e blogs.

O blog é o canal mais adequado para a publicação, assim como as redes sociais são ótimas para o compartilhamento dos materiais e para veiculação de acao de marketing promocional.

Independentemente de qual formato você escolher, por meio de conteúdos ricos e criativos, fica mais fácil construir uma imagem positiva e se posicionar como autoridade no mercado em que atua.

4. Interagir com o público

Uma plataforma e-commerce depende inteiramente da internet e de seus canais para sobreviver. 

A boa notícia é que a web proporciona várias maneiras para a sua marca se comunicar e interagir com a audiência.

As redes sociais são um bom exemplo disso. Nelas, é possível responder comentários de seguidores, conversar com eles por mensagens instantâneas e criar uma relação mais próxima e amigável.

O e-mail onde uma empresa entrega encomendas e as lojas virtuais podem interagir com seu público e melhorar consideravelmente sua imagem no mercado.

5. Disseminar os valores do empreendimento

A imagem da sua loja online está diretamente relacionada aos valores dela. Portanto, é essencial transmiti-los de forma clara entre os clientes.

Lembre-se de que a imagem é o bem mais precioso para qualquer tipo de negócio, e uma das melhores formas de transmiti-la é fazendo um bom trabalho em marketing digital.

Dessa forma, toda vez que alguém se deparar com a marca, vai relacioná-la a algo de valor para o seu dia a dia.

Impactos de longo prazo

Investir em maneiras de melhorar a imagem do seu negócio traz muitas vantagens, seja ele um e-commerce ou uma empresa de gravacao de copo twister.

Em longo prazo, esse trabalho vai melhorar a reputação do seu negócio, ou seja, vai fazer com que as pessoas pensem bem a respeito dele.

Consequentemente, isso vai impactar a decisão de compra, em outras palavras, se o seu objetivo é maximizar as vendas, ter uma boa imagem é fundamental.

E isso não se refere apenas aos clientes, mas também à qualidade da negociação com parceiros. Com uma boa reputação, fica mais fácil chegar a bons acordos ao longo do tempo.

Outro impacto positivo de longo prazo, tanto para uma loja virtual quanto para uma gráfica de impressao adesivo perfurado, é que uma boa imagem ajuda a criar um diferencial para a sua marca.

Tendo em vista que o mercado está cada vez mais concorrido, é imprescindível investir em boas táticas para se destacar e vencer a concorrência.

A internet é como um shopping gigante, com infinitas possibilidades de compra e vende aquele que, além de oferecer as melhores condições, tem uma boa reputação.

Não é algo que acontece da noite para o dia, mas com trabalho e dedicação, o destaque será seu.

Por fim, uma imagem positiva traz mais consistência para a sua marca e a posiciona como algo de confiança para as pessoas.

Muita gente se pergunta como algumas empresas conseguem se manter por décadas entre as preferências dos clientes. A resposta é muito simples: elas são consistentes e se consolidaram no mercado.

Esse é resultado de anos de trabalho e investimento em estratégias que conquistam a confiança dos consumidores. 

Por isso, alguns preferem uma express grafica rapida em detrimento de outra.

Mesmo que você ofereça os melhores produtos, com preços competitivos e boas opções de pagamento no seu e-commerce, se não estiver vendendo bem, a resposta pode estar na imagem da sua marca.

Conclusão

Portanto, as lojas virtuais ganharam o coração dos consumidores modernos, e é exatamente por isso que tantas pessoas estão investindo nesse tipo de negócio.

É uma oportunidade para ter o próprio negócio, mas que aumenta a concorrência no mercado, além de ter que enfrentar quem já tem mais experiência no ramo.

Uma das formas de passar por cima disso é investir em maneiras de construir uma imagem positiva para sua loja online. 

Assim, além de se destacar e impactar as pessoas certas, vai conquistar a confiança delas.

As vendas se tornam uma consequência natural para quem sabe se posicionar no mercado e construir uma boa reputação. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Happy smiling couple shopping online at home. Technology, e-commerce concept

Quais passos tomar para definir o cliente ideal para o seu e-commerce?

Hoje em dia, é muito comum ouvir falar sobre persona do público, perfis da persona e público-alvo. Mas será que realmente todas as empresas e todos os gestores de marketing sabem como impactar o seu cliente ideal, gerando mais vendas?

A internet também ajudou na disseminação dessas ideias, trazendo conceitos e até conselhos que podem ajudar as marcas. Porém, é muito comum vermos certas confusões acontecendo na hora de aplicar as ideias, o que acaba comprometendo os resultados.

Se repararmos na quantidade de acao de marketing promocional diariamente na internet, veremos que muitas marcas estão tentando melhorar seus números, ou simplesmente fortalecer o negócio e marcar presença online.

Quando falamos em e-commerce tudo isso tem ainda mais fundamento, seja no sentido do crescimento ou dos desafios que cada firma encontra no meio do caminho. Quem confirma isso é uma pesquisa da Ebit|Nielsen Webshoppers.

O levantamento demonstra que a crise da pandemia de 2020 não retraiu o segmento. Pelo contrário, trouxe uma curva de crescimento que nunca se viu, chegando a atingir algo acima de 50% e cerca de 15 milhões de novos consumidores online.

É justamente nesse cenário que uma empresa precisa entender melhor quais são os passos corretos para definir o seu cliente ideal, de modo a impactá-lo, engajá-lo e conseguir transformar a loja virtual em tudo aquilo que ela pode ser.

No fundo, trata-se do mesmo esforço de sempre, que o marketing já enfrentava ao vender caderno de anotacoes personalizado em uma papelaria de bairro, e agora enfrenta nesse universo cheio de novidades que é a internet.

Trata-se de entender a fundo o cliente e pensar com a cabeça dele, conseguindo estar no lugar certo, na hora certa e do jeito ideal. Só assim é possível ter um resultado sólido e sustentável, que se confirmará no tempo.

O mais interessante é que essas estratégias de definição do cliente ideal evoluíram tanto, que elas realmente podem ajudar qualquer segmento, seja para vender maquinário industrial ou prestar serviços como educacao infantil bercario.

Sendo assim, se você quer entender de uma vez por todas como criar laços profundos com sua clientela, indo muito além de simplesmente ter picos de vendas e depois cair no ostracismo, então basta seguir adiante na leitura.

O que é um “cliente ideal”?

Antigamente, as empresas pagavam instituições para fazer censos demográficos complexos, ou usavam por subsídio dados de instituições como o próprio IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Mas, nos dias de hoje, ainda há muitos escritórios de consultoria para esse tipo de levantamento, embora empresas menores possam conseguir dados semelhantes por meio da internet de vários modos diferentes, como veremos adiante.

O que tudo isso demonstra, desde já, é que as informações necessárias para definir qual realmente é o cliente ideal de uma marca não surge de “achômetros”, mas sim, de um esforço muito sério e profissional.

Se a firma lida com aluguel de stand para divulgacao, que é um serviço B2B (de empresa para empresa), pode ser ainda mais complicado do que nos casos tradicionais do B2C (de empresa para consumidor).

Ademais, se antes esse esforço já era grande e girava em torno de definir o público-alvo, hoje descobrir o “cliente ideal” ainda passa por etapas mais modernas. É justamente aí que surge a noção da persona da marca e dos perfis da mesma.

Por isso, o primeiro passo para definir o cliente ideal para o seu e-commerce é entender esse conceito tal como estamos explicando aqui, de modo aprofundado.

1 – Definindo o público-alvo

Um erro comum é considerar que, uma vez que o e-commerce e a internet trouxeram a necessidade das personas, falar em público-alvo é algo ultrapassado e desnecessário.

Na verdade, continua sendo extremamente importante definir esse público, até porque é a partir daí que você poderá aprofundar os perfis da persona.

Afinal, se a empresa trabalha com estampagem de camisetas, como ela começa a entender melhor as expectativas e os hábitos dos seus clientes?

O público-alvo precisa definir traços mais gerais, tais como:

  • A profissão;
  • A faixa etária;
  • O poder aquisitivo;
  • O endereço;
  • Os gêneros.

Às vezes a marca pode atender todos os gêneros, mas certamente tem um que é mais inclinado para aquela solução, então é preciso identificá-lo em termos percentuais.

Enfim, aqui está o segredo, no esforço de criar esse modelo inicial do cliente, fazendo um recorte que permita tatear o mercado, em vez de simplesmente partir do pressuposto de que todo mundo é seu cliente em potencial.

2 – Sobre os perfis da persona

Antes de sair criando estratégias de venda com base na imagem inicialmente criada, é preciso dar esse passo a mais, que é o do conceito de persona.

Também é comum as marcas definirem logo a persona de público, esquecendo-se de que o esforço começa com a persona da marca. Ou seja, sua filosofia e os famosos pilares de Missão, Visão e Valores.

Por exemplo, uma empresa de mobiliario urbano em sao paulo pode abraçar bandeiras como a da sustentabilidade, mostrando a importância de tornar o espaço comum da vida em sociedade melhor para todos, indo muito além de apenas querer “vender mais e mais”.

Então, a definição da persona do público pode ser feita com a ajuda da sua equipe de marketing, ou com um empresário autônomo que está começando sozinho.

O importante é que, além de perguntar-se apenas sobre profissão, endereço e dados genéricos, você entre fundo na psicologia do seu consumidor, questionando:

  • Onde está meu cliente ideal?;
  • O que ele faz nas horas vagas?;
  • Como ele consome notícias?;
  • Ele curte músicas, filmes e séries?;
  • Quais as convicções políticas dele?;
  • O que ele ama ou odeia que uma marca faça?;
  • Qual sua rede social preferida?;
  • Ele assiste TV ou ouve rádio?;
  • Entre outros.

Enfim, ao responder essas perguntas da persona, você dá o passo seguinte: criar dois ou três perfis semi fictícios, com nome e até foto de alguém real.

Assim, cada ação ou campanha do seu e-commerce será feita tendo em vista esse “cliente ideal”, de modo que a assertividade do seu marketing vai aumentar muito.

Os subsídios podem vir das pesquisas que já citamos, mas também dos clientes que você já tem (por meio de entrevistas, enquetes, quizzes e afins), além de plataformas digitais, como as mídias sociais, que dão um material farto para isso.

3 – O poder da segmentação

O importante até aqui é compreender que, além do passo a passo para chegar a montar esses modelos, é fundamental saber como implementá-los na prática, ou então tudo não passará de teoria e jamais sairá do papel.

Um exemplo muito prático que pode trazer resultados para qualquer e-commerce é o da automatização do funil de vendas, baseado em segmentação de leads.

Imagine um e-commerce que vende insumos para flyer de divulgacao. Ele simplesmente pode montar um banco de leads e, com base nos perfis já definidos, criar baterias filtradas de disparo de e-mail automático, aumentando a assertividade.

Assim, em vez de simplesmente disparar as promoções a torto e a direito, sem levar em conta qual lead realmente tem sinergia com aquela proposta, você vai utilizar a tecnologia a seu favor, com base nas definições do seu “cliente ideal”.

Lembrando que isso não vai aumentar apenas as vendas e resultados no curto prazo, mas também a satisfação do seu cliente, que vai se sentir especial.

4 – Diferenças entre cliente ideal e persona

Por fim, outro exemplo de como seu e-commerce pode aplicar estratégias de vendas com base nos conceitos trazidos aqui, está na comunicação que você estabelece com o público.

Alguns chamam esse modelo de “cliente ideal” de Ideal Customer Profile (Perfil de Cliente Ideal), outros chamam de Buyer Persona (Persona do Comprador). Na verdade, há uma diferença sutil entre ambos, que você precisa levar em conta.

A estratégia de “cliente ideal” deve focar mais nas dores e nos valores do público, já a persona vai além e traz os hábitos e convicções, tal como já colocamos.

Na prática, isso faz diferença, uma vez que você deve aplicar a noção de “cliente ideal” em suas estratégias internas, direcionando os esforços de vendas, como no caso da segmentação de leads que citamos acima.

Já a persona é algo que pensa diretamente na linguagem utilizada e no contato com o mundo externo. Por exemplo, um banco de leads ou uma pesquisa sobre o universo da impressao digital, com foco no comportamento e na receptividade.

Enfim, ao calibrar bem essa divisão de trabalho você dá um passo fundamental, no sentido de utilizar a definição de cliente ideal de modo a tornar o e-commerce ainda mais eficiente.

Conclusão

Com isso chegamos ao fim, deixando claro que definir o cliente ideal para o seu e-commerce passa por etapas que vão desde conceitos até aplicação prática.

Se o público-alvo e os perfis da persona podem ajudar, também é verdade que não podemos confundi-los, ou não atingiremos a assertividade necessária para aumentar as vendas.

Finalmente, além de conseguir resultados melhores no curto prazo, o mais bacana é que tudo isso traz um crescimento sustentável, com foco também no médio e longo prazo dos seus negócios online.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Captura de tela 2021-06-30 155633

Atendimento ao cliente: Como proporcionar o melhor atendimento por meio do e-commerce?

O impacto nas vendas de uma empresa está relacionado a diversos fatores, um deles é o atendimento ao cliente

Esse, quando realizado corretamente, resulta em grandes benefícios para um negócio.

Se o atendimento for efetivo, o cliente fica feliz com o resultado, o que aumenta as vendas e a fidelidade dos que já são clientes. Isso tudo ajuda na expansão da marca e na consolidação da imagem da mesma.

Sendo assim, quanto mais uma empresa entrega encomendas com foco no atendimento ao cliente, mais consumidores ela conquistará, podendo se tornar referência no ramo.

A importância desse ramo do negócio se destaca uma vez que se deve entender a necessidade de existir um consumidor. 

Sem ele, não haveria para quem vender os produtos, e com isso, o negócio não iria expandir.

Portanto, para que o cliente continue consumindo o serviço, é preciso que ele esteja satisfeito com o trabalho que está sendo realizado. 

Dessa forma, o atendimento ao consumidor é peça vital no desenvolvimento.

Muitas vezes, o cliente se sente inseguro ou com dúvidas em relação a certos serviços ou produtos. 

Assim, ao realizar um atendimento eficaz que sane esses problemas, o cliente se sente seguro e acolhido em momento de dúvida, criando um laço com a empresa.

Os resultados de um bom atendimento ao cliente surgem em forma de cadeia, ou seja, uma coisa leva à outra.

Se um cliente gosta do atendimento, ele se sente valorizado, indica para outras pessoas, realiza compras novamente, atrai novos clientes e fideliza os existentes.

Com o crescimento do mundo digital, as compras pela internet se tornaram cada vez mais comuns. 

Por isso, ao utilizar o e-commerce, o atendimento ao cliente é mais vital, uma vez que não existe o contato físico com uma pessoa para tirar as dúvidas do comprador. 

Um exemplo: uma empresa que coloque o nome do produto como “caixa display papelao”, deve ter um atendimento eficaz para que possa descrever como o produto de fato é, suas medidas, o material utilizado, para que não existam futuras dúvidas e receio de compra. 

Nesse âmbito, o atendimento auxilia a empresa no momento de padronização de algumas atividades cotidianas, pois permite que antes de chegar até um atendente, o processo tenha realizado uma filtração de informações necessárias. 

Por exemplo, uma empresa de assistencia tecnica de informatica computador, sabendo das dúvidas mais frequentes sobre o seu negócio, pode programar uma gama de dúvidas frequentes, como tempo para o aparelho ficar pronto para auxiliar o cliente rapidamente.

Com isso, um menor número de funcionários será necessário e o tempo gasto para cada atividade será o necessário, trazendo eficiência ao processo. 

Além disso, a chance de ocorrerem erros também diminui, já que com o meio digital sendo utilizado, é criado um padrão de atendimento.

Exemplificando, com um atendimento ao cliente online, para uma empresa que venda adesivo de vinil é mais garantido que erros não surgirão, pois as informações necessárias para auxiliar o cliente já estarão programadas, como o material, cor, design, entre outros.

Em relação à concorrência, um bom atendimento ao cliente pode trazer destaque para a empresa. Dessa forma, maior é a expansão do próprio negócio e mais clientes são atraídos.

Dicas para melhorar o atendimento

Mesmo tendo grande importância para uma empresa, ainda existem muitas dúvidas de como é possível realizar um atendimento ao cliente que seja de fato efetivo.

Por isso, seguem algumas dicas:

  • Conheça seus consumidores;
  • Tenha uma equipe de qualidade;
  • Invista em tecnologia;
  • Surpreenda o cliente;
  • Crie novos canais de comunicação;
  • Facilite para o cliente.

Para que seja possível aplicar esse aprendizado, os tópicos serão explicados abaixo.

1- Conheça seus consumidores

Entender o que o público-alvo pensa e deseja é mais fácil para focar seu negócio em atender esses desejos. 

Dessa forma, os clientes se sentem contentes por encontrar uma marca que atenda aos seus anseios.

Com isso, é criada uma rede de indicações, atração de novos clientes, aumento das vendas e os consumidores que já existiam tendem a permanecer comprando, pois sabem que para o que eles desejarem, a marca estará disponível.

Isso pode ser feito, principalmente, por feedback direto ou análise das redes sociais.

Na mídia, as pessoas falam abertamente o que desejam, então é garantia de informação, mas não opinião direta. Já no feedback, os desejos estão claros, mas não é certo que o darão.

Por exemplo, para uma empresa que vende camisa gola polo personalizada, é válido entender o que os clientes mais estão consumindo, como cores e estampas, para incrementar o produto e conquistar o público na hora de ajudá-lo a encontrar uma marca.

2- Tenha uma equipe de qualidade

Em casos de uso de tecnologias prontas e atendimento por robô, mesmo que em um primeiro momento, é necessário que a empresa possua uma equipe qualificada para mexer com tal tecnologia e não crie problemas para o consumidor.

Caso o atendimento seja totalmente humanizado, é vital que os funcionários estejam prontos para lidar com pessoas inseguras e para ajudá-las da melhor maneira possível.

Por exemplo, como ter uma empresa de impressao digital online é difícil de imaginar o processo, ter acesso a funcionários que ajudem o cliente a visualizar o que será impresso. 

Dessa forma, a empresa ganhará consumidores. 

Para ajudar a equipe neste tópico, é interessante padronizar as ações a serem realizadas com cada cliente. 

Dessa forma, os erros diminuem e todos os funcionários responderão as mesmas coisas, sem gerar dúvida no consumidor.

Entretanto, é importante não exagerar nessa padronização, uma vez que quando o atendimento se torna muito robotizado, o cliente não sente uma sensação de exclusividade com a marca. 

Assim, diminuindo o laço criado entre o negócio e o consumidor.

3- Invista em tecnologia

É importante acompanhar a evolução da tecnologia com o tempo, pois além de facilitar o atendimento ao cliente.

Ela ainda faz com que os clientes vejam a marca como atual e não ultrapassada, aumentando as chances de eles consumirem. 

Pode até ser realizado um estudo da concorrência para entender as novas tecnologias do mercado para que sua empresa não fique para trás no ranking de destaque.

Por exemplo, para uma empresa que vende camisa com logo bordado, é vital que ela acompanhe o desenvolvimento de tecnologias, como máquinas que realizam o bordado mais rapidamente. 

Dessa forma, o tempo será poupado e o cliente se sentirá mais satisfeito.

Esse investimento em tecnologia deve valer tanto para o contato direto com o cliente como em coisas que se tem o conhecimento que o cliente gostará.

4- Surpreenda o cliente

Ao criar um atendimento ao cliente que o surpreenda, mais consumidores se interessam, uma vez que o diferencial será encontrado e a empresa será considerada única. 

Dessa forma, o negócio pode se expandir e chegar a cada vez mais potenciais consumidores.

5- Crie novos canais de comunicação

Com a maior utilização do mundo digital, as empresas devem se adaptar até a chegada ao cliente para atendê-lo em todos os locais da maneira mais cômoda possível.

Por exemplo, antigamente lojas mais específicas como de uniformes profissionais, só poderiam atender ao cliente por telefone ou pessoalmente. 

Portanto, com o mundo digital, é importante que a internet permita o cliente se comunicar com a empresa rapidamente.

Estar presente em diferentes canais de comunicação facilita para o cliente entrar em contato com a marca. Com isso, o desejo de consumir o serviço ofertado aumenta.

6- Facilite para o cliente

Quanto mais fácil for para o cliente entrar em contato e ser atendido, maiores as chances de ele passar a consumir o produto. 

A praticidade atrai o cliente, uma vez que a internet surgiu para facilitar as comunicações.

Portanto, é importante que o caminho até o atendimento seja fácil, ou seja, não existam muitas páginas para serem abertas, a linguagem seja clara, não fazer com que o cliente tenha que preencher diversas informações para receber ajuda.

É vital lembrar que o foco da empresa deve estar no cliente e em como fazer para que ele se sinta o mais confortável possível para consumir coisas da marca.

Impactos do bom atendimento

Portanto, um bom atendimento ao cliente pode impactar excessivamente no desenvolvimento de uma empresa. 

Principalmente, beneficia o modo como a marca é vista pelos próprios compradores. 

Além disso, ele faz com que os clientes criem um laço mais forte com a empresa, uma vez que sentem que sua opinião foi ouvida e que eles são importantes para a empresa. 

O que é fator vital na hora de o cliente escolher de que marca ele adquire o produto. Outro fator que muda com a qualidade do atendimento é a atração de novos clientes. 

Com a expansão da empresa, que se destaca no mercado por proporcionar atenção ao cliente, e indicação de outros clientes, novos consumidores são atraídos.

Dessa maneira, o número de vendas também aumenta, o que gera um aumento no lucro da empresa.

Com mais investimentos disponíveis, a marca pode focar em se desenvolver cada vez mais.

Logo, focar os esforços no cliente e no que ele deseja pode causar uma melhora significativa nos ramos do negócio. 

Atender bem um cliente atrai muito mais benefícios. Além de que a atividade não precisa de tantos esforços. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

E-commerce, internet online shopping and delivery concept. House

5 Dicas para alavancar o desempenho do seu e-commerce.

O e-commerce é o formato de negócios que mais cresce no Brasil. As facilidades para a criação de uma loja virtual, aliados ao crescente desejo de empreender e a dificuldade para se conseguir um emprego em tempos de crise tem criado uma nova onda de empresários.

Em um mercado cada vez mais competitivo, se destacar torna-se uma função principal de qualquer e-commerce que pretende se manter ativa, passando a frente dos adversários e criando uma estrutura muito mais organizada.

Dessa maneira, é possível identificar uma série de estratégias que podem ser fundamentais na sua performance para conseguir melhores resultados, como por exemplo, na criação de embalagens delivery personalizadas para os clientes.

A realidade do comércio eletrônico é muito animadora, registrando um crescimento de 73,88%, de acordo com uma pesquisa feita pelo Comitê de Métricas da Câmara Brasileira da Economia Digital, em parceria com o Neotrust. 

O processo de transformação digital pelo qual o mercado de varejo vem passando é muito benéfico para esse tipo de negócio.

Isso porque o público como um todo tem perdido o medo de interagir e fazer compras pela internet, tanto pela facilitação desses recursos, através de dispositivos de internet móvel, bancos digitais e outras ações, quanto pelo aumento na segurança nas compras online.

Atualmente, essa ação tornou-se um processo muito mais seguro do que se imagina, com diversos protocolos e criptografias sendo estudados e aprimorados constantemente.

Assim, é mais seguro comprar pela internet do que ir até uma loja com dinheiro no bolso, dependendo do caso. Por isso, esse crescimento desenfreado de empresas de e-commerce faz-se em todos os setores, como o de impressao digital.

Um bom empreendedor sabe as vantagens nesse tipo de processo, mas também é capaz de identificar o que pode melhorar ainda mais para a sua empresa como um todo.

Dicas para conseguir melhorar seu comércio

Embora cada empresa seja diferente da outra, existem algumas ações que podem ser tomadas de maneira mais genérica. Qualquer modelo de empreendimento pode se beneficiar com este tipo de ação.

Dessa forma, é possível alavancar seu comércio digital, conquistando um espaço muito mais avançado de seus concorrentes e tornando-se efetivamente um líder no mercado em que está decidindo atuar.

1. Faça um planejamento

Qualquer ação que seu e-commerce faça, envolve um bom planejamento. Ele é a base do empreendedorismo, e nenhuma empresa sustenta-se muito tempo sem um plano.

O planejamento nada mais é do que esquematizar as ações que você pretende tomar com sua empresa entrega encomendas.

Determinar corretamente todos os pontos-chave para a execução de um trabalho específico, conquistando um espaço mais qualitativo para esse tipo de informação, é um dos principais pontos a se planejar.

Isso possui várias etapas, como por exemplo:

  • Pesquisa de mercado;
  • Avaliação de concorrentes;
  • Identificação de público-alvo;
  • Determinação de objetivos e metas.

Assim, você estará muito mais preparado para definir quais são os formatos utilizados para divulgar seus produtos ou serviços, buscando a melhor solução para encontrar tudo aquilo que precisa.

Neste caso, o planejamento se torna uma fonte de informação, da qual o empresário frequentemente voltará para reavaliar a situação e identificar se as ações escolhidas tiveram os resultados adequados para a venda de caixa de madeira para transporte.

É importante ter em mente que o planejamento não é fixo. Você pode, conforme descobrir mais sobre o estabelecimento e o público, ajustar este planejamento para conseguir uma estrutura mais adequada de atendimento.

2. Interface do site

Em um ambiente digital, o visual é um dos elementos mais importantes para qualquer empresa. Isso porque, uma vez que o cliente não consegue verificar o produto que está comprando, ele pode vir a desistir e visitar a concorrência.

O layout é o primeiro passo para tomar cuidado com relação a interface do site, visto que a atração de leads depende de um bom visual do e-commerce.

Páginas muito carregadas ou confusas podem tornar difícil a navegação, fazendo muitas pessoas desistirem de explorar melhor outros recursos de seu site, como um flyer de divulgacao.

Por isso, é fundamental pensar em formatos mais minimalistas, que levem o cliente ao objetivo de maneira prática e rápida, para que eles consigam se encontrar mais facilmente, independente de ser sua primeira visita ao site.

Além disso, a navegabilidade é um elemento essencial para o cliente ser capaz de encontrar o que precisa. Se ele não consegue entender o funcionamento de seu site, eventualmente se sentirá frustrado e acabará desistindo de negociar.

Barras de pesquisa e divisões em categorias e subcategorias costumam ajudar muito nesse quesito, uma vez que conseguem refinar melhor a busca do usuário, para que ele conheça melhor sua página e o que você tem a oferecer.

Além disso, é importante saber utilizar ferramentas de marketing, como banners e chamadas à ação (CTAs). Evitar que essas ferramentas atrapalhem a leitura e a compreensão correta do conteúdo que está sendo apresentado é crucial.

Muitas vezes, esse tipo de recurso acaba sendo muito mais prejudicial do que benéfico, uma vez que o consumidor pode se irritar com alguns artifícios na página do e-commerce.

Por isso, é essencial estruturar melhor seu conteúdo para esse tipo de material, criando um caminho adequado e intuitivo para que o consumidor não tenha problemas de navegação no futuro em seu site de impressao 3d brindes.

3. Atenção ao momento do cadastro

O cadastro de clientes é uma questão de segurança, principalmente porque e-commerces lidam com informações bancárias de seus clientes. Entretanto, essa etapa pode ser cansativa, e desestimular muitos consumidores na hora da compra.

Desse modo, é importante saber como e quando apresentar essa solicitação para o cliente.

Assim, o e-commerce consegue trabalhar muito melhor a movimentação de seus consumidores e como utilizar corretamente o cadastro para garantir segurança e tranquilidade na compra de ambientacao cenario ou qualquer outro produto.

Normalmente, isso é realizado na etapa final da negociação, antes de digitar as informações necessárias para fechar a compra. Aqui, é possível liberar a página para que o cliente procure tudo aquilo que ele deseja.

Se você forçar um cadastro inicial, pode acabar fazendo o consumidor desistir, permitindo que se crie uma distância entre o carrinho e o cliente, o que gera um abandono maior de compras.

Esse tipo de situação é muito comum em e-commerces, e é uma das partes que a maioria dos empresários tentam constantemente mudar.

Saber posicionar corretamente as atividades em sua plataforma pode acabar se tornando uma maneira efetiva de lidar com esse tipo de problema.

4. Mantenha o histórico salvo

É muito frustrante para um consumidor estar no meio de uma operação e ter que reiniciar todo o processo porque fechou a aba ou o computador reiniciou após uma queda de energia. Isso é muito comum na maioria dos e-commerces.

Dessa maneira, é importante conseguir registrar as ações de seus clientes como um diferencial.

Ao salvar os dados de navegação, um cliente que tenha feito login em seu site de mobiliario urbano em sao paulo continuará exatamente de onde ele parou, independente de qualquer ação que interrompa o processo.

Isso garante muito mais vendas, uma vez que quando há uma falha na conexão e o consumidor tem que voltar e fazer todo o processo de novo, ele pode não encontrar as mesmas informações que desejava, ou ainda pior, desistir da compra como um todo.

Com este recurso simples e prático, seu e-commerce alcançará uma situação muito mais adequada, que garantirá mais recursos e mais vendas fechadas, visto que os consumidores se sentirão instigados a completar o processo.

5. Não abra mão do SEO

SEO é uma sigla para Search Engine Optimization, ou Otimização de Motores de Busca. Trata-se de um conjunto de ferramentas cujo principal objetivo é melhorar seu ranqueamento nos motores de busca.

Nos dias de hoje, quando um consumidor tem um problema ou necessidade, é comum que ele procure soluções em sites de pesquisa, como o Google. 

Neste caso, os algoritmos da plataforma buscam em seus bancos de dados por sites que entregam o conteúdo desejado pelo usuário.

Uma lista é feita com o que foi encontrado, vinculada por relevância. Uma vez que a maioria das vezes o usuário encontra o que precisa entre os primeiros links apresentados, é fundamental que você consiga figurar entre eles.

Considerações finais

Os e-commerces estão tomando conta do mercado, e cada vez mais há espaço de crescimento no varejo virtual. Por isso, saber se posicionar e alavancar seu comércio é um dos pontos mais fundamentais para o sucesso em empreendimentos virtuais.

Ao aplicar as técnicas corretas de engajamento, é possível se tornar uma autoridade em seu nicho de mercado, conquistando muitos clientes, que acabarão se fidelizando com sua marca pela qualidade do serviço.

Isso garante que o e-commerce consiga muito mais potencial para explorar nesse novo mercado, que ainda pode oferecer muito mais em questão de negociação.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

kpi

KPIs de e-commerce: Conheça 5 indicadores que valem a pena monitorar!

Com o aumento do uso da internet, principalmente por dispositivos móveis, o e-commerce tem crescido cada vez mais ao redor do mundo, e para ajudar no processo, são utilizadas métricas, como os KPIs.

O e-commerce é um dos maiores avanços da humanidade, que ajuda tanto as pessoas que nunca tiveram a oportunidade de empreender, quanto grandes empresas que buscam expandir o seu negócio e autoridade no mercado de trabalho.

Tal facilidade ajudou e muito o meio, tanto por produtos de nicho serem mais atrativos e explorados por empreendedores agora, quanto para aumentar a competitividade entre os ramos de negócio.

O que obrigou a todos a se esforçarem para oferecerem produtos e serviços melhores.

Independentemente se é realizada a administracao de restaurante corporativo ou se é para a venda de produtos cosméticos, o e-commerce é uma realidade que tem muito potencial para continuar crescendo e evoluindo ainda mais no curto prazo.

No entanto, para que ele seja eficiente e funcione da maneira correta, é necessário analisar diversos aspectos do processo, inclusive os indicadores mais importantes e que mais trazem informações para o negócio.

Os KPIs têm sido muito utilizados para aumentar essa efetividade, seja para ter um maior controle de acesso biometrico ou até mesmo para medir e acompanhar o crescimento de clientes nos últimos meses.

Pensando nisso, neste artigo, entenda o que são esses KPIs e como eles funcionam, além de algumas dicas de quais os melhores indicadores que valem a pena monitorar. Acompanhe!

O que são KPIs?

Os Key Performance Indicators, ou KPIs, nada mais são do que ferramentas que apontam quais ações a sua empresa está tomando que estão trazendo maiores resultados, ou seja, as medidas que estão sendo mais eficazes.

Em outras palavras, são ferramentas que possibilitam mensurar, medir e quantificar dados, sendo que, sem alguns deles, muito provavelmente seria difícil realizar determinada ação.

Dessa forma, ao realizar uma acao de marketing promocional no e-commerce para medir o retorno em engajamento que ela está causando, pode ser analisada de forma mais eficiente e funcional com os KPIs.

O impacto que isso tem em um e-commerce é gigante, e abre várias possibilidades, tais como:

  • Aumenta a eficiência da empresa;
  • Maior projeção de ganhos e perdas;
  • Auxílio na tomada de decisões dos sócios;
  • Planejamento mais eficaz.

Claro que podem existir outros pontos a serem citados, mas a grande maioria deles pode ser encaixado nestes critérios que foram abordados acima.

Isso facilita até mesmo na hora de decidir se uma empresa entrega encomendas é melhor do que a outra pelo número de clientes, ou qual o número de pessoas que estão visitando o seu site. Esses são alguns dos indicadores que podemos citar.

Mas, para que fique mais fácil compreender a abrangência que os indicadores-chave de desempenho podem ter, confira no tópico a seguir alguns KPIs que podem fazer a diferença no cotidiano de seu negócio online.

Melhores KPIs para e-commerces

Para que o seu negócio aproveite ao máximo o potencial dos KPIs, pode ser necessário um direcionamento e orientações sobre os melhores indicadores, fazendo assim com que seu e-commerce comece com o pé direito.

Existem diversos indicadores que podem ser analisados por um e-commerce, mas abaixo apresentamos os principais, essenciais para analisar o andamento de seu negócio.

1 – Custo de Aquisição de Clientes (CAC)

Seja para divulgar um serviço, como aluguel de stand para divulgacao, é necessário investir um certo custo para atrair novos clientes, e este KPI funciona exatamente como um indicador de sucesso das estratégias de vendas.

Ou seja, quanto menor o custo de aquisição de novos clientes, melhor estará o indicador, afinal, você conseguiu mais clientes gastando menos e gerando mais lucro. É praticamente tudo que uma empresa busca e quer.

Sempre utilize este indicador para ter uma métrica de quanto se está investindo e o quanto está sendo convertido dentro das vendas de seus clientes, independentemente se o produto ofertado são cosméticos ou serviços, como impressao digital.

2 – Taxa de conversão

Esse é o KPI mais importante, e que com toda certeza envolve os demais, fazendo com que a empresa analise diversos fatores para chegar a uma conclusão mais assertiva e que realmente faça sentido com o negócio.

A taxa de conversão se trata do levantamento das vendas realizadas pelo seu e-commerce, ou seja, qual a proporção de investimento e retorno que você está alcançando. Sem sombra de dúvidas, quanto maior a sua taxa de conversão, maiores são as vendas da empresa.

Por ser um KPI muito útil, visto que todo negócio busca aumentar a conversão, é obrigatório se atentar às mudanças e variações que esse indicador aponta.

3 – Valor do Ciclo de Vida (LTV)

Também conhecido como Life Time Value, este indicador tem como objetivo verificar o volume de compras de um serviço ou produto enquanto está em contato direto com o consumidor.

Isso independentemente se ele o conheceu através de um flyer de divulgacao ou estava procurando nas ferramentas de busca.

Quanto maior este KPI for, significa que seu e-commerce consegue gerar ótimos rendimentos com os produtos que comercializa durante o ciclo de vida de seus clientes, sendo extremamente benéfico para outros setores da indústria como um todo.

Porém, esse indicador está diretamente ligado a um custo de aquisição baixo de clientes. Portanto, desenvolva a análise desses KPIs em conjunto para obter um resultado muito melhor, além de excelentes análises para o futuro.

4 – Retorno sobre Investimentos (ROI)

Tenha o investimento sido realizado em um banner com foto personalizado ou em aparelhos de tecnologia, essa métrica é necessária para qualquer e-commerce que se considere séria e que tenha metas e objetivos de expandir a sua autoridade.

Esse é o KPI que mostra se os resultados durante a fase de planejamento do negócio foram alcançados, se o negócio está no caminho certo para atingir suas metas e continua seguindo rumo ao sucesso.

Pode estar ligado tanto com a venda de produtos quanto com ações de marketing, tudo dependerá do seu objetivo. Sendo assim, este indicador é de extrema importância para ajudar a ter análises mais assertivas sobre determinados aspectos da empresa.

Em outras palavras,o ROI auxilia na tomada de decisões do negócio, influenciando os próximos passos do e-commerce e como ele começará a se movimentar a partir deste ponto.

5 – Ticket médio

Por fim, mas não menos importante, essa métrica indica, em média, quanto um cliente gasta no seu e-commerce a cada compra.

Isto é, seu objetivo é apontar o quanto o negócio tem de faturamento em relação ao número de clientes. Logo, se o resultado do ticket médio for alto, significa que o e-commerce não terá prejuízos ao investir em outras ações.

Como os KPIs impactam sua empresa?

Agora que alguns indicadores foram melhor apresentados, é possível verificar a forma como eles podem impactar o negócio e ajudar o e-commerce a crescer, da mesma forma que pode levar ao fracasso, caso não seja interpretado de maneira correta.

Afinal, são diversos KPIs, informações importantes e relevantes que, com toda certeza, nenhum gestor ou sócio de negócio não irá querer prestar atenção neles, principalmente na forma como auxilia a enxergar dados que podem não ser tão claros no primeiro momento.

A partir dos KPIs corretos, é possível tomar decisões mais eficazes sobre o futuro da empresa. Por exemplo, o indicador de retorno de investimentos pode apontar que a empresa não cumpriu com a meta de engajamento de clientes no semestre.

Feito isso, sua loja online terá de entender o que aconteceu para que a meta não fosse atingida, verificando agora o processo micro do motivo, deixando de enxergar apenas o macro, criando uma maior eficiência e estudo do caso.

Talvez o problema seja pequeno e apenas uma maior periodicidade de postagem nas redes sociais já resolva o problema, mas, dependendo do caso, outras análises deverão ser feitas.

Esses indicadores também podem apontar novas decisões criativas da empresa, auxiliando ainda como manter a performance de determinado setor e mudar em outro, sempre criando essa flexibilidade do negócio.

Tudo dependerá do quão sério seu e-commerce os levará e quais medidas adotará para aprimorar o que não está bom e manter a ótima qualidade do que está excelente.

Considerações finais

Neste artigo, você entendeu o que são KPIs, como eles funcionam em um momento onde o e-commerce é tão importante, além dos indicadores que mais compensam monitorar e o impacto dos mesmos em seu negócio.

É válido ressaltar que cada empresa pode utilizar os KPIs da maneira que achar melhor e nenhuma das informações disponibilizadas ao longo do texto deve ser talhada a pedra, podendo ser modificada conforme a necessidade do e-commerce.

Em outras palavras, é importante adaptar o que melhor funciona para o seu negócio online, afinal, enquanto dono, você o conhece melhor do que ninguém. 

Portanto, estude a fundo cada um dos indicadores e identifique a melhor maneira de utilizá-los de modo eficiente e que traga resultados efetivos para o seu negócio.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Captura de tela 2021-06-30 095626

Entenda quais são os hábitos dos consumidores mais jovens durante as compras online

Compreender cada passo e pensamento dos consumidores pode fazer com que empresas garantam estratégias que direcionam esses possíveis clientes a uma compra.

 

Podendo ir além, estabelecendo uma relação de cumplicidade e fidelidade com o comprador.

 

Ao longo dos anos, e com a transformação das relações e das modalidades de compra e venda, esse comportamento vai se modificando, moldando-se a questões como:

 

  • Estilo de vida;
  • Classe social;
  • Cultura;
  • Profissões;
  • Tecnologias;
  • Inovação.

 

Por isso, é tão importante que empresários de loja de informatica notebook e outros ramos estejam atentos a uma observação plena sobre as mudanças que impactam o desejo de compra, principalmente quando falamos do tão popular ambiente online.

 

Sendo assim, no texto a seguir vamos explicar um pouco mais sobre essa relevância, apontando alguns dos hábitos que mais determinam jovens compradores na web.

Por que é importante atentar-se ao comportamento do público?

Estar atento às vontades e aos comportamentos do consumidor vai muito além de um acompanhamento sobre uma compra que pode acontecer.

 

Ele entende como uma pessoa interessada em caixa de madeira para transporte age antes, durante e depois de vendas.

 

Por exemplo, ao olharmos para um consumidor em uma loja no shopping, podemos entender que ele está ali por um desejo de compra, mas houve um processo antes da ação.

 

Esse cliente pode ter tido algum tipo de influência entre seus amigos, que o incentivaram a investir em camisa gola polo personalizada porque talvez esse produto fosse similar a sua personalidade. O mesmo pode ter acontecido em uma pesquisa online do produto.

 

As referências e principalmente o impulso para ir a uma loja também pode ter acontecido porque um ídolo dessa pessoa estava vestindo a peça de roupa, e o incentivou.

 

O estudo do comportamento que leve uma pessoa à compra, ou que a incentiva a efetuar um pagamento, está sempre atrelado às conexões que ela tem com o mundo externo, com sua personalidade e decisões, mas principalmente à vida que ela leva.

 

Sobre isso, um ponto de análise é a faixa etária, e o que determina a propensão desses consumidores a agirem em grupo, tendo sempre as mesmas influências e ações.

 

Por exemplo, podemos entender que uma senhora de 60 anos terá um costume maior de ir em uma loja no Centro de uma cidade e comprar uma bolsa que precisa. 

 

Ela foi acostumada a isso desde nova, e talvez uma compra online, apesar de mais fácil, não agregue suficiente.

 

Agora, no caso de um jovem de 20 anos, a internet e as infinidades de e-commerces podem ser uma boa opção para comprar uma camisa com logo bordado, trazendo conforto.

 

Assim, temos sempre que tomar cuidado em, ao analisar o comportamento do consumidor, entender qual o segmento que melhor comporta nosso nicho de atuação.

 

Deixando em relevância aquele cliente que mais é identificado como prioridade para o seu setor.

Os principais hábitos de jovens consumidores

Quando falamos nos hábitos que pairam o comportamento do consumidor jovem, devemos sempre lembrar, com prioridade, das tecnologias e suas facilidades, incluindo tudo o que elas podem ter modificado nos desejos e também disposições dentro de uma compra.

 

Afinal, diferente de compradores de outras faixas etárias, os jovens, aqueles considerados clientes mais antenados nos sites de compra, possuem características bem específicas.

 

Saber quais são os pontos de maior relevância dentro desse grupo de clientes pode facilitar uma aproximação da empresa, mas também uma caracterização da forma como produtos são dispostos, por exemplo, por uma loja online de assistencia tecnica Apple Iphone.

 

Portanto, entenda alguns dos principais pontos comportamentais dos jovens consumidores abaixo, e saiba tudo o que precisa para alcançar com brilhantismo esse público.

Preferência pelo shopping online

Um dos pontos de maior reconhecimento de jovens consumidores é o seu gosto pelas compras online.

 

Essa modalidade praticamente nasceu junto com muitos dos clientes novos, determinando uma série de mudanças que devem ser feitas para acompanhá-los.

 

O primeiro ponto é a facilidade de comprar dentro de casa, por um celular ou por um computador, o que determina ainda um maior poder de escolha e decisão.

Gosto pela customização no atendimento

Um dos preceitos dentro do comportamento e dos hábitos do consumidor jovem é a tendência ao gosto por um atendimento totalmente customizado, feito para ele.

 

Isso mostra que esse público não admite mais a generalização feita por empresas ao venderem, nem mesmo a falta de atenção por suas preferências, como a exibição de produtos que podem interessá-lo, ou até mesmo um texto de venda com seu nome.

Referências sobre uma compra

Pela facilidade que a internet oferece sobre a pesquisa e conhecimento de informações relevantes sobre uma compra, como comentários de um adesivo de vinil vendido, podemos dizer que um dos principais hábitos do cliente jovem é a busca por referências.

 

Dificilmente esse tipo de consumidor vai deixar de procurar algo sobre a sua loja e seus produtos, escolhendo entender outras experiências e saber se problemas foram vistos.

 

Isso faz com que hoje em dia as empresas que querem de fato construir um renome no mercado construam uma boa relação com seus clientes antigos, e também atentem para o que compradores comentam online, seja em um review de produto ou em uma relação. 

Rapidez na hora de comprar

A agilidade ao encontrar um produto, colocá-lo na sacola de compras virtual e efetuar um pagamento faz toda a diferença no momento de decidir ou não por uma compra.

 

Hoje em dia, com tecnologias cada vez mais avançadas, a rapidez nas ações de interação entre usuário e máquina tem refletido no modo como as empresas comercializam na internet, o que é facilmente atrelado aos compradores mais jovens, acostumados com isso.

Busca por benefícios ou frete grátis

Não tem jeito, se sua empresa não faz nenhum tipo de acao de marketing promocional voltada a distribuir um benefício ou uma única vantagem que seja para um cliente, é bem possível que ele vá em outro local e deixe sua compra por lá, não voltando à sua loja.

 

Acontece que, em um mundo cibernético com tantas vantagens de comprar, onde lojas competem entre si para agregar maior interesse no cliente, o benefício é essencial.

 

Sobre isso, vemos comumente a disponibilização de frete grátis, algo que, para consumidores de décadas passadas, não era uma prioridade. 

 

Esse bônus ou uma forma de atenção a mais com o cliente pode ser determinante para compras na sua loja virtual.

Encantamento com experiência online

A experiência online é tudo para o jovem consumidor dentro da internet. E quanto a isso, inclui-se não somente a hora da compra, mas todo o processo de oferecimento do produto.

 

E mesmo que sua empresa, como uma escola ensino fundamental atue de forma presencial, a comunicação online com o consumidor mais jovem deve ser sempre cheia de artifícios interessantes, que agreguem uma participação contínua dele diante do oferecido.

Procura por facilidades no pagamento

O pagamento hoje em dia pode ser feito de diferentes formas, com distintas condições e indo além da forma tradicional de venda, onde refere-se o uso do dinheiro à vista.

 

Jovens, que estão mais acostumados com compras online, já entendem as diferentes formas de pagamento.

 

Incluindo ainda uma transferência por pix, a última novidade entre os bancos. Entender isso pode ser essencial para a popularização do seu negócio.

As vantagens deste conhecimento para vendas online

Estar atento aos hábitos dos jovens consumidores pode proporcionar uma reformulação gigantesca dentro da sua empresa.

 

Providenciando uma melhora na sua loja online, mas também na maneira como acontece a comunicação do cliente antes da venda.

 

Os impactos desse estudo profundo podem ser sentidos inicialmente pelo maior número de vendas, mas em seguida, pela fidelização desses consumidores com seu negócio.

 

Afinal, um local onde eles possam ter todos os seus gostos e estilos de compra bem atendidos, será sempre um espaço onde o consumo será muito mais conectado com suas personalidades, algo essencial para uma continuidade dessa relação.

 

Outro ponto importante que é uma vantagem do conhecimento do cliente jovem e antenado nas lojas virtuais é o processo de compra e venda, que passa a ser bem mais curto.

 

Isso porque, entendendo cada uma de suas exigências, a parte da escolha até o momento de uma ação de compra e pagamento começa a ser mais rápida e precisa, conseguindo diminuir o tempo de espera das empresas por um resultado. 

Considerações finais

O comportamento do cliente é um dos pontos de maior atenção para empresários, de forma que todo o processo, desde o momento de captação de clientes até a venda seja totalmente revestido de características e hábitos que fazem esse cliente.

 

No caso dos consumidores mais jovens, adeptos da internet e das compras online, essa compreensão deve ser ainda mais estudada.

 

Visto que alguns formatos de conexão são cada vez mais específicos e atrelados às principais tecnologias do presente.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

o-que-vender-online

Automatização: Por onde e por que otimizar a expedição do seu e-commerce?

Ninguém é capaz de negar os efeitos danosos da pandemia, contudo, também é preciso reconhecer que alguns segmentos cresceram, como o e-commerce. Daí a importância de entendermos melhor a automatização de uma loja virtual.

Até porque, em muitos casos esses e-commerces serviram como uma válvula de escape para várias pessoas que simplesmente não podiam sair de casa, mas nem por isso ficaram sem os produtos e serviços essenciais de que mais precisam.

Lembrando que hoje a esfera digital pode ajudar com um universo de possibilidades, desde a compra de alimentos que são entregues na porta de casa até serviços mais nichados, como uma assistencia tecnica Apple Iphone, que tem alta procura nos buscadores.

Quem comprova que esse crescimento veio para ficar e merece a atenção dos empresários são as próprias pesquisas da área, como o levantamento recente do índice MCC-ENET, desenvolvido pela famosa Neotrust.

O que ele identificou é que no ano passado a curva de crescimento chegou a atingir a casa de 73%, algo jamais visto em nosso país. 

Além disso, os números não são exclusivos do momento da crise, mas devem permanecer nos próximos anos.

É justamente aí que entra o papel da automatização, especialmente quando dedicada à expedição do e-commerce, que é aquele processo responsável pelas etapas que vão desde a separação dos itens vendidos até o despacho ou coleta da transportadora.

Até porque, o aquecimento do setor fez com que todas as empresas quisessem garantir a sua fatia de bolo, migrando para a internet e investindo tudo em medidas como acao de marketing promocional, que aumentam incrivelmente a concorrência.

Com isso, quem não souber se diferenciar e garantir processos enxutos, com a devida otimização das etapas de atendimento, despacho e entrega do produto, certamente vai acabar ficando para trás em relação às outras soluções da área.

Por isso, decidimos escrever este artigo, trazendo aqui os conceitos imprescindíveis sem os quais é impossível entender melhor o universo do e-commerce, os processos da expedição e como amarrar todas as pontas soltas.

Além disso, também damos vários conselhos e dicas práticas, para que os planos realmente saiam do papel e se transformem em resultados práticos, que tornem a operação diária mais ágil e a clientela mais satisfeita. Para isso, basta seguir adiante.

O que é a automatização?

A automatização de processos nada mais é do que uma automação (na verdade, este segundo termo é impreciso, pois deriva apenas do inglês automation, ao passo que o primeiro deriva de “automatizar”, como é certo em português).

O seu foco principal é garantir que um processo que era manual ou mecânico se torne mais fluido, a ponto de permitir que a influência humana seja ausente ou mínima.

Imagine, por exemplo, a diferença entre fazer estampagem (conformação de materiais industriais planos) de modo automatizado por maquinário, ou fazer tudo de maneira mecânica, precisando ficar em cima de cada etapa do processo.

Porém, engana-se quem pensa que automatização é algo limitado ao universo industrial, pois ela faz sucesso no mundo do marketing digital e do e-commerce como um todo. Daí a importância da abordagem que estamos fazendo aqui.

Por dentro da expedição

Ao tratar da automatização de e-commerce é muito comum ouvir falar em esforços como e-mail marketing, chatbots, anúncios e as demais estratégias de funil de vendas.

Lembrando que é importante captar leads e fazê-los avançar na jornada de compra, até que se tornem compradores efetivos. 

Contudo, é um erro muito grave achar que os esforços acabam aí, pois na verdade eles estão apenas começando.

Afinal, você prova sua excelência no momento em que o cliente abre a carteira e confia em você. 

Se ele acabou de comprar um lote de flyer de divulgacao, quais são as próximas etapas, entre concluir arte, imprimir tudo e preparar para envio?

Para que não haja falhas que tragam atrasos, confusão e transtornos aos clientes, é preciso dividir a expedição tradicional em etapas, que são mais ou menos as seguintes:

  • Controle de estoque;
  • Insumos e composições;
  • Separação e logística;
  • Emissão de notas fiscais;
  • Despachos ou coletas.

Enfim, tudo isso vai determinar de maneira bastante direta a sua relação com o cliente, pois qualquer falta de eficiência ou assertividade poderia gerar confusões como despacho de item errado, atraso nos envios, falta de nota fiscal e daí em diante.

Basta pensarmos, por exemplo, em uma logística reversa, que é quando um cliente pede para trocar um item, por qualquer razão que seja. 

Portanto, você precisa estar preparado para dar esse suporte, desde o recebimento do pedido no atendimento até o envio de outro.

A racionalização do estoque

Um dos maiores segredos para conseguir desempenhar um e-commerce com excelência e deixar a concorrência para trás é racionalizando o estoque, aplicando nele toda inteligência e toda automatização possíveis.

Como vimos, automatizar é dar um fluxo para um processo e minimizar ao máximo a influência humana, que pode causar erros e lentidão.

No caso do estoque, o primeiro passo é mapear sua operação, se você tem várias unidades ou apenas uma, como faz seu almoxarifado e daí em diante.

Empresas como uma firma de ambientacao cenario precisa ter um controle ainda maior, pois não é fácil lidar com as miudezas que podem compor a montagem de um ambiente desses.

Porém, todos os negócios precisam de um cuidado maior, então, o segredo é implementar um ERP (Enterprise Resource Planning), que faz o Sistema de Gestão Integrado.

A sincronia que esses softwares permitem traz controle sobre a disponibilidade do item, a quantidade e a localização.

Isso permite controlar a separação mais viável, o encaminhamento e a coleta ou despacho, otimizando cada etapa do processo.

É muito importante que isso seja automatizado, pois assim evitam-se excessos que podem seguir em dois extremos: um é vender um item não disponível, outro é manter um excesso de itens, o que ocasiona desperdício de áreas que poderiam ser melhor utilizadas.

Gestão inteligente da separação

Outra etapa fundamental da expedição que pode e deve ser automatizada é a da separação, que hoje sofre uma influência (no mundo todo) da visão que os EUA têm desse processo, chamado Picking and Packing (Escolhendo e Empacotando).

Novamente, o risco aqui não é apenas de atrasos, mas também de confusão e despacho de produto errado, ou mesmo de gerar quebras, avarias e prejuízos físicos que podem igualmente comprometer o item em questão.

Produtos da área de impressao digital podem deixar claro como qualquer descuido seria grave, pois se as máquinas são consideravelmente caras, e já trariam alto prejuízo, os insumos que são mais baratos nem por isso exigem menos cuidado.

Afinal, ninguém vai comprar um cartucho ou tonner de um modelo exato, conforme as especificações técnicas de seu equipamento, e ficar satisfeito em receber um que seja diferente. Às vezes trata-se apenas de versões distintas, como A ou B.

Aqui os softwares ajudam a se comunicar com o estoque e o almoxarifado, cruzando informações de modo prático e eficiente.

Assim não há erro sobre modelo, quantidade e até localização do item, garantindo que o pedido cumpra um roteiro assertivo.

Quanto maior for a empresa, maior o desafio e a necessidade de otimizar o processo, pois em cada setor da expedição há um funcionário diferente, de modo que se qualquer elo da corrente cometer um erro, os demais apenas replicaram.

A questão fiscal e tributária

Quem já teve dor de cabeça com questões tributárias sabe que não se trata de meros detalhes que uma empresa pode ou não fazer, mas de uma questão legal.

Alguns erros de falta de emissão de nota fiscal simplesmente podem ser configurados como crime previsto em lei, ocasionando multas altíssimas ou mesmo prisão do responsável.

Nesse sentido, a automatização vem não apenas para melhorar a relação entre a marca e sua clientela, mas para garantir a permanência da firma na legalidade.

Imagine a prestação de serviços como banner com foto feita por uma plataforma de e-commerce, que permite ao cliente entrar no site, fazer sua arte ali mesmo, confirmar, pagar e já enviar o pedido pronto para a loja. Pode ser algo bem desafiador.

Contudo, os softwares são cada vez mais eficientes em amarrar todas essas pontas que um e-commerce pode gerar em seu processo, seja para serviços ou produtos.

Ao automatizar a emissão de notas fiscais (com a solução da NFe, que é a nota eletrônica, integrada a um aplicativo), você integra desde o check-out da venda, passando pela impressão da DANFE e envio do XML para a plataforma, até o despacho ou coleta.

Lembrando que a DANFE nada mais é do que o papel impresso da nota, que é imprescindível seguir com a caixa, ao passo que o XML é o arquivo digitalizado, importante para a contabilidade e finanças da empresa.

Considerações finais

Enfim, a automatização de processos de expedição é um universo inteiro que pode abarcar vários processos e ações específicas, a depender de cada negócio.

O mais interessante, como vimos, é que a tecnologia está aí justamente para customizar cada demanda, transformando um processo complexo como a automacao de som, que pode envolver várias etapas, em um sistema enxuto e assertivo.

Com as dicas que demos, ficará ainda mais claro como é possível fazer isso, melhorando a experiência dos clientes, a vida dos funcionários e os resultados da empresa.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Post_blog_algartech_atendimento_omnichannel

Varejo Omnichannel: novas perspectivas dessa tendência para o e-commerce

De acordo com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), o Brasil conta com mais de um smartphone por habitante no país. Nesse cenário, não é exagero dizer que podemos fazer tudo pelo celular, inclusive compras.

A grande penetração de smartphones nos últimos anos foi um importante catalisador da ascensão do varejo digital. A pandemia do coronavírus também levou boa parte dos consumidores a migrar para o e-commerce. No final de 2020, cerca de 91% dos brasileiros que acessam a internet pelo aparelho disseram fazer pagamentos por ele, os dados são da Mobile Time e Opinion Box.

Se os lojistas adaptaram seus negócios para atender os clientes em um cenário de pandemia – realizando as suas compras de casa -, esse é o momento de começar a estruturar os negócios para atender às novas formas de consumo do pós-pandemia.

Afinal, devemos sempre lembrar que as lojas físicas continuarão com um papel importante, mesmo que com adaptação e evolução, e é disso que precisamos falar. Como o varejo pode absorver a eficiência e a capilaridade do digital, sem perder o contato pessoal, o trato humano e a possibilidade de experimentação do físico?

Nesse sentido, os smartphones podem ser uma ferramenta a favor da sua loja também fora de casa. Sim, estamos falando de uma fusão de lojas físicas e online, o famoso, mas ainda não tão bem aproveitado, varejo omnichannel.

O conceito de omnichannel busca unir o melhor dos dois mundos – on e offline – para oferecer a melhor experiência para o cliente e a melhor gestão para os negócios. Conheça a seguir suas potencialidades na gestão de e-commerces e quais novidades no omnichannel devem estar, desde já, no seu radar.

A gestão de estoque omnichannel

Vamos começar falando pelo lado da gestão em um de seus pontos mais delicados: o estoque. A estratégia omnichannel é uma via de mão dupla nesse quesito, com vantagens para o varejo online e físico.

No digital, o compartilhamento de estoque com a loja física pode otimizar a logística, já que é possível utilizar o estoque da loja mais próxima para a entrega, diminuindo custos e tempo. Outra grande possibilidade é oferecer pick up in store, ou seja, a possibilidade do cliente realizar a compra no conforto de sua casa e buscar na loja mais próxima.

Por outro lado, usando o estoque do digital no mundo físico, você passa a ter uma vitrine infinita, podendo oferecer para o cliente muito mais do que cabe na sua loja. Dessa forma, pode evoluir, inclusive, para um modelo de showroom, diminuindo custos de espaço físico. Isso, é claro, se torna viável de acordo com o seu modelo de negócio.

A vitrine infinita, aliás, pode ir muito além do seu negócio. Ao firmar parcerias com grandes varejistas, quando a sua loja não tiver um produto que o seu cliente deseja, você pode guiá-lo para a plataforma do seu parceiro. Assim, mantém o cliente feliz e fidelizado a você e ainda garante a sua comissão.

Meios de pagamentos: novas tecnologias para atender a estrutura multicanal

Outro grande ganho com uma estrutura de multicanais é a ampliação dos meios de pagamentos, que trazem consigo uma considerável melhoria de experiência.

Podemos citar como destaque nesse segmento o crescimento das carteiras digitais nos últimos anos, que colocou empresas de diferentes nichos no mesmo páreo. As fintechs dominam o cenário, mas grandes varejistas e até os maiores bancos do país também entraram na guerra.

Com o cenário da pandemia do coronavírus, os super apps ganharam ainda mais relevância na vida dos brasileiros. Vale destacar que o varejo não deve se preocupar com isso, mas sim surfar nessa onda. A maioria das carteiras digitais já oferecem integrações para que todos os tipos de negócio façam parte desse ecossistema. Com uma boa estrutura omnichannel, é possível oferecer essa facilidade em e-commerces e lojas físicas com simplicidade e flexibilidade, sem precisar colocar diversos QR Codes no balcão, por exemplo.

Além disso, não é possível falar em inovação nos meios de pagamento sem citar o novo queridinho do país, o PixSem dúvidas ele veio para ficar, seus primeiros meses de vida foram de crescimento contínuo, e novos casos de uso e de evoluções do produto ainda estão para chegar.

A chegada de novos meios de pagamentos é super positiva e torna o mercado, inclusive, mais democrático. No entanto, não podemos esquecer que o cartão ainda é o meio de pagamento digital mais utilizado pelos brasileiros – corresponde a 72% das compras via computador, somadas compras à vista e parceladas, os dados são da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo. Dessa forma, os players desse nicho seguem inovando e trazendo melhores experiências para o comprador. O grande exemplo disso é o crescimento do contactless na pandemia.

Não perca de vista o token e one-click-buy

Como falamos no começo do texto, o celular do consumidor está sempre à mão e, se ele tem um cartão de crédito já guardado no app da sua loja, por que você vai fazê-lo pegar a carteira para pagar?

A tokenização de cartão é um dos grandes ganhos do e-commerce nos últimos anos. O famoso one-click-buy tira a fricção e estimula a compra por impulso, podendo ser utilizado na sua loja física também. No final do dia, o objetivo é que com uma estrutura multicanal o cliente possa escolher de perto tudo em sua loja e, na hora de pagar, tenha a mesma facilidade de dentro de casa – com tudo a um clique de distância.

Com todas essas vantagens, não há motivos para não procurar os caminhos para uma estrutura omnichannel para seu negócio. Para integrar vendas, estoque e toda a sua loja on e offline, é preciso utilizar em toda a sua cadeia, desde o sistema de gestão, pagamentos e plataformas, tecnologias que estejam prontas para proporcionar tudo o que o omnichannel tem a oferecer de ganhos. Então, busque os parceiros certos para apostar no varejo omnichannel e criar a melhor experiência para o seu cliente e a melhor rentabilidade para o seu negócio.

Fonte: e-commerce Brasil

Screenshot 2021-04-15 125039

4 dicas para aumentar o tráfego do seu e-commerce

Se você atua com vendas online e não sabe como aumentar o tráfego do seu e-commerce, saiba que chegou ao lugar certo!

As vendas realizadas por meio do comércio eletrônico ficou em alta após a chegada da pandemia gerada pelo novo coronavírus (covid-19), logo, quanto maior o número de acesso e permanência no seu e-commerce, é maior a possibilidade de potencializar as vendas.

Até mesmo um gerador de energia é possível comprar online e se torna o modo rápido e prático de aquisição. Por isso, é importante seguir algumas estratégias a fim de aumentar o tráfego no seu comércio eletrônico para proporcionar a visibilidade do seu negócio na internet.

Pensando nisso, listamos quatro dicas infalíveis para você, empreendedor, aplicar a partir de hoje e potencializar os seus resultados. Ficou interessado e quer saber mais sobre o assunto? Então, continue lendo e confira!

Entenda a importância de aumentar o tráfego do seu e-commerce

É fato que para uma empresa obter sucesso nos resultados é necessário o maior número de clientes tanto no meio físico, quanto virtual. 

Assim sendo, suponhamos que você deseja comercializar de modo online etiquetas personalizadas. Para ter aumento de vendas, será essencial que a sua marca seja vista, certo?

Afinal, é quase impossível vender sem a presença de clientes. Logo, o tráfego é caracterizado pelo número de usuários que acessam a sua página e que podem realizar a compra no momento em que entender que a marca atende suas necessidades. 

Vale ressaltar que as estratégias aplicadas para atrair o público para a loja virtual também envolve as informações relevantes que influenciam o consumidor na decisão de compra. Continue lendo e confira as quatro dicas para aumentar o tráfego e potencializar suas vendas.

1. Aposte no SEO

Muito provavelmente você já tenha ouvido falar em SEO (Search Engine Optimization). 

É a forma ideal para facilitar a busca do potencial cliente que pesquisa desengraxante biodegradável nos mecanismos de busca como Google, Bing e Yahoo. 

Já imaginou a quantidade de pessoas que fariam o acesso na sua loja virtual, ao ver a sua loja no topo de pesquisa? É uma estratégia excelente para aumentar o tráfego.

2. Tenha um site responsivo

Uma situação que afeta a experiência do usuário no seu comércio eletrônico é um site responsivo. Ou seja, proporcionar que o seu público acesse a loja de diferentes dispositivos, sem a interrupção e alterações no layout.

Além disso, é necessário aplicar um bom design para distribuir as informações e permitir facilidade para que o usuário encontre o que precisa. 

3. Forneça informações detalhadas sobre o produto e entrega

Da mesma forma que o cliente quer acessar um site sem interrupções e experiências negativas ao ter fácil navegação, ele também quer ter informações das descrições de produtos, preços e afins.

Você, como consumidor, compraria em uma loja virtual que não fornece informações relevantes para que possa finalizar a compra? Certamente a resposta é não!

Sabemos que nos dias de hoje, o cliente exige o maior número de informações possível para ter ciência do que está adquirindo e se a marca é confiável. Isso pode impactar nos resultados de pessoas que permanecem interessadas pelos produtos e procure pelo concorrente. 

4. Invista nas redes sociais para auxiliar o aumento de tráfego do e commerce

Por fim, mas não menos importante, investir nas redes sociais é primordial para alcançar excelentes resultados de tráfego para a loja virtual.

Isso porque o seu público alvo pode estar neste exato momento navegando no Instagram ou facebook, e ao se deparar com anúncios do seu negócio, pode ser direcionado para o seu e-commerce através de links patrocinados.

Portanto, apostar em conteúdos relevantes, estratégia de SEO e site responsivo, contribuem para o aumento de tráfego e melhoram a experiência do usuário. Se deseja garantir essa prática no seu negócio e ter sucesso nas vendas online, siga as dicas e conquiste excelentes resultados!

Esse artigo foi escrito por Thais Teixeira, Criadora de Conteúdo do Soluções Industriais.