Elderly man is using mobile phone

Usabilidade: Descubra como impactar de maneira positiva o usuário que navega no seu site!

O comércio virtual vem crescendo cada vez mais e o seu desenvolvimento nos últimos anos foi intenso e bastante rápido. Hoje, entenderemos como melhorar a usabilidade de seu site e impactar de maneira positiva todos os usuários que navegam por ele.

O meio digital tem sido de grande ajuda para diversas empresas e pessoas que buscam empreender, sendo que o cenário e a forma como negócios são vistos nos dias de hoje são totalmente diferentes de como era a alguns anos atrás.

Atualmente, todos têm informação a apenas um clique de distância e isso se reflete também nos produtos ofertados por incontáveis lojas, comércios e organizações, ou seja, se tornou cada vez mais difícil se destacar nesse meio.

Mesmo que você venda um computador completo com o melhor atendimento e qualidade disponíveis, ainda assim, podem não ser o suficiente.

Afinal, o mercado está cada vez mais competitivo e movimentado. Em outras palavras, as empresas têm de sempre estar se reinventando.

Isso não necessariamente é algo ruim, afinal, quanto mais acirrada for a competição, melhor as empresas terão de desenvolver seus produtos e serviços, consequentemente, o consumidor tem mais opções e oportunidades de compra.

Sendo assim, em um mercado repleto de possibilidades, o seu site não pode ser mal desenvolvido ou correr o risco de não ser atrativo o suficiente, independentemente se oferece assistencia tecnica Apple Iphone ou se é focado na venda de cosméticos.

O seu site muitas vezes é o primeiro contato que o cliente tem com o seu negócio, e no mundo de marketing e vendas, as primeiras impressões marcam bastante e podem ser decisivas para uma possível conversão desse lead ou a completa perda dele.

Em poucas palavras, o seu site deve ser um lugar agradável e que instigue o usuário a continuar pesquisando sobre seus produtos e sabendo mais da empresa, se informando do porque ela é boa e como o seu serviço pode ser essencial para ele.

Pensando nesse contexto, vamos entender como o seu negócio de papel de parede 3D, logística ou até mesmo venda de camisetas pode se beneficiar ao construir um excelente site. Confira no próximo tópico.

O impacto de um site com alta usabilidade

Pensemos em um cliente, pode ser tanto uma pessoa física quanto uma organização, que esteja procurando sobre algum serviço em específico e encontre o seu site. 

Para que você chame a atenção dele, serão necessários em alguns elementos, como:

  • Fluidez do site;
  • Design e layout;
  • Conteúdo;
  • Interação do usuário.

Quanto melhor esses elementos estiverem bem desenvolvidos dentro do seu site, melhor será a experiência do usuário e mais satisfeito ele ficará ao navegar pelo seu site. 

Não apenas isso, mas que ele se sinta instigado a voltar a ele.

O seu site é como se fosse uma espécie de flyer de divulgacao e serve tanto de forma informativa como forma de divulgação. 

Sendo assim, alguns benefícios podem ser adquiridos ao desenvolver melhor o seu site.

Cria uma melhor impressão

Como dito anteriormente, a primeira impressão é a que fica, portanto, não tenha receio de investir pesado no layout e no visual do seu site. 

Pense bastante em sua identidade visual, na forma como disponibiliza imagens, links e a própria formatação dele.

Sites que não se preocupam com esse elemento causam estranheza no público, mesmo que eles não saibam diretamente o que os está incomodando. 

Portanto, um site bonito e esteticamente interessante chama muito mais atenção.

Quando um site não é bonito e atrativo, a grande maioria dos usuários nem oferece uma chance para navegar nele, portanto, sua empresa deve ter isso em mente, servindo como uma espécie de grafica cartao de visita.

Maior taxa de conversão

A boa experiência do usuário do seu site está diretamente ligada a conversão desses leads em clientes em potencial, podendo futuramente até mesmo fidelizá-los.

Afinal, quanto maior a satisfação do lead, maior a probabilidade dele virar seu cliente.

Claro que existem diversas outras formas de aumentar a taxa de conversão de sua empresa, mas é muito melhor que isso aconteça de forma mais natural do que forçar isso com altos investimentos. 

Muitas vezes o custo-benefício não compensa. Portanto, pense em cada etapa de desenvolvimento do site.

Estabelece um grande diferencial no mercado

Seja na venda de uma caixa display papelao ou em algum aparelho celular, por exemplo, com tantas novas empresas e empreendedores surgindo no mercado atual, se tornou comum que não existam tantos sites tão bem desenvolvidos assim.

Muitos por falta de experiência, outros por faltas de investimentos eficazes, mas a realidade é que ter um site bem construído, fluido e com conteúdo pode ser necessário um investimento que empresas iniciantes podem não ter.

Portanto, quanto mais você investe em seu site, mais se distancia do comum e ganha um certo destaque, mesmo que o produto ofertado seja algo simples como um banner com foto.

Como construir um bom site?

Existem diversas estratégias e práticas de mercado que te ajudam a construir um site bom, eficiente, fluido e atrativo. 

Portanto, vamos destacar algumas dicas do que você e sua empresa devem focar para o desenvolvimento do seu site.

01 – Trabalhe com marketing de conteúdo

Essa sem dúvida é uma das melhores alternativas que você pode utilizar para deixar o seu site muito melhor, facilitando a geração de leads e fazendo com que se tenha um maior engajamento com a sua empresa, e consequentemente, com a sua marca.

O marketing de conteúdo é uma estratégia baseada em criar conteúdo relevante e de qualidade para o seu público e fazer com que eles venham até a sua empresa e não que a empresa vá até o cliente.

Pense no seu ramo de trabalho e em um conteúdo informativo que você pode desenvolver para que as pessoas se sintam motivadas a voltar para o seu site. 

Dessa forma, você faz um marketing do produto ou serviço e o usuário já está no lugar certo para encontrá-lo.

Independentemente se o foco da sua empresa seja impressao digital ou até mesmo sobre peças automotivas, essa é uma das formas mais eficazes de atrair clientes e impactá-los de maneira positiva.

02 – Crie uma estrutura simples

É extremamente comum que muitas pessoas confundam quantidade com qualidade. Pense em algo simples, bonito e atrativo para o seu site. 

De nada adianta preenchê-lo com diversas informações que não levam a lugar nenhum apenas para fazer com que se pareça melhor.

Pense na navegação do usuário, crie painéis que facilitem com que ele vá até onde quer de forma simples e fácil. 

Um bom exemplo é colocar uma espécie de guia lateral por onde ele irá navegar, indo para qualquer canto do site com apenas uma pesquisa rápida.

Esse tipo de facilitação cria uma maior fluidez durante o acesso, que é um ponto que estamos destacando desde o começo do texto. Simplicidade e eficiência são a chave para o sucesso.

03 – Faça investimentos na divulgação

De nada adianta oferecer o melhor produto e serviço e ter um site incrível e bastante funcional se as pessoas não sabem como te encontrar. 

Para isso, é necessário um determinado investimento em marketing e divulgação.

Utilize as redes sociais para promover o que você tem a oferecer, sempre orientando os clientes a visitarem o site para maiores informações e conteúdo caso queiram se inteirar mais do assunto e saber mais curiosidades.

Outra técnica que pode ser utilizada é a utilização e estudo dos SEO, que são as ferramentas de busca do Google, fazendo assim com que o seu site seja melhor ranqueado no momento em que alguém pesquisa por algum produto em específico.

Dessa forma, seu site será alimentado com link de mais qualidades, com boas parcerias e com boas indicações de outros sites, fortalecendo o algoritmo do Google e fazendo com que ele entenda o quão bem estruturado e bom o seu site é.

Considerações finais

Hoje, entendemos como a usabilidade pode melhorar o desempenho do seu site e impactar os usuários de maneira positiva.

Além de alguns benefícios muito importantes que você pode adquirir e boas dicas de como colocar essa estratégia em prática.

Utilize as informações aqui disponibilizadas para aumentar o tráfego de usuários pelo seu site e se tornar mais relevante no mercado de trabalho, adaptando tudo de acordo com a realidade da sua empresa, afinal, você a conhece melhor do que ninguém.

Sendo assim, planeje por onde irá começar o seu site ou melhorar ainda mais o desempenho dele. Lembre-se de utilizar a sua criatividade.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

ecommerce2a

Como destacar o seu e-commerce no Google? Entenda mais sobre o assunto

Electronic commerce, ou e-commerce, é uma modalidade de comércio exclusivamente digital, em que as transações comerciais, de compra e venda, são feitas de forma online.

Esse novo mercado tem se tornado cada vez mais popular, trazendo vantagens para o comerciante, como o baixo custo para manter o negócio em funcionamento, além de:

  • Flexibilidade; 
  • Autonomia;
  • Escalabilidade;
  • Acesso a uma ampla gama de dados.

Com um faturamento de R$ 41,92 bilhões em 2020, o crescimento dos e-commerces no Brasil cresceu 73,88% em relação ao ano anterior, segundo dados do E-commerce Brasil.

Se você é um empreendedor e percebe como esses números provam um cenário promissor, continue lendo e descubra como tornar o seu e-commerce um sucesso de vendas no maior buscador atualmente: o Google.

A competitividade do mercado

Esse grande crescimento do e-commerce no país também significa o aumento da concorrência. A competitividade, uma marca natural do ambiente comercial, é ainda mais marcante no meio digital. 

Ali, o cliente pode sanar todas as suas dúvidas e comparar preços e produtos, em alguns cliques.

Note a importância de manter a página do seu negócio, que pode ser de uma assistencia tecnica apple iphone, por exemplo, sempre atualizada, com o máximo de informações relevantes para o público.

Nesse cenário, existe um ponto-chave que atua como divisor de águas em tantas possibilidades, e é o que determina o sucesso de uma marca: a presença digital e o posicionamento gerado por ela.

Se existe um mecanismo que conecta os e-commerces aos clientes são os buscadores, como o Google, Ask ou Yahoo!, onde bilhões de pessoas pesquisam os mais diversos assuntos a qualquer hora.

Dessa forma, os resultados atuam exatamente como um flyer de divulgacao do seu negócio. O posicionamento se refere, literalmente, à posição em que o seu banner aparece como resultado de uma pesquisa. 

Um dado importante é que mais de 75% dos usuários não olham além da primeira página de resultados, então o segredo do sucesso é se manter ali.  

Aumentando a visibilidade no Google

O Google é o maior site de pesquisas do mundo, tido como uma das mais poderosas ferramentas digitais existentes.

Segundo a StatCounter Global Stats, em 2021 o Google já recebeu 92,51% de acessos, o que equivale a mais de 3,5 bilhões de pesquisas diariamente.

Logo, o melhor lugar para se estar se você realiza algum tipo de atividade comercial, como aluguel de stand para divulgacao é no Google.

Pesquisar antes de adquirir um produto ou contratar um serviço é um comportamento que podemos considerar quase como um novo hábito humano, independente da cultura, bastando ter acesso à internet.

Entre as vantagens de garantir que seu e-commerce esteja presente e bem posicionado no Google, podemos citar:

  • Criação de autoridade na área de atuação;
  • Maior confiabilidade;
  • Geração de leads de forma constante;
  • Mais vendas;
  • Potencialização de resultados como um todo.

Estar presente na SERP, sigla do inglês Search Engine Results Page (ou Página de Resultados do Mecanismo de Busca), aproxima seu negócio do cliente no melhor momento possível, quando ele está procurando pelo seu produto ou serviço.

Toda acao de marketing promocional do marketing tradicional é baseada em interrupções na rotina de uma pessoa para mostrar as vantagens de consumir determinado produto, criando, assim, a necessidade de compra.

Já no conceito do novo marketing, estratégia publicitária voltada para atração do cliente e realidade de um ambiente como o Google, seu e-commerce vai aparecer nos resultados da busca de um usuário quando ele procurar por determinadas palavras-chave.

Inegavelmente, isso faz muito mais sentido, e é claro que torna o marketing mais eficaz tanto para uma gráfica local que produz banner impressao, quanto uma multinacional.

Nesse ponto, é muito importante entender a lógica por trás do algoritmo de um buscador: as primeiras respostas da SERP são aquelas que respondem melhor a dúvida do usuário. 

É um conceito bem simples, mas que garante a confiabilidade tanto no buscador quanto nas respostas. O Google tem esse conceito em sua missão, visão e valores, por isso possui quase 100% de domínio no setor.

Pensando nisso, confira agora algumas das técnicas essenciais nesse sentido: 

1 – Faça o cadastro no Google My Business

O primeiro passo é fazer seu cadastro na plataforma gratuita Google My Business, o Google Meu Negócio. 

É esse cadastro que te insere no Google e torna a existência de sua empresa, assim como as informações sobre ela, públicas e disponíveis nos resultados de todos os produtos Google.

A partir desse passo, você já pode começar a investir no tráfego de público do seu e-commerce, que pode ser feito de forma patrocinada pelos anúncios, ou organicamente, de maneira gratuita. 

2 – Invista em mídia paga

Investir em mídias como links patrocinados, anúncios nas redes sociais e remarketing complementam as estratégias orgânicas, que garantem a manutenção do posicionamento, impulsionando e agilizando seus resultados.

3 – Tire proveito dos dados

Para completar o pacote, essa plataforma fornece uma série de dados e métricas que possibilita mensurar resultados, analisá-los e desenvolver suas ações de forma estratégica.

Independente de qual seja o ramo de atuação do seu e-commerce, como uma gráfica que faz impressao digital, qualquer tipo de empreendimento deve ser pensado estrategicamente, se você espera bons resultados.

Realizar estudos do seu negócio, das ações de marketing e do cenário em que se insere, baseados em dados reais, e aprender com isso, é o que está por trás de todo gestor de sucesso.

Ademais, aproveite as métricas comparativas disponibilizadas pelo Google. Acompanhe os resultados de seus concorrentes, veja erros e acertos e aprenda com isso.

4 – Invista em Marketing de Conteúdo

O Marketing de Conteúdo é uma das estratégias mais importantes do Novo Marketing. 

Basicamente, se refere à produção de conteúdo de qualidade e relevante para seu público, de forma que ao suprir sua necessidade e responder suas dúvidas, natural e instantâneamente é criada uma relação entre marca e público.

O Marketing de Conteúdo somada a uma boa estratégia de SEO (Otimização para Mecanismos de Busca) é a principal forma orgânica de destacar seu negócio no Google.

Uma boa ideia é associar seu e-commerce de digitalizacao 3d a um blog e redes sociais que tragam conteúdos com temas relacionados ao seu negócio, das mais diversas maneiras. 

É no desenvolvimento do conteúdo que serão aplicadas as técnicas de SEO, que garantem que seu conteúdo converse da maneira mais otimizada possível com o algoritmo do Google.

Um SEO bem feito sinaliza com total eficiência para o buscador que sua página é a melhor resposta para o usuário, considerando todas as diferentes formas de se fazer uma mesma pergunta.

Aqui vale toda a criatividade do mundo, sempre considerando as necessidades e gostos do público. 

O fato é que a revolução digital criou um novo perfil de consumidor, e o Marketing de Conteúdo surge como estratégia para se adaptar a essa mudança. 

A solução frente a um consumidor muito mais exigente e que tem domínio e participação na construção da sua marca e na jornada de compra de todos os outros clientes e potenciais clientes, foi a humanização das marcas criando, literalmente, uma relação de proximidade.

5 – Tenha um Plano de Negócios

Aconselhamos que, ao iniciar um novo negócio, em especial um e-commerce, se faça um criterioso estudo de público, mercado e estratégias, conhecido como Plano de Negócio. 

Esse documento trará todas as diretrizes, não só para a condução do negócio como um todo, mas para as estratégias de marketing, inclusive a produção do conteúdo.

Escolher, conhecer e entender seu público-alvo é um pré-requisito aqui. Assim, será fácil direcionar sua energia e atenção ao que realmente importa. 

É bem simples visualizar isso. Se você possui uma confecção de uniformes profissionais, não faz sentido que suas ações publicitárias sejam direcionadas para um público infantil. Isso significa desperdício de recursos importantes como tempo e dinheiro.

Uma constatação importante que o mercado tem mostrado é que não existem linguagens universais, quem tenta falar com todo mundo, na prática, não se comunica com ninguém.

Então, suas estratégias devem ser segmentadas não somente por público-alvo, mas por personas, que são representações fictícias dos seus consumidores reais, ou seja, o perfil completo de quem efetivamente paga por seu produto ou serviço.

6 – Garanta a melhor experiência do usuário

Certamente, você já entendeu que seu objetivo sempre deve ser garantir uma boa experiência ao usuário.

Considere seriamente a persona para o desenvolvimento de um conteúdo único, de alta qualidade visual, sonora e, principalmente, de informação. 

Atente-se não só ao conteúdo, mas também à usabilidade da página de e-commerce, que inclui fatores como:

  • Otimização para mobile (dispositivos móveis);
  • Organização do layout;
  • Qualidade da plataforma;
  • Navegabilidade.

A experiência do usuário é a soma de todos os fatores que falamos até aqui e a conclusão é bem simples: ao otimizar a experiência dos usuários, automaticamente você está destacando seu negócio no Google.

Bônus: conte com especialistas da área

A última dica é que a terceirização da criação de conteúdo ajuda no padrão profissional do conteúdo produzido, o que é um bom investimento. 

Um fator fundamental, que sempre é, ou deveria ser, a pauta central de um bom profissional é a garantia da originalidade da produção. 

Plágio é crime, e o pior lugar para publicar um ato criminoso é no Google. Conteúdos plagiados prejudicam muito uma marca, pois geram uma resposta extremamente negativa do próprio algoritmo do Google. Portanto, atente-se a isso.

Destacando seu e-commerce no Google, você terá garantia de resultados a curto, médio e longo prazo, ou seja, a sustentabilidade do seu negócio online.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

algoritmo do google

Conheça as principais atualizações do algoritmo do Google

As atualizações do algoritmo do Google não param. A cada ano que passa, o buscador lança uma nova tendência, que reflete na maneira em que os sites são classificados nos resultados de pesquisa (SERPs).

Com isso, quem investe em SEO (Search Engine Optimization), ou otimização para os mecanismos de busca, precisa ficar de olho em todas as mudanças, para reformular os conteúdos e, dessa forma, alcançar a tão sonhada primeira posição.

No artigo de hoje, conheça as principais atualizações do algoritmo do Google e saiba como otimizar o seu site para melhorar a classificação nas SERPs. Acompanhe a leitura!

Mas, primeiro: como funcionam os algoritmos?

O algoritmo do Google nada mais é que um conjunto de operações que define a forma como os resultados das buscas serão apresentados aos usuários.

Por exemplo, quando você faz uma pesquisa sobre reeducação alimentar para emagrecer, o Google oferece uma série de resultados. Porém, os que estão no topo da lista são os que seguiram as recomendações dos algoritmos.

Sendo assim, eles são considerados mais valiosos do que os outros sites, com um conteúdo informativo de qualidade, além de oferecer uma boa experiência ao usuário.

Em resumo, os algoritmos são responsáveis por descobrir, entender e organizar o conteúdo que irá aparecer nos resultados de pesquisas, para entregar as melhores respostas aos usuários.

9 principais atualizações do algoritmo do Google

Agora que você já entendeu como os algoritmos funcionam, é o momento de conhecer as principais atualizações do Google nos últimos anos. Dessa forma, você saberá exatamente como otimizar o seu site para melhorar a classificação.

1 – Panda (2011)

O Panda foi uma atualização lançada oficialmente em 2011, que transformou significativamente a estratégia de SEO. Com ela, mais de 12% dos resultados de busca foram afetados e milhares de sites foram rebaixados.

A principal diretriz do Panda é punir as páginas com conteúdos de baixa qualidade. Sendo assim, alguns sites tiveram que reestruturar seus materiais.

De acordo com a atualização, as páginas serão punidas em caso de:

  • Plágio (conteúdo duplicado ou copiado);
  • Produção automática de textos;
  • Pouca informação de qualidade;
  • Excesso de publicidade, ao invés de conteúdo;
  • Geração indiscriminada de backlinks.

Por isso, se uma empresa de motoboy quer começar a investir no SEO, ela precisa ficar atenta a todas as recomendações do Panda, pois essa é uma das atualizações que mais pesa na hora de classificar os conteúdos no Google.

2 – Penguin (2012)

O Penguin (ou pinguim) foi uma atualização lançada em 2012, que afetou cerca de 3% das páginas nas SERPs. 

A ideia aqui é evitar a “superotimização” dos sites, ou seja, páginas que investem pesado em SEO, mas acabam esquecendo que o usuário é quem merece destaque. Normalmente, o excesso de otimização resultava no famoso black hat (técnicas abusivas).

Diante disso, o Penguin passou a punir os sites que produziam conteúdos de baixa qualidade somente para ludibriar o algoritmo.

Como exemplo, podemos destacar os textos que somente repetiam as palavras-chave aleatoriamente. Desse modo, se o termo era contrato motoboy, por exemplo, essa mesma palavra era repetida indiscriminadamente ao longo do artigo.

Essa é uma prática de black hat, punida pelo Penguin.

3 – Hummingbird (2013)

O Hummingbird foi lançado em 2013, tendo como principal objetivo aprimorar os resultados de busca. Diferentemente das atualizações anteriores, a intenção aqui não é punir, mas sim, fazer uma classificação mais estratégica.

Com o Hummingbird, as páginas não precisavam mais conter a representação exata das palavras-chave pesquisadas pelo usuário. Sendo assim, os conteúdos poderiam ter termos variantes, o que colabora com a riqueza textual.

Dessa forma, ao invés de escrever “moto frete” em um blog post, por exemplo, é possível optar pelo conjunto “frete de moto”, que dá mais sentido e leveza ao conteúdo.

Com a ajuda de sinônimos e melhor correspondência do campo semântico, o Google era capaz de compreender o que está sendo pesquisado e, assim, entregar os melhores resultados ao usuário.

4 – Pigeon (2014)

O Pigeon é uma atualização de 2014, que aprimorou as buscas para resultados locais.

Com ela, o Google passou a classificar as pesquisas de acordo com a localização do usuário, entregando resultados de empresas, lojas e outras informações de negócios próximos.

Assim, quando o usuário busca por sala comercial compartilhada, por exemplo, o buscador irá indexar os coworkings que estão dentro da cidade ou bairro em que a pessoa está. Isso ajuda nas buscas mais específicas.

Estima-se que o Pigeon modificou a classificação de vários sites, além de melhorar o rankeamento de pequenos negócios locais.

5 – HTTP/SSL Update (2014)

Também em 2014, o Google lançou outra atualização, mas dessa vez, com foco na segurança. O HTTPS tornou-se um fator de rankeamento porque incentivou a adoção de protocolos de proteção nos sites.

Sendo assim, as páginas que possuem certificados SSL e migram para o HTTPS contam com informações criptografadas, impedindo que os dados possam ser usados por pessoas mal intencionadas, ou perdidos.

Além disso, alguns sites mais seguros, com tecnologia similar a uma catraca controle de acesso, permitindo que somente pessoas autorizadas possam verificar informações, também obtiveram melhor classificação no Google.

6 – Mobilegeddon (2015)

Já em 2015, o Google lançou o Mobilegeddon, uma atualização voltada às pesquisas em dispositivos móveis.

Com essa mudança, os sites mobile-friendly passaram a ganhar mais destaque nos resultados de busca, justamente porque permitiam o acesso através de tablets e smartphones, aparelhos em expansão nos últimos anos.

O objetivo do Mobilegeddon era melhorar a experiência dos usuários que fazem buscas por dispositivos móveis, tendo um site com design mais responsivo e maior velocidade de carregamento.

Na prática, essa atualização não causou grandes mudanças, uma vez que várias páginas já se preparavam para oferecer uma boa navegabilidade em diferentes telas.

7 – Rank Brain (2015)

Outra atualização lançada em 2015 foi o Rank Brain, como uma evolução do Hummingbird

Visto que o Google já era capaz de compreender as intenções de busca do usuário, agora o buscador também utilizaria a inteligência artificial e machine learning para a classificação.

Dessa forma, o mecanismo de busca conseguiu interpretar melhor as consultas dos usuários. Sem a ajuda de intervenção humana, o Google aprendeu automaticamente as questões de interação, para entregar resultados mais relevantes.

Nesse sentido, quando um usuário pesquisava por gravação áudio, por exemplo, o Google já sabia qual era a intenção, por exemplo, encontrar um software ou um estúdio, de acordo com as pesquisas previamente feitas e o comportamento do internauta.

8 – Fred (2017)

A atualização nomeada como Fred foi lançada em 2017, tendo como principal objetivo identificar os sites com conteúdos de baixa qualidade, com excesso de banners publicitários.

O Fred funciona basicamente como o Panda, porém, tem como foco identificar a presença de anúncios patrocinados usados indiscriminadamente nos sites.

9 – BERT (2019)

Em 2019, o Google lançou a atualização conhecida como BERT (Bidirectional Encoder Representations from Transformers). O algoritmo conta com um novo sistema de inteligência artificial, especializado no processamento de linguagem natural (NLP).

De acordo com o próprio Google, cerca de 15% das buscas realizadas diariamente são inéditas. Sendo assim, os sistemas precisam de inteligência suficiente para compreender as intenções dos usuários, mesmo que as pesquisas nunca tenham sido feitas.

Além disso, o BERT consegue identificar quando as palavras-chave são escritas incorretamente. Dessa forma, se alguém busca por “aluguel de endereço fiscal”, mas escreve algo errado, o algoritmo é capaz de fazer essa diferenciação.

Em suma, o BERT consegue compreender o contexto geral das buscas, tendo como base uma análise dos termos que compõem a pesquisa, os significados, o contexto e a relação entre as palavras.

Com essa atualização, a indexação do Google não fica travada em palavras-chave específicas, já que o buscador entende frases completas, mesmo quando são escritas de modo informal.

Conclusão

Ter uma boa classificação no Google não é uma tarefa simples. Afinal de contas, é preciso considerar uma série de aspectos na hora de produzir o conteúdo e, além disso, levar em consideração os algoritmos envolvidos no buscador.

Em conjunto, o Google está em constante mudança, sempre lançando novas atualizações para melhorar a classificação das páginas. Como consequência, o SEO é afetado e vários sites precisam renovar seus materiais para manter o bom rankeamento.

O artigo de hoje buscou trazer algumas das principais atualizações do algoritmo do Google, destacando as mudanças que afetaram diretamente o SEO. 

Ao conhecer todas elas, é possível produzir conteúdos mais direcionados, tendo em vista não só as exigências do buscador, mas também as intenções de busca do usuário.

Assim, você irá conseguir alcançar a tão sonhada primeira posição no Google!

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 

gui-2311260_1280

Featured Snippet: saiba como possuir uma caixa de resposta no Google

Featured Snippet são caixas de respostas que aparecem antes dos resultados orgânicos – isto é, aparecem em ordem de relevância sem o uso de propagandas – na SERP (Search Engine Results Page, ou “página de resultados”) do Google.

Um dos principais objetivos das empresas é estarem bem posicionadas nos resultados do Google. Todo negócio consegue isso por meio de várias estratégias de marketing digital, entre elas o SEO (Search Engine Optimization, ou otimização dos mecanismos de busca).

Estar bem posicionado é importante para que os usuários do Google encontrem o seu site com facilidade e você possa receber mais visitas na sua página.

É isso que vai garantir visibilidade para a marca, novas oportunidades de negócio, além da manutenção do bom posicionamento nas buscas dos assuntos que são abordados no seu site ou blog.

No entanto, o Google criou uma caixa de resposta que podemos considerar a “posição zero” de ranqueamento, ou seja, ela aparece antes mesmo do primeiro colocado, o que tem feito com que muitas empresas desejem o Featured Snippet.

Se antes estar entre as primeiras posições era sinônimo de destaque, essa caixa está mudando o conceito e também a necessidade das infinitas páginas que encontramos no Google. Mas você sabe do que se trata o Featured Snippet?

Neste artigo, vamos conceituá-lo, mostrar como funciona, seus tipos, como conquistar essa posição e quais são suas vantagens. Confira!

O que é e como funciona o Featured Snippet?

Tratam-se de caixas respostas são respostas diretas para as perguntas feitas pelos usuários no Google, com uso de palavras-chave.

A intenção é dar uma resposta para os usuários, sem que eles precisem acessar um site para isso. O Featured Snippet tem três formatos, sendo: parágrafos, listas e tabelas.

O Google criou esse recurso uma vez que ele também quer garantir a melhor experiência aos seus usuários que, como você pode imaginar, são muitos.

A caixa é colocada no topo da SERP, logo acima do primeiro resultado, conhecido, hoje, como “posição zero” do Google.

Dessa forma, se alguém perguntar para o buscador “o que é banner informativo, por exemplo, o Google escolhe o melhor conteúdo de uma página para incluir a resposta no Featured Snippet. Com isso, alcançar essa posição tornou-se o objetivo de muitos sites.

O Google seleciona aquilo que ele considera como melhor resposta entre as páginas mais bem ranqueadas, para oferecer uma resposta direta a quem fez a pergunta.

Nem sempre essa resposta virá do site que aparece na primeira posição, no entanto, elas são provenientes de 30% deles. Isso significa que os esforços para aparecer em primeiro lugar continuam sendo válidos.

Só que é importante entender o que diferencia as primeiras posições no Featured Snippet. De modo mais simplificado, se alguém pesquisa sobre ibanez k7 no Google, vão aparecer nas primeiras posições os conteúdos mais completos.

Na Featured Snippet, por sua vez, aparecerão as respostas diretas, ou seja, que respondem de maneira curta e objetiva do que se trata o produto, assunto, etc.

Também é fundamental não confundir essa caixa de resposta com o knowledge graph. Isso porque o Snippet vai apresentar a palavra-chave da pergunta buscada e logo abaixo uma definição.

A resposta direta do knowledge graph, por sua vez, é constituída de informações da própria base de dados do Google.

Os backlinks também não influenciam, uma vez que os posts que aparecem em primeiro lugar têm mais autoridade e domínio. 

Apesar de nem sempre aparecer em cada pesquisa realizada, o que vai determinar é o volume de buscas de uma mesma palavra-chave.

Um fato sobre isso é que as palavras-chave conhecidas como long tail (ou cauda longa) são mais propensas a aparecerem no Featured Snippet

Uma outra característica comum de seu funcionamento é aparecer em formato de lista. Por exemplo, se um usuário pesquisar sobre “vantagens do painel em ps“, o Google vai exibir uma caixa de resposta com essa lista.

Principais tipos de Featured Snippet

Como dissemos anteriormente, existem 3 tipos de caixa resposta, que são escolhidos de acordo com a busca realizada. Dentre eles está o tipo parágrafo, destinado a perguntas e definições de palavras. Algumas perguntas que geram esse tipo são:

  • “O que é…”;
  • “Como fazer…”;
  • “Quem…”;
  • “Onde…”;
  • “Por que…”.

A lista é um tipo muito comum e aparece em perguntas que envolvem receitas, passo a passo, rankings, entre outros. Se um usuário pesquisar, por exemplo, “o que são placas informativas para restaurantes”, aparecerá nos resultados uma lista delas.

O terceiro tipo, conhecido como quadro ou tabela, vai aparecer em casos de comparações, principalmente de preços. Como quando uma pessoa pesquise sobre horários de um cinema, cidades por onde vai passar uma turnê, etc.

Como conquistar um Featured Snippet?

Estar entre os primeiros resultados de busca do Google é o objetivo de muitas empresas, mas, de fato, o Featured Snippet se tornou ainda mais importante, uma vez que ele chega a receber 70% dos cliques dos usuários.

O segredo para conquistá-lo está na otimização dos posts produzidos e dos que você ainda vai produzir. O primeiro passo é não oferecer respostas muito grandes, mesmo que a postagem tenha mais de mil palavras.

Se o seu conteúdo é sobre botas ortopédicas, foque na pergunta central dele. Por exemplo, caso o foco seja se bota imobilizadora substitui o gesso, responda de maneira direta e esclarecedora, em um único parágrafo.

Esse parágrafo deve ter entre 45 e 50 palavras, usando, no máximo, 293 caracteres. Dessa forma, o tamanho das palavras usadas também conta.

Para figurar entre as listas, o ideal é que elas tenham, pelo menos, 4 itens e, no máximo, 10 palavras. Listagens com muitas palavras acabam ficando fora dos critérios do Featured Snippet.

No entanto, não se preocupe com o tamanho dela, pois quanto maior a lista for, melhor. Logo, se a pergunta for sobre vantagens do microagulhamento no rosto, a clínica dona da página pode criar uma lista bem grande com todas elas.

Para conquistar uma caixa resposta de tabela, a dica é que ela tenha, pelo menos, 3 fileiras e 2 colunas, com no máximo 9 fileiras e 3 colunas.

Ademais, é essencial, para todos os tipos, em conteúdos prontos, conferir as palavras-chave que estão aparecendo em um rankeamento de 1 a 10.

A formatação da publicação também é importante, se a intenção for a tabela, crie uma. Da mesma maneira, é fundamental que o conteúdo esteja sempre atualizado, portanto, quanto mais você otimizá-lo, melhor.

Para os conteúdos que ainda estão sendo produzidos, compile uma lista de palavras-chave do nicho do negócio. Busque sempre materiais bastante ricos e tente encaixá-lo em um dos tipos de Snippet.

Vantagens

Muitas pessoas têm dúvidas se vale mais a pena aparecer nessa caixa de respostas ou conquistar as primeiras posições.

O ideal é que, independentemente do post ser sobre dieta para casal emagrecer ou dieta para pets, o foco seja em conquistar tanto o Snippet, quanto as primeiras posições.

Isso porque essa caixa traz muitas vantagens, como autoridade máxima naquilo que a empresa faz e, com isso, o site ganha mais credibilidade.

O usuário vai perceber que o Google considerou a sua resposta como a melhor e colocou o seu site acima de todos os outros. Com isso, o buscador vai considerar que a sua página e a sua empresa sabem muito bem do assunto.

Outra vantagem é estar sempre acima de todos, mesmo que o seu site seja rankeado na décima posição. Você deu a resposta mais objetiva e prática e logo conseguiu ascendê-la no buscador.

O tráfego orgânico também melhora consideravelmente, e isso é ainda mais visível para os sites que não aparecem nos três primeiros lugares de um resultado.

Se uma página de um médico ao domicílio aparecer no Featured Snippet, as chances de clique serão muito maiores do que todos os outros sites.

Inclusive, é uma chance que aquela página de um pequeno negócio, ou um blog que está começando agora tem de aparecer acima de sites muito maiores, como Wikipédia e outros.   

Portanto, quando você conquista uma caixa, vai ser interpretado pelos usuários como a fonte mais confiável para determinado assunto do que todas as outras.

Mas quando você chegar lá, não se esqueça de sempre otimizar seus conteúdos para se manter como a melhor resposta e não perder para um concorrente, certo?

Conclusão

Quando falamos do Google, estamos nos referindo de uma verdadeira porta de entrada para os sites, que são como um cartão de visitas para qualquer negócio hoje em dia.

É importante entender seus mecanismos e fatores de rankeamento, bem como conquistá-lo para figurar entre as primeiras posições. Com o surgimento no Featured Snippet, mostrar sua credibilidade ao Google se tornou algo imprescindível.

Não dá para deixar esse fator de lado, pois se a empresa não se preocupar com isso, talvez todos os seus outros esforços não valeram a pena.

Oferecer a melhor resposta para o Google é fundamental para conquistar o seu Featured Snippet, da mesma forma que para mostrar aos usuários que você oferece o melhor conteúdo.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

conteudo

Como criar um bom conteúdo para seu negócio

Em tempos de SEO e Inbound Marketing, a questão de como criar conteúdo relevante para o seu negócio, deve ser uma preocupação constante, pois um erro nesta questão, pode colocar por água abaixo toda sua estratégia de marketing de conteúdo.

Para que estratégias de atração de tráfego e captura de Leads funcionem, precisamos ir muito além da simples questão de como criar conteúdo relevante para o seu site e abordarmos também o problema de como gerar o engajamento neste conteúdo.

Uma coisa é criar conteúdo, outra coisa completamente diferente é fazer com que este conteúdo gere Leads. Conteúdo sem retorno é somente isso mesmo, conteúdo grátis.

Defina sua persona de marketing

Para quem deseja saber como criar conteúdo relevante para seu site, blog ou rede social, o primeiro conselho é definir sua persona de marketing.

A Persona de Marketing é um personagem que você desenvolve durante a etapa de planejamento da sua estratégia de marketing digital, que representa o público que você deseja atingir.

Identifique quais são as necessidades e interesses do seu público-alvo para que você possa produzir um conteúdo que seja realmente atraente para estas pessoas. Quanto mais você conhece o seu público, mais eficiente serão suas campanhas e consequentemente sua conversão.

Coloque-se no lugar da sua audiência

A primeira coisa a ser pensada na hora de produzir conteúdo relevante para o seu site ou blog é se colocar na posição da sua audiência, ou seja, entender o momento do visitante do seu site e dirigir a sua mensagem diretamente a ele.

Quanto mais intimista e pessoal for a linguagem adotada, melhor, pois isso criará um ambiente mais acolhedor e psicologicamente, deixará o leitor mais receptivo a sua mensagem.

Coloque-se no mesmo patamar de conhecimento do leitor

Um erro muito comum, principalmente aqui no Brasil, é o autor se colocar em um pedestal e acabar criando um texto onde o “Deus do Conhecimento” discursa para a plebe ignara. Se você quiser afastar os leitores, este é o caminho certo.

Quando você se coloca em um patamar igual ao do seu interlocutor, você quebra uma barreira para a assimilação da mensagem que você pretende passar.

Não coloque o SEO acima de tudo

Um erro muito comum entre as equipes de conteúdo é colocar o processo de SEO – Search Engine Optimization, acima de qualquer outro objetivo. É claro que estar bem posicionado nas páginas de respostas dos buscadores é importante, mas, como dito anteriormente, o foco deve ser o visitante do seu site.

Uma discussão constante entre os profissionais de SEO é a questão da super otimização.

É claro que a otimização de sites é importante no contexto de uma estratégia de marketing digital, mas é importante ter em mente que sua audiência é igualmente importante.

Criação de conteúdo relevante para o seu site

Ofereça opções para aprofundamento no assunto

Outra prática interessante para produzir conteúdo relevante para o seu site ou blog é oferecer sempre opções para que o leitor aprofunde seus conhecimentos. Isso irá deixar a experiência do leitor completa.

Sempre que possível, ofereça links para outros sites de referência para que, caso o visitante queira, possa conhecer mais a fundo o assunto ou assuntos relacionados. Além de oferecer uma melhor experiência você também estará dando uma ajuda no seu processo de SEO.

Contextualize seu conteúdo

Outro segredo para quem deseja saber como produzir conteúdo relevante para o seu site e realmente impactar sua audiência é contextualizar o conteúdo no momento pelo que passa o público que você pretende impactar.

Traga para o seu site ou blog a discussão sobre um assunto que esteja “quente” para sua audiência. Busque identificar em sites de destaque na área, quais são as matérias que estão gerando mais discussão. Os melhores indicadores são comentários e compartilhamentos em redes sociais.

Traga algo de novo a discussão

Frequentemente nos deparamos com artigos que ao término da leitura constatamos que trata-se apenas de um pouco mais sobre a mesma coisa.

Se você quer produzir conteúdo relevante para o seu site, é preciso acrescentar algo mais, caso contrário, irá cair na mesmice. A essência do marketing de conteúdo é justamente informar e se destacar.

Faça uma pesquisa mais aprofundada sobre o assunto e levante novas questões, dê uma abordagem diferenciada ao tema, e se for o caso, levante alguma polêmica sobre o que já foi apresentado em outros lugares. Uma das funções do Inbound Marketing é promover a discussão.

Crie relacionamentos internos de conteúdo

Outro aspecto interessante de um conteúdo relevante é a complementação da informação. Muitas vezes é inviável colocar toda a informação em um único texto, pois isso o tornaria extenso e sabemos que muitas pessoas não tem paciência para ler. Mas existem pessoas que desejam se aprofundar mais na matéria. Como resolver isso?

A solução é simples, crie linkagens internas ou até mesmo externas para outros conteúdos que complementem a informação que você deseja passar. Isso além de deixar seu conteúdo mais completo, também irpá dar uma boa força no seu trabalho de SEO do site.

Agora que você já tem uma boa ideia sobre como criar conteúdo relevante para o seu negócio, o que acha de começar a desenhar uma estratégia de marketing de conteúdo para ele? A gente pode te ajduar, entre em contato para retirar dúvidas:

 

[sc name=”call-to-action-especialista”]

 

Fonte do artigo: Academia Mkt

 

google-shopping

Google anuncia mudanças para entrar de vez no e-commerce e virar marketplace nos EUA

O Google anunciou, nesta terça-feira (14), durante seu evento anual Marketing Live, uma série de mudanças nas suas plataformas voltadas a anunciantes e lojistas. Com as novidades, a gigante das buscas começa a entrar de vez no mundo do e-commerce – nos Estados Unidos, Amazon é o principal concorrente.

De São Francisco, a empresa apresentou uma versão remodelada do Google Shopping que, a princípio, funcionará apenas nos Estados Unidos*. As atualizações permitem aos usuários navegar por itens e lhes dá opções para comprar um produto tanto do site da marca quanto em uma loja física próxima ao consumidor e, até, no site do próprio Google, em breve. Neste caso, o internauta verá o ícone de um carrinho azul que adiciona aquele item à sacola.

Caso os clientes tenham problemas com a compra ou não sejam reembolsados, fará a intermediação com o varejista, afirmou Oliver Heckmann, vice-presidente de Engenharia, Shopping e Viagem do Google.

O pagamento também será feito por meio da plataforma da gigante das buscas usando os meios cadastrados na carteira virtual da companhia.

Na prática, essas novidades fazem com que o Google se torne um marketplace, em um movimento que segue a tendência de redes sociais – o Instagram, por exemplo, também entrou de cabeça no comércio eletrônico recentemente.

A empresa nega, porém, que esteja se preparando para virar uma plataforma no mesmo modelo de players tradicionais, que ganham uma porcentagem sobre as vendas, e tornar-se uma concorrente. Segundo a gigante das buscas, os próprios marketplaces também podem usar o Google Shopping para alcançar mais consumidores e impulsionar as vendas.

Oliver Heckmann, vice-presidente de Engenharia, Shopping e Viagem, anuncia novo Google Shopping/Reprodução

Anúncios no YouTube

Como parte da remodelação dos produtos, o Google também vai dar a opção de fazer compras diretamente de vídeos no YouTube. Por exemplo, se um criador posta um tutorial de maquiagem, a gigante das buscas dará a chance de os internautas comprarem aquele item específico – como um tipo de batom ou máscara.

A companhia também anunciou que a sua nova “galeria” de anúncios vai aparecer nas pesquisas. O formato vai usar fotos de uma maneira similar ao que ocorre no Instagram. Outra novidade é o Discovery Ads – campanhas publicitárias em vídeo e foto que podem mirar determinados critérios demográficos e que serão inseridos no feed do YouTube e nas guias de promoção do Gmail.

Todas as novidades serão colocadas no ar “até o fim do ano”, segundo o Google. Não foi explicado em quais países as novidades aparecerão primeiro,, mas, segundo o Google, no momento não há qualquer previsão de chegada da nova experiência ao Brasil.

Concorrência

As novas ferramentas marcam uma ofensiva da empresa no mundo do e-commerce. A habilidade do Google para facilitar a venda direta é um grande fator – um movimento que coloca a companhia no mesmo patamar de competição da Amazon e do Instagram para atrair mais criadores de conteúdo e marca às suas plataformas de publicidade e vendas.

Com informações da CNET

*Texto atualizado no dia 16 de maio com a informação de que o serviço não tem previsão de chegada ao Brasil. A empresa também informou, posteriormente, que o Google Shopping não vai virar uma plataforma no mesmo padrão de outros marketplaces – essas empresas, inclusive, podem usar o Shopping como forma de impulsionar as vendas. 

Fonte: ecommercebrasil

Google+ será encerrado após falha que expôs dados de 500 mil usuários

Segundo o comunicado do Google, a brecha estava aberta desde 201

A saga do Google+ finalmente chegou ao fim. A rede social do Google, criada no início da década para tentar fazer frente à popularização do Facebook será oficialmente aposentada após a descoberta de uma falha de segurança que expôs dados de aproximadamente 500 mil usuários.

Segundo o comunicado do Google, a brecha estava aberta desde 2015, mas só foi detectada e corrigida em março deste ano. A empresa havia escondido a vulnerabilidade temendo a repercussão do caso. Um comunicado interno vazado pelo Wall Street Journal menciona que revelar a falha no momento da descoberta fariam a empresa “ficar nos holofotes ao lado ou até mesmo no lugar do Facebook, mesmo tendo passado despercebidos pelo escândalo Cambridge Analytica”.

Como resultado da falha, quando o usuário aceitava ceder os dados de seu perfil público ao usar o Google para se conectar a um aplicativo, ele também acabava cedendo informações de todos os seus contatos, e não apenas os dados públicos. A empresa estima que 496.951 pessoas tiveram suas informações expostas, incluindo nomes completos, endereços de e-mail, datas de nascimento, gênero, fotos de perfil, lugares onde as pessoas viveram, ocupação e estado civil. No entanto, o Google diz não ter encontrado evidências de que esses dados foram acessados indevidamente.

De qualquer forma, a empresa aproveitou a situação para anunciar o fim do Google+ como um serviço para o usuário comum. “Esta análise cristalizou o que já sabemos há algum tempo: ainda que nossos engenheiros tenham se esforçado e dedicado para construir o Google+ ao longo dos anos, ele não alcançou adesão ampla de consumidores ou desenvolvedores, e vê pouca interação dos usuários com os apps.

A versão para consumidor do Google+ atualmente tem pouco uso e engajamento: 90% das sessões de usuários do Google+ têm cinco segundos ou menos”, explica o comunicado. Na prática, isso significa que a maioria das pessoas que abrem o aplicativo o fazem por engano e fecham logo em seguida.

Além do fechamento do Google+, que deve acontecer de forma gradativa ao longo dos próximos 10 meses, o Google também prometeu uma série de funções novas para sua ferramenta de login em outros apps. Com isso, usuário terão mais controle sobre as permissões que darão a aplicativos para que acessem informações de suas contas.

Fonte: Olhar Digital

 

Google: como apagar suas informações.

É possível excluir dados de localização e até mesmo buscas armazenadas em seu smarthphone, além de impedir que eles sejam usados por anunciantes.

Ele sabe o que você procura, o que te interessa e os lugares que você visita, entre muitas outras coisas. Esse é o Google, a ferramenta de busca mais usada do mundo, que completa 20 anos.

“Quando o usuário usa nossos serviços, confia a nós informações dele.”

É assim, de forma clara, que o gigante tecnológico se dirige a seus usuários logo na primeira linha dos termos e condições de privacidade.

Mas o que você provavelmente não sabe é que o Google oferece a possibilidade de excluir as informações armazenadas em um lugar chamado “Minha atividade” ou “My activity”, em inglês.

Nós explicamos como fazer isso em alguns passos.

1. Excluir minha atividade

Cada vez que você faz uma pesquisa no Google, a empresa a salva e a associa à sua conta.

Ela também registra todos os movimentos que você faz, como preencher um formulário ou ler seu e-mail no Gmail.

Todos os dados são coletados em um site chamado “Atividade”. É exatamente nesta área que você tem que ir para consultá-lo.

Você tem três opções na hora de excluir informações:

A primeira é usar a pesquisa para encontrar uma página específica para apagar.

Página mostra informações que o Google mantém sobre você — Foto: ReproduçãoPágina mostra informações que o Google mantém sobre você — Foto: Reprodução

Página mostra informações que o Google mantém sobre você — Foto: Reprodução

A segunda é limpar as buscas feitas no mesmo dia, escolhendo “Hoje” e depois clicando na opção “Excluir”

A terceira opção é eliminar toda a sua pesquisa. Para fazer isso, clique em “Excluir por” na lista à esquerda. Clique em “Excluir por data” e selecione “Todo o período”. Se você tem certeza desta opção, clique em “Excluir”.

Em todos os casos, aparecerá um aviso do Google sobre os possíveis impactos dessa decisão. Mas, na realidade, excluir o histórico de pesquisa do Google e a trilha de navegação não tem nenhuma consequência em relação à operação da sua conta do Google ou seus aplicativos.

2. Elimine toda a sua atividade no YouTube

O Google também mantém um registro de todas as suas pesquisas no YouTube.

Google permite que você veja e exclua suas informações de busca no YouTube — Foto: ReproduçãoGoogle permite que você veja e exclua suas informações de busca no YouTube — Foto: Reprodução

Google permite que você veja e exclua suas informações de busca no YouTube — Foto: Reprodução

Mas isso é algo que você também pode excluir facilmente, apagando o histórico de pesquisa.

3. Como eliminar tudo que os anunciantes sabem sobre você

O Google não só sabe tudo sobre você, mas também repassa essa informação a anunciantes.

É por isso que ele é capaz de mostrar anúncios que combinam com o que você procura.

Mas é possível descobrir quais informações estão sendo transmitidas aos anunciantes.

Para isso, acesse sua conta do Google e depois “Informações pessoais e privacidade”. Desta vez, o que interessa é a opção “Configurações de anúncio”.

As configurações de privacidade permitem que o usuário impeça seus dados de serem repassados a anunciantes — Foto: ReproduçãoAs configurações de privacidade permitem que o usuário impeça seus dados de serem repassados a anunciantes — Foto: Reprodução

As configurações de privacidade permitem que o usuário impeça seus dados de serem repassados a anunciantes — Foto: Reprodução

Uma vez dentro, clique em “Gerenciar Configurações de Anúncio”.

Na sequência, opte por “Controlar anúncios com sessão fechada”. Se você clicar nessa opção, você pode escolher se deseja receber anúncios com seus interesses ativados ou desativados (a opção de não receber publicidade não está disponível).

O Google irá avisá-lo de que não se adequará a você porque você vai parar de ver anúncios relacionados aos seus interesses, mas cabe a você escolher.

4. Remover o histórico de localização do Google

Se você usa um dispositivo Android, o Google acompanha os locais que você visitou com seu dispositivo por meio de um recurso chamado Rotas.

Página de privacidade do Google — Foto: ReproduçãoPágina de privacidade do Google — Foto: Reprodução

Página de privacidade do Google — Foto: Reprodução

Para apagar todas essas informações do Google Maps, você deve acessar essa página.

Na tela inicial, é possível interromper o registro virando para a esquerda a chave do “Histórico de localização”.

Para excluir todo o histórico anterior, clique em “gerenciar histórico de localização” e, depois, no ícone de Configurações.

Para deletar dias específicos, basta selecionar, na mesma página, a data no calendário na área esquerda da tela e clicar no botão da lixeira.

Fonte: G1.

Google e Mastercard supostamente fazem parceria para rastrear compras off-line

[fusion_builder_container hundred_percent=”no” equal_height_columns=”no” menu_anchor=”” hide_on_mobile=”small-visibility,medium-visibility,large-visibility” class=”” id=”” background_color=”” background_image=”” background_position=”center center” background_repeat=”no-repeat” fade=”no” background_parallax=”none” parallax_speed=”0.3″ video_mp4=”” video_webm=”” video_ogv=”” video_url=”” video_aspect_ratio=”16:9″ video_loop=”yes” video_mute=”yes” overlay_color=”” video_preview_image=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” padding_top=”” padding_bottom=”” padding_left=”” padding_right=””][fusion_builder_row][fusion_builder_column type=”1_1″ layout=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” border_position=”all” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding_top=”” padding_right=”” padding_bottom=”” padding_left=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”small-visibility,medium-visibility,large-visibility” center_content=”no” last=”no” min_height=”” hover_type=”none” link=””][fusion_text]

De acordo com um relatório da Bloomberg , o Google e Mastercard assinaram um acordo secreto para que o Google possa rastrear as vendas no varejo usando dados de transação da Mastercard. Esta é mais uma prova de que os verdadeiros clientes do Google são seus parceiros de publicidade.

A publicidade on-line já superou todos os outros métodos de publicidade. As empresas gastam mais em anúncios on-line do que anúncios de TV, anúncios em jornais e muito mais.

E o motivo pelo qual os anúncios on-line se tornaram tão populares é que é muito mais fácil acompanhar a eficácia de sua campanha publicitária. Se você gasta dinheiro em anúncios do Google ou do Facebook, pode acompanhar diretamente o número de clientes que acabam na sua loja on-line devido à sua campanha. Você pode até ver o que eles acabam comprando.

E, no entanto, se você vir um anúncio on-line para uma TV e comprar uma TV na loja? As empresas de tecnologia tentaram por anos preencher a lacuna entre anúncios on-line e vendas off-line. É por isso que o Google rastreia sua localização o tempo todo , mesmo que você desative o histórico de localização. E é também por isso que o Google e a Mastercard podem ter assinado um acordo.

De acordo com a Bloomberg, todos os dados de transações da Mastercard nos EUA são criptografados e transmitidos ao Google. O Google está pagando à Mastercard, e potencialmente a outras redes de cartões, para acessar essas informações.

O Google não pode ver transações individuais. Mas a empresa pode extrair informações relevantes dessa pilha de dados. Por exemplo, poderia combinar compras off-line com perfis de usuário. E a empresa sabe se um usuário clicou em um anúncio.

Os anunciantes podem fazer upload de um banco de dados de e-mail para corresponder às vendas off-line com os perfis do Google e os cliques em anúncios. O Google envia relatórios com total de vendas off-line. Os anunciantes, em seguida, podem ver quanto dinheiro eles geraram graças a sua campanha publicitária on-line.

É uma boa maneira de convencer os clientes de publicidade de que a campanha deles foi eficaz. Quando essas empresas estão pensando em seu orçamento de publicidade, as chances são de que acabarão gastando mais dinheiro no Google se perceberem que isso gera muitas vendas.

Essa estratégia mostra mais uma vez que a construção de uma empresa de publicidade em escala requer algumas concessões de privacidade. É ainda mais ofensivo que o Google não fale sobre esses negócios mais publicamente. Os usuários merecem saber o que acontece.

Você pode optar por recusar essa oferta da Mastercard desativando “Atividade na Web e de apps” na sua conta do Google. Mas essa configuração é difícil de encontrar e engloba uma tonelada de coisas. As compras off-line não são dados “web” nem “app”, por exemplo.

Fonte: Tech Crunch

[/fusion_text][/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]