a-man-sits-with-a-laptop-in-a-black-shirt-business-LAUMGKE2

O que é SEO Off Page e como pode ajudar a posicionar um site de e-commerce

Atualmente, nenhum negócio pode ignorar a importância das soluções digitais voltadas para um e-commerce, de modo que ele se torne uma ferramenta realmente assertiva, sustentável e bem sucedida.

Também assim, todo o universo do SEO (Search Engine Optimization) tem assumido uma importância cada vez maior para o posicionamento dos sites nos grandes motores de busca, como o Google, Bing e Yahoo.

Isso também vale para blogs e até para páginas governamentais ou não governamentais, que são ainda mais necessários no caso de e-commerces, por se tratarem de plataformas de alto custo de investimento, afinal, precisam de visibilidade e retorno mais rápido.

Se algumas empresas ignoravam a importância desses mecanismos de otimização, já é a hora de correr atrás do tempo perdido e ampliar mais ainda o horizonte, uma vez que aqui vamos falar sobre o SEO off page, que é um aspecto desse cenário maior.

Em linhas gerais e práticas, o SEO on page foca nas medidas de otimização que uma página toma internamente, em relação à estruturação e à relevância do seu próprio conteúdo.

O SEO off page, por sua vez, lida com o aspecto externo da otimização, já que a relação dos seus conteúdos com o mercado, ou com a web como um todo (por meio dos links que sua página faz ou recebe, por exemplo) também é determinante.

No fim das contas, tudo isso gira em torno de algo fundamental: tráfego de pessoas e vendas. 

Como sempre, uma marca precisa saber aparecer para as pessoas certas na hora certa, e na esfera digital isso depende muito do SEO.

Então, se você quer ficar por dentro dessas oportunidades e entender melhor quais são os desafios e as melhores estratégias da área, siga conosco até o fim da leitura.

Qual a situação do e-commerce no Brasil?

Não é segredo para ninguém que em nosso país o e-commerce cresce em grande número todos os anos, além de também ampliar os segmentos e nichos de mercado que estão migrando para essas soluções.

Segundo dados da própria Ebit, que é um das maiores marcas digitais dessa área, o comércio eletrônico cresceu mais de 10% no último período, e o valor movimentado anualmente já ultrapassa R$ 50 bilhões.

Cerca de dez anos atrás, esse mercado era dominado pelas grandes marcas. 

Mas hoje, qualquer empresa pode conseguir bons resultados, seja uma pizzaria local com seu delivery, ou até mesmo uma clínica de vacinas veterinárias.

Também conhecido como comércio eletrônico, o e-commerce nada mais é que uma transação iniciada de modo não presencial, ou seja, com base no mundo virtual ou digital, que tem por intermédio um computador, celular ou tablet.

Antes do posicionamento do seu e-commerce e de qualquer estratégia de SEO voltada para ele, é preciso deixar claro o tamanho da oportunidade que é uma empresa conseguir se firmar nesse tipo de negócio online.

Lembrando que esse setor pode vender produtos tradicionais e posteriormente fazer a entrega, ou mesmo comercializar infoprodutos e todo tipo de soluções digitais, que são entregues por e-mail ou assinatura de acesso.

Alguns exemplos de produtos digitais são:

  • Cursos;
  • Vídeo-aulas;
  • E-books;
  • Aplicativos;
  • Apostilas;
  • Entre outros.

Alguns e-commerces consistem na comercialização de guias para resolução de problemas ou desafios como vistoria para transferência de veículo, retirada de laudos, perícias e afins.

Este é apenas um exemplo de alguns nichos de mercado totalmente novos, que surgiram das possibilidades que o comércio eletrônico abriu para os dias atuais.

Outra distinção fundamental é sobre o formato de negócio. 

Um e-commerce pode operar nos padrões mais comuns como B2C (business to consumer: de empresa para o comprador) ou B2B (business to business: de empresa para empresa).

Mas também pode propor formatos mistos, como quando pessoas físicas negociam entre si mesmas, formato que tem crescido bastante nos últimos anos.

A razão de ser do SEO e seus algoritmos

Nas últimas décadas a internet trouxe uma série de mudanças nos hábitos das pessoas. Essas novidades são do interesse dos empresários e das marcas comerciais.

Afinal, se as pessoas utilizam a internet e seus motores de busca para decidir onde passar as férias, como praticar yoga ou exercícios físicos, e até mesmo onde comemorar uma data especial, por trás de tudo isso existem várias intenções de compra.

Quando alguém escreve instalação de vidro blindado automotivo nos buscadores, é evidente que essa pessoa está em momento de compra, tratando-se por isso de um lead altamente promissor para qualquer empresa da área.

Daí a importância de utilizar as estratégias de SEO para se posicionar nessas plataformas, as quais já não podem se limitar a um conteúdo original e interno de estruturação.

A internet é orgânica por natureza, e nela tudo deve estar cada vez mais interligado. 

Por isso mesmo, uma página bem feita não basta para cumprir com todos os requisitos e parâmetros dos grandes buscadores.

Se o site quer ser bem ranqueado, é preciso pensar também na relação com as demais páginas da mesma área. Assim, o SEO on page e off page devem caminhar sempre juntas.

De fato, se uma pessoa lê algo sobre um serviço automotivo e na mesma página encontra links externos para conteúdos sobre vistoria para carros, isso só tem a agregar para a experiência dela.

Deste modo, os grandes buscadores não são arbitrários ao definir seus algoritmos e fazer as exigências para quem quiser figurar no topo das buscas. No fundo, eles pensam na experiência de cada usuário.

Os backlinks e a essência do SEO off page

É conhecida a história de que no fim da década de 1990, o Google foi o primeiro buscador a aplicar um parâmetro para definição da posição dos sites que apareceriam em sua plataforma.

A primeira exigência de todas foi a dos backlinks, ou seja, da quantidade de vezes que aquela página era citada por outras páginas, fossem blogs ou e-commerces.

Com o tempo, surgiu a malícia dos famosos “blackhats”, que tentavam manipular isso. Então vieram os vários avanços de parâmetros de lá para cá, tentando evitar esse tipo de atitude.

Certamente, uma página que é citada centenas de vezes por um único site, pode despertar dúvidas. 

Já o contrário, uma página de licença da cetesb que seja mencionada por centenas de sites, deixa claro como ela é uma referência no assunto.

Por isso a grande dica nessa área é ser realmente original e gerar conteúdos de qualidade, para que seu SEO off page seja espontâneo e autêntico, baseado na capacidade real que seu site tem de ser uma autoridade no seu segmento.

Em suma, não dá para olhar para fora sem antes “arrumar a casa”. 

A base do off page é o compartilhamento, o crescimento orgânico; tudo isso baseado no mundo acadêmico.

Afinal, em trabalhos acadêmicos a regra mais válida é esta: quanto mais um estudo é citado por outros estudos, mais relevância ele ganha e mais importante se torna.

Logo, um e-commerce voltado para veículos, pode muito bem ter, além de produtos físicos e tradicionais, uma sessão de blog que disponibilize conteúdos sobre licenciamento de moto e carro, por exemplo.

Além dos próprios artigos, é indicado disponibilizar, como dito acima, materiais em formato de e-book, infográficos e afins, de maneira que a página possa ser linkada por quem tiver interesse na área.

Mas isso não quer dizer que o e-commerce precisa ter um bom site e ficar em posição passiva diante do mercado ou da web, apenas aguardando.

Adiante veremos dicas preciosas de como ser propositivo em todo esse processo.

Guest post, co-marketing e automatização

Além de conhecer a dinâmica do comércio eletrônico, de dominar o SEO como um todo e de garantir os melhores conteúdos e a melhor estruturação possível, um e-commerce ainda pode fazer parcerias para crescer no mundo digital.

As famosas estratégias de link building fazem toda uma gestão dos backlinks do seu site. 

É possível trocar conteúdos com outras autoridades no assunto, além de se promover em fóruns, comunidades e redes sociais.

No guest post, por exemplo, ao escrever sobre como adicionar categoria a na CNH, é possível trocar o material com a página de uma autoescola, garantindo o link dela no seu conteúdo, e combinando para que ela faça links do site dela para o seu.

O co-marketing vai na mesma linha, mas consiste em duas marcas distintas criarem o mesmo material, como um mesmo e-book, que mencione cada marca em sua devida alçada.

Deste modo, um e-book técnico sobre a importância da troca de óleo e filtro pode ser feito em parceria como uma oficina que realiza esse serviço, e vice-versa.

Além do mais, é possível automatizar esse processo, no sentido de utilizar programas de traqueamento ou gestão de links, para acompanhar o funcionamento e alcance não apenas dos seus, mas também daqueles que você promove no seu espaço.

Um e-commerce que possui muitos links quebrados, por exemplo, poderia perder posicionamento nos buscadores. Mas um programa da área pode evitar isso.

Com isso vemos que, embora o SEO off page possa ser considerado um assunto relativamente novo entre nós, já existe uma série de iniciativas estratégicas, comerciais e até tecnológicas para garantir que ele traga os melhores resultados possíveis.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.