adversiting

Quais tipos de anúncios são mais adequados para um e-commerce?

Divulgar um e-commerce por meio de marketing digital, pede como conhecimento o entendimento sobre os tipos de anúncios que podem ser mais bem utilizados em cada tipo de preferência, sendo ainda essenciais para empresas que vendem online.

E-commerces ou lojas online, são grandes ferramentas para empresas que desejam focar em clientes que preferem comprar em casa, por meio de celulares ou outros dispositivos, e que muitas vezes estão em uma distância geográfica considerável.

Com a explosão da popularidade da internet e das redes sociais, o e-commerce passou a ser não apenas mais uma forma de venda, mas uma sobrevivência para grande parte das lojas, o que trouxe uma maior demanda para o entendimento do marketing.

As estratégias de marketing, em especial o marketing digital, permite que essas empresas ampliem suas formas de relacionamento e de divulgação de seus conteúdos. 

Anúncios: o que são e seus principais tipos

São muitos os tipos de anúncios e suas utilidades, fazendo com que o estudo da receptividade de cada um deles para as empresas seja algo essencial no estudo sobre o marketing digital. 

Veja abaixo um pouco mais sobre cada um das opções:

Sites

Provavelmente você já deve ter visto dentro de sites nos quais já entrou alguns anúncios de lojas, marcas e empresas, até mesmo de eventos, que ficam em diferentes lugares, quase sempre ofertando uma promoção ou tentando uma conexão visual interessante.

Essas são formas de anúncio quase sempre preferidas pelas empresas, visto que são uma maneira de interagir exatamente com o público que compra seus produtos, como no caso de uma loja de judogi Adidas, que chega exatamente ao seu cliente alvo.

Isso acontece porque, por meio do Google, é possível saber exatamente quem são as pessoas que acessam sites de assuntos variados, e entender que seu público provavelmente estará em uma plataforma, que será então, utilizada para anunciar.

Redes Sociais

Redes sociais são boas plataformas de anúncios, e também as mais prováveis de serem vistas pelos públicos de empresas, visto que grande parte dos consumidores está nas redes, interagindo com empresas, marcas e pessoas.

Por meio de publicidades entre stories, que são mecanismos dentro de grande parte das plataformas, e anúncios que podem atingir pessoas que não são seguidoras da marca, podendo incluir possibilidades de compras futuras por quem se interessar.

Para isso, assim como em todas as outras formas de anúncios, é importante ter grande controle sobre uma excelente comunicação visual e escrita, para que além de chamar atenção para a compra, induz também para o interesse sobre a empresa.

Links patrocinados

Os links patrocinados fazem com que empresas encontradas, por meio de buscadores, sejam facilmente consideradas ótimas opções de compra. 

Isso acontece, pois esses links que direcionam para as páginas aparecem em primeiro lugar em uma pesquisa.

Essa é uma excelente oportunidade para marcas, como uma grande empresa de projeto de loja de roupa, que já tem uma boa atuação no mercado, sejam ainda mais conhecidas, caso não tenham ampla atuação ou popularidade no mercado.

Outra boa vantagem é entender de que forma as pessoas estão procurando sua empresa, como por meio de relatórios, já que por meio dessa informação é possível encontrar as melhores respostas sobre as preferências do cliente.

Principais dicas para anúncios para e-commerce

Veja abaixo algumas dicas essenciais para fazer com que os anúncios do seu e-commerce atinjam grandes índices de sucesso, promovendo não apenas grandes resultados de vendas, mas também fazendo com que uma empresa entenda de fato seu público.

Conheça seu público

Entender o público-alvo para o qual você está trabalhando é essencial para que grande parte de suas estratégias funcionem.

Visto que serão para clientes específicos que você estará vendendo, e cada um dos gostos e interesses dessas pessoas é específico.

Por exemplo, para uma empresa de serviço de frete e transporte de pequenas cargas, é possível que uma venda possa acontecer por meio de telefones e contatos frequentes com os tomadores de decisões, algo que difere do público de uma loja de roupas.

Dessa forma, é importante ter em mente algumas informações agregadas a esse público, como:

  • Gênero;
  • Idade;
  • Classe Social;
  • Localização;
  • Gostos específicos.

Essas informações quase sempre aparecem por meio de pesquisas bem direcionadas, feitas e depois analisadas, para que possam ser transformadas em conteúdos e anúncios focados em um público específico e cada vez mais parecido com o que a empresa entrega.

Dessa forma, sempre que for iniciar uma campanha, em especial aquelas que investem em anúncios, é essencial ter em mãos as informações certas sobre o público-alvo e suas especificações, o que abre espaço para uma melhor segmentação.

Faça estratégias segmentadas

Imagine que em uma empresa de roupas femininas para revenda, grande parte das clientes sejam mulheres empresárias, que possuem lojas físicas dentro de uma localidade. No entanto, o negócio tem visto crescer um público de homens donos de lojas.

Ainda que este não seja o maior público que a empresa tem, entender que esse é um segmento a ser apostado, assim que ele apresentar melhores números, passa a ser uma realidade interessante, ainda mais para empresas que querem testar seus anúncios.

Por isso, é interessante a aposta em anúncios segmentados, que podem ser administrados para atingir não apenas um grupos específico, mas uma localidade, um tipo de gênero, uma idade, dentre outras informações que a empresa tenha dessas pessoas.

Com tudo em mãos, fica mais fácil colocar em prática testes e outras possibilidades que talvez tragam uma maior identificação com potenciais públicos, testando e entregando resultados sobre essas estratégias para equipes de marketing de empresas.

Produza testes A/B

A produção de testes A/B são essenciais para saber se uma proposta de comunicação está sendo bem recebida pelo público-alvo ou não.

Isso acontece porque, ainda que a empresa tenha todas as informações sobre o consumidor, suas formas online podem ser múltiplas.

Por exemplo, clientes de uma empresa de confecção de uniformes podem estar mais interessados em anúncios que aparecem mostrando os números de promoções ou de descontos, evitando saber mais sobre como as roupas ficam vestidas.

Em outro caso, uma loja de vestidos pode ter como resultado de maior popularidade um anúncio com fotos de vestidos e seus tecidos, independente de mostrarem os valores ou possíveis números para contato, como grande parte do segmento faz.

Para isso existem os testes, para que duas formas de uma mesma campanha sejam comunicadas, onde será verificada a melhor e mais conectiva forma de interação, que irá trazer maiores resultados para uma empresa, em uma questão de interação.

Ofereça cupons

Para um e-commerce, é interessante que dentro de seus anúncios, ele mantenha uma ligação rápida e direta com seus clientes direcionando para o site de compras, visto que esse será o local onde essas pessoas vão consumir seus produtos e serviços.

Dessa maneira, uma das principais ideias que lojas e empresas utilizam online, é a divulgação de cupons e outros descontos.

Algo que rapidamente chama a atenção dos clientes, e os leva diretamente para o site e para o fechamento de um negócio.

Também é interessante divulgar os produtos separadamente com seus descontos, como no caso de uma camiseta dry fit branca masculina, que pode aparecer com um valor com desconto ao lado, causando uma forte atração para a página.

A melhor forma que será utilizada só poderá ser idealizada com testes e com a análise das melhores formas de comunicação com o público, o que demanda maior atenção da própria empresa. Ainda assim, cupons e descontos sempre serão populares.

Foque na melhor comunicação

Não esqueça que anúncios e diferentes formas de estratégias de marketing digital focam sempre nas comunicações com o público, e que além de uma forma visual interessante é preciso focar, ainda, em uma redação clara e objetiva.

Por isso, não deixe de focar nesse quesito, como sendo o principal dentro da estratégia na sua empresa, lembrando ainda de entender quais são as melhores frases e palavras para cada tipo de público que você estará lidando.Digamos que você esteja fazendo a estratégia de marketing para uma empresa de camiseta personalizada com logo, que tenha como principais clientes pessoas que consideram uma excelente forma visual de produtos, bem como sua visualização gráfica.

shopping-5200288_12800

Google Shopping: como anunciar seu produto e ficar na primeira página

O Google Shopping surgiu em 2011 e tem como objetivo comparar e exibir produtos de diferentes lojas virtuais. Isso possibilita ao usuário encontrar aquilo que precisa por meio de uma busca tradicional no Google.

É uma ferramenta importante para as empresas, principalmente por levar em conta a mudança no comportamento de consumo das pessoas.

Comprar pela internet tornou-se um hábito e a tendência é que essa modalidade de compra cresça cada vez mais, afinal, é muito mais prático e rápido adquirir um produto online.

Isso porque as pessoas não precisam sair de casa e podem obter tudo o que precisam para seu consumo a qualquer hora e em qualquer dia. É como um shopping que funciona 24 horas por dia e ainda leva os produtos até os consumidores.

Mais do que poder comprar pela internet, as pessoas podem pesquisar e comparar preços, encontrando lojas e empresas que ofereçam as melhores condições. Portanto, o Google Shopping surgiu como um facilitador nesse momento.

É por isso que, neste artigo, vamos falar sobre o que é Google Shopping, como ele funciona, como anunciar nesta plataforma e as vantagens que ela traz para os negócios. Acompanhe!

O que é o Google Shopping?

O Google Shopping funciona como uma vitrine virtual, que exibe produtos relevantes de acordo com aquilo que o usuário pesquisou.

Ele conta com fotos do produto e ainda reviews de usuários que já o adquiriram. É como um site de vendas gigante, que une produtos e compara seus preços e avaliações, sendo integrado aos resultados de busca.

Então, se alguém procura por anel de formatura folheado a ouro, vai se deparar com resultados de diferentes lojas e opções de escolha.

Antigamente, existiam duas versões, a paga e a gratuita. No entanto, para que uma loja apareça na plataforma do Google Shopping, ela precisa pagar por esse serviço.

Também é muito fácil entender como funciona o Google Shopping, bastando digitar o que está sendo buscado. Ao fazer isso, o Google integra o Shopping ao conjunto de resultados patrocinados.

No resultado da pesquisa, são exibidas a foto do produto, o nome da loja e o preço para localizar onde está sendo feita cada oferta.

Trata-se de uma maneira muito simples para os usuários encontrarem o que precisam, pois na própria SERP (Search Engine Results Page, ou “Página de Resultados”) do buscador é possível clicar na seta do lado direito para ver o carrossel de opções. 

Ao clicar no link, o usuário é direcionado à página do assinante.

Como anunciar no Google Shopping?

Para anunciar nesta plataforma, é preciso seguir um passo a passo, que mostraremos a seguir, confira:

1 – Criar a conta

Um restaurante de comida para empresas, por exemplo, precisa, primeiro, se cadastrar no Google Merchant Center.

Nesse ambiente, será necessário preencher as informações solicitadas e seguir os passos de verificação do site, que garante a propriedade do canal.

2 – Carregar os produtos

A cada novo produto que a marca deseja anunciar na plataforma, é preciso preencher dados importantes, tais como:

  • Nome do produto;
  • Imagem;
  • Descrição;
  • Categoria.

No entanto, a ferramenta é prática e a loja não precisa cadastrar produto por produto, isso porque é possível usar uma extensão ou um aplicativo que extraia tudo o que consta no site da empresa, formatando-os automaticamente.

No Google é possível encontrar vídeos que explicam como fazer isso. Depois disso, o site faz uma espécie de diagnóstico para verificar que os itens, como bateria automotiva 65a, apresentam todas as informações.

Alguns desses elementos podem ser tamanho e estoque, e é possível acompanhar o que foi enviado na área “Produtos” na aba “Itens Ativos”.

3 – Vincular o Merchant Center ao Google Ads

Assim que todos os produtos estiverem prontos no Merchant Center, é importante vinculá-lo ao Google Ads.

Além disso, antes de iniciar uma campanha, é necessário verificar se todos os requisitos foram cumpridos no que diz respeito às campanhas do Google Shopping.

Caso esteja tudo dentro dos conformes, é o momento de gerar a campanha dentro da plataforma.

4 – Criar a campanha

Para criar a campanha, é necessário: fazer login no Google Ads; clicar em “Campanhas”; Selecionar o botão de adição (+); opção “Nova Campanha”; e, por fim, em “Tipo de Campanha” selecionar “Shopping”.

Em seguida, é preciso selecionar os objetivos da campanha, que podem ser vendas, leads, tráfego do site ou até mesmo não ter um objetivo.

5 – Definir as configurações e orçamentos da campanha

Para definir as configurações e orçamentos da sua campanha, é necessário configurar o lance máximo de CPC (custo por clique), o orçamento em si e qual é a prioridade da campanha.

Caso tenha alguma dúvida ao anunciar uma empresa de desinfetante ou qualquer outro tipo de negócio, recomenda-se ler o Google Ads para iniciantes, uma espécie de glossário que contém os erros mais comuns.

6 – Criar um grupo de anúncios

Após salvar as alterações, é hora de criar um grupo de anúncios. Para isso, vá até a seção “Tipo de grupo de anúncios”, para decidir de que maneira organizar a campanha.

É possível promover os produtos individualmente ou usar o Showcase Shopping para promovê-los de maneira coletiva. Na prática, todo esse passo a passo é mais simples do que parece.

Também existem algumas estratégias que podem ser colocadas em prática e que tornam os resultados ainda melhores. Isso envolve rankeamento, taxas de conversão e retorno sobre os investimentos (ou ROI).

Para isso, é interessante otimizar o título dos anúncios no Google Shopping que tenham menos de 70 caracteres.

Também é recomendável otimizar as descrições dos anúncios do Google Shopping para até 500 caracteres, sendo rico em palavras-chave e bem ilustrativo. Também evite usar linguagens promocionais em excesso.

Vantagens do Google Shopping para os negócios

Seja uma loja que venda peças para oficina mecânica para caminhões ou uma fabricante de roupas infantis, anunciar no Google Shopping traz diversas vantagens.

Uma delas é o aumento do tráfego para o site da empresa, o que melhora seu rankeamento nas buscas. Isso também atrai leads mais qualificados, pois eles já têm interesse no produto, precisando apenas serem nutridos com algumas informações.

Isso aumenta o número de conversões, o que acaba por gerar maior lucratividade. Além disso, o site da empresa tem uma presença maior nos sites de busca, pois ela estará tanto no Google Shopping, quanto em anúncios.

A exposição da marca também melhora consideravelmente, pois ao anunciar, por exemplo, urna acrilica grande no Google Shopping, a empresa conquista uma visibilidade muito maior.

Isso acontece porque o negócio sempre vai aparecer quando um usuário pesquisar o que ele anunciou, tornando a loja mais evidente para pessoas que ainda não o conhecem.

Anunciar nesta plataforma permite maior controle financeiro, pois é o negócio que determina o quanto quer investir, funcionando como qualquer ferramenta de link patrocinado.

Quando o usuário clica no anúncio, o valor X é debitado da conta do anunciante, o que garante total controle do orçamento destinado a ela.

Ela também traz mais oportunidades de negócio. Para comprovar isso, basta pesquisar os principais concorrentes, como de uma fabricante de banner colorido, e ver a média de preço praticado.

Caso seja possível, recomenda-se oferecer valores mais baixos, para ficar entre os primeiros resultados exibidos. Isso aumenta as chances de cliques e de direcionamento para o site do anunciante.

Além disso, em seu comparador de preços, o Google adicionou vários filtros para quem deseja fazer uma compra.

Com isso, é possível escolher por precificação e faixa de preço. Para o anunciante isso é muito vantajoso, afinal, assim tem mais chances de aparecer nos resultados de pesquisa.

Diferenças entre Google Shopping e Google Ads

O Google Ads aparece quando o usuário busca um produto, por exemplo, chave com chip no Google ou em outros sites.

No entanto, no Google Shopping você anuncia seu produto e o Google define quais palavras-chave são mais relevantes, ao contrário do Google Ads, em que o anunciante escolhe as palavras-chave para se posicionar.

É importante entender essa diferença, para que seja mais fácil trabalhar com essa plataforma e anunciar de maneira que traga bons resultados para seu negócio.

Conclusão

Vender pela internet tornou-se uma prática muito comum para qualquer tipo de empresa, pois é isso que os consumidores têm buscado cada vez mais.

Por ser um modelo de compra mais prático, a concorrência na web é maior e mais acirrada, por isso, os negócios precisam investir em meios que ajudem a destacá-las.

O Google Shopping é uma dessas ferramentas, fundamental para que uma marca possa expor aquilo que vende, atraindo um maior número de interessados e gerando mais oportunidades de negócio.

Apesar de paga, essa plataforma é fundamental para quem quer conquistar um espaço maior e vender com muito mais facilidade. Portanto, uma estratégia importante que não deve ser deixada de lado.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

e-commerce-online-shopping-internet-purchases-conc-PFHRY5Ealt

Pandemia de coronavírus: é a hora de investir sua energia no e-commerce

O coronavírus está transformando os hábitos de consumo. Pessoas que nunca haviam feito uma compra online agora estão acessando e comprando de lojas virtuais. A perspectiva era de que o e-commerce duplicasse seu crescimento em 5 anos mas, diante da quarentena, a previsão deste aumento é de 12 meses.

Empresas que pensavam ainda não ser necessário vender online despertaram para uma nova realidade. Diante disso, temos algumas dicas para quem deseja finalmente iniciar seu e-commerce. Estamos há 11 anos no mercado, com nosso conhecimento e experiência, desenvolvemos uma metodologia para auxiliar os empreendedores na atuação no mercado digital.

A metodologia que verá a seguir é o BOPI (Base do Negócio, Oferta, Público e Marketing e Impulsão).

Passo 1: base do negócio

Para vender online é importante que sua empresa esteja constituída legalmente, tenha um CNPJ. A logo é essencial também, e deve representar a identidade do seu produto. Além disso, você precisa ter um domínio, seu endereço na web. O domínio pode ser registrado no RegistroBr. Aconselho ter o registro .com.br e o registro .com.

É muito importante a integração com um ERP (sistema de gestão) para a emissão da nota fiscal, e auxílio no controle financeiro, controle de estoque e controle de vendas. Outro aspecto é a definição dos meios de envio que, inicialmente, pode ser realizado pelos Correios. Nesse quesito, é importante que a plataforma faça o cálculo automático do frete.

Nesta etapa também devem ser definidos os meios de pagamento. O ideal é ter um gateway de pagamento. Ele contribui com a segurança e melhor experiência de compra para o seu cliente, que pode optar pelo pagamento via boleto ou cartão de todas as bandeiras. Também é importante vincular as redes sociais com a sua página: Instagram, Facebook e WhatsApp, por exemplo. Ter um chat disponível é outro diferencial.

Assim, você deve escolher uma plataforma que atenda os aspectos citados acima para a melhor experiência do seu cliente. Isso levará o cliente a comprar de você, assim como fidelizá-lo à sua loja.

Passo 2: a oferta

Aqui vem a pergunta: o que você vai vender? Mesmo que você venda mais de um produto, é importante ter definido aquele que é o produto principal, que soluciona a dor do seu cliente — o produto estrela.

Tenha bem claro se o seu produto é adquirido por impulso ou por necessidade, pois esta definição irá impactar diretamente a sua comunicação com o público alvo.

O modo como o produto é cadastrado fará toda a diferença — e neste caso o SEO é rei! O que é SEO? SEO significa Search Engine Optimization (otimização para mecanismos de busca). É um conjunto de técnicas de otimização para sites, blogs e páginas na web. Essas otimizações visam alcançar bons rankings orgânicos, gerando tráfego e autoridade para um site ou blog.

Passo 3: público

Para quem você irá vender? Quem são suas personas? Público-alvo e persona não têm o mesmo significado. A principal diferença entre os dois é que o público-alvo apresenta informações de forma bem mais ampla e geral, enquanto a persona consiste em detalhes mais específicos, formando assim seu cliente ideal.

Para excelentes resultados no passo seguinte, que é a impulsão, você precisa conhecer muito bem o seu público: o que ele pensa, sente, ouve, vê, fala e faz, dores e ganhos. (mapa da empatia)

Este conhecimento é bem importante para realizar as campanhas de marketing e segmentar o público na impulsão — campanhas pagas.

Passo 4: impulsão

Neste passo estão: Facebook Ads, Google Ads, Instagram, e-mail marketing, recuperação de carrinho abandonado, venda em marketplaces, entre outros.

Quem já tem um e-commerce deve focar nos passos 2, 3 e 4 para vender cada vez mais. Seguindo esta metodologia, estamos falando de um processo de aquisição de clientes: previsível, escalável e lucrativo.

Quando trazemos o conceito onffline, o offline gera receita e o online gera lucro (+ de 70% das compras nas lojas físicas começam na internet). Diante da realidade que a quarentena nos impôs, com restrições para vendas nas lojas físicas, o online é a melhor opção.

Seu e-commerce pode salvar a sua loja física. Trabalhe muito a sua presença digital também no Google, nas redes sociais… Esteja onde o seu cliente lhe procurar. Quando tudo voltar à normalidade, que não será tão normal assim, pois os hábitos de consumo terão se transformado, você conseguirá se destacar cada vez mais no mercado que atua.

Fonte: e-commerce Brasil
Autor: Josele Delazeri de Oliveira

googleads

16 dicas que podem melhorar os resultados de sua campanha no Google Ads

Quando vou criar uma campanha nova de Google Ads eu analiso o desempenho das campanhas em andamento, e muitas vezes me deparo com erros simples e “grotescos” que poderiam ser evitados. Em alguns casos apenas arrumar esses problemas já fazem o resultado melhorar significativamente.

Para atingir resultados excepcionais, você precisa primeiro solidificar o básico de uma campanha. Após isso você fará planejamentos avançados para alcançar o seu objetivo. Primeiro cuide de questões básicas, depois refine o seu anúncio.

Muitos erros básicos que são cometidos nas campanhas Google Ads acabam frustrando muitas pessoas e até mesmo levando a desistência de continuar investindo em uma das formas mais eficazes de se anunciar na Internet. Campanhas bem feitas podem gerar aumentos significativos de vendas em seu negócio, gerar um crescimento na base de LEADS, aumentar o tráfego para o seu site,  melhorar o posicionamento de sua marca (Branding) e até mesmo promover um app para dispositivos móveis.

#1 – Segmentação geográfica errada

Você já tentou vender pranchas de surfe para o oeste catarinense? É engraçado, mas muitos anunciantes investem em lugares que não eram para investir.

É muito mais fácil vender uma prancha de surfe no litoral do que investir em lugares que não tem praia, vale muito mais a pena pagar R$ 1,00 por clique em um possível cliente do que R$ 0,10 em uma pessoa que não está nenhum pouco interessada na sua oferta.

Uma breve análise do seu produto ou serviços pode resolver esse problema.

Fique atento a localização geográfica do seu anúncio e invista em lugares que provavelmente terá mais conversões, e caso não saiba, faça testes com valores menores e aumente vá otimizando conforme os resultados.

google-ads-locais

Google Ads: Locais

#2 – Produto anunciado no Google Ads não existe

Que tal comprar uma camisa em uma loja onde não há camisa pra vender? Em uma campanha de Google Ads há várias campanhas para cada produto da loja e quando vou testar a URL de cada um muitos produtos estão com o estoque esgotado, ou seja, estamos levando um possível comprador para uma URL onde não há nada para comprar.

No final, o CPA acaba tendo um valor muito alto por uma simples falta de atenção.

Dica: Configure sua loja para enviar um e-mail quando acabar o estoque de seus produtos, dessa forma você poderá pausar a campanha imediatamente evitando custos desnecessários.

#3 – Propaganda enganosa (preço, parcelamento etc…)

Muitos anunciantes criam uma campanha no Google e simplesmente esquecem da parte mais importante: a otimização.

Você atualiza o preço no seu site, altera a forma de pagamento, parcelamento, frete etc e nada disso é alterado em suas campanhas de Google Ads. O consumidor acaba clicando no anúncio com uma proposta totalmente diferente do que está no site no momento. O ideal é ter um “checklist” para as alterações, ou seja, toda vez que você fizer uma alteração segue uma lista do que tem que fazer para não ter nenhum erro em suas campanhas online. Exemplo:

CHEKLIST ALTERAÇÃO DE “PREÇO”:
(Pode alterar o preço por qualquer outro.)

  1. Verificar o preço dos meus principais concorrentes.
  2. Alterar preço no site.
  3. Alterar preço nos anúncios do Google Ads na Rede de Pesquisa.
  4. Alterar preço nos anúncios do Google Ads na Rede de Display.
  5. Alterar preço nos anúncios do Google Ads no Remarketing.
  6. Atualizar o XML.

Caso tenha um parceiro ou uma agência que gerencia sua conta Ads, faça o seguinte:

  1. Verificar o preço dos meu principais concorrentes.
  2. Alterar preço no site.
  3. Avisar “a agência” das alterações.

O ideal é avisar sempre por e-mail, pois dessa forma fica registrado quando você solicitou as alterações.

#4 – Programação de anúncios (horário)

Certa vez recebi um briefing onde o cliente dizia:

“O meu objetivo é ligações“. Ao entrar em sua conta do Ads percebi que eles estavam aparecendo 24h por dia, então em uma conversa com ele falei:
– Gostei da ideia de você atender chamadas 24h por dia!!!
– Mas eu atendo apenas em horário comercial! – ele falou
– Só que eu vi um anúncio noite passada que dizia “Ligue Agora“.

Fique atento a programação dos horários de suas campanhas, pois muitas vezes elas não condizem com o horário de atendimento de sua empresa. Caso você possa anunciar 24h por dia, tenha uma sugestão: Foque em horários onde há maior procura/compras e diminua a porcentagem do lance em horários onde trará menos conversão. Caso não saiba a resposta exata, vá testando e comprando os resultado até encontrar o melhor horário para focar.

programação-de-anúncios-google-ads

Programação de anúncios – Google Ads.

#5 – Anúncio com url de destino errado

Grave a frase: “Quanto menos cliques melhor“! Quanto menor a quantidade de cliques para fazer uma compra maior será a probabilidade de conversão.

Você já deve ter feito uma busca no Google e se interessou por um produto ou anúncio. Clicou e quando entrou no site não encontrou de jeito nenhum o que estava sendo anunciado. Já vi isso milhares e centenas de vezes acontecer.

Para ter uma taxa de conversão maior, é preciso levar o usuário exatamente para a página do produto anunciado e não para a página inicial como podemos ver em muitos casos. Vamos supor que você tem uma loja virtual de informática. Veja um exemplo de como deve ser a estrutura de sua campanha:

[Errado] Estrutura Google Ads:

Campanha

Grupo de Anúncios

Anúncios

Informática

Informática

Eletrônicos com o melhor preço do Brasil

[Certo] Estrutura Google Ads:

Campanha

Grupo de Anúncios

Anúncios

Informática

Computador

Computadores com o melhor preço do Brasil

Notebook

Notebooks com o melhor preço do Brasil

Smartphone

Smartphones com o melhor preço do Brasil

Tablet

Tablets com o melhor preço do Brasil

[O Melhor] Estrutura Google Ads:

Campanha

Grupo de Anúncios

Anúncios

Smartphone

Iphone

Iphones com o melhor preço do Brasil

Samsung

Samsung com o melhor preço do Brasil

Motorola

Motorola com o melhor preço do Brasil

LG

LG com o melhor preço do Brasil

#6 – Palavra-chave não compatível com o produto/serviço

Eu costumo afirmar que a base de uma conta de Google Ads são as palavras-chave e é onde geralmente encontro o maior número de erros. Vou lhe passar algumas dicas básicas para não fazer a sua campanha ir por água abaixo:

  1. Comece com palavras focadas e vá ampliando conforme a necessidade.
  2. Explore as correspondências de frase, exata e ampla.
  3. Fique atento ao “Termos de pesquisa” e descubra o que realmente os usuários estão pesquisando.
  4. Invista em palavras que trazem maior número de conversões.
  5. Verifique se suas palavras estão compatíveis com seus anúncios.
  6. Verifique se suas palavras estão compatíveis com sua URL de destino.
  7. Fique atento ao índice de qualidade de cada palavra-chave e tente sempre deixá-los com uma alta pontuação.
palavra-chave-google-ads

Palavras-chave: Google Ads.

#7 – Nenhuma ou poucas palavras-chave negativas

Continuando o tópico #6 resolvi dar uma importância maior nesse tópico que considero muito importante para o sucesso de uma campanha no Google Ads. Não há como ter uma boa campanha otimizada sem dar a devida atenção as palavras-chave negativas.

Uma das coisas que menos gosto é gastar com usuários que de forma alguma comprarão meu produto/serviço, para evitar esse custo desnecessário você criar uma longa lista de palavras negativas é essencial. (claro, existem exceções)

Segue abaixo algumas práticas recomendadas par melhorar a performance de suas palavras-chave:

  1. Verifique ao menos 1 vez a cada 3 dias os Termos de Pesquisa.
  2. Use o planejador de palavras-chave antes de criar uma lista de palavras.
  3. Você precisa ter 100% de certeza que é viável excluir aquela determinada palavra-chave, pois caso você faça errado, poderá perder muitas conversões futuras. (já vi isso acontecer).

#8 – Apenas 1 anúncio em um grupo de anúncios

Esse é um erro que vejo em pelo menos em 80% das contas de Google Ads. Como você sabe se o seu anúncio está com uma ótima performance se não há nenhum outro anúncio para podermos comparar? Como podermos criar anúncios melhores e pausar os piores se há apenas um único anúncio no seu grupo de anúncios? O Google Ads dá algumas dicas básicas para você ter uma melhor performance com seus anúncios:

  1. Crie ao menos 3 anúncios para cada grupo de anúncios.
  2. Crie anúncios muito diferentes um dos outros para compará-los depois. Dica: crie um anúncio com o nome da empresa, outro com uma pergunta e um terceiro incluindo uma palavra-chave que você tenha usado na campanha.
  3. Após um tempo pause os piores e crie outros baseado no anúncio com melhor performance.

#9 – Campanhas sem extensões (sitelinks, local, chamada, aplicativos e comentários)

Você deve usar todos os recursos disponibilizados pelo Google Ads, pois isso ajudará muito no resultado final. Eu me deparo muito com campanhas incompletas e deixar uma campanha completa é o básico do básico em um conta de Ads. É o mesmo que construir uma casa e não finalizar toda obra; você consegue até morar, porém não com a mesma qualidade que poderia ser. Segue abaixo algumas dicas para suas extensões:

  1. Escolha urls relevantes com o foco em sua conversão e adicione na extensão sitelinks.
  2. Se você tem um endereço físico de sua loja, considere adicionar a extensão de local com o endereço de sua empresa.
  3. Se o seu foco é receber chamadas, adicione os seus telefones nas extensões de chamada.
  4. Adicione na extensão de aplicativo o app de sua empresa. (fique atento ao Sistema operacional)

extensões-do-ads

#10 – Código de Conversão não configurado

Como assim investir no Adwords e não saber o ROI? Quais palavras converteram? Qual o horário/dia que mais temos vendas? Quais anúncios vendem mais? Essas perguntas entre outras só poderão ser respondidas se for tiver o código de conversão instalado corretamente em seu site.

Dica de ouro: Jamais invista em Google Ads se você não tiver código de conversão. Não importa o seu objetivo, você precisará saber o retorno sobre o seu investimento e apenas dessa forma você terá 100% de controle sobre sua conta e irá investir no que realmente trará retorno no futuro.

Após um período de testes, você saberá como converter com um custo menor, pois os números dirão isso pra você. Então recomendo que pause sua campanha imediatamente caso não tenha o código de conversão instalado.

conversões

Google Ads – Conversões.

#11 – Código de Remarketing não configurado

Uma das campanhas que amo criar é o Remarketing, pois o custo certamente será baixo e a taxa de conversão será altíssima.

É de suma importância ter o código de Remarketing instalado corretamente em seu site e em todas as páginas. Muitos anunciantes ainda não entraram no “mundo do remarketing” e isso é um erro gravíssimo devido ao ROI que ele trará para sua empresa.

#12 – Ficar muito tempo sem otimizar sua conta

Investir no Google Ads não é apenas criar uma campanha e colocar créditos quando acabar. O segredo do sucesso no Ads é simplesmente uma palavra: Otimização.

Minha recomendação é que você entre ao menos uma vez a cada três dias em sua conta no Google, pois assim você já altera o que não está dando certo e evita futuros gastos desnecessários. Caso não tenha tempo para dar a devida atenção, deixe uma pessoa do marketing responsável ou contrate uma agência especializada, mas jamais invista no Google se não tiver uma otimização constante.

#13 – Idioma na configuração da campanha

Vejo esse erro em mais de 70% das contas. Ao definir para qual idioma seu anúncio deve aparecer muitos tem o costume de colocar apenas o português. Mas, no Brasil há muitas pessoas que estudam inglês e deixam sua conta do Google em inglês para praticarem o idioma o que fará com que o seu anúncio não apareça para esses usuários.

“Como funciona: para decidir onde exibir seus anúncios, o Google AdWords analisa a configuração de idioma do usuário do Google ou o idioma da consulta de pesquisa do usuário da página atualmente visualizada ou das páginas recentemente acessadas na GDN (Rede de Display do Google).” by Google.
Se a sua configuração está só para o idioma português, você deve estar perdendo muitos cliques qualificados para o seu website.

google-adwords-idioma

Google Ads – idioma

#14 – Segmentação por dispositivos errada

Já encontrei pessoas que anunciam fortemente em todos os dispositivos que o Google disponibiliza (PC, tablets e celulares), porém poucos sabem qual dessas mídias estão ou não dando retorno.

Caso descubra que através de tablets seu site não converte, exclua esse dispositivo e invista fortemente em computadores e celulares, ou tente descobrir o motivo do resultado ruim no tablet. Creio que em pouco tempo o volume de conversões aumentará.

Não esqueça de verificar se o seu site funciona perfeitamente em dispositivos móveis.

#15 – Campanha de Pesquisa e Display misturadas em uma só

Recomendo deixar as campanhas de pesquisa e display em campanhas separadas, pois o Google já informou que campanhas com baixo investimento ou segmentação local podem ser criadas em uma só campanha. Mas, mesmo assim prefiro já iniciar o projeto com o pé direito.

Com as campanhas separadas fica mais fácil para otimizar, analisar e comparar as métricas, fora que o CTR da display não influenciará no CTR da pesquisa.

campanha-pesquisa-display

Google Ads – campanha de pesquisa e display.

#16 – Expectativa alta em investimentos baixos

Eu costumo citar uma frase de Tiago Tessmann: “Quanto menor o investimento maior será a expectativa, maior ainda será a frustração e maior das maiores ainda será a minha culpa da falta de resultados”

– André eu quero investir no Brasil inteiro e ganhar muito dinheiro com o Google Ads.
– Que legal, quanto será seu investimento? – perguntei
– R$ 50,00/mês + o cupom que ganhei do Google.

Infelizmente acontecem muitos casos parecidos como esse exemplo que citei acima. Minha dica é: Tenha a expectativa do tamanho do seu investimento. A média de conversão (vendas) que geralmente vejo na maioria das contas é entre 1% e 8%.

Então, se você investir R$ 100,00/mês no Google, você terá de 1 a 8 pessoas interessadas em comprar algo e depende exclusivamente de você ou do seu website de a venda se concretizar.

A porcentagem de conversão depende muito da pessoa responsável pelo marketing de sua empresa, pois envolve desde o produto, concorrente, website, otimização do ads, etc.

Espero que com essas dicas você já tenha um resultado melhor nas suas campanhas.

google-small-business4-ss-1920

Campanhas Locais do Google Ads – Aumente as visitas à sua Loja Física

O que são as campanhas locais? Como elas podem ajudar os clientes a encontrarem sua loja física quando precisarem de você?

O mobile trouxe um novo formato de pesquisas, o “perto de mim”. Isto significa que as pessoas estão procurando cada vez mais por produtos e serviços nas imediações.

Assim, cada vez mais as pessoas recorrem aos seus celulares antes de entrar em uma loja.

Agora surge a pergunta: você possui uma loja e deseja que as pessoas que estejam nas imediações encontrem seu negócio?

Bem, existe uma solução certa para você. São as Campanhas Locais.

Saiba mais detalhes sobre as campanhas locais do Google Ads e como você pode aumentar suas vendas com elas.

O Que São as Campanhas Locais

De todas as campanhas do Google Ads, as Campanhas Locais é a primeira solução voltada exclusivamente para direcionar tráfego para lojas nas imediações.

Por exemplo, quando alguém pesquisar no Google por uma loja que esteja próxima, o Google fará a correspondência entre os termos de pesquisa e a localização geográfica da pessoa. Assim, poderá exibir o anúncio.

Além disso, os Links Patrocinados das campanhas locais tem uma característica interessante. Eles são mais simples do que outros anúncios do Google Ads. Isto se dá porque seu objetivo é direcionar os usuários para as visitas offline, ou seja, ajudar as pessoas a chegar até sua loja física.

Grande parte dos recursos deste tipo de campanha funciona com base no machine learning do Google Ads. Ainda assim, é importante uma gestão eficiente para desenvolver os melhores criativos para suas campanhas, o que inclui escrever títulos e linhas de texto, criar estratégias de lances, além de adicionar outros recursos.

Quem pode se beneficiar deste tipo de campanha?

  • Lojas de todos os setores
  • Concessionárias
  • Restaurantes
  • Barbearias
  • Padarias
  • e muito, muito mais.

O Google Ads está trabalhando para melhorar a cada dia as campanhas locais. Isto inclui adicionar recursos importantes para o marketing local, como rotas e chamadas telefônicas.

Além disso, o Google também trabalha para incluir ofertas de produtos específicos nas campanhas locais.

ofertas de produtos específicos nas campanhas locais.As empresas também devem estar interessadas nas possibilidades que as Campanhas Locais oferecem para usuários que estiverem navegando no Google Maps. Sua loja pode aparecer em destaque dependendo da área do mapa visualizada pelos usuários. Isto inclui analisar um trajeto, como planejar um passeio.

As sugestões de pesquisa do Google Maps também podem exibir Links Patrocinados da sua loja se você estiver anunciando nas Campanhas Locais.

campanhas locais no Google MapsOnde os Anúncios das Campanhas Locais Aparecem

Há uma ampla rede aguardando seus anúncios das campanhas locais. O objetivo é que, não importa onde seus clientes estejam na internet, se eles estiverem nas imediações da sua loja física (ou pesquisando por lojas nesta área), eles poderão ver seus anúncios.

Assim, os anúncios deste tipo de campanha podem ser exibidos nos seguintes sites e redes:

  • Rede de pesquisa do Google
  • Rede de Display
  • YouTube
  • Google Maps

Primeiros Resultados

Algumas empresas já estão tirando proveito das Campanhas Locais. Um estudo divulgado pelo Google mostrou que algumas lojas tiveram um aumento em 5x no seu retorno sobre investimentos com este formato de Links Patrocinados.

Portanto, se quiser aumentar suas ligações e tráfego offline em suas lojas físicas, você precisa desta solução do Google Ads.

As campanhas locais é uma maneira inteligente e rentável de alcançar clientes que fazem uma busca online antes de visitar uma loja física.

Fonte: Clinks