tail

Long Tail e Head Tail: saiba os diferentes tipos de palavras-chave

Palavras-chave Long Tail e Head Tail estão presentes nas estratégias de marketing digital de empresas no mundo todo. São compostas por uma ou mais palavras e dizem respeito aos termos que as pessoas mais usam para fazer pesquisas.

Esses tipos de palavras-chave são usadas em buscadores como o Google, sendo fundamental entender bem sobre elas para saber aplicá-las. 

É especialmente importante abordar sobre as long e head tails quando começamos a elaborar um planejamento de estratégias em SEO (Search Engine Optimization, ou otimização para mecanismos de busca).

Não dá para fazer SEO sem as palavras-chave e sem saber usá-las, uma vez que são elas que vão otimizar um texto e fazer com que ele seja encontrado mais facilmente pelos usuários, quando estes realizarem uma pesquisa.

De maneira resumida, trata-se, nada mais nada menos, do que a maneira que o usuário escreve sua dúvida no Google.

É dessa forma que o buscador pretende esclarecer suas dúvidas para você obter as respostas que deseja. No entanto, esses termos também norteiam as ações no momento de criar posts, blogs e sites.

Por isso, neste artigo, vamos explicar a importância das palavra-chaves, como elas influenciam as estratégias de SEO, além de abordar sobre os seus dois principais tipos: long tail e head tail. Acompanhe a leitura!

Importância da escolha da palavra-chave

O marketing digital já predomina os esforços das empresas para divulgar sua marca, produtos e serviços na internet, uma vez que o ambiente online faz parte do dia a dia das pessoas em muitos momentos.

Se a maioria dos indivíduos estão conectados, logo os clientes de qualquer negócio estarão lá, como uma joalheria que venda anel de compromisso folheado a ouro.

É preciso que as empresas também marquem essa presença online, mas somente “estar” não é o suficiente; é preciso usar algumas estratégias e técnicas bem elaboradas.

Devemos pensar como usuários da internet para tomar algumas decisões. Por exemplo, quando queremos esclarecer uma dúvida, qual o primeiro lugar que pensamos em pesquisar? Certamente, no Google.

Pode até ser que você tenha outras fontes, mas o Google é a porta de entrada para a pesquisa de diversos assuntos na internet, até mesmo no acesso pelos computadores convencionais.

O Google recebe cerca de 100 bilhões de pesquisas por mês, o que significa que muitas pessoas estão pesquisando sobre variados temas mensalmente. É essencial que as empresas estejam entre os resultados que os usuários vão obter a cada pesquisa.

A razão é óbvia, e podemos usar como exemplo uma empresa de segurança bancária que aparecer entre os resultados de pesquisa de um usuário. Com isso, ela tem muito mais chances de atraí-lo e conquistá-lo como cliente.

É aqui que mora a importância de escolher bem a palavra-chave que será usada em uma estratégia, afinal, é por meio dela que o cliente ou potencial cliente (lead) vai ou não encontrar o seu negócio nos resultados.

No entanto, existem milhares de concorrentes lutando por uma boa posição do Google, por isso é necessário saber quais os termos ideais a serem usados em seus conteúdos. Isso significa que mais do que escolher, é importante pesquisar com calma as palavras-chave.

Essa ação envolve um estudo bem detalhado, conhecimento de público e outras ações importantes, principalmente porque esses termos influenciam diretamente nas estratégias de SEO.

Seu objetivo é otimizar o site e colocar a página em uma boa posição no ranking de resultados. Logo, se uma pessoa pesquisou sobre empresa de escavação, as empresas que fizeram boas escolhas de palavras-chave tendem a aparecer nas primeiras posições.

Nem sempre é uma tarefa fácil, uma vez que muitos acreditam que os termos usados devem ser aqueles que as pessoas mais pesquisam, mas é necessário pensar que a maioria das empresas também podem estar usando as mesmas opções de palavras.

O ideal é escolher as palavras-chave que melhor se encaixam no conteúdo e que realmente descrevam o que tem nele.

Tipos de palavras-chave

Existem dois tipos muito usados de palavra-chave, como mencionamos no início deste conteúdo. Vamos explicar um pouco sobre cada um desses modelos a seguir.

Long tail

O primeiro tipo de palavras-chave é o que chamamos de long tail. Ela ajuda a melhorar as ações em marketing de conteúdo, aumentando o tráfego e atraindo visitantes qualificados.

Trata-se de um termo mais pontual, que atende a uma demanda específica do usuário. Traduzindo para o português, seu nome quer dizer “cauda longa”, e possui quatro ou mais termos em sua estrutura.

Portanto, é destinada a uma pesquisa mais específica. Um exemplo disso é uma pessoa que pesquise algo como “creme rejuvenescedor e clareador em Campinas”. Note que ela procura um creme exclusivo em uma cidade específica.

No entanto, se essa mesma pessoa digitar “creme” no Google, ela ter diversos resultados diferentes como resposta. Em outras palavras, as palavras-chave long tail fornecem resultados mais direcionados.

Usar esse tipo de termo é muito importante para as empresas, pois ele traz vantagens como:

  • Facilitar conversão;
  • Melhor custo-benefício;
  • Clientes mais qualificados;
  • Baixas taxas de rejeição;
  • Aumento do tráfego.

As palavras de cauda longa devem ser usadas frequentemente, pois quanto mais a empresa é específica em seus conteúdos, mais fácil ela aparecerá nos resultados do Google.

É importante ser bastante direcionado, por exemplo: uma farmácia de manipulação pode escolher o termo “shampoo manipulado para oleosidade” em seus conteúdos, pois trata-se de um assunto pontual, que apenas pessoas específicas irão pesquisar.

Para usar uma long tail do jeito certo, também é importante escolher com cuidado o assunto que será abordado. Muitos temas podem tratar um assunto com uma palavra-chave de cauda longa, por isso, o segredo é produzir vários, mas bem direcionados.

Esse tipo de termo também pode ser aplicado em qualquer etapa do funil, mas é preciso ter habilidade em seu uso, além de planejar bem o conteúdo.

Head tail

Além das long tail, também existem as head tail, que dizem respeito a termos mais gerais de busca. Trata-se de uma única palavra que tem como intuito responder a uma pergunta.

Por exemplo, uma clínica para tratamentos na coluna pode usar a palavra “shiatsu nas costas” como tema central de seu blog, caso esta seja sua especialidade.

São termos menores e com alto volume de busca, o que significa que há muitas pessoas pesquisando ao mesmo tempo, o que exige um planejamento estratégico para usá-los.

Essas palavras também são importantes para as estratégias, uma vez que elas conseguem impactar um número maior de usuários. As head tail também complementam as ações com as palavras de cauda longa, por isso, recomenda-se seu uso junto à elas.

Como resultado, as head tails atraem pessoas que tenham um perfil compatível com os produtos ou serviços oferecidos pela marca.

Essas palavras-chave devem ser usadas também porque nem sempre o tema específico do conteúdo será pesquisado.

Por exemplo, se uma gráfica criou um conteúdo sobre “quando solicitar uma impressão digital em cores em papel transparente”, poucas pessoas usarão o termo, mas muitas podem pesquisar somente “impressão digital colorida”.

Esse exemplo de head tail vai fazer com que mais pessoas cheguem até aquele conteúdo que usa uma long tail como tema central de seu conteúdo. Ou seja, uma complementa a outra.

Nem sempre as pautas de atração são o foco dos materiais feitos pelas marcas. No caso do funil de vendas, por exemplo, é importante produzir conteúdos de decisão e consideração.

O tema central não é algo muito procurado, pois o consumidor sabe que tem um problema, mas não sabe qual solução aplicar.

Vamos pensar, por exemplo, em uma mulher que está em sua primeira gravidez. É natural que ela busque informações sobre tudo o que diz respeito a sua nova condição, o que inclui roupas.

Uma confecção terá conteúdos mais específicos, como calça jeans com elástico na cintura, um tipo de vestimenta ideal para as gestantes. Mas não é usando esse termo que ela vai fisgar a grávida.

Isso porque a mulher ainda não sabe que sentirá falta de usar um jeans quando a barriga estiver maior. Portanto, ela vai pesquisar termos como “roupas para gestantes”; “calça jeans grávida”, entre outros.

Portanto, se a confecção em questão quiser atrair esse público mais inexperiente, terá que usar termos mais gerais, como as head tail.

Outro exemplo disso é uma pessoa que acabou de adotar um filhote e precisa dar a primeira vacina no animal. Dificilmente ela procurará informações como “veterinário vacina importada primeira dose”, mas sim algo mais abrange como “clínica veterinária 24hrs”.

Conclusão

As palavras-chave são determinantes para fazer com que as páginas de um blog ou site apareçam entre os primeiros resultados de uma pesquisa. Só que é preciso saber usá-las e conhecer os seus diferentes tipos.

Neste artigo, você aprendeu sobre as palavras de cauda longa e as head tails, bem como quando cada uma deve ser usada. Assim, fica mais fácil criar conteúdos que estejam de acordo com as pesquisas do público-alvo e os mecanismos do Google.

Desse modo, os clientes e potenciais clientes tomam conhecimento dos produtos, serviços e soluções que a marca tem a oferecer, independentemente do nível de conhecimento do consumidor e da especificação do termo usado pela marca.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

gui-2311260_1280

Featured Snippet: saiba como possuir uma caixa de resposta no Google

Featured Snippet são caixas de respostas que aparecem antes dos resultados orgânicos – isto é, aparecem em ordem de relevância sem o uso de propagandas – na SERP (Search Engine Results Page, ou “página de resultados”) do Google.

Um dos principais objetivos das empresas é estarem bem posicionadas nos resultados do Google. Todo negócio consegue isso por meio de várias estratégias de marketing digital, entre elas o SEO (Search Engine Optimization, ou otimização dos mecanismos de busca).

Estar bem posicionado é importante para que os usuários do Google encontrem o seu site com facilidade e você possa receber mais visitas na sua página.

É isso que vai garantir visibilidade para a marca, novas oportunidades de negócio, além da manutenção do bom posicionamento nas buscas dos assuntos que são abordados no seu site ou blog.

No entanto, o Google criou uma caixa de resposta que podemos considerar a “posição zero” de ranqueamento, ou seja, ela aparece antes mesmo do primeiro colocado, o que tem feito com que muitas empresas desejem o Featured Snippet.

Se antes estar entre as primeiras posições era sinônimo de destaque, essa caixa está mudando o conceito e também a necessidade das infinitas páginas que encontramos no Google. Mas você sabe do que se trata o Featured Snippet?

Neste artigo, vamos conceituá-lo, mostrar como funciona, seus tipos, como conquistar essa posição e quais são suas vantagens. Confira!

O que é e como funciona o Featured Snippet?

Tratam-se de caixas respostas são respostas diretas para as perguntas feitas pelos usuários no Google, com uso de palavras-chave.

A intenção é dar uma resposta para os usuários, sem que eles precisem acessar um site para isso. O Featured Snippet tem três formatos, sendo: parágrafos, listas e tabelas.

O Google criou esse recurso uma vez que ele também quer garantir a melhor experiência aos seus usuários que, como você pode imaginar, são muitos.

A caixa é colocada no topo da SERP, logo acima do primeiro resultado, conhecido, hoje, como “posição zero” do Google.

Dessa forma, se alguém perguntar para o buscador “o que é banner informativo, por exemplo, o Google escolhe o melhor conteúdo de uma página para incluir a resposta no Featured Snippet. Com isso, alcançar essa posição tornou-se o objetivo de muitos sites.

O Google seleciona aquilo que ele considera como melhor resposta entre as páginas mais bem ranqueadas, para oferecer uma resposta direta a quem fez a pergunta.

Nem sempre essa resposta virá do site que aparece na primeira posição, no entanto, elas são provenientes de 30% deles. Isso significa que os esforços para aparecer em primeiro lugar continuam sendo válidos.

Só que é importante entender o que diferencia as primeiras posições no Featured Snippet. De modo mais simplificado, se alguém pesquisa sobre ibanez k7 no Google, vão aparecer nas primeiras posições os conteúdos mais completos.

Na Featured Snippet, por sua vez, aparecerão as respostas diretas, ou seja, que respondem de maneira curta e objetiva do que se trata o produto, assunto, etc.

Também é fundamental não confundir essa caixa de resposta com o knowledge graph. Isso porque o Snippet vai apresentar a palavra-chave da pergunta buscada e logo abaixo uma definição.

A resposta direta do knowledge graph, por sua vez, é constituída de informações da própria base de dados do Google.

Os backlinks também não influenciam, uma vez que os posts que aparecem em primeiro lugar têm mais autoridade e domínio. 

Apesar de nem sempre aparecer em cada pesquisa realizada, o que vai determinar é o volume de buscas de uma mesma palavra-chave.

Um fato sobre isso é que as palavras-chave conhecidas como long tail (ou cauda longa) são mais propensas a aparecerem no Featured Snippet

Uma outra característica comum de seu funcionamento é aparecer em formato de lista. Por exemplo, se um usuário pesquisar sobre “vantagens do painel em ps“, o Google vai exibir uma caixa de resposta com essa lista.

Principais tipos de Featured Snippet

Como dissemos anteriormente, existem 3 tipos de caixa resposta, que são escolhidos de acordo com a busca realizada. Dentre eles está o tipo parágrafo, destinado a perguntas e definições de palavras. Algumas perguntas que geram esse tipo são:

  • “O que é…”;
  • “Como fazer…”;
  • “Quem…”;
  • “Onde…”;
  • “Por que…”.

A lista é um tipo muito comum e aparece em perguntas que envolvem receitas, passo a passo, rankings, entre outros. Se um usuário pesquisar, por exemplo, “o que são placas informativas para restaurantes”, aparecerá nos resultados uma lista delas.

O terceiro tipo, conhecido como quadro ou tabela, vai aparecer em casos de comparações, principalmente de preços. Como quando uma pessoa pesquise sobre horários de um cinema, cidades por onde vai passar uma turnê, etc.

Como conquistar um Featured Snippet?

Estar entre os primeiros resultados de busca do Google é o objetivo de muitas empresas, mas, de fato, o Featured Snippet se tornou ainda mais importante, uma vez que ele chega a receber 70% dos cliques dos usuários.

O segredo para conquistá-lo está na otimização dos posts produzidos e dos que você ainda vai produzir. O primeiro passo é não oferecer respostas muito grandes, mesmo que a postagem tenha mais de mil palavras.

Se o seu conteúdo é sobre botas ortopédicas, foque na pergunta central dele. Por exemplo, caso o foco seja se bota imobilizadora substitui o gesso, responda de maneira direta e esclarecedora, em um único parágrafo.

Esse parágrafo deve ter entre 45 e 50 palavras, usando, no máximo, 293 caracteres. Dessa forma, o tamanho das palavras usadas também conta.

Para figurar entre as listas, o ideal é que elas tenham, pelo menos, 4 itens e, no máximo, 10 palavras. Listagens com muitas palavras acabam ficando fora dos critérios do Featured Snippet.

No entanto, não se preocupe com o tamanho dela, pois quanto maior a lista for, melhor. Logo, se a pergunta for sobre vantagens do microagulhamento no rosto, a clínica dona da página pode criar uma lista bem grande com todas elas.

Para conquistar uma caixa resposta de tabela, a dica é que ela tenha, pelo menos, 3 fileiras e 2 colunas, com no máximo 9 fileiras e 3 colunas.

Ademais, é essencial, para todos os tipos, em conteúdos prontos, conferir as palavras-chave que estão aparecendo em um rankeamento de 1 a 10.

A formatação da publicação também é importante, se a intenção for a tabela, crie uma. Da mesma maneira, é fundamental que o conteúdo esteja sempre atualizado, portanto, quanto mais você otimizá-lo, melhor.

Para os conteúdos que ainda estão sendo produzidos, compile uma lista de palavras-chave do nicho do negócio. Busque sempre materiais bastante ricos e tente encaixá-lo em um dos tipos de Snippet.

Vantagens

Muitas pessoas têm dúvidas se vale mais a pena aparecer nessa caixa de respostas ou conquistar as primeiras posições.

O ideal é que, independentemente do post ser sobre dieta para casal emagrecer ou dieta para pets, o foco seja em conquistar tanto o Snippet, quanto as primeiras posições.

Isso porque essa caixa traz muitas vantagens, como autoridade máxima naquilo que a empresa faz e, com isso, o site ganha mais credibilidade.

O usuário vai perceber que o Google considerou a sua resposta como a melhor e colocou o seu site acima de todos os outros. Com isso, o buscador vai considerar que a sua página e a sua empresa sabem muito bem do assunto.

Outra vantagem é estar sempre acima de todos, mesmo que o seu site seja rankeado na décima posição. Você deu a resposta mais objetiva e prática e logo conseguiu ascendê-la no buscador.

O tráfego orgânico também melhora consideravelmente, e isso é ainda mais visível para os sites que não aparecem nos três primeiros lugares de um resultado.

Se uma página de um médico ao domicílio aparecer no Featured Snippet, as chances de clique serão muito maiores do que todos os outros sites.

Inclusive, é uma chance que aquela página de um pequeno negócio, ou um blog que está começando agora tem de aparecer acima de sites muito maiores, como Wikipédia e outros.   

Portanto, quando você conquista uma caixa, vai ser interpretado pelos usuários como a fonte mais confiável para determinado assunto do que todas as outras.

Mas quando você chegar lá, não se esqueça de sempre otimizar seus conteúdos para se manter como a melhor resposta e não perder para um concorrente, certo?

Conclusão

Quando falamos do Google, estamos nos referindo de uma verdadeira porta de entrada para os sites, que são como um cartão de visitas para qualquer negócio hoje em dia.

É importante entender seus mecanismos e fatores de rankeamento, bem como conquistá-lo para figurar entre as primeiras posições. Com o surgimento no Featured Snippet, mostrar sua credibilidade ao Google se tornou algo imprescindível.

Não dá para deixar esse fator de lado, pois se a empresa não se preocupar com isso, talvez todos os seus outros esforços não valeram a pena.

Oferecer a melhor resposta para o Google é fundamental para conquistar o seu Featured Snippet, da mesma forma que para mostrar aos usuários que você oferece o melhor conteúdo.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

seo-optimization-marketing-traffic-strategy-business-advertising-analysis-analytics-brainstorming_t20_LlvJA7

Saiba como aplicar estratégias de Inbound Marketing para seu negócio

O Inbound Marketing é um dos pilares mais importantes do Marketing Digital, focado em atrair, converter e encantar clientes. Um conceito completamente diferente do que costumávamos ver antigamente.

Isso porque o marketing era sinônimo de interrupção, ou seja, as marcas tiravam as pessoas de suas atividades diárias, como assistir TV, para mostrar os benefícios de seus produtos e serviços através dos comerciais.

Os tempos mudaram e hoje vivemos em uma era digital que trouxe novos conceitos para se fazer e trabalhar o marketing. Mas isso só aconteceu porque a internet mudou radicalmente o comportamento do consumidor.

Eles estão mais bem informados e sempre buscando saber mais a respeito daquilo que desejam ou precisam comprar, independentemente do que seja.

Por isso, as empresas precisaram criar novas formas de conquistar o público e fidelizar seus clientes. Então, surgiu o Inbound Marketing para atender às necessidades de quem vende e de quem compra.

Ele é tão importante que faz parte das estratégias de empresas de todos os tamanhos e setores ao redor do mundo. 

Para que você e seu negócio não fiquem de fora, neste artigo vamos falar sobre o que é Inbound Marketing e quais suas principais estratégias. Acompanhe!

O que é Inbound Marketing?

Inbound Marketing é um extenso conjunto de estratégias que se baseiam na criação e compartilhamento de conteúdos direcionados a um público-alvo específico.

Por meio de materiais ricos e ações bem planejadas, ele conquista a permissão das pessoas para se comunicar com elas de maneira direta.

A partir disso, uma fabricante de fita de led para sanca, por exemplo, consegue criar um relacionamento com seus clientes que promete ser duradouro.

Ou seja, ao invés de usar a velha prática de interromper o público, o Inbound consegue atraí-lo por meio de conteúdos relevantes.

Eles geram impactam nas pessoas e fazem com que elas se sintam confiantes, permitindo que a marca se aproxime e crie um relacionamento que as leve até a venda.

É exatamente por isso que essas estratégias são conhecidas como “Marketing de Atração” ou “Novo Marketing”.

Sua visão é estimular a aproximação dos clientes até as empresas, atraídos pela sua mensagem, o que facilita na hora de apresentar as soluções e transformar clientes em verdadeiros fãs da marca.

Possibilidades e desafios do Inbound Marketing

Assim como qualquer outra prática do Marketing Digital, o Inbound traz possibilidades e desafios em sua aplicação. Por exemplo, se uma clínica de depilação a laser masculina aplicá-lo, pode encontrar desafios como:  

1 – Boas práticas e tempo

Essa ação não funciona da noite para o dia, o que é um dos maiores dificuldades na hora de converter clientes. Boas práticas de Inbound provêm de muita pesquisa e teste, que resultam em crescimento orgânico e aumento de tráfego.

2 – Investimento e fidelidade

A fidelidade é outro ponto crucial para a efetividade do Inbound Marketing. É preciso um planejamento de médio e longo prazo, além de manter ações e investimentos ininterruptos para atingir os resultados esperados.

Com relação às possibilidades, podemos destacar:

Conteúdo gerado por consumidores

Uma empresa de curso do mopp pode usar o Inbound de modo a dar voz aos seus consumidores. Estamos na era do Customer Success (sucesso do cliente), e deixar o consumidor falar é cada vez mais importante. Dentre os materiais gerados por eles estão:

  • Reviews;
  • Pontuações;
  • Comentários;
  • Avaliações.

Eles podem ser inseridos na produção de conteúdos que sigam as técnicas de Inbound. Isso fortalece a relação com os clientes e torna a marca mais confiável.

Diferença entre Inbound e Outbound Marketing

O Inbound e o Outbound Marketing são diferentes em seus conceitos e aplicações, e é importante que as empresas compreendam suas distinções.

Enquanto o Inbound está focado em atrair por meio de conteúdos relevantes, o Outbound age com base em ações ativas, como anúncios, contato por telefone, e-mail, estande de vendas em eventos, propagandas na TV etc.

São ações são de custo mais elevado e que nem sempre possibilitam a medição de seus resultados.

Já uma empresa que retira entulho vai usar o Inbound em canais diferentes, como seu site, blog, redes sociais e e-mails informativos. Tudo possibilitando uma mensuração rápida e assertiva.

Como exemplo de Outbound Marketing, podemos citar os links patrocinados, que são anúncios pagos veiculados em sites de busca, redes sociais etc.

O Inbound, por sua vez, tem como exemplo o envio de um e-book para o lead, por meio de um endereço de e-mail fornecido por ele, contendo informações importantes e relevantes a respeito de um assunto que lhe interessa.

Principais estratégias de Inbound Marketing

Depois da comparação feita acima, deu para entender que o Inbound Marketing trabalha com práticas orgânicas muito importantes para ressaltar a autoridade da marca e sua credibilidade.

No entanto, é preciso conhecer bem e saber trabalhar com suas principais estratégias, conforme veremos a seguir.

1- SEO

SEO é uma sigla para Search Engine Optimization, ou “otimização para motores de busca”.

Como o próprio nome já diz, é um conjunto de técnicas que uma fabricante de barraquinha para festa usa para influenciar os algoritmos de buscadores como o Google, melhorando o seu posicionamento nos resultados de uma pesquisa.

Para usar essa estratégia, a empresa precisa lançar mão de algumas práticas que a envolvem, tais como:

URL

A URL da página do site ou blog de uma marca precisa ser amigável e conter a palavra-chave principal de seu conteúdo.

Uma URL amigável consiste em um endereço fácil de ser decorado, sem a presença de números ou símbolos. Por exemplo, se uma pessoa pesquisar sobre acupuntura para ansiedade no Google, vai encontrar muitos resultados.

Os primeiros são de sites com endereços das páginas como “www.clinica.com.br/beneficiosdaacunputuraparaansiedade”.

Uso de palavras-chave

A palavra-chave é a base de um bom SEO, e como você viu, ela está presente até mesmo na URL de uma página. Esta consiste nos termos mais buscados pelo público-alvo de uma empresa.

Também precisa estar presente nos conteúdos, em seus títulos e ao longo da página para que o buscador possa indexá-la e classificá-la entre os primeiros resultados.

2 – E-mail marketing

O e-mail continua sendo um dos principais canais de comunicação entre empresa e cliente, além de ser uma das melhores estratégias dentro do Inbound.

Por meio dele, uma que conserte instalação elétrica aparente consegue estabelecer um relacionamento com seus leads, trabalhar o funil de vendas, fidelizar clientes e muitas outras possibilidades.

Ela faz isso por meio do envio de conteúdos de valor, como newsletter, e-book e informações sobre atualização de conteúdos no blog.

Ou seja, é um excelente canal para veicular materiais de qualidade, dentro das especificações do Inbound Marketing.

3 – Blog

Os blogs são indispensáveis para as empresas em todos os setores e portes, pois é a principal plataforma para publicação de materiais relevantes para o público.

Por exemplo, se um despachante cria um conteúdo sobre transferência de veículo detran, ele vai publicá-lo no blog, onde também haverá outras publicações sobre os mais variados assuntos de sua área de atuação.

Ele até pode publicar no site, mas essa plataforma é mais indicada para assuntos institucionais e vendas, o que faz do blog imprescindível para o sucesso das estratégias em Inbound Marketing.

5 – Marketing de Conteúdo

O Marketing de Conteúdo se tornou, hoje, uma das ações mais importantes do Marketing Digital quando o assunto são as estratégias orgânicas, e ele é a base do objetivo do Inbound.

Trata-se da criação de materiais ricos e relevantes, que têm como intuito informar o público-alvo, gerando autoridade para a marca credibilidade no que faz e conquistando leads para os negócios.

Esses materiais podem ter vários formatos, podendo ser um e-book, áudios, vídeos, infográficos, entre outros, e abordam os assuntos de uma maneira aprofundada.

Ele é essencial porque os consumidores estão sempre em busca de informações, e como abordado no início do texto, eles estão cada vez mais informados a respeito do que querem ou precisam comprar.

A internet possibilita que eles encontrem milhares de empresas que ofereçam um mesmo produto ou serviço, mas só vão confiar naquelas que demonstram autoridade naquilo que fazem.

Os materiais criados com o Marketing de Conteúdo mostram a competência e a capacidade que uma marca tem para solucionar os problemas de seus clientes. Por isso, é parte do Inbound e deve ser trabalhado pelas empresas.

Conclusão

Estar na internet não é simplesmente criar um perfil nas redes sociais ou um site e achar que os resultados vão aparecer. É preciso trabalhar o Marketing Digital do jeito certo, usando suas melhores estratégias.

E entre as principais está o Inbound Marketing, que engloba as melhores práticas orgânicas para que uma marca conquiste espaço, reconhecimento e respeito por parte dos consumidores e da concorrência.

Tem a capacidade de beneficiar quem vende, porque mostra a credibilidade da empresa; e de quem compra, entregando valor, informação e solução.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.