creative-ui-designer-teamwork-meeting-planning-designing-wireframe-layout-application-development_t20_GJovPR (1)

A importância de deixar o seu site mais responsivo

Hoje em dia, já não é mais segredo para ninguém a importância de ter um site para a sua empresa. Afinal de contas, é difícil encontrar pessoas que não usam a internet para compras, dado o grande crescimento das plataformas online.

De acordo com o relatório Digital In, as pessoas têm perdido o medo de comprar online. Em 2017, mais de 1,77 bilhões de pessoas (23% da população mundial) realizaram ao menos uma aquisição por e-commerces. 

Ao todo, mais de US$ 1,4 trilhão foram gastos, com um consumo médio de US$ 833 por usuário.

Além disso, mais de 28% das vendas online são realizadas por dispositivos móveis (tablets, celulares e smartphones), que concentram cerca de 43% do share de todo o mercado.

Isso reflete algumas mudanças pelas quais passa o mercado online. 

Os jovens de 26 a 35 anos são os principais usuários dos aparelhos de telefonia, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), e eles também estão entre o segmento de pessoas que mais compra pela internet.

Por esse motivo, não vai demorar muito para que os sites responsivos deixem de ser um diferencial da concorrência, para se tornarem uma obrigatoriedade para as empresas que desejam sobreviver no mercado online.

Afinal de contas, basta digitar qualquer coisa no celular, como “curso de transporte de passageiros”, por exemplo, e se deparar com muitos resultados. E, é claro, as pessoas vão preferir as páginas com boa navegabilidade em telas menores.

No artigo de hoje, conheça a importância de deixar o seu site mais responsivo e saiba como construir uma plataforma navegável em dispositivos móveis. Acompanhe a leitura!

Mas, primeiro, o que é um site responsivo?

Os sites responsivos são projetados para serem adaptados a qualquer tipo de tela, isto é, desde desktops até celulares, com uma boa resolução e sem deformações. 

A programação é especialmente desenvolvida para identificar a largura e o tamanho de cada aparelho, para então determinar o espaço em que a página irá aparecer.

Importante ressaltar que os sites responsivos ajustam perfeitamente as imagens. Assim, os usuários podem conferir a foto de um guarda corpo de inox, por exemplo, sem interferências, ruídos ou granulações.

Há também uma confusão muito comum entre os sites responsivos e os mobile friendly

Embora ambos proporcionem uma boa experiência de navegabilidade nos tablets e smartphones, a responsividade pode se adequar à qualquer tela, enquanto os mobile são voltados apenas para os celulares.

Sendo assim, muitos negócios preferem adotar a página responsiva, já que não é preciso investir em uma arquitetura diferente, só para navegação nos dispositivos móveis.

Quais as vantagens de ter um site responsivo?

Atualmente, mais de 70% de todo o tráfego da internet se origina dos smartphones. 

Com apenas um toque no celular, é possível ter acesso aos mais diversos conteúdos, desde uma aula de direção para habilitados, até produtos, serviços e curiosidades.

Ao lado disso, cerca de 51% dos consumidores afirmam que usam os dispositivos móveis para descobrir novas marcas e produtos e 89% se mostram mais propensos a recomendar um empreendimento após ter uma experiência de navegação positiva nos smartphones.

Por isso, otimizar o seu site em uma plataforma responsiva é a certeza de expansão e crescimento dos negócios.

Abaixo, confira algumas vantagens de adotar um site responsivo para a sua empresa.

1 – Melhor classificação nos mecanismos de busca

Oferecer uma boa navegabilidade aos usuários é uma das técnicas de SEO (Search Engine Optimization), ou otimização para os mecanismos de busca, uma estratégia que visa melhorar a classificação das páginas web nos buscadores, como o Google.

Quer dizer que um blog post sobre pressostato compressor tem maiores chances de aparecer entre os primeiros resultados, quando a plataforma é responsiva.

Como consequência, é possível aumentar o tráfego orgânico do site, já que os usuários tendem a clicar nos links que estão com melhor rankeamento.

Importante ressaltar que o SEO não se esgota na responsividade. A estratégia também usa outros artifícios, tais como:

  • Emprego de palavras-chave ao longo do conteúdo;
  • Produção de materiais informativos e de qualidade;
  • Construção de uma boa experiência de leitura;
  • Diversificação de conteúdos (texto, foto, vídeo);
  • Entre outros.

Aparecer com um bom rankeamento no Google é um dos objetivos mais comuns dentro do marketing digital. Por isso, ao elaborar um artigo sobre balança digital 180kg, vale a pena investir na utilização do SEO.

2 – Economia com o layout do site

Os sites responsivos são fáceis de gerenciar e de desenvolver. As atualizações aparecem tanto no desktop quanto nos dispositivos móveis, já que não há diferença entre os conteúdos. Com isso, a construção do layout é muito mais simples e econômica.

Afinal de contas, não é preciso requisitar que o programador construa duas plataformas totalmente diferentes, para se adaptar ao tamanho das telas.

Ou seja, os custos operacionais do site responsivo são muito mais otimizados e eficientes.

Portanto, mesmo um pequeno negócio, como uma empresa recém-criada de limpeza ar condicionado automotivo, pode investir na criação de uma página responsiva.

3 – Melhor experiência para o usuário

A experiência é tudo na internet. Os consumidores online tendem a comprar muito mais pelo que vivenciaram dentro de um site e pelo relacionamento com a marca, do que simplesmente por se depararem com um anúncio ou comercial.

Por isso, recomenda-se que as empresas não façam só uma propaganda de uma lampada de led redonda, mas sim, produzam um conteúdo interessante sobre o produto ou outro assunto que seja da curiosidade do público-alvo.

O mesmo vale para a responsividade: ao ter uma boa experiência de navegação, o usuário provavelmente terá mais confiança na sua empresa e, como consequência, irá recomendá-la para outras pessoas.

Dessa forma, é possível não só aumentar as vendas, mais atrair novos visitantes, interessados em compartilhar da mesma experiência positiva.

Além do mais, a responsividade aumenta a velocidade de carregamento dos conteúdos. Ou seja, o internauta consegue visualizar um vídeos sobre o funcionamento de uma caldeiraria industrial, por exemplo, muito mais facilmente.

O tempo também é responsável por melhorar a experiência do usuário. Afinal de contas, com uma rotina cada vez mais rápida e dinâmica, todos querem acessar um site com boa velocidade de carregamento das páginas.

Como criar um site responsivo?

Hoje em dia, é possível encontrar várias plataformas que já oferecem a possibilidade de criação de sites responsivos. 

Isso facilita muito para as empresas, em especial as que não podem arcar com custos de infraestrutura digital, em um primeiro momento.

No entanto, para quem deseja colocar novos recursos e explorar ao máximo da responsividade, recomenda-se contratar um profissional qualificado, como programadores e web designers, que fazem o trabalho de construção e implementação da infraestrutura.

Vale dizer que é importante escolher um tema responsivo para a sua página, já que muitos layouts podem “travar” em dispositivos móveis, devido ao tamanho do arquivo.

Outra dica é ter atenção ao tamanho das imagens. O ideal é optar por uma resolução que não prejudique a qualidade da foto ou da ilustração, garantindo boa visibilidade, mas que ao mesmo tempo, seja leve.

Aliás, é fundamental não usar, de maneira alguma, recursos em Flash. A própria Adobe já anunciou o fim do programa, devido aos inúmeros problemas de navegação e segurança, porém há ainda pessoas que insistem em usar o recursos.

Caso o seu site tenha planos em Flash e há a intenção em transformá-lo em uma página responsiva, busque por alternativas viáveis, como o Java e o CSS. 

Em caso de dúvidas, busque orientação de um programador ou web designer.

Conclusão

O número de dispositivos móveis cresce exponencialmente em todo o mundo. 

Segundo uma pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), só o Brasil conta com dois dispositivos digitais por habitante e a estimativa é que o país tenha mais de 230 milhões de celulares ativos.

Com a facilidade de conexão à internet pelos celulares, em conjunto com o avanço e aperfeiçoamento cada vez mais fino da tecnologia, muitas pessoas têm substituído os computadores pelos smartphones, principalmente em relação às compras virtuais.

No começo do artigo, mostramos alguns dados que corroboram a afirmação, o que deixa claro a importância de adotar a responsividade para os comércios eletrônicos, sites e demais páginas web.

Espera-se que em um futuro não tão distante, a responsividade deixe de ser um diferencial competitivo, para ser uma obrigatoriedade, indispensável para todos os sites que desejam sobreviver no mercado exigente da internet.

Por isso, se a sua empresa ainda não investiu na promoção de uma boa navegabilidade em dispositivos móveis, está na hora de mudar essa perspectiva e buscar por soluções viáveis o quanto antes.

Mais do que vendas, a responsividade irá ajudar na atração de novos clientes, além de oferecer uma experiência única aos usuários.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

iphone-410324_1920

Por que é importante orientar seu site para dispositivos móveis?

Os dispositivos móveis, tablets e principalmente smartphones, revolucionaram o acesso à internet. 

Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), em 98,7% dos domicílios brasileiros em que há acesso à internet, os moradores utilizam celulares para este fim.

Os sites responsivos são aqueles que se adaptam sem problemas às telas de diferentes configurações, sem prejudicar a leitura dos conteúdos e proporcionando uma experiência de qualidade para os visitantes.

Basicamente, trata-se de uma solução para a criação de páginas flexíveis, com imagens e textos cujo layout depende da resolução de tela e do dispositivo utilizado.

Para entender a importância do site responsivo, basta imaginar uma pessoa com celular cuja tela tem cinco polegadas tentando acessar e visualizar um site, assim com faria em um computador. 

A necessidade de operar zoom e rolagem de tela muitas vezes pode ser complicada para os usuários, que tendem a desanimar e procurar outros sites.

No entanto, não param por aí os motivos para ter um site responsivo. Aos empreendedores, é fundamental a compreensão do que é e como ter um site responsivo, que proporcione experiências agradáveis para os usuários.

Por que investir em um site responsivo?

Hoje em dia os acessos à internet por dispositivos móveis são mais numerosos do que aqueles realizados por computadores desktops. 

O mesmo censo, do IBGE, apontou para o fato de que 52,3% das pessoas acessam a web por microcomputadores, um número que caiu aproximadamente 6 pontos percentuais de um ano para o outro.

Ao mesmo tempo, a quantidade de pessoas com mais de 10 anos que possuem um celular com acesso à rede móvel para uso pessoal é crescente, alcançando 78,2%.

Para os empreendedores ou produtores de conteúdos, isso significa que o design responsivo já se tornou uma obrigação, fundamental para o atendimento destas pessoas.

De acordo com pesquisas realizadas, ao acessar uma página que não é otimizada para abertura via mobile há 61% de chances de que os usuários simplesmente abandonem o site, devido à má experiência. 

Isso pode contribuir para uma imagem negativa da empresa, além de prejudicar a quantidade de conversões de prospects em leads e de leads em clientes.

Em outras palavras, a falta de responsividade de um site pode sim prejudicar, não só as estratégias de marketing digital, mas também a reputação da empresa.

Por outro lado, é preciso considerar que:

A experiência do usuário é essencial

A usabilidade de um site é uma das prioridades da experiência do usuário. É preciso ter em mente que de nada adianta investir em um belíssimo site, se ele oferece uma péssima experiência de navegação.

É importante se colocar no lugar dos visitantes para a criação de um site para as empresas, independentemente do segmento de atuação. Isso pode beneficiar a venda de todos os tipos de serviços e produtos, como whey protein para emagrecer, por exemplo.

O Google favorece sites responsivos

Uma das grandes vantagens de investir na criação de um site é a possibilidade de ser encontrado facilmente pelos buscadores, como o Google. 

Por isso, no marketing digital, os profissionais se dedicam incansavelmente para que os endereços das empresas alcancem os primeiros resultados nos mecanismos de buscas.

Para se ter uma ideia, essa posição tem potencial para impulsionar o tráfego orgânico de um e-commerce de copo descartável 300ml, mas apenas pode ser alcançada com sites responsivos.

O Google favorece as páginas que se adaptam facilmente aos dispositivos móveis, porque considera o tempo de carregamento, a qualidade da experiência do usuário, entre outros fatores.

Vale a pena lembrar que grande parte das pesquisas, feitas sempre no momento de dúvida ou necessidade, também é realizada pelos smartphones. Até porque os aparelhos estão sempre à mão. 

Portanto, basta imaginar um potencial cliente que tem uma dúvida sobre implante capilar masculino, para exemplificar. São grandes as chances de ele utilizar um dispositivo móvel para pesquisar sobre o assunto.

A velocidade no carregamento de páginas é fundamental

Os sites responsivos são criados para atender aos usuários independentemente do aparelho utilizado para o acesso web.

Sabe-se que os aparelhos e a conexão móvel nem sempre conta com muita velocidade, então as páginas precisam ser leves, proporcionando um carregamento mais rápido.

A velocidade de carregamento é muito importante, porque está diretamente ligada à experiência do usuário e aumento das taxas de conversão. 

Quando uma página sobre o serviço motoboy, por exemplo, demora demais para carregar, a tendência é que o visitante procure outra solução. Ele acaba escolhendo o site de concorrentes, na maioria das vezes.

O design responsivo favorece o compartilhamento nas redes sociais

Conforme cresce o acesso à internet pelos celulares, cresce também a popularidade e funcionalidade das mídias sociais. 

Por isso, as empresas também precisam estar presentes nas redes, com o objetivo de fortalecer o branding, melhorar o relacionamento com o público e impulsionar as vendas.

Quando a empresa que instala rede de proteção para gatos, por exemplo, tem um site responsivo, as funcionalidades entre o endereço e as redes sociais são potencializadas e diversificadas.

Assim, quando um visitante gostar muito de um conteúdo, ele se sente à vontade para compartilhá-lo em seu próprio perfil. 

Isso é muito positivo para as empresas, porque a divulgação e recomendação dos próprios clientes tem um grande peso para a autoridade de uma marca.

O design responsivo diminui a taxa de rejeição

O design responsivo melhora a experiência do usuário, o que contribui para diminuir a taxa de rejeição e melhorar o posicionamento no Google.

A taxa de rejeição, quando muito alta, indica ao mecanismo de buscas que o conteúdo apresentado não é relevante. 

Isso ocorre porque a má experiência faz o visitante fechar o site rapidamente, rejeitando o endereço e procurando por outro, mais satisfatório e responsivo.

Para se ter uma ideia, ao investir em um site responsivo, uma clínica de estética garante que o visitante de uma postagem sobre preenchimento nariz estará mais satisfeito com a experiência. 

Dependendo do nível de satisfação, ele pode passar um bom tempo no endereço, de artigo em artigo, o que é ótimo para a autoridade do site na internet.

O design responsivo é uma preparação para o futuro

Ao criar um site responsivo, o layout é feito para se adaptar a qualquer formato de tela e acesso à internet. 

Isso significa que o investimento de uma fabricante de lampada led tubular 40w, ou outros tipos de empresas,  prepara os sites, até mesmo, para os aparelhos que ainda não foram lançados. 

Portanto, o empreendimento que investe em design responsivo também está se preparando para o futuro no marketing digital. 

Os sites poderão ser acessados normalmente pelos novos dispositivos, mesmo se tiverem anos de existência.

Site responsivo ou versão mobile?

Muitos empreendedores confundem os conceitos de site responsivo e versão mobile. Apesar de semelhantes, tratam-se de soluções diferentes para a mesma questão que é o acesso à internet pelos dispositivos móveis.

O site responsivo é projetado para a adaptação em qualquer tipo de tela e conta com uma única estrutura de códigos para diferentes resoluções.

Já o template mobile tem um funcionamento diferente. Ele é como um site separado, programado exclusivamente para a abertura em determinados tipos de dispositivos.

O ideal é que o site das empresas seja responsivo, pois a opção apresenta mais possibilidades do que a versão mobile. 

Assim, o site de um design que elabora cartão de visita fisioterapia, para exemplificar, fica mais preparado para receber os seus visitantes.

Entretanto, o investimento em um site responsivo pode ser maior e a programação também tende a ser mais trabalhosa. Por isso, uma dica é utilizar a versão mobile enquanto não é possível ter um site responsivo.

Muitas empresas disponibilizam a versão mobile enquanto o design responsivo não fica pronto, para  que os visitantes não sejam prejudicados nesse período de adaptação. 

Isso pode ser feito com o uso de pluggins, que fazem a adaptação automática do site quando ele é aberto via dispositivo móvel. Trata-se de uma medida provisória, mas que também é bastante eficiente.

Atualmente é impossível negar a relevância dos dispositivos móveis para a nossa sociedade, já que eles estão presentes em diversos momentos no dia a dia. 

As empresas precisam se adaptar à essa nova realidade, assim como se adaptaram ao próprio marketing digital, tempos atrás.

A maioria dos layouts de sites já é criado com atenção à essa questão e as empresas que não investem no design responsivo acabam ficando para trás.

Por outro lado, as que valorizam a responsividade podem se destacar cada vez mais em seus mercados de atuação, proporcionando ótimas experiências aos usuários.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.