tail

Long Tail e Head Tail: saiba os diferentes tipos de palavras-chave

Palavras-chave Long Tail e Head Tail estão presentes nas estratégias de marketing digital de empresas no mundo todo. São compostas por uma ou mais palavras e dizem respeito aos termos que as pessoas mais usam para fazer pesquisas.

Esses tipos de palavras-chave são usadas em buscadores como o Google, sendo fundamental entender bem sobre elas para saber aplicá-las. 

É especialmente importante abordar sobre as long e head tails quando começamos a elaborar um planejamento de estratégias em SEO (Search Engine Optimization, ou otimização para mecanismos de busca).

Não dá para fazer SEO sem as palavras-chave e sem saber usá-las, uma vez que são elas que vão otimizar um texto e fazer com que ele seja encontrado mais facilmente pelos usuários, quando estes realizarem uma pesquisa.

De maneira resumida, trata-se, nada mais nada menos, do que a maneira que o usuário escreve sua dúvida no Google.

É dessa forma que o buscador pretende esclarecer suas dúvidas para você obter as respostas que deseja. No entanto, esses termos também norteiam as ações no momento de criar posts, blogs e sites.

Por isso, neste artigo, vamos explicar a importância das palavra-chaves, como elas influenciam as estratégias de SEO, além de abordar sobre os seus dois principais tipos: long tail e head tail. Acompanhe a leitura!

Importância da escolha da palavra-chave

O marketing digital já predomina os esforços das empresas para divulgar sua marca, produtos e serviços na internet, uma vez que o ambiente online faz parte do dia a dia das pessoas em muitos momentos.

Se a maioria dos indivíduos estão conectados, logo os clientes de qualquer negócio estarão lá, como uma joalheria que venda anel de compromisso folheado a ouro.

É preciso que as empresas também marquem essa presença online, mas somente “estar” não é o suficiente; é preciso usar algumas estratégias e técnicas bem elaboradas.

Devemos pensar como usuários da internet para tomar algumas decisões. Por exemplo, quando queremos esclarecer uma dúvida, qual o primeiro lugar que pensamos em pesquisar? Certamente, no Google.

Pode até ser que você tenha outras fontes, mas o Google é a porta de entrada para a pesquisa de diversos assuntos na internet, até mesmo no acesso pelos computadores convencionais.

O Google recebe cerca de 100 bilhões de pesquisas por mês, o que significa que muitas pessoas estão pesquisando sobre variados temas mensalmente. É essencial que as empresas estejam entre os resultados que os usuários vão obter a cada pesquisa.

A razão é óbvia, e podemos usar como exemplo uma empresa de segurança bancária que aparecer entre os resultados de pesquisa de um usuário. Com isso, ela tem muito mais chances de atraí-lo e conquistá-lo como cliente.

É aqui que mora a importância de escolher bem a palavra-chave que será usada em uma estratégia, afinal, é por meio dela que o cliente ou potencial cliente (lead) vai ou não encontrar o seu negócio nos resultados.

No entanto, existem milhares de concorrentes lutando por uma boa posição do Google, por isso é necessário saber quais os termos ideais a serem usados em seus conteúdos. Isso significa que mais do que escolher, é importante pesquisar com calma as palavras-chave.

Essa ação envolve um estudo bem detalhado, conhecimento de público e outras ações importantes, principalmente porque esses termos influenciam diretamente nas estratégias de SEO.

Seu objetivo é otimizar o site e colocar a página em uma boa posição no ranking de resultados. Logo, se uma pessoa pesquisou sobre empresa de escavação, as empresas que fizeram boas escolhas de palavras-chave tendem a aparecer nas primeiras posições.

Nem sempre é uma tarefa fácil, uma vez que muitos acreditam que os termos usados devem ser aqueles que as pessoas mais pesquisam, mas é necessário pensar que a maioria das empresas também podem estar usando as mesmas opções de palavras.

O ideal é escolher as palavras-chave que melhor se encaixam no conteúdo e que realmente descrevam o que tem nele.

Tipos de palavras-chave

Existem dois tipos muito usados de palavra-chave, como mencionamos no início deste conteúdo. Vamos explicar um pouco sobre cada um desses modelos a seguir.

Long tail

O primeiro tipo de palavras-chave é o que chamamos de long tail. Ela ajuda a melhorar as ações em marketing de conteúdo, aumentando o tráfego e atraindo visitantes qualificados.

Trata-se de um termo mais pontual, que atende a uma demanda específica do usuário. Traduzindo para o português, seu nome quer dizer “cauda longa”, e possui quatro ou mais termos em sua estrutura.

Portanto, é destinada a uma pesquisa mais específica. Um exemplo disso é uma pessoa que pesquise algo como “creme rejuvenescedor e clareador em Campinas”. Note que ela procura um creme exclusivo em uma cidade específica.

No entanto, se essa mesma pessoa digitar “creme” no Google, ela ter diversos resultados diferentes como resposta. Em outras palavras, as palavras-chave long tail fornecem resultados mais direcionados.

Usar esse tipo de termo é muito importante para as empresas, pois ele traz vantagens como:

  • Facilitar conversão;
  • Melhor custo-benefício;
  • Clientes mais qualificados;
  • Baixas taxas de rejeição;
  • Aumento do tráfego.

As palavras de cauda longa devem ser usadas frequentemente, pois quanto mais a empresa é específica em seus conteúdos, mais fácil ela aparecerá nos resultados do Google.

É importante ser bastante direcionado, por exemplo: uma farmácia de manipulação pode escolher o termo “shampoo manipulado para oleosidade” em seus conteúdos, pois trata-se de um assunto pontual, que apenas pessoas específicas irão pesquisar.

Para usar uma long tail do jeito certo, também é importante escolher com cuidado o assunto que será abordado. Muitos temas podem tratar um assunto com uma palavra-chave de cauda longa, por isso, o segredo é produzir vários, mas bem direcionados.

Esse tipo de termo também pode ser aplicado em qualquer etapa do funil, mas é preciso ter habilidade em seu uso, além de planejar bem o conteúdo.

Head tail

Além das long tail, também existem as head tail, que dizem respeito a termos mais gerais de busca. Trata-se de uma única palavra que tem como intuito responder a uma pergunta.

Por exemplo, uma clínica para tratamentos na coluna pode usar a palavra “shiatsu nas costas” como tema central de seu blog, caso esta seja sua especialidade.

São termos menores e com alto volume de busca, o que significa que há muitas pessoas pesquisando ao mesmo tempo, o que exige um planejamento estratégico para usá-los.

Essas palavras também são importantes para as estratégias, uma vez que elas conseguem impactar um número maior de usuários. As head tail também complementam as ações com as palavras de cauda longa, por isso, recomenda-se seu uso junto à elas.

Como resultado, as head tails atraem pessoas que tenham um perfil compatível com os produtos ou serviços oferecidos pela marca.

Essas palavras-chave devem ser usadas também porque nem sempre o tema específico do conteúdo será pesquisado.

Por exemplo, se uma gráfica criou um conteúdo sobre “quando solicitar uma impressão digital em cores em papel transparente”, poucas pessoas usarão o termo, mas muitas podem pesquisar somente “impressão digital colorida”.

Esse exemplo de head tail vai fazer com que mais pessoas cheguem até aquele conteúdo que usa uma long tail como tema central de seu conteúdo. Ou seja, uma complementa a outra.

Nem sempre as pautas de atração são o foco dos materiais feitos pelas marcas. No caso do funil de vendas, por exemplo, é importante produzir conteúdos de decisão e consideração.

O tema central não é algo muito procurado, pois o consumidor sabe que tem um problema, mas não sabe qual solução aplicar.

Vamos pensar, por exemplo, em uma mulher que está em sua primeira gravidez. É natural que ela busque informações sobre tudo o que diz respeito a sua nova condição, o que inclui roupas.

Uma confecção terá conteúdos mais específicos, como calça jeans com elástico na cintura, um tipo de vestimenta ideal para as gestantes. Mas não é usando esse termo que ela vai fisgar a grávida.

Isso porque a mulher ainda não sabe que sentirá falta de usar um jeans quando a barriga estiver maior. Portanto, ela vai pesquisar termos como “roupas para gestantes”; “calça jeans grávida”, entre outros.

Portanto, se a confecção em questão quiser atrair esse público mais inexperiente, terá que usar termos mais gerais, como as head tail.

Outro exemplo disso é uma pessoa que acabou de adotar um filhote e precisa dar a primeira vacina no animal. Dificilmente ela procurará informações como “veterinário vacina importada primeira dose”, mas sim algo mais abrange como “clínica veterinária 24hrs”.

Conclusão

As palavras-chave são determinantes para fazer com que as páginas de um blog ou site apareçam entre os primeiros resultados de uma pesquisa. Só que é preciso saber usá-las e conhecer os seus diferentes tipos.

Neste artigo, você aprendeu sobre as palavras de cauda longa e as head tails, bem como quando cada uma deve ser usada. Assim, fica mais fácil criar conteúdos que estejam de acordo com as pesquisas do público-alvo e os mecanismos do Google.

Desse modo, os clientes e potenciais clientes tomam conhecimento dos produtos, serviços e soluções que a marca tem a oferecer, independentemente do nível de conhecimento do consumidor e da especificação do termo usado pela marca.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.