Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Vantagens que um podcast pode acrescentar para a sua empresa

Nenhum empresário ou autônomo tem desculpas para ignorar, nos dias atuais, a importância do marketing de conteúdo. De todas as novidades que têm surgido nesse meio, e uma das mais bacanas e promissoras é a dos Podcasts.

O marketing de conteúdo ou content marketing, como é referido nos EUA, simplesmente revolucionou o modo de fazer publicidade hoje em dia. Sua proposta central é a da prática da prospecção passiva, baseada na evolução gradual do funil de vendas.

Dito de outro modo, o marketing de conteúdo deixa de lado as antigas estratégias de impacto (prospecção ativa de clientes) como as famosas promoções arrasadoras, os preços e prazos malucos, e os diferenciais mais comuns do comércio em geral.

Isso não quer dizer que elas não funcionem mais, assim como a televisão, o rádio e a panfletagem, que  ainda podem trazer resultados, mesmo com a internet tendo se tornado cada vez mais o principal canal de marketing e divulgação de produtos e serviços.

Isso indica que o marketing de conteúdo tem suas regras próprias e elas precisam ser seguidas para que ele funcione. 

De fato, hoje as grandes marcas do mercado praticam essa modalidade como modo natural de pensar no médio e longo prazo.

Muitas vezes, as mesmas marcas também lançam mão do marketing antigo, da prospecção ativa ou mesmo do formato offline. Lembrando que isso vale tanto para grandes multinacionais, quanto para empresas locais e pequenos negócios.

Seja como for, o que motivou o surgimento do marketing de conteúdo foi a mudança de hábitos das últimas gerações, também conhecidas como Gerações Y e Z, que são, respectivamente, os nascidos na década de 1980 e de meados dos anos 2000 para cá.

Nesse público, o modo de consumir e de se relacionar com as marcas (para não falar das facilidades da tecnologia, que vai dos computadores até os smartphones), é significativamente diferente quando comparado a gerações mais antigas.

É aí que entra o papel do podcast, que nada mais é do que uma forma de publicação de conteúdos, por meio de transmissão que faz lembrar o rádio. Geralmente, trata-se de uma bate-papo, onde o entrevistado responde perguntas sobre seu segmento.

Portanto, engana-se quem pensa que o marketing de conteúdo se limita a ter um blog, postar regularmente nas redes e distribuir e-books ou infográficos por aí. 

Essas estratégias ainda são fundamentais, mas podem melhorar e muito com a ajuda dos podcasts.

Se você quer entender como dar essa turbinada na sua geração de conteúdos, aumentando sua autoridade, engajando cada vez mais e, portanto, vendendo mais, siga adiante na leitura.

O que exatamente é um podcast?

Acima mencionamos a questão da mudança de hábitos entre as últimas gerações. 

Os podcasts são uma resposta a isso, pois acumulam uma série de traços que, somados, simplesmente atendem à demanda corrida do dia a dia da maioria de nós.

Imagine que você atua na área de dieta semanal para emagrecer. São tantas as novidades que ocorrem nessa área, que talvez a produção constante de e-books ou disparo de e-mail marketing não deem conta da correria.

Se você mantiver um programa que é um misto de transmissão radiofônica com a proposta do on demand (sob demanda), que permite ao público ouvir o material quando puder, certamente sua conexão com as pessoas vai ser bem maior, concorda?

É disso que se trata. Geralmente, os podcasts são disponibilizado por meio de um arquivo que pode ser baixado, ou mesmo em um streaming que a pessoa acessa por meio de login e senha, mediante pagamento ou não.

Além disso, ele ainda pode ser ouvido em diversas plataformas e dispositivos diferentes, o que obviamente ajuda ainda mais na popularização. 

Como a proposta é lidar com assuntos pertinentes ao seu segmento, a adesão também é grande e gera uma audiência fiel.

Seja para falar de produtos de alto alcance (alimento, roupas, joias), ou de reciclagem de papel alumínio, o formato permite uma eficiência enorme em termos de comunicação. Além de que pode levar educação, informação, entretenimento e muito mais.

Aqui vale soltar a criatividade e inovar cada vez mais, surpreendendo seu público. O importante é que já não estamos nos tempos em que o rádio era monopolizado por poucos, ou que baixar um arquivo demorava muito. Hoje tudo é dinâmico e democrático.

Sobre as plataformas e os agregadores

Falamos sobre os avanços tecnológicos que permitiram o surgimento dos podcasts. De fato, esse tipo de material conta com várias plataformas que facilitam o trabalho de produção e distribuição de conteúdos.

São os famosos agregadores de podcasts, que permitem ouvir direto do aplicativo do celular, consumindo menos dados. 

Todos eles são compatíveis com gravação de áudio para propaganda, mas não interferem na gravação original, só a transmitem.

Os principais agregadores são os voltados para Windows Phone, iPhone e Android, que são, respectivamente, o Podcast Picker, o WeCast, o Overcast, o Stitcher Radio; e o Podcast & Radio Addict, o Podcast Republic e o Pocket Casts.

Já em termos de postagem e compartilhamento, os agregadores incluem as seguintes opções mais famosas:

  • Soundcloud;
  • Google Podcast;
  • Spotify;
  • Deezer;
  • Apple Podcast;
  • Castbox.

O mais bacana é que não há uma nichificação artificial, que tornasse cada agregador mais indicado para um segmento específico. 

Na verdade, falar sobre microfone sennheiser e906 não impede que no dia seguinte o assunto seja menos técnico e específico.

Além disso, como você deverá trabalhar com uma agenda, é possível construir uma relação com o público. Assim, eles já vão saber o que esperar para o próximo programa, e você vai conduzindo os temas de modo mais aprofundado ou mais genérico, conforme a estratégia.

Essa organização facilita para todos os lados: seus ouvintes e clientes sabem o que esperar, e você também pode ir preparando o conteúdo de antemão, sempre tendo uma cota antecipada de materiais que serão aprofundados.

Como pôr a mão na massa e fazer CTA?

A questão do modo como criar um podcast é bastante relativa. Primeiro que ela pode ser mais difícil para uma determinada pessoa e mais fácil para outras, dependendo mesmo da inclinação de cada um.

Segundo que o formato e o conteúdo devem andar juntos. Talvez seu sócio no estúdio musical profissional tenha mais domínio técnico, então ele pode ficar responsável pelo conteúdo. Já quem tem mais facilidade com tecnologia, pode pegar a produção.

Para pôr a mão na massa, vale tentar sozinho primeiro, gravar sua própria voz, ouvir, depois pedir o conselho de alguém, e daí em diante. 

Quando for começar, tenha um roteiro em mãos, com tema e partes bem definidos no papel, como uma checklist.

Um ponto fundamental é o da frequência, pois assim como nos blogs e redes sociais, você cria o hábito de o público já contar com sua presença naquele dia e horário específicos. Além disso, um ponto igualmente importante é o do CTA (Call to Action).

Trata-se das chamadas para ação. Elas podem ser feitas de vários modos diferentes, e são importantes pois refletem sua chance de atingir seus objetivos mais práticos, inclusive os de ordem comercial, se for o caso.

Uma clínica de acupuntura, por exemplo, tem várias maneiras de fazer um CTA eficiente. Tecnicamente, você pode chamar o público para simplesmente ler seu site, curtir suas redes ou preencher algum formulário.

É a partir daqui que você pode anunciar a venda de produtos e serviços, já sinalizando algum material pago atrelado a esse conteúdo gratuito. 

No fundo, são como ações menores dentro de uma campanha bem maior.

Funil de vendas e jornada da compra

Por fim, não é possível falar sobre marketing digital sem falar em jornada da compra. 

Acima mencionamos que os podcasts são uma prospecção de tipo passiva, lembra? Além disso, explicamos que eles são baseados na “evolução gradual do funil de vendas”.

Essas etapas da jornada/funil nada mais são que o caminho que o público percorre entre o estágio de quem desconhece sua marca ou seu pet shop de cachorro banho e tosa, até o estágio de comprador fidelizado e disposto a indicar sua empresa.

As etapas tradicionais são as seguintes:

  1. Aprendizado e descoberta;
  2. Reconhecimento do problema;
  3. Consideração da solução;
  4. Decisão de consumo/compra.

É fundamental ter isso em mente, especialmente para seu CTA (explicado acima) e cada ação comercial futura funcionar de modo bem amarrado. Basta a enumeração feita para ficar claro que não adianta tentar “queimar” etapas.

Realmente, imagina se um lead entra em seu site apenas para ler sobre auto escola para aprender dirigir, você concorda que ainda nem sabe onde a pessoa mora, qual a idade dela, se o interesse é comercial ou estudantil, e daí em diante?

Ao aplicar essa lógica nos podcasts, você vai aprender a direcionar os conteúdos conforme o tema. 

É preciso ser capaz de falar de maneira mais abrangente (a primeira etapa), e só depois mais específica (quando for, por exemplo, uma pergunta direcionada).

Com isso, vemos que são muitas as vantagens e benefícios que um podcast pode trazer para a realidade da sua empresa, bem como os principais passos para atingir o sucesso nessa modalidade incrível.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Auris

Por: Auris Ideias Digitais

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Mais notícias para você

Shopping Basket