Marketing team.

6 dicas para trabalhar com marketing de conteúdo

O tempo passa e o marketing de conteúdo se mantém como uma opção de destaque para atrair novos clientes.

Não é de hoje que a produção de conteúdo proporciona campanhas de sucesso para as empresas.

Contudo, a popularização do marketing digital trouxe novas possibilidades, visto que agora, uma marca pode usar vários formatos para transmitir mensagens para todo o mundo.

Desse modo, esse tipo de estratégia ganha novos contornos, portanto, vamos apresentar o conceito de marketing de conteúdo, a importância de fazer uso dele e 6 dicas para aplicá-lo da melhor maneira, confira.

Apresentando o marketing de conteúdo

Como denuncia o nome, essa vertente do marketing se baseia na produção de conteúdos relevantes como forma de agregar valor à marca.

Hoje, mais do que nunca, as empresas que se esforçam para influenciar o dia a dia das pessoas são aquelas que mais têm sucesso.

Para isso, não basta investir em anúncios atrativos, é necessário demonstrar na prática como a empresa pode mudar a vida de quem entra em contato com ela.

O marketing de conteúdo serve especificamente para isso.

Vamos usar lojas de películas automotivas como exemplo, para conquistar o maior número possível de clientes, não basta só fazer propagandas deste produto.

É importante alimentar sites, blogs ou redes sociais com informações complementares às películas automotivas. 

O objetivo deve ser informar o público sobre o que está sendo oferecido.

Quanto mais informações as pessoas obtiverem por meio das suas plataformas, mais preparadas elas estarão para fechar negócio com você.

Sendo assim, o marketing de conteúdo é uma maneira de atender às necessidades do público-alvo ao mesmo tempo em que se valoriza o produto anunciado.

Entenda a importância do marketing de conteúdo

Portanto, agora você conhece o conceito que estamos abordando. O próximo passo é saber em detalhes quais os benefícios de aplicá-lo em uma empresa de projeto usinas solares, por exemplo.

Mais visibilidade na web

O Google privilegia os sites e blogs que produzem conteúdo original. Os métodos de rastreio dos motores de busca identificam páginas desse tipo como mais relevantes.

Dessa forma, investir em marketing de conteúdo significa trabalhar para ter mais visibilidade no ambiente virtual.

Portanto, seguir as estratégias de SEO é vital para concretizar essa possibilidade. 

Interação com o público

Usar as plataformas de comunicação virtuais é primordial se uma empresa fabricante de divisórias sanitárias para banheiros coletivos quer interagir com seus clientes.

Isso inclui:

  • Responder comentários;
  • Acompanhar as reações;
  • Prestar assistência técnica;
  • Tirar dúvidas.

Uma resposta atenciosa ou um compartilhamento podem inclusive se transformar em publicidade espontânea para a marca.

Além disso, o conjunto de ações que um post desperta (engajamento) define a relevância de um perfil nas redes sociais.

Nutrição de leads

Os leads são as pessoas que demonstraram interesse em um produto ou serviço, mas ainda não o adquiriram ou contrataram.

Para transformá-los em clientes efetivos, você precisa nutri-los com as informações necessárias.

Por exemplo, se uma mulher que está construindo uma nova casa pesquisou sobre borda de piscina antiderrapante e chegou ao seu site, é essencial que ela seja exposta a conteúdos que a convençam a fazer a compra.

Esse direcionamento de conteúdo deve ser baseado no chamado funil de vendas, que consiste nas etapas que cada lead percorre até completar uma compra.

Cada perfil tem características próprias, portanto, acompanhe-os para definir quais são os conteúdos mais adequados para eles.

Diminuição do CAC

O CAC é o custo de aquisição de clientes. Essa métrica indica quanto uma empresa gasta para conquistar um novo cliente.

Existem várias formas de fazer isso, mas só o marketing de conteúdo incentiva o tráfego orgânico e a fidelização com um custo-benefício baixo.

Afinal, se você produzir material de qualidade sobre restauração de fachadas preço e souber divulgá-lo nas redes, com o tempo o público vai acessar seu site sem precisar de intermediários como anúncios.

Boa reputação

O marketing de conteúdo é essencial para construir uma boa reputação na internet. 

As empresas que investem nisso têm mais chances de se tornarem referência no ramo de atuação.

Basta pensar que a consultoria de direcionamento de carreira que se dedica a entregar posts relevantes para os seguidores se faz mais presente na vida deles.

As pessoas valorizam marcas que assumem uma postura mais próxima, quando houver necessidade, elas consideram primeiro esse tipo de empresa.

Foco no pós-venda

As ações que a marca assume no pós-venda são partes fundamentais do processo de fidelização de clientes.

Um marketing de conteúdo consistente é um grande auxílio nesta etapa.

Portanto, invista em atendimento online, FAQ e e-mail marketing a fim de incentivar os clientes a continuarem com você. Esse tratamento diferenciado causa uma ótima impressão.

6 dicas para aplicar o marketing de conteúdo

Tendo ciência dos benefícios que essa prática pode proporcionar para a sua atuação profissional, o interesse aumenta.

A seguir, separamos 6 dicas para ter uma atuação impactante no mercado usando essa estratégia, acompanhe.

1- Crie um blog

É essencial que você tenha uma plataforma acessível para publicar o conteúdo produzido. Nesse aspecto, o mais indicado é criar um blog.

Na época das mídias sociais os blogs podem parecer ultrapassados, mas, na verdade, eles são muito úteis para que você tenha o controle do seu marketing de conteúdo.

Depender apenas das redes sociais para repercutir os materiais sobre transferência de veículo valor, por exemplo, pode ser arriscado.

Além disso, em um blog há a possibilidade de pensar todo o layout e o design das páginas para proporcionar uma excelente experiência aos visitantes.

2- Use as técnicas de SEO

As técnicas de SEO já foram citadas no texto anteriormente. Elas consistem em medidas para obter um bom posicionamento nos motores de busca.

Algumas dessas técnicas são:

  • Uso de palavras-chaves;
  • Uso de imagens, listas e vídeos;
  • Produção de conteúdo 100% original;
  • Fácil legibilidade.

Não se esqueça de também valorizar a experiência do usuário. Isso significa não encher o texto de palavras-chaves e vídeos visando apenas o posicionamento.

3- Invista em conteúdos ricos

Os conteúdos ricos são materiais voltados para educar o lead sobre aspectos do produto ou serviço oferecidos.

A principal função deles, além da função didática, é incentivar que os leads forneçam informações pessoais em troca de e-books sobre seguro de moto valor em Curitiba, para citar um exemplo concreto.

Normalmente esses conteúdos são oferecidos por meio de landing pages, páginas independentes do seu site que tem como finalidade conseguir mais conversões.

Os dados que a empresa consegue captar a partir dessa estratégia podem ser usados para segmentar campanhas de anúncios e aprimorar o atendimento ao cliente como um todo.

4- Pense nas redes sociais como aliadas

É preciso pensar nas redes sociais além do senso comum. Elas não são apenas grandes plataformas de entretenimento, muito pelo contrário.

Uma marca que investe em redes sociais está investindo em uma comunicação mais direta e efetiva com a sua base de clientes.

Não é à toa que plataformas como o Twitter e o Instagram são os principais canais de consumo de conteúdo hoje em dia.

Pesquise as principais funcionalidades de cada rede e estude quais são mais interessantes para você, de acordo com os hábitos dos seus clientes.

Elas são ferramentas fundamentais para construir uma imagem positiva na web.

5- Acompanhe os resultados

As principais ferramentas de marketing de conteúdo possibilitam que os usuários acompanhem de perto os resultados obtidos.

No Facebook, são os números de curtidas, compartilhamentos e comentários. No Instagram, o número de visualizações nos stories e cliques nos links.

Esses são apenas alguns exemplos de como você pode mensurar os resultados das suas campanhas.

É importante destacar que nem sempre um grande número de visualizações se traduz em conversões.

Portanto, o melhor a se fazer é analisar o impacto dos seus posts e trabalhar para que cada vez mais pessoas se tornem clientes a partir deles.

6- Faça e-mail marketing

O e-mail é um método de comunicação já consagrado na internet. Você pode pensar que as redes sociais o tornaram obsoleto, mas isso não é verdade.

O ponto é que, hoje em dia, o e-mail vai além do envio de mensagens.

É possível separar o público por áreas de interesse, segmentar mensagens para um tipo de cliente, enviar e-mails promocionais e investir em newsletters, cartas digitais que contêm as principais novidades da empresa.

Só tome o cuidado de não enviar e-mails com frequência excessiva e segmentar o público corretamente.

Esse texto traz todas as informações básicas sobre o marketing de conteúdo, desde a definição até as formas de aplicação.

Portanto, você sabe em detalhes a importância da produção de conteúdo para a divulgação dos produtos ou serviços de uma empresa.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

tinder

Tinder terá opção para investigar se usuário já foi acusado de assédio sexual

O plano é coibir a prática de violência sexual entre usuários do aplicativo de relacionamento

A investigação será feita a partir de um serviço prestado pela Garbo, organização sem fins lucrativos que “faz a coleta de registros públicos e relatórios envolvendo violência ou abuso, incluindo prisões, condenações, ordens de restrição, assédio e outros crimes violentos”, segundo esta postagem.

O plano do Match Group, que realizou um investimento de valor não revelado na Garbo, é simples: tornar o ambiente digital (e o real) mais seguro para os usuários de aplicativos de relacionamento.

Apesar de a Garbo ter acesso a uma base de dados que envolve um número muito maior de usuários com antecedentes criminais, a organização não irá divulgar detalhes de pessoas acusadas de crimes menores e que não estão relacionados com assédio ou abuso sexual, como posse de drogas.

A Match ainda não deu muitos detalhes de como o serviço vai funcionar nem de quando ele será ativado. Sabe-se que a pesquisa poderá ser feita utilizando apenas o nome completo ou com a combinação do primeiro nome e do número de telefone. Não está claro se o recurso será disponibilizado para todos os usuários ou apenas aqueles com planos pagos do Tinder.

Além do Tinder, outras marcas da empresa, como os aplicativos OkCupidHinge  Match, também deverão contar com recurso. Por se tratar da coleta de dados públicos, é possível que o recurso não esteja disponível em todos os países, apenas naqueles nos quais essas informações poderão ser coletadas legalmente pela Garbo ou por outra empresa parceira do Tinder.

Fonte: Exame

images

Clubhouse: por que devo entrar nesta nova rede? Stock Pickers responde

Coffee & Stocks desta segunda falará da nova rede social onde as pessoas só podem conversar por áudio; participe enviando suas dúvidas!

(CONDADO DA FARIA LIMA) – “Mais uma rede social? Isso é tudo que NÃO preciso”. Aposto que essa foi a primeira reação de muitos que ouviram falar do Clubhouse. Mas o fato é que tem bastante gente usando (e gostando!) desta nova rede social, focada exclusivamente em conversas de áudio.

O Stock Pickers não só resolveu testar o Clubhouse como também faremos o “Coffee & Stocks” desta segunda-feira (8) focado em falar sobre a usabilidade deste app e se ele será útil (ou não) na sua rotina.

O Coffee & Stocks é sempre ao vivo às 8 da manhã (horário de Brasília) no youtube do Stock Pickers. O entrevistado será Lucas Lameiras, um dos fundadores do BRASA Talks e que estudou e mora em Londres e já usa o app há tempo suficiente para nos dar várias dicas.

(Inclusive, no teste que fizemos sábado pra conhecer o Clubhouse, o Lucas já nos deu várias dicas de como potencializar o uso da plataforma. Repassaremos ela durante a nossa live).

Aos que já estão no Clubhouse: também transmitiremos o papo desta segunda no meu perfil no Clubhouse (Thiago Salomão).

Mas, o que é o Clubhouse?

Uma boa definição do Clubhouse é uma espécie de “podcast live“: os usuários podem acessar diversas salas e acompanhar conversas de outras pessoas sobre qualquer assunto. Você pode ser chamado para o ‘palco’ e falar ou apenas ficar como ouvinte e ver quais são as outras pessoas que estão dentro da sala. Tudo é por voz: não há textões, curtidas, compartilhamentos, nada disso… ou você está falando ou está escutando alguém.

O que tem gerado frenesi com esse aplicativo é a possibilidade de acompanhar conversas soltas com grandes personalidades mundo afora. É o caso de Mark Zuckerberg ou Elon Musk, que apareceram no programa “The Good Time Show”, transmitido no próprio Clubhouse.

O Clubhouse foi criado em março de 2020 por Paul Davison e Rohan Seth (ex-funcionários do Google). De dezembro pra cá passou de 600 mil para 6 milhões de usuários e já está avaliado em mais de US$ 1 bilhão.

Acesso restrito e só via iOs (por enquanto)
Um detalhe: você só pode entrar no Clubhouse se for convidado por algum usuário e o app só funciona em iOs (se você não tem iPhone, espere mais um pouco para testar a ferramenta).

Ainda é muito cedo dizer que essa rede social será a nova sensação, mas já é possível perceber muita acessibilidade principalmente para quem trabalha com conteúdo sonoro, como podcasts (por isso mesmo, o Stock Pickers está “demarcando território” por ali).

Mande suas dúvidas!
Se você quer saber mais, não deixe de acompanhar nossa live nesta segunda às 8 da manhã. Envie suas dúvidas chat que tentaremos responder todas elas!

Fonte: Infomoney

engajamento

6 dicas para aumentar o engajamento em suas redes sociais

A importância das redes sociais já não é uma novidade para quem entende o papel do marketing digital hoje em dia. Mas, afinal, como realmente conseguir aumentar o engajamento e os resultados de uma marca?

Além disso, muitas vezes a gente nem sequer compreende o que seja um bom engajamento. Com certeza não tem a ver com curtidas ou compartilhamentos, embora esses possam ser alguns dos indícios.

No fundo, o engajamento verdadeiro só pode nascer da interação de qualidade que você mantém com o seu público. Nem mesmo o número de comentários em uma postagem pode ser considerado um indício infalível.

Imagine, por exemplo, que a marca pretende fazer uma campanha de captação de leads, então consegue fazer algo criativo, chama atenção e recebe um monte de curtidas, compartilhamentos e comentários. Porém, não consegue nenhum lead.

O que há de errado nesse tipo de caso? É bem simples: a marca não se comunicou bem, não conseguiu traduzir sua meta final em meios eficientes de marketing. Não conseguiu, enfim, estabelecer uma interação de qualidade com o público.

Uma marca jamais vai conseguir crescer se não conseguir fazer com que as pessoas ajam conforme ela deseja. Ou seja, se a empresa não toma as rédeas da comunicação, ela perde em termos de engajamento e resultados.

Por isso, essa questão é muito mais abrangente do que parece, e envolve alguns conceitos como público-alvo, personas, planejamento de médio e longo prazo, tipos de linguagem e de gatilhos mentais, etc.

Então, se você quer conhecer as melhores dicas sobre como aumentar o engajamento das suas redes sociais de maneira sustentável, basta seguir adiante na leitura.

1. O poder de dominar as personas

Pense bem: em nossa vida pessoal, o que faz com que consideremos alguns como nossos amigos, outros apenas colegas e alguns não mais do que conhecidos? Tem a ver com o quanto nos conhecemos entre nós, certamente.

Na comunicação de marketing é igual, inclusive nas redes sociais. Você não consegue impactar positivamente um público de dieta para casal emagrecer se não entender mais ou menos como eles pensam e o que esperam da sua solução.

Até alguns anos atrás, o branding e o marketing só falavam, basicamente, em público-alvo. Hoje, esse conceito foi aprofundado de modo incrível, por meio das personas, com as quais você desenvolve dois ou três perfis como se fossem personagens semi fictícios.

Assim, você passa a ter uma clareza muito maior sobre como deve ser cada ação ou campanha publicitária, por ser capaz de falar a língua do seu público, tocando nas dores que ele tem e sugerindo uma solução que realmente o atraia.

As perguntas essenciais para montar as personas são:

  • Onde meu cliente ideal está?
  • Quais redes sociais ele mais utiliza?
  • O que ele faz nas horas vagas?
  • O que ama em uma marca?
  • O que odeia que ocorra em suas compras?
  • Que tipo de conteúdo pode atraí-lo?

Note que perguntas assim vão muito além do tradicional “nome, idade, profissão e endereço”. Aí é que está o segredo, pois ao aplicar algo assim, seu conteúdo sobre paisagismo quintal dos fundos vai mobilizar o público e trazer mais resultados.

O bacana é que, conhecendo a persona deste modo, não apenas a captação de leads e oportunidades irão aumentar (graças ao engajamento), mas também a fidelização de clientes e o pós-venda, trazendo melhorias até no médio e longo prazo.

2. Por dentro do marketing de conteúdo

As redes sociais são o lugar por excelência do marketing de conteúdo. Você pode até utilizar estratégias mais antigas de “promoções arrasadoras”, que exploram mais as vantagens do produto do que uma comunicação de qualidade.

Mas não é possível crescer de modo sustentável fazendo apenas nisso. Portanto, a empresa que vende mala antiga decoração ganha muito mais pontos quando traz conteúdos que agregam algum valor ao seu público.

Às vezes, que tal falar não apenas sobre malas, mas sobre a função delas? Para que viajamos mesmo? A trabalho, esperando crescer na carreira; para realizarmos um sonho; podemos ir sozinhos, com um parceiro, com a família toda, etc.

Esse tipo de abordagem tende a personalizar a comunicação. Tal como dicas práticas do tipo “10 maneiras de preservar uma mala antiga e usá-la como decoração”. 

Assim, você vai muito além de simplesmente postar por postar.

Uma dica interessante é sobre usar as redes como ponte para outros conteúdos, como as produções do seu blog/vlog. Se você tem um artigo ou vídeo sobre microagulhamento no rosto, faça um link para quem quiser se aprofundar no assunto.

Isso vai reforçar sua autoridade e também vai aumentar o engajamento dentro das próprias redes sociais, que foram o veículo que levou o visitante até um conteúdo mais completo.

3. O que é uma agenda editorial?

É verdade que as mídias sociais representam o que há de mais dinâmico no mundo do marketing e dos negócios atualmente. Porém, isso pode causar uma confusão: a de achar que as postagens precisam nascer da correria, do improviso.

Nada mais falso e mais prejudicial. Se você trabalha com talão para sorteio, é claro que pode ter um imprevisto, e então mudar a ordem de uma postagem no dia a dia, mas é preciso ter uma agenda editorial pré-estabelecida.

Primeiramente, porque o público se acostuma e já espera consumir seu conteúdo sempre no mesmo horário, ou nos mesmos dias da semana. Segundo, porque a qualidade da sua produção vai aumentar – e muito.

Na introdução falamos sobre esse problema, que é o de a marca acabar perdendo o fio condutor das suas próprias metas, e se deixar levar pelas novidades do momento.

Por isso, se a empresa lida com lipoescultura no quadril, e não quer perder o controle e a capacidade de gerar oportunidades reais, ela precisa de um bom planejamento que garanta que ela está indo para o lugar certo.

Realmente, muitas empresas acabam caindo nesse tipo de dispersão, e depois culpam a internet por suas campanhas não trazerem resultados.

4. CTAs e a linguagem do seu público

Além da qualidade do conteúdo, é preciso que ele conte com alguns elementos técnicos da linguagem do marketing digital, como os famosos CTAs, que são os Call to Actions, ou seja, as “Chamadas para Ação”.

Assim, ao postar algo sobre agenda personalizada com nome, não finalize sem deixar uma isca para o público interagir com você. Uma sugestão é deixar um CTA como: “Você alguma vez já se esqueceu de algum compromisso por não ter uma agenda?”.

Isso não apenas chama atenção para suas agendas (ou qualquer produto que seja), como vai além e faz com que a pessoa queira interagir, impactando diretamente no engajamento que sua marca pode alcançar.

Isso também reforça a importância de você falar a linguagem do seu público. É natural demorar um tempo até encontrar o ponto exato entre a formalidade e a informalidade.

Mas saiba que na internet o jogo é “de um para um”. Ou seja, o cliente quer ser tratado de modo customizado, como se a marca fosse uma amiga dele, e não uma máquina fria. O que nos leva ao próximo ponto, que é fundamental.

5. Por que interagir com o público?

Esqueça aquele mundo antigo dos SACs (Serviços de Atendimento ao Cliente), que deixavam os clientes pendurados no telefone por horas a fio, esperando a atenção de um atendente.

Hoje tudo é tão dinâmico que, se a marca não tiver disponibilidade para interagir com o seu público, é melhor ela nem entrar nas redes sociais.

Afinal, se você publica algo sobre banner para academia, mas ignora as dúvidas sobre medidas, valores e prazos de entrega, como pode esperar algum engajamento?

As redes sociais vieram para provar que a participação e opinião do cliente é algo que realmente faz parte da rotina da empresa, então precisa estar integrado à estratégia.

6. Bônus: onde meu público-alvo está?

Já vimos que o conceito de público-alvo foi aprofundado com a estratégia das personas. Mas, afinal, para que ele continua servindo?

Entre várias de suas aplicações, uma das mais importantes é na hora de identificar, por exemplo, onde seus clientes ideias se encontram, já que as redes sociais se tornaram um oceano de oportunidades e modalidades diferentes.

Há redes focadas em mensagens instantâneas, ou em textos mais longos, ou ainda em multimídias como fotos, imagens e vídeos. Outras lidam apenas com o mundo corporativo, e daí em diante.

A própria natureza do seu produto já deve indicar isso, como o fato de que artes gráficas puxam mais para as redes de multimídia; assim como literatura, vestibular e redação se voltam para as mídias de texto.

Uma dica de ouro é focar os esforços principais na rede que apresentar a maior sinergia com o seu público. Você pode até marcar presença nas demais, porém, não tente abraçar todas, ou acabaria perdendo a assertividade.

Com isso, vemos como essas seis dicas podem ajudar e muito na hora de uma marca aumentar seu engajamento e seus resultados nas mídias sociais.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

telegram

Telegram: conheça essa rede social e como ela pode ser usada pela sua empresa

Já não é segredo para ninguém como as redes sociais se tornaram importantes na atualidade. Ainda assim, existem muitas empresas que não sabem como tirar proveito ou diferenciar o uso de cada uma delas, como no caso do Telegram.

Para que exatamente ele existe? A qual público se destina e como impactar clientes por meio dele? Será mesmo melhor do que o WhatsApp, ou ambos são diferentes e não concorrem diretamente pela mesma solução?

Enfim, essas são apenas algumas das dúvidas que surgem quando o assunto é Telegram e serviços de mensagens instantâneas via mobile. Isso já bastaria para demonstrar a importância desse assunto, além da guerra de marketing entre as concorrentes.

Por exemplo, pouca gente sabe, mas o WhatsApp é do Facebook. Mesma marca que também integrou o Messenger, uma solução bem mais antiga, que hoje funciona totalmente atrelada ao layout do próprio Facebook.

Em todos esses casos, há muito tempo que essas mídias já não servem apenas para as pessoas conversarem, mas também para marketing digital, posicionamento de marca, geração de leads e oportunidades, além de pós-venda e outras funções.

É importante dizer isso, pois é nesse contexto que o Telegram surgiu, em agosto 2013, criado pelos famosos irmãos Nikolai Durov e Pavel Durov. Não à toa, eles são os fundadores do VK, que é a maior rede social da Rússia.

Contudo, só mais recentemente o Telegram se disseminou no ocidente e no Brasil. A maior diferença dele para o concorrente norte-americano, é que ele se apresenta como sendo mais rápido e até mais seguro, em termos de sigilo e até mesmo anonimato.

Daí que ele tenha crescido consideravelmente em termos de usuários; uma tendência que, aliás, só tende a aumentar. Então, você não vai querer ficar de fora dessa, não é mesmo?

Para entender melhor como essa rede social de mensagens instantâneas pode ajudar no marketing digital e suporte da sua empresa, basta seguir adiante na leitura.

A criação e gestão de canais

Primeiramente, não podemos nos esquecer de que hoje um dos nichos de mercado digital que mais cresce é o de infoprodutos. Obviamente, isso não diz respeito apenas às empresas e autônomos que atuam ali.

Se você segue um canal de médico ao domicílio, consumindo os conteúdos que o dono da conta posta frequentemente, você também faz parte desse universo, como um lead ou um cliente já fidelizado.

O ponto é que o Telegram tem um sistema de criação de canais que favorece muito a comunicação nesse tipo de marketing digital. É possível criar vários canais, tais como:

  • De leads que ainda estão no topo do funil;
  • De clientes que já começaram a consumir;
  • De perfis diferentes dentro da clientela obtida;
  • De funcionários que trabalham com você;
  • Entre tantas outras possibilidades.

Assim, alguém que vende soluções como dieta semanal para emagrecer, pode criar canais diferentes conforme a etapa na qual cada cliente se encontra. Com isso, as marcas podem compartilhar conteúdos e administrar melhor seu funil de vendas.

Lembrando que o WhatsApp ainda não tem essa opção de criação de canais, apenas de grupos. No caso do Telegram a opção dá privilégios ao administrador, mais ou menos como o moderador de uma dessas páginas de grupos de mídia social.

Participantes ilimitados e os bots

Quando o WhatsApp surgiu, certamente a facilidade de enviar textos e áudios com apenas um clique foi algo revolucionário, inclusive mudando para sempre a função da telefonia. Porém, até hoje ele só trabalha com um teto de até 500 pessoas por grupo.

Não demorou muito até que isso se mostrasse limitador. Imagine que você tem uma escola particular integral, e quer criar um grupo de bate-papo e troca de conteúdo. Só que ao chegar em quinhentos contatos não consegue adicionar mais ninguém naquele grupo.

Pode ser que com o tempo isso se mostre um problema, concorda? O Telegram permite gerenciar contas com até 200.000 pessoas num só grupo; é isso mesmo, ele é quatrocentas vezes maior no limite de membros.

Algumas pessoas podem até achar que um bate-papo com tanta gente não faria sentido. E é verdade, mas é por isso mesmo que o administrador pode contar com a função dos bots do Telegram, que são robôs de inteligência artificial que automatizam a interação.

Alguns deles permitem integrar o atendimento com outras plataformas digitais, como caixas de e-mail, rastreadores de despacho, funções da Receita Federal e até resultados de jogos de aposta como loterias.

Além disso, se você trabalha com algo como agenda personalizada com logo, pode integrar a ferramenta com editores de texto, conversores de formato, tradutores de mensagens e até conversão de áudio em texto.

Mais recentemente esses bots se tornaram uma febre virtual. Hoje eles permitem até entretenimento integrado como games, previsão do tempo, horóscopo, edição de fotos, feed de notícias e muito mais.

Envio de arquivos e mensagens secretas

É conhecido o receio que muitas pessoas têm de mandar uma foto pelo WhatsApp e correr o risco de ela chegar numa qualidade menor quando for baixada pela outra pessoa. Seja como for, o Telegram tem soluções que contornam esse tipo de problema.

Primeiramente, ele permite você compactar multimídias antes do envio, o que possibilita verificar como a imagem ou vídeo vai ficar. Assim, você pode mandar mais fotos da sua cenografia 3D, com a certeza de como cada uma será vista pelo cliente.

Além disso, é possível lidar com qualquer formato de arquivo, o que outros programas não permitem, por se restringirem a fotos e vídeos. Com isso, arquivos de texto, tabelas e até imagens em formato de edição podem interagir com a plataforma.

Ou seja, você não vai precisar baixar aplicativos e plugins de terceiros para rodar a troca de arquivos, independentemente do formato e do tamanho. Outra vantagem, aliás, pois o WhatsApp limita não apenas os formatos, mas também os megabytes permitidos.

Outro ponto bacana é que, se o envio de arquivos não é um problema para o Telegram, ele deu um passo além e revolucionou a própria troca de mensagens instantâneas, que hoje incluem até mesmo textos que se autodestroem.

O sistema de criptografia deles é bastante avançado, e tem funções que parecem de espionagem, mas servem para o comércio. Por exemplo, se você está negociando um salão de festa de aniversário, pode descobrir se a pessoa já printou a tela da conversa.

Ferramentas assim permitem mensurar o nível de engajamento da pessoa, se ela está compartilhando com mais alguém o conteúdo. Mais ou menos como no caso de você ativar o rastreador do e-mail, para saber se a pessoa já abriu, se clicou nos links, etc.

Tudo isso potencializa incrivelmente seu marketing digital, as vendas e o suporte ao cliente. No caso das mensagens que se autodestroem, por exemplo, é possível gerenciar cotações com prazo de validade, e daí em diante.

Privacidade: os nomes de usuário

Falando em criptografia e recursos de segurança, não podemos nos esquecer da função do anonimato do número telefônico. Às vezes, você pode não ter dois celulares (um pessoal e um comercial), e ainda assim preferir não misturar as duas coisas, concorda?

Com o Telegram é possível, pois ele permite criar nomes de usuário. Assim você não compartilha o seu número de contato, pois qualquer um pode adicionar você por meio do seu nome, ou mesmo de links de acesso direto, que funcionam como convite.

Neste caso, se você anunciou uma tornozeleira feminina dourada em algum marketplace, mas não quer passar seu número para as pessoas interessadas, embora precise conversar melhor com elas e trocar algumas fotos, pode usar esse recurso.

Esse nível de privacidade e de praticidade não andam juntos no WhatsApp, que só permite ocultar o número no caso de grupos, mas não na conversa particular.

Acesso pelo PC e múltiplas sessões

Quem já utilizou o WhatsApp Web, que é o aplicativo aberto pelo navegador do desktop, sabe como essa função pode facilitar a vida em termos de troca de mensagens grandes, de arquivos e de rotina comercial.

Os problemas começam quando você percebe que, por exemplo, só pode usar essa função com o celular ligado e devidamente conectado à internet. No caso do Telegram não há essa restrição.

Assim, se a bateria do smartphone acabou mas você precisa enviar aquele portfólio de brinquedos infláveis personalizados para o cliente que está perto de fechar, pode abrir sua conta em qualquer navegador e dar sequência ao processo.

Além disso, outros diferenciais incluem trabalhar com múltiplas sessões ao mesmo tempo, e mesmo bloquear ou eliminar conversas inteiras no caso de perda do celular. O que também reforça a questão da privacidade tratada acima.

Com isso vemos como o Telegram se tornou uma rede social incrível em termos de funcionalidade e segurança. E como ele pode facilitar a rotina comercial de uma empresa, potencializando os processos de atendimento e de vendas.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

instagram shopping

Instagram Shopping: tudo o que você precisa saber para vender nessa plataforma

O Instagram Shopping é uma ferramenta para vendas diretas dentro do aplicativo. Seus produtos podem ser colocados diretamente na plataforma do Instagram e comprados por lá, ou então encaminhados para seu próprio site onde a venda pode ser finalizada. 

As compras diretas no aplicativo agilizam e muito o processo de seus clientes, além de servirem como uma vitrine virtual de seu empreendimento.

O Instagram é uma rede social de estilo de vida que utiliza fotos e vídeos como veículo de interação entre os usuários. É uma das mais bem-sucedidas redes sociais do mundo desde seu primeiro ano de atividade, tendo sido criada em 2010.

O sucesso do instagram é refletido no Brasil, onde é possivelmente a mais acessada das redes sociais. A participação dos brasileiros no serviço é superior a outras médias mundiais, ocupando um lugar de destaque entre as estatísticas do aplicativo.

Uma empresa de banner informativo tem a possibilidade de explorar a ferramenta para fazer seu objeto de vendas chegar a clientes que buscam a solução, mas que teriam muita dificuldade de encontrar seu negócio por meios arcaicos.

Pensando nisso, a rede social se tornou uma poderosa ferramenta negocial. O Instagram Shopping apresenta algumas vantagens imediatas, como:

  • Aprimora a experiência de compra;
  • Torna-se uma vitrine virtual;
  • Facilita as operações de compra e venda;
  • Maior interação com o público.

O Instagram possui algumas ferramentas integradas que podem ser muito úteis para a análise de seu comércio, buscando um maior engajamento com o público da rede social e ampliando assim suas oportunidades de negócios.

O lojista tem a facilidade de incluir produtos como faria com uma publicação normal, adicionando fotos e vídeos demonstrativos.

A grande diferença está na possibilidade de marcar cada produto, permitindo uma visualização com mais detalhes como preço, descrição e um encaminhamento para mais detalhes sobre o item.

Esta marcação é similar a utilizada no aplicativo para registrar pessoas que aparecem nas fotos. Com essa opção, um balão com o link para o perfil marcado aparece imediatamente na foto, permitindo que você consiga ir ao perfil da pessoa em questão.

No caso das marcações de produtos, o balão aparecerá com o nome e o preço estipulado, além de ser um link que levará o possível consumidor diretamente para a página de descrição do produto. É possível também ser encaminhado para a compra do item.

Ao vender toy art em papel, você pode explorar os recursos artísticos do produto através de publicações, ao mesmo tempo que direciona aqueles interessados em obter as peças para o endereço de venda.

Como explorar melhor o recurso do Instagram Shopping?

Todo recurso novo precisa de uma certa adaptação para começar a funcionar adequadamente para seu empreendimento, mas esta ferramenta é de fácil identificação e pode auxiliar as vendas com uma velocidade impressionante.

Para isso, basta lembrar de algumas opções que o aplicativo já utilizava em suas contas pessoais, otimizando a forma como as publicações são feitas, para dessa forma alcançar o objetivo esperado.

1.       Uso de Hashtags

As hashtags são ferramentas essenciais para o Instagram. Com elas é possível atrair novas pessoas para as publicações, espalhar as informações e se colocar nas páginas de busca do aplicativo. 

Entretanto, o uso das hashtags deve ser utilizado com sabedoria para não gerar um impacto negativo no perfil e nas vendas.  

Usar uma hashtag que não esteja relacionada com o assunto que você está abordando na publicação pode acabar afastando clientes em potencial, uma vez que as pessoas que buscam uma hashtag específica querem encontrar conteúdo relacionado.

Se você trabalha com venda de anel de ouro feminino delicado, é importante compreender que tipo de hashtag atrairá o público que você pretende alcançar com a publicação. Gerar tráfego é bom, mas direcioná-lo é a garantia de mais negócios fechados.

O ideal é identificar as hashtags adequadas a seus produtos e iniciar seu uso consciente para atrair uma quantidade melhor de público, bem como concentrar potenciais clientes que já tem interesse no tópico que seu produto está.

2.       Faça promoções

A vantagem do Instagram é o poder de interação que os usuários podem ter com as empresas.

Pensando nisso, é importante identificar o tipo de promoção que você fará com seu produto, buscando uma maior aceitação entre os clientes.

Muitas publicações podem acabar afastando o público, por serem repetitivas ou pouco atraentes. Compreender as necessidades da rede é uma tarefa essencial para sua estratégia de marketing.

Procure criar conteúdo relevante. Uma publicação que faça as pessoas entenderem por que elas devem consumir seu produto é muito mais assertiva do que uma publicação descrevendo simplesmente sua funcionalidade.

Uma empresa de empresa de demolição de casas pode trabalhar seu público com conteúdos relevantes ao serviço, além de mostrar o dia a dia dos trabalhos, a equipe e quais elementos são ideais para se conhecer nessa linha de trabalho.

Mostre seu processo de criação. Fotos e vídeos de bastidores podem ser um diferencial para atrair as pessoas, que conseguirão se identificar mais com sua marca. Por fim, é importante que sua promoção tenha consistência, mas sem exageros.

É importante criar uma rotina de publicação, uma vez que a existência na rede depende de publicações constantes. Entretanto, o excesso pode soar desesperado, e assim acabar afastando o público de sua rede.

3.       Integração

O Instagram pode servir como um comunicador com suas outras redes sociais e sites. Da mesma forma, é importante levar seu público de outras mídias até a rede social, para que eles possam ter acesso a seu mostruário e possam utilizar a ferramenta para efetuar as compras.

Gerenciar seu perfil no Instagram Shopping não envolve somente colocar os produtos, valores e informações básicas sobre eles. É uma estratégia de negociação, e como tal, depende da relação entre o vendedor e os consumidores.

O site de sua farmácia pode ser completo, mas no instagram você pode ofertar remédio homeopático para ácido úrico, encontrando diretamente pessoas que se interessem por esse tipo de produto.

Deste ponto, você pode encaminhá-lo para outros serviços oferecidos pela empresa. Esse tipo de recurso só funciona quando você compreende as necessidades do aplicativo, tornando-o parte de sua rotina empresarial.

Dessa forma, o público compreenderá sua responsabilidade acerca dos relacionamentos, criando um perfil de confiança para aqueles interessados em adquirir seus produtos.

4.       Simplificação do processo de compra

Um dos grandes problemas das compras online ainda é o excesso de burocracias envolvidas. O Instagram Shopping oferece uma alternativa a isso, permitindo que o cliente consiga chegar ao momento de efetuar a compra com um simples clique.

Isso torna a ferramenta uma das maiores aliadas do mercado de consumo atual.

Pessoas gostam de elementos de simplificação em suas vidas, e conseguir efetuar uma compra sem passar pela dor de cabeça de um utilitário mais ultrapassado pode ser o diferencial de negócios que você pode apresentar.

Isso não só auxilia a transação em si, mas também ajuda como estratégia de marketing, uma vez que um cliente satisfeito com a agilidade da compra certamente irá falar sobre sua empresa com outras pessoas, gerando de forma espontânea mais procura e ampliação de seu negócio.

Se uma corporação busca crachá com chip e encontra sua empresa no Instagram Shopping, ela evita uma série de etapas para conseguir compreender como entrar em contato e iniciar um relacionamento de compra e venda.

Apesar de parecer trabalhoso, a plataforma é simples e intuitiva, permitindo que em alguns instantes explorando seus recursos você consiga utilizar de forma satisfatória o Instagram Shopping.

Como referência de solução estratégica, o aplicativo se torna fundamental para o desenvolvimento de uma empresa no âmbito digital, ampliando o acesso de milhares de pessoas a seus produtos de forma natural e organizada.

Hoje em dia muitas pessoas buscam primeiro na internet quando precisam de algum serviço prestado. Estar com sua empresa de serviço de motofrete conectada é a chave para ser encontrada e conquistar uma gama maior de clientes.

O que eu preciso para usar o Instagram Shopping?

Você tem que adequar seu perfil para poder usar esta ferramenta, compreendendo alguns requisitos que são necessários para atestar a idoneidade do empreendimento e mantendo o padrão de confiança do aplicativo.

Um dos elementos principais é ter a conta empresarial do Instagram. Este elemento é fundamental para acessar não só o shopping, mas todas as ferramentas de análise e de auxílio para o perfil.

Você também precisa ter um site oficial, como prova de existência de sua empresa. No mundo digital, o site toma a forma de um endereço físico, uma vez que será onde os clientes poderão te procurar com dúvidas, elogios ou reclamações.

Mesmo que você trabalhe com serviços presenciais, como uma clínica de acupuntura, é importante identificar a necessidade de se manter relevante nos dias de hoje, tendo o site como cartão postal de sua empresa.

Apesar de o serviço não estar disponível em todos os países, ele já pode ser utilizado no Brasil, sendo uma excelente ferramenta de negócio para expandir seu mercado e conquistar mais clientes.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

pinterest-app-icon-ios

Saiba como o Pinterest pode ser usado para o seu e-commerce

O Pinterest é uma rede social totalmente voltada para o visual – isto é, no compartilhamento de dicas, ideias e o famoso DIY (do it yourself ou “faça você mesmo”) em forma de imagens, ajudando os usuários a encontrarem referências para experimentar.

Para as empresas, ele está além de uma rede social comum, pois pode auxiliar no aumento do engajamento e das conversões, inclusive quando falamos em e-commerces.

No entanto, algumas pessoas pensam que o Pinterest é mais voltado para o público feminino, o que não é verdade. Essa plataforma tem muito espaço para os negócios colocarem suas estratégias de marketing digital em prática.

Embora algumas empresas ainda insistam em descartar essa rede social, ela está se tornando cada vez mais importante para os negócios.

Apesar de ser totalmente voltada para o visual, uma plataforma e-commerce de decoração pode publicar dicas e ideias para decorar imóveis, com informações para que as pessoas façam, por exemplo.

Uma agência de turismo pode publicar fotos de sugestões de lugares para conhecer, dentre muitas outras possibilidades para empresas de diversos setores.

Por isso, neste artigo vamos falar sobre o que é Pinterest, como esta rede social funciona, sua importância e como empresas de vários ramos, incluindo o e-commerce, podem usá-la. Acompanhe!

O que é Pinterest?

O Pinterest é uma rede social que permite descobrir, salvar e compartilhar ideias. Quando os usuários navegam por ela e por suas publicações, chamadas de “pin”, encontram inspirações sobre diversos assuntos de interesse.

Ela funciona como um mecanismo de busca visual, ou seja, se alguém pesquisar sobre materiais escolares personalizados, pode encontrar uma página no Pinterest repleta de imagens e fotografias dedicadas a isso.

Por isso, diversas ferramentas têm sido lançadas para fortalecer a inteligência de busca visual e se diferenciar de quaisquer outros buscadores.

De qualquer forma, o principal objetivo do Pinterest é inspirar a vida das pessoas.

A importância do Pinterest para os negócios

Estar presente nas redes sociais é uma ação básica e essencial para qualquer negócio, como uma loja virtual de toy art em papel. Por isso, ter um perfil no Pinterest pode trazer vantagens que explicam sua importância, tais como:

1 – Está em constante crescimento

A plataforma possui mais de 300 milhões de usuários, o que tem atraído cada vez mais empresas do mundo todo. 

Por isso, se uma loja virtual investe nessa rede social, terá a oportunidade de trabalhar com algo em ascensão.

2 – Dados através do Pinterest Analytics

Por meio dele, é possível ter acesso a uma série de informações sobre o público e engajamento das publicações.

Geralmente, os usuários que criam uma conta na rede a utilizam para divulgar seu negócio ou trabalho, impactando o maior número possível de pessoas e gerando mais tráfego para seu site. 

Com o Pinterest, uma empresa de banner colorido terá acesso a métricas como:

  • Usuários impactados;
  • Cliques;
  • Pins salvos;
  • Outras métricas de engajamento.

3 – Foto de capa

Usando uma conta business, uma plataforma de vendas consegue customizar o seu perfil, alterando sua foto de capa.

É possível destacar os últimos pins salvos ou uma pasta específica. Se o site listado no perfil já tenha sido verificado, é possível escolher uma imagem ou vídeo customizado.

4 – Criação de vitrine

Na página inicial do perfil de uma escola de aula de sertanejo, por exemplo, é possível destacar até 5 pastas. Com isso, torna-se capaz de destacar conteúdos relevantes, por meio de data de criação, sazonalidade, entre outros.

5 – Pin Builder

Trata-se de uma ferramenta de criação de pins do próprio Pinterest, editando-os para que fiquem perfeitos, seguindo boas práticas. 

Por meio dela, é possível ajustar a proporção da imagem, adicionar logotipo e texto à imagem.

6 – Pin Scheduler

Com essa ferramenta, é possível agendar as publicações para o dia que for mais conveniente para o negócio.

Como as empresas podem usar o Pinterest?

O Pinterest pode ser usado por qualquer tipo de empresa, inclusive as plataformas e-commerce, como uma que venda pulseira berloque prata fina. Para se destacar, algumas dicas são:

1 – Otimizar o Pinterest SEO

Além de rede social, o Pinterest é um site de busca, por isso, depende muito de palavras-chave para mostrar aos usuários alguns conteúdos que eles possam estar interessados.

Existem alguns lugares-chave onde essas palavras podem ser incluídas, como nome, descrição do perfil, descrição dos painéis, além de dentro dos conteúdos.

2 – Fazer busca de palavra-chave

Quando estamos criando uma estratégia usando o Google Ads, o primeiro passo é buscar as palavras-chave. Com o Pinterest é a mesma coisa, pois é importante saber o que o público está pesquisando na plataforma.

Uma maneira simples de fazer isso é digitar os termos de busca que acredita que o público está usando e ver o que aparece.

Se os resultados não estiverem relacionados ao produto ou serviço do e-commerce, com certeza as palavras-chave digitadas não são as mais usadas.

No entanto, é possível obter algumas com base no que a plataforma sugere. Com isso, é aceitável fazer uma lista com as que têm mais potencial. 

Ao criar uma nova campanha de divulgação, é só usar as palavras-chave escolhidas.

3 – Usar diferentes tipos de anúncio

O comportamento do consumidor requer novas estratégias de publicidade. Por meio do Pinterest, uma loja e-commerce de vinho pequeno para lembrança, por exemplo, tem acesso aos mais diversos tipos de anúncios.

Eles promovem a marca e ajudam a planejar uma estratégia publicitária melhor. Alguns exemplos de opções são os pins promovidos, publicações impulsionadas que aparecem na linha do tempo como “Promovido por (nome do negócio)”.

Os pins de vídeo são similares aos com pins normais, mas o vídeo começa de forma automática quando o usuário percorre o conteúdo. 

Os vídeos são excelentes ferramentas para o marketing, inclusive no Pinterest. Isso porque os espectadores se tornam mais propensos a comprar um produto ou serviço, após assistir algum vídeo.

Pins de apenas um clique levam o usuário diretamente ao site da empresa. Se o usuário clica em um pin normal, ele é direcionado a uma página intermediária, que abre uma versão maior da imagem e mais informações.

Inclusive, com os pins de apenas um clique o usuário pode ignorar essa página, mas essa função ainda não está disponível para todos os usuários.

Pins de aplicativos promovidos possibilitam que os usuários façam o download dos mesmos no Google Play ou Apple Store, mas sem deixar o Pinterest.

Por fim, há também os pins cinematográficos, que se movem à medida que os usuários os percorrem, como se fosse um Gif.

4 – Utilizar tipos de campanhas diferentes

Uma empresa de aula de pilates funcional pode usar 5 estratégias de publicidade no Pinterest, assim como uma loja e-commerce. Elas são:

  • Construindo reconhecimento da marca;
  • Criando engajamento de pins;
  • Conduzindo tráfego ao site;
  • Incentivando a instalação de um aplicativo;
  • Usando vídeo para construir a sua marca.

Para usar uma delas, basta selecionar a que você deseja, mas essa escolha vai depender dos objetivos do negócio.

Por exemplo, para uma plataforma e-commerce, o ideal é aumentar o tráfego do site para as vendas crescerem. Por isso, construir uma campanha de tráfego é uma boa forma de começar os anúncios no Pinterest.

5 – Utilizar segmentação de público

Essa rede social permite segmentar o público, baseado em seu interesse. Também é possível salvar perfis demográficos na conta, ação chamada de “público”.

Trata-se de grupos de pessoas que um pet shop de cachorro banho e tosa, por exemplo, quer que vejam os pins.

O público pode estar baseado na localização – caso seja um negócio local, ou em dados demográficos, como idade e gênero.

Os interesses também ajudam a personalizar o público, como mulheres de 25 a 35 anos, que morem em São Paulo e gostem de maquiagem e produtos de beleza.

Também é possível controlar em quais dispositivos os anúncios serão exibidos, por exemplo, apenas em dispositivos móveis.

6 – Usar imagens incríveis

Estamos falando de uma plataforma de conteúdo imagético, por isso, os usuários precisam de gráficos decorativos que chamem a atenção para os conteúdos e anúncios.

Também é possível criar infográficos, um tipo de conteúdo que as pessoas adoram e que as ajudam a se manterem informadas sobre aquilo que desejam saber de maneira simples, rápida e prática.

Conclusão

Os consumidores estão cada vez mais visuais, portanto, precisam de recursos que levem até ele imagens convincentes a respeito daquilo que desejam consumir.

Para os negócios, principalmente as plataformas e-commerce, que fundam-se exclusivamente da internet para sobreviver, usar o Pinterest é uma excelente oportunidade de levar até o público imagens exclusivas de seus produtos ou serviços.

Além disso, essa rede social colabora muito com o aumento do tráfego nos sites, algo muito vantajoso para quem depende do seu para vender, não é mesmo?

Dessa forma, o Pinterest não deve ser excluído das estratégias de marketing de uma empresa, mas sim fazer parte delas de um jeito inteligente, alcançando excelentes resultados.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.